Arquivo da tag: livro

André Mantovanni está lançando novo livro: Os Astros Guiam seu Destino

Um guia prático para interpretar a influência dos astros e encontrar mais sentido para nossa existência

A Astrologia é capaz de nos conectar com as profundezas de nossa alma e pode ser compreendida como um caminho importante para o desenvolvimento interior. De forma ampla, ela estuda a influência de astros e estrelas no comportamento humano. Para nos ajudar a desvendar essa conexão, o astrólogo André Mantovanni, colunista do programa Melhor da Tarde (Band TV), lança Os Astros Guiam seu Destino, pela Editora Pensamento.

Este livro é um manual prático que ensina o leitor a interpretar seu Mapa Astral de maneira muito simples, conectando-o ao seu propósito de alma e às suas consciência e reais potencialidades.

Para Mantovanni, “a ciência pode explicar muito sobre como o Universo opera, mas falha ao responder perguntas muito mais antigas, como: ‘Qual é o sentido de nossa vida? Por que estamos aqui? Qual é o nosso propósito? ’. Em relação a todas essas perguntas, a Astrologia pode apontar um horizonte de respostas, e as estrelas podem ser os luzeiros que brilham para indicar muitos desses caminhos”.

“Hoje, cada vez mais temos um interesse cada vez maior de milhares de pessoas sobre a Astrologia. Isso ajudou a tirar a obscuridade dos tempos antigos e a Astrologia ganhou adeptos no mundo todo, com abordagens cada vez mais modernas, sem abrir mão de suas tradições” – André Mantovanni

IND1935-PSMT-AGSD-CAPA-R08.indd

A obra explica detalhadamente o que é um mapa astral, como utilizá-lo de forma prática, qual seu papel em nossas vidas, os 12 signos do zodíaco, traços de personalidade no campo afetivo, no trabalho, na família, e no convívio com amigos, além de fazer um “Raio X” de cada um deles. Explica também o que são e como desvendar o signo ascendente, o signo lunar, a posição dos planetas além de detalhar em tabelas de interpretação todos os pontos importantes de um mapa astral natal.

Mantovanni mostra, ainda, o significado da Roda da Fortuna e o papel de figuras mitológicas como Lilith e Quíron no mapa astral, como pontos de vital importância para uma maior compreensão de nós mesmos. Os Astros Guiam seu Destino conta com um projeto gráfico moderno, totalmente colorido e com capa dura.

É um convite para que o leitor faça um trajeto pelas suas sendas interiores e possa desenvolver seus potenciais mais saudáveis e felizes em todas as áreas de sua jornada pessoal, além de encontrar mais sentido para seu projeto de vida, o que podemos chamar de destino.

“Quando passamos a conhecer todas as nossas potencialidades (positivas e negativas) e compreender que carregamos um projeto de vida a ser cumprido passamos a ter mais consciência do que chamamos de destino. Ficar atento àquilo que ‘eu sou’, vislumbrar onde minha alma pretende chegar e, ao mesmo tempo, o que posso ou não fazer para que isso se realize é algo extremamente importante” e é nessa esfera que a Astrologia consegue cumprir o seu papel” – André Mantovanni

Sobre o autor

André Mantovanni é escritor, astrólogo, tarólogo, estudioso da espiritualidade e do autoconhecimento. Também é mestre em Literatura e Crítica Literária (PUC-SP) e pós-graduando em Psicologia Analítica. Em 2008, foi escolhido pela ESOTV, uma das maiores redes de televisão do leste europeu, para apresentar programas de rádio e TV na Hungria e na Áustria. É conhecido em todo o Brasil por ter apresentado e participado de quadros em programas femininos e revistas eletrônicas de grande importância na Rede Globo, TV Gazeta, Rede TV!, SBT e Band. É autor de livros voltados ao autoconhecimento, esoterismo e espiritualidade, além de contos e poesia. Atualmente, faz parte do programa Melhor da Tarde, com Cátia Fonseca, na Band TV, e apresenta diariamente o Horóscopo da Rádio Nativa FM.

CAPA-2D

Livro: Os Astros Guiam seu Destino
Autor: André Mantovanni
Editora: Pensamento
Páginas: 296
Preço: R$ 72,00

Livro escancara a relação entre trabalho e sofrimento

Fruto de intenso processo de pesquisa, que ouviu mais de 800 pessoas, obra debate causas e consequências do adoecimento psíquico em decorrência do trabalho

“Eu escondo minha profissão porque o estigma do funcionário público é de vagabundo ou corrupto”; “Cada entrevista [de emprego] que eu vou é a pior entrevista de todos os tempos”; “Eu não discuto mais. Já cheguei ao ponto de parar no hospital por crise de estresse”. Essas foram algumas das falas das mais de 800 pessoas ouvidas pelo estudo que deu origem ao livro Trabalho e Sofrimento Psíquico: histórias que contam essa História, de autoria dos professores e empresários Thatiana Cappellano e Bruno Carramenha, com ilustrações de André Dahmer, o criador da tirinha “Malvados”.

Disponível gratuitamente para download em plataforma digital, a obra joga luz sobre a relação entre a atividade profissional e revela que para 78% das pessoas, o trabalho contribui ou já contribuiu para o seu sofrimento. Os resultados corroboram dados da Previdência Social, que aponta que os episódios depressivos são a 10ª causa de concessão de auxílio-doença, com 43,3 mil casos.

Realizada pela 4CO, consultoria especializada em Comunicação e Cultura Organizacional, a pesquisa contou com a orientação teórico-metodológica de Ruy Braga, chefe do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP) e o maior estudioso das relações de trabalho no Brasil, que também é prefaciador do livro. Revelando como frustrações, angústias e medos que se manifestam no contexto do trabalho acabam por deteriorar a saúde psíquica das pessoas, os resultados da pesquisa são apresentados em cinco achados:

mulher estresse trabalho

1. O trabalho é sempre violência
Neste achado, debate-se as manifestações de violência que o trabalho apresenta às pessoas desde a infância: do trabalho que afasta pais e filhos e mina relacionamentos às cobranças por arrumar um emprego ou abusos pela condição profissional.

2. O mercado não sabe o que quer
O segundo achado explora uma incoerência que internamente, nas organizações, se manifesta de maneira muito semelhante nos processos de promoção, sempre percebidos como fraudulentos ou algo de fachada.

3. O sofrimento vem de cima
Aqui, fala-se sobre chefes que assediam, mas também muito sobre aqueles que simplesmente são omissos, mesmo frente a casos concretos de adoecimento psíquico. O número de denúncias por assédio moral protocoladas no Ministério Público do Trabalho corrobora a fala dos entrevistados. Enquanto estes se consideram os “salvadores da pátria”, suas equipes os enxergam como imaturos e pouco preparados para os cargos de liderança. Mesmo para os trabalhadores que não possuem, hoje, chefe, essa figura aparece discursivamente, em referência a uma experiência passada ou sobre algum parente ou conhecido.

4. Renda importa, acesso a saúde escraviza e o ócio liberta
A maior parte dos entrevistados afirmou concordar com condições degradantes de trabalho para garantir sua renda, em especial, para garantir o benefício do seguro saúde, no caso dos trabalhadores com vínculo empregatício formal. Ao mesmo tempo, pessoas que usufruem de tempo livre (seja pela desocupação ou jornada flexível) possuem outra perspectiva em relação ao trabalho.

inteligencia artificial futuro pixabay2
Pixabay

5. O (não) futuro do (não) trabalho
O quinto e último achado da pesquisa trata da ausência de consciência e reflexão acerca do impacto da perda de proteção social e de mudanças na configuração do trabalho tal qual o conhecemos decorrentes da automação e outras tecnologias.

As escutas da pesquisa – realizadas em formato de focus group e de entrevistas individuais – e o questionário que trouxe resultados quantitativos confirmam os achados que a 4CO encontra em campo há mais de 10 anos de atuação: o adoecimento (mental e físico) das pessoas em decorrência do trabalho – em qualquer regime que seja. Salta aos olhos o fato de o sofrimento aparecer com maior intensidade entre os empregados formais (aqueles com registro em carteira) e, como não é privilégio deste tema, ser mais grave entre mulheres negras.

“O recado é claro: o trabalho está adoecendo e matando as pessoas. Mas a interpretação desse cenário, não é simples. Há, claro, toda uma questão social de perda de proteção social e de uma construção discursiva a respeito do empreendedorismo que se casam perfeitamente nesse momento. Mas, aos dirigentes das empresas, fica um alerta: nenhuma organização será capaz de transformar seus negócios, nesse momento de início da quarta revolução industrial, com um time adoecido e que trabalha, apenas, pelo acesso ao benefício do seguro saúde”, afirma Thatiana Cappellano, sócia da 4CO.

depressão mulher tristeza

A idealização do empreendedorismo como a tábua de salvação na busca do equilíbrio entre as frentes profissional e pessoal também aparece de forma bastante contundente na publicação.

“O livro é um chamado à sociedade para refletir sobre o que pode ser feito, individual e coletivamente, para transformar tantas histórias de sofrimento. Lançamos o livro como um convite para uma discussão urgente, que interessa a todos”, afirma Bruno Carramenha, sócio da 4CO.

A publicação não possui fins comerciais e estará disponível na íntegra para download clicando aqui.

Sobre a pesquisa que embasa este livro:

Entre junho e julho de 2019 a 4CO aplicou, com apoio do Prof. Dr. Ruy Braga, que é chefe do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, onde coordena o Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic), uma pesquisa de campo – com grupos focais, entrevistas individuais e um questionário online – com vistas a entender as relações entre trabalho e sofrimento. Foram ouvidas 80 pessoas na frente qualitativa divididas em 13 categorias segundo classificação de relação de trabalho da PNAD Contínua, realizada pelo IBGE.

Outras 754 pessoas responderam o questionário da frente quantitativa que faz parte deste estudo. O livro Trabalho e Sofrimento Psíquico: histórias que contam essa História é o relato da pesquisa proprietária e sem fins comerciais da 4CO, consultoria brasileira especialista em Comunicação e Cultura Organizacional.

Para o embasamento teórico foram adotadas as obras de Michael Burawoy (The Extended Case Method: Four Countries, Four Decades, Four Great Transformations, And One Theoretical Tradition) e de Christophe Dejours (A Loucura do Trabalho – Estudo da Psicopatologia do Trabalho e A Banalização da Injustiça Social).

livro

Trabalho e Sofrimento Psíquico: Histórias que Contam essa História
Autores: Thatiana Cappellano e Bruno Carramenha
Ilustrações: André Dahmer
Prefácio: Ruy Braga
Editora Haikai
Grátis em plataforma digital

Livro dá dicas para o caminho do autoconhecimento e combate à ansiedade

Criador do método “O código da realização” lança livro homônimo para ajudar as pessoas a enfrentarem desafios, atingirem seus objetivos com equilíbrio, produtividade e menos ansiedade

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o Brasil é o país com o maior número de pessoas que sofrem de ansiedade. Nas capitais, principalmente, temos a sensação que nossa vida está passando de forma incrivelmente rápida. Essa rotina de alta intensidade e velocidade se torna, por vezes, muito cansativa, com pouco tempo para pensar, organizar as ideias e objetivos maiores, que de fato impactariam nossa realidade positivamente.

Em decorrência disso, muitas pessoas abrem mão dos seus sonhos para focar apenas em uma rotina automatizada e em algumas vezes, em atividades que não fazem sentido para elas mesmas.

Uma proposta para solucionar essa fluidez desesperada vem do autor Wagner Mota, que, em seu novo livro, O código da realização, publicado pela Literare Books International, auxilia o leitor, propondo um método, em cinco passos para buscar e concretizar seus sonhos de forma equilibrada e aderente ao seu real propósito.

mulher deitada pensando

O autor, que também é advogado, palestrante e coach, traz a relação entre vários âmbitos da vida, tais como: social, afetivo, profissional e explica como eles estão interligados, trazendo exemplos de como trabalharmos àquele aspecto mais negligenciado; o que acaba alavancando os demais. A palavra chave é o equilíbrio.

Para ser capaz de conciliar esses aspectos, o leitor aprenderá conceitos de grande relevância para a vida, como, por exemplo, aspectos da psicologia positiva, identificação de tipos de perfis, caminhos para o autoconhecimento, realização mais ágil dos objetivos e como aplicar este aprendizado em seu dia a dia. Cada técnica apresentada contém grande riqueza científica e social, e são evidenciadas algumas ferramentas, para englobar os diversos perfis que estejam dispostos às mudanças necessárias.

capa livro

Sobre o autor

Wagner Mota é autor, palestrante, advogado, estudioso de neurociência, mentor de carreira. Criador do método O código da realização com alunos em cinco países. Instrutor de Coaching; credenciado ao International Coaching Council – ICC. Master Business Administration pela Escola de Negócios da PUC/RS. Trabalhou durante 12 anos na área de RH da 4ª maior empresa do mundo em seu segmento – Sabesp e, desde 2011, atua como gestor jurídico na mesma Cia.; é consultor formado pela Adigo Desenvolvimento, com fundamentos na Antroposofia e especializado em análise de perfil. Estudioso da cultura e filosofia chinesa com formações como instrutor com mestres brasileiros e chineses. Ministra treinamentos, seminários e palestras. É cofundador da I9BR, também realiza trabalhos voluntários como mentor de carreira para jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho.

Livro ensina como se ajudar em primeiro lugar para melhor ajudar o outro

Em novo livro, a autora Cátia Bazzan ressalta a importância de respeitar as próprias necessidades para melhor ajudar a quem se ama

Você se doa muito aos outros e tem dificuldade de dizer não? Está sempre disposto a cuidar de alguém, mas sente que não recebe o mesmo em troca? No livro Cuide-se – Aprenda a se ajudar em primeiro lugar, publicado pela Luz da Serra Editora, a autora Cátia Bazzan explica a importância de cuidar de si mesmo, sem culpas nem fardos, para conseguir auxiliar melhor as pessoas em volta. A obra é recheada de indicações essenciais para que o leitor aprenda a viver pelo seu propósito e, então, possa impactar o restante do mundo de forma mais leve e fluida.

Por meio de exercícios (alguns listados mais abaixo), Cátia ajuda o leitor a compreender quais áreas da vida estão em desequilíbrio e orienta como se comprometer com suas próprias metas, acreditar nelas e cuidar de si mesmo. Um dos maiores ensinamentos ressaltados no livro é: você é incapaz de doar aos outros aquilo que não tem! A partir do exemplo de pessoas que obtiveram ajuda da escritora em sua atividade como terapeuta holística, ela compartilha valiosos ensinamentos:

“Sobretudo, faltava algo muito importante: ela cuida­va com total dedicação de tudo e de todos, menos de si mesma. Não demorou muito e ela entendeu que não tinha nada de errado com a sua vida. O motivo de estar completamente desconectada de si e da sua essência, sem saber qual caminho devia seguir, era simplesmente o fato de nunca ter parado para ‘se ouvir’ com atenção, pois não dava tempo para isso” Cuide-se, página 27.

Com esta obra, o leitor também será levado a refletir sobre qual é o seu padrão de comportamento na hora de ajudar e quais os principais erros que comete. A autora descreve quatro principais grupos de personalidades neste quesito: doadores, sugadores, vítimas e sobrecarregados. Para cada um deles, ela sugere formas de buscar o equilíbrio para transformar suas capacidades em virtudes.

Cátia Bazzan tem mais de 14 anos de estudos na área de desenvolvimento pessoal e Terapia Holística. Ela já ministrou palestras e cursos em todo o Brasil e é criadora dos programas Top Terapeuta e Terapeuta do Zero, que ajudam profissionais das áreas de Terapias Holísticas, Integrativas, Naturalistas e Complementares a desenvolverem sua carreira. Em Cuide-se – Aprenda a se ajudar em primeiro lugar, a escritora compartilha toda essa experiência para ajudar o leitor a tomar decisões corretas. Ela ressalta ainda a importância de viver com paixão:

Para ter uma vida extraordinária, é fundamental ter entusiasmo. Inclusive a origem dessa palavra vem do grego en theos, que significa literalmente: ‘Deus dentro de nós em ação’. (…) Não importa em qual Deus, ou deuses, você acredita – ou se nem mesmo acredita em algum, o fato é que, quando você está entusiasmado, entra em contato direto com uma força muito poderosa e positiva dentro de si. Cuide-se, página 78.

Ajudar é uma arte e não precisa significar sacrifícios ou o abandono dos próprios objetivos. Ao aprender a se doar de forma equilibrada e dentro de suas capacidades, as pessoas conseguem alinhar a vida para receber todas as bênçãos que merecem.

Cuide-se – Aprenda a se ajudar em primeiro lugar é uma obra repleta de lições poderosas, que vão gerar um impacto positivo na realidade do leitor e, por consequência, na vida das pessoas amadas. A proposta é incentivar o mergulho no autoconhecimento. Quanto mais consciente de si mesmo, mais a vida fluirá em todos os sentidos.

Sinopse

Para você é mais fácil se doar do que receber? Você se preocupa tanto com os outros que chega a assumir responsabilidades que não são suas? Neste livro, você vai descobrir a importância de se cuidar em primeiro lugar para depois conseguir ajudar as pessoas de forma equilibrada, sem se sobrecarregar ou carregar fardos pesados. Cátia Bazzan compartilha lições poderosas que vão gerar um impacto positivo na sua realidade e, por consequência, na vida das pessoas que você ama. A autora também indica ações essenciais para você ativar os seus potenciais, viver pelo seu propósito e, então, ajudar as pessoas do seu lugar, de forma leve e fluida. Você entenderá que, ao estar alinhado e bem consigo mesmo, conseguirá contribuir muito mais!

Sobre a autora

Catia-1.jpg

Palestrante e escritora, Cátia Bazzan, atua na área das Terapias Holísticas há mais de 14 anos. Ao longo deste tempo, já ministrou palestras e cursos por todo o Brasil, formando Mestres de Reiki, Psicoterapeutas Reencarnacionistas e Terapeutas Holísticos. Criadora dos programas Top Terapeuta e Terapeuta do Zero, hoje tem centenas de alunos nesses treinamentos on-line, cuja missão é ajudar terapeutas da área das Terapias Holísticas, Integrativas, Naturalistas e Complementares a desenvolverem a sua carreira, começando do absoluto zero ao sucesso profissional.
Autora do livro Ame quem você é: saiba que a melhor escolha é sua, ela é referência na área da Terapia Holística e desenvolvimento pessoal. Coach e empreendedora no mundo do marketing digital, possui um blog, um canal no YouTube e uma página no Facebook com milhares de fãs e seguidores do seu trabalho.

“Exercício de Avaliação

Já que é preciso começar por um mergulho interior, vamos seguir em frente e ver como você se sente hoje. Neste exercício, você terá a oportunidade de observar como está a sua vida atualmente! Pegue um lápis ou uma caneta e dê uma nota de 0 a 10 para cada aspecto da sua existência:

Como está a sua vida profissional? ( )
Como está a sua vida financeira? ( )
Como está a sua vida amorosa? ( )
Como está a sua vida em família? ( )
Como está a sua intelectualidade e os seus estudos? ( )
Como está a sua saúde física? ( )
Como está o seu equilíbrio mental? ( )
Como está o seu equilíbrio emocional? ( )
Como estão seus relacionamentos em geral? ( )
Como está a sua vida espiritual? ( )
Como está a realização das suas metas? ( )
Como está a sua relação com o tempo e a sua produtividade? ( )

Após avaliar cada item, reflita qual deles está em desequilíbrio (ou com a nota mais baixa). Se empatar com outro item, avalie qual deles é o mais importante neste momento da sua vida. (…)

Então, verifique qual aspecto você quer focar daqui para frente. Depois, estabeleça um objetivo que vai ajudá-lo a aumentar a sua nota. Anote para se lembrar e, inclusive, coloque a data em que vai começar a mudar esse padrão!

De acordo com a sua meta pessoal, vou sugerir que faça um exercício de comprometimento. Essa tarefa é muito importante, porque são palavras de poder e comandos mentais que irão manter você mais focado e comprometido com a sua meta. Depois de fazer o exercício, é indicado que o leia todos os dias. Observe o seguinte modelo que vou mostrar como exemplo. Digamos que eu escolha trabalhar “tempo e produtividade”:

Exercício de Comprometimento

Hoje, dia ____________________ (data, mês e ano), eu me sinto disposto a organizar melhor o meu tempo e me tornar uma pessoa mais produtiva (aqui é a meta, o que você vai mudar e melhorar daqui para frente).
Por isso, vou reservar meia hora por dia para organizar a minha agenda com as tarefas do dia a dia (coloque uma ação, uma tarefa que você acredita que consegue começar a fazer agora). Sei que sou capaz de ter mais tempo e aproveitar melhor a minha vida (coloque o que você quer ter no lugar do que não quer no seu cenário atual).
Estou pronto para viver o meu melhor! Que assim seja!
__________________________________
(Aqui você assina o seu nome)”

Capa-Cuide-se.jpg

Título: Cuide-se
Autor: Cátia Bazzan
Editora: Luz da Serra Editora
Páginas: 200
Formato: 16×23 cm
Preço: 44,90
Para comprar, clique aqui

Clóvis de Barros Filho lança livro “A Felicidade é Inútil”

Editado pela Citadel Grupo Editorial (RS), livro de filosofia pretende atrair leitores ainda não familiarizados com o assunto. Publicação tem prefácio escrito pela Monja Coen Roshi, formato pocket, preço acessível e está disponível em livrarias de todo o país

A foto em preto e branco de um bebê ao lado de um joão-bobo está logo na abertura do livro A Felicidade é Inútil, escrito por um dos mais relevantes pensadores da atualidade, o Prof. Clóvis de Barros Filho. O título provocativo é sustentado por um autoquestionamento: para que ser feliz?

Filósofo, palestrante e acadêmico experiente, em seu mais novo livro (de quase 30 outros anteriores) o professor se debruça na filosofia de que vale mesmo a pena viver o instante e aproveitá-lo, pois ele em si deve se bastar – não tendo, portanto, uma utilidade, ou um outro fim.

“Faço aqui uma espécie de defesa da vida. Alguns momentos da existência se bastam e esgotam neles mesmos a sua razão de ser”, explica. “Passam sem você se dar conta, com uma duração falseada pelo espírito, pois são tão incríveis que você desliga a sensação de passagem do tempo. Nesses momentos é que se tem a sensação que passou rápido demais e poderia durar um pouco mais tempo. Cada segundo da vida que você pensa que poderia durar mais, é um instante de vida perfeitamente inútil, por isso mesmo, extremamente feliz”, completa.

Com pertinente prefácio escrito pela Monja Coen Roshi, o autor, de 54 anos, marca que o livro A Felicidade é Inútil não se propõe a ensinar ninguém a ser feliz, tampouco a viver momentos de felicidade. Explica até mesmo que a palavra “felicidade” no título da publicação é uma isca, então logo na introdução se dispõe a explicar para prevenir quaisquer equívocos de expectativa na entrega de receitas de felicidade.

“O livro busca, por meio de situações muito cotidianas, mostrar o que podemos entender por felicidade e, sobretudo, mostrar que quase sempre essa felicidade está presente em situações de completa inutilidade, isto é, situações que não são entendidas como instrumento para nada, meio para nada, caminho para nada, mas são momentos que, por um mero acaso ou mesmo num cenário planejado, não precisam de mais nada para valer. Elas não dependem de outra para realizar seu valor”, comenta o autor.

Sobre o autor

clovis-bg.jpg

Clóvis de Barros Filho (Ribeirão Preto, 21 de outubro de 1965), doutor e livre-docente pela Escola de Comunicações e Artes da USP, é atualmente um dos mais requisitados palestrantes do Brasil. Suas aulas e palestras sobre ética já foram ouvidas por milhões de pessoas em todos os estados do país, e também no Uruguai, França, Argentina, Angola, Espanha, Portugal, dentre outros. Atua no mundo corporativo desde 2005, por meio de seu escritório, o Espaço Ética. É autor de quase 30 livros, incluindo o best-seller “A Filosofia Explica as Grandes Questões da Humanidade”.

Formato

Em tamanho 10cmx14 cm, leve e prático de transportar, o livro se propõe não apenas a ser levado para qualquer lugar, mas também para presentear e ser lido em qualquer espaço, sem a dificuldade de carregar um volume grande demais.. “O público, ainda sem familiaridade com a leitura de filosofia, agora tem uma publicação que ajuda a entrar nesse ambiente por meio de uma linguagem mais leve do que o habitual dos livros de filosofia, com um vasto repertório de exemplos do cotidiano. O professor utiliza-se ainda de filmes renomados e histórias do cotidiano para explicar conceitos filosóficos”, explica Marcial Conte Jr, editor da Citadel Grupo Editorial.

“Além, é claro, do habitual encadeamento de ideias, de forma genial e divertida, do prof. Clóvis. Por conta disso estamos ampliando os pontos de venda para além das livrarias, para que o público encontre o livro em outros lugares”, completa.

Para Clóvis de Barros Filho, a perspectiva de escrever um livro de bolso é de criar com o leitor uma certa intimidade física, decorrente da maior portabilidade. “A ideia é romper com o relativo estranhamento, a distância, entre as pessoas e os livros. O livro pocket permite que o texto acompanhe o leitor por onde ele estiver. Sem falar que o formato é econômico, portanto mais democrático”.

clovis.jpg

Título: A Felicidade É Inútil
Autor: Clóvis De Barros Filho
Editora: Citadel
Ano: 2019
Assunto: Filosofia
Páginas: 288
Preço sugerido de capa:
Livro impresso: R$ 24,90
Ebook: R$ 19,90
Em breve em audiolivro na Tocalivros

Livro expõe evidências sobre como nutrição pode impulsionar potencial genético humano

Mais de 70 especialistas em saúde discutem como os compostos bioativos presentes nos alimentos podem maximizar as funções fisiológicas para assegurar o bem-estar total, a saúde plena e o melhor desempenho do potencial físico e cognitivo, ao mesmo tempo em que confere um risco mínimo de doenças ao longo da vida.

Embora as disciplinas de nutrição e alimentos sejam estudadas há séculos, a ciência nutricional moderna é supreendentemente jovem. A primeira vitamina foi isolada e quimicamente definida apenas em 1926, ou seja, há menos de 100 anos, inaugurando meio século de descobertas focadas em doenças causadas pela deficiência de nutrientes isolados. As pesquisas sobre o papel da nutrição na etiologia de doenças crônicas não transmissíveis, como cardiovasculares, diabetes, obesidade e câncer, são ainda mais recentes, progredindo nas últimas duas ou três décadas.

Evidências científicas mais atuais conduziram a nutrição humana a outro patamar, evoluindo da estratégia de prevenção primária de deficiências dietéticas – ação associada a uma abordagem reducionista – para elemento fundamental da promoção do bem-estar e da redução do risco de doenças. Nos últimos anos, essa abordagem se expandiu, tornando-se mais holística e visando compreender o papel da nutrição em um contexto ainda mais amplo, culminando no que é reconhecido hoje como o conceito de nutrição ótima.

A nutrição ótima (ou otimizada) fundamenta-se na funcionalidade dos alimentos e nos seus compostos bioativos, buscando maximizar as funções fisiológicas de cada indivíduo para assegurar o bem-estar total, a saúde plena e o melhor desempenho do potencial físico e cognitivo, ao mesmo tempo em que confere um risco mínimo de doenças ao longo da vida.

salada legumes verdura

Não é à toa que a nutrição ótima é um dos pilares da “medicina do estilo de vida”, uma abordagem baseada em evidência proposta recentemente pela Harvard Medical School. Além da estratégia nutricional, a abordagem inclui o gerenciamento do estresse, a qualidade do sono e a prática regular de exercícios como ferramentas essenciais para a prevenção, tratamento e, muitas vezes, até reverter doenças crônicas e condições autoimunes específicas.

Cientes de que essa abordagem é a grande quebra de paradigmas no âmbito da saúde pública, em todos os ciclos da vida, mais de 70 especialistas em nutrição, alimentação e saúde se reuniram para lançar a obra “Alimentos Funcionais e Compostos Bioativos” (editora Manole), incluindo os renomados Doutores Mauro Fisberg, Elizabete Wenzel, Carlos Magnoni, Ligia Araujo Martini, Winston J. Craig, Glaucia Pastore e Claudio Lottenberg.

O trabalho inédito, que conta com a organização das médicas Sonia Tucunduva Philippi, Carolina Vieira de Mello Barros Pimentel e Maria Fernanda Elias, foi desenvolvido sob a concepção e perspectiva interdisciplinar, além de contemplar aspectos que envolvem inovação, tecnologia, tendências, mercadologia, gastronomia, sustentabilidade, e outros fatores relacionadas à complexidade e o entendimento das questões alimentares e nutricionais, assim como os seus principais desafios.

“Cada vez mais, as pessoas não querem se alimentar simplesmente por prazer ou para cobrir as necessidades nutricionais básicas. Elas buscam a funcionalidade dos alimentos no sentido de viver mais, com mais saúde, atingindo sua capacidade genética máxima”, explica Maria Fernanda. “Nós reunimos o que existe de evidência científica atual no sentido de tornar esse desejo uma realidade”.

Para Sonia Tucunduva, “Os compostos bioativos presentes no alimentos, incluindo vitaminas, probióticos, fibras, carotenoides e peptídeos, estimulam a curiosidade dos cientistas e estudiosos, que buscam esclarecer seus mecanismos de ação e as várias possibilidades de proteção ao organismo contra o desenvolvimento das chamadas doenças crônicas não transmissíveis, altamente prevalentes no mundo atual”.

Já Carolina Pimentel ressalta: “Nosso desejo é que todos os profissionais de saúde tenham acesso às ferramentas nutricionais que suportam o conceito da medicina do estilo de vida, integrando os comportamentos positivos em suas próprias vidas e, mais importante, incorporando-os em suas práticas clínicas em benefício da sociedade”, conclui.

capa

Alimentos Funcionais e Compostos Bioativos
Organizadores: Carolina Vieira de Mello Barros Pimentel, Maria Fernanda Elias, Sonia Tucunduva Philippi
Editora Manole
Número de páginas: 936
Peso: 1.290 kg
Largura: 15,5 cm
Altura: 22,5 cm
Profundidade (lombada): 5,5 cm
Encadernação Flexível
Preço: R$ 178,00

Editora Alaúde lança “Vegano pelo Mediterrâneo”

A riqueza da dieta da região serviu de base para a composição dos pratos que não contém produto de origem animal e vão propiciar ao leitor o prazer de comer bem e de forma saudável.

Realidade nos principais centros gastronômicos do mundo, o movimento vegano ganha agora um poderoso aliado, o livro “Vegano pelo Mediterrâneo”, que chega às livrarias pela Editora Alaúde. São 128 páginas, com 50 versões veganas de receitas tradicionais dos países banhados pelas inebriantes águas azuis do Mar Mediterrâneo.

Mundialmente conhecida por ser uma alimentação mais saudável, a comida mediterrânea é rica em frutas, verduras e legumes – regados a bastante azeite de oliva. A obra oferece diversas opções para quem quer ter uma dieta mais nutritiva, sem abrir mão do prazer de comer bem.

Com introdução de dar água na boca sobre a riqueza culinária da Europa, África e Oriente Médio, o livro tem receitas que valorizam ingredientes frescos e pratos que fazem bem ao coração e aos olhos. Com receitas exclusivas, “Vegano pelo Mediterrâneo” tem dicas sobre a origem das receitas e detalhes de como foram feitas as adaptações para conquistar até os mais exigentes paladares.

vegano pelo mediterraneo.jpg

Título: Vegano pelo Mediterrâneo
Editora: Alaúde
Formato: 20×20 cm
Páginas: 128
Acabamento: brochura com orelhas, miolo colorido
Preço: R$ 39,90

Três jeitos modernos de preparar homus

Inovar na cozinha nem sempre é algo fácil, imagina no tradicional Homus? A pasta árabe, composta originalmente de grão-de-bico, ganhou novas cores e sabores na cozinha de Anna Jones, cozinheira britânica e pupila de Jamie Oliver.

No livro “Um jeito moderno de comer”, da Editora Alaúde, ela aposta no brasileiríssimo feijão preto e até mesmo na ervilha para preparar a iguaria árabe.

images.livrariasaraiva.com.jpg

Para quem deseja testar o resultado em casa, confira três receitas fáceis e descomplicadas do livro da cozinheira. Confira:

Homus de feijão-manteiga, amêndoa e alecrim

Ingredientes

1 lata (400 g) de feijão-manteiga escorrido
Raspas da casca e suco de 1 limão-siciliano
Um punhado de amêndoas inteiras
2 ramos de alecrim, folhas escolhidas
2–3 colheres (chá) de leite de amêndoas ou água
Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora
Um belo fio de azeite de oliva
Algumas amêndoas inteiras, tostadas e picadas, para finalizar

Modo de preparo

Aqui, juntam-se o alecrim e as amêndoas, à moda italiana. É ótimo para iniciar uma refeição, com algumas fatias de pão chamuscadas ao fogo, regadas com azeite. Eu preparo as minhas com amêndoas cruas, mas as amêndoas tostadas acrescentam um sabor defumado, por isso, experimente ambas. Junte todos os ingredientes, à exceção das amêndoas tostadas, em um processador bata até obter uma mistura tão macia quanto queira. Adicione um pouquinho de água, se necessário, até obter uma boa consistência. Finalize com as amêndoas tostadas e outro fio de azeite de oliva.

Homus de ervilha e ervas verdes

Ingredientes

300 g de ervilhas congeladas
Um maço pequeno de hortelã fresca
Um maço pequeno de manjericão fresco
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem de qualidade
Raspas da casca e o suco de 1 limão-siciliano
Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora

Modo de preparo

Quem disse que não se pode fazer homus com ervilha? Espalhe-a sobre uma bruschetta ou finalize um simples risoto; as sobras podem até mesmo ser misturadas ao macarrão. Esta receita as crianças adoram. Às vezes adiciono um abacate para ter um pouco mais de cremosidade. Favas também funcionam nesta receita. Uso ervilhas frescas na primavera – no resto do ano, as congeladas são nossas aliadas. Despeje as ervilhas em uma tigela e cubra-as com água fervente. Deixe descansar por um minuto, então escorra. Coloque-as no processador com os demais ingredientes até obter uma pasta verde-clara (um triturador manual também funciona). A seguir, prove e tempere com mais sal e pimenta-do-reino ou limão, se necessário.

Homus de feijão-preto e sementes de abóbora

humus

Ingredientes

1 lata (400 g) de feijão preto
1 pimenta verde sem o cabo e grosseiramente picada, mais pimenta picada, o suficiente para finalizar
Um maço pequeno de coentro grosseiramente picado, mais coentro picado, o suficiente para finalizar
Raspas da casca e suco de 1 limão
1 colher (sopa) de xarope de bordo ou melado de cana
Um bom punhado de sementes de abóbora
Sal marinho e pimenta-do-reino moída na hora
Um bom fio de azeite de oliva

Modo de preparo

Uma combinação mexicana clássica por uma razão – é muito apreciado e delicioso com tortilhas chips feitas em casa. Coloque todos os ingredientes, à exceção da quantidade extra de pimenta e coentro no processador e bata até obter a textura desejada. Prove e adicione mais sal e pimenta-do-reino, se desejar, e mais azeite ou água, se estiver muito espesso. Transfira para uma tigela. Misture a pimenta e o coentro extras com um pouco de azeite e regue a mistura.

Receita Típica Vegana: Feijão Tropeiro

Adotar uma alimentação vegana requer uma série de desafios. Se à primeira vista, deixar de consumir ovos, leite e carne já é difícil, imagine deixar de comer pratos típicos que fazem parte da rotina, como uma boa feijoada. Quando a mineira Gabi Mahamud decidiu seguir o veganismo, deixar de comer os pratos feitos por sua avó foi um dos pontos mais difíceis.

Pensando nisso, a blogueira criou uma versão de Feijão Tropeiro Vegano, que faz parte do livro Flor de Sal que compõe o capitulo que foi carinhosamente chamado de “Minha avó fazia”. Veja a receita abaixo.

Feijão Tropeiro Vegano

Ingredientes
2 xícaras de feijão-verde
1 cebola cortada em cubos
¼ de xícara de azeite
2 dentes de alho sem casca, amassados
1 xícara de berinjela picadinha
½ xícara de tofu amassadinho
½ colher (chá) de louro em pó
½ colher (chá) de pimenta do reino
½ colher (chá) páprica defumada
1 colher (chá) de cúrcuma em pó
1 xícara de couve crua picadinha
2 xícaras de farinha de milho
½ xícara de castanha de caju torrada
Folhas de Louro a gosto

Cheiro-verde a gosto
Sal a gosto

Modo de Preparo
Antes de tudo, cozinhe o feijão-verde: 30 minutos fervendo em agua com algumas folhinhas de louro já serão suficientes. Não deixe ficar muito mole. Em uma panela, em fogo baixo, doure a cebola no azeite e, quando ela estiver bem murcha (quase transparente), acrescente o alho e deixe dourar. Adicione a berinjela e refogue bem. Junte o tofu e os temperos secos e misture. Coloque a couve picadinha e tampe a panela. Quando a couve estiver macia, acrescente o feijão cozido e escorrido e a farinha de milho e misture bem. Ajuste o sal se for preciso. Finalize com as castanhas de caju torradas e o cheiro verde e delicie-se.

feijao tropeiro vegano.png

Dica:
Você pode fazer o seu feijão tropeiro com o feijão que preferir! A Gabi escolheu o verde para brincar com o mix cultural brasileiro, usando um ingrediente do Nordeste em uma receita típica do Sudeste.

Rendimento: 4 porções

Fonte: Livro Flor de Sal, Gabi Mahamud

Psicóloga e padre se unem para publicar livro sobre relacionamentos nutritivos e tóxicos

Quem nunca se sentiu triste ou viveu relacionamentos em que se sobressaíssem os sentimentos de culpa, raiva, solidão, abandono, frustração, decepção ou falta de pertencimento? A desarmonia relacional tem início em um emaranhado de sentimentos que provoca dúvidas sobre estarmos no caminho certo.

Pensando em oferecer hospitalidade a esses sentimentos, a psicóloga Karina Fukumitsu se uniu ao padre Licio de Araujo Vale para escrever o livro “Acolher e se afastar: Relações nutritivas ou tóxicas”, que agora é publicado por Edições Loyola em coedição com a Paulinas Editora.

O ponto de partida foi o encontro de três grandes nomes na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo: a psicóloga e psicoterapeuta Karina Fukumitsu; o pesquisador sobre luto e valorização à vida padre Licio de Araujo Vale; e o jornalista Marcelo Zorzanelli, que sofre de depressão clínica há 14 anos. Desse encontro, os autores Karina e Licio resolveram transformar o diálogo sobre a doença do milênio: a depressão e suas consequências sérias e trágicas, em uma obra que sugere como tratar essa questão com os adolescentes, não apenas na escola como também em casa.

O livro – o primeiro volume da coleção “Adolescer sem adoecer – Conversas entre uma psicóloga e um padre” – propõe a reflexão sobre os sentimentos, ajuda a entender as complexidades dos relacionamentos humanos e explica, com clareza e sabedoria, como oferecer hospitalidade a todos eles, sejam bons ou maus.

A relação com o tema chegou muito cedo para ambos os autores. Karina, quando criança, presenciou diversas tentativas de suicídio da mãe. Padre Licio perdeu seu pai por suicídio aos 13 anos, porém até os 18 acreditou que havia sido um acidente. “Os assuntos surgiram como uma avalanche de situações que permeiam as nossas vidas”, destaca a psicóloga.

O bate-papo narrado nesta obra evidencia o amor concretizado de um período de entrega de uma psicóloga e de um padre, cujo propósito principal foi o de estabelecer entrelaçamentos entre a adolescência e os processos autodestrutivos, tema que preocupa a sociedade brasileira na atualidade.

“O amor nos faz ser, e não somente existir; quando nos transformamos, tudo se transforma ao nosso redor. As coisas ao nosso redor existem, mas só nós podemos amá-las. Se quisermos colaborar na redenção de alguém, precisamos amar esse alguém”, destaca o padre.

Em “Acolher e se afastar: Relações nutritivas ou tóxica”, o leitor encontrará dicas importantes sobre como lidar com diversos tipos de relacionamentos potencialmente problemáticos e descobrirá o que fazer para transformá-los em relações mais saudáveis e prazerosas. Além disso, vai aprender como construir relações melhores com amigos, filhos, irmãos, sogras, chefes, colegas de trabalho, faculdade ou o companheiro, mostrando que a boa comunicação depende do respeito não apenas ao outro, mas também a si mesmo.

Sobre os autores:

livro.png

Karina Okajima Fukumitsu é psicóloga, Gestalt-terapeuta e psicopedagoga, com doutorado e pós-doutorado em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP. É mestre em Psicologia Clínica pela Michigan School of Professional Psychology (EUA) e autora de vários artigos e livros sobre suicídio, luto por suicídio e Gestalt-terapia. Coordenadora da pós-graduação em Suicidologia: Prevenção e Posvenção, Processos Autodestrutivos e Luto na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS).

Licio de Araujo Vale é padre na Diocese de São Miguel Paulista (SP), pesquisador sobre luto e valorização à vida, educador e palestrante. Licenciado em Filosofia pela PUC-SP e graduado em Teologia pela Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção (SP), já ministrou cursos e palestras no Brasil e no exterior. Atualmente, é pároco da Paróquia Sagrada Família de Vila Praia, São Paulo (SP), e membro da Associação Brasileira de Estudos e Prevenção ao Suicídio (Abeps).

Livro-site-1

Título: “Acolher e se afastar: Relações nutritivas ou tóxicas”
Autores: Karina Okajima Fukumitsu e Pe. Licio de Araujo Vale
Editora: Edições Loyola e Paulinas Editora
Formato: 13 x 18 cm
Páginas: 88
Preço: R$ 18,00