Arquivo da tag: leguminosa

Outubro Rosa: alimentação tem grande influência em casos de câncer de mama

Entre 80% e 90% dos casos de câncer estão associados a causas externas, isto é, às mudanças provocadas no meio ambiente pelo ser humano, aos hábitos e aos estilos de vida, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). Todas podem aumentar o risco de várias doenças, entre elas, o câncer de mama – amplamente debatida durante o Outubro Rosa.

Esse é o tipo de tumor mais diagnosticado e a principal causa de morte entre mulheres em todo o mundo, com quase 700 mil óbitos estimados somente para este ano, conforme dados do Inca. Os altos índices também reforçam um novo marco. Relatório recente da OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta que o câncer de mama se tornou o mais comum do mundo, superando o de pulmão, que foi, por anos, o primeiro do ranking.

No entanto, mesmo com 2,3 milhões de casos novos estimados somente em 2020, o que representa 24,5% dos casos novos em mulheres, esse tipo de câncer, assim como outros, pode ser evitado com mudanças simples de hábitos. Praticar exercícios físicos regularmente, ter uma alimentação saudável, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, amamentar e evitar o uso de hormônios sintéticos, por exemplo, poderiam reduzir em até 30% o número de novos casos.

Cuidados com a alimentação ajudam a evitar a doença

De acordo com Melissa Carpi, gerente pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos, uma das principais recomendações para evitar o problema é o consumo diário de alimentos como grãos e cereais integrais (arroz, aveia etc.), linhaça, chia, red berries, sementes, mixes de castanhas, legumes, verduras, frutas e leguminosas, além da limitação de alimentos processados ricos em gordura, amidos ou açúcares e da redução do consumo de proteína animal no geral. “Essas orientações visam controlar o ganho de peso excessivo e a obesidade, fatores de risco para qualquer tipo de câncer, inclusive, o de mama”, diz ela.

Outro ponto importante ligado à boa alimentação está no tratamento de quem foi diagnosticado com a doença. Mulheres que tratam o câncer de mama, por exemplo, seja com cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia ou terapia biológica (terapia-alvo), também devem ter uma alimentação controlada e balanceada, rica em vitaminas, minerais, fibras, proteínas e carboidratos de qualidade, junto a uma boa hidratação. “O tratamento de câncer com quimioterapia e radioterapia pode afetar o estado nutricional de forma progressiva e comprometer a qualidade de vida do paciente. Além disso, algumas mudanças podem ser observadas no paladar, no olfato, no apetite e na capacidade do paciente em se alimentar ou absorver os nutrientes dos alimentos, levando a uma possível desnutrição”, explica a nutricionista-consultora da Jasmine Alimentos, Karla Maciel.

A profissional também destaca que cada tipo de câncer responde melhor a um tratamento e demanda um padrão alimentar específico, devendo ser avaliado individualmente, em conjunto com o profissional de nutrição. É importante ressaltar que uma alimentação deficitária pode resultar em perda de massa magra, e criar um risco maior de infecções, complicações pós-cirúrgicas e, consequentemente, mais tempo em hospitais. Assim como o contrário: o aumento de gordura no organismo traz como resultado a chance de o problema voltar a acometer o paciente, ou ainda, desenvolver um segundo câncer.

Entenda o câncer de mama

O problema ocorre pela produção desordenada de células nos seios, gerando células anormais, que se multiplicam, formando um tumor. Há vários tipos de câncer de mama, o que faz com que a doença evolua de diferentes formas; algumas com desenvolvimento rápido, outras mais lento. Esse tipo é o mais comum entre as mulheres, mas também pode acometer os homens, sendo raro e representando apenas 1% do total de casos da doença.

Dentre os fatores de risco estão os ambientais e os comportamentais, como sobrepeso, sedentarismo e consumo de álcool; os hormonais ou de histórico reprodutivo, como primeira menstruação antes dos 12 anos, não ter filhos, menopausa após os 55 anos, uso de contraceptivos hormonais e reposição hormonal; e os genéticos ou hereditários, como histórico de casos de câncer de mama na família, alterações genéticas, histórico familiar de câncer de ovários, entre outros. Outro fator de risco é a idade: cerca de quatro entre cinco casos ocorrem após os 50 anos.

No entanto, de todos os desafios relacionados ao câncer de mama, a detecção precoce e a prevenção são unanimidade entre os médicos. Por isso, a campanha do Outubro Rosa, criada nos Estados Unidos em 1990 e, atualmente, um dos projetos de conscientização em saúde mais bem-sucedidos no mundo, é tão importante.

Alimentos que ajudam a prevenir o câncer de mama

Confira abaixo cinco alimentos que ajudam a prevenir o câncer de mama:

Chia: rica em fibras, a chia ajuda a reduzir a absorção de gordura e evita a formação de substâncias tóxicas no intestino, incluindo moléculas cancerígenas. Além disso, essa semente contém ômega-3, um ácido graxo com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, combatendo assim os efeitos danosos dos radicais livres e prevenindo vários tipos de câncer, inclusive o de mama.

Linhaça: assim como a chia, a linhaça dourada e a linhaça marrom oferecem fibras e ômega-3 e, dessa forma, ajudam a prevenir o câncer de mama e outros tipos de neoplasias. Contudo, a linhaça se destaca pela presença de lignana, uma substância que atua diretamente nas células cancerosas.

Castanhas e outras sementes oleaginosas: castanhas em geral, como amêndoas, avelãs, castanha-de-caju, castanha-do-pará e nozes, são fontes de vitamina E, que também possuem ação antioxidante. Ela atua em conjunto com a vitamina C, aumentando ainda mais o combate aos danos causados pelos radicais livres. Além disso, a castanha-do-pará se destaca por fornecer selênio, um mineral necessário para o bom funcionamento das defesas do organismo e para o controle do processo de divisão celular, que é especialmente importante para a prevenção do câncer.

Frutas vermelhas e roxas: a cor típica de frutas como amora, cranberry, cereja, blueberry, framboesa e morango se deve à presença de antocianinas, pigmentos da classe dos flavonoides. Essas substâncias têm propriedades antioxidantes, ou seja, são capazes de combater os danos causados pelos radicais livres – moléculas que atacam o DNA das células e provocam erros que podem levar ao câncer de mama e a outros tipos de tumores.

Soja e outras leguminosas: leguminosas, como ervilha, lentilha e grão-de-bico, contêm isoflavonas, mas é a soja que tem o teor mais elevado dessas substâncias, pertencentes à classe dos fitoestrógenos. As isoflavonas têm uma estrutura química semelhante à do estrogênio, um dos principais hormônios femininos. Por isso, elas conseguem se ligar aos receptores desse hormônio e “roubam” seu lugar. Como alguns tipos de câncer de mama crescem ainda mais na presença de altos níveis de estrogênio, as isoflavonas da soja ajudam a combater seu desenvolvimento ao bloquear a ação desse hormônio sobre os tumores.

Fonte: Jasmine Alimentos

Dicas valiosas para reduzir o consumo de carne

Nutricionista explica como substituir a carne animal do cardápio

As mudanças de hábitos alimentares parece ser um dos principais objetivos dos brasileiros nos últimos anos. De acordo com pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha, em 2018, 63% dos brasileiros querem reduzir o consumo de carne.

Para ajudar quem faz parte desta estatística, Jessica Santos, nutricionista da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, lista algumas dicas para reduzir o consumo de carne e ter uma alimentação mais saudável:

Começar aos poucos: a melhor forma do organismo se acostumar com a nova alimentação é mudar gradualmente, começando por um dia da semana. “Quando tentamos introduzir novos costumes na rotina bruscamente há maior chance de não nos adaptarmos e desistirmos”, explica. “Carnes 100% plant-based que imitam a carne animal, além de serem enriquecidas com nutrientes, são algumas opções de alimentos que podem ajudar no novo hábito alimentar sem abrir mão do sabor e da nutrição”, sugere.

Ter refeições mais equilibradas: a nutricionista comenta que o consumo equilibrado de verduras, grãos, frutas e, principalmente, leguminosas, pode ser suficiente para suprir os nutrientes da carne.

Comer com moderação: para quem está acostumado a comer em grandes quantidades, reduzir as porções de comida aos poucos também ajuda a estabelecer o novo hábito. Outra dica é se alimentar nos horários certos, estabelecendo uma rotina. “Com isso, a pessoa evita a ingestão exagerada de alimentos quando for comer e até dos famosos snacks entre uma refeição e outra”, explica.

iStock

Preparar as refeições: outra dica é montar o próprio cardápio e até deixar marmitas prontas para a semana, tornando as refeições mais práticas durante o dia a dia. “Além disso, o hábito de cozinhar a própria comida ajuda na descoberta desse novo paladar e na criação de pratos diferentes de acordo com o gosto pessoal de cada um”.

Sugestão de produtos para quem busca reduzir o consumo de carne

O Burger Gourmet Vegan Superbom é semelhante ao de origem animal, porém feito à base de ervilha e saboroso, ideal para composição de lanches saborosos e nutritivos.

Outras opções de proteínas plant-based são: a minicoxinha vegana, a steak vegano sabor peixe e o frango vegano em pedaços. Todos feito à base de proteína da ervilha com características e sabor semelhantes dos produtos de origem animal.

Informações: Superbom

Versátil e nutritivo: feijão em receitas criativas

Hambúrguer, nhoque e torta de feijão destacam-se como novidades saborosas

Ao lado do arroz, o feijão brilha sempre. Mas a leguminosa pode estrelar outras combinações tão saborosas e nutritivas e quanto sua versão mais famosa. Para quem quer inovar na cozinha, separamos as receitas criativas de hambúrguer, nhoque e torta de feijão carioca, além do tradicional caldinho.

Os pratos sugeridos abaixo são fonte de fibras, proteínas, ferro, cálcio, manganês e vitaminas. Vale lembrar que o feijão mantém a regularidade intestinal, aumenta os níveis de energia do corpo, previne o câncer por meio dos antioxidantes, baixam os níveis de colesterol, evita que os níveis de açúcar subam rapidamente e possui baixo teor de gordura e sódio.

“O feijão é fonte de vitaminas, entre elas a B9, que colabora para o bom funcionamento do sistema nervoso, e da medula óssea. Além disso possui sais minerais e lisina que contribui para o crescimento de crianças e adolescentes e para a restauração dos tecidos.

A Broto Legal proporciona aos consumidores diversos tipos de feijão selecionados com índice zero de impurezas. Entre os tipos encontram-se o carioca, preto, branco, rajado, bolinha, rosinha e jalo. Pensando na versatilidade do feijão, a marca selecionou algumas receitas fáceis para fazer com a leguminosa. Confira:

 

Nhoque de feijão branco

nhoque de feijão branco

Ingredientes
– 600g de feijão branco Broto Legal cozido e temperado
– 100g de queijo parmesão ralado
– 100g de farinha de trigo
– 1 ovo

Modo de preparo:
Bata o feijão em um liquidificador com duas colheres do caldo do cozimento ou no processador até formar uma massa homogênea. Coloque-a em uma vasilha e deixe esfriar. Adicione o ovo, o queijo e as farinhas aos poucos e vá misturando até a massa ficar consistente e homogênea. Coloque a massa em uma superfície com farinha, pegue uma porção da massa e vá enrolando até formar um cilindro fino. Em seguida, corte em formato de nhoque. Repita com toda a massa. Coloque os pedacinhos em uma panela com água fervente e, conforme eles sobem à superfície, retire-os e coloque em um refratário. Sirva com o molho de sua preferência.

Hambúrguer de Feijão – chef Daniel Valay

hamburguer de feijao

Ingredientes
– 200g de feijão carioca cozido, em purê
– 2 berinjelas grandes
– Farinha de mandioca fina
– ½ cebola picada fina
– ½ cebola cortada em rodelas finas
– 2 dentes de alho picados finos
– 1 colher (sopa) de cheiro-verde
– 120g de arroz branco cozido
– ½ pacote de macarrão instantâneo
– Tomate salada cortado em rodelas
– Folhas de alface
– Óleo para fritar

Modo de preparo
Refogue a cebola e o alho picados sem dourar, adicione o cheiro-verde e o purê de feijão. Acrescente aos poucos a farinha de mandioca fina para dar o ponto e ficar homogêneo. Molde os feijões-burger e passe novamente na farinha de mandioca, apertando bem com a palma da mão. Coloque na geladeira durante uma hora. Corte oito fatias de 1cm de berinjela (parte central) e grelhe na frigideira em ambos lados. Tempere e reserve. Frite o macarrão instantâneo no óleo e misture com o arroz branco. Reserve. Frite os feijões-burger. Montagem: disponha a alface sobre a primeira fatia de berinjela, depois o feijão-burger, o tomate e a cebola fatiada, finalizando com a outra fatia de berinjela. Sirva com o arroz com macarrão crocante.

Sopa de Feijão Nutritiva Broto Legal

sopa de feijão

Ingredientes
– 1 xícara (chá) de feijão Broto Legal cozido
– meia a uma xícara (chá) de água
– 2 colheres (sopa) bem cheias de macarrão para sopa
– 2 colheres (sopa) de cenoura ou abóbora picada
– 1 colher (sopa) de brócolis picado
– 1 colher (sopa) bem cheia de couve picada bem fininha
– 100g de carne

Modo de Preparo
Cozinhe a cenoura ou abóbora, o brócolis e a couve no vapor por 15 minutos e reserve. Refogue a carne, deixe esfriar, desfie e reserve. Refogue um pouco de cebola em uma panela e reserve. Bata o feijão já preparado com meia xícara de água. Junte tudo na panela em que refogou a cebola e leve ao fogo. Assim que começar a ferver, baixe o fogo e acrescente o macarrão. Siga mexendo para que os ingredientes não grudem no fundo. Depois de dez minutos teste a consistência do macarrão, salgue a gosto e sirva a seguir.

Caldinho de feijão preto

caldinho de feijão

Ingredientes
– 1/2 xícara (chá) de feijão preto Broto Legal
– 2 litros de água- 1 dente de alho picado
– 1 colher (sopa) de óleo
– 3 colheres (sopa) de cebola picada
– 2 colheres de chá de molho de pimenta
– 1 unidade de caldo de bacon
– Louro a gosto

Modo de preparo
Coloque o feijão em uma vasilha e cubra com 1 litro de água e deixe de molho por uma hora. Em seguida, escorra a água e reserve o feijão. Pegue uma panela de pressão, adicione um litro de água e o feijão e cozinhe cerca de 25 minutos a partir do início da pressão. Retire a panela do fogo, espere sair a pressão e verifique se o feijão está cozido. Adicione então o caldo de bacon, o louro, misture até dissolver e deixe esfriar. Depois de frio, bata no liquidificador, passe por uma peneira o líquido e despeje em uma panela. Deixe esquentar, junte o molho de pimenta e sirva em seguida.

Torta de Feijão Carioca

torta-doce-de-feijao- guia da cozinha
Foto meramente ilustrativa/Guia da Cozinha

Ingredientes da massa
– 1 ovo
– 1 colher (sopa) de manteiga
– 1/2 xícara (chá) de açúcar
– 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
– 1/4 de xícara (chá) de leite
– 1 pitada de sal
– 1 colher (chá) de fermento em pó

Ingredientes do recheio
– 1/2kg de feijão carioca Broto Legal cozido
– 1 xícara (chá) de açúcar
– 1 pitada de canela em pó
– 1 xícara (chá) de mel
– 3 colheres (sopa) de achocolatado

Modo de preparo – massa:
Misture todos os ingredientes e amasse até obter uma massa mole que não grude nas mãos e reserve.

Modo de preparo – recheio:
Bata todos os ingredientes do recheio no liquidificador, despeje em uma panela e leve ao fogo mexendo sempre até soltar do fundo da panela (cerca de 20 minutos) e deixe esfriar. Para montar a torta, divida a massa e espalhe no fundo da forma deixando um pouco de massa subir pelas laterais e despeje o recheio. O restante da massa use para decorar a torta, por cima do recheio. Pincele com mel e leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até dourar.

Fonte: Broto Legal