Arquivo da tag: naturopata

Tempo seco: como se cuidar de maneira natural

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o nível ideal de umidade relativa do ar varia entre 40% e 70%. Nos últimos e nos próximos dias, o país todo enfrenta estado de atenção – já que a umidade do ar tem se mantido baixa.

E com um tempo muito seco, seguido ainda de oscilações de temperatura, é hora de tomar alguns cuidados para a saúde não sair prejudicada. O farmacêutico naturopata Jamar Tejada, da capital paulista, deixa algumas dicas.

Hidrate-se

Adobe Stock

Para aumentar o consumo de água – que é essencial para manter o nível de hidratação corporal adequado nesses dias – os chás podem ser uma boa solução para variar nos sabores e consumir ainda mais líquidos.

Tenha plantas por perto

As plantas fazem o papel de umidificador caseiro já que liberam vapor no ar. Alguns exemplos são a aloe vera, palmeira de jardim e ficus e diversas outras espécies de philodendron e dracena que através das folhas, flores e caules deixam o ambiente mais úmido.

Umidificador caseiro

Para fazer um umidificador caseiro basta ferver duas xícaras de água em uma panela e colocar no ambiente ainda quente. Repetir a ação sempre que a água esfriar.

Homeopatia

A homeopatia ajuda a manter suas mucosas nasais saudáveis. A hydrastis ou paris quadrifólia são algumas utilizadas no trato respiratório e assim ajudam a restabelecer o equilíbrio. Ainda dentro da homeopatia podem ser utilizados os próprios tecidos da mucosa nasal, pulmão, laringe e faringe, chamados nosódios que quando indicados restabelecem a energia e integridade vital desses órgãos. Outro exemplo são as tinturas de algumas plantas como o eucalipto, que ajuda a expectorar e evita quadros de infecção que são tão comuns em clima seco.

Solução simples e natural

Foto: iStock

Para fazer uma solução nasal salina natural basta uma simples mistura de água com sal para ajudar a irrigar as mucosas. Para preparar o soro adicione 1 colher de chá de bicarbonato de sódio e 2 colheres de sal marinho em 250 ml de água fervida. Utilize um conta-gotas, uma seringa ou uma caneca para lavar narinas de 2 a 3 vezes ao dia . Isso ajuda a dispensar o uso de fluidificantes, vasoconstritores e descongestionantes nasais medicamentosos.

Fonte: Jamar Tejada é farmacêutico graduado pela Faculdade de Farmácia e Bioquímica pela Universidade Luterana do Brasil, RS (Ulbra), Pós-Graduação em Gestão em Comunicação Estratégica Organizacional e Relações Públicas pela USP (Universidade de São Paulo), Pós-Graduação em Medicina Esportiva pela (Fapes), Pós-Graduação em Ciências Homeopáticas pelas Faculdades Associadas de Ciências da Saúde. Proprietário e Farmacêutico Responsável da Anjo da Guarda A Farmácia de manipulação e homeopatia desde agosto 2008.

Horta medicinal é benéfica para a saúde e o bem-estar

Professor Naturopata explica quais plantas podem tornar sua vida mais saudável

Muitas pessoas passaram a cuidar melhor das plantas e a se interessar mais em ter um pouco de natureza no lar a partir da permanência em casa em razão do distanciamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus.

Ter uma horta em casa é algo muito prazeroso e pode até ser terapêutico, pois as plantas fazem com que o ambiente adquira uma beleza natural, tornando-o mais leve e aconchegante. Além de contribuir com a decoração, o jardim pode conter plantas que são benéficas para a saúde física e psicológica, o que promove melhorias no bem-estar da família toda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Segundo Daniel Alan Costa, professor de fitoterapia na Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas/Faculdade de Medicina da USP, naturopata e acupunturista especializado em Bases de Medicina Integrativa pelo Hospital Albert Einstein e diretor da Escola Brasileira de Naturopatia, as plantas filtram os poluentes presentes no ar, além de removerem gases que são tóxicos para a saúde e bem-estar.

“Há muitas espécies que são indicadas como um tratamento integrativo para aumentar a imunidade e tratar problemas de saúde como dores de cabeça, estresse, doenças no sistema digestivo e também nas vias respiratórias como gripes, resfriados, bronquite e até mesmo pneumonia”, destaca o naturopata.

Neste ponto, as espécies que mais se destacam e que podem ser cultivadas em casa são:

manjericao crative commons
Foto: CreativeCommons

Manjericão – além de ser rico em vitaminas, o manjericão também tem propriedades antibacterianas, antioxidantes, antiespasmódicas e digestivas e pode ser usado em saladas, massas, sopas e outras receitas. Também fica ótimo para aromatizar o azeite, por exemplo.

tomilho

Tomilho – fácil de ser plantado, o tomilho tem propriedades que ajudam o sistema respiratório, combatendo tosse e bronquite, além de melhorar infecções na boca e ouvido. Pode ser usado como chá, tempero ou com seu óleo essencial.

lavanda

Lavanda – a lavanda ou alfazema traz benefícios calmantes para o emocional, ajudando no combate ao estresse, ansiedade e insônia. Além disso, tem propriedades anti-inflamatórias, ajudando a melhorar peles com acne ou desidratadas, revigorando as células. Pode ser usada como óleo ou como chá.

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

Hortelã – muito utilizada para tratar problemas da garganta, a ingestão da hortelã pode ser feita tanto em forma de chá quanto ser adicionada em canja, sopas e outros pratos refogados.

Alecrim MGD©
Foto: MGD©

Alecrim – a essência de alecrim ajuda a estimular o cérebro e melhorar a memória, já a sua ingestão em receitas como no pão ou em chás auxilia no tratamento de dores reumáticas e contusões, no combate a problemas respiratórios, além de equilibrar a pressão arterial e reduzir o estresse.

erva doce abelhas Hheidi por Pixabay
Erva doce – Foto: Hheidi/Pixabay

Diversas outras espécies também podem ser utilizadas como um tratamento alternativo, como funcho doce, camomila, melissa (erva cidreira) e erva-doce. “Os recursos das plantas são muito valiosos para saúde, pois agem de forma natural no organismo humano, e raramente causam efeitos colaterais”, finaliza o naturopata.

Fonte: Daniel Alan Costa é especialista em Bases de Medicina Integrativa pelo Albert Einstein, professor de fitoterapia na Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas/Faculdade de Medicina da USP, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP e diretor da EBRAN – Escola Brasileira de Naturopatia.

Dicas para o antes, o durante e o depois das festas de fim de ano

As confraternizações de final de ano estão a todo vapor, seja entre amigos, família ou colegas de trabalho. Todas marcadas por muito álcool e comidas altamente gordurosas. Após o encontro, o sentimento de culpa é inevitável, mudanças de hábitos e abuso nas comemorações geram alguns desconfortos, desregulando o sistema digestivo e levando a problemas de absorção e excreção.

A naturopata Fernanda Munhoz, do Espaço Terapias Integradas – Saúde e Estética, na Tijuca, Rio de Janeiro, ensina como é possível manter uma dieta alimentar antes, durante e depois das festas, assim como o bem-estar físico. Veja abaixo algumas dicas:

Problemas das dietas das festas de fim de ano

Desregula o sistema digestivo que leva a problemas de absorção e excreção. Dieta aumentada em doces, gorduras e álcool que traz saturação de toxinas, principalmente para o fígado, que tem a função principal de manter o sangue limpo, além de armazenar e metabolizar nutrientes. Alimentação que inibe absorção de nutrientes, irrita a mucosa do estômago e do intestino, e desidrata.

mulher correndo
Foto: Gabor / Morguefile

Preparação: mínimo duas semanas antes
1: muita água (mínimo 3 litros por dia)
2: muita fibra nas 5 refeições diárias (estimula uma rotina atraente do sistema excretor)
3: 1 maçã/dia – rica em enzimas, principalmente pectina, que ajuda o processo digestivo
4: atividade física por no mínimo 3 vezes por semana; é como um botão start para os processos metabólicos
5: mínimo de 8 horas de sono /dia para manter a o estado de defesa do organismo em condições estáveis

mulher-dormindo-sono

Durante:
1: manter 8 horas de sono diárias
2: mínimo de 3 litros de água/dia
3: mínimo de 4 refeições que contenham

Abacate – contém glutationa para limpeza do fígado

Tomate – repõe sais minerais perdidos pelo excesso de álcool

Alho – contém alicina e selênio que ativam enzimas e a função de limpeza, além de tirarem a sensação de náusea

Laranja, tangerina, limão – vitamina C ajuda na quebra das moléculas do álcool

limao

Vitaminas do complexo B – aumentam o metabolismo da gordura

Banana – vitamina B6 reduz o sintoma da ressaca

Iogurte – vitamina B5

Mais proteínas de carne –  como a digestão é mais lenta, diminui a absorção do álcool

Atum – possui enzimas que ajudam na redução de dor de cabeça

atum e tomate max straeten
Foto: Max Straeten

Semente de abóbora – tem ação vasoconstritora das artérias reduzindo a dor de cabeça

Gengibre – reduz a sensação de fadiga e dor no corpo.

Melancia, pepino – aumentam níveis de água

pepino-szafirek
Foto: Szafarek/Morguefile

Evitar: alimentos com muito sal , pois o álcool desidrata

Depois

Para limpeza do fígado
Boldo
Hortelã
Camomila

hortelã
Foto: Maria Mas/Morguefile

Para o estômago
Gengibre
Erva Doce

gengibre

Dentre tantas perdas de nutrientes por causa do excesso de consumo de álcool, um, em particular, tem uma perda dramática, o folato. Isso interfere na produção de novas células, em especial aquelas de divisão rápida do intestino e do sangue.

Fontes do folato são vegetais frescos de folhas verde-escuras. Por isso, os famosos sucos detox verdes fazem tanto sucesso. O espinafre, por exemplo, promove metilação de vitamina B9 e B12. Em 1 xícara estão 260 mg dos 400 recomendados diariamente.

espinafre

Fonte: Espaço Terapias Integradas – Rua General Roca, número 613 – Tijuca – Rio de Janeiro