Arquivo da tag: mamografia

Ação solidária oferece mamografia gratuita em São Paulo

Campanha, promovida pela ONG Américas Amigas, vai beneficiar mulheres em situação de vulnerabilidade

O câncer de mama é o segundo de maior incidência no mundo. Só no Brasil, são cerca de 60 mil novos casos por ano, com a morte de ao menos 17 mil pessoas no mesmo período de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca). Porém, se diagnosticado nos estágios iniciais, a enfermidade tem chance de cura de até 95%. Para aumentar a visibilidade e o alcance de informações sobre a prevenção e o tratamento do câncer de mama, surgiu o “Outubro Rosa”, iniciativa internacional que mobiliza a sociedade em prol da saúde da mulher.

Pensando nisso, a ONG Américas Amigas promove na cidade de São Paulo a campanha “Mulheres Amigas no Outubro Rosa”. A ação, realizada por meio de uma carreta que percorre diversas regiões da capital paulista, leva exames gratuitos de mamografia a mulheres em situação de vulnerabilidade. “O objetivo dessa campanha é ajudar as mulheres a realizarem o exame de mamografia e, assim, terem acesso ao diagnóstico precoce do câncer de mama”, destaca Andréa da Veiga Pereira, presidente da ONG.

A campanha conta com o apoio de grandes empresas do segmento da saúde, entre elas o laboratório DB Patologia, que faz parte do grupo Diagnósticos do Brasil, maior laboratório exclusivo de apoio no Brasil. “O hábito do autoexame e da realização de mamografias é de extrema importância para a prevenção do câncer de mama. Com a ação ‘Mulheres Amigas no Outubro Rosa’, o Grupo Diagnósticos do Brasil pretende aumentar, ainda mais, o foco de atuação no Outubro Rosa, ação que, anualmente, ajuda salvar a vida de muitas brasileiras”, conta Douglas Oliveira, gerente de produto do DB Patologia.

mamografia-com-contraste

A campanha Mulheres Amigas no Outubro Rosa espera atender ao menos 2 mil mulheres até o final do mês de outubro. O agendamento de horário para os exames deve ser feito por meio do site Américas Amigas. As mulheres selecionadas receberão uma confirmação via e-mail e telefone com o local e o horário da consulta. O laudo ficará pronto no mesmo dia e, caso seja detectada alguma anomalia, a mulher será encaminhada a um especialista para novos exames, que também serão gratuitos.

Outubro Rosa: Santa Casa de Mauá realiza mamografias a preços populares

Tradicionalmente, a campanha Outubro Rosa visa a conscientização das mulheres sobre a importância de realizar exames periódicos para a detecção do câncer de mama, doença que mais acomete o público feminino no País. Neste ano, o INCA – Instituto Nacional de Câncer estima cerca de 59,7 mil novos casos.

Para estimular as mulheres a fazerem o exame de mamografia e oferecer um atendimento de qualidade, a Santa Casa de Mauá realizará, até o dia 31 de outubro, o procedimento a preços populares com descontos de até 20%.

A mamografia é um exame não invasivo que captura imagens do seio feminino com o mamógrafo, e consegue detectar tumores malignos na mama. Quando diagnosticado em fase inicial, as possibilidades de êxito no tratamento chegam a 95%.

O câncer de mama é um tumor maligno, consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Existem diversos tipos e subtipos de câncer de mama. No geral, o diagnóstico leva em conta se o tumor é ou não invasivo, seu tipo histológico, avaliação imunoistoquímica e sua extensão.

mamografia-1
O sintoma mais comum é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, mas há tumores que são de consistência branda, globosos e bem definidos. Outros sinais são edema cutâneo, retração cutânea, dor, inversão do mamilo, hiperemia, descamação ou ulceração do mamilo e secreção papilar. O tratamento envolve cirurgia, radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpos.

Mais informações ou agendamentos de consultas e exames, por meio do telefone (11) 2198-8300.

Infográfico Outubro Rosa

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), quando o câncer de mama é diagnosticado precocemente, as chances de cura são superiores a 90%. No entanto, a taxa de mortalidade, ainda, é de 24%.

Pensando na conscientização do tema, a radiologista Carla Benetti, gerente médica do Centro Especializado em Mama do Salomão Zoppi Diagnósticos, elaborou um infográfico com os principais exames que devem ser realizados para prevenção do câncer de mama.

Mamografia

Infografico-SZ-Outubro-Rosa2

– O que é o exame: trata-se de um exame de imagem que utiliza baixas doses de radiação para obtenção de radiografias da mama. Sendo o único de rastreamento com comprovação na redução da mortalidade por câncer de mama, através do diagnóstico precoce.
– Como realizar: esse exame é realizado por uma técnica de radiologia, que posiciona as mamas sobre uma espécie de bandeja acrílica. Após o posicionamento adequado, é realizada compressão da mama por uma outra bandeja, com o intuito de espalhar o tecido fibroglandular, permitindo a melhor visualização de possíveis lesões.
– Preparo: pede-se que a paciente não utilize desodorantes, cremes ou talcos no dia do exame tanto nas mamas como nas axilas.
– É dolorido? É invasivo?: trata-se de um exame não invasivo. A compressão necessária das mamas pode ser desconfortável para algumas mulheres, porém é rápida e bastante suportável.
– Existe indicação / contraindicação?: a mamografia é indicada para rastreamento de mulheres assintomáticas a partir dos 40 anos, segundo o Colégio Brasileiro de Radiologia. Em alguns casos específicos, esse rastreamento pode começar em idades mais jovens. Ela também pode ser indicada para avaliação de alterações palpáveis pelo médico ou mesmo pela paciente, após avaliação profissional. Esse exame não deve ser realizado por pacientes gestantes, salvo casos específicos quando indicados pelo médico.
– Duração do exame: cada compressão da mama dura segundos e são feitas, inicialmente quatro incidências mamográficas.
– Tempo do resultado: quatro dias

Tomossíntese

Infografico-SZ-Outubro-Rosa3

– O que é o exame: também conhecida como Mamografia 3D, trata-se de um exame avançado, no qual são obtidas diversas imagens em série da mama em diferentes ângulos, de modo a se obter uma visão tridimensional do órgão, diminuindo os efeitos de sobreposição dos tecidos observada na mamografia 2D.
– Como realizar: assim como a mamografia, esse exame é realizado por uma técnica de radiologia. As imagens em série são obtidas em poucos segundos durante a mesma compressão da mamografia 2D. Após a aquisição, tais imagens são enviadas a uma estação de trabalho dedicada, onde serão analisadas por um médico especialista.
– Preparo: pede-se que a paciente não utilize desodorantes, cremes ou talcos no dia do exame tanto nas mamas como nas axilas.
– É dolorido? É invasivo?: trata-se de um exame não invasivo. A compressão necessária das mamas pode ser desconfortável para algumas mulheres, porém é rápida.
– Existe indicação / contraindicação?: a tomossíntese pode ser realizada em conjunto com a mamografia 2D por qualquer mulher que faz rastreamento, uma vez que é capaz de aumentar em até 30-40% as chances de detecção do câncer de mama, sobretudo tumores invasivos em mamas densas. Esse exame não deve ser realizado por pacientes gestantes, salvo casos específicos indicados pelo médico.
– Duração do exame: assim como na mamografia 2D, cada compressão da mama dura poucos segundos e a aquisição sequencial é feita em conjunto as incidências mamográficas convencionais.
– Tempo do resultado: quatro dias

Ultrassom das Mamas

Infografico-SZ-Outubro-Rosa4

– O que é o exame: trata-se de um exame muito conhecido, que se utiliza de ondas sonoras para a obtenção de imagens do parênquima mamário.
– Como realizar: no nosso laboratório, exame é realizado por um(a) médico(a) especialista, que avaliará suas mamas e axilas com um moderno equipamento de ultrassonografia. Ele é realizado com a paciente deitada em decúbito dorsal (barriga para cima), com as mãos sob a cabeça e aplicado gel sobre as mamas para que o transdutor deslize e seja possível a obtenção de imagens.
– Preparo: não é necessário preparo. No entanto, para pacientes com pedidos médicos de mamografia e ultrassonografia, é desejável que os exames sejam feitos em conjunto ou, sem em dias distintos, que a ultrassonografia seja feita após a mamografia, para análise conjunta e, dessa maneira, exames mais acurados.
– É dolorido? É invasivo?: trata-se de um exame não invasivo e indolor.
– Existe indicação / contraindicação?: a ultrassonografia pode ser utilizada para avaliação complementar de alterações ao exame clínico do médico, assim como avaliação de lesões observadas na mamografia ou Ressonância das Mamas. Ela também pode ser útil em casos de mamas densas, com o intuito de aumentar a sensibilidade da detecção de lesões da mama assim como método para direcionamento de certos tipos de biópsia. Não há contraindicações.
– Duração do exame: o exame dura, habitualmente, cerca de 15 minutos.
– Tempo do resultado: dois dias

Ressonância nas Mamas

Infografico-SZ-Outubro-Rosa5

– O que é o exame: trata-se de um exame de imagem que não utiliza radiação ionizante, com sensibilidade muito alta, indicações precisas e habitualmente utilizado como método diagnóstico auxiliar nas doenças da mama.
– Como realizar: esse exame é realizado por um biomédico e a paciente ficará em decúbito ventral (barriga para baixo), com as mamas encaixadas em uma bobina dedicada.
– Preparo: a paciente deve estar em jejum de 3 horas e não fazer uso de cremes, desodorantes ou talcos nas mamas e axilas. Para pacientes com mais de 60 anos, cirurgia renal ou alteração da função renal, é necessário resultado recente de creatinina.
– É dolorido? É invasivo?: trata-se de um exame indolor e não invasivo, com necessidade de injeção de contraste endovenoso (gadolínio). A única indicação de exame de Ressonância das mamas sem contraste é avaliação de próteses mamárias.
– Existe indicação / contraindicação?: a RM das mamas tem como indicações principais: rastreamento em pacientes de alto risco para câncer de mama; avaliação de próteses de silicone; avaliação em pacientes com diagnóstico recente de câncer de mama e avaliação da resposta em pacientes com câncer de mama submetidas à quimioterapia neoadjuvante (antes da cirurgia). As contraindicações incluem àquelas para quaisquer exames de Ressonância Magnética, tais como marca-passo cardíaco, implantes oculares, cocleares, clipes de aneurisma cerebral, claustrofobia. Pacientes gestantes podem realizar o exame, porém deverão comunicar a equipe.
– Duração do exame:  dura cerca de 20 minutos.
– Tempo do resultado: sete dias

Fonte: SalomãoZoppi Diagnósticos

Exames de mamografia gratuitos e oficinas de beleza na Praça da República

Campanha realizada em prol do Outubro Rosa também contará com dicas de moda da digital influencer Gi Charaba, bate papo com especialistas e oficinas de maquiagem e lenço

A Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (Fidi) – responsável pelos exames de imagem em 85 unidades públicas de saúde na capital – realizará entre os dias 16 e 19 de outubro, das 10h às 18h, a campanha “Todos pelo Rosa” (#TodosPeloRosa), na esplanada da Praça da República, na região central de São Paulo. A ação especial e gratuita, realizada em prol do Outubro Rosa, contará com diversas atividades, entre elas, exames de mamografia, oficinas de maquiagem e de lenço e bate papo com especialistas sobre prevenção.

Durante o período, todos os dias serão distribuídas 50 senhas para a realização de exames de mamografia em mulheres a partir dos 35 anos. Para isso, basta levar cartão do SUS, RG e CPF. As mulheres serão atendidas em uma Unidade Móvel, fornecida pela Truckvan, líder brasileira no mercado de soluções sobre rodas e apoiadora da ação. Caso os médicos detectem alguma alteração, o ultrassom será feito na hora. Além disso, as pacientes serão encaminhadas ao Hospital Pérola Byington.

Para estimular doação de cabelo entre os participantes, serão disponibilizados diariamente cabeleireiros profissionais para realizarem o corte. Além disso, a digital influencer, modelo e Miss Acre Gi Charaba estará no evento para compartilhar sua experiência e dar dicas de moda para as mulheres presentes.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Desde 2014, a Fidi realiza um levantamento do número de pacientes encaminhados para exames complementares por achados suspeitos ou altamente suspeitos. O número de casos cresceu 25% no período, com cerca de 2,8 mil pacientes encaminhadas no último ano.

Vivian Milani, radiologista da Fidi, explica que o câncer de mama tem até 95% de chances de cura se for precocemente detectado: “A melhor forma de se fazer essa prevenção é com a realização do exame de mamografia. Por isso é muito importante que as mulheres respeitem o período de retorno prescrito no laudo médico”.

A coordenadora de projetos sociais da Fidi, Cristiane Claro Monzani, afirma que o objetivo do evento é evidenciar a importância da prevenção e promover momentos de lazer para mulheres que já passaram ou ainda enfrentam a doença.

“Como instituição preocupada com o bem-estar da população, a Fidi deseja disseminar informações sobre o câncer e conscientizar as pessoas sobre a importância dos exames preventivos. Além disso, ao promover oficinas, também queremos ajudar no processo de elevação da autoestima da mulher. Nosso maior intuito é unir a sociedade em torno de uma causa nobre”, ressalta.

Segundo o Colégio Brasileiro de Radiologia, a mamografia de rotina deve ser realizada anualmente a partir de 40 anos de idade. No caso das mulheres com histórico familiar, mãe, filha ou irmã, a orientação é que iniciem esse rastreamento o mais rápido possível.

O autoexame é muito importante para que a mulher conheça bem o seu corpo e perceba com facilidade qualquer alteração nas mamas e assim procure rapidamente um médico. Vale lembrar que o autoexame não substitui a mamografia e deve ser realizado mensalmente, logo após a menstruação. Nas pacientes que não menstruam mais, devem escolher um dia no mês, para realizar o autoexame.

Para examinar a mama esquerda, coloque a mão esquerda atrás da cabeça e apalpe com a mão direita. Para examinar a mama direita, faça o movimento inverso, colocando a mão direita atrás da cabeça e apalpe com a mão esquerda. Já no mamilo, faça pressão suave e verifique se há alguma secreção. As axilas também podem omitir pequenas alterações, portanto, após examinar as mamas, apalpe toda a área debaixo dos braços.

Mais informações sobre a Fidi podem ser obtidas no site clicando aqui.

fidi

Programação completa:

16/10 – Terça-feira
10h às 11h – Oficina de Maquiagem – Hinode
11h às 12h – Dicas de Moda – Influenciadora Gi Charaba
12h às 13h – Bate papo: “O câncer de Mama”, com Rosana Midori
13h às 14h – Oficina de Maquiagem – Hinode
14h às 15h – Oficina de Lenço (ONG Leva Estilo)
15h às 16h – Oficina de Maquiagem – Hinode
16h às 17h – Oficina de Lenço (ONG Leva Estilo)
17h às 18h – Oficina de Maquiagem – Hinode

17/10 – Quarta-feira
10h às 11h – Oficina de Maquiagem – Mary Kay
11h às 12h – Dicas de Moda – Influenciadora Gi Charaba
12h às 13h – Bate papo “Sinais e Sintomas do Câncer de Mama”, com Vivian Milani
13h às 14h – Oficinas de Moda e Maquiagem (AMT Assessoria de Beleza / Akassi Estúdio de Estilo)
14h às 15h – Oficinas de Moda e Maquiagem (AMT Assessoria de Beleza / Akassi Estúdio de Estilo)
15h às 16h – Oficinas de Moda e Maquiagem (AMT Assessoria de Beleza / Akassi Estúdio de Estilo)
16h às 17h – Oficina de Lenço (ONG Leva Estilo)
17h às 18h – Oficina de Maquiagem – Mary Kay

18/10 – Quinta-feira
10h às 11h – Oficina de Maquiagem – Hinode
11h às 12h – Dicas de Moda – Influenciadora Gi Charaba
12h às 13h – BATE PAPO “Mitos e Verdades da Mamografia”, com Simone Caetano
13h às 14h – Oficina de Lenço (ONG Viva Melhor)
14h às 15h – Oficina de Maquiagem – Hinode
15h às 16h – Mini Aula Prevenção (ONG Viva Melhor)
16h às 17h – Oficina de Maquiagem – Hinode
17h às 18h -Oficina de Lenço (ONG Viva Melhor)

19/10 – Sexta-feira
10h às 11h – Oficina de Maquiagem – Hinode
11h às 12h – Dicas de Moda – Influenciadora Gi Charaba
12h às 13h – Bate Papo: “Prevenção do câncer de mama”, com Cristiana Costacurta
13h às 14h – Oficina de Lenço (ONG Viva Melhor)
14h às 15h – Workshop de Moda – Marci Marciano
15h às 16h – Workshop de Moda – Marci Marciano
16h às 17h – Workshop de Moda – Marci Marciano
17h às 18h – Oficina de Maquiagem – Hinode

fidi rosa 1.jpg

Informações importantes

Durante todos os dias de evento, haverá um cabeleireiro à disposição para doação de cabelo para perucas.

Só serão atendidas mulheres a partir dos 35 anos, com documento de identidade com foto, CPF e cartão do SUS. Não é necessário ter pedido médico.

Fonte: Fidi

 

Exames médicos que precisam ser feitos ainda em 2017

2017 está terminando, porém, antes que o ano chegue ao fim, há cinco exames importantes que devem ser feitos por homens e mulheres e ainda há tempo para isso. Giovani Moeckel Carvalho, médico responsável pelo HCJ Especialidades Médicas, em Jundiaí (SP), indica os procedimentos necessários para quem quer cuidar da saúde:

Ultrassonografia da mama – é um exame complementar à mamografia e analisa o tecido mamário para detectar possíveis lesões. O médico solicita o exame em casos específicos, como mamas radiologicamente densas e com assimetrias. É fundamental para auxiliar na biópsia, porque identifica tamanho, localização e outras características da lesão. Em média, o procedimento dura 30 minutos.

mamografia-1

Mamografia – é obrigatória a partir dos 40 anos e deve fazer parte dos exames de rotinas das mulheres. É o principal meio para detectar precocemente o câncer de mama, que se identificado na fase inicial há mais de 95% de chance de cura. Microcalcificações, distorções mamárias e mamas densas assimétricas podem ser sinais da doença. Além da neoplasia maligna, como é chamado é o câncer de mama, o exame também indica se há inflamações e cistos.

Papanicolau – é um exame preventivo, indicando se há lesões pré-cancerosas e que podem ser retiradas antes de virar um tumor. No consultório, é feita a coleta de material com os equipamentos adequados pelo ginecologista e, feito isso, é enviado para um laboratório fazer análise completa. Em 2016, mais de 16 mil mulheres receberam o diagnóstico de câncer de colo de útero.

Próstata – exame de sangue que avalia o hormônio PSA, toque retal, ultrassonografia, medição do jato de urina, exame de urina de laboratório e biópsia são os procedimentos mais comuns para identificar inflamação ou câncer. O urologista ou proctologista é o especialista responsável por verificar se a próstata está aumentada. O exame deve ser feito uma vez por ano a partir dos 45 anos. Se o paciente tiver casos de câncer na família, o exame deve ser feito a partir dos 40 anos.

sangue celulas
Ilustração: Pixabay

Colesterol total e frações – mede as taxas de colesterol e suas frações na corrente sanguínea, que são: HDL, conhecido como “colesterol bom”; LDL, ou “colesterol ruim”; e triglicerídeos. O médico avalia e detecta os riscos de doenças cardiovasculares de acordo com as taxas e, se necessário, indica medidas que devem ser seguidas pelo paciente para sua redução, como mudança na alimentação e atividade física.

“A saúde também deve estar na lista de prioridades das pessoas, independentemente de sexo e idade. Tantas promessas e metas são estipuladas para encerrar ou começar um ano, porque não colocar esses cuidados entre elas?”, questiona o médico.

Fonte: HCJ Especialidades Médicas

 

 

Vivara e relógios Coach realizam parceria com ONG Américas Amigas

Ao longo do mês de outubro, as vendas de qualquer relógio Coach nas lojas físicas e online da Vivara contribuirão para a doação de exames de mamografia para mulheres de baixa renda

Em continuidade ao seu trabalho de apoio ao Outubro Rosa no Brasil, Vivara e a marca de relógios Coach, escolheram a ONG Américas Amigas para fortalecer e incentivar a causa em 2017.

A ação consiste em reverter 10% das vendas de todos os relógios da Coach comprados nas lojas físicas e online da Vivara durante o mês de outubro para a organização, que trabalha para reduzir os índices de mortalidade por câncer de mama no Brasil. Na prática, cada relógio vendido irá colaborar com a doação de uma mamografia, exame fundamental para detecção precoce da doença, que quando diagnosticada e tratada ainda em fase inicial tem chance de cura de até 95%.

relogio coach

O relógio escolhido como símbolo desse projeto é o modelo Tatum Light Pink, com bracelete de cerâmica pink e cristais Swarovski ao redor do mostrador. De design clássico e luxuoso, a caixa de 34mm é refinada e o modelo é delicado, trazendo um suave toque de feminilidade, enquanto o icônico monograma da Coach no centro do mostrador faz tributo à herança da marca. Vale ressaltar que, além deste relógio, todos os outros modelos de relógios Coach fazem parte da campanha durante o mês de outubro.

Informações: Vivara

 

Hospital Fundação do Câncer faz mamografia gratuita

Hospital Fundação do Câncer, no Méier, oferecerá 60 mamografias gratuitas a mulheres acima de 40 anos e que não possuem plano de saúde. A ação faz parte da campanha mundial Outubro Rosa e visa conscientizar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, que aumenta consideravelmente as chances de cura da doença.

A marcação do exame pode ser feita pelo telefone 21-2241-9695. Pela página do Facebook do Primavera Rosa também é possível fazer uma pré-inscrição e aguardar o contato telefônico para a confirmação do agendamento. O atendimento será feito às segundas, terças e quintas-feiras, a partir do dia 9 de outubro, na unidade (localizada na Rua Aristides Caire, 27 – Méier – Rio de Janeiro). Só serão realizados exames pré-agendados.

De acordo com o diretor do Hospital Fundação do Câncer, o mastologista Carlos Frederico Lima, o câncer de mama é um tumor curável em até 98% dos casos, se detectado na fase inicial, reduzindo significativamente a necessidade da mastectomia (retirada dos seios), tão temida pelas mulheres.

“Somente o exame de mamografia pode mudar a curva da doença. Uma das barreiras para a detecção precoce do câncer de mama é o medo. Nosso intuito com a campanha é fazer com que as mulheres não tenham receio do exame e não demorem a procurar orientação médica”, diz.

Pesquisas científicas mostram que o desenvolvimento de até 13 tipos tumores está relacionado a hábitos comportamentais. “A ideia é mostrar que, com a adoção de medidas simples no dia a dia e acompanhamento regular de um especialista, é possível reduzir significativamente a incidência do câncer de mama”, concluiu o mastologista Carlos Frederico.

A recomendação da Fundação do Câncer é a realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres entre 40 e 69 anos, ou antes dessa faixa etária caso haja histórico familiar de câncer de mama ou a indicação de um profissional de saúde a partir de um exame clínico.

primavera rosa2.jpg

Sobre a Fundação do Câncer:

A Fundação do Câncer é uma instituição privada e sem fins lucrativos que, há mais de 25 anos, realiza ações estratégicas para o controle do câncer no Brasil por meio de programas e projetos em promoção da saúde, prevenção, diagnóstico precoce, educação e pesquisa. Tem atuação direta na assistência com o Hospital Fundação do Câncer, no Rio de Janeiro, que foi projetado para ser um centro de referência em oncologia no país. A unidade oferece atendimento humanizado e tecnologia de ponta, com estrutura de serviços disponível em um só lugar.

Na área de educação, a Fundação é responsável pelo desenvolvimento do Programa Nacional de Formação em Radioterapia, em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e o Instituto Nacional de Câncer (Inca), contemplado no âmbito do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), do Ministério da Saúde.

A instituição também tem parceria com o Inca no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) e no projeto de expansão da Rede Brasileira de Bancos Públicos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário (Rede BrasilCord), e com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) no Programa de Oncobiologia.

Outubro Rosa: Consulta do Bem e Femme- Laboratório da Mulher fazem parceria

Visando apoiar a campanha de conscientização para prevenção do câncer de mama, as duas empresas se juntaram e montaram pacotes de exames com desconto de até 65%

Outubro chega e, com ele, o laço rosa que já se imortalizou como símbolo da campanha para combate do câncer de mama: o Outubro Rosa. Mas por que não ir além do câncer de mama e incentivar exames preventivos de outras doenças que afetam as mulheres, como HPV, DSTs etc? Pensando nisso o Consulta do Bem se uniu ao Femme – Laboratório da Mulher, para uma verdadeira força-tarefa no sentido de incentivar as pacientes a aproveitar o mês para pelo menos deixar em dia os exames básicos.

Para as mulheres que quiserem aproveitar o mês de outubro para fazer um check up, o Laboratório Femme e o Consulta do Bem já prepararam três pacotes diferenciados:

Pacote 1) Mamografía Digital 3D + Ultrassonografia de Mamas + Ultrassonografía Transvaginal, que normalmente sairia por R$ 800,00 no Femme, para os assinantes do Consulta do Bem custará R$ 280,00.

Pacote 2) Ultrassonografia de Mamas + Ultrassonografia Transvaginal, de R$ 490,00 sai por R$ 150,00.

Pacote 3) Vulvoscopia + Colposcopia + Colpocitologia Oncótica (Papanicolau), sai de R$ 385,00 por R$ 120,00

logo_polen_outubro_rosa

“É importante ter a opção sem a mamografia, pois para mulheres com menos de 40 anos, salvo pacientes com suspeita ou antecedentes na família, por exemplo, não é necessário solicitar um exame com radiação”, pondera Dr Cristiano Eduardo Busso, ginecologista especializado em reprodução assistida. E acrescenta: “já a opção com os 3 exames é ideal para mulheres com mais de 40”.

A promoção é válida para quem se tornar assinante do Consulta do Bem entre os dias 2 e 31 de outubro. Durante o período o valor da assinatura também será especial: R$ 9,90 no primeiro mês. O agendamento dos exames no Laboratório Femme deve ser realizado até 45 dias após a data de assinatura do Consulta do Bem.

As unidades do Femme que participam da promoção são as seguintes: Central, Preference, Express e Moema. “Nossa meta realmente é usar a data para promover a prevenção em massa entre as mulheres já que o câncer de mama é o tipo de câncer mais incidente entre as mulheres”, finaliza Dr. Marcus Vinicius Gimenes, CEO do Consulta do Bem.

Segundo o World Cancer Report 2014, da International Agency for Research on Cancer (Iarc), da Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer é um problema de saúde pública, principalmente entre os países em desenvolvimento, onde é esperado nas próximas décadas que o impacto do câncer na população corresponda a 80% dos mais de 20 milhões de novos casos estimados para 2025.

Com base em estimativa mundial realizada em 2012 pelo projeto Globocan/Iarc, os tipos de câncer mais incidentes no mundo foram pulmão (1,8 milhão), mama (1,7 milhão), intestino (1,4 milhão) e próstata (1,1 milhão). Entre as mulheres, as maiores frequências encontradas foram mama (25,2%), intestino (9,2%), pulmão (8,7%), colo do útero (7,9%) e estômago (4,8%).

Vale destacar que quem se assinar o Consulta do Bem no período de 02 a 31 de outubro, conforme já mencionado, terá descontos para todos os demais exames que o Laboratório Femme oferece.

iStock cancer outubro rosa
Foto: iStock

Confira o endereço das Unidades Participantes:

Femme Central – Endereço: R. Afonso de Freitas, 188 – Paraíso, São Paulo – SP

Femme Preference – Endereço: R. Des. Eliseu Guilherme, 200 – 10º andar – Paraíso, São Paulo 

Femme Express – Endereço: R. Des. Eliseu Guilherme, 282 – Paraíso, São Paulo – SP

Femme Moema – Endereço: Av. Ibirapuera, 2401 – Moema, São Paulo – SP

Fontes: Consulta do Bem /  Femme

Outubro Rosa contra o câncer de mama

Tanto no mundo quanto no Brasil, o câncer de mama é o tumor mais comum entre as mulheres e é o responsável por quase 30% dos casos novos da doença. A estimativa do Instituto Nacional de Câncer para 2016 era de quase 60 mil ocorrências com, aproximadamente, 15 mil mortes naquele ano.

Para conscientizar as mulheres da importância dos exames de rastreamento para o diagnóstico precoce dos tumores de mama, o que permite um tratamento mais seguro com mais possibilidades de cura, foi o criado o Outubro Rosa. Nesse mês, várias ações são programadas para campanhas contra a doença.

“É preciso lembrar que existem vários tipos diferentes de câncer, sendo que alguns têm um crescimento mais rápido e agressivo, mas a maioria tem uma evolução que possibilita um tratamento eficiente, desde que detectados em tempo hábil”, afirma José Antonio Marques, ginecologista, ex-vice-presidente e membro da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (Sogesp).

Os fatores de risco são vários, mas as mulheres com idade entre 50 e 70 anos, quem começou a usar precocemente anticoncepcional oral, aquelas sem filhos ou que tiveram após os 30, as que menstruaram cedo, quem faz uso de terapia de reposição hormonal na menopausa, com parentes de primeiro grau com câncer de mama antes dos 45 e as obesas são as que têm mais probabilidades de desenvolver a doença.

Para descobrir o câncer precocemente, Marques ressalta a importância da realização da mamografia e do exame clínico das mamas anualmente. O especialista destaca que em países e regiões onde o acesso aos exames realizados por profissionais é feito regularmente, o autoexame não tem demonstrado uma diminuição na mortalidade.

mamografia-2

“As mulheres devem ser aconselhadas a praticar o autoexame como forma de conhecimento do corpo. No Brasil, a grande maioria dos casos ainda é descoberta pela própria mulher”, informa o médico.

As opções de tratamento dependem do tamanho e da agressividade do tumor.
“O tratamento cirúrgico é a etapa inicial. A retirada da totalidade da mama
(mastectomia) é, hoje, uma opção para tumores maiores que 2,5 cm, e a retirada de
parte da mama (quadrantectomia) seguida por radioterapia é a escolha para tumores pequenos, assim como a retirada de todos os linfonodos da axila, que está sendo substituída pela retirada de um deles chamado de sentinela, o primeiro a ser atingido quando o tumor se expande para além da mama. A quimioterapia é indicada para
casos de alto risco de metástases”, ressalta Marques.

O tratamento para combater o câncer de mama também pode causar complicações no corpo da mulher, principalmente os mais mutiladores seguidos de radioterapia. A quimioterapia promove complicações temporárias e podem ser amenizadas.

mamografia-com-contraste

“Um dos tipos de hormonioterapia pode levar à formação de tromboses e coágulo, e outro à osteoporose. A mastectomia, por também mexer com um órgão sexual feminino, pode acarretar disfunções no relacionamento do casal, portanto sempre é necessário um suporte psicológico, às vezes com terapeutas especializados em acompanhar pessoas com câncer e com sequelas do tratamento”, avalia o ginecologista.

Fonte: Sogesp

Mamografia dói? Veja esse e outros mitos sobre o exame

A mamografia é o exame mais importante para a detectar lesõ​es​ iniciais no tecido mamário. Segundo Bruno Mancinelli, mastologista da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho, essas lesões podem não ser notadas no autoexame ou exame físico das mamas, pois a mamografia é capaz de identificar tumores com meio centímetro, enquanto o médico só consegue palpar nódulos com cerca de um centímetro ou mais.

De acordo com o Ministério da Saúde, o número de mamografias aumentou em 37% no país em 2016. Campanhas como Outubro Rosa são exemplos de iniciativas prevenção, que não devem ser esquecidas ao longo do ano, uma vez que o câncer de mama é segundo tipo mais frequente, atrás apenas do câncer de pele, e a segunda causa de morte por câncer entre mulheres em todo o mundo.

Mancinelli explica que, quando detectado no estágio inicial – que é o foco da mamografia -, a chance de cura pode chegar próximo à 100%. “Daí a importância de não perder tempo entre o diagnóstico e o tratamento, que será menos invasivo quanto menor for a lesão identificada”.

A recomendação da Sociedade Brasileira de Mastologia é que o exame seja feito anualmente, a partir dos 40 anos para todas as mulheres e, naquelas com história familiar de câncer de mama, o rastreamento deve começar 10 anos antes do caso mais jovem da família.

“Se uma mulher teve sua mãe acometida com a doença aos 40 anos, por exemplo, ela deverá fazer sua primeira mamografia aos 30 anos” explica o especialista”, entretanto o rastreamento nunca deve começar antes dos 25 anos. Até essa idade o exame de palpação da mamas realizado pelo médico é fundamental” completa.

Outros exames, como a ressonância magnética e a própria ultrassonografia, também poderão ser indicados em alguns casos mais complexos ou de maneira complementar, como para as mulheres com mamas densas por exemplo. “De qualquer maneira, esses exames nunca substituem a mamografia, que é o método mais eficaz para detectar e prevenir o câncer de mama”, diz o médico.

medico-consulta

No dia a dia

Além da visita regular ao médico, a prevenção deve fazer parte rotina. Mudança dos hábitos de vida com combate ao sedentarismo e a obesidade, não fumar ou consumir bebidas alcoólicas em excesso estão entre as principais recomendações. “Estudos recentes mostram que atividade física regular pode reduzir tanto a mortalidade quanto a chance de recidiva em até 30% nas mulheres com a doença”, explica o Dr. Mancinelli.

Alguns mitos sobre mamografia ainda circulam, porém “é fundamental que a mulher seja orientada sobre os benefícios do exame que pode reduz a mortalidade por câncer em até 30%, quando realizado anualmente.

Mitos sobre a mamografia:

• Sentimos dor durante o exame?

Depende de diversos fatores, como o método utilizado, a qualidade dos profissionais, o volume das mamas, se a paciente está no período menstrual (o que deve ser evitado). “Neste sentido, é importante ter um laço de confiança, para que o medo de fazer o exame não comece na sala de espera”, exemplifica.

mamografia-1

• Paciente que tem prótese pode realizar o exame?

Sim, nenhuma situação impede a realização do exame de rastreamento, “sendo importante a escolha da técnica e dos profissionais de confiança”, complementa.

• O protetor de tireoide é realmente necessário?

Esse foi um boato desmentido em nota pela Comissão Nacional de Mamografia – formada pelo Colégio Brasileiro de Radiologia, pela Sociedade Brasileira de Mastologia e pela Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia: “A dose de radiação para a tireoide durante uma mamografia é extremamente baixa (menor que 1% da dose recebida pela mama). Isto é equivalente a 30 minutos de exposição à radiação recebida a partir de fontes naturais (como o sol).”

Em caso de dúvidas, procure o seu médico e não deixe de buscar a prevenção.

Fonte: Hospital 9 de Julho