Arquivo da tag: orgânico

Aprenda a cultivar seus próprios temperos em casa

Precisa fazer o almoço e acabaram os temperos da cozinha? Que tal passar na horta de casa ao invés do mercado? Os temperos estão entre os itens mais importantes da culinária. Você pode escolher a entrada mais saborosa, a mistura mais cara e o acompanhamento mais chique, se a comida estiver sem tempero, então não tem graça.

Desde crianças, nós vemos nossas avós, mães e tias preparando a comida e já podemos entender como os temperos são fundamentais. Não é à toa que elas diziam que a comida precisa “pegar gosto” antes de ser preparada.

Os lugares mais comuns que nós vamos para garantir os temperos são o mercado, açougue, feira livre, sacolão ou hortifruti. Não tem nada de errado nisso, mas já pensou que máximo ter tudo o que precisamos em casa?

Para que isso seja possível, basta fazer uma hortinha e cultivar seus próprios temperos. Com todo o respeito aos grandes fabricantes de condimentos, nada se compara a um tempero natural e colhido na hora.

Abaixo, um passo a passo bem simples para que você também possa fazer uma horta incrível em casa e nunca mais precisar sair, enfrentar o trânsito e a fila do caixa para poder renovar os seus temperos.

Passo a Passo – Como Fazer Uma Horta em Casa

Fique tranquila, pois o plantio é muito mais fácil do que pode parecer. Não é nem preciso ser um profissional da área: é só ter algumas ferramentas manuais para poder fazer o que precisar. Depois de aprender todos os passos, você vai se perguntar por que demorou tanto para começar a fazer sua horta.

1 – Escolha um recipiente ou espaço

horta_2

Muita gente pensa que é preciso ter um jardim imenso para conseguir começar uma horta, e isso não é verdade. Espaços pequenos também podem receber as plantas, como casas menores e até apartamentos. Caso você tenha espaço livre em sua casa, como um jardim ou uma área verde, então pode preparar a terra aí mesmo e começar a sua horta. Espaço em excesso jamais será um problema. Porém, mesmo que o espaço seja limitado, você ainda pode plantar uma horta bem bacana em vasos, caixas de madeira, floreiras ou jardins verticais, que estão super em alta, principalmente para apartamentos. O mais importante não é nem o espaço, mas sim que o local receba luz direta do sol, que é fundamental para todas as plantas, ainda mais para as que são cultivadas em hortas. Logo, basta ter um espaço, seja maior ou menor, e pronto: você já pode começar seu projeto de horta. Ah, e não se esqueça de garantir que os recipientes contam com furinhos na parte de baixo, para que ele não acumule água no fundo e estrague as raízes das plantas.

2 – Prepare a terra

horta_foto_brenda amaral (4)
Foto: Brenda Amaral

Se você já tem um espaço com terra, então deixe-a bem fofinha, para poder receber as mudas e garantir que a água e os nutrientes possam fluir bem por ela. A saúde das plantas agradece. No caso de espaços ou recipientes novos, o ideal é colocar pelo menos 30 cm de terra, suficiente para cultivar a maioria das espécies de uma horta. Assim, a raiz tem espaço para crescer e se desenvolver. Porém, a terra precisa ser tratada e adubada, pois, caso contrário, as plantas não encontrarão os nutrientes que precisam para crescer e tendem a morrer, ou a não crescerem muito e ficarem bem pequenas e mirradas. Para não errar na hora de escolher o adubo, vá até uma loja especializada em jardinagem e diga que você quer plantar uma horta. Além de te indicar o melhor produto, eles ainda te explicarão como deve ser feita a adubação. Via de regra, o adubo é misturado na terra, na proporção que estiver na embalagem do produto ou de acordo com a recomendação do vendedor. Assim, a terra terá todos os nutrientes que as plantinhas precisam para crescer bem.

3 – Escolha os temperos

mudas e sementes

Agora chegou a parte mais gostosa, de escolher os temperos que estarão presentes na sua horta. Você pode ir em uma loja de jardinagem ou até mesmo em supermercados e escolher as suas sementes de temperos, que são a alternativa mais simples para o plantio. Essa, inclusive, é uma opção mais prazerosa, já que você verá o desenvolvimento desde o início: de uma pequena semente, ela se transformará em uma plantinha que deixará sua casa mais linda e a comida ainda mais saborosa.
São várias as espécies de temperos que você pode encontrar em saquinhos de sementes, e algumas das mais comuns são orégano, tomilho, manjericão, salsa e cebolinha. A hortelã também costuma fazer parte das hortas, mas ela deve ser plantada, de preferência, em um vasinho separado, já que ela precisa de espaço. Suas raízes crescem bastante e podem absorver todos os nutrientes das outras plantas.
Todas as instruções para o plantio aparecem na embalagem das sementes, mas, basicamente, você só precisa plantar em solo adubado, regar e aguardar até que elas cresçam. Com certeza, você se sentirá encantado com o poder da natureza e ficará feliz conforme a planta cresce. Além de sabor e decoração, cuidar de plantas também pode ser considerado como uma terapia, de tão relaxante que é!

4 – Colha e aproveite

jardim vertical ervas sirgreen pixabay
Foto: Sirgreen/Pixabay

Depois de esperar pelo tempo necessário e tomar os cuidados recomendados, é só desfrutar de sua horta em casa e preparar refeições ainda mais saborosas e práticas!
Além de ser muito mais simples encontrar tudo que precisa para temperar os alimentos na sua casa, não tem nada igual a poder sentir o aroma das plantas tomando conta da sua casa.

Vantagens de ter uma horta em casa

Como se não bastasse ser tão gostoso cuidar das plantinhas e vê-las crescer, fazer uma horta em casa tem várias vantagens. Confira algumas das principais:

horta dtl
Foto: Morguefile/DTL

-Os condimentos serão 100% naturais, sem a presença de agrotóxicos ou substâncias perigosas.
-O sabor dos temperos é muito melhor quando eles são colhidos na hora, e sua comida ficará ainda mais gostosa.
-Você também conseguirá economizar bastante com a sua hortinha, já que não terá que comprar todos os condimentos, que muitas vezes são caros – mais do que as próprias sementes.
-O crescimento das plantas é relativamente rápido: a cebolinha, por exemplo, pode ser colhida em um mês.
-A horta também pode ser considerada como uma decoração para a sua casa, já que ela ficará mais leve e agradável.
-O aroma dos temperos fica mais gostoso à medida em que eles crescem mais, e sua casa ficará com um cheirinho natural inconfundível.

Tenha a hortinha mais linda em sua casa

horta

Com certeza, depois de ter os temperos direto em sua casa, você não vai mais nem querer saber de condimentos prontos, já que o sabor nem se compara, além de ser uma solução mais econômica e ambientalmente correta.

Não é necessário nenhum conhecimento de especialista para esse plantio, e você pode fazer tudo sozinho. É claro que precisará de algumas ferramentas manuais, como pás, regadores e mangueiras, que também são muito simples de usar.

Por isso, não perca mais tempo: escolha todas as sementes que você quiser plantar, compre o que precisar em uma loja de ferramentas e tenha uma horta incrível em sua casa.

Fonte: Nakao

Dicas de hábitos e ingredientes para um cardápio saudável e saboroso

Professor do curso de Cuisine Santé do Centro Europeu de Curitiba, Renato Caleffi mostra como tornar a alimentação do dia a dia mais saudável

É notável que a relação de muitos brasileiros com a alimentação tem mudado muito nos últimos anos. A busca por um estilo de vida mais saudável e a preocupação com a procedência dos alimentos ingeridos no dia a dia tem se tornado cada vez mais evidente, dando um espaço cada vez maior para o consumo de produtos naturais e orgânicos e para a adoção de práticas mais sustentáveis na hora de cozinhar.

comida_saúde legumes

Pensando nisso, o chef Renato Caleffi, responsável pelo renomado restaurante paulista Le Manjue e professor no Curso de Especialização Cuisine Santé do Centro Europeu, uma das principais escolas de gastronomia do país, apontou alguns hábitos indispensáveis para ele no cotidiano da profissão e que tornam o preparo diário das refeições mais saudável e natural.

Pioneiro na aplicação, gestão e consultoria da gastronomia saudável e orgânica no Brasil, o chef garante que um dos costumes fundamentais para um cardápio com menos elementos prejudiciais à saúde é o uso de alimentos orgânicos. “Alimentos que foram cultivados com recursos mais naturais, sem o uso de fertilizantes artificiais ou pesticidas, são sempre a melhor opção para a qualidade do prato, para a saúde do consumidor e para o meio ambiente”, afirma.

Além disso, usar o mínimo de produtos industrializados também faz toda a diferença. “O ideal é montar e preparar as receitas com o máximo de ingredientes frescos, deixando os industrializados e segundo plano, como por exemplo substituir o molho de tomate pronto embalado, por um caseiro feito na hora com tomates frescos”, explica Caleffi.

Outra dica que agrega saúde e sustentabilidade ao cardápio é substituir as fontes de proteína de origem animal por opções menos agressivas ao meio ambiente. “As opções alternativas à carne estão cada vez mais acessíveis, basta pesquisar e encontrar novas fontes de proteína e sabores que encaixe melhor em cada dieta”, comenta o especialista.

comida_ alimentacao prato

O aproveitamento total dos alimentos também é essencial para quem preza por um estilo vida saudável. “É muito pertinente praticar o hábito de aproveitar o alimento em sua totalidade, buscando formas e receitas de utilizar também a casca e o caroço, não somente a polpa”, declara.

Além dos hábitos e formas de preparo, alguns ingredientes também podem adicionar mais sabor e saúde as refeições feitas na cozinha de casa, como o mel de abelha nativa e o vinho natural. Para finalizar o chef Renato Caleffi aponta qual é o ingrediente indispensável para ele em grande parte das receitas de casa e do restaurante.

biomassa banana verde shutterstock

“Sem dúvida, o que não pode faltar é a biomassa de banana verde, que além de funcional oferece inúmeros benefícios para o organismo, como controlar a glicemia, reduzir o colesterol e melhorar o funcionamento intestinal e fortalecer a imunidade”, completa o especialista.

Fonte: Centro Europeu

Descubra benefícios da compostagem e como fazer uma composteira em casa ou apartamento

Produção de fertilizante orgânico, redução na emissão de gases poluentes e destinação adequada de resíduos, são algumas das vantagens da utilização de lixo doméstico como adubo

A quantidade de lixo produzida e descartada em locais inapropriados, é um dos mais graves problemas ambientais brasileiros. A Abrelpe (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais) estima que em 2016, cada brasileiro produziu 377 kg de lixo, resultando em cerca de 80 milhões de toneladas de resíduos sólido.

O estado de São Paulo é o campeão nacional em descarte de lixo. São geradas mais de 56 mil toneladas por dia. Desse total, cerca de 42 mil tem destinação adequada. O restante pode ser encontrado nas esquinas, nas calçadas, nos terrenos baldios, nos rios, em espaços públicos.

O descarte em locais impróprios, contamina os lençóis freáticos, causa mau cheiro, atraindo moscas, ratos, baratas e outros insetos e animais, causadores de inúmeras enfermidades.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, em 2015 foram geradas cerca de 32 milhões de toneladas de resíduos orgânicos no Brasil, o que equivale a 88 mil toneladas de lixo diário. Todo este material quando entra em decomposição, seja nos lixões ou aterros sanitários, gera o gás metano, um dos principais causadores do efeito estufa.

Parte desse lixo produzido poderia ter destino mais produtivo: a compostagem, que é a reciclagem de resíduos orgânicos para produção natural de fertilizante ecológico, econômico e sustentável.

compostagem.png

“O processo da compostagem, realizado por meio de micro-organismos, como fungos e bactérias, degrada a matéria orgânica, resultando em um fertilizante de origem animal ou vegetal, com dois componentes principais: os minerais, contendo os nutrientes essenciais para as plantas; e o húmus, como condicionador e melhorador das propriedades físicas, químicas e biológicas do solo”, explica o engenheiro agrônomo Valter Casarin, coordenador científico da Nutrientes para a Vida (NPV).

Do total de resíduos domésticos produzidos, 30% poderiam ser usados na compostagem. Ou seja, menos lixo nos aterros, menos poluição ambiental e menos emissão de gases poluentes.

“A compostagem recicla nutrientes, como: nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio e enxofre. Todos eles são assimilidados em maior quantidade (macronutrientes) pelas raízes, além de ferro, zinco, cobre, manganês, boro e outros, absorvidos em quantidades menores (micronutrientes). A composição do composto depende do material de origem. Assim, nem sempre os compostos conseguem fornecer todos os nutrientes que as plantas requerem e, muitas vezes precisam ser combinados com adubos minerais.”

Atuando com informações embasadas cientificamente, a NPV informa claramente os diversos tipos de fertilizantes, seja mineral ou orgânico, com o objetivo de nutrir de forma adequada e balanceada as plantas, de forma a proporcionar segurança alimentar e nutricional para os seres humanos.

Aprenda a fazer uma composteira para casa ou apartamento

compostagem composteira folhas pixabay
Pixabay

Segundo Cristal Muniz, blogueira e autora do livro Uma vida sem lixo, da Editora Alaúde, mais da metade do lixo produzido nas casas vem da cozinha: os restos de alimentos ou o chamado lixo orgânico. Para ela, que há quase três anos decidiu parar de produzir lixo, até mesmo os descartáveis, a solução para o mau cheiro nas lixeiras e para o grande descarte de restos inutilizáveis é ter uma composteira doméstica.
A autora defende que a solução é viável tanto para quem mora em casa quanto para quem mora em apartamento.

Reduzir o lixo da cozinha, ter um adubo maravilho, fácil e sempre à mão, manter uma horta superbonita: dá para ter isso tudo com uma composteira em casa. Existem vários tipos de composteira, mas o que a blogueira e autora do livro Uma vida sem lixo (Editora Alaúde), Cristal Muniz, recomenda é a com minhocas.

Como fazer composteira em casa

compostagem residuos organicos pixabay
Pixabay

1 – Faça um buraco na terra, de cerca de pelo menos 0,5 metro quadrado. Se a família for grande, você pode fazer dois e, enquanto um descansa, vocês enchem o outro. Ou fazer um grandão, de 1 metro quadrado. Uns 30 centímetros de profundidade são suficientes. Para ajudar a segurar as paredes de terra, você pode colocar tábuas nas laterais ou uma caixa sem o fundo (tipo uma caixa d’água, um caixote, algo que segure as laterais, mas dê acesso ao chão). Também dá para fazer cercando uma área em contato com a terra com cerca de arame, tábuas ou troncos.
2 – Coloque o material orgânico e não espalhe muito. Vá concentrando em um cantinho até encher o espaço. Sempre cubra muito bem com folhas secas ou serragem (é esse o segredo para o cheiro ruim não aparecer).
3 – Regue de vez em quando se fizer muito calor ou bater muito sol, porque a mistura pode esquentar e secar. É bom manter úmido para a decomposição acontecer mais rapidamente.
4 – A cada 15 dias, dê uma revirada em todo o material, para ajudar a aerar e facilitar a decomposição.
5 – Aos poucos, as sobras de alimento vão se transformar em uma terra bem escura, com cheiro de terra molhada. Esse adubo é maravilhoso para as plantas e para a sua hortinha!

Composteira em apartamento

Um dos sistemas de composteira doméstica mais famosos hoje é a composteira com minhocas. Isso porque ela é pequena, não tem cheiro ruim, cabe em quase qualquer cantinho, como a área de serviço, e a decomposição acontece mais rápido com a ajuda desses bichinhos.

Esse tipo de composteira é ótimo para quem mora em apartamento ou quem mora em casa e não pode fazer um buraco no quintal, como no método explicado acima. Existem composteiras prontas que já vêm com as minhocas, mas você pode fazer a sua usando caixas ou baldes de plástico.

Uma composteira com minhocas precisa de, no mínimo, três andares: o andar do topo, onde o lixo orgânico vai sendo depositado e coberto com o material seco (serragem e folhas secas) que, quando cheio, deve ficar em repouso por cerca de um mês. Durante esse tempo de repouso, o andar do meio vira o do topo e começa o ciclo de novo. Esses dois andares são onde ocorre a compostagem do material. O andar de baixo é o que recolhe o líquido que escorre (os andares são intercalados com furinhos para o líquido cair e as minhocas se movimentarem).

No final desses dois meses, o chamado período de repouso, o material que sobra é um húmus que parece terra, supernutritivo para as plantas e com cheirinho de terra molhada. Nada disso dá mau cheiro se tudo for feito corretamente.

O excesso de umidade pode facilitar a criação de mosquinhas, por isso é importante cobrir tudo muito bem com serragem. Além das minhocas, acabam aparecendo outros bichinhos pequenos, como formiguinhas e outros insetos, que também ajudam no processo de decomposição dos alimentos. É tudo limpo e, seguindo todas as etapas, não há risco nenhum de contaminação.

Como usar composteira com minhocas

composteira felipe machado e julia giusti
Crédito: Felipe Machado e Julia Giusti

=Para usar a composteira você deve colocar os restos de alimentos aos poucos. Não espalhe tudo, vá concentrando o lixo orgânico em cantinhos. Cubra muito bem com folhas secas e serragem. Não aparte ou comprima, deixe a mistura respirar porque ela precisa do oxigênio.
=Siga colocando seus resíduos até que o baldinho que estiver em cima esteja cheio. O ideal é levar mais ou menos um mês para encher, assim dá tempo de ele virar adubo e você poder trocar pelo andar do meio. Quando estiver cheio, ele vai para o repouso. =Troque de lugar com o que estava no meio da pilha, vazio.
=Quando esse recipiente (que estava no meio e foi para topo da pilha) estiver cheio, depois de um mês ou mais, vai ser hora de trocar os andares novamente. Se tudo deu certo, o recipiente que estava no repouso agora tem húmus.
=Para retirar o húmus, deixe o pote com a tampa aberta em um lugar com bastante luz. As minhocas não gostam e vão se enfiando para dentro da terra. Vá raspando o adubo aos poucos, para não machucar e não levar embora as minhocas.
=Na caixa fixa debaixo, vai começar a aparecer um líquido bem escuro. Ele é um biofertilizante poderosíssimo. Dilua cada parte do líquido em dez partes de água e use essa mistura para regar suas plantinhas uma vez por semana. Elas vão ficar lindas.
=O húmus pode ser colocado em plantas, mas, caso sobre, você também pode doar, colocar nas plantas do condomínio, na praça perto de casa etc.

Casa Santa Luzia faz quinzena especial de alimentos orgânicos

Até o dia 13 de outubro a Casa Santa Luzia realiza a 14ª Quinzena de Alimentos Orgânicos, com exposição, oferta de produtos livres de agrotóxicos e degustações. Durante esses 15 dias, os consumidores poderão conhecer e provar azeites, sucos, chás, iogurtes, molhos de tomate, bolos, leite, todos com o selo de certificação.

As degustações são realizadas diariamente, das 11 às 19 horas, no mezanino, no hortifrúti e na adega da loja. Alguns destaques incluem café Latitude 13, as marcas Bio2, Mãe Terra e os camarões Sabores da Costa.

A programação conta ainda com produtos frescos de pequenos produtores, como os morangos e verduras do Rio de Uma, cenouras e brócolis da Ecovida, cogumelos da Yuki e couve manteiga e abobrinhas italianas do Direto da Serra.

Já no dia 13 de outubro, sábado, será montada uma Feirinha Orgânica no mezanino, com degustações e ofertas de frutas, legumes, verduras e laticínios, das 10 às 17 horas.

Além de experimentar e tirar dúvidas sobre os produtos, a quinzena é uma oportunidade para abastecer a despensa com produtos em oferta. Algumas marcas de importação própria incluem: Isolabio, Costa D’Oro e vinhos Domaine Bousque.

legumes frutas organicos

Programação – 14ª Quinzena de Alimentos Orgânicos na Casa Santa Luzia

Degustações (das 11 às 19 horas, no mezanino, adega e no hortifrúti da loja)

2/10 – Fazenda Tamanduá, Four Organic
3/10 – Wax Green, Fazenda da Toca
4/10 – Cia Orgânica, Jatobá, Lapinha, Casa de Bento, Ecovida
5/10 – Amma, Mama Gê, Vitalin, Harts, Stein Haus, Label Rouge
6/10 – Bio2, Monama, Suavipan, Wewi, Vitoria Regia, Yuki
9/10 – Dr. Orgânico, Uva Só, Econut, Legurmê, Sabores da Costa, Capela da Penha
10/10 – Korin, Mãe Terra, Copra, Faz. Timbaúba, Sabores da Costa, Rio de Uma
11/10 – Blessing, Aecia, Native, Latitude 13, Sabores da Costa, Vinho Emiliana, Direto da Serra
13/10 – Latitude 13, Sitio Caipirinha

Sobre o setor de alimentos orgânicos

A Casa Santa Luzia oferece, há 13 anos, um setor especialmente dedicado a alimentos especiais que inclui, além dos orgânicos, produtos integrais e para dietas especiais (sem glúten, sem lactose, diet e light). Entre as categorias disponíveis estão: cereais e conservas, matinais, geleias e doces, bebidas, chás, cafés e massas, entre outros. Também oferece uma seção exclusiva de alimentos orgânicos em sua loja virtual. Vale a pena conferir.

Casa Santa Luzia: Alameda Lorena, 1471 – Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 8h às 20h45

Desinchá combina oito ingredientes e ajuda o corpo a desinchar

Sempre em busca de produtos com qualidade e que ofereçam ótimos benefícios à saúde, a Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis trouxe aos seus clientes o “Desinchá”, bebida em sachê produzida com ingredientes cuidadosamente selecionados e naturais, que garantem melhor qualidade e potencializam os benefícios do produto.

chá

Sem glúten, lactose, conservantes, adoçantes e zero caloria, o “Desinchá” é um ótimo aliado para quem possui metabolismo lento e busca meios naturais, em paralelo com a atividade física, para diminuir o peso. Sua fórmula foi desenvolvida com o auxílio de nutricionistas,por meio de pesquisas científicas e com base em uma série de testes a fim de promover resultados importantes, que são constantemente desejados pelas pessoas, como aceleração do metabolismo, redução do inchaço do corpo, ganho de energia, mais saúde, além, claro, da perda de peso.

A bebida combina ervas como o chá verde, a carqueja, o mate verde, a hortelã, o gengibre, o guaraná, a sálvia e o alecrim, que são reconhecidas por suas propriedades. São oito ingredientes 100% naturais. A proporção de cada ingrediente é o segredo para os resultados que o “Desinchá” promove. Ou seja, trata-se de uma mistura surpreendente, com sabor harmonioso e para lá de saudável.

desinchá

O “Desinchá” está disponível nas prateleiras das 16 unidades da rede Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis – que reúne ainda um mix de aproximadamente seis mil itens e conta com mais de 90 marcas, incluindo produtos integrais, sem glúten, sem açúcar, diet, light, sem lactose e orgânicos. A Terra Madre conta com lojas em GO, DF, RJ, MG e SP (Capital e Interior).

Desinchá – caixas com 60 sachês. Preço médio: R$ 86,00

Informações: Terra Madre – Orgânicos e Saudáveis

Biguaçu recebe feira ecossolidária no Campus da Univali

Hoje, 20 de setembro, a Universidade do Vale do Itajaí (Univali) recebe, em Biguaçu, artesãos e produtores de alimentos veganos e orgânicos para a realização da edição de setembro da Feira Universidade EcoSolidária. O encontro ocorre, entre 15 e 21 horas, no corredor térreo do bloco 1, do Campus localizado às margens da BR 101, em Biguaçu.

O encontro, que marca a chegada da primavera e integra a programação do 14º Festival Cultural da Univali, contará com a participação de empreendedores solidários da região. No local, além da comercialização de produtos, a feirinha oferecerá uma programação diversificada com apresentações culturais que iniciarão às 18 horas.

feira ecossolidaria univali.png

A atividade, organizada pela Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares (ITCP), da Univali, em parceria com os Fóruns Regionais de Economia Solidária Litorâneo e de Florianópolis, tem como foco a promoção de alternativas para geração de renda e inclusão social. A participação é gratuita e aberta ao público.

Fonte: Univali

Espírito Cacau amplia linha de chocolates com versões zero e alto teor de cacau

A Espírito do Cacau está ampliando sua linha de chocolates orgânicos com o lançamento das versões 46% e 70% cacau Zero Açúcar e Lactose oferecidos em barras de 25g. As novidades são adoçadas com stevia e maltitol, dois adoçantes 100% naturais. A empresa também apresenta suas novas barras de 55% cacau, 85% cacau e 85% cacau com Nibs em embalagens de 80g. Todos os produtos são elaborados cacau cultivado em fazendas próprias no Espírito Santo, consideradas pioneiras na produção cacau de origem do Brasil.

Os lançamentos integram a linha Espírito Cacau composta por chocolates nas versões 31% cacau ao leite, 46% cacau e 70% cacau oferecidos em embalagens de 100g, 30g e 5g e pelo Nibs de Cacau, disponível em caixas de 150g. Todos os chocolates são 100% naturais, elaborados com massa de cacau, açúcar demerara orgânico e lecitina de girassol. Não levam glúten, gordura hidrogenada, aromatizantes e nem conservantes em suas composições, possuem baixas calorias e são ricos em antioxidantes, fibras e proteínas.

Além da produção de barras, a Espírito Cacau comercializa Nibs e Massa provenientes de amêndoas de cacau produzidas em fazendas próprias em Linhares (ES) com certificação UTZ, onde são submetidas a um rigoroso processo de fermentação.

 

Em Vitória (ES), a marca possui uma loja conceito onde comercializa a linha completa de barras, além de bombons, sorvetes, bolos, drinques e deliciosas sobremesas elaboradas com puro chocolate.

Com forte presença na região Sudeste, os chocolates da marca podem ser encontrados nas redes de varejo Zaffari, Pão de Açúcar, Hirota e em empórios pelo preço médio de R$ 15,00 a barra de 100g e R$ 6,00 a barra de 30g.

Informações: Espírito Cacau

 

Conheça os benefícios de ter uma horta em casa

Ter uma horta em casa não é um privilégio apenas de quem mora em grandes terrenos. É completamente possível cultivar quaisquer tipos de hortaliças, temperos e ervas em apartamentos ou em pequenos espaços. Viver essa experiência a partir da semente é uma excelente maneira de restabelecer a nossa conexão com a natureza.

Os benefícios de cultivar são inúmeros. Melhor compreensão do ciclo da vida e da sazonalidade dos alimentos; ingredientes sempre fresquinhos, e ainda uma alimentação mais saudável, variada e sem agrotóxicos.

“Acompanhar o crescimento de uma plantinha nos lembra de todos os desafios que os alimentos vencem para chegar até a nossa mesa: mudanças bruscas de clima, pragas e outras intempéries. Além disso, também conseguimos perceber todo o ciclo da vida e compreender que cada alimento possui seu próprio ritmo, uma época certa de plantio, de crescimento e de colheita. E assim, passamos a valorizar ainda mais o alimento”, observou Andrei Santos, diretor de planejamento estratégico da Isla Sementes, marca de sementes pioneira no segmento. Então, que tal começar a sua própria horta?

Para ter uma horta em casa, não é necessário ter muito espaço. Basta ter um vaso, que pode ser de barro ou de plástico. O importante é que tenha um furo embaixo para que a água escorra ao regar.

O que precisamos fazer? Primeiro, temos que preparar o vaso para receber a semente. No vaso, é necessário fazer uma área de drenagem da água, com argila expandida e depois fazer uma camada de areia que drene a água para que ela não escorra com terra. Depois, coloque uma espessa camada de vermiculita, um mineral argiloso que ajuda a reter água e que é fundamental para o crescimento de uma planta saudável. Depois disso, no meio do vaso, abra um espaço com os dedos e coloque a semente da especiaria desejada. Não precisa afundar a semente na terra, coloque-a superficialmente sobre a vermiculita e regue.

horta_2

De maneira em geral, as hortaliças precisam de com quatro horas de sol, mas elas se adaptam em qualquer ambiente que bata sol pelo menos um tempo por dia, então se na sua casa não há muito espaço para o sol, não se preocupe! A sua plantinha vai crescer. Regue uma vez por dia. Seguindo o passo a passo, dentro de alguns dias, a sua mudinha vai dar os primeiros sinais de vida.

Uma ideia legal também a horta vertical. Feita com vasos cônicos, depois que as plantas crescem, você terá uma parede toda verde, cheia de plantinhas e bem perfumada. Para fazer um vasinho, como de orégano, é só fazer o mesmo passo a passo do vaso comum: argila expandida, areia e vermiculita, e depois espalhar as sementes pelo recipiente. As sementes de orégano são bem pequenas como grão de sal, então, após colocá-las no vaso, finalize com uma leve camada de vermiculita por cima e borrife água.

Dicas essenciais

Sol, água e drenagem! São esses os fatores fundamentais para que a sua planta cresça e floresça. Então, mesmo que você tenha uma vida agitada, assim como cuidar de um bichinho de estimação, é necessário que tenha pelo menos 5 minutos ao dia para regá-la e podá-la quando necessário. A drenagem é necessária na hora da montagem do vaso, então não esqueça dessa etapa importante.

Sementes para cultivo

kist_isla_baixa_2

Para te ajudar, a Isla Sementes criou o kit ‘Eu que plantei’, ideal para quem quer iniciar a primeira horta. Contém folhas (alfaces), frutos (tomates) e raízes (cenouras), possibilitando uma salada super colorida e altamente nutritiva produzida por quem plantou.

Além do Kit de sementes ’Eu Que Plantei’, a Isla oferece ainda mais 5 opções, cuidadosamente desenvolvida pela equipe da empresa, com o objetivo de atender duas importantes demandas do consumidor. “A primeira é que muitas pessoas tem vontade de cultivar uma horta e não sabem o que plantar, dúvida fácil de se entender ao se deparar com um portfólio como o da Isla com mais de 600 sementes diferentes”, diz Santos.

Ele explica também que para facilitar a escolha, os conjuntos trazem combinações temáticas que ajudam a quem tem um pequeno espaço escolher o tipo de horta que mais lhe agrada ou a quem tem um pouco mais de espaço ter várias hortas em uma só, uma horta de temperos, outra de hortaliças, outra de flores etc.

A segunda demanda é atender as muitas dúvidas que as pessoas tem na hora de fazer a sua primeira horta. “Nos envelopes tradicionais de hortaliças temos pouco espaço, de forma que as informações são mais compactas e objetivas. Já estes kits acompanham um completo guia de cultivo, com as principais dicas desde o semeio até a colheita”, afirma Santos.

Conheça todos os seis modelos de Kits desenvolvidos pela Isla:

cenoura

 

“Eu que plantei” – alface, tomate e cenoura – trio clássico para sua primeira horta, viva a experiência de cultivar folhas (alfaces), frutos (tomates) e raízes (cenouras) e tenha uma salada super colorida e altamente nutritiva. E o melhor, produzido por você mesmo.

“Tempera que eu gosto” – salsa, cebolinha e manjericão – mais sabor e saúde em sua mesa! Cultive uma horta de temperos com um trio capaz de acompanhar todos os tipos de pratos e tenha-os sempre à mão.

“Verde que te quero ver-te” – alface, couve e rúcula – faça seu canto verde com esse trio super vitaminado. Aproveite esta combinação e produza folhas jovens, tendo uma horta rápida e ainda mais nutritiva.

isla_013

“Planta de casa faz milagres” – camomila, lavanda e sálvia – que tal uma horta que além de bonita e cheirosa pode nos ajudar com um chazinho nas horas difíceis?! Esse trio promete muita paz e alegria.

“Choveu na minha horta” – amor-perfeito, petúnia e pimenta – cultive suas relações com muito amor e simplicidade, apimentando sempre que necessário.

“Salve Simpatia” – arruda, erva-doce e pimenta – viva a experiência de cultivar a natureza e canalize as boas energias com esse trio superalto astral.

É possível encontrar os kits no site da Isla e nos varejos atendidos pela empresa em todo Brasil. E ainda, na compra de três kits você ganha uma estojo de presente.

horta

E se ficar alguma dúvida, é possível acessar ainda o canal da empresa Minha Horta e ver um vídeo mostrando o passo a passo de plantio. 

Então, mãos a horta.

Face It lança Lipbalm Vegano Natural Orgânico

Além de ser desenvolvido sem nenhum ingrediente animal, o Lipbalm Vegano Natural não contém toxinas nem glúten, por conta da alta tecnologia aplicada por um laboratório em Milão, na Itália. Ele evita rachaduras, nutri e hidrata seus lábios com manteiga de karité orgânica, óleo de jojoba orgânico, óleo de damasco orgânico, óleo de mamona orgânico, óleo de oliva orgânico, óleo de semente de uva orgânico e vitamina E orgânica.

Além disso o lipbalm desliza pelos lábios por conta da cera de candelilla, derivada da planta nativa de mesmo nome, do Deserto de Chihuahua no México, e da cera de oliva. Já o óleo de karanja é feito da semente de uma árvore do sul da Índia, tem virtudes medicinais e é frequentemente usado para tratar problemas de pele e reumatismo. Melhor de tudo, não tem problema passar quantas vezes quiser, pois sua fórmula é totalmente natural.

Importante lembrar que 10% da renda é revertida para a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), organização voltada aos direitos animais.

Peta-BALM-Preto.jpg

Preço sugerido: R$ 79,00

Informações: Face It

 

Benefícios do vegetarianismo e veganismo atraem cada vez mais brasileiros

Preocupados com a relação entre dieta e saúde, os brasileiros estão mais interessados em levar uma vida mais leve e isso tem, de certa forma, atraído mais consumidores para causas sustentáveis – é o que revela uma pesquisa realizada recentemente pelo portal Use Orgânico –especializado em “cosméticos verdes”.

No levantamento, a empresa descobriu que, embora poucos brasileiros se declarem vegetarianos ou veganos, a grande maioria se diz simpatizante de causas como a defesa dos animas e do meio ambiente, questões que levam muitos deles a repensarem suas formas de consumo, seja de alimentos ou de cosméticos.

Mas, essa tendência não é motivada apenas pelo “engajamento social”, na realidade, a maioria desses indivíduos está mais preocupada com o impacto que determinadas escolhas possam ter na saúde e, na busca por alternativas mais qualificadas, acabam incorporando, ainda que parcialmente, práticas desses movimentos na dieta e no estilo de vida.

Saúde: o maior motivador

alimentação-saciedade
Foto: Shutterstock

Segundo a pesquisa, que ouviu mais de 1.500 participantes de todas as regiões do país, 47% dos brasileiros acreditam que um estilo de vida saudável consiste, principalmente, numa dieta balanceada, que priorize ingredientes naturais. E não se trata só de dieta: um produto com o apelo “natural” também é muito mais atraente para este público.

Segundo a Use Orgânico, é justamente essa concepção que pode explicar outro dado peculiar: embora 82% dos participantes se declarem onívoros, ou seja, consumidores de alimentos e produtos de origem animal, 65% se diz simpatizante de movimentos como o vegetarianismo, o veganismo e o consumo consciente. Para a empresa, ainda que algumas dessas filosofias preconizem mudanças que vão além da dieta, são os benefícios proporcionados por uma alimentação mais natural que levam os consumidores a se interessarem por produtos de origem orgânica e/ou exclusivamente vegetal.

Benefícios de uma alimentação mais “verde”

maça fita metrica peso

Sem entrar no mérito filosófico de cada movimento, adotar uma dieta vegetariana ou vegana pode, de fato, trazer inúmeros benefícios à saúde – é o que afirma o nutrólogo Pedro Vieira de Goes Neto. Segundo o especialista “Diversos estudos já apontam que dietas que priorizam o consumo de vegetais diminuem consideravelmente o risco de doenças, especialmente as cardíacas. E não se trata unicamente da exclusão da carne: mesmo os indivíduos que consomem proteína animal com frequência moderada percebem melhorias consideráveis no organismo quando passam a investir num cardápio mais verde e natural”.

Para Neto, é comum que as pessoas se tornem mais “abertas” a esses movimentos quando precisam rever a dieta e acabam descobrindo o quanto os vegetais podem influenciar positivamente no peso e na saúde.

Controle do colesterol: um dos fatores que fazem a alimentação vegetariana tão benéfica é o alto teor de fibras dos vegetais. Por natureza, as fibras ajudam a reduzir a absorção de colesterol no organismo, o que diminui também o risco de doenças coronárias e vasculares.

Prevenção e controle do diabetes: outro ponto positivo de uma alimentação rica em vegetais, especialmente de hortaliças e legumes frescos, é que as fibras também retardam a digestão, o que faz com que a liberação de glicose e de insulina seja mais controlada. Esse tipo de alimentação é favorável tanto na prevenção quanto no tratamento da diabetes.

Melhor digestão: para muitas pessoas, consumir laticínios e proteínas animais pode gerar grande desconforto intestinal. Isso porque, além de provocarem mais alergias e intolerâncias alimentares, esses alimentos são, por natureza, difíceis de serem digeridos. Justamente por essa razão, indivíduos que se alimentam majoritariamente de vegetais percebem uma melhora significativa na digestão e, até mesmo, no humor.

Conscientização maior: seja por questões de saúde ou filosóficas (como o bem-estar animal, por exemplo) pessoas que priorizam ou seguem unicamente uma dieta vegetariana costumam procurar mais informações sobre os alimentos. “Esses indivíduos precisam diversificar e até combinar vegetais para alcançar o aporte de proteínas necessárias para o organismo. Por isso, acabam se preocupando mais com a qualidade e procedência do que comem.” – afirma Neto.

Longevidade: frutas, legumes e verduras não são apenas as principais fontes de vitaminas da natureza, os vegetais também são famosos por suas propriedades antioxidantes. Essa característica faz com que a dieta vegetariana combata, naturalmente, o envelhecimento precoce. Isso porque essas moléculas neutralizam a ação dos radicais livres – substâncias ligadas ao surgimento de quadros inflamatórios no organismo e de diversas doenças crônicas.

Orgânicos: um passo além

frutas mercado

Essa conscientização com a dieta também explica a boa reputação dos orgânicos no país. Segundo a pesquisa, 64% dos brasileiros acreditam, mesmo que jamais tenham consumido, que produtos de origem orgânica são melhores que os convencionais. Essa percepção vem, justamente, de outra preocupação crescente: a utilização de agrotóxicos e conservantes no cultivo e no processamento dos alimentos. Por não utilizarem essas e outras substâncias prejudiciais em toda cadeia de produção, os orgânicos são bem vistos pela maioria da população e podem representar tanto um pontapé inicial para um novo estilo de vida, quanto um passo além para quem já segue o vegetarianismo.

Mais do que o cardápio

Em tempos nos quais a indústria da beleza explora massivamente o apelo natural – uma característica valorizada por 48% dos brasileiros – procurar por produtos orgânicos é uma garantia de não levar “gato por lebre”. Isso porque um produto que usa, em sua fórmula, um ingrediente natural, nem sempre é mais saudável ou atende os princípios do veganismo.

cosmeticos naturais veganicos organicos

Já os cosméticos e maquiagens orgânicas possuem maior transparência a respeito da fórmula e do uso, ou não, de itens de origem animal. Esses cosméticos possuem, inclusive, informações claras que facilitam a vida daqueles que querem alternativas veganas, livre de agrotóxicos e naturais. Dentre os adeptos dessa classe de cosméticos, a maior motivação é, justamente, o favorecimento da saúde. Veja os benefícios:

Menor risco de alergia: boa parte do que passamos sobre a pele é absorvido pelo organismo, o que, no caso dos cosméticos convencionais, pode ser um desencadeante de alergias. Como as fórmulas orgânicas seguem regras específicas quanto ao uso de ingredientes e boa parte deles são de origem natural, o risco de alguma reação cutânea é reduzida.

Mais eficazes: nosso corpo se adapta melhor aos ativos naturais do que aos sintéticos. Isso porque nossa pele e couro cabeludo precisam dos nutrientes presentes nos vegetais para se manter saudáveis. Isso significa que cosméticos orgânicos podem promover uma hidratação mais intensa e favorecer, naturalmente, diversos aspectos de beleza.

Mais saudáveis: menos agressivos, são melhor aproveitados pelo organismo e previnem contra o ressecamento e descamação da pele. Mas, o mais relevante é que por excluir os conservantes, agrotóxicos e metais pesados comumente presentes nos produtos convencionais, os orgânicos evitam o acúmulo de substâncias nocivas no organismo, compostos que, a longo prazo, podem causar grandes prejuízos à saúde. É justamente por isso que, independente do engajamento, cada vez mais pessoas aderem aos cosméticos orgânicos.

Mudança planejada

Para finalizar, Neto aconselha que quem deseja abraçar algum desses estilos de vida procure, antes de tudo, orientação “Qualquer pessoa, consuma carne ou não, precisa procurar um médico regularmente para saber seu estado nutricional, especialmente se deseja fazer mudanças profundas na alimentação. Para que a dieta realmente proporcione mais saúde e não cause prejuízos à nutrição, é fundamental ter acompanhamento médico.”

Fonte: Use Orgânico