Arquivo da tag: mulher

A mulher de 50 nas organizações, por Monica Teófilo*

A mulher de 50, na sua maioria, foi criada para dar conta do trabalho, da casa, dos filhos. É a mulher polvo que fez jus à máxima de que “mulher dá conta de mais de uma coisa ao mesmo tempo”.

A mulher de 50 não foi convidada a entrar em contato com seus desejos profissionais no início de sua carreira, com seu propósito ou com seus sonhos. Foi incentivada a estudar e desbravar o mundo que se abria para o pensamento feminino. Um mundo que seria conquistado pelas mulheres que se relacionavam com os homens da era industrial em empresas mecanicistas – e hierárquicas.

123RF

A mulher de 50, que é mãe, está vendo seus filhos entrando na vida adulta ou na puberdade. Suas crias começam a ser independentes, a trilhar seus próprios caminhos e a alcançarem seus voos solos. São “crianças” colocando no mundo os valores já instalados pela maternidade gestacionada por essa mulher de 50.

A mulher de 50 pode, agora, se sentir liberta, voltar a olhar pra si e se (re)conhecer com seus desejos e, quem sabe, sonhar com seus próprios sonhos.

A mulher de 50, mais madura hoje, pode refletir sobre o sentido da vida e seu legado, escolher as batalhas que quer entrar e, ao mesmo tempo, refletir sobre aquelas que deixou para trás e se questionar sobre qual o futuro quer viver no agora?

Quando mulheres de 50 estão dentro de empresas, não é raro se compararem aos seus pares e –pela comparação etária – sentirem que estão no local errado, que o tempo passou. Ou, até mesmo pela pressão do tempo e não pelo desejo genuíno, perceberem que precisam decidir seguir para um próximo passo, porque o mercado é implacável.

Se você é uma mulher de 50 e tem uma posição de liderança média, há uma cobrança da sociedade para que assuma uma posição executiva ou libere espaço para os mais jovens.

Se você é uma mulher de 50 na alta liderança de uma organização e decidiu não ter filhos, tem que lidar com o olhar dos que estão à sua volta questionando se é uma escolha ser líder ou ser mãe.

123RF

A mulher de 50 é jovem para ser avó. A mulher de 50 é velha para ser mãe.

Mas a verdade é uma só: a mulher de 50 tem idade para aprender, tem seu próprio ritmo de aprendizado e pode fazer isso das maneiras mais diversa. Mais: as mulheres de 50 são excelentes tecelãs de saberes, conectam as gerações e quando se dão contam e aproveitam desse seu poder pessoal, são excelentes transformadoras do ambiente organizacional.

*Monica Teófilo é psicóloga, mestranda, psicodramatista, consteladora sistêmica e cofundadora da Fator Diversidade, consultoria que une ciência e arte para o desenvolvimento de ambientes corporativos diversos e inclusivos

“Bem-me-quer Kiss” é a nova colônia feminina da Jequiti

Da linha Bem-me-quer, o lançamento, com embalagem em lip print, destaca o amor com um toque de diversão e atualidade

Novos lugares, novos ares, um novo olhar, uma nova história para contar, um novo lugar para se apaixonar. Inspirada na tendência das estampas de boquinha que invadiu as passarelas nas décadas de 50 e 60, Bem-me-quer Kiss, da Jequiti, revela o equilíbrio ideal entre o clássico e o lúdico e traduz a feminilidade e a ousadia da mulher. Dentro de um conceito plenamente atual e despojado, a fragrância completa a linha Bem-me-quer, que é sinônimo de brincadeira inocente, exaltando o bem querer, o respeito e a interação com a natureza.

Idealizado pela casa de fragrâncias Givaudan, o caminho olfativo de Bem-me-quer Kiss (25 ml) é frutal sensual, combinando notas adocicadas, florais e cítricas, como a baunilha, o jasmim e a laranja, respectivamente, que resultam em um aroma fresco, sedutor e muito envolvente. Essa combinação de notas frutais e orientais traduz o desejo de pertencer, conhecer e se apaixonar por cada detalhe e construir novas histórias.

O frasco arredondado, delicado e com líquido rosa claro suaviza a imponência da embalagem, que é repleta de boquinhas de diversas cores.

Notas olfativas

A colônia Bem-me-quer Kiss tem os seguintes acordes:

Notas de saída: laranja, pêssego, maçã e pêra.
Notas de corpo: musk, floral, transparente e jasmim.
Notas de fundo: sândalo, baunilha e âmbar.
Preço: R$ 18,00.

O lançamento pode ser adquirido por meio de uma das 300 mil consultoras localizadas em todo o país ou pela loja on line. 

Informações: Jequiti – SAC 0800 776 7575

Mulher, mãe e executiva: como lidar com o home office em tempo integral

As executivas Vanessa D’Angelo e Caroline Raimundo pontuam os desafios de se adaptar ao novo normal enquanto tentam balancear a vida pessoal e profissional durante a pandemia de Covid-19

O período de distanciamento imposto pela pandemia do novo coronavírus proporcionou mudanças no estilo de vida da maioria dos executivos em todo o mundo, que precisaram se adaptar a uma nova forma de trabalhar e liderar, agora, exclusivamente, à distância. Para as mulheres e mães, esta adaptação se mostrou ainda mais desafiadora, já que o novo normal também contempla o fechamento das escolas e os filhos em casa em tempo integral.

vanessa e filhas

Vanessa D’Angelo, Head de Marketing para a América Latina na LogMeIn, já estava acostumada ao trabalho remoto pelo menos duas vezes por semana antes da pandemia e, apesar disso, pontua que nas primeiras semanas de adaptação ao home office somado ao distanciamento foi muito difícil separar o trabalho dos cuidados com a casa e relacionamento com a família. A executiva é casada e mãe de duas adolescentes e, em família, depois de uma conversa séria sobre o momento desafiador, decidiram dividir as tarefas para que a rotina de todos pudesse seguir da melhor forma possível.

Com crianças mais velhas, lidar com a educação das filhas a distância também não foi um grande problema para Vanessa, já que além da idade e facilidade com a tecnologia, as adolescentes também já haviam sido capacitadas por sua escola para utilizar o notebook anteriormente nas aulas presenciais. Porém, essa não é a realidade da maioria das mães.

caroline

Caroline Raimundo, Gerente de Marketing na Acer do Brasil, é mãe de crianças de 5 e 7 anos, em fase de alfabetização e que precisam de auxílio em tempo integral com as aulas online. Para a executiva, conciliar a rotina de liderança remotamente, com os cuidados com a casa e os filhos é, sem dúvidas, um grande aprendizado. “Transformei a mesa da cozinha em um grande coworking onde eu e meu filhos passamos parte do dia juntos, eu trabalhando e eles estudando. E, sempre que há dúvidas nas tarefas da escola, levantam a mão e eu vou ajudá-los”, destaca Caroline.

Não é de hoje que o trabalho remoto se popularizou entre diversas áreas e empresas. Nos últimos anos, com a chegada dos nativos digitais ao mercado, a prática se tornou requisito essencial para inúmeras vagas, principalmente em empresas com atuação global. Apesar disso, no Brasil, ainda era visto por muitos como um tabu.

De acordo com ambas as executivas, diante de todos os desafios do momento atual, a principal cobrança ainda vem delas mesmas. “Eu tinha receio de falar que estava ocupada fazendo uma tarefa de casa e não podia fazer algo do trabalho naquele momento”, conta Vanessa.

Caroline, que ainda não tinha a rotina de trabalhar em casa com frequência antes da pandemia, também pontua o quanto é delicado impor limites aos colegas de trabalho durante o home office em tempo integral: “aprendi a ter horário para conectar e para desconectar, e entendi que não é errado focar em outras atividades da vida pessoal e buscar maior equilíbrio durante este momento. Quando sabemos o momento de colocar e cumprir os horários, todos entendem e te seguem como exemplo”.

mulher casa home office

Apesar das dificuldades, após um período de adaptação, a situação também trouxe muitos benefícios à rotina de negócios das executivas, que se dizem muito mais focadas, criativas e produtivas enquanto trabalham de casa. No quesito família, os benefícios também são inúmeros. “Com a correria do dia a dia, eu nunca tinha conseguido passar tanto tempo com minhas filhas e isso me fez descobrir novas características nelas que em outro momento talvez eu não teria oportunidade, e essa experiência não tem preço”, pontua Vanessa.

A forma como as empresas estão lidando com a nova rotina também pode influenciar bastante na qualidade de vida dos funcionários. De acordo com Caroline, “a Acer vê o bem-estar dos funcionários como a sua maior prioridade neste momento, o que tranquiliza e incentiva suas equipes a continuar prestando serviço de qualidade e com segurança de suas casas”.

A LogMeIn também está priorizando o bem-estar do seu time e para isso criou benefícios para auxiliar os funcionários na aquisição de itens para seus escritórios em casa e decretou, mensalmente, um feriado institucional para incentivar suas equipes de todo o mundo a passar mais tempo de qualidade e em família durante a pandemia de Covid-19.

Para outras mães e executivas que também estão batalhando para equilibrar as tarefas do trabalho e a vida pessoal, as executivas dão dicas simples e práticas que estão as ajudando bastante nos últimos três meses:

homem pai menino cozinha limpeza dissolve
Dissolve

• Criar regras – independente das obrigações e agendas do trabalho e de casa, é importante impor regras para si mesma, para a família e para os colegas de trabalho. Seja criando um horário fixo para cada atividade diariamente; ou deixando claro para a família e os e colegas de trabalho em que momentos você não está disponível, criar uma rotina é fundamental.

nao não Gerd Altmann por Pixabay
Gerd Altmann/Pixabay

• Não ter medo de dizer “não” – a família e os colegas de trabalho precisam estar cientes que haverá momentos em que você não estará disponível para o trabalho e/ou socialização.

Skype- terapia internet
• Separar um tempo para si mesma – seja fazer exercícios, ler, assistir filmes ou até mesmo um novo curso online, é preciso lembrar de separar diariamente momentos para relaxar com atividades prazerosas e relaxantes para você, já que o momento atual tende a causar mais ansiedade e estresse.

Natura dá dicas para um dia de autocuidado em casa

Se você pode ficar em casa neste momento, que tal tirar um tempo para cuidar com mais calma de si e investir em rituais que promovam o bem-estar? Confira as dicas

O momento pede, mais do que nunca, um tempo para si: para se livrar das tensões e da ansiedade, para ter um momento de calma, para cuidar e se conectar consigo mesma. Que tal ter tudo isso por meio de um momento recheado de rituais de beleza? A Natura preparou algumas sugestões para você fazer em casa um dia repleto de cuidados com corpo e rosto e de quebra garantir mais saúde e tranquilidade para a sua mente. Confira:

1) Desconecte-se

menina fone de ouvido pixabay
Pixabay

Cuidar de si também significa se desligar um pouco – das redes sociais, da tecnologia, do mundo. Na hora de se dedicar ao cuidado do corpo, aproveite para confortar a mente. Ouvir música é uma boa pedida para se inspirar. A Casa Natura Musical oferece playlists para todos os momentos: dançar, cantar, levantar o astral… Outra sugestão é apostar em um pequeno ritual de meditação antes de iniciar os cuidados com o corpo e rosto. Disponível gratuitamente nos sistemas Android e iOS, o aplicativo Meditação Natura traz sugestões de meditações guiadas de acordo com o seu objetivo, como amenizar o stress, dormir melhor, ter atenção plena na respiração, e também oferece uma gama de sons da natureza que levam ao relaxamento.

2) Faça uma delicada esfoliação

MULHER CREME COTOVELO
A esfoliação é sempre o primeiro passo de qualquer ritual de cuidados. Aproveite o momento debaixo do chuveiro para esfoliar o corpo com o Óleo Esfoliante Ekos Andiroba, que garante a remoção das impurezas e células mortas. Faça uma esfoliação delicada realizando movimentos circulares pelo corpo, de preferência usando uma bucha ou esponja natural. Aproveite esse momento para dar mais atenção às partes do seu corpo que normalmente são esquecidas, como joelhos, cotovelos e calcanhares. Esse pode ser um bom momento também para fechar os olhos e relaxar enquanto aplica o produto na pele.

3) Hora da hidratação

mulher corpo banho beautyheaven
BeautyHeaven

Após o banho relaxante, invista na hidratação da pele. Enquanto espalha o hidratante pelo corpo, aproveite para fazer uma massagem, curta o processo e conecte-se com o seu corpo. Se sentir algum ponto de tensão ou incômodo, aproveite e dê atenção uma atenção especial a essa região por mais alguns minutos. Para uma nutrição profunda, o Creme Desodorante Nutritivo Cereja e Avelã Tododia oferece uma combinação de ingredientes naturais com ação prebiótica, que alimenta e fortalece a flora da pele.

4) Cuidados com o rosto

protetor solar creme rosto mulher
Hora de cuidar da pele do rosto. Comece primeiro pela higienização: esse processo remove os resíduos e as células mortas. O sabonete Limpeza Purificante Antioleosidade Chronos limpa profundamente sem agredir a microbiota da pele, além de não ressecar a face e controlar a oleosidade. Após a limpeza, utilize um tônico facial para reequilibrar o pH da pele, preparando-a para receber os demais cosméticos. Em seguida, aplique o Acqua Biohidratante Renovador Chronos, que promove recarga instantânea de hidratação e estimula a pele a se auto hidratar de forma inteligente. Aproveite o momento para fazer uma massagem facial, liberando possíveis pontos de tensão no rosto.

5) Invista nas máscaras faciais

gettyimages-mulher mascara facial
As máscaras faciais possuem fórmulas mais concentradas. Elas podem ser encontradas com os mais diferentes objetivos para se adaptar ao que sua pele precisa no momento. A Máscara Iluminadora Faces possui um complexo de vitamina E e ação antioxidante para uma pele radiante e com frescor imediato. Enquanto deixa a máscara agir na pele, que tal também aproveitar esse momento para relaxar com uma playlist da sua preferência ou com o aplicativo de Meditação Natura? Final perfeito para o seu ritual de cuidados e bem estar com corpo e rosto.

Agora é só aproveitar os benefícios desse autocuidado para o corpo e para a mente.

Óleo Esfoliante Ekos Andiroba

EKOS_Óleo Esfoliant Andiroba
Com óleo de andiroba e partículas esfoliantes naturais, esta polpa renova a pele, removendo as impurezas e célular mortas, além de hidratar, deixando-a macia e perfumada. Preço sugerido: R$ 51,30 (200g)

Creme Desodorante Nutritivo para o Corpo Cereja e Avelã Tododia

Natura Creme Desodorante Nutritivo para o Corpo Cereja e Avelã Tododia
Uma combinação balanceada de ingredientes naturais com ação prebiótica, que alimenta e fortalece a flora da pele, nossa primeira barreira de proteção. Preço sugerido: R$ 46,90 (400ml)

Limpeza Purificante Antioleosidade Chronos

Natura Limpeza Purificante Antioleosidade Chronos
Desenvolvido com ingredientes que promovem uma limpeza profunda sem agredir a microbiota da sua pele. Possui fórmula que limpa profundamente, desobstrui poros e remove imediatamente o excesso de oleosidade. Preço sugerido: R$ 62,80 (130g)

Acqua Biohidratante Renovador Chronos

chronosss
Promove recarga instantânea de hidratação e estimula a pele a se auto hidratar de forma inteligente. Possui tecnologia de hidratação ativa, prebiótica e inteligente. Preço sugerido: R$ 128,50 (40g)

Máscara Iluminadora Faces

Natura Máscara Iluminadora Faces
Com complexo de vitamina E, que possui ação antioxidante, a máscara facial iluminadora deixa a pele radiante e com frescor imediato. Preço sugerido: R$ 12,90 (8g)

Onde encontrar: por meio de uma Consultora Natura, por meio do app e na Rede Natura.

Single shaming: a vergonha de estar solteira, por Lu Magalhães

Historicamente, as mulheres solteiras têm sido estigmatizadas em diferentes culturas; elas são enxergadas como um fardo para a comunidade – renegadas como se fossem indivíduos que não pertencem à coletividade. Em pleno século 21, essa estigmatização não cessou e mostra uma face inacreditável do atraso cultural que carregamos.

gunda

Esta é uma das conclusões de Gunda Windmüller, mestre em Literatura e jornalista, autora do livro Mulher, solteira e feliz, lançado pela Primavera Editorial. Essa obra é bastante relevante, porque nos convida a refletir sobre a construção social que perpetua a falsa noção de que somente um relacionamento amoroso confere sentido à vida feminina.

Com base em estatísticas, digressões históricas e sociológicas, experiências pessoais e entrevistas com especialistas e mulheres em idades entre trinta e sessenta anos, Gunda traz um texto provocativo, consistente e que lança luz a conceitos e preconceitos que permeiam o tecido social. Um deles é o single shaming, em livre tradução: vergonha de estar solteira. Ela cunhou esse termo por defender que é mais fácil combater os problemas quando temos um nome para eles; com a nomeação de um preconceito é possível começar um processo de desconstrução.

O single shaming aborda, fundamentalmente, o que a mulher está perdendo. Supostamente, claro. É degradante porque as solteiras percebem – no olhar, no discurso e nas atitudes – a pena que a sociedade dedica a elas; esse sentimento acaba por contaminar o cotidiano delas, que passam a sentir pena de si mesmas. A frase padrão que ilustra esse comportamento é “você ainda vai encontrar o cara certo”. O mito do “cara certo” é brutal, porque passa a imagem que sem esse homem essa mulher é um ser incompleto.

O mais chocante é que obras adoradas por mulheres contribuem, cotidianamente, para disseminar esse conceito. O Diário de Bridget Jones e Sex and City são dois exemplos clássicos de como o single shaming se tornou socialmente aceitável, segundo Gunda Windmüller. “Por mais charmosa, ingênua e assoberbada que seja a heroína, seu final é inevitável. Seu final feliz. A pergunta era: Renée Zellweger ficará com Hugh Grant ou Colin Firth no final? Homem ou homem. Nada de Bridget”, afirma, no livro Mulher, solteira e feliz.

2fxgbwyb1pgk0

Em um trecho da obra, Gunda compara a imagem de homens solteiros versus mulheres solteiras. Em entrevista conduzida com Jean-Claude Kaufmann, o sociólogo afirma que “a solidão masculina pode ser complicada e difícil de suportar, mas é, essencialmente, um assunto privado. Aqui está a grande diferença para as mulheres, para quem viver sozinha é ao mesmo tempo um assunto privado e público, algo que se torna interesse de toda a sociedade”, revela. Uma mulher que foge disso é uma ameaça; um homem, ao contrário, é um modelo de conduta. Um solteirão cobiçado.

Em Mulher, Solteira e Feliz há uma crítica ao papel feminino na construção do single shaming – e o quanto as mulheres podem fazer para que haja uma mudança social que promova uma real transformação. “Se queremos mudar a narrativa sobre as mulheres, precisamos começar a falar de forma diferente; há uma demanda por sermos mais gentis conosco e com nossas irmãs. Por sermos mulheres, sempre pensamos que devemos ser perfeitas e, quando vemos outras de nós se comportando de maneira ‘não tão perfeitas’, somos rápidas em apontar o dedo, em culpá-las. Esse não é o caminho a seguir”, declara a autora.

Acredito, sinceramente, na importância da leitura no processo de reflexão – que dará início a um questionamento social essencial para construirmos um novo repertório sobre as mulheres. Por isso, convido as mulheres a lerem Mulher, solteira e feliz. Vamos ampliar o debate?

lu magalhaes

Lu Magalhães é presidente da Primavera Editorial, sócia do PublishNews e do #coisadelivreiro. Graduada em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), possui mestrado em Administração (MBA) pela Universidade de São Paulo (USP) e especialização em Desenvolvimento Organizacional pela Wharton School (Universidade da Pennsylvania, Estados Unidos). A executiva atua no mercado editorial nacional e internacional há mais de 20 anos.

Sobre a editora

A Primavera Editorial é uma editora que busca apresentar obras inteligentes, instigantes e acalentadoras para a mulher que busca emancipação social e poder sobre suas escolhas.

Como manter a região íntima feminina saudável durante outono e inverno

Clima frio favorece proliferação de microrganismos e queda da imunidade, fatores que podem levar ao surgimento de infecções vaginais. Ginecologista dá dicas para prevenir o problema

Com a chegada das estações frias, como outono e inverno, todos nós devemos nos atentar à saúde. Porém, mulheres devem tomar cuidados redobrados, principalmente no que diz respeito à higiene íntima. “Isso por que o clima frio é propício para a proliferação de microrganismos nocivos aos genitais. Além disso, durante o outono e o inverno, sofremos com queda da imunidade, o que nos torna mais suscetíveis a infecções bacterianas, fúngicas e até virais”, afirma Ana Carolina Lúcio Pereira, ginecologista membro da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia).

Para ajudar a evitar doenças e infecções genitais nesse período, a especialista listou quatro cuidados que as mulheres devem tomar para manter a saúde íntima em dia. Confira:

sabonete liquido

Faça uma boa higienização: é comum que durante o inverno, por suarmos e nos sujarmos menos, algumas pessoas não tomem banho diariamente. Porém, a higiene diária da região íntima é indispensável, principalmente no inverno. “O ideal é limpar a região no mínimo uma vez por dia para controlar a quantidade de fungos e bactérias causadores de corrimentos, coceiras e doenças do trato vaginal, como candidíase e vaginose”, destaca a médica. “Para isso, utilize sabonetes neutros, sem cor, sem perfume e ginecologicamente testados, que vão manter o pH vaginal equilibrado. Além disso, dê preferência aos sabonetes líquidos, que não ficam expostos a bactérias que podem estar presentes no ar”, recomenda. Mas tome cuidado para não higienizar a região íntima com muita frequência, pois o hábito, quando em excesso, pode causar o ressecamento da região. “Por fim, não se esqueça de secar bem o local para prevenir o crescimento de fungos.”

agua copo

Beba água: no frio, sentimos menos sede e, consequentemente, bebemos menos água. Porém, a água é fundamental para o bom funcionamento do organismo, visto que estimula a circulação de sangue e ajuda a prevenir a infecção urinária. “Então procure ingerir, no mínimo, dois litros de água por dia para permanecer hidratada e saudável”, diz a ginecologista. Durante o clima frio, uma boa dica é apostar nos chás, que, além de hidratar, também ajudam a aquecer.

 

Female bottom in tight jeans

Evite roupas apertadas: com a chegada das estações mais frias, começamos a utilizar roupas mais robustas para manter o corpo quente, como calças abafadas. O problema é que essas peças de roupas são inimigas da boa saúde íntima. “Isso porque abafam a região íntima e favorecem a proliferação de fungos e bactérias que podem causar infecções vaginais, como a candidíase”, alerta a especialista. “Por isso, evite usar calças muito apertadas com frequência e dê preferência aos tecidos mais leves e que permitem que o ar circule adequadamente. Se não for possível durante o dia, uma boa solução é usar peças mais leves na hora de dormir. Por exemplo, pijamas largos de algodão são uma boa substituição para o moletom.”

shutterstock calcinha regiao intima
Shutterstock

Opte por calcinhas de algodão: pode não parecer, mas a escolha da calcinha é fundamental para garantir uma região íntima saudável, visto que a peça está em contato direto com o local. “Geralmente, opta-se por calcinhas de tecidos sintéticos, já que tendem a ser mais baratas. Porém, esse tipo de tecido pode ser prejudicial para a genitália feminina, pois abafa a região, aumentando a transpiração e a umidade do local, o que, além de causar desconforto, favorece a proliferação de microrganismos responsáveis pelas infecções vaginais”, explica Ana. Por isso, dê preferência às calcinhas de algodão, tecido natural que permite que a região íntima respire adequadamente.

Por fim, caso você note algum tipo de alteração na região genital,  Ana Carolina recomenda que você consulte um ginecologista. “Apenas ele poderá realizar uma avaliação do quadro e dar um diagnóstico correto, indicando o melhor tratamento e as recomendações mais adequadas para lidar com cada caso”, finaliza a médica.

Fonte: Ana Carolina Lúcio Pereira é ginecologista, membro da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), especialista em Ginecologia Obstetrícia pela Associação Médica Brasileira e graduada em Medicina pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro em 2005. Especialista em Medicina do Tráfego pela Abramet, a médica realiza consultas ginecológicas, obstétricas e cirurgias, atuando na prevenção e tratamento de doenças gineco-obstétricas com foco em gestação de alto risco.

Natura e Avon unidas em movimento para prevenir e enfrentar violência doméstica

Movimento #IsoladasSimSozinhasNão, lançado pelo Instituto Avon, foi endossado pela Natura por meio de ações para toda a rede de relações. No Brasil, isolamento social da Covid-19 aumentou em pelo menos 9% os casos de violência doméstica

Com as medidas de isolamento e distanciamento social recomendadas para combater o novo coronavírus, a violência doméstica torna-se um desafio ainda maior. Segundo levantamento da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, durante o isolamento, já houve um aumento de quase 9% no número de atendimentos no Brasil. Diante desse desafio, Natura e Avon se uniram pelo movimento global #IsoladasSimSozinhasNão, lançado pelo Instituto Avon e endossado pela Natura em todos os países da América Latina onde opera.

isoladas

“Para muitas mulheres e meninas, o confinamento pode aumentar a frequência e gravidade dos episódios de violência doméstica, em todas as suas formas. Precisamos redobrar o apoio a estas mulheres, para quem a casa, longe de ser um lar seguro, é o espaço em que está mais exposta ao risco. Queremos, por meio destas iniciativas, mostrar que elas não estão sozinhas”, aponta Daniela Grelin, Diretora Executiva do Instituto Avon.

“Para dar visibilidade à luta contra a violência doméstica, estamos trabalhando para dar suporte, orientação e contribuir para que as vítimas saibam identificar situações de violência e a quem recorrer neste momento”, afirmou Cida Franco, a Diretora de Vendas Brasil da Natura. “Historicamente, as marcas são engajadas em apoiar mulheres. Agora unidas, podemos ampliar o potencial de proteger toda nossa rede de relações, entre consultoras, colaboradores e consumidores. Estamos fisicamente distantes, mas precisamos estar mais juntos do que nunca”, argumentou a executiva.

Desde 2008, o Instituto Avon articula empresas públicas e privadas, organizações sociais e órgãos públicos no Brasil e já destinou mais de 30 milhões para apoiar e proteger mulheres e meninas em situação de violência em quatro frentes: formação e informação, advocacy, engajamento da sociedade e apoio a projetos nas áreas de segurança pública, justiça, saúde e educação no tema. Pelo posicionamento da Natura em estabelecer um compromisso que reforce sua causa “Cada pessoa importa”, a marca também lança ações que visam a diminuir os casos de violência doméstica.

Com intuito de ampliar a mensagem de prevenção e o enfrentamento da violência contra as mulheres e meninas para todos os públicos, o Instituto Avon, em parceria com as plataformas Papo de Homem e Quebrando Tabu, produziu uma série de conteúdos digitais que têm sido publicados nas redes sociais do Instituto. Os objetivos são trazer dicas sobre como cuidar da saúde mental durante o período de confinamento, auxiliar as mulheres a identificarem os sinais de relações abusivas e mostrar que ela não está sozinha apresentando as várias formas que ela pode pedir ajuda.

Destinado a atender líderes de negócio Natura e executivas de vendas Avon, as marcas fecharam parceria com a startup “Mete a Colher” para uso da ferramenta de assistência social TINA. As consultoras Natura também terão à disposição uma cartilha para identificar casos de violência doméstica, contendo orientações sobre conduta ideal, assim como divulgação de canais de denúncia. Para o público geral, a Natura patrocinou uma minissérie com cinco episódios do podcast Mamilos sobre a temática. Ao final, cada episódio abordará a história de uma pessoa que superou o ciclo da violência.

Avon e Natura juntas por toda América Latina

violencia_mulher_genero pixabay

A união das marcas para o enfrentamento da violência doméstica não se resumirá apenas ao território brasileiro. Em outros países da América Latina, como Argentina, Chile, Uruguai, Colômbia, Equador, Peru e México, Avon e Natura estão juntas para reduzir os números de violência dentro dos lares.

No dia 30 de março as duas marcas lançaram um manifesto do movimento #AisladasNoSolas em que chamaram a atenção para situação de mulheres que estão trancadas em casa com um agressor em um contexto de pandemia global.

Nesses países, a Avon desenvolveu uma maneira de alcançar vítimas de violência de forma velada, como um “cavalo de troia”. A marca enviará, por WhatsApp, vídeos de receitas culinárias para mulheres de toda a sua rede. Durante a exposição do conteúdo, serão compartilhadas informações de combate a agressões contra mulheres, como telefones de emergência e incentivos para apoiar vítimas.

Adicionalmente, lives patrocinadas de influenciadores no Instagram abordarão o tema de prevenção ao Covid-19 e levantarão a temática de que milhares de mulheres podem estar isoladas em casa, junto a um agressor. Para dar suporte às iniciativas lançadas pela Avon, a Natura irá replicar os conteúdos em suas redes sociais e com sua rede de consultoras, aumentando a visibilidade do tema.

Avon Foundation compromete 1 milhão de dólares para ONGs

O grupo Natura &Co anunciou que o Instituto Avon global destinará 1 milhão de dólares para organizações que atuam na linha de frente para apoio a mulheres e crianças vulneráveis.

A iniciativa foi uma resposta aos indicadores de violência doméstica de todo o mundo. Relatórios da China apontaram que os casos triplicaram em comparação com o ano anterior. As frentes de atendimento à violência doméstica no Reino Unido e nos EUA também relatam um aumento semelhante – dobrando, de acordo com algumas fontes.

casal relacionamento

“A violência doméstica já é uma epidemia escondida a portas fechadas. Como o Covid-19, é um assassino silencioso. Uma consequência não intencional das medidas de isolamento necessárias para combater o coronavírus é que mulheres e crianças vulneráveis ficam presas em casa com agressores e incapazes de procurar ajuda”, afirmou Angela Cretu, CEO da Avon.

“Por isso, queremos financiar as ONGs por meio da Fundação Avon para Mulheres, nossas equipes da Avon doarão produtos vitais – de cuidados pessoais a higienizadores de mãos e sabonetes – a refúgios em todo o mundo”, concluiu a executiva.

Canção das mulheres

Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco – em lugar de voltar logo à sua vida.

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ”Olha que estou tendo muita paciência com você!”

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.

Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa – uma mulher.

mulher e borboletas

Lya Luft

The Body Shop lança promoção especial para Dia Internacional da Mulher

The Body Shop, marca global ativista e empoderada, lança campanha especial em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Como uma forma de homenagear e valorizar meninas e mulheres, neste sábado (7) e domingo (8), todos os produtos da marca estarão com 30% de desconto*. As clientes podem escolher seus itens preferidos de todas as categorias, que vão de linhas corporais, faciais, capilares e até acessórios.

Essa é a oportunidade perfeita para reabastecer o estoque dos produtos favoritos da marca e, claro, experimentar novos itens por um preço mais em conta. Dentre os destaques, o Serum Facial Anti-Imperfeições Tea Tree sai de R$ 99,00 por R$ 69,30; o Esfoliante Capilar de Chá Verde de R$ 121,00 por R$ 84,70 e a Máscara Purificante e Iluminadora de Carvão Do Himalaia, de R$ 155,00 por R$ 108,50.

himalaia carvao

A promoção é válida tanto para lojas físicas, quanto para o e-commerce da marca, até quando durarem os estoques.

*O desconto é nacional, não acumulativo com outras ofertas da loja. Válido para produtos, nas compras realizadas em um mesmo cupom fiscal. Limitada a uma compra por CPF mediante apresentação do documento de identificação pelo proprietário.

 

Nutrição comportamental é estratégia que auxilia a saúde feminina

Bruna Pavão, consultora nutricional da Cuida Bem, indica que é preciso identificar os gatilhos que levam à alimentação exagerada

Dentre as doenças crônicas não-transmissíveis que mais afetam o público feminino no Brasil, a maioria está relacionada ao estilo de vida, como alimentação inadequada ou a prática insuficiente de exercícios físicos. A conclusão foi apresentada ano passado no estudo Saúde Brasil 2018, realizado pelo Ministério da Saúde. Para a consultora nutricional Bruna Pavão, da marca Cuida Bem, o mês em que se comemora o Dia Internacional das Mulheres é uma oportunidade para repensar hábitos e adotar a nutrição comportamental, linha que procura mudar a relação das pessoas com a comida, o que, por consequência, pode impactar na melhoria da saúde da mulher.

Segundo a especialista, existem evidências de que situações estressantes, de ansiedade e mudanças hormonais interferem na dieta feminina: “Artigo intitulado Aspectos contextuais e pessoais influenciadores do consumo de chocolate faz um comparativo da experiência vivenciada pelas mulheres e pelos homens quando ingerem esse tipo de alimento, e fica comprovado que para eles alterações de humor e aspectos emocionais não afetam o consumo de chocolate, ou seja, não aumenta e nem diminui. Ao contrário do que ocorre com as mulheres.”

xicara açucar adoçante cafe cha pixabay
Pixabay

E não é só por chocolates que as mulheres anseiam. Doces em geral costumam ser mais consumidos por elas. Por isso, substituições são um caminho indicado: ao invés de uma receita que leve açúcar refinado, opte por aquelas que tenham adoçantes naturais. Bruna indica que o consumo excessivo de doces contendo açúcar levam ao aparecimento de doenças como a diabetes, a obesidade, a hipertensão arterial e até mesmo ao Alzheimer. Os doces açucarados contêm também alta quantidade de radicais livres, substâncias que com o tempo provocam o envelhecimento precoce das células do corpo.

“Para driblar o desejo de consumir chocolate, ou qualquer outro doce, a dica é apostar na ingestão de outros alimentos mais naturais, tais como as frutas melancia, caqui, banana e maçã, ou ainda em produtos sem adição de açúcares como a Paçoca com Chia, Quinoa e Amaranto, a Cocada e o Tablete de Amendoim da linha Cuida Bem. Dessa forma, a vontade é satisfeita com bons ingredientes para a saúde”, enfatiza.

Para garantir uma dieta baseada na nutrição comportamental é importante identificar os gatilhos que despertam o desejo pela comida. Muitas vezes, ele nasce da gula, uma das principais causadoras do ganho de peso e da ocorrência de doenças evitáveis. Bruna explica que ela pode ser desencadeada por diversos fatores, inclusive pelas memórias afetivas que associam o prazer de ingerir determinado alimento a situações alegres ou a pessoas.

comer mastigar boca garfo mulher

A dica é se alimentar com mais atenção e, ainda, evitar comer de forma excessiva. “Para ajudar nesse processo, coma devagar e mastigue bem os alimentos. Aproveite para sentir os aromas da refeição antes de comer, pois o cheiro desempenha um papel importante na satisfação e alegria que sentimos. Assim o que for ingerido será apenas na medida necessária e de forma prazerosa. Além disso, evite associar o momento da refeição a atividades paralelas, como mexer no celular ou assistir TV.”

Uma outra vantagem de se comer bem, escolhendo corretamente os alimentos pelos nutrientes que oferecem, é beneficiar saúde como um todo, auxiliando dessa forma até mesmo a beleza da pele, o fortalecimento dos cabelos e das unhas devido à ação dos antioxidantes e das vitaminas E e C, do betacaroteno, do licopeno e do resveratrol. Para ter uma oferta maior de antioxidantes e vitaminas, vale apostar em diferentes tipos de alimentos. Tomate, nozes, amêndoas, manga, amendoim e mamão são algumas dentre várias opções disponíveis nos alimentos saudáveis.

castanha do pará pixabay
Pixabay

Ainda, dentre os principais nutrientes que o público feminino deve ingerir estão o ferro e o ácido fólico. “O primeiro porque muitas mulheres podem sofrer perdas significativas durante o período menstrual”, sinaliza Bruna. São boas fontes de ferro quinoa, amêndoa e castanha-do-pará, além do feijão, da beterraba e dos vegetais verdes, que possuem quantidades do mineral. Quanto ao ácido fólico, ele pode ser encontrado no espinafre e no abacate, por exemplo.

mulher frutas maçã

“Para mulheres entre 19 e 50 anos, o ideal é não fazer refeições volumosas e ao longo do dia realizar pelo menos três refeições principais diárias e pequenos lanches nos intervalos de cada refeição, apostando em snacks, frutas e lanches naturais. Para aquelas acima dessa faixa etária é preciso ter ainda mais cuidado com o excesso de sal por causa do elevado risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares ”, afirma a consultora nutricional.

Mature Woman Carrying Shopping Bag Full Of Vegetables

Bruna ainda pontua que para conseguir aplicar completamente a técnica da nutrição comportamental ao dia a dia é importante: pensar sobre o tipo de alimento que será ingerido e evitar fazer refeições de modo automático, sentir a textura dos diferentes tipos de alimentos, conhecer os sabores predominantes (doce, azedo, salgado, amargo e umami), compreender os sinais do corpo que podem indicar a deficiência de determinados nutrientes e por fim se concentrar ainda mais no ato de se alimentar, dedicando atenção plena ao momento.

Fonte: Santa Helena