Arquivo da tag: mandioca

Saiba quais vegetais estão na época e aprenda receitas

Alimentos como mandioca, cará e abóbora podem ser facilmente encontrados à venda e têm um preço mais acessível por estarem na época. Nutritivos, eles podem enriquecer caldos e sopas, tradicionais na estação do inverno que se aproxima, além de tortas e outras receitas cheias de sabor.

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), lista os principais vegetais disponíveis nesta época, contribuindo para uma alimentação mais saudável à população. Saiba mais sobre eles:

Mandioca

mandioca
É uma excelente fonte de carboidratos, rica em amido, tornando-se assim um alimento altamente energético, que contém razoáveis quantidades de vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio e fósforo. É bastante usada como farinha, polvilho e tapioca, além de compor diversas preparações.

Abóbora

legumes aboboras
Rica em betacaroteno, um precursor da vitamina A, importante antioxidante que tem como função neutralizar radicais livres, prevenir doenças cardíacas e reforçar o sistema imunológico. Além disso, suas sementes são boas fontes de fibra; proteínas; vitaminas do complexo B; magnésio, que regula as contrações musculares e ômega 3 e 9, ácidos graxos mono insaturados, que ajudam a controlar os níveis de colesterol no sangue e previnem doenças cardiovasculares.

Cará

cara pinterest
Pinterest

É rico em carboidratos. Esse alimento possui bastante fibras, em especial a pectina, que auxilia na saciedade e consequentemente, no controle do peso corporal. É muito nutritivo e apresenta grandes quantidades de potássio, selênio, iodo, ácido fólico, vitamina C e vitaminas B6 e B12.

Batata doce

batata doce pinterest
Pinterest

É um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, o que significa que sua absorção é mais lenta, ou seja, não eleva os níveis de glicose no sangue rapidamente, desta forma, fornece uma energia prolongada ao organismo, o que é bastante vantajoso, principalmente para praticantes de atividade física. Rica em fibras, ela também é fonte de ferro e potássio, além de conter vitaminas E, C e A.

Inhame

inhame szafirek
Foto: Szafirek

Tubérculo que, além de ser uma excelente fonte de energia, contêm proteínas e é rico em fibras e minerais como fósforo e potássio, destaca-se ainda por apresentar vitaminas do complexo B. Alguns estudos apontam que o inhame é um alimento com diversas propriedades funcionais, podendo agir como antioxidante, anti-inflamatório, regulador hormonal e estimulante do sistema imunológico.

Mandioquinha

mandioquinha
Alimento rico em carboidratos, ou seja, uma ótima fonte de energia. Além disso, é rica em fibras que auxiliam no bom funcionamento intestinal e na saúde do trato digestório. Contém magnésio, cálcio e vitaminas A, C e E, nutrientes aliados no controle e prevenção de diversas doenças.

Confira duas receitas:

Pão de mandioquinha com alecrim e orégano

MANDIOQUINHA PAO BEIJU FOOD
Foto meramente ilustrativa: Beiju Food

Ingredientes
1 ramo de alecrim (2 g)
2 ramos de orégano (1 g)
1 mandioquinha grande (220 g)
1 ovo médio (65g)
1/4 xícara (chá) de óleo de soja (60 ml)
3/4 xícara (chá) de polvilho azedo (100 g)
1/2 xícara (chá) de polvilho doce (60 g)
1/2 colher (chá) de sal (3 g)

Modo de Preparo
Lave, desgalhe e pique o alecrim e o orégano. Lave, descasque e corte em rodelas a mandioquinha. Cozinhe-a até que fique macia e amasse para obter um purê. Adicione ao purê, o ovo, o óleo, os polvilhos azedo e doce, o sal, o alecrim e o orégano e misture bem com as mãos até formar uma massa homogênea. Modele bolinhas, coloque em uma assadeira e leve para assar em forno médio por 30 minutos.

Rendimento: 15 porções
Peso da Porção: 25 g (1 unidade)
Valor Calórico da Porção: 91 kcal
Tempo de Preparo: 1h

Iogurte de morango com inhame

iogurte morango inhame pinterest
Foto meramente ilustrativa/Pinterest

Ingredientes
3 inhames médios (720g)
15 morangos médios (240g)
1 limão Taiti médio (105g)
2 xícaras (chá) de água (480ml)
2 colheres (sopa) de mel (50g)

Modo de Preparo
Lave, descasque e pique os inhames e reserve. Lave, retire as folhas e higienize os morangos e reserve. Lave o limão, esprema-o e reserve o suco. Leve ao fogo uma panela com a água. Após levantar fervura, coloque o inhame e deixe cozinhar até amolecer o centro. Escorra a água, reservando 1 xícara (chá) da água de cozimento. Em um liquidificador, coloque o inhame e a água reservada e bata até obter uma pasta. Acrescente os morangos, o suco do limão e o mel e bata até obter um creme homogêneo. Despeje o conteúdo em uma jarra e leve à geladeira. Sirva gelado.

Rendimento: 31 porções
Peso da porção: 45g
Valor calórico da porção: 37 Kcal
Tempo de preparo: 35min

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Adria sugere receitas para celebrar o Dia Nacional da Lasanha

O prato é tão especial que tem um dia só para ele. Aprenda o passo a passo de duas receitas de lasanhas para comemorar de um jeito caseiro e cheio de sabor

Não há nada mais gostoso do que saborear uma deliciosa refeição. A famosa lasanha, item tradicional na mesa dos brasileiros, conquista diversos paladares por possuir um preparo extremamente versátil. A popularidade é tanta, que a receita ganhou uma data só para ela: o Dia Nacional da Lasanha é celebrado em 29 de junho.

Conhecida por sua praticidade, pode ser preparada com recheios diversos, seja com carnes, queijos, legumes, entre tantas outras opções. Que tal aprender duas receitas cheias de detalhes que fazem a diferença para comemorar a data em casa?

Adria ensina como preparar a deliciosa e elaborada Lasanha de Costela com Mandioca. A receita conta com a união da carne bovina e da mandioca, que dará origem a um sabor único. A outra opção é a Lasanha ao Molho de Brócolis com Peito de Peru, com composição mais simples, alternativa ideal para quem prefere uma refeição mais leve, mas saborosa.

Lasanha de Costela com Mandioca

Lasanha-Estrela-de-Costela-com-Mandioca

Ingredientes:
Molho Branco:
5 colheres (sopa) de margarina
5 colheres (sopa) farinha de trigo (sem fermento)
2 litros de leite

Molho de Tomate:
4 colheres (sopa) de azeite
1 cebola picada
2 dentes de alho picados
10 tomates sem pele, sem sementes e picados
1 litro de polpa de tomate

Recheio de Costela com Mandioca:
1kg de costela de boi (sem osso)
1 cebola picada
4 dentes de alho picados
4 colheres (sopa) de óleo
2 tabletes de caldo de carne
250 g de mandioca picada

Montagem:
1 embalagem de Lasanha Adria 500 g
400 g de mussarela em fatias
Queijo parmesão ralado

Temperos:
Sal
Pimenta-do-reino
Orégano e Noz-moscada

Modo de Preparo:

Recheio de Costela com Mandioca:
Tempere a costela de boi com a cebola, alho, sal e pimenta-do-reino. Em uma panela de pressão, aqueça o óleo e coloque a costela temperada. Deixe fritar bem. Acrescente 1 litro de água, os tabletes de caldo de carne e deixe cozinhar por 50 minutos. Depois coloque a mandioca e deixe cozinhar por mais 15 minutos. Retire do fogo, desfie a costela e a mandioca. Reserve.

Molho Branco:
Em uma panela média, aqueça a margarina e doure a farinha de trigo. Acrescente 2 litros de leite aos poucos, mexendo sempre para não empelotar. Acerte o sal, tempere com a pimenta-do-reino e a noz-moscada. Retire do fogo e reserve.

Molho de Tomate:
Em uma panela média, aqueça o azeite, refogue a cebola e o alho. Coloque os tomates picados, polpa de tomates e 2 xícaras (chá) de água. Deixe apurar, acerte o sal e tempere com a pimenta-do-reino e o orégano. Retire do fogo e reserve.

Montagem:
Em um refratário grande e fundo, monte a lasanha. Divida o molho branco e o molho de tomate em 3 partes, as tiras de lasanha em 4 e as fatias de mussarela e o recheio de costela com mandioca em 2. Alterne as camadas de molho e massa da seguinte forma: molho branco, fatias de mussarela, tiras de lasanha, molho de tomate, recheio de costela com mandioca, tiras de lasanha, molho branco, fatias de mussarela, tiras de lasanha, molho de tomate, recheio de costela com mandioca, tiras de lasanha, molho branco, molho de tomate e finalmente queijo parmesão ralado. Cubra com papel alumínio e leve ao forno médio (200ºC) por 50 minutos. Para dourar a superfície, retire o papel alumínio 10 minutos antes de finalizar o tempo.

Dica: para a lasanha ficar perfeita, coloque as tiras sempre entre os molhos e não se esqueça de utilizá-los ainda quentes. Para cada 500 g de massa utilize no mínimo 3 ½ litros de molho. Querendo reduzir o tempo de preparo, deixe a lasanha montada por 10 minutos antes de levá-la ao forno.
Rendimento: 15 porções
Tempo de Preparo: 2 horas

Lasanha ao Molho de Brócolis com Peito de Peru

0008.tif

Ingredientes:
1 embalagem de Lasanha Adria 500 g
1 cebola picada
12 tomates maduros picados, sem pele nem sementes
750 ml de polpa de tomate
1 maço de brócolis cozido, somente os buquês
1 xícara (chá) de queijo cremoso
150 g de peito de peru em fatias finas
150 g de mussarela em fatias
8 colheres (sopa) de azeite
5 dentes de alho picados
5 colheres (sopa) de margarina
5 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 litros de leite
Sal, orégano, pimenta-do-reino, noz-moscada, salsinha picada e queijo parmesão ralado a gosto

Modo de preparo:

Prepare o molho de tomate:
Em uma panela média, aqueça 5 colheres (sopa) de azeite e refogue 1 cebola e 3 dentes de alho. Acrescente 12 tomates, 750 ml de polpa de tomate, 2 xícaras (chá) de água e deixe apurar. Acerte o sal, tempere com orégano e reserve. Prepare o molho de brócolis:
Em uma frigideira pequena, aqueça 3 colheres (sopa) de azeite e refogue 2 dentes de alho. Junte 1 maço de brócolis, acerte o sal e tempere com salsinha. Mexa delicadamente e deixe refogar por 5 minutos. Em uma panela média, aqueça 5 colheres (sopa) de margarina e doure 5 colheres (sopa) de farinha de trigo. Junte 2 litros de leite aos poucos, mexendo sempre para não empelotar. Acrescente 1 xícara (chá) de queijo cremoso e mexa até derreter. Junte o brócolis refogado, acerte o sal, tempere com pimenta-do-reino, noz-moscada, misture bem e reserve.

Montagem:
Monte a lasanha em um refratário grande e fundo. Divida o molho de tomate e o molho de brócolis em 3 partes, as tiras de lasanha em 4 e as fatias de peito de peru e mussarela em 2. Alterne as camadas de molho e massa da seguinte forma: molho de brócolis, fatias de peito de peru, tiras de lasanha, molho de tomate, fatias de mussarela e tiras de lasanha, terminando com o molho de tomate. Salpique o queijo parmesão ralado a gosto.
Cubra com papel alumínio e leve ao forno médio (200 ºC) por 10 minutos. Para dourar a superfície, retire o papel alumínio 5 minutos antes de finalizar o tempo. Retire do forno e espere 5 minutos antes de servir. No micro-ondas, deixe a lasanha cozinhando em potência alta por 5 minutos.

Rendimento: 6 porções
Tempo de preparo: 1 hora

Fonte: Adria

Conheça os tubérculos, verduras e legumes que estão na época

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo desenvolve, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), um trabalho de incentivo ao consumo de alimentos da época, os quais estão mais maduros, nutritivos e apresentam um melhor custo-benefício.

Saiba quais são os tubérculos, verduras e legumes que estão na época em maio:

batata doce szafirek
Foto: Szafirek/Morguefile

Batata-doce: possui um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, o que significa que sua absorção é mais lenta, ou seja, não eleva rapidamente os níveis de glicose no sangue. Dessa forma, fornece uma energia prolongada ao organismo, o que é bastante vantajoso, principalmente para praticantes de atividades físicas. Rica em fibras, ela também é fonte de ferro e potássio, além de conter vitaminas E, C e A.

leite_inhame

Cará e inhame: são tubérculos que, além de serem uma excelente fonte de energia, contêm proteínas e são ricos em fibras e minerais, como fósforo e potássio. Destacam-se ainda por apresentar vitaminas do complexo B. Alguns estudos apontam que o inhame é um alimento com diversas propriedades funcionais, podendo agir como antioxidante, anti-inflamatório, regulador hormonal e estimulante do sistema imunológico.

mandioca

Mandioca: é uma excelente fonte de carboidratos, rica em amido, tornando-se assim um alimento altamente energético, contendo ainda razoáveis quantidades de vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio e fósforo. É um alimento muito reconhecido no Brasil por representar sua cultura, principalmente no Nordeste, e é usada como farinha, polvilho e tapioca, além de marcar presença em algumas preparações como baião de dois.

mandioquinha

Mandioquinha: é um alimento fonte de energia, por conter carboidratos. Apresenta alto teor de vitaminas do complexo B e vitamina C, o que auxilia no fortalecimento do sistema imune. Na culinária, tem grande versatilidade, podendo ser assada ou cozida e, ainda, utilizada em preparações como bolos, pães, caldos, entre outros.

alface pixabay
Pixabay

Alface: é cultivada no mundo inteiro e apresenta diversas variedades de folhas, cores, formas e texturas. É uma das verduras mais consumidas devido à suavidade no sabor. Entre as variedades mais comuns, encontram-se a alface-crespa e a alface-americana. Dentre os nutrientes mais abundantes neste vegetal, encontram-se o potássio, cálcio, fósforo e vitaminas do complexo B.

chicoria pixabay
Pixabay

Chicória: rica em antioxidantes, que combatem o envelhecimento precoce, a chicória ainda é rica em vitamina K e minerais como o zinco, que auxiliam no sistema imune.

espinafre

Espinafre: é uma verdura de cor verde-escura, muito rica em minerais como ferro, fósforo e cálcio e em vitamina A, além de apresentar algumas vitaminas do complexo B e uma grande quantidade de fibras, que são responsáveis por melhorar o trânsito intestinal. Dessa forma, seu consumo é bastante recomendado para idosos.

salada de repolho

Repolho: é bastante utilizado em saladas, refogados e assados. É rico em vitaminas no complexo B, vitaminas A e C, que auxiliam na saúde da visão e do sistema imune, respectivamente, além de ser fonte abundante de fibras, que ajudam no bom funcionamento intestinal.

abobora

Abóbora: é rica em betacaroteno, um precursor da vitamina A, importante antioxidante, que tem como função neutralizar radicais livres, prevenir doenças cardíacas e reforçar o sistema imunológico. Além disso, suas sementes são boas fontes de fibras; proteínas; vitaminas do complexo B; magnésio, que regula as contrações musculares; e ômega 3 e 9, ácidos graxos monoinsaturados, que ajudam a controlar os níveis de colesterol no sangue e previnem doenças cardiovasculares.

chuchu
Pixabay

Chuchu: é rico em água, ajuda na reposição de líquidos corporais, além de conter minerais como cálcio, que favorece a saúde dos ossos e dentes, e ferro, que atua no combate à anemia ferropriva.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Snacks Mundo Verde: opções leves preparadas com ingredientes naturais

Saber escolher comidinhas saudáveis e saborosas é um desafio constante para quem têm a rotina corrida. Para atender a necessidade crescente dos consumidores, o Mundo Verde, maior rede de lojas especializadas em produtos naturais e orgânicos da América Latina, apresenta cinco novos snacks crocantes e deliciosos da linha Mundo Verde Seleção que sempre podem ser levados na bolsa ou na mochila.

Perfeitos para momentos variados, do trabalho ao cinema, passando pelo Carnaval, piquenique e pela viagem, os snacks estão disponíveis em diversas versões: chips de batata doce com sal, chips de batata doce e mandioca com sal, tem também os Chips de Banana em três variações: sem sal, com sal e com canela. Vale destacar que todos os produtos são preparados com ingredientes naturais, sem conservantes, não contém glúten e são livres de gordura trans.

Excelente opção de lanchinho entre as refeições, os novos snacks Mundo Verde Seleção podem ser consumidos puros ou acompanhados de pastas como guacamole ou homus, entre outras. O valor médio dos lançamentos (40g cada embalagem) é de R$ 5,00.

“Os snacks são tendência na alimentação saudável e cada vez mais procurados nas nossas lojas em todo o país. São os produtos mais indicados para quem quer sabor e ao mesmo tempo se preocupa em experimentar opções leves e saudáveis no dia a dia”, afirma Flávia Morais, diretora de Pesquisa & Desenvolvimento de Produtos do Mundo Verde, acrescentando que a marca tem mais de 260 itens de marca própria, sendo 208 deles Mundo Verde Seleção.

Confira mais diferenciais de cada lançamento:

Mundo Verde_CHIPS BANANA SEM SALMundo Verde_CHIPS BANANA COM SALMundo Verde_CHIPS BANANA COM CANELA

Chips de Banana (sem sal, com sal e com canela): feitos com banana verde, os snacks têm menos de 120 kcal na porção, além de serem fonte de fibras.

Mundo Verde_CHIPS BATATA-DOCE E MANDIOCA

Chips de Batata Doce e Mandioca com Sal: menos de 130 kcal na porção

Mundo Verde_CHIPS BATATA-DOCE

Chips de Batata Doce com sal: menos de 130 kcal na porção

Fonte: Mundo Verde

Mercearia do Conde promove festival dedicado à mandioca

Festival Raízes do Brasil explora a versatilidade do ingrediente, em receitas com tapiocas, beijus, farinhas, pirão e até bebidas fermentadas e destiladas

Do salgado ao doce, do Norte ao Sul do país, do boteco ao jantar mais refinado, a mandioca está em todos os pratos. Não por acaso é considerado o ingrediente mais versátil e democrático da culinária brasileira. Pensando nisso e também no clima de comemoração pelo seu aniversário de 28 anos, o restaurante Mercearia do Conde, no Jardim Paulistano, promove, no mês de novembro, o Festival Raízes do Brasil, em que homenageia o mais nacional dos ingredientes, a mandioca. A casa preparou dez receitas – entre pratos e drinques – cuja estrela principal é a macaxeira.

A chef Maddalena Stasi comemora os 28 anos de aniversário do seu restaurante Mercearia do Conde, no Jardim Paulistano, com festival dedicado ao mais brasileiro dos ingredientes, a mandioca.

chef maddalena stasi_romulo fialdini
Foto: Rômulo Fialdini

A chef Maddalena Stasi, soteropolitana radicada em São Paulo e à frente de um restaurante com 28 anos, trajetória que se mistura à própria história da cidade, vem de uma família de raízes gastronômicas. Seus tios, Caloca Fernandes, jornalista e pesquisador de cozinha patrimonial, e a culinarista Bettina Orrico, que foi consultora da revista Claudia por décadas, são nomes que fazem parte da gastronomia brasileira. A colorida casa de esquina, na Joaquim Antunes com a Sampaio Vidal, que começou como um armazém de secos e molhados, antes de se tornar um badalado restaurante de culinária contemporânea com ingredientes nacionais, comemora seu aniversário homenageando a raiz mais cultivada e consumida no país.

Da folha à raiz da mandioca, tudo se aproveita para formar tapiocas, beijus, farinhas, polvilhos, caldos, bebidas fermentadas e destiladas. Para o festival, a chef Maddalena Stasi sugere começar com o Duo de Beijus de Goma de Tapioca Caseira (um deles servido com queijo curado com tomatinho da roça e o outro com carne-seca e pastinha de chèvre, R$ 38).

Camarões com pirao_mercearia do conde_romulo fialdini
Camarões Empanados Crocantes ao Molho Aromático de Limão-Cravo, Pirão de Farinha de Copioba com Açafrão da Terra e Vinagrete de Maxixe – Foto: Rômulo Fialdini

Como pratos principais, há opções com diferentes tipos de mandioca e variações de subprodutos e usos como farinhas, tapiocas e polvilhos. Destacam-se, no festival, os seguintes pratos: Camarões Empanados Crocantes ao Molho Aromático de Limão-Cravo, Pirão de Farinha de Copioba com Açafrão da Terra e Vinagrete de Maxixe (R$ 92), Pescada Amarela em Crosta de Tapioca Flocada sobre Braseado de Banana-da-Terra com Salada de Feijão Manteiguinha e Tian de Legumes ao Azeite de Ora-Pro-Nobis, (R$ 88), Carne do Sertão Maturada na Casa, Crumble de Mandioca e Espetinho de Queijo Coalho com Melado de Cana em Leito de Couve Fresca Temperada (R$ 79), Lasanha Vegana de Legumes Laminados com Emulsão de Quiabo e Gratin de Farinha d’Água (opção sem glúten, R$ 68).

Para finalizar com doçura, Pudim de Mandioca e Coco Fresco com Baba de Moça (R$ 28). E quem pedir o menu completo – em 3 tempos – do festival ganha um cafezinho da casa, acompanhado de biscoito de polvilho, mais uma receita feita com a versátil mandioca.

Para harmonizar, rótulos de cerveja até com mandioca na composição. É o caso da Colorado Cauim (R$ 22, 300 ml), de Ribeirão Preto, cerveja pilsen com adição de cereais, malte importado, lúpulo tcheco e mandioca. Também foram criados alguns drinques pelo bartender Ray de Souza, feitos com a aguardente de mandioca, a potente tiquira: Pitiquira (pitanga, tiquira, cherry brandy, R$ 32) e Castelinha (caipirinha de limão-cravo, abacaxi, gelo de cidreira e tiquira, R$ 30).

Castelinha é um dos muitos apelidos regionais para a mandioca. Também chamada de aipim, macaxeira, maniva, uaipi, dependendo do Estado. Mandioca significa literalmente “filha da tribo” (mani = filha, oca = local onde mora a tribo). Para o historiador Luís da Câmara Cascudo, a raiz branca e de casca escura era simplesmente a “rainha do Brasil”. No mês de novembro no Conde, a coroa será mesmo dela, a mandioca.

Mercearia do Conde: Rua Joaquim Antunes, 217 – Jardim Paulistano – São Paulo – SP
Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 12 às 16h para almoço e das 19h às 23h30 para jantar. Sexta: das 12h às 24h30, sem intervalo. Sábado: das 12h30 às 24h30, sem intervalo. Domingo: das 12h30 às 23h, sem intervalo. Abre todos os dias.
Almoço executivo (Completinho do Conde): de segunda a sexta, R$ 62 (3 tempos). Só o prato principal, R$ 48.

Nutricionista dá dicas de como não engordar ao parar de fumar

Solução pode estar em uma dieta ajustada e com a mandioca como grande protagonista

Podemos falar que as pessoas sabem sobre os males do cigarro e de seus componentes, por isso é importante incentivar o abandono do hábito de fumar para quem tem esse costume na rotina.

O Brasil é um dos países que mais reduziu o número de fumantes diários. Segundo uma pesquisa publicada em 2017, pela revista britânica The Lancet, o país teve uma queda de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre mulheres. A pesquisa foi feita entre os anos de 1990 e 2015.

Mas o que muita gente não sabe é que ao parar de fumar, os ex-fumantes têm uma melhora no paladar e no olfato. Junto a isso, existe também uma necessidade de ter algo para fazer com a boca e com as mãos, a única saída: comer.

mandioca

Dicas da nutricionista

“Ao parar de fumar, os ex-fumantes utilizam os alimentos da mesma forma que eles utilizavam o cigarro, seja para lidar com o estresse, escapar do tédio, da tensão ou como uma ajuda na integração social”, explica Fernanda Alferes, nutricionista e responsável pelo controle de qualidade da Uni Alimentos.

Segundo uma pesquisa feita pelo Hospital Universitário da USP, as pessoas que param de fumar ganham, na maioria das vezes, entre 3kg e 4 kg e aproximadamente, porém 10% das pessoas que param de fumar ganham uma quantidade avantajada de peso. Além dos novos hábitos, a mudança de metabolismo e a ansiedade são os principais fatores para as pessoas engordarem nesse período.

A nutricionista explica que a alimentação balanceada é o primeiro passo para evitar o ganho de peso durante o período de abstinência. “Para uma alimentação saudável, é preciso consumir alimentos que possuam substâncias importantes para o bom funcionamento do organismo, desta forma, o metabolismo do ex-fumante voltará a ter uma normalidade e a dieta não será mais um sacrifício”.

nhoque da mandioquinha

Os principais alimentos na hora de iniciar a dieta são os ricos em vitaminas, nutrientes e carboidratos. “O cigarro geralmente deixa os fumantes sem apetite, por isso eles não possuem uma rotina alimentar. Uma dica legal é ter horários fixos para as refeições e e alimentos saudáveis entre elas. Um que eu gosto bastante é a mandioca, além de ser rica em fibras, substância que transforma o carboidrato em energia, a mandioca também aumenta os níveis de seretonina – o neurotransmissor que age nas regiões do cérebro responsáveis pela sensação de bem-estar”.

A mandioca também pode ser encontrada em diversos preparos para dar uma quebra na disciplina alimentar. Fundada em 2015, a Uni Alimentos entrou nesse mercado para contribuir ainda mais com a rotina dos brasileiros. Tendo como carro chefe a mandioca, a empresa oferece tapiocas em sachês individuais – para evitar o desperdício – no sabor tradicional e de espinafre, além de uma linha completa de chips de mandioca e batata-doce.

“Este ingrediente tão rico no Brasil, ainda conta com fonte de fibras e é isenta de glúten. Auxilia, ainda, a regular o funcionamento do intestino e traz saciedade entre as refeições. Além disso, a tapioca pode substituir o pão no café da manhã e os chips do mesmo sabor podem ser o lanche perfeito durante a rotina do dia a dia”, conclui a nutricionista.

Vapza lança e-book com receitas de comidas de boteco

A Vapza, empresa pioneira em alimentos embalados cozidos à vácuo, é uma das melhores opções para quem não quer ter trabalho e gastar tempo para cozinhar.

Para ajudar quem gosta de reunir amigos no fim de semana, por exemplo, a Vapza lança um e-book com receitas de boteco, fáceis e rápidas de fazer. Além disso, a marca dispõe de dezenas de receitas em seu site:

O e-book tem seis receitas deliciosas: bolinhos de bacalhau, carne seca e feijoada; croquetes de frango e pernil e finger vegano de mandioca.

“Todo mundo adora um petisco. Seja no boteco, restaurante, no campo ou praia, o petisco faz parte de bons momentos. A Vapza deixa a cozinha mais prática e rápida com ingredientes de qualidade. Preparamos receitas deliciosas para prolongar esse tempo precioso com amigos e familiares”, conta o Chef Olivan Pego, que elaborou as receitas.

vapza.jpg

O e-book de Comidas de Boteco da Vapza pode ser baixado gratuitamente clicando aqui.

Receita de Cuscuz de Tapioca

A tapioca já ganhou o coração e o paladar dos brasileiros há tempos. E a gama de receitas que esta fécula retirada da mandioca permite fazer é muito grande. Confira como preparar um cuscuz de tapioca, a dica é do Divino Fogão.

Cuscuz de Tapioca do Divino Fogão

Ingredientes

500G de tapioca pronta
1 litro de água
1 pitada de sal
200ml de leite de coco
2 xícaras de açúcar
1 pacote de coco ralado (100g)
1 lata de leite condensado

Modo de preparo

Coloque a tapioca junto com o açúcar e o sal em uma travessa. Ferva a água e despeje por cima dessa mistura, quando começar a formar uma pasta, coloque metade do coco ralado e o leite de coco. Tampe e abafe embrulhando em um pano de prato limpo, quando esfriar, colocar o restante do coco ralado, misturar tudo, colocar em uma forma de furo no centro, untada com margarina, pressionando a massa. Levar à geladeira por 2 horas. Desenformar a massa e servir com leite condensado.

divino-fogao-cuscuz-tapioca.jpg

Tempo de preparo: 1 hora
Rendimento: 20 porções

Fonte: Divino Fogão

Mandioca Cozinha lança panetone sem glúten e menu natalino

Restaurante especializado em mandioca oferece itens, sob encomenda, para compor a ceia das festas de fim de ano

Fim de ano brasileiríssimo no Mandioca Cozinha. Novidade na região da Santa Cecília, centro de São Paulo, o restaurante dedicado ao mais nacional dos ingredientes apresenta menu com clima natalino para o mês de dezembro e itens, sob encomenda, para compor a ceia e as festas de confraternização de fim de ano.

A grande novidade é o panetone sem glúten, feito com polvilho de mandioca e disponível em duas versões, uma com cacau nativo paraense e outra com frutas cristalizadas (como abacaxi e laranja). No lugar da farinha de trigo, o chef confeiteiro Gregório Santiago usou, na receita, polvilho de mandioca, fécula de batata e farinha de arroz. O resultado é um panetone nutritivo e capaz de agradar tanto a quem tem intolerâncias alimentares como quem está de olho na dieta.

Mandioca Cozinha_foto Leo Feltran/@feltranfotografia_06/11/2018
Arroz de Bacalhau ao Leite de Coco e Mandioca Palha no menu do Mandioca Cozinha. O prato também é um dos tens de ceia sob encomenda para as festas de fim de ano. Foto: Leo Feltran

Durante o mês de dezembro, o panetone ficará à venda na casa (R$ 36, a unidade) e fará parte das sobremesas do restaurante. Haverá, ainda, opções de espumantes nacionais para brindar (a vinícola pernambucana Rio Sol Brut Branco, R$ 18, a taça; R$ 69, a garrafa do branco ou do rosé). Na semana natalina, dos dias 21 a 23/12, a chef Madu Melo oferece um menu em 3 tempos pelo preço fixo de R$ 64.

Para começar, destacam-se a salada de folhas verdes com peras grelhadas, queijo de cabra do Capril do Bosque e farinha de tapioca caramelizada com um toque de balsâmico e o carpaccio de carne-de-sol da casa. Como pratos principais, a mandioca continua dando o tom e está presente no Arroz de Bacalhau ao Leite de Coco e Mandioca Palha e no Pernil Suíno ao Mel de Engenho sob Mousseline de Mandioca e Couve Crocante. Para finalizar, o pudim de mandioca com caramelo salgado de cumaru e crocante de castanha-do-pará ou uma fatia de panetone (sabores de chocolate brasileiro ou frutas cristalizadas).

Mandioca Cozinha_foto Leo Feltran/@feltranfotografia_06/11/2018
Sem glúten, o panetone é feito com polvilho de mandioca, fécula de batata e farinha de arroz. Disponível no menu da casa e sob encomenda, nas versões de cacau nativo paraense ou frutas cristalizadas. Foto: Leo Feltran

Quem quiser levar itens para a ceia em casa pode encomendar até o dia 20/12 e retirar, sem cobrança de taxa, no restaurante. O menu bem tropical e com sotaques de diferentes regiões do país inclui: arroz de bacalhau ao leite de coco e mandioca palha (R$ 140, o quilo); pernil suíno ao forno com mel de engenho e batatas (R$ 130, o quilo); pato marinado ao tucupi recheado com farofa de manga e castanha-do-pará (R$ 380, a unidade); farofa com frutas cristalizadas e castanhas (R$ 76, o quilo); arroz na cachaça com lâminas de castanha-do-pará (R$ 46, o quilo); legumes ao forno marinados no tucupi preto, ervas frescas e pimentas de cheiro (R$ 52, o quilo); salada de folhas verdes com peras grelhadas, queijo de cabra do Capril do Bosque e farinha de tapioca caramelizada com toque de balsâmico (R$ 68, o quilo) e pudim de mandioca com caramelo salgado de cumaru e crocante de castanha-do-pará (R$ 120, com 8 fatias).

Opções natalinas diferenciadas, com ingredientes nacionais, para agradar de pessoas com intolerância a glúten ou quem simplesmente está de olho na dieta e quer aproveitar o Natal sem culpa e valorizando as raízes nacionais.

Informações: Mandioca Cozinha

Mandioca Cozinha inova no menu de fim de semana

Para dar aquele clima de comemoração ao fim de semana, o Mandioca Cozinha, restaurante recém-inaugurado no centro da cidade de São Paulo, apresenta novidades no menu servido às sextas, sábados, domingos e feriados. A casa explora todas as facetas gastronômicas dessa planta 100% nacional e 100% aproveitável, com receitas caseiras, glúten free, opções veganas, uso de ingredientes sazonais e preferencialmente orgânicos e agroecológicos.

Em todo o menu, carta de bebidas, com direito a refresco e destilado de mandioca, e até mesmo em alguns itens do décor, como louças verdes, com copos sustentáveis e recicláveis feitos com amido de macaxeira, a estrela é a mandioca.

mandioca_cangaceiro_mario rodrigues
Cangaceiro: cabrito grelhado com manteiga de garrafa, queijo coalho assado, macaxeira cozida, vinagrete e mexido de arroz, feijão de corda e farofa de talos-Foto: Mario Rodrigues

Entre as entradinhas novas, criadas pela chef Madu Melo, e só servidas nesses dias, estão petiscos bem no clima de botecagem, como Mandioca Frita (porção de mandioca vassourinha frita, acompanhada de geleia de pimenta, R$ 12); Coxinha (o petisco que é preferência nacional reúne coxinha da asa com massa de mandioca empanada na farinha de mandioca, bem suculenta, R$ 6, a unidade) e a Carne de Sol da Casa (carne-de-sol grelhada e regada na manteiga de garrafa acompanhada por mandioca cozida e pimenta biquinho, R$ 18). A dica de harmonização é com o novo chope da casa, da cervejaria ZEV por R$ 10.

A pedida das sextas, fins de semana e feriados é o Cangaceiro, cabrito grelhado com manteiga de garrafa, queijo coalho assado, macaxeira cozida, vinagrete e mexido de arroz, feijão de corda e farofa de talos (R$ 48). Típico da região Nordeste, o prato traz como diferencial a carne de cabrito. Além do sabor característico, a carne vermelha tem baixíssimos teores de calorias, gorduras e colesterol, alta digestibilidade e elevados níveis de proteína e ferro. A carne de cabrito é a carne vermelha mais magra e mais consumida no mundo. No Mandioca, ela ganha um toque a mais de sabor por causa do preparo com manteiga de garrafa. A manteiga de garrafa não contém sal nem lactose.

mandioca_coxinha_mario rodrigues
Coxinha da asa de frango com massa de mandioca empanada na farinha de mandioca – Foto: Mário Rodrigues

Para finalizar, as dicas são o Sagu Clássico (sagu de vinho tinto com creme de baunilha; o sagu também é um dos subprodutos da mandioca) e o Pudim da Casa (pudim de mandioca com um toque cítrico, calda de cumaru e crocante de castanha-do-pará). Programa perfeito para o fim de semana.

Mandioca Cozinha: Rua Doutor Cesário Mota Junior, 187 – Vila Buarque – São Paulo – SP – CEP 01221-020 (próximo ao metrô Santa Cecília) – Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 11h30 às 15h; sábados, domingos e feriados, das 12h30 às 16h30. Não abre às segundas-feiras e nem para o jantar.