Arquivo da tag: livro

Três jeitos modernos de preparar homus

Inovar na cozinha nem sempre é algo fácil, imagina no tradicional Homus? A pasta árabe, composta originalmente de grão-de-bico, ganhou novas cores e sabores na cozinha de Anna Jones, cozinheira britânica e pupila de Jamie Oliver.

No livro “Um jeito moderno de comer”, da Editora Alaúde, ela aposta no brasileiríssimo feijão preto e até mesmo na ervilha para preparar a iguaria árabe.

images.livrariasaraiva.com.jpg

Para quem deseja testar o resultado em casa, confira três receitas fáceis e descomplicadas do livro da cozinheira. Confira:

Homus de feijão-manteiga, amêndoa e alecrim

Ingredientes

1 lata (400 g) de feijão-manteiga escorrido
Raspas da casca e suco de 1 limão-siciliano
Um punhado de amêndoas inteiras
2 ramos de alecrim, folhas escolhidas
2–3 colheres (chá) de leite de amêndoas ou água
Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora
Um belo fio de azeite de oliva
Algumas amêndoas inteiras, tostadas e picadas, para finalizar

Modo de preparo

Aqui, juntam-se o alecrim e as amêndoas, à moda italiana. É ótimo para iniciar uma refeição, com algumas fatias de pão chamuscadas ao fogo, regadas com azeite. Eu preparo as minhas com amêndoas cruas, mas as amêndoas tostadas acrescentam um sabor defumado, por isso, experimente ambas. Junte todos os ingredientes, à exceção das amêndoas tostadas, em um processador bata até obter uma mistura tão macia quanto queira. Adicione um pouquinho de água, se necessário, até obter uma boa consistência. Finalize com as amêndoas tostadas e outro fio de azeite de oliva.

Homus de ervilha e ervas verdes

Ingredientes

300 g de ervilhas congeladas
Um maço pequeno de hortelã fresca
Um maço pequeno de manjericão fresco
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem de qualidade
Raspas da casca e o suco de 1 limão-siciliano
Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora

Modo de preparo

Quem disse que não se pode fazer homus com ervilha? Espalhe-a sobre uma bruschetta ou finalize um simples risoto; as sobras podem até mesmo ser misturadas ao macarrão. Esta receita as crianças adoram. Às vezes adiciono um abacate para ter um pouco mais de cremosidade. Favas também funcionam nesta receita. Uso ervilhas frescas na primavera – no resto do ano, as congeladas são nossas aliadas. Despeje as ervilhas em uma tigela e cubra-as com água fervente. Deixe descansar por um minuto, então escorra. Coloque-as no processador com os demais ingredientes até obter uma pasta verde-clara (um triturador manual também funciona). A seguir, prove e tempere com mais sal e pimenta-do-reino ou limão, se necessário.

Homus de feijão-preto e sementes de abóbora

humus

Ingredientes

1 lata (400 g) de feijão preto
1 pimenta verde sem o cabo e grosseiramente picada, mais pimenta picada, o suficiente para finalizar
Um maço pequeno de coentro grosseiramente picado, mais coentro picado, o suficiente para finalizar
Raspas da casca e suco de 1 limão
1 colher (sopa) de xarope de bordo ou melado de cana
Um bom punhado de sementes de abóbora
Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora
Um bom fio de azeite de oliva

Modo de preparo

Uma combinação mexicana clássica por uma razão – é muito apreciado e delicioso com tortilhas chips feitas em casa. Coloque todos os ingredientes, à exceção da quantidade extra de pimenta e coentro no processador e bata até obter a textura desejada. Prove e adicione mais sal e pimenta-do-reino, se desejar, e mais azeite ou água, se estiver muito espesso. Transfira para uma tigela. Misture a pimenta e o coentro extras com um pouco de azeite e regue a mistura.

Receita Típica Vegana: Feijão Tropeiro

Adotar uma alimentação vegana requer uma série de desafios. Se à primeira vista, deixar de consumir ovos, leite e carne já é difícil, imagine deixar de comer pratos típicos que fazem parte da rotina, como uma boa feijoada. Quando a mineira Gabi Mahamud decidiu seguir o veganismo, deixar de comer os pratos feitos por sua avó foi um dos pontos mais difíceis.

Pensando nisso, a blogueira criou uma versão de Feijão Tropeiro Vegano, que faz parte do livro Flor de Sal que compõe o capitulo que foi carinhosamente chamado de “Minha avó fazia”. Veja a receita abaixo.

Feijão Tropeiro Vegano

Ingredientes
2 xícaras de feijão-verde
1 cebola cortada em cubos
¼ de xícara de azeite
2 dentes de alho sem casca, amassados
1 xícara de berinjela picadinha
½ xícara de tofu amassadinho
½ colher (chá) de louro em pó
½ colher (chá) de pimenta do reino
½ colher (chá) páprica defumada
1 colher (chá) de cúrcuma em pó
1 xícara de couve crua picadinha
2 xícaras de farinha de milho
½ xícara de castanha de caju torrada
Folhas de Louro a gosto

Cheiro-verde a gosto
Sal a gosto

Modo de Preparo
Antes de tudo, cozinhe o feijão-verde: 30 minutos fervendo em agua com algumas folhinhas de louro já serão suficientes. Não deixe ficar muito mole. Em uma panela, em fogo baixo, doure a cebola no azeite e, quando ela estiver bem murcha (quase transparente), acrescente o alho e deixe dourar. Adicione a berinjela e refogue bem. Junte o tofu e os temperos secos e misture. Coloque a couve picadinha e tampe a panela. Quando a couve estiver macia, acrescente o feijão cozido e escorrido e a farinha de milho e misture bem. Ajuste o sal se for preciso. Finalize com as castanhas de caju torradas e o cheiro verde e delicie-se.

feijao tropeiro vegano.png

Dica:
Você pode fazer o seu feijão tropeiro com o feijão que preferir! A Gabi escolheu o verde para brincar com o mix cultural brasileiro, usando um ingrediente do Nordeste em uma receita típica do Sudeste.

Rendimento: 4 porções

Fonte: Livro Flor de Sal, Gabi Mahamud

Psicóloga e padre se unem para publicar livro sobre relacionamentos nutritivos e tóxicos

Quem nunca se sentiu triste ou viveu relacionamentos em que se sobressaíssem os sentimentos de culpa, raiva, solidão, abandono, frustração, decepção ou falta de pertencimento? A desarmonia relacional tem início em um emaranhado de sentimentos que provoca dúvidas sobre estarmos no caminho certo.

Pensando em oferecer hospitalidade a esses sentimentos, a psicóloga Karina Fukumitsu se uniu ao padre Licio de Araujo Vale para escrever o livro “Acolher e se afastar: Relações nutritivas ou tóxicas”, que agora é publicado por Edições Loyola em coedição com a Paulinas Editora.

O ponto de partida foi o encontro de três grandes nomes na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo: a psicóloga e psicoterapeuta Karina Fukumitsu; o pesquisador sobre luto e valorização à vida padre Licio de Araujo Vale; e o jornalista Marcelo Zorzanelli, que sofre de depressão clínica há 14 anos. Desse encontro, os autores Karina e Licio resolveram transformar o diálogo sobre a doença do milênio: a depressão e suas consequências sérias e trágicas, em uma obra que sugere como tratar essa questão com os adolescentes, não apenas na escola como também em casa.

O livro – o primeiro volume da coleção “Adolescer sem adoecer – Conversas entre uma psicóloga e um padre” – propõe a reflexão sobre os sentimentos, ajuda a entender as complexidades dos relacionamentos humanos e explica, com clareza e sabedoria, como oferecer hospitalidade a todos eles, sejam bons ou maus.

A relação com o tema chegou muito cedo para ambos os autores. Karina, quando criança, presenciou diversas tentativas de suicídio da mãe. Padre Licio perdeu seu pai por suicídio aos 13 anos, porém até os 18 acreditou que havia sido um acidente. “Os assuntos surgiram como uma avalanche de situações que permeiam as nossas vidas”, destaca a psicóloga.

O bate-papo narrado nesta obra evidencia o amor concretizado de um período de entrega de uma psicóloga e de um padre, cujo propósito principal foi o de estabelecer entrelaçamentos entre a adolescência e os processos autodestrutivos, tema que preocupa a sociedade brasileira na atualidade.

“O amor nos faz ser, e não somente existir; quando nos transformamos, tudo se transforma ao nosso redor. As coisas ao nosso redor existem, mas só nós podemos amá-las. Se quisermos colaborar na redenção de alguém, precisamos amar esse alguém”, destaca o padre.

Em “Acolher e se afastar: Relações nutritivas ou tóxica”, o leitor encontrará dicas importantes sobre como lidar com diversos tipos de relacionamentos potencialmente problemáticos e descobrirá o que fazer para transformá-los em relações mais saudáveis e prazerosas. Além disso, vai aprender como construir relações melhores com amigos, filhos, irmãos, sogras, chefes, colegas de trabalho, faculdade ou o companheiro, mostrando que a boa comunicação depende do respeito não apenas ao outro, mas também a si mesmo.

Sobre os autores:

livro.png

Karina Okajima Fukumitsu é psicóloga, Gestalt-terapeuta e psicopedagoga, com doutorado e pós-doutorado em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP. É mestre em Psicologia Clínica pela Michigan School of Professional Psychology (EUA) e autora de vários artigos e livros sobre suicídio, luto por suicídio e Gestalt-terapia. Coordenadora da pós-graduação em Suicidologia: Prevenção e Posvenção, Processos Autodestrutivos e Luto na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS).

Licio de Araujo Vale é padre na Diocese de São Miguel Paulista (SP), pesquisador sobre luto e valorização à vida, educador e palestrante. Licenciado em Filosofia pela PUC-SP e graduado em Teologia pela Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção (SP), já ministrou cursos e palestras no Brasil e no exterior. Atualmente, é pároco da Paróquia Sagrada Família de Vila Praia, São Paulo (SP), e membro da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção ao Suicídio (Abeps).

Livro-site-1

Título: “Acolher e se afastar: Relações nutritivas ou tóxicas”
Autores: Karina Okajima Fukumitsu e Pe. Licio de Araujo Vale
Editora: Edições Loyola e Paulinas Editora
Formato: 13 x 18 cm
Páginas: 88
Preço: R$ 18,00

Pequeno Larousse do Chocolate reúne receitas incríveis

Obra promete encantar os apaixonados por confeitaria e os loucos por esse delicioso ingrediente

Chocolate é uma unanimidade. Não tem quem não goste de comer uma barra inteira sozinho, ou devorar um brigadeiro, por exemplo. Pode ser amargo, ao leite, branco ou com especiarias, cada pessoa tem seu tipo favorito. Pensando em agradar todos esses aficionados, a Editora Alaúde lança o “Pequeno Larousse o Chocolate”, obra que reúne mais de 170 receitas (dos grandes clássicos até criações inspiradoras) com o aval e dicas dos chefs da Le Cordon Bleu – a maior escola de culinária do mundo.

Amplamente ilustrado, o livro traz dezenas de técnicas passo a passo para que o leitor descubra todos os segredos para trabalhar com um dos ingredientes mais tradicionais e respeitados da gastronomia. Por isso, a obra é o presente perfeito tanto para quem está começando na cozinha, como para aqueles que buscam apenas aprimorar técnicas e aumentar o repertório de receitas.

larousse chocolate2

A obra traz ainda, dicas para fazer as mais variadas decorações com chocolate, como por exemplo, flores, ondas, faixas laterais, entre outros, tornando o livro uma verdadeira enciclopédia sobre o tema.

Sobre o autor

Por 120 anos, o Le Cordon Bleu tem se comprometido em fornecer excelente treinamento em culinária, panificação, panificação, bem como no setor de hotelaria e turismo, desde o início até o nível de MBA. Hoje, o Le Cordon Bleu está presente em 20 países com mais de 50 escolas.

larousse chocolate

Pequeno Larousse do Chocolate
Le Cordon Bleu
Formato: 21 x 28 cm
Nº de Páginas: 416
Acabamento: dura, miolo colorido, com fotos
Editora: Alaúde
Preço: R$ 185,00

Livro “Da Horta à Mesa”, do Vigilantes do Peso, traz mais de 120 receitas

“Da horta à mesa” contém dicas sobre as variedades de cada alimento e preparações para atender ao paladar de intolerantes à lactose e glúten, além de opções veganas e vegetarianas

Manter a rotina de alimentação saudável pode ser desafiador para algumas pessoas. Muitas delas acreditam que as opções disponíveis não são tão saborosas quanto as que costumam comer, pois buscam as alternativas mais práticas e acessíveis para o dia a dia. Porém, essas escolhas podem ser as menos nutritivas. Pensando nisso, o Vigilantes do Peso traz em seu novo livro, “Da horta à mesa”, mais de 120 receitas inéditas e exclusivas, fáceis de preparar e para todas as refeições do dia.

A primeira metade do livro é dedicada à descrição e às informações sobre a maioria das frutas e hortaliças. Nesta seção, os leitores conhecerão as variedades de cada alimento, a melhor época para comprá-las, dicas de armazenamento e seus benefícios. “Uma alimentação saudável não impede as pessoas de comerem o que gostam. O melhor caminho é ser consciente da qualidade nutricional dos alimentos ingeridos em todas as refeições e preferir fazer escolhas saudáveis”, destaca o Nutricionista do Vigilantes do Peso, Matheus Motta.

Para quem busca variar o cardápio e torná-lo mais simples, o livro é um grande aliado. Dividido por tipo de preparo, unidades ProPontos – sistema criado pelo Vigilantes do Peso que atribui um número a cada alimento – e ingredientes utilizados, o livro contém informações nutricionais completas e fotos de dar água na boca. As receitas têm como protagonistas alimentos que saciam mais, como frutas, verduras e legumes, além de opções sem glúten e laticínios e preparações vegetarianas e veganas. E mais: o leitor ainda conta com mais de 70 pratos com três ProPontos ou menos, ou seja, além de deliciosos, são ideais para manter a rotina de hábitos saudáveis.

CAPA2.jpg

O livro “Da horta à mesa” tem 264 páginas e está disponível por R$ 39,90 no site do Vigilantes do Peso.

Fonte: Vigilantes do Peso

 

Editora Senac Rio lança Beleza Integrada por Fernando Torquatto

O evento será no dia 2 de julho, às 19h, na Livraria da Travessa do Shopping Leblon

A Editora Senac Rio lança, no dia 2 de julho, Beleza Integrada por Fernando Torquatto na Livraria da Travessa do Shopping Leblon. O livro reúne tendências das décadas de 1910 aos anos 2000 e reforça a importância da pesquisa e do aprofundamento em conhecimentos técnicos sobre a história da moda, da beleza e do cinema, a fim de ampliar a gama de referências para o leitor. O evento, que contará com desfile de looks do livro e sessão de autógrafos, terá início às 19h.

Na obra, o autor comprova que o profissional do mundo da beleza enfrenta desafios inerentes aos novos tempos. A globalização, ao aproximar universos, exige uma linguagem própria ao mercado de trabalho. Hoje, identificação, percepção e compreensão são fundamentais para essa trajetória artística marcada pelo acesso abundante a todos os estímulos oriundos das diversas manifestações de arte.

A beleza integrada propõe uma evolução no status do profissional até então formado como técnico, com competência para atuar em cada segmento de maneira isolada. O conceito de beleza de modo integrado visa capacitá-lo para um universo global, inspirando-o a pensar na conceituação geral de seus trabalhos, transformando-o em criador.

Na beleza integrada, a combinação de competências como cabelo e maquiagem é vista como um todo para um visual único e contemporâneo. O profissional que domina essa visão mais global garante uma proposta real e consistente, e o resultado é a harmonia na composição da criação de uma imagem de beleza.

Hoje, o profissional dessa área, além de se manter inspirado e informado sobre os temas da atualidade, deve ter essa visão integrada da beleza mesmo que escolha enfocar um só aspecto da profissão. E transformar uma habilidade, muitas vezes natural, em competência significa fundir sensibilidade com capacidade técnica.

O autor

FERNANDO TORQUATTO 547 pb 03

Beauty artist, fotógrafo e apresentador, Fernando Torquatto é um profissional multimídia com uma legião de seguidores nas redes sociais, nas quais apresenta suas criações repletas de dicas e tendências. Nascido em Santos, São Paulo, o autor adotou o Rio de Janeiro como terra natal.

Embaixador de Beleza do Senac RJ e com 25 anos de carreira, Fernando Torquatto é o primeiro brasileiro a fazer parte do time L’Oréal Professionnel, que conta com nomes importantes da beleza mundial. Proprietário do FT Studio, no Rio de Janeiro, onde criou um espaço intimista no qual personalidades e o grande público se entregam ao serviço de consultoria e passam por grandes mudanças no visual, há 18 anos atua também como consultor de caracterização de personagens de novelas da Rede Globo.

capa_sinopse_Torquatto_2-5-2019.jpg

Título: Beleza integrada por Fernando Torquatto
Autor: Fernando Torquatto
Editora: Senac Rio
Páginas: 192 páginas
Formato: 18 cm x 23 cm
Preço: R$ 79,90

Lançamento do livro Beleza Integrada por Fernando Torquatto
Local: Livraria da Travessa do Shopping Leblon
Endereço: Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – 2º piso
Data: 2 de julho
Desfile de looks do livro e sessão de autógrafos: às 19h

Receitas conhecidas em versão vegana

Muitas pessoas pensam que seguir uma alimentação saudável é muito difícil. Isso porque elas acreditam que os ingredientes são caros e as receitas pouco práticas para reproduzir. Para provar o contrário, Gabi Mahamund, autora do blog e livro Flor de Sal (Editora Alaúde), reuniu receitas com ingredientes do dia a dia que são rápidas e não requerem nenhum conhecimento especial para serem preparadas.

Além disso, uma das vertentes que a autora segue é a da sustentabilidade na alimentação e planejamento das refeições, tudo isso para evitar o desperdício e tentar aproveitar ao máximo de cada ingrediente utilizado. Ficou curiosa? Conheça duas receitas da autora que constam no livro Flor de Sal.

Pãozinho de Abóbora Com Alecrim

paozinho de abobora com alecrim

Ingredientes
3 colheres (sopa) de azeite
½ xícara de água ou leite vegetal
½ xícara de abóbora assada
1 ½ xícara de polvilho azedo
1 colher (sopa) de linhaça
1 colher (sopa) de gergelim
1 colher (chá) de levedura nutricional
1 colher (sopa) de alecrim
½ colher (chá) de pimenta do reino
Sal a gosto

Modo de preparo
Preaqueça o forno a 220°C e unte uma assadeira com um fio de azeite. Aqueça o azeite e a água (ou leite) até ferver. Enquanto isso, em uma tigela, amasse bem a abóbora até virar um purê. Acrescente o polvilho e misture bem. Despeje o azeite e a água (ou leite) ferventes sobre a mistura de abóbora e polvilho e mexa com a ajuda de uma colher até esfriar um pouco. Então, junte os demais ingredientes amassando-os com as mãos ou com uma colher até obter uma massa homogênea e um pouco pegajosa. Deixe a massa descansar por uns 10 minutos e, me seguida, faça bolinhas um pouco menores do que uma bola de pingue pongue. Disponha-os na assadeira untada, deixando uma distancia de cerca de três dedos entre eles para que cresçam sem grudar uns nos outros. Leve os pãezinhos ao forno e asse por mais ou menos 30 minutos ou até que estejam bem dourados. Sirva-os quentinhos com requeijão vegano.

Dica da Gabi
Você também pode usar a abóbora cozida em água, mas a quantidade total de água da receita pode diminuir. Nesse caso, despeje apenas metade da água indicada e depois junto mais, se necessário. Assim que você terminar de misturar todos os ingredientes, sua massa estará bem úmida. Deixá-la descansando é importante para que absorva e fique mais fácil de manusear, o que deixará seu bolinho úmido e macio depois de assado.

Rende: 20 Pãezinhos

Quiche de Cogumelos, Alho-Poró e Abobrinha

quiche de cogumelos.png

Ingredientes

Massa
1 xícara de farinha de grão de bico
½ xícara de farinha de aveia
2 colheres (sopa) de polvilho doce
¼ de xícara de azeite
¼ de xícara de água
Sal a gosto

Recheio
1 alho-poró
200g de cogumelos de paris ou shitake
1 abobrinha
1 colher (sopa) de missô ou shoyu
1 xícara de creme base
1 colher (sopa) de tahine
1 colher (sopa) de azeite
Sumo de ½ limão
Temperos a gosto (sal, levedura nutricional/fermento biológico seco/levedura de cerveja, noz-moscada e pimenta-do-reino).

Modo de preparo
Preaqueça o forno a 220°C e forre uma forma de 20cm de diâmetro com papel manteiga. Unte o papel com azeite ou óleo vegetal. Comece pela massa. Em um recipiente, misture as farinhas, o polvilho e o sal. Incorpore o azeite às farinhas com a ajuda das pontas dos dedos, umedecendo-as bem. Acrescente a água e misture tudo até obter uma massa homogênea. Disponha a massa na assadeira untada e faça furinhos por toda a sua extensão para evitar que estufe – você também pode usar o peso de grãos como o feijão para isso. Leve para assar por aproximadamente 20 minutos a 200°C. Pronto!

Para fazer o recheio, vamos primeiro picar finamente o alho-poró (vamos usá-lo todo, até a parte verde, nada de desperdício por aqui!) e fatiar os cogumelos e a abobrinha. Polvilhe um pouquinho de sal nas fatias de abobrinha e deixe em um escorredor para que solta a sua água. Em uma frigideira, jogue um fio de azeite e refogue o alho-poró. Acrescente os cogumelos, o missô, sal e deixe murchar bem, até que o alho-poró esteja bem macio. Para montar, misture o creme com o alho-poró e os cogumelos refogados, o tahine, o azeite, o limão e os temperinhos. Mexa bem, acerte o sal e recheie sua quiche com essa mistura. Você pode fazer flores com a abobrinha para decorar sua torta, como está na foto, ou simplesmente cortar em pedacinhos e misturar no recheio.
Leve a torta ao forno por uns 10 minutos a 250°C para finalizar e pronto é só se deliciar!

Dica da Gabi
Se preferir, congele a massa para usar depois, porque ela serve de base para qualquer quiche, assim como o creme de tofu. Use a criatividade e alterne os ingredientes para experimentar novos sabores.

Rende: 6 Fatias

Fonte: Livro Flor de Sal – Editora Alaúde

Dia do Cacau: quem nunca se rendeu aos sabores e prazeres do chocolate

Quase unanimidade quando o assunto é agradar o paladar, o chocolate não poderia deixar de ter uma data especial: nesta terça-feira, 26 de março, é comemorado o Dia do Cacau. Para celebrar essa fruta símbolo do Brasil, a Sesi-SP Editora separou sugestões de livros que trazem saborosas receitas, como o Receitinhas Para Você – Chocolate.

receitinhas para você.jpg

Neste livro, é possível encontrar receitas de bombons (simples, crocante, com avelã, de licor, banhado); trufas com frutas, de menta, de castanha de caju no copo, e no palito; cone trufado; palha italiana; petit gateau; ovos de páscoa, entre inúmeras outras. Receitinhas Para Você – Chocolate conta também com a história do cacau e importantes dicas.

Além desta, outras publicações da SESI-SP Editora trazem receitas em que o chocolate é o protagonista.

um chef hardcore.jpg

No lançamento Um Chef Hardcore, Henrique Fogaça ensina a preparar brigadeiro com sorvete de paçoca.

alimento.jpg

Em Alimento, Movimento & Alma, Lucyane Crosara indica receitas que, além de funcionais para o dia o dia, são deliciosas, como mousse de chocolate com calda de frutas vermelhas e pistache, bolo fofo de chocolate, cookie integral de aveia e cacau, e suflê de cacau com frutas vermelhas e matchá.

Fonte: Sesi-SP Editora

O que os animais podem nos ensinar?

Novo livro do autor best seller Eckhart Tolle apresenta o mindfulness de forma
leve e divertida

Eckhart Tolle, autor do best seller O Poder do Agora, e Patrick McDonnell, criador da aclamada história em quadrinhos Mutts, se uniram para o lançamento de Os Guardiões do Ser, obra que apresenta as várias lições que nossos amigos de quatro patas nos ensinam diariamente, com uma linguagem delicada e profunda.

Eckhart Tolle já ajudou inúmeras pessoas em todo o mundo a encontrar paz interior e mais satisfação na vida. Nesse lançamento da Editora Alaúde, Tolle aborda o mindfulness de forma lúdica, pois incentiva o leitor a observar cães, gatos e a natureza para aprender jeitos de se conectar consigo mesmo e com os outros.

Em uma história reconfortante e reflexiva, a dupla de autor e cartunista provoca sorrisos e desperta contemplações sobre a vida e as relações que ela constrói. Mais do que uma coleção de desenhos espirituosos e encantadores, o livro transmite um profundo amor à natureza, aos animais e aos seres humanos. Os Guardiões do Ser celebra a unicidade de todas as formas de vida e ensina, a qualquer um que esteja disposto a aprender, a aplicação de mindfulness na rotina.

os guardioes do ser.png

Sobre o autor

Eckhart Tolle nasceu na Alemanha, onde passou os primeiros 13 anos de sua vida. Depois de se formar pela Universidade de Londres, tornou-se pesquisador e supervisor da Universidade de Cambridge. Quando tinha 29 anos, uma profunda transformação espiritual mudou o curso de sua vida de forma radical. Os anos seguintes foram dedicados ao entendimento, à integração e ao aprofundamento desta transformação, que marcou o início de uma intensa jornada interior. Nos últimos anos ele tem atuado como conselheiro e mestre espiritual, trabalhando com pequenos grupos na Europa e na América do Norte.

Sobre o ilustrador

Patrick McDonnell é autor best-seller do New York Times e criador da tirinha Mutts, publicada em mais de 700 jornais em todo o mundo. Já recebeu inúmeros prêmios internacionalmente, incluindo a maior honraria da National Cartoonists Society, o Reuben. Já deu entrevistas para CNN, The Today Show, PBS e Oprah Winfrey Network. É membro do Conselho de Administração da Humane Society dos Estados Unidos, do Fundo para Animais e do Museu Charles M. Schulz. Diversas vezes, Patrick destina os lucros obtidos com as tirinhas a apoiar organizações de amparo animal e de cuidado com o meio ambiente. Atualmente, está desenvolvendo um longa-metragem de animação para a Twentieth Century Fox.

os guardioes do ser capa.png

Título: Os Guardiões do Ser
Subtítulo: As lições espirituais ensinadas por nossos cães e gatos
Autor: Eckhart Tolle
Ilustrador: Patrick McDonnell
Formato: 18 x 22cm
Nº de Páginas: 128
Acabamento: brochura, orelhas, miolo PB
Preço: R$ 39,90

Carnaval gastronômico: guia para saborear delícias brasileiras

Carnaval é época de folia, de felicidade e muita viagem. Uma boa forma de descobrir um pouco mais da cultura do local é se deliciando com os pratos típicos. Roberta Saldanha, autora do livro Culinária brasileira, muito prazer (ed. Alaúde), preparou um guia de cinco destinos brasileiros e os pratos típicos para conhecer ainda mais o seu destino. Confira:

Salvador-BA

acaraje tastemade

Acarajé: bolinho de feijão-fradinho frito no azeite de dendê, servido com camarão seco, cebola e molho ardente de pimenta. Típico da culinária baiana, o famoso bolinho foi tombado pela Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2004.O ofício das baianas do acarajé também foi reconhecido e regulamentado como profissão.

bebidas drinques
foto: Bebidas e Drinks

Capeta: bebida que mistura mel, guaraná em pó, limão-Taiti espremido e uma dose de bebida alcoólica (gim, rum, uísque, cachaça, conhaque ou tequila).

Rio de Janeiro-RJ

bolinho_bacalhau

Bolinho de bacalhau: herança portuguesa, iguaria apreciadíssima nos botecos cariocas, a massa que leva batata e bacalhau dessalgado desfiado é moldada na forma de pequenas bolinhas, fritas em óleo bem quente.

bombeirinho cocktail para todos
Foto: Cocktail Para Todos

Bombeirinho: drinque de botecos dos anos 1980, é uma mistura de cachaça com xarope de groselha.

Recife – PE

chegadinho veja sp
Foto: VejaSP

Chegadinho: biscoito de massa crocante, feito de farinha, açúcar e água em forma de canudo ou de cone, que leva nomes como cavaco chinês, biju, taboca, cascalho ou cavaquinho. Seco e quebradiço, o biscoito é comercializado por ambulantes, que anunciam a iguaria tocando triângulo pelas ruas.

capile comidas caseiras
Foto: Comidas Caseiras

Capilé: refresco de verão, feito com um pouco de vinho tinto, água e muito açúcar.

São Paulo – SP

bolovo godelicias
Foto: Gordelícias

Bolovo: bolinho frito de ovo cozido e carne moída, empanado com farinha de rosca, é tradição nos botecos da cidade paulista.

catuaba ibahia
Foto: Ibahia

Catuaba: destilado feito à base da planta que promete efeito afrodisíaco. Pode ser consumido quente ou gelado.

Fortaleza – CE

maxixada helena peixoto ed globo
Foto: Helena Peixoto/Editora Globo

Maxixada: prato que leva cebola, coentro e maxixe: leguminosa verde, redonda e de sabor suave, é ingrediente tradicional do Nordeste brasileiro, onde é largamente consumido em refogados e cozidos. O prato sofre variações em alguns estados nordestinos. No Ceará, é feito com carne seca.

aluás o mel e pimenta
Foto: Mel e Pimenta

Aluá: também chamado de aruá, tem origem indígena e é preparo com milho ou casca de abacaxi, água, raiz de gengibre (esmagada ou ralada) e açúcar. A mistura é posta para fermentar em pode de barro por no mínimo três dias. No Ceará é comumente preparada com farinha de milho e água.

Ouro Preto – MG

file a jk div

Filé à JK: filé mignon à milanesa, recheado com queijo e presunto, acompanhado de arroz com ervilhas e ovos, batata e banana fritas. Reza a lenda que o prato foi criado pelo ex-presidente Juscelino Kubitschek em uma de suas inúmeras visitas a Minas Gerais.

pinga RODRIGO BARK getty
Foto: Rodrigo Bark/Getty Images

Pinga: bebida feita a partir da garapa, do caldo de cana fermentado. Recebe as mais variadas denominações, dependendo da região em que é consumida. As pingas artesanais da região de Salinas, em Minas Gerais, representam a excelência da bebida.