Arquivo da tag: ludmila bonelli

4 problemas comuns de pele e como corrigi-los e tratá-los em casa e no consultório

Da falta de viço e iluminação aos sinais do envelhecimento, aqui está o que você pode fazer diariamente em casa e frequentemente nos consultórios para tratar essas alterações e manter a pele linda e jovem

A verdade é que hoje todo mundo tem certeza da importância dos cuidados diários com a pele, mas ‘arriscar’ ainda é o verbo mais relacionado com isso. Apesar de exigente, a geração atual gosta de testar produtos em uma ânsia frenética por ter resultados que – muitas vezes – podem decepcionar (já que os cosméticos têm ação eficaz, mas limitada).

“Visitar um médico é o melhor a se fazer, uma vez que ele poderá indicar o produto e tratamento ideais para o tipo de alteração que o paciente apresenta. Os cosméticos têm ação limitada e muitas alterações precisam ser tratadas em consultório”, explica o dermatologista Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Abaixo, consultamos especialistas para te dar o caminho das pedras sobre o que você pode fazer, em casa e nos consultórios, para tratar 4 das principais alterações de pele:

Falta de viço

Em casa: a pele opaca, sem brilho natural, pode ser consequência de exposição solar demasiada, falta de hidratação e acúmulo de sujidades. O mais importante, então, é ter uma rotina de cuidados com limpeza não abrasiva e produtos que confiram alto poder hidratante, com ativos como ácido hialurônico e pantenol, segundo o médico.

Um esfoliante não abrasivo, como o Esfoliante Facial Rednek pode ser útil, uma vez que o produto é capaz de remover impurezas e células mortas da pele, desobstruindo os poros e ajudando na renovação celular. Se você tem a pele oleosa, saiba que não deve parar por aqui: é necessário hidratar sim! De acordo com o dermatologista Gustavo Saczk, membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, e consultor científico da Età Cosmetics, é importante que essa etapa da rotina skincare seja realizada com produtos especificamente formulados para esse tipo de pele, promovendo hidratação ao mesmo tempo em que controlam a produção de sebo.

Uma novidade é Gel Complex Antiolesidade, da Età Cosmétics. O produto em gel é capaz de hidratar profundamente a pele de maneira prolongada para combater o ressecamento enquanto confere efeito calmante e melhorar a textura da pele. Entre seus ativos, estão os clássicos: ácido hialurônico de baixo peso molecular e o Pantenol.

No consultório: o que há de mais novo e menos invasivo (e dolorido) para melhorar a saúde e o viço da pele é HydraFacial, uma experiência única e completamente personalizável de hidrodermoabrasão capaz de conferir a melhor pele da sua vida. “O HydraFacial promove melhora instantânea da qualidade da pele, auxiliando na uniformização do tom e da textura e no aumento da firmeza, viço, maciez e brilho da pele graças à patenteada tecnologia Vortex-Fusion presente nas ponteiras, que possui um design espiral exclusivo capaz de gerar um efeito de vórtice que, combinado a tecnologia de sucção a vácuo do equipamento, consegue expelir e remover facilmente as impurezas da pele enquanto fornece soluções hidratantes”, explica a dermatologista Mônica Aribi, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. “Rápida, completamente indolor, não invasiva e sem downtime, assim não atrapalhando a rotina, a experiência HydraFacial pode ser vivenciada por qualquer pessoa, até mesmo por aquelas que possuem pele seca ou sensível. Isso porque os protocolos do HydraFacial podem ser completamente personalizados para atender as características e necessidades específicas de cada tipo de pele, com boosters, peels, LED’s, perks e terapia linfática”, destaca a médica.

Manchas

Em casa: produtos antimanchas usados no tratamento clareador, na sua grande maioria, apresentam mais de um ativo na sua formulação para que o resultado seja mais efetivo. Entre os clássicos, estão a Vitamina C, a Niacinamida e o Ácido Tranexâmico. “A melanina é produzida pelo melanócito através de uma cascata de reações celulares. Essas reações se iniciam com a incorporação de precursores da melanina por esta célula, seguida da síntese e posterior liberação com transferência do pigmento para os queratinócitos, que são células adjacentes mais superfícies na pele”, explica Salomão. “Os ativos clareadores apresentam mecanismos de ação variados. Eles podem atuar inibindo o estímulo inicial, seja ele químico, físico ou biológico. É o exemplo do protetor solar que ajuda a impedir a ação da radiação ultravioleta. Outra ação característica é impedir a absorção dos precursores pelo melanócito. Se compararmos o melanócito a uma fábrica, é como se faltasse matéria-prima para dar início a produção. Os ativos antimanchas também podem impedir a formação de melanina através da inibição de alguma etapa da síntese. Voltando à comparação, é como se alguma máquina da fábrica estivesse com defeito. Os cremes também podem impedir a liberação e transferência do pigmento já produzido. Seria como se tivesse ocorrido algum problema com o sistema de transporte da fábrica”, acrescenta. O protetor solar é o fator mais importante na prevenção da hiperpigmentação (manchas).

Mas produtos clareadores, como Be Fresh, desenvolvido pela Be Belle, também devem ser usados. O cosmético clareador, além de ação despigmentantes, conta com potente ação antiglicante e antioxidante, assim combatendo os danos do açúcar na pele.

No consultório: o que há de mais moderno é o laser de picossegundos Pico Ultra 300. Extremamente rápido e potente para destruir o pigmento causador das manchas, ele atua como grande aliado no combate ao melasma, segundo Salomão. “Atuando por efeito fotomecânico quase puro, o laser de picossegundos leva a um clareamento impactante com baixo risco de hiperpigmentação pós-inflamatória, já que há pouco efeito fototérmico. A grande vantagem é que há uma resposta clinicamente visível já nas primeiras sessões, que deixa o paciente satisfeito e estimulado a completar o tratamento”, afirma o médico.

Olheiras e bolsas

Em casa: um dos grandes erros no skincare é não utilizar produtos específicos na área dos olhos. “Causadas pelo acúmulo de líquido e gordura na região, as bolsas que surgem abaixo dos olhos podem gerar grande desconforto estético, conferindo ao rosto um aspecto cansado e envelhecido”, explica Saczk. O mais indicado é usar produtos de ação drenante.

Um exemplo é o extrato de algas vermelhas, presente no Gel-Creme Lifting para Área dos Olhos, da Età. O produto confere redução instantânea das bolsas enquanto promove tratamento a longo prazo dessas alterações. “Além da ação de curto prazo, o Extrato de Algas Vermelhas também contribui para a diminuição progressiva das bolsas, pois favorece a expressão de uma enzima envolvida no processo de lipólise, assim auxiliando na queima da gordura localizada abaixo dos olhos”, afirma Saczk. Além desse poderoso ativo, o Gel-Creme Lifting para Área dos Olhos ainda conta com um bico de porcelana que facilita a aplicação ao mesmo tempo em que complementa a ação do produto na redução das bolsas, pois possui um toque gelado que ajuda a refrescar e descongestionar a pele e diminuir o inchaço. Aposte também em produtos com ativos como cafeína e Niacinamida.

Em consultório: lasers podem ajudar a tratar as olheiras, mas em alguns casos é preciso usar substâncias injetáveis e até tecnologias para compactar a gordura. É o caso do MultiStation, de 1064 nanômetros, que está presente na plataforma Solon, e é capaz de fazer a lipólise e a compactação dos compartimentos de gordura, além de tracionar os septos, isto é, os ligamentos que estão na região, para combater as bolsas, segundo Salomão. “Uma forma simples que temos para esconder essas bolsas, por exemplo, é o preenchimento das goteiras lacrimais. Em muitos pacientes, quando aplicamos ácido hialurônico ao redor dessas bolsas, tornamos a alteração menos aparente, já que preenchemos a região adjacente para ficar na mesma altura das bolsas, mascarando-as. Além disso, já estão sendo estudadas enzimas lipolíticas seguras capazes de dissolver essas bolsas”, diz o dermatologista.

Linhas finas e sinais de envelhecimento

Em casa: o ácido hialurônico é o grande destaque aqui, para tratar as linhas finas. (Em casa e nas clínicas.) Queridinho na hora do skincare, o ácido hialurônico é, na verdade, uma substância produzida naturalmente pelo organismo que tem como função preencher, hidratar e conferir firmeza à pele, segundo Salomão. O problema é que a produção dessa substância tende a diminuir com o envelhecimento, favorecendo assim o ressecamento e o surgimento de sinais da idade.

Por isso, é importante investir em cosméticos capazes de repor o ácido hialurônico perdido, como é o caso da novidade Be Hialuronic, desenvolvido pela Be Belle. “O Be Hialuronic é um poderoso sérum hidratante de efeito imediato que conta com altíssima concentração de ácido hialurônico para contribuir com a saúde, jovialidade e beleza da pele, já que é capaz de manter altos níveis de água na derme, fortalecer a barreira cutânea, suavizar as linhas finas provocadas pela desidratação, proteger as fibras de colágeno responsáveis pela sustentação da pele e estimular a síntese de ácido hialurônico, conferindo assim efeito de preenchimento duradouro”, explica Ludmila Bonelli, cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle. O ácido hialurônico presente no produto é fracionado e tem baixíssimo peso molecular. Também em casa, você pode potencializar tudo isso com suplementos. “Quando o foco é rejuvenescer e estimular o fibroblasto a produzir mais colágeno, elastina e ácido hialurônico (melhorando assim a elasticidade da pele), os suplementos podem ajudar. Existem ativos por via oral que ajudam neste processo. É o caso do Exsynutriment e Glycoxil”, diz a nutricionista Luisa Wolpe Simas, consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos. “Exsynutriment é o silício estabilizado em colágeno marinho. Ele estimula a produção de colágeno, elastina e ácido hialurônico que confere melhorar do tônus da pele e diminuição da flacidez. Já o Glycoxil, uma carcinina, é um antiglicante, ou seja, diminui o processo de glicação (ligação da molécula de açúcar com a de colágeno) nas proteínas da nossa pele. O uso da carcinina diminui flacidez e melhora a elasticidade da pele”, afirma a nutricionista.

No consultório: em sua forma injetável, o ácido hialurônico é ideal para melhorar a qualidade da pele e linhas finas com o skinbooster: ele é um ‘hidratante injetável’ que estimula o colágeno e melhora as linhas sem paralisar a musculatura (diferente da toxina botulínica). O skinbooster é um procedimento que se faz para aumentar a hidratação da pele. Ele se faz com ácido hialurônico bem fino, em uma densidade bem pequena. “Temos hoje ácido hialurônico injetável em diversas apresentações. A molécula pode ser modificada num processo chamado cross-link que deixa o produto mais resistente à ação de enzimas naturais de nosso organismo, que são os preenchedores. Quando colocados na face, eles dão volume e sustentam os tecidos. O ácido hialurônico pode ser também usado sem o cross-link, sem poder volumizador, mas quando injetado sob a pele, atrai água produzindo uma hidratação de dentro para fora. Essa hidratação estimula que células chamadas fibroblastos produzam mais colágeno. São os chamados skinboosters”, explica a cirurgiã plástica Beatriz Lassance, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Quer saber o que é o ideal para você? Consulte um médico para a indicação mais personalizada.

Saúde da pele: por que a vitamina C tópica é tão importante

A vitamina C tópica é um dos ingredientes favoritos dos dermatologistas. Ela tem respaldo científico e pode ajudar a retardar o envelhecimento precoce da pele, prevenir os danos do sol e melhorar a aparência de rugas, manchas escuras e textura da pele. “A vitamina C é um antioxidante, o que significa que combate os radicais livres prejudiciais (toxinas) que entram em contato com a pele de fontes externas, como a poluição do ar, ou de dentro do corpo como resultado de processos normais, como o metabolismo. Os radicais livres podem causar danos à pele e a aplicação de vitamina C tópica pode combater os radicais livres e melhorar sua aparência geral”, explica a dermatologista Patrícia Mafra, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Alguns estudos clínicos demonstraram que a vitamina C pode melhorar as rugas. Um estudo da Nova Zelândia mostrou que o uso diário de uma formulação de vitamina C por pelo menos três meses melhorou a aparência de rugas finas e grossas do rosto e pescoço, bem como melhorou a textura e aparência geral da pele. “Isso acontece porque a Vitamina C é cofator para a produção de colágeno. Então ela ajuda a estimular a síntese dessa proteína que ajuda a dar sustentação à pele”, completa Patrícia.

A vitamina C também pode ajudar a proteger a pele dos raios ultravioleta prejudiciais quando usada em combinação com um filtro solar de amplo espectro. Estudos clínicos publicados no JAAD, um periódico da Academia Americana de Dermatologia, demonstraram que combinar vitamina C com ácido ferúlico e vitamina E, pode diminuir a vermelhidão e ajudar a proteger a pele dos danos a longo prazo causados pelos nocivos raios solares. “Como um antioxidante poderoso, a Vitamina C oferece uma proteção também biológica ao reparar a pele depois de sofrida uma agressão solar; com isso, ela consegue diminuir o número de radicais livres, diminuindo os danos”, diz a médica.

Além disso, a vitamina C também pode reduzir o aparecimento de manchas escuras, bloqueando a produção de pigmento em nossa pele. Em ensaios clínicos do JAAD, a maioria dos participantes que aplicaram vitamina C tópica apresentaram melhora em suas manchas escuras com muito pouca irritação ou efeitos colaterais. “Essa ação se deve ao mecanismo de inibir a tirosinase, que é uma enzima que produz a pigmentação causadora de manchas escuras, dessa forma a Vitamina C tópica pode ser usada para uniformizar a pele e clarear as manchas do sol e do melasma”, explica Patrícia.

Segundo a farmacêutica Patrícia França, gerente científica da Biotec Dermocosméticos, para clarear as manchas, ainda existem ativos que potencializam a ação da Vitamina C, com o destaque para o SuperOx-C. “Esse ativo botânico extraído da mais rica fonte de vitamina C do mundo, uma super fruta australiana Kakadu plum (ameixa australiana), além de atuar no estímulo do SVCT-1 (transportador da vitamina C nos queratinócitos), promove luminosidade cutânea, reduz o fator angiogênico (vermelhidão) e melhora a uniformidade do tom da pele”, explica. “Também podemos citar que SuperOx-C traz propriedades super antioxidantes e proporciona efeito glow à pele”, completa a farmacêutica Maria Eugênia Ayres, gestora técnica da Biotec Dermocosméticos.

Além dele, há o Ascorbosilane C, uma Vitamina C vetorizada pelo Silício Orgânico. “Ela garante ação antiaging, de reestruturação da derme com ação antioxidante global e estímulo da síntese de colágeno, além de ação despigmentante”, diz Maria Eugênia. A estratégia de vetorizar a Vitamina C em silício orgânico foi usada no produto Derm Deep C, o sérum clareador da Be Belle. O produto é antioxidante e rejuvenescedor, formulado com Vitamina C encapsulada em permeadores biocompatíveis de Silício Orgânico. “Dessa forma, o Derm Deep C é capaz de fazer com que os ativos penetrem profundamente na pele, conferindo assim ação hidratante, antioxidante, clareadora, preenchedora, protetora e rejuvenescedora. Além disso, por ser encapsulada em Sílicio Orgânico, a Vitamina C presente no produto não oxida, o que garante eficácia prolongada e resultados mais rápidos”, explica a cosmiatra Ludmila Bonelli, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle.

Além disso, a vitamina C tópica pode ajudar com a acne por meio de suas propriedades anti-inflamatórias que ajudam a controlar a produção de sebo (óleo) na pele. Em ensaios clínicos, a aplicação de vitamina C duas vezes ao dia reduziu as lesões de acne em comparação com o placebo. Também por isso o Gel Complex Antioleosidade, da Età Cosmetics, conta com um complexo das Vitaminas A, C e E nanoencapsuladas, que são liberadas na pele de maneira mais potente para conferir efeito antienvelhecimento, antioxidante, clareador, protetor e regenerador.

A dermatologista destaca que a vitamina C pode ser encontrada em diversos produtos para a pele, incluindo cremes, géis e séruns. “Mas é importante que a indicação seja feita por um médico, uma vez que existem muitas fórmulas que não garantem a estabilidade do ativo, que oxida facilmente. Outra informação importante é a concentração. Existem produtos no mercado que contam com 5% e outros 40%. Mas nem sempre a maior concentração é a melhor para a pele do paciente”, diz a médica.

A vitamina C é indicada para ser usada a partir dos 20 anos. Ela foi estudada apenas em adultos e não é recomendada para crianças. “Além disso, sempre leia a lista de ingredientes antes de comprar um produto com vitamina C. Se você tem sensibilidade ou uma alergia conhecida a qualquer um dos ingredientes, considere um teste de contato ou consulte seu médico antes de usar. Se você tem pele acneica ou oleosa, considere o uso de uma formulação que também combata a oleosidade ou contenha ingredientes como ácido salicílico, que combatem as erupções acneicas”, explica. Se sentir desconforto ou irritação substancial, pare de usar vitamina C e consulte seu médico.

Por fim, quanto ao modo de uso, a dermatologista afirma que é fundamental usar um limpador suave antes de aplicar o produto com Vitamina C. “Se ele for em sérum, algumas gostar podem ser usadas no rosto e pescoço, antes do hidratante e protetor solar. Existem cremes hidratantes que já contam com a Vitamina C, então os benefícios estão concentrados em um único produto. Mas sempre use protetor solar. A vitamina C não substitui o uso de protetor solar ou o uso de roupas que protejam. Certifique-se de usar protetor solar de amplo espectro diariamente e limitar a exposição ao sol durante os horários de pico”, finaliza.

Conheça os principais tipos de rugas e as mais poderosas substâncias para tratá-las em casa

Essas rugas podem ser suavizadas com dermocosméticos, mas eles precisam contar com substâncias poderosas para uma ação efetiva

Embora as rugas possam aparecer em qualquer parte do corpo, as áreas mais comuns são no rosto. “É exatamente na face onde temos 42 músculos individuais e uma área que pode facilmente ser vítima da exposição ao sol”, explica Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética. Muita exposição ao sol, anos fumando e o próprio envelhecimento natural são os motivos mais comuns para rugas – que também surgem por meio de expressões que facilitam a “dobra” da pele.

“Algumas pessoas possuem tendência a formar rugas mais precocemente, geralmente pessoas de pele mais clara; em outras pessoas, o surgimento demora para aparecer”, explica o cirurgião plástico Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS).

Abaixo, convidamos especialistas para explicar as principais áreas de formação das rugas:

Pés de galinha – um estudo descobriu que 84% das mulheres percebem pés de galinha ao redor dos olhos como os primeiros sinais de envelhecimento. “O motivo é que a pele ao redor dos olhos é a mais fina do corpo. Para começar, não há tanto colágeno e elastina na área, então, quando você começa a sofrer os danos do sol, é um dos primeiros lugares do rosto a enrugar”, diz Roberta. Além disso, pés de galinha são as linhas de expressão associadas à alegria, enquanto outras linhas, como aquelas entre as sobrancelhas, estão associadas à preocupação.

Linhas Glabelares – as rugas “11” são as duas linhas verticais que se formam entre as sobrancelhas. “Elas se parecem exatamente com o número e geralmente são causados por franzir as sobrancelhas repetidamente, o que os torna um excelente exemplo de rugas dinâmicas, aquelas que aparecem quando você faz movimentos faciais repetitivos”, diz a médica.

Linhas do sorriso – elas podem ser chamadas de linhas de riso, mas você provavelmente não terá dobras nasolabiais pronunciadas – as dobras que se estendem do nariz aos cantos externos da boca – apenas pelo movimento muscular. Eles geralmente são causados por flacidez da pele e perda de gordura subcutânea com a idade.

Shutterstock

Linhas da testa – as rugas da testa são as linhas horizontais que cruzam a testa, geralmente causadas por levantar as sobrancelhas repetidamente. “Algumas pessoas têm rugas na testa mais ou menos profundas do que outras devido a uma combinação de genética e opções de estilo de vida, como o uso do protetor solar”, afirma a médica.

Bigode chinês – segundo o cirurgião plástico Mário Farinazzo, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), são vários os fatores que estão ligados ao aparecimento do famoso bigode chinês, que também é chamado de sorriso amargo. “O sulco nasogeniano é formado por finas linhas que surgem das asas nasais até a comissura dos lábios. São incômodos conhecidos entre homens e mulheres, mesmo sendo um sinal comum de envelhecimento”, afirma.

*Como se livrar das rugas em casa?

Existem boas notícias: as rugas podem ser suavizadas com o tempo e o uso de produtos com orientação médica. “Os cuidados anti-idade devem preconizar a ordem da pirâmide da beleza e saúde epitelial, em que temos itens: fundamentais (hidratação, antioxidantes, enzimas e fotoproteção) para proteção e reparação; transformadores (retinoides e alfa, beta e poli-hidroxiácidos) para esfoliação, melhora da renovação celular e hidratação; e, por fim, ‘otimizadores’ (peptídeos e fatores de crescimento) para estimulação, cicatrização e regeneração celular. Dependendo do caso, o mais indicado é o tratamento médico com tecnologias modernas, como Pico Ultra 300 (um laser ultrarrápido para rejuvenescimento e manchas), Ultraction 3D (um potente ultrassom) e o laser Pro Collagen (com ação de volumização e estímulo do colágeno)”, afirma o dermatologista Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Quanto aos produtos de cuidados diários, não tente fazer isso sem a orientação de um médico. “Embora rugas mais graves normalmente não possam ser totalmente revertidas em casa, sua aparência pode ser diminuída – isto é, se você usar produtos adequados”, explica Roberta.

Confira abaixo as melhores substâncias:

Retinoides – são o que chamamos de ‘padrão ouro’ para redução de rugas em casa. “São derivados da vitamina A, então estimulam a renovação celular e aumentam a produção de colágeno, reduzindo assim o aparecimento de rugas”, diz Roberta. Retinoides é o termo genérico para todos esses derivados, incluindo retinol, que você pode encontrar em produtos sem receita, e ácido retinoico, disponível sob prescrição. De qualquer forma, consultar um médico é vital nesse caso. “Além da capacidade de redução de rugas, os retinoides podem suavizar a pele, uniformizar a textura e atenuar manchas escuras. Mas com grande potência vem o risco de irritação. Para evitar vermelhidão e descamação (sinais de que a forma ativa do retinol, um composto chamado ácido retinoico, está trabalhando para produzir mais colágeno), existem estratégias como começar a usar um retinoide duas vezes por semana e, em seguida, um hidratante. Após algumas semanas, podemos aumentar o uso para três vezes por semana”, afirma Roberta. E como os retinoides podem torná-lo mais sensível aos raios ultravioleta, os especialistas recomendam usá-los apenas à noite, quando você não está exposto ao sol. E no dia seguinte, não esqueça do protetor solar.

Peptídeos de Retinol-like – o retinol pode causar efeitos colaterais, favorecendo o surgimento de vermelhidão, irritação, sensibilidade e descamação, além de ser contraindicado para gestantes. Para rejuvenescer sem efeito colateral, a marca italiana de dermocosméticos Ada Tina Italy criou o Retintense 5.0, um sérum ultra rejuvenescedor e clareador da pele livre de Retinol Puro e desenvolvido com peptídeos Retinol-like, podendo inclusive ser utilizado durante o dia e no verão. “Os Peptídeos Retinol-Like são quatro vezes mais potentes que o Retinol Puro e capazes de aumentar em 20% a produção de colágeno na pele, conferindo efeito lifting, harmonização facial, preenchimento de rugas e clareamento de manchas sem causar efeitos colaterais”, afirma o farmacêutico Maurizio Pupo, Pesquisador, Consultor em Cosmetologia e diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. Retintense ainda traz a Niacinamida Clareadora, o Ácido Hialurônico de Baixíssimo Peso Molecular e o fator de crescimento plant-TGFβ2, que potencializa a produção de colágeno.

Antioxidantes – Vitamina C, Niacinamida, Ácido Ferúlico e Resveratrol são verdadeiros defensores da nossa pele e atuam para neutralizar os radicais livres, que causam danos às células da pele e, portanto, causam rugas. “Além disso, eles também aumentam a produção de colágeno e muitos deles têm efeito clareador. Para obter o máximo de proteção, você pode aplicá-lo antes do protetor solar para potencializar a defesa da pele”, afirma Roberta. A ação dos radicais livres ocorre em uma camada mais profunda da pele, que deve ser alcançada pelo antioxidante. “Então, quando usamos um creme, a matéria-prima dele precisa ter boa permeação e chegar às camadas mais profundas para neutralizar a formação de radicais livres”, afirma Pupo. “Os antioxidantes podem neutralizar a ação dos radicais livres ou até reverter os danos, diminuindo a concentração dessas moléculas e a inflamação no local”, completa o pesquisador.

Ácidos, alfa-hidroxiácidos e renovadores esfoliantes – alfa-hidroxiácidos (AHAs), que incluem ácido glicólico, cítrico e láctico, aumentam a renovação celular e iniciam a produção de colágeno, o que reduz o aparecimento de rugas e linhas finas com o tempo. Os AHAs podem ser encontrados em concentrações mais baixas em limpadores de venda livre e em peelings caseiros, ou em concentrações mais altas na forma de peelings químicos administrados por um dermatologista. “O ácido glicólico tem as menores moléculas de todos os AHAs, por isso pode penetrar facilmente na pele. Mas, como é capaz de penetrar tão bem, há uma probabilidade maior de irritação e quem tem pele sensível pode optar por ácido lático ou cítrico mais suave. Lembrando que essa orientação sempre deve ser feita pelo médico”, afirma Roberta. Para renovar a pele, você pode contar também com esfoliantes, que são menos agressivos, mas ajudam a retirar a primeira camada da pele, o que incentiva uma renovação celular.

Ácido Hialurônico – é uma glicosaminoglicana e faz parte da matriz extracelular, onde ficam as fibras do colágeno e elastina. “Com o avanço da idade, o ácido hialurônico diminui, reduzindo também a hidratação e elasticidade da pele. Então, quando existe falta de ácido hialurônico, há desidratação da pele, tendência à flacidez, formam-se rugas, sulcos e perda de luminosidade”, explica Isabel Piatti, Consultora Executiva em Estética e Inovação Cosmética e conselheira do Comitê Técnico de Inovação da Buona Vita. A Buona Vita, por exemplo, conta com o 4D, um sérum preenchedor de rugas e linhas de expressão. Além de quatro ácidos hialurônicos de diferentes pesos moleculares, o produto traz Sculptessence, que estimula a síntese de glicosaminoglicanas, proteínas estruturais de resistência, flexibilidade e elasticidade da pele.

Protetor solar – os raios ultravioleta são uma das maiores causas de rugas prematuras, então o filtro solar é o segredo final para manter uma pele jovem. “Proteger sua pele dos raios ultravioleta ajudará a prevenir a formação de novas rugas, bem como a retardar o agravamento das existentes em seu rosto. Use-o diariamente e respeitando a reaplicação do produto: a cada duas horas em exposição direta e a cada quatro horas em ambientes fechados”, diz Roberta. O protetor solar Bonelli Solare, desenvolvido pela Be Belle, traz textura ultraleve, toque seco, rápida absorção e alta espalhabilidade, tudo isso com FPS 30 e PPD 13,4 para oferecer alta proteção contra a radiação UVA e UVB e combater todos os tipos de danos causados pela exposição solar. “Além disso, o produto confere ação hidratante, antioxidante e rejuvenescedora, prevenindo rugas, manchas, flacidez, câncer de pele e queimaduras solares ao mesmo tempo em que promove potente hidratação sem deixar a pele oleosa”, explica a cosmetóloga Ludmila Bonelli, CEO da Be Belle. Existem também suplementos que podem ajudar na questão da fotoproteção oral e ação antioxidante. Mais recentemente tem se falado muito na questão dos pré e probióticos associados à formulação tópica e via oral com conceito de defesa e imunologia da pele. A fotoproteção oral é fundamental e complementar. No entanto, eles não substituem os protetores de uso tópico! “Eles funcionam como verdadeiros guardiões, quando associados aos protetores locais, para preservar a estrutura e evitar a desnaturação do DNA celular por proteger as células imunológicas da pele e reverter em parte os danos biológicos e inflamatórios causados pela exposição exagerada ao sol”, afirma Roberta. Os mais importantes são o Polipodium Leucotomus, Pycnogenol, Astaxantina, Luteína, Extrato de White e Green Tea, Resveratrol e ácido elágico da Romã, sempre associando ao uso de silício orgânico Exsynutriment para melhora do aspecto da flacidez e ao Bio-Arct para ação antioxidante, imunológica e melhora da energia mitocondrial.