Arquivo da tag: mulheres

A pele na “segunda adolescência”: período de forte impacto hormonal na vida da mulher

Assim como na adolescência, em que os hormônios mexem com todo o organismo do jovem, após os 40 anos a mulher enfrenta uma série de alterações na pele por conta da variação hormonal. Descubra como minimizar os impactos

Após os 40 anos, várias áreas do corpo da mulher passam por mudanças significativas que podem interferir na autoestima. “Essa fase é como uma segunda adolescência. É esperado uma possível ‘rebeldia’ por não aceitarmos mudanças no nosso corpo. O declínio físico é inevitável” – afirma Isabel Piatti, especialista em Estética e Cosmetologia, embaixadora do CIA — Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas, Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica – ABEC.

Ela completa: “O cansaço será maior e a aparência física passará por mudanças. Há os que se importam demais com isso, mas é necessário manter os cuidados com a pele e ter hábitos saudáveis para minimizar esse impacto e aceitar que o envelhecimento também traz benefícios. O corpo fala. É preciso saber ouvi-lo e manter equilíbrio em tudo para ter uma qualidade de vida, de pele e de mente”.

A partir dos 40 anos as glândulas sebáceas diminuem a produção de oleosidade deixando a pele mais ressecada. “A pele dessa faixa etária já tende a estar seca e sensível, com a drástica perda de elasticidade e com o começo da flacidez, além da intensificação das rugas”, explica a dermatologista Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

mulher rugas nasoge

“Ocorre também a diminuição da presença dos minerais na pele, podendo determinar naquelas desidratadas o surgimento e dilatação de pequenos vasos na face e no nariz (coperouse). A fragilidade das fibras elásticas e a carência das fibras colágenas solúveis determinam o 1º grau maior das rugas na testa, nasogeniano (bigode chinês) e ao redor dos olhos. Ocorre também uma queda natural na produção hormonal refletindo tudo isto na pele”, diz Isabel.

De acordo com o cirurgião plástico Paolo Rubez, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, em geral, as áreas mais expostas são as que apresentam os sinais de envelhecimento. “Por exemplo a face e as mãos. Isto é consequente principalmente da maior incidência do sol”, diz o médico.

Isabel explica que, nesse processo, há diminuição do aporte de sangue na pele, resultado da combinação dos diferentes fatores como: redução do calibre dos vasos; afinamento da pele; e redução de oleosidade natural que dá proteção e umectação. “Isso exerce um efeito adverso sobre determinados constituintes da epiderme e da derme: queranócitos (pele mais fina), melanócitos (mais manchas), células de langerhans (diminuição do sistema de defesa) e os fibroblastos (redução da produção de fibras elásticas)”, diz a especialista.

papada pescoço mulher meia idade

Para cuidar bem da pele e tratar essas alterações, a hidratação do rosto, colo e pescoço são fundamentais, com dermocosméticos que têm função antioxidante, além de ativos que estimulam o colágeno. “Dependendo da pele da pessoa, pode-se aplicar ácido retinóico ou algum outro ácido. Para os que apresentam rosácea, por exemplo, o ácido azelaico ou glicólico são os de melhor escolha para tratar o problema, já que não estimulam a formação de novos vasos”, acrescenta Paola. “Continua sendo indispensável a proteção contra os raios solares, assim como em todas as idades, e nessa idade devemos introduzir nutracêuticos antioxidantes e estimulantes do colágeno”, diz a médica.

Além desses cuidados, Isabel destaca a necessidade de uma alimentação mais equilibrada e natural. “Além disso, quanto ao uso de cosméticos, o ideal é que tenham tecnologia de ponta, de preferência com ativos nanoencapsulados para penetrar profundamente, e tragam bases biocompatíveis. Consumir quantidade de água adequada e melhorar a qualidade no sono para uma reparação do corpo e da pele também são dois fatores essenciais”, diz.

Para quem quer buscar tratamentos em clínica e não sabe por onde começar, o primeiro passo antes de optar por qualquer tipo de procedimento estético para rejuvenescer o rosto, seja ele cirurgia plástica, uso de tecnologias ou aplicação de toxina botulínica, é realizar uma consulta com o cirurgião plástico ou dermatologista.

colageno bioestimulador preenchimento

“Apenas ele poderá realizar uma avaliação para identificar qual parte do rosto necessita de um rejuvenescimento mais intensivo. Ou seja, o médico poderá indicar se o procedimento precisa focar na melhora da textura da pele, na reposição de volume perdido ao longo dos anos ou no tratamento das camadas mais profundas do rosto, como músculos e ossos. Um diagnóstico preciso é fundamental para atingir os melhores resultados possíveis”, destaca o médico.

 

Livro sobre menopausa retrata histórias divertidas e sensíveis que vão do ódio ao amor

Autora Leila Rodrigues compartilha com o leitor sobre como reagiu aos inúmeros sintomas dessa etapa que é pouco difundida

A menopausa é a soma de duas palavras gregas que significam mês e fim. Depois de passar por um período de altos e baixos, a autora, nascida no interior de Minas Gerais, Leila Rodrigues, decidiu compartilhar sobre este assunto pouco difundido: a menopausa e o climatério. Assim, por meio de crônicas, nasceu o livro Hormônios, me ouçam!, publicado pela Literare Books International.

O caso de amor e ódio que viveu durante oito anos com sintomas de enxaqueca, insônia, ganho de peso, calorão, “chororô”, e mau-humor, entre outros, fez Leila perceber que ninguém nos prepara para essa surpresa da vida, e que teve por si só entrar nesse mundo desconhecido e silencioso.

Na obra, aponta-se que 35% das mulheres têm vergonha de falar que estão na menopausa. Esse foi um dos fatores que fizeram com que a autora não só vivesse essa metamorfose, mas mergulhasse no mundo das palavras. Leila também explica a diferença entre dois termos: o climatério significa período crítico e abrange a partir do começo dos sintomas ao término definitivo. Enquanto a menopausa é classificada 12 meses após o cessar permanente da menstruação.

Com essa bagagem de experiência de quem viveu na pele, a autora conta de maneira bem-humorada tudo o que sentiu, são crônicas para o leitor rir e se identificar, além de se informar sobre um universo que não deveria ser confidencial.

Em um dos capítulos, ressalta-se a importância de ter uma rede de apoio para esses momentos, que vão desde a família a amigas verdadeiras. Para Leila, “envelhecer não é uma escolha, ser feliz, sim”. Por isso, a autora abraçou a causa e ajuda mulheres a pensarem que a menopausa pode, sim, ser vivida com mais autoestima e qualidade de vida.

Sobre a autora

Leila Rodrigues é palestrante, escritora e desenvolveu sua carreira como empresária no segmento de tecnologia. Partindo da sua experiência pessoal com a menopausa precoce, Leila Rodrigues se tornou uma estudiosa do assunto e fez desse tema a sua causa. Colabora, por meio de palestras e orientações nas redes sociais, para que as mulheres passem pela menopausa com mais dignidade, qualidade de vida e alegria de viver.

Atua também como cronista em jornais e revistas na sua região. Nascida no interior de Minas Gerais e criada junto aos três irmãos, Leila Rodrigues carrega nas suas crônicas a simplicidade de suas raízes e a força da sua própria trajetória. É casada, mãe de dois filhos e hoje vive em Divinópolis/MG com a família.

hormonios-imprensa
Hormônios, me ouçam!
Autora: Leila Rodrigues
Editora: Literare Books International
Páginas: 123
Preço: impresso – R$ 34,90 / Kindle – R$ 24,90
Disponível na versão física e digital, para esta última, clique aqui.

Confira nutrientes e componentes ativos importantes para a saúde feminina

Nutricionista dá dicas de suplementos que auxiliam no dia a dia

Que o organismo feminino é único, isto todo mundo já sabe. A cada mês, as mulheres atravessam um ciclo hormonal que altera sua fisiologia e provoca sintomas específicos em seu corpo. Além disso, algumas disfunções tendem a acometer mais mulheres que homens, fato este que impulsiona a busca por cuidados especializados para com a saúde feminina.

Além da terapia com medicamentos, profissionais da saúde têm recorrido, cada vez mais, aos nutracêuticos e superfoods como terapias adjuvantes para minimizar sintomas e melhorar a qualidade de vida das pacientes. Pensando nisso, Thaiza Nunes, nutricionista gerente do Meeting Brasileiro de Nutrição Estética, listou algumas queixas femininas específicas e como a ciência por trás destes alimentos/suplementos pode ajudar a incrementar sua prescrição.

1. Coenzima Q10 e ação antirrugas

mulher-espelho-rosto-rugas

Presente naturalmente nos alimentos, a coenzima Q10 (CoQ10) é um componente essencial para a geração de energia nas mitocôndrias. Muitos estudos apontam para benefícios cardiovasculares e neurodegenerativos obtidos a partir de sua suplementação. Apesar do organismo sintetizar coenzima Q10, à medida que envelhecemos, a produção em partes do corpo como a pele, tende a cair substancialmente.

Diversos produtos cosméticos contêm CoQ10 em sua composição, em razão desta ajudar a proteger a pele contra espécies reativas de oxigênio (ROS) e sinais do envelhecimento. Como suplemento nutricional, a CoQ10 também pode prevenir o envelhecimento e exercer ação antirrugas.

2. Cranberry e infecção urinária

cranberry

Caracterizada pela presença de sinais e sintomas bastante característicos, além da presença de bactérias na urina, a infecção urinária (UTI) é mais comum em mulheres, embora a maioria dos casos não apresentam grandes complicações. Entre os fatores que predispõem as mulheres a esse tipo de infecção, pode-se citar: a maior proximidade da uretra em relação à vagina e ao ânus, locais de ampla proliferação bacteriana; e o fato das mulheres passarem longos períodos forçados sem urinar.

Normalmente, a forma de tratamento da UTI é a antibioticoterapia. No entanto, mulheres que tendem a infecções urinárias de repetição, correm o risco de desenvolver resistência bacteriana. Dessa forma, métodos preventivos, sem o uso de medicamentos, são extremamente interessantes para tratar essas pacientes. Assim, a ingestão de suco de cranberry e de nutracêuticos à base do fruto têm sido usados para prevenir UTI, uma vez que seus polifenólicos e procianidinas são capazes de inibir a adesão de bactérias patogênicas.

3. Levedo de cerveja e queixas menstruais

levedura cerveja thefreshtoast

Sem dúvidas, uma das queixas mais comuns das mulheres envolve a tensão pré-menstrual (TPM) e seus sintomas característicos. Além de dificultar a vida diária, a TPM provoca sintomas físicos que são um verdadeiro pesadelo para muitas mulheres. Dores mamárias (mastalgia) e no corpo, cólicas, cefaleia e alterações no humor e no apetite são algumas das reclamações mais recorrentes.

A literatura aponta que a deficiência de nutrientes como vitamina B6 (ou piridoxina), cálcio, magnésio, triptofano, vitamina D, zinco e ômega-3 podem agravar os sintomas da TPM. Um dos alimentos que o nutricionista pode incluir no cardápio das pacientes que sofrem com a TPM é o levedo de cerveja, rico em vitamina B6. Através da ação do composto ativo da piridoxina – o piridoxal fosfato -, a vitamina atua na biossíntese de neurotransmissores como a serotonina, relacionada ao prazer e bem-estar, atenuando os sintomas e melhorando o humor.

Como as vitaminas podem amenizar os desconfortos da menopausa

Nutrólogo aponta as opções que podem auxiliar para atenuar e até eliminar alguns sintomas que prejudicam a qualidade de vida da mulher no período de climatério

“Doutor, posso tomar vitaminas para melhorar os efeitos da menopausa?” – esse questionamento é cada vez mais recorrente nos consultórios que atendem pacientes prestes a entrar ou que já estejam no climatério, fase da vida da mulher que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), corresponde à transição entre o período reprodutivo e não reprodutivo.

Climatério é confundido com menopausa, que na verdade é o ápice do processo e corresponde ao momento em que ocorre o último ciclo menstrual, algo que geralmente se dá entre 48 e 50 anos de idade.

Considerando-se que, segundo dados de 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres são maioria da população brasileira (57,7%), a expectativa de vida delas ao nascer é maior que o dos homens (79,8 anos delas face a 72,7 deles) e que em 2060 haverá mais brasileiros acima de 65 anos do que hoje (25,5% da população face a 10,5% atualmente), o assunto “Saúde da Mulher” ganha cada vez mais relevância no contexto nacional.

Efeitos comuns no climatério e ajuda das vitaminas

No Manual de Atenção Integral à Saúde da Mulher no Climatério/Menopausa, editado em 2008 pelo Ministério da Saúde, já constavam informações esclarecedoras sobre esse período da saúde feminina. Diz o documento:

Neste período, de acordo com a integridade de sua saúde, além de fatores culturais, sociais, psicológicos e emocionais, as mulheres poderão apresentar maior ou menor sintomatologia. Podem observar transformações no seu corpo, com sintomas diversos, estranhos, incompreensíveis e muitas vezes difíceis de serem verbalizados, destacando-se as ondas de calor, suores ‘frios’, insônia, tristeza, instabilidade emocional, modificações nos hábitos sexuais, na pele e na distribuição da gordura corporal, com modificações da silhueta. A intensidade dos sintomas e ou dos sinais clínicos é influenciada principalmente por três fatores:

1. Ambiente sociocultural em que vive;
2. Situação pessoal (estado psicológico), conjugal, familiar e profissional;
3. Diminuição de estrogênio endógeno.

Nesse contexto, a alimentação balanceada, bem como a necessidade em casos específicos de a mulher fazer uso de suplementação ganham importância.

O chefe de nutrologia do Instituto Dante Pazzanese e diretor do serviço de nutrologia do HCor, Daniel Magnoni, informa que a obtenção de doses diárias recomendadas de vitaminas e minerais é difícil de ser alcançada, seja devido à correria do dia a dia, seja por meio da alimentação, que nem sempre supre as necessidades do organismo.

“Durante a menopausa, a suplementação acaba sendo uma possibilidade indicada para que mulheres alcancem um equilíbrio ideal de vitaminas e minerais”, destaca o nutrólogo, que completa: “As vitaminas A, B12, ácido fólico, D e os minerais cálcio e zinco em conjunto desenvolvem um papel fundamental na divisão e diferenciação celulares, processos essenciais à renovação de tecidos como a pele, cabelos e unhas. Em especial as vitaminas A, biotina, C, iodo e zinco contribuem para a integridade e função da pele e, consequentemente, sua aparência”.

A boa notícia é que a ciência da nutrição tem avançado a passos largos e hoje já há uma nova geração de suplementos que contemplam as principais necessidades do público feminino.

“Isso é essencial para enfrentar os desconfortos do climatério e, principalmente, da menopausa. As mulheres que não conseguem manter uma dieta equilibrada devem buscar ajuda médica e, diante da necessidade de suplementação, pesquisar as inúmeras opções existentes, inclusive uma mais recente na forma de gomas, que representa uma nova geração, não necessitam de água para serem ingeridas, são de fácil transporte e têm sabor agradável”, afirma o médico.

Magnoni destaca os atributos de certas vitaminas e minerais para a saúde de mulheres que estão na fase do climatério, mas também àquelas que se encontram em outras fases da vida:

vitaminas ilustração pixabay
Pixabay

• As vitaminas A, C e E, além do zinco e da coenzima Q10, apresentam ação antioxidante. Desta forma, protegem o organismo da ação dos radicais livres, que causam, entre outros efeitos prejudiciais, o envelhecimento precoce.
• A transformação de carboidratos, proteínas e gorduras em elementos que as células possam utilizar em suas diferentes funções, conta com a participação das vitaminas B6, B12, ácido fólico, biotina e zinco.

GettyImages remedios pilulas suplementos
• A ação das vitaminas B6, B12, biotina, C e dos minerais cálcio e iodo, tanto individualmente, quanto em conjunto, é fundamental para a extração de energia dos nutrientes e seu aproveitamento pelas células, contribuindo para a disposição e bem-estar.
• O processo de formação, desenvolvimento e maturação dos elementos do sangue conta com a participação do ácido fólico, vitamina B6 e vitamina B12.

mulher tomando remedio probiotico suplemento
• A presença das vitaminas A, B6, B12, ácido fólico, C, D, E e zinco em associação, favorece o bom funcionamento do sistema de defesa do organismo.

Magnoni, por fim, aconselha que, aos primeiros sinais do climatério, as mulheres procurem orientação médica para auxiliá-las da melhor forma possível nessa fase da vida.

Doença Renal Crônica atinge mais de 195 milhões de mulheres no mundo

Mais de 600 mil mulheres morrem por ano no mundo por complicações da DRC

Ontem, 8 de março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher. A data que destaca a importância da mulher na sociedade e luta pelos direitos, também é um momento importante para se preocupar com a saúde delas. Segundo dados da Organização World Kidney Day, a Doença Renal Crônica (DRC) atinge mais de 195 milhões de mulheres ao redor do mundo e é a oitava principal causa de morte, causando 600 mil por ano.

rins-healthtap

Obesidade, pressão alta, lúpus eritematoso sistêmico, doença inflamatória autoimune, pielonefrite e infecção urinária estão entre as principais causas da DRC em mulheres. Complicações relacionadas à gravidez também aumentam o risco da doença e as principais causas de lesão renal aguda (IRA) são pré-eclâmpsia, aborto e hemorragia pós-parto. Mulheres com DRC podem engravidar, porém é preciso acompanhar a gestação, uma vez que, aumenta a probabilidade de apresentar altas taxas de transtornos hipertensivos e ocasionar partos prematuros.

“A Doença Renal é mais comum nas mulheres, mas a cronificação acontece mais em homens, que é a perda total da função renal. Elas também cuidam mais da saúde, vão mais ao médico e realizam, frequentemente, exames preventivos. Já a maioria dos homens só recorre ao médico quando a doença já se instalou, que é quando aparecem os sintomas”, afirma Anelise Marcolin, diretora executiva da Fundação Pró-Renal.

Na fila do transplante de rim, paciente da Pró-Renal revela superação e perda de cabelos

Na Pró-Renal, 45% dos pacientes são mulheres que estão em tratamento de diálise e na fila de espera do transplante aguardando um rim. Uma delas é a fisioterapeuta Michele Buffara, de 49 anos. Separada e com um filho de 25 anos, há mais de dez anos ela descobriu que tem rins policísticos e convive com a doença. Em 2012, realizou um transplante de rim na cidade de Joinville (SC), porém, sem sucesso.

Durante sete meses, Michele lutou contra a rejeição do órgão, porém uma infecção fez com que ela tivesse que retornar à fila de espera do órgão. “Tentaram todos os tipos de remédios para segurar. Mas não deu. No fim, perdi também meu cabelo. No início mexeu um pouco comigo, mulher tem vaidade, mas dei graças a Deus que estava em casa e viva”, afirma.

Durante o período que ficou sem os cabelos, Michele conta que ajudou pessoas com câncer, oferecendo lenços para pessoas em tratamento. Ela também descreve que desde que descobriu a doença mudou a sua alimentação, diminuindo o sal e alguns alimentos com sódio alto.

“Continuo fazendo academia, trabalhando, caminhando, saindo com amigos e faço as tarefas de casa. Se você está triste, coloque sua melhor roupa porque todo dia é especial. Viva o presente! E desfrute das coisas boas da vida. Abrace mais e viva com a alma”, afirma a paciente, que no momento está na fila de espera por transplante de rim e realiza hemodiálise três vezes por semana.

Campanha na Boca Maldita orienta sobre saúde renal

Na próxima quinta-feira, dia 12 de março, é celebrado o Dia Mundial do Rim. A Fundação Pró-Renal vai realizar uma campanha com exames preventivos gratuitos e orientações de saúde com nutricionistas, médicos, psicólogos, assistentes sociais e enfermeiros. A campanha, que conta com a parceria do SESC/PR, acontece na Boca Maldita, em Curitiba (PR), e o atendimento será das 10 horas às 16 horas.

Getty rim rins humanos
Getty Images

Idealizado pela Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN) em conjunto com a Federação Internacional de Fundações do Rim (IFKF), este ano a campanha está focada na importância das intervenções preventivas para se evitar o início e a progressão da Doença Renal. O tema principal “Como está a sua creatinina?” tem como objetivo de alertar a população sobre a importância de fazer exames preventivos para saber sobre a saúde renal.

Fonte: Pró-Renal

Le Settimane Gastronomiche: “As mulheres na gastronomia” no Eataly

Até 13 de março, o espaço oferece uma programação especial nos restaurantes e workshops gratuitos com chefs convidadas

Durante as duas primeiras semanas de março, o Eataly comemora Le Settimane Gastronomiche, com o tema “As mulheres na gastronomia”. Cinco mulheres que trabalham nas cozinhas do maior complexo gastronômico italiano da cidade criaram pratos que serão vendidos nos restaurantes por R$ 28 e ensinados em workshops gratuitos para os clientes.

Para completar a programação, o Eataly recebe grandes nomes femininos da gastronomia nacional, que também preparam receitas exclusivas para a semana temática: Tássia Magalhães do Fabbrica, Telma Shiraishi do Aizome, Ana Soares do Mesa III, Mariana Fonseca do Grupo Myk e Giovanna Perrone, vencedora do programa televisivo Top Chef, e ensinam como fazer cada um deles nos workshops gratuitos do final de semana.

No final de semana (7 e 8 de março), pratos das 5 chefs convidadas serão servidos nos restaurantes também no almoço e jantar durante dois dias e as chefs também farão workshops gratuitos para os quer querem aprender a receita e modo de preparo do prato.

Ao longo de todos os dias, o espaço conta com diversas ações promocionais nas lojas, preço especial nas taças de vinho durante almoço e jantar (R$15), além dos pratos por R$28 e 20 workshops gratuitos para aproveitar a semana e o fim de semana dos dias 07 e 08 de março, aprendendo o passo a passo de cada uma das receitas.

Programação Le Settimane Gastronomiche “As mulheres na gastronomia” (7 a 13/03)

Datas: 7 a 8/03
Trattoria Itália – convidada Mariana Fonseca – almoço e jantar: Parppardelle con ragú di salsiccia (massa tipo papardele com molho de linguiça e tomate);
Brace Bar & Griglia – convidada Tássia Magalhães – almoço e jantar: Risotto di asparagi, uovo perfetto e acciughe (arroz Carnaroli cozido no caldo de aspargos com lascas de aspargos, anchovas frescas e ovo mollet);

farfalle__carbonara_limone__botarga_ana_soares_mesa_iii_lucas_terribili
La Pasta – convidada Ana Soares – almoço e jantar: Farfalle alla Carbonara e bottarga;

lula_recheada__9_
Mare Pesce Vino – convidada Telma Shiraishi – almoço e jantar: Lulas com cogumelos e pimenta sasho (túbulos de lula grelhada recheada com cogumelos shitake e shimeji com hananirá);
Bistecca – convidada Giovanna Perrone – almoço e jantar: Arroz de pato (miniarroz de pato na brasa, avelã, laranja e mix de ervas tostadas)

Datas: 9 a 13/03
9 – Bistecca (Beatrice Miranda) – almoço e jantar: Polenta con ragú (polenta cremosa com rabada desfiada cozida lentamente e servida em seu próprio molho);
10 – Mare Pesce Vino (Camilla Gaspari) – almoço e jantar: Insalata di calamari, mela verde e mandarino (salada fresca de lula, erva doce, maçã verde e tangerina. servida com focaccia);
11 – La Pasta (Luana Castro) – almoço e jantar: Fregola e Cozze (massa seca típica da Sardenha com mexilhões e limão);
12 – Brace Bar & Griglia (Vanessa Zenke) – almoço e jantar: Risotto di zucca con gorgonzola e salvia (risoto com purê de abóbora, queijo gorgonzola dolce e sálvia frita);
13 – Trattoria Italia (Natalia Usberti) – almoço e jantar: Risotto alle cipolle con provolone (risoto com cebola caramelizada e pedaços de provolone).

Workshops gratuitos (sem inscrição e por ordem de chegada)
*no primeiro andar em frente à scuola

7.3 às 12h – Tássia Magalhães
7.3 às 14h – Juliana Cavalheiro da Padaria Feito a pão – na padaria
7.3 às 15h – Telma Shiraishi
7.3 às 17h – Luisa Abram – Chocolates Luisa Abram
7.3 às 19h – Ana Soares
8.3 às 12h – Giovanna Perrone
8.3 às 14h – Monica Maia da Tartuferia San Paolo
8.3 às 15h – Fernanda Valdivia – Padeira da Deli Garage – na padaria
8.3 às 16h – Gislaine Gallette da Gallette Chocolates
8.3 às 18h – Mariana Fonseca
9.3 às 19h – Beatrice Miranda
10.03 às 19h – Camilla Gaspari
11.03 às 19h – Luana Castro
12.03 às 19h – Vanessa Zenke
13.03 às 19h – Natalia Usberti

Vinhos por R$ 15,00 em todos os restaurantes, no almoço e jantar durante Le Settimane Gastronomiche. Os rótulos são: Chiari Rosso, Sangiovese Chiari Inzolia, Pinot Grigio Chiari Rose e Sangiovese.

Eataly: Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1.489, São Paulo – SP

 

Dia Internacional da Mulher: prepare uma receita especial para ela

Aproveite a data e surpreenda aquela mulher importante da sua vida com uma refeição diferenciada

Domingo, 8 de março, comemora-se o Dia Internacional da Mulher, data que marca as lutas e conquistas da classe feminina ao longo dos anos. Sacciali, marca de alimentos gourmet inspirados na culinária italiana, convida os amantes da boa gastronomia a prepararem um almoço ou jantar especial para homenagear aquela mulher importante da sua vida.

Confira as receitas que a Sacciali separou:

Abóbora Assada com Azeite Premium Sacciali

abobora assada

Ingredientes
½ abóbora japonesa
2 colheres de sopa de mel
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
2 colheres de Azeite Premium Sacciali
Sal e pimenta do reino

Modo de preparo
Preaqueça o forno a 200ºC. Com uma escova para legumes, lave bem a casca da abóbora sob água correte, raspe e descarte as sementes. Corte a fruta em fatias grossas, formando uma meia lua. Numa tigela grande, misture o mel com o vinagre balsâmico e o Azeite Premium Sacciali. Junte a abóbora e misture bem com as mãos para envolver todas as fatias com o tempero. Disponha as fatias numa assadeira grande, uma do lado da outra e tempere com o sal e a pimenta do reino. Leve ao forno por cerca de 25 minutos, até ficarem caramelizadas e macias. Na metade do tempo, vire os pedaços da abóbora para caramelizar por igual. Está pronta.

Omelete de Palmito Sacciali na frigideira

omelete palmito

Ingredientes
5 ovos
2 toletes de Palmito de Açaí Sacciali
1 batata grande
1 tomate
½ cebola
1 dente de alho
½ xícara de chá de leite de coco
1 colher de chá de farinha de trigo
2 colheres de sopa de azeite
4 ramos de coentro
Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo
Preaqueça o forno a 180º, temperatura média. Enquanto isso, descasque e corte a batata em cubos pequenos, transfira para uma panela pequena, cubra com água e leve ao fogo alto. Quando ferver, abaixe o fogo e deixe cozinhar por 5 minutos. Escorra a água e transfira a batata para uma tigela. Reserve. Corte os toletes de Palmito de Açaí Sacciali em quatro e fatie cada um em pedaços pequenos. Descasque e pique a cebola e o alho. Corte o tomate ao meio, descarte as sementes e corte cada metade em pequenos cubos. Lave, seque e pique as folhas de coentro. Leve uma frigideira média de borda alta que possa ir ano forno ao fogo médio. Quando aquecer, regue com o Azeite Premium Sacciali, adicione a cebola, tempere com uma pitada de sal e refogue até murchar. Junte o Palmito de Açaí Sacciali, a batata e mexa por mais três minutos. Acrescente o tomate, o alho e tempere com o sal e refogue por mais dois minutos. Por último, misture o coentro. Regue o refogado com o leite de coco, salpique com a farinha e misture bem. Desligue o fogo. Em uma tigela, quebre os ovos e bata com um garfo, apenas para misturar as claras com as gemas. Junte o refogado ao Palmito de Açaí Sacciali, cerca de 1/3 dos ovos batidos e misture. Acrescente o restante dos ovos batidos, sem mexer, e leve ao forno para assar por 20 minutos. Sirva a seguir!

Dica: a sugestão é saborear o prato com salada de brotos ou molho de alcaparras.

Torta Cremosa de Geleia de Morango Sacciali

torta geleia

Ingredientes
2 xícaras de chá de farinha de trigo
2 colheres de sopa de açúcar
1 xícara de chá de manteiga
2 ovos
6 colheres de sopa de água
1 gema para pincelar

Ingredientes recheio
1 lata de leite condensado
1 xícara de chá de leite
1 gema peneirada
1 colher de sopa de amido de milho
1 Geleia de Morango Sacciali
Suco de ½ limão

Modo de preparo
Misture a Geleia de Morango Sacciali com o suco em uma panela e leve ao fogo baixo. Quando ferver, deixe cozinhar por 10 minutos. Deixe esfriar. Para o recheio, misture os ingredientes em uma panela e mexa até engrossar em fogo baixo. Deixei esfriar;
Para a massa, em uma tigela, misture a farinha, o açúcar, a manteiga e os ovos até formar uma farofa. Junte a água aos poucos e vá misturando até formar uma massa homogênea, que desgrude das mãos. Se for necessário, acrescente mais água. Embrulhe a massa em um filme plástico e leve à geladeira por 30 minutos. Reserve 1/3 da massa e abra o restante com o rolo e forre uma forma de aro removível. Espalhe o recheio frio e acrescente por cima a Geleia de Morango Sacciali. Abra o restante da massa e corte em tiras. Cubra a torta trançando as tiras e pincele com a gema batida. Leve a torta ao forno médio de 180ºC, preaquecido, e deixe assar por 20 minutos ou até dourar. Quando estiver pronta, aguarde alguns instantes para desinformar e está pronta.

Fonte: Sacciali

Seis livros para celebrar o Dia Internacional da Mulher

Cada dia mais está claro que é muito importante dar às mulheres o poder da decisão e espaço para a participação social. O Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, contribui para reconhecer ainda mais o valor delas na sociedade. Pensando nisso, a Disal criou a campanha “Quinzena das Empoderadas” com dicas de livros que trazem a força da figura feminina como protagonista. Confira algumas obras selecionadas para destacar histórias de mulheres marcantes.

Lute-Como-Uma-Garota

A obra de Laura Barcella e Fernanda Lopes, “Lute como uma garota – 60 feministas que mudaram o mundo”, reúne o perfil de figuras importantes da militância feminista que deixaram e que ainda deixam a marca na história da luta das mulheres. Frida Kahlo, Simone de Beauvoir, Oprah Winfrey e Madonna são algumas das mulheres trazidas no livro, além de mais de dez nomes essenciais da luta no Brasil. Trazendo ilustrações em preto e branco de muitas das mulheres abordadas, a obra traz esclarecimentos de como e pelo que essas figuras lutaram. A obra pode ser adquirida clicando aqui.

As-Cientistas

Apresentando as contribuições de cinquenta mulheres nos campos da ciência, tecnologia, matemática e engenharia, o livro “As Cientistas – 50 mulheres que mudaram o mundo”, traz não só o perfil de grandes personalidades. Ilustrações, infográficos sobre equipamentos de laboratório, um glossário científico ilustrado e taxas de mulheres que trabalham atualmente em campos da ciência são elementos que compõe a obra e que contribuem para uma melhor compreensão de grandes vitórias de importantes figuras. Jane Goodall, Marie Curie e Katherine Johnson são nomes de cientistas presentes no livro escrito e ilustrado por Rachel Ignotofsky. “As Cientistas – 50 mulheres que mudaram o mundo” celebra as realizações de mulheres que mesmo enfrentando obstáculos, abriram caminho para outras gerações de engenheiras, biólogas, entre outras. Para adquirir o livro, clique aqui.

Clube-da-Luta-Feminista

Escrito por Jessica Bennett, “Clube da Luta Feminista – Um manual de sobrevivência para um ambiente de trabalho machista”, apresenta um guia incisivo e irônico de como sobreviver ao sexismo no ambiente de trabalho. Mesclando experiências pessoais da autora e de outras mulheres, a obra traz dicas valiosas que contribuem com a luta feminina contra o muitas vezes, sutil preconceito presente no ambiente corporativo. O livro também traz pesquisas, estatísticas e diversas informações que são rodeadas por ilustrações. Propondo formas de combaterem situações constrangedoras na hora do trabalho, Bannet também aborda como as mulheres se autossabotam e como isto torna-se um desafio para ter um espaço no ambiente profissional. Para obter a obra, clique aqui.

Frida---Biografia

Biografia ilustrada, o livro “Frida Kahlo – Uma biografia”, apresenta a vida e a obra da pintora mexicana que se tornou um ícone do feminismo. A obra inclui trechos dos diários da artista, além de cartas e depoimentos, mostrando poeticamente como a arte contribuiu para vencer limitações e para reinventar o próprio existir. A livro da autora María Hesse dá voz para uma das figuras mais marcantes do século XX que teve uma vida que merece ser mais conhecida. Você pode comprar o livro clicando aqui.

812FwlFI7hL

“Extraordinárias – Mulheres que revolucionaram o Brasil”, traz a vida de várias brasileiras que fizeram história e que impactam indiretamente a vida de todos, mas que dificilmente aparecem nos livros. Apresentando o reconhecimento que estas figuras merecem, a obra de Duda Porto de Souza e Aryane Cararo, conta com desenhos de grandes ilustradoras, além de trazer uma linguagem leve. O livro que surge a partir de uma vasta pesquisa, é ideal para quem quer conhecer o perfil de revolucionárias de diversas regiões brasileiras que deixaram legados na história da educação, política, direitos humanos, ciências, entre outros campos. Adquira a obra clicando aqui. 

Empodere-se

Os desafios que envolvem questões femininas atuais, são trazidas na obra “Empodere-se – 100 desafios feministas para reconhecer sua própria força e viver melhor”, que tem o objetivo de motivar as mulheres a acreditarem mais em si mesmas. Envolvendo a importância do empoderamento feminino, o livro de Maynara Fanucci aborda a culpa e a falta de autoconfiança que muitas vezes está presente na vida das mulheres e assim, apresenta maneiras de mudar esta realidade. A ideia é que se as mulheres incorporarem atitudes simples, buscando bem estar e autoestima, podem ajudar a construir um mundo melhor e mais igualitário. O livro pode ser encontrado clicando aqui. 

Fonte: Disal Distribuidora

Startup oferece linha de crédito para incentivar empreendedorismo feminino no país

Além de crédito, mulheres apoiadas pela startup poderão fazer parte do programa de parceiros de cartão multi benefícios

O cartão Descompplica acaba de lançar mais uma modalidade, o Descompplica Transforma, programa de liberação de crédito para incentivar o empreendedorismo feminino no Brasil. Segundo a startup, 43% dos negócios do país são conduzidos por mulheres e a ideia é aumentar ainda mais esse número por meio do programa, já que mais da metade dos parceiros comerciais da startup também são mulheres.

“Nosso objetivo é encorajar, motivar, capacitar e empoderar mulheres a criarem seus negócios no Brasil. Hoje mais de 70% dos nossos parceiros comerciais são mulheres e queremos dar total apoio a elas, mostrando que é possível conciliar vida pessoal, profissional e ainda movimentar a economia”, explica Raissa Urbano, fundadora e CEO da Descompplica.

Uma das frentes do projeto é fornecer linha de crédito para mulheres que desejam criar o próprio negócio, além disso, cada mulher apoiada poderá fazer parte da rede de parceiros do cartão, ou seja, algo que facilitará na prospecção de clientes e divulgação do negócio/serviço escolhido por ela.

mulher trabalho empreendedora nasirkhan-morguefile

A taxa de juros do microcrédito é de 8% ao ano e 24 meses de carência. A ideia é realizar parcerias com órgãos que possam baratear ainda mais as taxas do empréstimo.

“Estamos realizando parcerias com órgãos internacionais para facilitar o microcrédito e baratear ainda mais a taxa de juros. Nossas mulheres empreendedoras também farão parte da rede de parceiros do cartão, onde o usuário poderá procurá-la para utilizar nossos serviços e ela ainda será comissionada por isso”, explica Raissa.

Empreendedorismo feminino no cartão Descompplica: uma história de sucesso

Raissa é advogada e trabalhou durante muito tempo no ramo de incorporação imobiliária. Não se sentia completa na área e via que precisava explorar mais sua vontade em ajudar outras pessoas. Foi então que criou a Descompplica, uma fintech/startup focada na classe C.

Foram investidos cerca de R$ 10 milhões de reais na criação da startup, onde seu produto principal é um cartão multibenefícios que além de ser conta digital e cartão de crédito, também integra outros serviços para uso em mais de 30 mil estabelecimentos conveniados, sendo supermercados, farmácias, academias, escolas, hospitais e entre outros

“Nosso objetivo é facilitar qualquer tipo de serviço utilizado pelo cidadão brasileiro, principalmente o da classe C, que ainda não possuem familiaridade com o digital, eles até usam um serviço outro, mas são carentes de auxílio. Esse será um produto digital com atendimento presencial focado em descomplicar a vida das pessoas, ou seja, um canal de integração de serviços que permitirá experiência digital e física ao mesmo tempo”, conta Raissa.

empreendedorismo moda mulher trabalho

Hoje, a Descompplica já possui mais de 13 mil usuários cadastrados, mais de 40 mil estabelecimentos parceiros parceiros em Brasília, Minas Gerais, Goiás, Sergipe, Pernambuco e São Paulo, e 20 mil em processo de credenciamento, além de 23 subdivisões, sendo a Descompplica Transforma uma delas. Para este ano, a startup espera crescer em 50% e ampliar sua atuação para todo o Brasil.

Sobre a Descompplica

descompplica-transforma

A Descompplica é uma startup/fintech omnichannel que integra serviços rotineiros do cidadão brasileiro a um só cartão. Fundada em 2018, a Descompplica já possui mais de 10 mil usuários cadastrados e 30 mil estabelecimentos parceiros, entre eles, supermercados, hospitais, clínicas, academias. O grande diferencial do serviço é a mesma utilização para diversos fins, inclusive para solicitar empréstimos e cartão de crédito. Além disso, conta com postos de atendimentos espalhados por todo o país. Atualmente está disponível em Sergipe, Minas Gerais, Distrito Federal e São Paulo.

Informações: Descompplica

Dia Internacional da Mulher também é sinônimo de cuidados com a saúde

Hospital Paulista ressalta a importância dos cuidados com a rinite hormonal,
a labirintite e a otosclerose, que têm maior incidência entre elas

Neste domingo, 8 de março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher, data conhecida por reforçar temas de importância para o público feminino, adotada inclusive pela Organização das Nações Unidas, ampliando a conscientização por assuntos como saúde e bem-estar. O Hospital Paulista aproveita a celebração para destacar alguns cuidados relacionados à rinite hormonal, labirintite e otosclerose.

As mudanças hormonais pelas quais passam as mulheres, como na gravidez, podem trazer a maior ocorrência de algumas doenças. Entre elas, a rinite hormonal. A labirintite também tem maior incidência no público feminino por pré-disposição genética e fatores relacionados à menopausa. Já a otosclerose, que se caracteriza pela perda de audição condutiva, é um problema com maior incidência em mulheres.

Hormônios, genética e menopausa

gripe espirro rinite

“A rinite alérgica pode ser agravada durante o ciclo menstrual, a puberdade, a gestação e por problemas na tireoide, por exemplo, e se dá porque temos receptores hormonais dentro do nariz. Ou seja, quando os hormônios se alteram, ficam em maior ou menor quantidade dentro do sangue, e podem fazer o nariz inchar ou inflamar, levando a rinite hormonal”, afirma Sheila Tamiso, otorrinolaringologista do Hospital Paulista.

labirintite

Já a labirintite ocorre por pré-disposição genética, e acomete principalmente as mulheres. Apesar de não ter uma faixa etária específica, afeta mais pessoas acima de 50 anos, como consequência de alterações metabólicas e vasculares.

Problema menos comum, a otosclerose é uma condição genética que pode causar surdez, geralmente em um dos ouvidos, e é transmitida apenas pelo sexo feminino, de mãe para filha. Além disso, a gravidez pode piorar o quadro de quem já tem essa pré-disposição, que costuma surgir a partir dos 30 ou 40 anos.

mulher garganta pescoço tireoide

“Vale ressaltar que a mulher deve cuidar da saúde indo periodicamente ao médico, inclusive ao otorrinolaringologista, já que questões tão comuns, como as hormonais, podem gerar diferentes problemas, e muitas nem se dão conta disso”, finaliza a especialista do Hospital Paulista.

Fonte: Hospital Paulista de Otorrinolaringologia