Arquivo da tag: leite

Carnaval: com ou sem feriado, data pode ser comemorada com cardápio diferente

Brunch, refeição que une café da manhã com almoço, é opção para sair da rotina

Carnaval, comemoração tipicamente brasileira, sempre atrai várias pessoas para festejar nas ruas de diversas cidades. Em 2020, apenas nas cidades que são polos, como Olinda, Recife e Salvador, foram 22 milhões de pessoas celebrando, o maior número até então. Porém, com a pandemia do coronavírus, os planos para esse ano devem ser adiados.

E, para quem irá pular o Carnaval em casa esse ano, uma excelente opção para aproveitar e sair da rotina é o brunch, refeição que é feita entre o café da manhã e o almoço. Por isso, Alegra, indústria de alimentos derivados da carne suína e a Herança Holandesa, marcas do grupo Unium, que une as indústrias das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal, separaram três receitas especiais para essa refeição. Bom apetite:

Crepe de nata com morangos

Ingredientes:
8 ovos
300g de farinha de trigo tradicional Herança Holandesa
450ml de leite integral Colônia Holandesa
2 colheres (sopa) de açúcar
óleo
1 xícara de nata
500g de morangos

Modo de preparo:
Misturar os ovos, o leite, o açúcar e o trigo no liquidificador ou mixer. Peneirar e reservar por alguns minutos. Aquecer uma frigideira antiaderente ou uma panquequeira, untar com óleo e preparar os crepes, em massas finas. Na batedeira, bater a nata em ponto de chantilly. Se preferir, adoçar com uma ou duas colheres de açúcar. Servir os crepes acompanhados de nata batida e morangos.

Rendimento: 12 crepes
Tempo de preparo: 30 minutos

Pãozinho de leite

Ingredientes:
550g de farinha de trigo tradicional Herança Holandesa
100ml de água
10g de fermento biológico seco
250ml de leite
50g de açúcar
10g de sal
50g de manteiga
2 gemas

Modo de preparo:
Misturar o fermento com a água e 100g de trigo. Reservar por 30 minutos. Juntar os demais ingredientes (pode ser na batedeira, com gancho), até incorporar bem. Descansar por 10 minutos. Sovar na bancada por 15 minutos (ou 10 minutos na batedeira), moldar uma bola e cobrir com pano, deixar fermentar por 1 hora. Dividir a massa em 12 pedaços e moldar bolinhas. Colocar na forma, untada com óleo, lado a lado. Cobrir com pano e deixar crescer de 45 minutos a 1 hora. Pincelar as gemas batidas. Assar por 35 a 45 minutos, em forno preaquecido em 180ºC – até que estejam dourados.

Rendimento: 12 pães
Tempo de preparo: 60 minutos

Sanduíche prático de salame italiano

Ingredientes:
4 fatias de pão rústico
100g de salame italiano fatiado Alegra
Folhas de rúcula
150g de maionese
1/2 colher (chá) de pimenta calabresa
1 colher (chá) de cebola desidratada em flocos
1/2 colher (chá) de alho desidratado em flocos
1/2 colher (chá) de orégano seco

Modo de preparo:
Misture a maionese e os temperos secos meia hora antes de servir, para hidratá-los. Unte generosamente cada fatia de pão com a maionese temperada. Coloque duas fatias sobre a tábua, cubra com folhas de rúcula, adicione o salame italiano, dobrando as fatias ao meio. Finalize o sanduíche com as outras fatias, já untadas com maionese.

Fonte: Unium

Naveia: leite sem lactose, naturalmente doce e vegano/plant-based chega ao mercado

Leite de aveia surge como uma evolução mais sustentável, mais saudável e mais gostosa do leite de origem animal

Felipe Melo, também conhecido como Felipe UFO, é um explorador nato. Depois de cinco anos trabalhando no mercado financeiro, sentia que precisava ver o mundo ao vivo, e não mais pela tela de um computador. Com 20 e poucos anos, tinha muitas perguntas, e sabia que não iria conseguir respondê-las através dos olhos dos outros. Precisava ver com seus próprios olhos, sentir, observar, soar, conversar, carimbar seu passaporte.

Sua primeira investida, que o possibilitava explorar o mundo, foi no mercado da moda. Felipe foi sócio da marca Langak durante dez anos. Em seguida, ajudou a criar e foi produtor/apresentador dos programas “Não Conta Lá em Casa”, exibido por oito anos no Multishow, e “Que Mundo É Esse?” na GloboNews. Foi nessa época que UFO percebeu que as perguntas que tinha ao sair do banco só aumentavam. Mas também já tinha algumas respostas.

Entendia que a relação do ser humano com o mundo precisava mudar, que tudo o que é feito gera uma consequência, e é preciso escolher o impacto a ser causado. Entendia também que se somos o que comemos, o mundo é o que consumimos. E o consumo consciente era uma ferramenta poderosa de transformação. Vegetariano há 23 anos e vegano há oito, precisava encontrar algo que pudesse causar o máximo de impacto positivo no que me movia: os animais e o planeta.

Felipe decidiu passar um ano sabático, em Berlim, na Alemanha, onde morava sua namorada, Alex Soderberg, uma sueca com um estreito elo com o Brasil. Alex viveu durante dois anos no país, por conta do trabalho do pai. “Eu saí do Brasil, mas o Brasil nunca saiu de mim. Sempre tive o sonho de voltar a morar aqui”, afirma.

Em Berlim, considerada a capital mundial do veganismo e a Meca para o movimento de sustentabilidade, Alex estudou e trabalhou com agricultura sustentável e na indústria de alimentos. Em uma plataforma de startups, buscava soluções inovadoras para os desafios de uma cadeia alimentar mais sustentável, tudo desde serviços logísticos com baixo impacto, embalagens biodegradáveis, produtos com propósito e um senso forte de responsabilidade ambiental e social.

“Os nossos assuntos preferidos sempre foram sobre as infinitas possibilidades de fortalecer esse mesmo movimento no Brasil. Quando começamos a estudar a indústria de laticínios no Brasil, um país com o maior rebanho de gado do mundo, e com 80% de suas pastagens em estado de degradação, fomos atrás da melhor maneira para mudar essa realidade. E enxergamos que uma verdadeira mudança só seria possível se tivéssemos uma bebida mais gostosa do que o leite de vaca e que com o tempo também poderia concorrer com o preço dos leites de origem animal. Uma missão difícil, porém mais necessária do que nunca”, conta Alex.

Em 2017, numa vinda ao Brasil, o casal apresentou para três amigos o projeto de uma empresa de laticínios vegetais. Daquele encontro se formou a sociedade que daria vida à Evolat, marca que tem como objetivo criar os laticínios vegetais mais gostosos e acessíveis possíveis. O primeiro produto da Evolat, lançado em novembro de 2020, é o Naveia, um leite feito de… aveia. Um produto mais sustentável comparado aos outros leites vegetais, como arroz e castanha, mas principalmente comparado ao leite de origem animal.

O objetivo da marca não é conquistar só o mercado vegano, mas também o não vegano, oferecendo uma opção que convence pelo sabor, e pelo preço, além de ser a escolha de consumo mais consciente. A princípio são três sabores: o original, já à venda, o barista, que fica perfeito no café, com lançamento no início deste ano e o achocolatado. Sem lactose, naturalmente doce e vegano/plant-based. A aveia é produzida no Rio Grande do Sul fazendo o produto ser 100% nacional.

Naveia por Naveia

Não somos uma marca com propósito, mas um propósito que criou uma marca! Pra começar, estamos longe de sermos perfeitos. Sim, somos um deleite vegetal (ok, gostoso pra caramba). Mas ser “vegetal” não é caso de medalha olímpica, Nobel da paz, nem homenagem em praça pública — a gente também leva multa no trânsito, esquece aniversário de amigo e acumula louça na pia como quase todo ser humano. Então, ufa, senta aqui porque vamos tocar a real: o que a gente quer é fazer diferença no mundo, oferecendo um produto que é a evolução do leite convencional. E chamamos de “evolução” com toda convicção, afinal, não dá mais pra suportarmos um tipo de atividade que traz tanta destruição e sofrimento ao
planeta.

Ainda temos muito o que aprender e fazer. E, assim como não somos perfeitos, também não somos uma panelinha. No máximo, um liquidificador que mistura tudo: veganos, vegetarianos, flexitarianos (sim, notamos vocês!), simpatizantes e todos os curiosos restantes. Por isso, se você escolheu viver sem consumir nada de origem animal, me abraça. Mas se você só quer um leite delicioso, que cabe no bolso e é bom pro seu corpo, pro mundo, pro futuro (e pra vaca!), ficaremos felizes de estar junto com você nessa escolha.

Uma saga de três anos…

A ideia surge em 2017, e as primeiras pesquisas começam em novembro de 2017. Os primeiros desenvolvimentos de produto começam em fevereiro de 2018, junto com um laboratório de alimentos em SP, especializado em desenvolvimento de alimentos de origem vegetal.Tivemos a sorte de encontrar uma PhD em Alimentos e Nutrição fantástica para nos ajudar. Pessoa incrível que acabou virando grande amiga e está no projeto com a gente desde então. Com todas as dificuldades de sermos os pioneiros no desenvolvimento de um leite de aveia no Brasil, todo esse desenvolvimento demora mesmo.

No início de 2019, sabendo do nosso projeto, fomos procurados por uma empresa alemã com anos de experiência na Europa em leite de aveia para fecharmos uma parceria nesse desenvolvimento no Brasil. A sorte foi ter uma das fundadoras metade sueca, metade austríaca e que morou por oito anos em Berlim, trabalhando com a indústria de alimentos.

Infinitos testes com a aveia do Brasil. A qualidade do produto final surpreendeu a todos. Já estávamos com o nosso primeiro produto, o Naveia Original, pronto no início de 2020, e prevíamos lançar em março desse ano. Aí veio a pandemia…

Seguramos o lançamento, pois entendíamos que não era o melhor momento para lançar um produto tão novo assim no mercado brasileiro. Ao mesmo tempo, queríamos seguir com o desenvolvimento dos próximos produtos, como o nosso leite barista (especialmente feito para misturar com café), só que o nosso laboratório parceiro entrou em lockdown. Com isso, tivemos que comprar todos os equipamentos mais essenciais para a nossa PhD continuar esse desenvolvimento em casa, até a reabertura do laboratório.

Dezembro de 2020, finalmente, fizemos o lançamento do Naveia Original e estamos com Naveia Barista pronto para ser lançado em janeiro de 2021. E muitos outros produtos já desenvolvidos para serem lançados ao longo do ano que vem.

Informações: Naveia

Até 40% da população mundial sofre com algum tipo de alergia; confira orientações

Além da saúde, as restrições impostas pelas alergias alimentares também podem trazer impactos sociais, psicológicos e financeiros às famílias

Estudos afirmam que entre 30% e 40% da população mundial possui algum tipo de alergia*. Ao todo, mais de 170 alimentos já foram identificados como gatilhos para reações alérgicas, sendo que oito deles aparecem como os grandes responsáveis pela maioria das alergias alimentares.

Entre eles está o leite de vaca, causador de um dos tipos de alergia mais comuns na infância – estima-se que cerca de 3% das crianças até 3 anos de idade apresentem Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV). A APLV possui sintomas que variam muito, dificultando assim sua identificação, reconhecimento e tratamento. Em média, o tempo entre o início dos sintomas e o diagnóstico de fato costuma ser de quatro meses. Durante este período de adaptação às restrições, os bebês, crianças e famílias costumam sofrer impactos que interferem diretamente em seu desenvolvimento social, psicológico e, até mesmo, financeiro.

Danone Nutricia , divisão de nutrição especializada da Danone, possui uma longa história de pioneirismo, pesquisa e desenvolvimento de soluções nutricionais voltadas para quem sofre de alergias alimentares.

“Reforçando nosso propósito de transformar vidas por meio da nutrição, temos uma gama de soluções nutricionais para apoiar crianças portadoras destas doenças e dos desafios ligados a elas, reduzindo os impactos causados pelas restrições e, consequentemente, trazendo melhorias em relação à qualidade de vida de toda a família. Além disso, trabalhamos constantemente na capacitação e educação médica, a fim de tornar os pediatras mais aptos a identificar e tratar alergias alimentares, sobretudo a APLV”, comenta Thaysa Cezar, gerente de Medical Affairs na Danone Nutricia.

Confira a seguir algumas orientações para que pais e crianças estejam preparados para lidar e se adaptar às restrições da melhor forma, preparadas pelos especialistas da Danone Nutricia:

Atente-se aos principais sintomas

Os sintomas mais comuns causados pelas alergias são inchaço nos olhos, sangue nas fezes, diarreia, coceira (urticária), dermatite, refluxo e cólicas, variando a gravidade de acordo com o seu tipo. Porém, em casos mais agudos, as alergias podem causar choque anafilático, o que requer socorro imediato.

Dessa forma, é necessário que as famílias tenham acompanhamento médico e estejam bem informadas para avaliar as situações e tomar ações emergenciais quando necessário.

Acompanhamento profissional

Além dos sintomas alérgicos, há outras questões menos conhecidas que relacionam alergias ao desenvolvimento infantil. A existência de alergias no período da infância pode resultar em um aumento do risco de outras doenças atópicas no futuro. Dessa forma, é fundamental o acompanhamento frequente de médicos de diferentes áreas, como pediatras, nutricionistas e psicólogos, para identificar tratamentos necessários e melhorar a qualidade de vida das crianças.

Sabe-se, ainda, que crianças com APLV apresentam 27% mais chances de desenvolverem osteoporose no futuro. Também foi verificado um déficit de peso para estatura 7 vezes maior. Por isso, torna-se ainda mais importante o olhar nutricional para a criança com dieta restritiva, para evitar riscos futuros e garantir o seu desenvolvimento.

Dietas adaptadas ao tipo e nível de restrição

As alergias alimentares se manifestam de forma diferente de acordo com cada organismo. Algumas crianças precisam restringir um ou dois grupos de alimentos, caso desenvolvam a alergia múltipla. Além disso, em alguns casos, é possível tolerar alimentos com traços das proteínas alergênicas, enquanto outros, mais sensíveis, demandam mais atenção na análise dos rótulos. Por tudo isso, a orientação do médico ou nutricionista é fundamental. É importante procurar alternativas adaptadas e adequadas às condições de cada criança, com o intuito de garantir a inclusão dos nutrientes necessários na alimentação para que não haja comprometimento no crescimento e no desenvolvimento infantil.

Busque alternativas para minimizar impactos sociais e psicológicos

A partir do momento em que se cria uma nova rotina de acordo com as adaptações impostas pelas alergias alimentares, a preparação dos alimentos e elaboração de novas receitas torna-se mais fácil e prática. Com uma dieta especial estabelecida e as alergias controladas, é possível também reduzir os impactos psicológicos que as restrições podem causar, como a ansiedade e estresse para os pais e crianças.

Saiba clicando aqui.

*World Health Organization. White Book on Allergy 2011-2012 Executive Summary. By Prof. Ruby Pawankar, MD, PhD, Prof. Giorgio Walkter Canonica, MD, Prof. Stephen T. Holgate, BSc, MD, DSc, FMed Sci and Prof. Richard F. Lockey, MD.

Fonte: Danone Nutricia

Não confunda intolerância à lactose com alergia à proteína do leite

O leite é considerado um alimento básico para crianças e um complemento essencial na dieta dos adultos, pois possui uma composição equilibrada de nutrientes com ótima digestibilidade, resultando em um produto com alto valor biológico. No entanto, seu consumo, em alguns casos, está associado a reações adversas, como alergia às proteínas do leite e intolerância a lactose. Esses são os principais motivos para limitar ou evitar o consumo de laticínios em humanos.

O que é lactose

É o nome dado ao açúcar natural contido no leite de mamíferos. Ela também está presente em uma variedade de produtos derivados do leite, embora sua quantidade varie pelo método de produção e processamento.

A lactose é um “dissacarídeo”, o que significa que é composta de duas moléculas simples de açúcar, quimicamente ligadas entre si (glicose e galactose). Os seres humanos não absorvem esse açúcar duplo. Para digerirmos a lactose, nosso organismo precisa quebrá-la em 2 moléculas, glicose e galactose, para que possam ser absorvidas individualmente.

A lactose é quebrada por uma enzima chamada lactase, presente no sistema digestivo. Uma vez que a enzima quebra a ligação da molécula de lactose com açúcar duplo, a glicose e a galactose são facilmente absorvidas.

Quando a lactase não está suficientemente presente no intestino, a lactose ingerida permanece não digerida no intestino grosso. Ali ela interage com bactérias naturais, criando os sintomas desconfortáveis da intolerância à lactose.

O que é intolerância à lactose?

intolerancia_a_lactose

A nutricionista Adriana Stavro classifica os três tipos de intolerância à lactose:

1. Deficiência lactase congênita (DLC): uma doença autossômica recessiva extremamente rara, caracterizada por atividade enzimática ausente ou reduzida desde o nascimento.

2. Intolerância primária à lactose ou deficiência de lactase do tipo adulto: uma condição autossômica recessiva comum, resultante de uma alteração regulada no desenvolvimento da expressão do gene da lactase.

3. Deficiência secundária de lactase: uma condição transitória decorrente de lesão intestinal secundária a várias doenças, como infecções, alergia alimentar, doença celíaca, crescimento bacteriano do intestino delgado, doença de Crohn ou enterite induzida por radiação / quimioterapia.

Intolerância à lactose significa a incapacidade que o organismo tem de absorver o açúcar natural do leite (a lactose), devido a produção insuficiente de enzima lactase, cuja função é quebrar a lactose em glicose e galactose, para que possam ser absorvidos adequadamente no intestino delgado.

Sintomas de Intolerância à lactose

nausea enjoo azia mulher doente md-health
Foto: MD-Health

Alguns sintomas são náuseas, diarreia, cólicas abdominais e gases. Cólicas, dor e diarreia, geralmente são o resultado do excesso de água sendo atraído para o intestino por osmose, quando uma grande carga de açúcar não digerido (lactose) chega lá. O gás é o resultado da lactose não absorvida no cólon (intestino grosso), que abriga trilhões de bactérias. Essas bactérias se alimentam de carboidratos, incluindo lactose não digerida em um processo chamado fermentação. Um subproduto da fermentação bacteriana é a produção de gases, que apesar de inofensivo, pode ser desconfortável e muitas vezes socialmente desagradável.

Indivíduos com intolerância à lactose precisam evitar laticínios?

Não, apenas evitar a ingestão de lactose, não de laticínios. Nem todos os alimentos lácteos contêm lactose. Os laticínios podem ser naturalmente isentos de lactose, como queijos envelhecidos, sendo bem tolerados por pessoas com formas mais leves de intolerância. Outros alimentos são isentos de lactose, através da adição de enzimas lactase aos alimentos durante o processamento, como os leites e derivados sem lactose.

Alergia à proteína ao leite de vaca (APLV)

copo de leite

O ALPV pode ser definido como uma reação imunológica adversa a uma ou mais proteínas do leite de vaca (caseína, β-lactoglobulina, α-lactalbumina). A reação envolve imunoglobulina E (IgE), linfócitos T ou ambos, afetando 2-3% das crianças. Os sintomas alérgicos pode incluir problemas com a pele (erupção cutânea , urticária , pele seca, escamosa ou com coceira), sistema digestivo (diarreia, vômito, constipação e refluxo ) e sistema respiratório (respiração ruidosa, tosse e coriza ). O APLV geralmente ocorre antes do primeiro aniversário do bebê.

A melhor maneira de gerenciar a alergia às proteínas do leite de vaca é remover completamente todos os produtos lácteos da alimentação do bebê ou da criança (ou da mãe se estiver amamentando). Consulte seu médico ou nutricionista para ver qual a melhor alternativa para torná-los nutricionalmente seguros.

Características diferenciadoras entre intolerância à lactose e alergia às proteínas do leite de vaca

A intolerância à lactose é causada por uma deficiência na enzima lactase, responsável por quebrar a lactose. A alergia ao leite é causada por uma reação do sistema imunológico às proteínas encontradas no leite, que desencadeiam sintomas como urticária, inchaço e anafilaxia. Algumas pessoas também podem desencadear sintomas gastrointestinais, como vômitos e diarreia. O leite de vaca possui mais de 20 proteínas, mas as responsáveis por causar alergia são, a caseína, a alfalactoalbumina, a betalactoglobulina ou o soro do leite. tabela leite

Fonte: Adriana Stavro é nutricionista funcional e fitoterapeuta, especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein – Mestranda do Nascimento a Adolescência pelo Centro Universitário São Camilo.

Casa de Bolos apresenta dois lançamentos de uma só vez

Rede de franquias reforça a proposta de sempre trazer novidades fresquinhas para os fãs do verdadeiro bolo caseiro

A Casa de Bolos, pioneira no segmento de bolos caseiros, acaba de anunciar duas novidades que passam a fazer parte da ampla linha de bolos feitos artesanalmente com ingredientes fresquinhos: bolo de fubá com cobertura de doce de leite salpicado com erva-doce tostada (R$ 24,00*) e a exclusiva e cremosa cobertura de goiabada que pode ser colocada por cima do seu bolo preferido (R$ 8,00*). Os lançamentos chegam às mais de 370 lojas da rede a partir do dia 15 de julho e podem ser adquiridos pelo preço promocional até o dia dois de agosto.

De acordo com o diretor de marketing, Rafael Ramos, os lançamentos chegam para reforçar a proposta da Casa de Bolos de sempre trazer novidades para seus clientes. “Unimos ao nosso bolo de fubá, um dos mais pedidos pelo público, o gostinho do doce de leite, finalizando com a erva-doce tostada que proporcionou como resultado uma combinação maravilhosa. Já a cobertura de goiaba se junta às demais opções que oferecemos aos nossos consumidores incrementarem seu outro bolo predileto”, declara.

Casa-de-Bolos (8)

As novidades lançadas pela Casa de Bolos, assim como os mais de 100 sabores de bolos e as dez coberturas extras oferecidas pela rede, podem ser solicitadas também através do delivery próprio. O aplicativo está disponível e pode ser baixado gratuitamente na App Store e Google Play.

Aprenda como preparar pudim de leite na lata

É de salivar, babar e lamber os dedos. O pudim de leite preparado na lata arranca suspiros na hora de desenformar e gritos de bis na hora de provar! Mas tem um truque! O Chef Melchior Neto, o Mister M das receitas, ensina como preparar e desenformar sem quebrar.

Pudim de leite na Lata – por Chef Melchior Neto

Ingredientes
8 ovos inteiros
2 latas de leite condensado
2 medidas da lata de leite

Modo de preparo
Bater todos os ingredientes no liquidificador por 15 minutos para tirar o cheiro do ovo. Deixar descansar na geladeira por 2 horas ou até que fique totalmente sem espuma. Outra opção para quem não pode esperar é passar em uma peneira para ficar lisinho. Faça a calda de caramelo derretendo açúcar na latinha. Deixe assar por 40 minutos no forno convencional a 180ºC. Coloque para esfriar e, depois, na geladeira.

Pudim-na-lata

Dica: uma colher de café de essência de baunilha no preparo ajuda a tirar mais o cheiro do ovo e dá um aroma especial.
Truque: esquente o fundo da latinha antes de desenformar para que a calda derreta e escorra no momento de virar no prato.

Confira a seleção da Splash Bebidas Urbanas para comemorar o Dia Nacional do Café

Amanhã, 24 de maio, se comemora o Dia Nacional do Café, a data simboliza o início da colheita dos grãos em grande parte das regiões cafeeiras do Brasil. Os dados da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), confirma a paixão nacional pela bebida, já que o Brasil é o maior exportador mundial e o segundo no mundo entre os que mais consomem a bebida.

De acordo com dados do Euromonitor , o Brasil conta com mais 13 mil estabelecimentos que têm o café em seu cardápio e mais 3 mil estabelecimentos especializados apenas em café. Com o isolamento social, as cafeterias estão fechadas, mas seguem atendendo aos apaixonados por cafés por delivery.

A Splash Bebidas Urbanas presente em São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, segue seu atendimento via delivery e leva a experiência da cafeteria para a casa dos consumidores. A rede utiliza em suas receitas 100% de grãos nacionais, vindos de fazendas de Minas Gerais, onde os grãos são torrados na técnica de ar quente o que garante uma torra uniforme.

Para que os clientes tenham a mesma experiência que tem na loja da Splash, a marca conta com copos e embalagens que conservam a temperatura e preserva a mesma qualidade e sabor da cafeteria no delivery. No cardápio, os clientes encontram diversas misturas e versões para agradar todos os gostos com opções que vão de tradicionais, veganas e com chocolate e Nutella.

A marca ainda conta com a opção em cápsulas feitas com grãos 100% arábica, torrado e moído em torra média, que podem ser encontradas em quatro sabores: Expresso Intenso, Expresso Clássico, Expresso Canela e Expresso Vanilla e Nozes.

Confira a seleção de cafés da Splash Bebidas Urbanas para comemorar o Dia Nacional do Café:

Cafés Gelados

Fraplash Café Brasileiro

fraplash café brasileiro
Feito à base de baunilha, leite, gelo e café, finalizado com um maravilhoso chantilly. Para os coffee lovers a opção de dose extra de café. Preço – R$ 10,90

Café gelado

Café gelado
Dose dupla de café com gelo. Com opção de acrescentar calda de caramelo ou avelã.
Preço – R$ 8,90

Opções quentes

Crush – Mochalatte

MocchaLatte
Feito à base de leite, café expresso, finalizado com espuminha do leite e calda de doce de leite. Preço – R$ 15,90

Tradicional

Café expresso

café expresso
O tradicional também pode ficar moderninho, acrescente calda de nutella ou ainda chantilly. Preço – R$ 7,00

Café com leite

Quentinho e ainda finalizado com aquela espuminha do leite. Opção também com leite de arroz para os veganos. Preço – R$ 8, 90

Cappuccino

capuccino_2

Quentinho e cremoso. Feito à base de leite, café, açúcar, chocolate e canela. Preço – R$ 8,90

Cappuccino light (vegano)

capuccino_1
Quentinho e cremoso. Feito à base de leite de arroz, café, chocolate e canela.
Preço – R$ 9,90

Cappuccino com nutella

Cappuccino com nutella
Quentinho e cremoso. Feito à base de leite, café, açúcar, chocolate e canela, finalizado com dose extra de calda de nutella. Preço – R$ 9,90

Cápsula:

Torrado e moído, 100% arábica, bebida dura, torra média;

Expresso Intenso

Capsula_Splash_040
Expresso Clássico

expresso canela
Expresso Canela
expresso vanila
Expresso Vanilla e Nozes

Onde encontrar: iFood; Uber Eats e Rappi

Informações: Splash Bebidas Urbanas

Imunoday é novidade da Piracanjuba Health & Nutrition para aumentar imunidade

Produto oferece a porção diária para aumentar a defesa do organismo com a betaglucana de levedura, além de ser rico em vitaminas C, B12 e D

A chegada do novo coronavírus, dentre tantos alertas, reforçou duas notícias importantes: a primeira é que, o sistema imunológico tem papel fundamental na defesa do nosso organismo contra doenças e vírus e, a segunda, é que a nossa proteção decorre das escolhas alimentares.

Por isso, acertar no que levamos para nossa mesa faz a diferença nas células de defesa do corpo. Dentre as apostas para a imunidade alta, o leite é um aliado na luta contra infecções, além de conter diversos nutrientes necessários à manutenção da saúde. Atenta a essa prerrogativa dos lácteos, a Piracanjuba, especialista em leite, aprofundou as pesquisas para que, além de um produto com proteínas e vitaminas, oferecesse aos consumidores uma dose diária e prática para aumentar a defesa do organismo.

Por meio da Divisão Piracanjuba Health & Nutrition – área exclusiva de pesquisa e desenvolvimento – a marca apresenta o Imunoday, com 250mg de betaglucana de levedura e três sabores nas embalagens de 200ml da Tetra Pak com tampa de rosca: original (0% de gordura), chocolate com aveia e chocolate zero lactose, todos eles fonte de fibras e sem glúten.

“Nos estudos científicos, identificamos que a betaglucana de levedura é a única substância que tem o benefício da imunidade reconhecido cientificamente, com pesquisas comprovadas. Verificamos ainda que existem suplementos alimentares que ajudam a proteger nosso corpo de infecções, porém, são apresentados em cápsulas e com preço alto. Por isso, apostamos em um produto com dose diária e que, além dos benefícios da betaglucana de levedura, é rico em vitaminas do tipo C, B12 e D, tem 8g de proteínas por porção e zero adição de açúcar”, explica a Gerente de Marketing da Piracanjuba, Lisiane Campos.

Para chegar ao ingrediente ideal para o Imunoday, a Piracanjuba Health & Nutrition foi atrás de experimentos feitos em universidades americanas, europeias e, inclusive, chinesas. As pesquisas com a betaglucana de levedura apontam melhora no sistema imunológico, em especial em infecções e sintomas relacionados ao trato respiratório, em todas as idades, praticantes de atividades físicas ou não.

“Ao juntar a betaglucana de levedura, com a eficiência do leite, o Imunoday resultou em um produto saboroso, fonte de fibras e eficaz no reforço da imunidade, aumentando o número de células imunes ativas disponíveis para defesa do organismo. Além de reduzir os efeitos nocivos do estresse sob o corpo, com melhora do vigor físico, da clareza mental e da fadiga”, complementa Lisiane.

A partir deste mês, os consumidores poderão escolher a dose diária de imunidade nas principais farmácias de todo país.

imunoday2

Os produtos Piracanjuba podem ser encontrados nas principais redes supermercadistas/atacadistas do país e, ainda, nos melhores sites de vendas on-line.

Informações: Piracanjuba – SAC 0800 722 1718

Queridinha dos brasileiros: banana nanica é ingrediente versátil e saboroso

Fruta da época pode ser utilizada como sobremesa, vitamina e em pratos salgados

A banana é uma das frutas mais populares e queridinhas dos brasileiros, sendo consumida em doces, bebidas, in natura ou, até mesmo, como ingrediente de pratos principais. Como é época dessa fruta, é possível aproveitar o melhor que ela oferecer – sabor, textura e cor, além de pagar mais barato.

Veja abaixo algumas opções para incluir a fruta da época no seu cardápio.

Todo mundo é fã de uma farofa, seja para acompanhar aquele churrasco ou um feijão com arroz. Na Farofa de Banana, receita de Marcelo Resende, o sabor e aroma da fruta dão aquele toque ainda mais especial.

farofa banana

Ingredientes
• 2 colheres (sopa) de óleo
• 2 bananas-nanicas em rodelas
• 1 cebola picada
• 1 colher (sopa) de Maggi Fondor
• 1 pitada de pimenta-do-reino
• 3 colheres (sopa) de salsa picada
• 2 colheres (sopa) de cebolinha-verde picada
• 1 xícara (chá) de farinha de milho

Modo de preparo
Em uma panela, aqueça 1 colher (sopa) de óleo e doure ligeiramente as bananas. Reserve. Na mesma panela, coloque o óleo restante e refogue a cebola, tempere com o Maggi Fondor e a pimenta-do-reino, junte a salsa, a cebolinha e por último misture a farinha de milho. Acrescente a banana sem mexer muito. Sirva.

Aposte no Cupcake de Banana com Aveiareceita de Luna Garcia, para uma sobremesa ou lanchinho equilibrado.

cupcake2

Ingredientes
1 ovo
2 colheres (sopa) de óleo
meia xícara (chá) de Leite Líquido Ninho Forti+ Integral
meia xícara (chá) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de açúcar mascavo
meia xícara (chá) de Aveia Flocos Finos Nestlé
meia colher (sopa) de fermento em pó
1 banana-nanica grande picada

Modo de preparo
Em um recipiente misture o ovo, o óleo e o Leite Ninho. Adicione a farinha de trigo, o açúcar mascavo, a Nestlé Aveia e o fermento em pó e mexa até formar uma massa homogênea. Misture delicadamente a banana e despeje em forminhas de papel (número 0) dentro de forminhas para empada e leve para assar em forno médio-alto (200°C), preaquecido, por cerca de 30 minutos.
Se você precisa de um lanche prático e rápido para o café da manhã ou da tarde, a Tapioca de Nescafé, receita de Carol Gherardi, é a escolha certa. Além de saborosa, é prática e diferente.

tapioca-alta

Ingredientes
Tapioca:
• meia colher (sopa) de Nescafé Tradição
• 1 xícara (chá) de polvilho doce
Recheio:
• 1 banana-nanica em rodelas
• 1 colher (sopa) de mel
• 1 pitada de canela em pó
• 2 fatias de queijo branco picadas

Modo de preparo
Tapioca:
Em um recipiente, dissolva o Nescafé com 5 colheres (sopa) de água. Reserve. Em outro recipiente, coloque o polvilho e regue-o aos poucos com a mistura de Nescafé, esfregando-o entre as mãos até obter uma farinha granulada, solta e umedecida. Aqueça uma frigideira antiaderente pequena, peneire o polvilho umedecido, cobrindo todos os espaços, formando uma camada uniforme semelhante a uma panqueca. Espere a massa ficar unida e vire-a, deixando-a secar rapidamente do outro lado. Repita o processo até acabar o polvilho. Reserve.
Recheio:
Em um recipiente refratário misture todos os ingredientes e leve ao micro-ondas por cerca de 40 segundos, em potência média. Distribua o recheio em cada disco de tapioca. Sirva.

Rápido, saboroso e refrescante. Esse trio de elogios é a receita de sucesso do Smoothie de Banana e Jabuticaba, receita de Marcelo Resende, que irá dar aquela energia pro seu dia a dia!

smoothie
Ingredientes
• 1 banana-nanica pequena, bem madura, congelada
• meia xícara (chá) de jabuticaba
• 2 colheres (sopa) de Leite Molico em Pó

Modo de preparo
Em um liquidificador, bata todos os ingredientes com meia xícara (chá) de água. Sirva a seguir.

Dicas:
– Se não tiver banana congelada, use a banana in natura e acrescente 2 pedras de gelo;
– Não precisa coar.

Fonte: Nestlé

Aprenda a fazer pudim de laranja da roça do Divino Fogão

Fim de semana, quarentena, aquela vontade de comer um doce… Pois a Rede Divino Fogão tem uma sugestão de fazer qualquer dieta desaparecer: pudim de laranja da roça. Veja o passo a passo e se delicie:

Pudim de Laranja da Roça

Ingredientes:
1 xícara de suco de laranja
1 lata de leite condensado
4 ovos
Raspas de laranja a gosto

Ingredientes da calda:
2 xícaras de açúcar
1 xícara de água

Modo de preparo do pudim:
Bata o suco de laranja, o leite condensado e os ovos. Rale as raspas de laranja, junte à mistura e bata novamente. Reserve.

Modo de preparo da calda de caramelo:
Em uma panela com o fogo baixo, coloque o açúcar, deixe derreter e coloque a água.

Montagem:
Despeje a calda em uma forma de pudim com furo no centro. Sobre a calda, acrescente o pudim reservado. Leve ao forno médio em banho maria por aproximadamente 45 minutos.

pudim laranja

Tempo de Preparo: 50 minutos
Rendimento: 5 pessoas
Fonte: Divino Fogão