Arquivo da tag: oba hortifruti

Dia do Hambúrguer: conheça variações do prato para celebrar + receitas

Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, dá orientações sobre o consumo e ensina diferentes receitas para celebrar a data

Presente no Brasil desde a década de 1950, o hambúrguer é um clássico e ganhou um dia para chamar de seu. Celebrado mundialmente em 28 de maio, o Dia do Hambúrguer ressalta a democratização e popularização do prato na sociedade.

Mesmo com toda sua fama, a opção ainda é vista como uma bomba calórica. Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, ressalta que o lanche se torna calórico devido aos seus acompanhamentos, como molhos, bacon e ovos. Ela também cita o cuidado com o consumo.

“A atenção com a quantidade servida é muito importante para reduzir a ingestão calórica da refeição. Assim, também é possível avaliarmos se o consumo estará dentro de um hábito alimentar saudável ou não”, explica.

Outro ponto de destaque é a diferenciação entre o tradicional hambúrguer de fast food e o gourmet. A nutricionista conta que o principal diferencial está na presença de diversos componentes químicos, como os conservantes, por exemplo. “Os hambúrgueres ultraprocessados levam a adição de outros ingredientes, como proteína de soja, maltodextrina, corantes e aromatizantes. Desse modo, os hambúrgueres artesanais apresentam melhor valor nutricional”, diz.

Variações do hambúrguer

Os irresistíveis hambúrgueres ainda podem ser encontrados de variadas formas no mercado alimentício. Renata conta que há opções para além do tradicional hambúrguer bovino que se encaixam no paladar dos diferentes tipos de consumidores. “Carne de frango, peixe e de porco ou leguminosas, como ervilha, feijão e grão de bico, são ótimas opções para diversificar o lanche”, afirma.

A nutricionista também destaca três pontos relevantes para o preparo: utilizar temperos naturais nos blends de carnes; priorizar cortes frescos e de boa qualidade, e optar pela preparação assada ou grelhada, evitando fritura em imersão.

E para aproveitar da melhor forma com os seus sabores prediletos, não deixe de conferir as opções dos Hambúrgueres Oba Bem Querer, disponíveis nas opções de carne, com as versões clássico, costela e picanha, e de vegetal, produzidos com proteína de ervilha, nos sabores frango e carne.

Hambúrguer caseiro com costela

Ingredientes:
500g de patinho moído
500g de costela moída
1 cebola média ralada
2 dentes de alho amassados
Cebolinha a gosto, picada bem fininha
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes, amassando bem com as mãos, até formar uma massa homogênea. Modele em formato de hambúrguer e asse ou grelhe até que fiquem no ponto desejado.

Hambúrguer caseiro fit

Ingredientes:
Pão de hambúrguer integral
150g de patinho moído
1 cebola roxa picada
Alface e tomate a gosto
2 fatias de muçarela light

Modo de preparo:
Tempere a carne com sal grosso ou de acordo com os temperos de sua preferência. Molde em formato de hambúrguer e leve para a grelha ou para o forno médio. Quando estiverem quase prontos, coloque duas fatias de muçarela light sobre cada um deles. Em seguida, aqueça o pão de hambúrguer integral. Passe um pouco de manteiga nas fatias e monte o lanche, adicionando o hambúrguer, as fatias de cebola, o tomate e o alface.

Vegetarianos

Hambúrguer de feijão branco

Ingredientes:
2 xícaras de chá de feijão branco cozido
½ xícara de milho cru
1 xícara de chá de farinha panko
1 colher de café de páprica picante
Sal e pimenta do reino a gosto
Salsinha picada a gosto

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no processador e modele a massa em formato de hambúrguer. Se necessário, acrescente mais farinha panko para ajudar na textura. Leve para assar em forno médio preaquecido até que fiquem dourados.

Hambúrguer de shimeji

Ingredientes:
400g de shimeji
½ xícara de chá de farinha de rosca
¼ de xícara de chá de farinha de trigo
½ xícara de chá de cebolinha picada
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sopa de shoyu
½ cebola ralada
1 colher de chá de sal
½ colher de chá de pimenta do reino moída na hora

Modo de preparo:
Em uma panela, aqueça o azeite e refogue a cebola. Acrescente o shimeji, o shoyu, a cebolinha, o sal e a pimenta. Refogue bem e desligue o fogo quando o líquido secar. Após esfriar, bata o shimeji temperado no processador junto aos demais ingredientes, até formar uma massa possível de modelar. Modele em formato de hambúrguer e grelhe ou asse em forno médio até que fiquem dourados.

Molhos

Maionese verde

Ingredientes:
300ml de maionese
Raspas de 1 limão siciliano
½ xícara de cheiro verde picado

Modo de preparo:
Bata tudo no mixer até formar uma massa homogênea. Sirva com seu hambúrguer preferido.

Molho de alho

Ingredientes:
5 dentes de alho picados
85g de iogurte natural (½ pote)
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de maionese
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Bata tudo no mixer até formar uma massa homogênea. Sirva com seu hambúrguer preferido.

Fonte: Oba Hortifruti

Cardápio da Beleza: conheça os alimentos que fazem bem para a pele

Fontes de betacaroteno, de proteínas e de antioxidantes estão entre as principais dicas alimentares da nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, para deixar a cútis bonita, protegida e cheia de vida

Você investe em bons produtos, faz a rotina de skincare religiosamente mas ainda sente que sua pele não está tão saudável? Então, saiba que o problema pode estar no que você coloca no prato! Assim como o corpo precisa de vitaminas e nutrientes para garantir a saúde e funcionar corretamente, a cútis também depende dos bons hábitos alimentares para estar sempre
bonita, brilhante e até mesmo renovar suas estruturas para se manter jovem por mais tempo.

De acordo com a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, a dieta equilibrada desempenha papel fundamental para quem quer conquistar a pele dos sonhos. A produção natural de colágeno – substância que vai assegurar uma textura firme e macia da pele – pode ser otimizada com o consumo dos alimentos adequados, por exemplo.

A profissional ainda comenta que existem até nutrientes que ajudam na fotoproteção oral, contribuindo para combater os danos causados pelos raios solares. “Um outro detalhe interessante e que pouca gente sabe, é que os cuidados com a saúde intestinal também contribuem para uma pele melhor”, complementa.  

Quer saber o que incluir no seu menu da beleza? Renata indicou as opções:

Capri23auto/Pixabay

·Fontes de betacaroteno, que vão atuar na proteção celular do tecido epitelial: cenoura, batata doce, abóbora, manga, mamão.

Pixabay

· Alimentos com alto potencial antioxidante, que protegem todas as células do nosso organismo contra os efeitos dos chamados radicais livres: vitamina C (frutas cítricas), vitamina A (alimentos amarelo alaranjados, leite, manteiga), vitamina E (azeites, abacate, coco), selênio (castanhas), e alimentos com compostos funcionais, como as frutas vermelhas, açafrão e gengibre.

·Proteínas, que ajudam na produção de colágeno e na renovação celular: carnes diversas, ovos, leite, queijos, feijões.

·Alimentos que ajudam na hidratação: beber muita água, água de coco, frutas suculentas e chás podem ajudar a pele a se manter melhor hidratada e, consequentemente, mais bonita e saudável.

·Fontes dos nutrientes precursores de colágeno: alimentos contendo zinco (carnes e feijões), selênio (castanha-do-pará) e silício (feijões) ajudam na produção natural de colágeno, proteína mais abundante no tecido epitelial.

Já do outro lado da moeda, estão os alimentos que podem tirar o viço e o aspecto bonito da pele, como o excesso de açúcar e produtos ultraprocessados em geral, que, de acordo com a nutricionista, “podem favorecer disbioses (desequilíbrio na flora bacteriana intestinal) e aumentar a inflamação do organismo – o que atua negativamente na pele”.

Renata também salienta que ainda que seja necessária a suplementação de nutrientes em certas fases da vida, de nada adianta focar apenas em suplementos nutracêuticos se a base da alimentação não estiver sendo bem feita. “Seguir uma alimentação o mais natural possível sempre será o que mais beneficiará a nossa pele”, finaliza a nutricionista.  

Ficou inspirado em investir em uma alimentação benéfica para a saúde da cútis? Então, aposte nas receitas selecionadas por Renata e comece já a cuidar mais da sua pele.

Smoothie de Laranja

Ingredientes:
½ cenoura ralada
Suco de 2 laranjas
1 polpa de maracujá congelada
2 colher de sopa de mel

Modo de preparo:
Bata tudo no liquidificador e consuma em seguida. Se necessário, acrescente o mínimo possível de água para ajudar a bater.

Picolé de abacaxi com hortelã


Ingredientes
100 mL de água de coco
200 mL de chá de hortelã
2 rodelas de abacaxi bem maduras, picadas em cubinhos pequenos

Modo de preparo
Misture a água de coco e o chá de hortelã. Coloque em forminhas de picolé, preenchendo o volume até a metade. Adicione os cubinhos de abacaxi, até que as forminhas fiquem preenchidas. Leve ao freezer por pelo menos duas horas antes de servir.

Frapê de Coco


Ingredientes
Polpa de 1 coco verde médio
4 colher de sopa de leite em pó desnatado
200 mL de água
1 xícara de chá de gelo

Modo de preparo:
Bata tudo no liquidificador e sirva em seguida.

Fonte: Oba Hortifruti


Confira receitas com as melhores frutas para consumir no verão

De acordo com Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, alimentos como figo, ameixa, cereja, melancia e acerola são algumas das opções que devem entrar no cardápio para manter a saúde em dia durante esse período

Durante a estação mais aguardada por muitas pessoas, as cidades brasileiras sofrem um aumento considerável das temperaturas ao longo de três meses e, por conta disso, é fundamental investir em uma alimentação saudável para manter a hidratação do corpo.

Nesse aspecto, as frutas desempenham um papel importante e merecem ser destacadas no cardápio do dia a dia. De acordo com Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, as mais suculentas fornecem antioxidantes e, além disso, mantém a hidratação em dia.

“O abacaxi, a laranja, o melão, a melancia e o coco verde são boas opções. Apostar em frutas ricas em vitamina C – como limão, acerola, caju, kiwi e maracujá – também é muito importante”, pontua.

Para os lanchinhos da tarde, a indicação é voltada ao consumo in natura desses alimentos. Maçã, pera, pêssego, ameixa, figo e goiaba entram como excelentes opções por serem leves e saciarem a fome.

“As temperaturas mais altas do verão podem trazer a sensação de que alguns alimentos são mais ‘pesados’. Além das frutas, o ideal é investir em vegetais para fugir desse desconforto, pois são mais digestivos e podem ser consumidos em temperatura ambiente ou, até mesmo, gelados”, explica Guirau.

Para o melhor aproveitamento desses alimentos, a profissional chama atenção para a forma que eles serão conservados. Por conta do calor, é normal que eles estraguem mais rápido. Portanto, é fundamental estar atento ao que fica fora da geladeira. Caso haja o deslocamento das refeições por um longo período, a dica é investir em bolsas térmicas para manter o frescor.

Cuidados extras

Além de uma alimentação balanceada e nutritiva, o verão pede uma atenção especial para a ingestão de água e sucos naturais. O consumo excessivo de açúcar e sal, principalmente nessa época, é prejudicial para o corpo, pois não contribuem para a hidratação.

No que diz respeito à exposição solar, é preciso agir com cautela para não agredir a pele. “Para auxiliar nos cuidados, recomendamos o aumento do consumo de antioxidantes. Fontes de betacaroteno são interessantes de serem consumidas com mais frequência, pois ajudam na saúde do órgão e, além disso, reduz os efeitos nocivos dos raios solares. A cenoura, manga, mamão, acerola, ameixa e cereja entram como aliadas nesse processo”, aconselha a nutricionista.

Para que o verão seja leve, saboroso e nutritivo, Renata Guirau compartilha três receitinhas para incluir nesse período. Confira:

Salada de rúcula com parma e figos

Ingredientes
½ maço de rúcula baby
200g de presunto parma fatiado
2 figos cortados em 4 partes
1 colher de sopa de mostarda dijon
2 colher de sopa de vinagre balsâmico
Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo
Monte a salada acomodando a rúcula em uma saladeira e tempere com a mostarda, o vinagre, o sal e a pimenta. Acrescente o presunto fatiado em rolinhos, intercalando com as fatias de figo. Sirva em seguida.

Smoothie de ameixa

Ingredientes
200ml de água de coco
3 ameixas picadas com casca
½ xícara de chá de amoras congeladas
1 maçã cortada em cubos
Suco de 1 limão

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador ou mixer e sirva em seguida, sem coar. Se desejar, pode bater com gelo ou congelar as ameixas antes de bater.

Suco de acerola com abacaxi e hortelã

Ingredientes
2 xícaras de abacaxi picado
1 xícara de acerolas
Suco de 1 limão
1 colher de sopa de hortelã picada
1 xícara de água
Açúcar ou adoçante a gosto

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador, coe e adoce a gosto. Sirva gelado.

Fonte: Oba Hortifruti

Receitas com cascas de frutas: benefícios para a saúde e para o meio ambiente

De acordo com a ONU, aproveitamento das cascas de frutas ajuda no combate às mudanças climáticas; o consumo também traz vantagens para o organismo, segundo a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau

Se você tem o hábito de jogar as cascas das frutas no lixo, hora de repensar nessa prática! De acordo com a última edição da Semana do Clima da América Latina e Caribe, promovida pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), reduzir o desperdício dos alimentos é uma alternativa para combater as mudanças climáticas. E, uma ótima ideia para ajudar o meio ambiente e ainda contribuir com a saúde, é aproveitar essa parte que joga-se fora através do consumo.

Segundo a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, as cascas das frutas são muito ricas em fibras, vitaminas, minerais e fitoquímicos, e consumi-las é muito benéfico para o organismo, já que contribui para o aporte de nutrientes do corpo.

“A maçã, por exemplo, guarda a maioria dos seus antioxidantes e fibras na casca, enquanto a jabuticaba também preserva a maioria dos seus fitoquímicos nessa parte, que muita gente joga fora”, ressalta a especialista.

Já as frutas que não têm as cascas tão palatáveis para serem consumidas in natura, podem ser incorporadas à receitas. “Na forma de preparações, nosso organismo faz o mesmo aproveitamento que faria se consumíssemos na forma in natura”, explica a profissional.

A casca da banana pode ser transformada em farofa, a entrecasca da melancia pode ser servida na forma de doce e a do maracujá fornece uma excelente farinha para ser usada no preparo de tortas e bolos.

Higienização

Quer apostar no consumo e no preparo de receitas com cascas de frutas? Então, não esqueça de fazer uma boa higienização! “O ideal é fazer a limpeza da fruta em água corrente, utilizando uma bucha limpa e detergente neutro. Depois de feito o enxágue, devemos deixar de molho por meia hora em solução de hipoclorito e água, para eliminar possíveis bactérias presentes nas cascas, principalmente as que serão consumidas in natura. A última etapa é feita com um enxágue em água corrente”, orienta Renata. Para secar, deixe em ar ambiente ou use um papel toalha descartável.

Confira agora as receitas sugeridas pela nutricionista

Doce de casca de laranja

Ingredientes
Casca de 2 laranjas picadas
2 colheres de sopa de açúcar cristal
2 colheres de sopa de farinha de linhaça

Modo de preparo:
Deixe as cascas de laranja de molho por cerca de 12 horas, trocando a água a cada 2 a 3 horas. Coloque o açúcar em uma panela e forme uma calda açucarada. Acrescente as cascas de maçã e a farinha de linhaça. Mexa até formar consistência de doce de colher.

Suco de casca de abacaxi

Ingredientes
Casca de 1 abacaxi médio
1 xícara de chá de erva cidreira picada
1 litro de água gelada
1 xícara de chá de gelo

Modo de preparo:
Bata tudo no liquidificador, coe e sirva em seguida.

Geleia de casca de maçã

Ingredientes
Cascas de 4 maçãs
½ xícara de chá de açúcar
Suco de 1 limão
1 xícara de chá de água

Modo de preparo
Coloque em uma panela as cascas de maçã, o suco do limão e a água. Deixe cozinhar com a panela tampada por 5 minutos. Retire do fogo e bata no liquidificador. Volte a mistura para a panela e acrescente o açúcar. Cozinhe em fogo baixo, sem parar de mexer, até formar ponto de geleia. Se desejar, pode acrescentar cravo-da-índia ou canela-em-pau na segunda etapa de cocção. Coloque em um pote de vidro e leve para gelar antes de servir.

Brigadeiro de casca de banana

Ingredientes
Cascas de 2 bananas
1 lata de leite condensado
1 colher de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de cacau em pó

Modo de preparo
Bata as cascas de banana no liquidificador ou mixer (se necessário, acrescente um pouco de água). Em uma panela, derreta a manteiga e acrescente o leite condensado e o cacau em pó. Cozinhe em fogo baixo. Quando começar a ferver, adiciona a casca de banana batida e cozinhe até que mistura de solte da panela.

Sorvete de manga

Ingredientes:
2mangas picadas com casca
3 xícaras de chá de água
1 envelope de gelatina sem sabor, hidratado conforme instruções da embalagem
1 xícara de chá de açúcar ou adoçante culinário em pó

Modo de preparo
Bata as mangas no liquidificador ou mixer. Em uma panela, coloque a água e o açúcar e cozinhe até começar a formar uma calda. Desligue o fogo e acrescente a gelatina sem sabor e a manga batida. Deixe esfriar um pouco e leve ao freezer por 2 horas. Retire do freezer e bata a massa com uma batedeira. Sirva em seguida.

Fonte: Oba Hortifruti

Frutas podem ser aliadas no combate ao diabetes

Pera e pêssego são exemplos de alimentos que ajudam a minimizar efeitos da doença, que atinge cerca de 12 milhões de brasileiros; Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, ensina receitas que garantem uma nutrição saudável sem alterar os níveis de açúcar no sangue

O diabetes é uma das doenças crônicas que mais acometem as pessoas ao redor do mundo na atualidade – e no Brasil não é diferente. No País, segundo censo do IBGE de 2010, cerca de 6% da população é portadora desse mal, ou mais de 12 milhões de pessoas. As causas do diabetes estão associadas a alguns fatores, como ela ser autoimune, e devido à hereditariedade – no tipo 1. Mas, 90% da população sofre com o tipo 2 da doença, que é causada principalmente, por maus hábitos, como sedentarismo, má alimentação, excesso de peso e estresse. Por isso, atividades físicas constantes e nutrição saudável são fundamentais para prevenir e, quando o diabetes já se manifestou, controlá-lo para manter uma vida totalmente normal.

O próximo dia 14 de novembro é o Dia Nacional de Combate ao Diabetes e, inspirada nesta data, a nutricionista da Rede Oba Hortifruti, Renata Guirau, ensina duas receitas contendo pera e pêssego. Mas, e a frutose presente nesses alimentos? Renata explica que, ao contrário do que se pensa, “todas as frutas podem ser consumidas, porém existem maneiras mais interessantes para esse consumo”, assegura. “Na forma de sobremesa nas principais refeições (almoço e jantar), geralmente as frutas vão interferir menos no aumento da glicemia, quando comparado com o consumo no meio da tarde, de forma isolada, por exemplo”, explica Renata.

Já para o consumo das frutas entre as refeições menores ou para serem consumidas sozinhas, as melhores são as que contêm menor teor de carboidratos, como abacate, coco, morango, kiwi, maracujá e as frutas vermelhas.

Outra sugestão dada pela nutricionista é misturar a fruta com uma fonte de gordura (como a pasta de amendoim, sementes ou castanhas e nozes), ou de proteína (como iogurte, queijo, leite). “Isso porque a mistura da fruta, que é fonte de carboidrato, com esses nutrientes favorece oscilações de glicemia menos bruscas. Claro que a quantidade é sempre importante, pois mesmo as frutas, quando em excesso, podem fazer mal à saúde”, afirma.

Benefícios da pera e do pêssego

Pezibear/Pixabay

No caso da pera, uma das estrelas da receita especificada abaixo – assim como outras que se come com casca, como a maçã, a goiaba, a ameixa etc – é uma boa opção para quem precisa fazer um controle mais rigoroso da glicemia. “Isso porque as fibras contidas nos vegetais em geral e em grande quantidade nas cascas das frutas ajudam a melhorar o índice glicêmico dos alimentos e, consequentemente, seu impacto na glicemia de quem os consome”, diz Renata.

No caso do pêssego, assim como a pera, é uma fruta que pode ser consumida com casca, mantendo o teor de fibras mais alto. O ideal é que seja consumido junto com uma fonte de proteína ou gordura ou como sobremesa no almoço e jantar. O seu sabor doce pode ajudar a saciar a vontade de comer sobremesas, sem que seja necessária a ingestão de alimentos com açúcar adicionado. “O ideal é que seja consumido in natura, já que o pêssego em calda é rico em açúcar e causa grandes oscilações na glicemia de pessoas com diagnóstico de diabetes” recomenda a nutricionista.

Erros e mitos sobre o diabetes

Renata acredita que é preciso desmistificar alguns pontos acerca da doença, especialmente um erro muito frequente, que é a não aferição da glicemia, pois a pessoa, por “achismo”, crê que, devido ao sintoma apresentado, adivinha se o nível glicêmico está alto ou baixo. “Muito paciente erra nessa avaliação e acaba tendo um pior controle da glicemia ao longo do tratamento”, observa a nutricionista.

Em relação aos mitos, Renata lista alguns que levam as pessoas a, muitas vezes, não ingerir nada de açúcar como forma de prevenção da doença. “Não consumir nada de açúcar ao longo da vida previne diabetes? Isso não é verdade, já que a origem pode ser autoimune e tem uma forte influência genética. Porém, é claro que um bom estilo de vida ajuda muito a reduzir a incidência, sobretudo do diabetes tipo 2”, esclarece.

Outro mito em torno do diabetes é que o consumo de açúcar é proibido. “A ideia é que o consumo seja realmente bem esporádico, mas isso não impede que pacientes com bom controle da doença participem de refeições contendo açúcar, desde que tudo seja avaliado e adaptado pelo nutricionista que acompanha o paciente”, revela.

Por fim, um hábito muito bastante popular é a substituição de todos os alimentos pela versão diet, como garantia de que essa modalidade de alimentos é saudável. “Não é! Muitos alimentos, mesmo não contendo açúcar, podem fazer mal à saúde por serem ultraprocessados e, portanto, mesmo os alimentos dietéticos devem ser consumidos com moderação”, alerta.

Assim, para incorporar um pouco mais de saúde às refeições, a nutricionista criou duas receitas com pera e pêssego que são fáceis de fazer, rápidas, saudáveis e com baixíssimo teor de açúcar. Delicie-se:

Salada com pera e queijo

Ingredientes
2 xícaras de alface roxa fatiada
2 xícaras de alface crespa fatiada
1 pera fatiada
½ xícara de queijo (brie, gorgonzola)
½ xícara de castanhas (nozes, amêndoas)

Modo de fazer:
Monte a salada, acomodando primeiro as folhas e finalizando com a pera, o queijo e as amêndoas. Tempere com o molho da receita abaixo.

Molho

Ingredientes
2 colheres de sopa de vinagre
2 colheres de sopa de azeite
2 colheres de sopa de água
Sal a gosto

Pêssego cozido com canela e manjericão

Ingredientes
1 xícara de água
2 colheres de suco de limão
1 pedaço de canela em pau
3 pêssegos médios, cortados ao meio e sem caroço
½ xícara de folhas de manjericão frescas picadas

Modo de preparo
Em uma panela, misture a água, o limão e a canela. Leve para ferver, em fogo baixo, mexendo sempre. Adicione os pêssegos, tampe a panela e deixe cozinhando por cerca de 15 a 20 minutos. Retire do fogo e adicione o manjericão ao pêssego cozido com o caldo. Deixe descansando por mais 15 minutos, com a panela tampada.

Fonte: Oba Hortifruti

Conheça os principais sintomas da doença celíaca e aprenda a driblar a má digestão

Nutricionista do Oba Hortifruti explica os principais sinais que o corpo apresenta devido ao problema

O glúten faz parte de um composto de proteínas que estão presentes, especialmente, em cereais como o trigo, centeio, malte e cevada. Ao consumi-lo, o organismo é capaz de digerir a substância de forma natural, entretanto, esse processo se torna mais complexo para quem sofre com a doença celíaca. A enfermidade, considerada autoimune, atinge cerca de duas milhões de pessoas apenas no Brasil, segundo a Federação Nacional das Associações de Celíacos (Fenacelbra).

Por essa razão, é importante estar atento aos sinais do próprio corpo. “É comum ocorrer, com mais frequência, problemas relacionados à diarreia, distensão abdominal, anemia, fadiga, dor abdominal e flatulências. O consumo de fontes com a proteína pode favorecer o desenvolvimento de manifestações clínicas, como alergias, irritação e inflamação intestinal, má absorção de nutrientes e até aumento na predisposição para doenças como câncer de intestino”, esclarece Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti.

O diagnóstico da doença deve ser feito por um médico especialista que, ao ouvir as queixas do paciente, irá solicitar exames capazes de indicar a irritação do organismo. Quando o problema é identificado, o paciente deve estar atento às mudanças que devem ser feitas na alimentação para minimizar o desconforto durante o dia a dia e, além disso, diminuir as chances de desenvolver o quadro.

Segundo a nutricionista, a dieta desses indivíduos deve ser rigorosamente restrita no consumo de glúten. Isso porque, mesmo quando consumido minimamente, os alimentos são capazes de desencadear os sintomas. Portanto, torna-se fundamental cortar as fontes de trigo, centeio, cevada e malte. Alimentos comumente processados também devem ser deixados de lado.

Além disso, outros tipos de cereais, como a aveia, precisam ser avaliados antes de ingeridos.
Os cuidados não param por aí: até com os pets é preciso ter mais atenção, visto que algumas rações podem ter o glúten presente. O animal, que tem o costume de lamber os donos, pode transferir a proteína para pessoas celíacas, aumentando os riscos dos sintomas surgirem novamente.

Mas não há motivo para desespero. A alimentação dos celíacos pode ser adaptada para melhorar a qualidade de vida de quem possui a doença. A nutricionista do Oba destaca que é fundamental manter uma alimentação saudável, com consumo adequado de proteínas, sendo eles carnes, ovos, queijos e iogurtes.

Os vegetais e as oleaginosas devem, igualmente, fazer parte do cardápio do dia a dia. Além disso, é interessante investir em alimentos frescos para garantir uma boa nutrição e favorecer o equilíbrio do sistema imunológico, assim como a saúde do intestino.

“Cuidar da flora intestinal também deve ser uma preocupação e isso é possível com o consumo de alimentos frescos, probióticos e baixa ingestão de alimentos ultraprocessados e açúcares. Para substituir o glúten é necessário evitar suas fontes e optar por produtos elaborados especialmente para dietas com restrição de glúten”, complementa a especialista em Nutrição.

Sabe-se que, cada vez mais, as marcas investem nessa área, com opções saborosas e nutritivas, em alternativa para quem não pode consumir a versão convencional dos alimentos. “Pães, bolachas, torradas, farinhas para bolos e tortas podem ser encontradas com facilidade atualmente e as farinhas alternativas, como a de arroz, de castanhas, de mandioca, ajudam na hora do preparo de receitas caseiras”, informa Renata.

Para facilitar a criação dos pratos dentro de casa, a nutricionista indica quatro receitas saborosas, diferentes e “gluten free” para serem apreciadas. Confira:

Pãozinho de Liquidificador

Ingredientes
2 ovos
3 colheres de sopa de azeite
½ xícara de chá de leite desnatado ou leite de vegetal
1 colher de café de sal
1 colher de sopa de pissiliun em pó
2 colheres de sopa de semente de gergelim branco
2 colheres de sopa de semente de linhaça dourada
½ xícara de farinha de arroz
¼ de xícara de polvilho doce
¼ de xícara de fécula de batata
1 colher de sopa de fermento em pó

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador, exceto a linhaça e o gergelim. Coloque em forma de bolo inglês untada ou de silicone. Finalize com as sementes e leve para assar até que o pão fique dourado.

Massa para torta

Ingredientes
3 ovos
250 ml de água
1/3 de xícara de chá de azeite
2 xícaras de chá de farinha de arroz
1 colher de sopa de amido de milho
1 colher de sopa de fermento em pó
1 colher de chá de sal

Preparo:
Bata tudo no liquidificador.
Sugestões de recheio: frango desfiado com legumes, atum com tomate, cogumelos com espinafre, palmito com orégano, legumes variados.

Tomates Recheados

Foto ilustrativa/Yummi Mummy Kitchen

Ingredientes
4 tomates médios, não muito maduros
4 colheres de sopa de quinoa em flocos
2 ovos
1 colher de sopa de bacon picadinho
2 colheres de sopa de cheiro verde picadinho
2 colheres de sopa de parmesão ralado

Modo de preparo:
Corte as tampas dos tomates e retire a polpa, abrindo espaço para o recheio. Em uma panela, frite o bacon na própria gordura. Quando o bacon estiver bem sequinho, desligue o fogo e acrescente os ovos, o cheiro verde e a quinoa em flocos. Faça um mexidinho, acrescentando também sal e pimenta a gosto. Recheie os tomates com o preparo da panela e finalize com o parmesão ralado. Leve ao forno por cerca de 15 minutos ou até que os tomates fiquem macios.

Almôndega sem Glúten

Ingredientes
500g de patinho moído
3 colheres de sopa de cheiro verde picado bem fininho
2 colheres de sopa de farinha de arroz
1 ovo
½ colher de café de noz-moscada ralada na hora

Modo de preparo
Sal e pimenta a gosto. Misture todos os ingredientes, formando uma massa homogênea. Faça bolinhas e leve para assar. Sirva com molho de tomate caseiro.

Fonte: Oba Hortifruti

Lanche do bem: boas opções para comer entre as refeições

Renata Guirau, especialista em nutrição do Oba Hortifruti, lista opções fáceis e saudáveis para incluir em uma rotina corrida e também ensina receitas para diversificar o cardápio da semana

Manter o funcionamento do organismo, controlar o apetite e a glicemia, dar energia e até minimizar sintomas de refluxo e gastrite. Esses são alguns dos benefícios de incluir os lanches entre as refeições principais. Renata Guirau, nutricionista do Oba Hortifruti, esclarece que comer pequenas porções antes do almoço e do jantar pode ser a chave do sucesso para ter uma alimentação equilibrada, a saúde em dia e o corpo em forma.

“Os lanches são uma boa estratégia para garantir o fracionamento da alimentação, evitando que se coma demais em refeições após longos períodos em jejum. Também podem ser interessantes para pessoas com problemas gástricos, que precisam comer aos poucos, ao longo do dia”, ressalta Renata.

Entretanto, um cuidado importante é na escolha do que consumir. Priorizando a praticidade, muitas pessoas acabam recorrendo aos produtos industrializados que, na grande maioria das vezes, apresentam alto valor calórico e são ricos em gorduras e açúcares – o que pode pôr em xeque todas as vantagens dos snacks.

Para quem sente aquela fominha bater nos intervalos entre refeições principais, a nutricionista do Oba Hortifruti listou cinco escolhas mais saudáveis e que também são fáceis de serem incluídas na rotina:

Freepik

=Frutas em geral: são boas fontes de fibras, vitaminas e minerais, além de baixas em calorias. (Exceto o abacate e o coco, que possuem valor calórico mais alto).

Foto: Goshadron/Pixabay

=Frutas secas: além das propriedades das frutas em si, são opções fáceis de carregar na bolsa e que não precisam de refrigeração.

Pixabay

=Oleaginosas: castanhas, nozes, amêndoas, avelãs são ótimos snacks para matar a fome e também são fontes de fibras, minerais e gorduras boas que ajudam a prevenir doenças.

=Iogurte e queijos: são escolhas ricas em proteínas em vitaminas do complexo B. Para o transporte e armazenamento, vale apostar em uma bolsa térmica.

=Vegetais: pode parecer estranho, mas vegetais também são excelentes opções.

“Palitinhos de cenoura e de pepino, tomate cereja, brócolis cozido, podem e devem fazer parte do lanche da manhã ou lanche da tarde. São ótimos por serem de baixa calorias e boas fontes de nutrientes”, salienta Renata.

Não sinto fome, e agora?

Renata esclarece que para pessoas saudáveis, não há prejuízo em pular os lanchinhos. O mais indicado é sempre respeitar a fome. “Uma dica é se manter organizado e com boas opções à mão. Com consciência de que, se sentir fome, existem opções saudáveis, mas também que, para a maioria das pessoas, tudo bem não realizar os lanches todos os dias”.

Além das indicações anteriores, a nutricionista também sugere receitas simples e nutritivas para incrementar o cardápio:

Bolo integral de banana

Ingredientes
2 xícaras de farinha de aveia
4 bananas nanicas maduras
4 ovos
1 xícara de uvas passas
1 xícara de leite desnatado ou leite vegetal
1 col de sopa de canela
1 col de sopa de fermento em pó

Modo de preparo
Deixe as uvas passas hidratando no leite por 20 minutos. Bata tudo no liquidificador, deixando 2 bananas para decoração. Corte as bananas restantes em rodelas e coloque por cima da massa. Leve ao forno por cerca de 30 minutos.

Barrinha de cereal caseira

Ingredientes
1 xícara de aveia em flocos
1/4 xícara de semente de linhaça
1/4 de xícara de coco ralado
1/2 xícara de castanha do Pará picadas
1/4 xícara de nozes picadas
1/2 xícara de ameixas secas sem caroço
1/2 xícara de uvas passas
6 col de sopa de mel
1 pitada de canela em pó

Modo de preparo
Hidrate as ameixas e bata no mixer com o mel.Misture os demais ingredientes em uma vasilha separada e, após bater o mel com a ameixa, misture com a parte seca da receita. Acomode em uma forma coberta com papel manteiga. Leve ao forno, em fogo baixo, por cerca de 15 minutos. Retire do forno e deixe esfriar bem antes de cortar.

Vegetais com patê

Ingredientes
1 lata de atum (opcional)
3 col de sopa de creme de ricota
2 col de sopa de cheiro verde picadinho
1 cenoura ou 1 pepino cortado em formato palito

Modo de preparo
Misture o creme de ricota e o cheiro verde. Quem desejar, pode acrescentar a lata de atum. Acrescente sal e pimenta (ou o tempero que você preferir). Consuma os palitos de cenoura e/ou pepino com o patê.

Fonte: Oba Hortifruti

Oba Hortifruti ensina vários pratos para preparar neste Dia dos Namorados

Menu completo para comemorar o Dia dos Namorados em casa; com ingredientes frescos e, claro, muito amor, a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau sugere opções de um menu digno de restaurante para a comemoração a dois

A nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, selecionou sugestões de entradas, prato principal e sobremesas para um menu especial digno de chef e que com certeza vai tornar a ocasião inesquecível.

“As receitas são fáceis de fazer mesmo por quem tem uma rotina mais agitada e não exigem muita habilidade na cozinha. As entradas de damasco, figo e as batatas com queijo Maasdam garantem o requinte que a ocasião merece. Para o prato principal, proteínas de digestão mais fácil, como peixes e massas. Todas essas opções combinam muito bem com vinhos, que também agrega no clima romântico”, comenta Renata.

A especialista ressalta que o ideal é que o jantar seja preparado com ingredientes frescos e sempre bem temperado, usando os condimentos preferidos do casal para não ter erro.

“Para a sobremesa, quem não dispensa o chocolate – o sabor clássico da data, pode preparar o brownie, que é um tradicional que sempre agrada. Já quem preferir uma sugestão mais leve, a panna cotta é uma ótima pedida e doce na medida certa”, finaliza a nutricionista.

Anote as receitas indicadas pela profissional do Oba Hortifruti, com os ingredientes fresquinhos que você encontra em todas as lojas da rede.

Opções de entrada

Batata bolinha assada com alecrim: asse as batatas bolinha com casca, temperadas com azeite e alecrim até que fiquem douradas. Sirva junto com o queijo Maasdam para completar o sabor.

Damasco com gorgonzola: faça uma pasta com 2 partes de cream cheese para 1 parte de queijo gorgonzola e coloque em cima dos damascos secos. Vale decorar com amêndoas para um toque crocante.


Figo recheado: corte os figos em 4 partes; para cada parte, acrescente uma pequena quantidade de cream cheese e enrole com presunto parma. Prenda com palitos de dentes caso necessário.

Pratos principais

Salmão com crosta de castanhas


Ingredientes
1 posta de salmão
1 limão
Azeite e sal a gosto
2 col de sopa de castanha de caju trituradas
1 col de sopa de alcaparras picadas
1 pitada de pimenta do reino moída na hora

Modo de preparo:
Grelhe o salmão com sal e azeite, virando a peça no meio do processo. Quando estiver no segundo lado, acrescente a farofinha feita com castanhas trituradas, alcaparras e pimenta (se preferir, acrescente um pouco de sal). Deixe dourando até o final da cocção do peixe. Sirva em seguida.

Pesto de rúcula para massas

Ingredientes
2 xícaras de folhas de manjericão
½ xícara de folhas de rúcula
2 dentes de alho picados
½ xícara de nozes picadas
½ xícara de parmesão ralado
1 xícara azeite

Modo de preparo:
Bata tudo no mixer e use como molho para massas frescas.

Nhoque de abóbora para acompanhar pesto de rúcula

Ingredientes
500g de abóbora cabotiá picada
2 batatas picadas
1 xícara de farinha de trigo
1 col de azeite
½ col de sal
Noz-moscada a gosto

Modo de preparo:
Asse a abóbora e a batata. Amasse e misture os demais ingredientes, colocando a farinha aos poucos, até formar uma massa que possibilite enrolar e cortar no formato de nhoque.
Cozinhe em água fervente até que os nhoques subam à superfície. Acrescente o molho pesto ou a opção que preferir.

Sobremesas

Panna cotta de papaia

Ingredientes
250 ml de creme de leite
50 ml de leite integral
2 folhas de gelatina incolor
1 col de café de extrato de baunilha
4 col de sopa de açúcar

Modo de preparo:
Prepare a gelatina conforme instruções da embalagem e reserve. Em uma panela, acrescente os demais ingredientes e cozinhe até que fique um creme homogêneo. Desligue o fogo e acrescente a gelatina incolor misturando delicadamente.

Calda de mamão:

Ingredientes
1 mamão papaia picado
2 col de sopa de mel
½ xícara de chá de suco de laranja

Modo de preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador e coloque sobre o creme da panna cotta, deixando na geladeira por pelo menos 4 horas antes de servir.

Brownie de chocolate

Ingredientes
6 colheres de sopa de chocolate em pó
1 xícara de açúcar
1 xícara de farinha de trigo
1/2 tablete de manteiga derretida
2 ovos
½ xícara de amêndoas em lascas para decorar

Modo de preparo:
Derreta a manteiga e misture com ovos.Em outro recipiente, acrescente os ingredientes secos, misturando bem.crescente à mistura de manteiga com ovo, misturando delicadamente até que forme uma massa homogênea. Leve para assar em forma untada com manteiga por cerca de 30 minutos, no forno a 180 graus.

Fonte: Oba Hortifruti

Outono pede vinhos de uvas potentes

A sommelière e embaixadora da adega do Oba Hortifruti, Cecília Aldaz, indica três uvas que produzem vinhos encorpados e cheios de personalidade para harmonizar com uma noite mais fria de outono

A chegada do outono demanda bebidas quentes na rotina, a fim de aproveitar ainda mais essa estação. Pensando nisso, a sommelière Cecília Aldaz, no episódio 6 da websérie Momentos, feita em parceria com o Oba Hortifruti, indica três uvas diferentes, que produzem vinhos perfeitos para esse período. “Vinhos potentes e cheios de personalidades, que preenchem a boca e que não há como errar”, fala Cecília.

As uvas Nebbiolo, Syrah e Tinta de Toro vêm da Itália, França e Espanha, respectivamente, e foram as escolhas da especialista. São vinhos intensos com um alto teor alcoólico, presentes em regiões de muito calor e de grande luminosidade, mas cada um com a sua particularidade.

“Três vinhos com personalidades diferentes, mas muito marcantes. Aqueles que você bebe e nunca mais esquece. Todos você pode encontrar na adega do Oba Hortifruti”, completa a sommelière.

A seguir, confira características sobre cada uva:

Nebbiolo

Direto da região da Itália, a uva Nebbiolo produz um vinho de cor mais clara em relação aos demais. Porém, a sua intensidade é bem marcante, por meio de notas um pouco mais florais e aroma terroso. Em um almoço ou jantar especial, ele combina com cogumelos e carnes, tendo um ótimo custo-benefício e uma qualidade impecável.

Syrah

A uva Syrah é de origem francesa. Apimentada, forte e com muita personalidade, seu vinho possui um aroma de carne, perfeito para acompanhar pratos que levam esse ingrediente. “Às vezes, o vinho dessa uva pode não ter um aroma tão agradável no começo, então é indicado que deixe ele descansar por um tempo depois de aberto, ou até colocá-lo em um decanter ou tomá-lo em uma taça um pouco maior, para deixar respirando”, orienta a profissional. Cecília ainda sugere, em alguns casos, acrescentar um pouco de vinho branco, da uva Viognier, para estabilizar e marcar mais a cor.

Sangre de toro (tinta de toro)

Foto: 123RF

Vinda de uma região da Espanha que se chama Toro, a uva Tinta de Toro é potente como o próprio nome revela. Essa região faz muito calor, podendo tirar vinhos com até 15% de álcool. Sendo assim, são bem intensos e perfumados, com aromas de muitas frutas. “Ao colocá-lo na boca, ele a deixa totalmente seca com tanta intensidade. Um vinho inesquecível!”, finaliza a sommelière.

Todo mês, um novo episódio da websérie Momentos é disponibilizado no site do Oba Hortifruti.

Alimentos que ajudam a evitar cólicas em mulheres

Fontes de Ômega-3 e algumas sementes, como a de linhaça, são opções que contribuem para aliviar sintomas desagradáveis, segundo a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau

Cerca de 75% das mulheres sofrem com as cólicas menstruais em nosso país, segundo um estudo feito pela PUC – Sorocaba, em 2018. Em linhas gerais, essa dor acontece mensalmente na região pélvica, provocada por uma substância chamada de prostaglandina. Durante essa fase, as estruturas reprodutivas do corpo feminino se prepararam para receber um embrião e, quando isso não ocorre, o organismo faz um processo inverso, liberando a prostaglandina, fazendo com que o útero contraia e comprima os nervos e vasos sanguíneos, provocando os incômodos embaixo do ventre.

A boa notícia é que há uma grande influência daquilo que comemos durante o ciclo menstrual e, ter à mesa os alimentos certos, pode ser uma alternativa para aliviar os sintomas do período, como afirma a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau.

“Alguns nutrientes ajudam a reduzir essa sensação e há estudos, como um espanhol publicado em 2020, que mostrou redução nos sintomas quando as mulheres aderem ao padrão de dieta do mediterrâneo, que inclui azeites, grãos integrais, lácteos, castanhas e carnes magras, incluindo peixes”, aponta.

Segundo Renata, o ômega-3, presente nos peixes e algumas sementes, como a de linhaça, são excelentes para combater cólicas e inchaços durante o período menstrual. Alimentos ricos em vitamina B6 (aveia, banana, nozes, castanhas) também atuam nos neurotransmissores diminuindo a dor.

Ela também indica a ingestão de alimentos que contém vitamina E, como abacate, azeite e oleaginosas, pois têm ação anti-inflamatória, antioxidante e ajudam a atenuar os sintomas.

Pitaya

O mesmo efeito é encontrado nas frutas cítricas – como a laranja e o limão – e fontes de vitamina C, como o abacaxi, a pitaya, o caju e o maracujá. Outra sugestão da nutricionista é o consumo de cálcio e magnésio, presentes nos lácteos e nos vegetais verde escuro, respectivamente.

A quantidade, segundo a nutricionista, varia muito de acordo com a idade e o peso. “Sempre recomendo que as pessoas comam observando sua saciedade, mas esses alimentos podem fazer parte de todas as refeições”, indica.

No café da manhã e lanche, a dica da nutricionista é comer banana ou vitamina de fruta com aveia, ou iogurte com castanhas. Já no almoço e jantar, o ideal é incluir saladas e refogados com vegetais escuros, peixe assado, cozido ou grelhado e semente de linhaça como parte das preparações.

Por outro lado, açúcar e bebidas alcoólicas vão aumentar os processos inflamatórios e podem potencializar as dores e desconfortos relacionados à cólica menstrual. “Excesso de estimulantes, como a cafeína, presente no café e no chá preto, também podem favorecer uma piora nos sintomas”, alerta. “Além disso, vale a recomendação de utilizar bolsas de água quente, prática regular de atividades físicas e manejo do estresse para ajudar a reduzir os sintomas”, finaliza.

A especialista aproveita para sugerir receitas práticas para o dia a dia com os alimentos indicados:

Saint Peter no Papilote com Espinafre

Ingredientes
2 filés de saint peter
Sal e pimenta a gosto
Ramos de tomilho a gosto
2 col de sopa de azeite
2 xic de chá de folhas de espinafre

Modo de preparo
Tempere os filés com azeite, sal e pimenta.Deixe descansando por 12 horas antes de assar. Separe 2 pedaços de papel alumínio em tamanho suficiente para embrulhar os filés. Acomode as folhas de espinafre e acrescente uma pitada de sal e um fio de azeite. Acomode em seguida os filés pré-temperados e salpique tomilho por cima. Feche os papilotes e leve ao forno por cerca de 30 minutos. Sirva em seguida.

Overnight de Manga

Ingredientes
½ manga madura picada
1 col de sopa de semente de linhaça
4 a 5 castanhas trituradas
4 col de sopa de aveia
150mL de iogurte natural

Modo de preparo
Misture o iogurte com a aveia. Monte em uma taça ou caneca as seguintes camadas: iogurte com aveia, manga picada e em seguida linhaça. Faça outra camada de iogurte, outra camada de manga e finalize com as castanhas picadas. Deixe na geladeira durante a noite para consumir no dia seguinte pela manhã.

Smoothie Verde

Ingredientes
2 fatias de abacaxi congelado
100mL de água de coco
50mL de suco de limão
1 folha de couve picada
4 folhas de hortelã
Gelo à vontade

Modo de fazer
Bata tudo no liquidificador ou mixer e consuma em seguida, preferencialmente sem coar.

Salada Colorida

Ingredientes
½ maço de espinafre
1 pitaya picada em pedaços grandes
5 morangos
10 nozes
Azeite e sal a gosto para temperar.

Em uma saladeira, acomode as folhas de espinafre. Tempere com o azeite e o sal.Acrescente delicadamente os pedaços de pitaya, de morango e as nozes. Finalize com mais um fio de azeite e sal. Sirva em seguida.

Fonte: Oba Hortifruti