Arquivo da tag: outono

Água Doce Sabores do Brasil lança combinações focadas no outono e inverno

Consumidores podem degustar de diferentes opções de combos que são destinados ao delivery

Para entrar no clima de outono e inverno, com os dias mais frios se aproximando, a Água Doce Sabores do Brasil lança opções de combos, pratos, caldos, sobremesas e coquetéis para essa época do ano focado no delivery. A lista para esse ano conta com 15 itens e duas opções de combinações para agradar os paladares de todos os clientes. Com 80 restaurantes em sete estados brasileiros, a marca é referência em gastronomia brasileira e oferece aos consumidores porções e receitas fartas para toda família. O cardápio destinado aos meses mais gelados será implementado em locais que já esperam a chegada do frio. Dessa forma, o cliente deverá entrar em contato com a unidade mais próxima para verificar a disponibilidade dos itens.

Na seção de pratos, o cardápio deste ano conta a receita de Mignon ao Molho de Queijo, com bastante cremosidade e com o sabor acentuado da carne; o tradicional Feijão Tropeiro, prato típico de Minas Gerais e região Sudeste; e com a Parmegiana Água Doce, um prato que leva de frango e queijo. Já os combos são divididos em duas opções: o combo Inverno em Campos do Jordão composto por Iscas de Frango, Salada Refrescante e a Carne de Sol cremosa, com queijo gratinado por cima e o combo Inverno em Monte Verde, que leva Bolinhos de Carne de Sol, Salada Refrescante e o Filé Divino, filé mignon suíno coberto com molho branco e mussarela gratinada.

Tradicionais durante o Inverno, os caldos também fazem parte do Festival de Inverno da Água Doce. Os clientes podem optar pelas versões de Feijão à Mineira, Palmito, Verde, Mandioquinha e Mandioca com Carne de Sol. Para os coquetéis, a marca traz para o cardápio ingredientes que combinam bem com essa época do ano, como o chocolate, o mel e a canela.

O coquetel Canela é composto por conhaque, canela e leite; Petrópolis conta com whisky, gengibre e mel; Monte Verde com whisky, café e creme de leite; o drinque Campos do Jordão é criado com conhaque, chocolate e leite; o coquetel Holambra conta com conhaque, licor de cacau e creme de leite e o Choco-Lamour, formado por whisky, leite e chocolate.

Sem deixar a sobremesa de fora, o cardápio de outono e inverno oferece aos consumidores Minichurros de Doce de Leite.

“As estações do ano e o clima mais frio é a oportunidade perfeita para adaptarmos o cardápio da marca de forma temática. Esse tipo de ação aproxima ainda mais o consumidor e traz opções ideais para manter o conforto, além da praticidade de consumir os pratos e drinques em casa. Além disso, o cardápio permite ao franqueado aumentar o tíquete médio, já que oferece combos, receitas exclusivas, drinques e caldos, que são perfeitos para montar uma refeição saborosa, de qualidade e variedade. Sempre buscamos oferecer ao cliente opções diversificadas e combinadas com as estações do ano ou datas comemorativas. Dessa forma, a Água Doce se faz presente tanto nos restaurantes de forma presencial, como na residência dos clientes, sem perder o sabor característico dos pratos da marca”, finaliza o diretor de franquias da rede, Julio Bertolucci.

Informações: Água Doce

Outono e opção do uso de máscaras contra Covid prometem multiplicar doenças respiratórias

Testes moleculares entregam resultados precisos em poucas horas e agilizam tratamento assertivo de doenças que, a cada ano, fazem milhões de vítimas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, por ano, a gripe cause comprometimento grave em 3,5 milhões de pessoas. Crianças, idosos, portadores de doenças pulmonares, pessoas com problemas cardíacos e de imunidade são os mais afetados. Com a chegada do outono – que teve início dia 20 de abril – a redução da umidade relativa do ar típica desta época, associada à também maior concentração de poluentes no ar, fazem com que as doenças respiratórias aumentem significativamente.

A maioria delas são infecciosas, causadas por vírus, e, em segundo lugar, por bactérias. As constantes e bruscas mudanças climáticas e o fato de que casacos e cobertores são retirados dos armários depois de muito tempo guardados também intensificam a ocorrência dos problemas respiratórios. Além de gripes, resfriados e pneumonia, rinite alérgica e sinusite são doenças comuns nesta época do ano.

De acordo com a infectologista do Hospital Vita, Marta Fragoso, a queda da obrigatoriedade do uso de máscaras em muitas cidades brasileiras promete fazer com que o número de casos de diversas doenças também aumente nos próximos meses. A maioria dos estados brasileiros já retirou a obrigatoriedade do uso em espaços abertos e fechados. “A abolição das máscaras tende a aumentar a exposição das pessoas às partículas infectantes e ao ar com alta concentração de poluentes. Utilizada durante os momentos mais críticos da pandemia causada pela Covid-19, a máscara foi uma boa prática de prevenção de doenças respiratórias infecciosas no geral, e deveria ser mantida em algumas situações especiais”, defende.

As doenças infecciosas respiratórias podem ser classificadas como “transportadas pelo ar” (que se espalham por aerossóis suspensos no ar) e “infecciosas”, que se espalham por outras rotas, incluindo gotículas maiores. Aerossóis são minúsculas partículas líquidas do trato respiratório que são geradas, por exemplo, quando alguém exala, fala ou tosse. Essas partículas ficam em suspensão por um tempo no ar e podem conter vírus vivos. As recomendações médicas indicam que quando alguém apresenta sintomas que indicam problemas respiratórios, é essencial que a pessoa se isole e procure um diagnóstico preciso para direcionar o seu tratamento.

O último boletim InfoGripe, da Fiocruz, sinaliza o crescimento das síndromes respiratórias em crianças. De acordo com o relatório, dados laboratoriais preliminares sugerem um possível aumento nos casos associados ao Vírus Sincicial Respiratório (VSR) na faixa etária de zero a quatro anos e interrupção de queda nos casos associados à Covid-19 na faixa de cinco a 11 anos. Para a infectologista, especialmente em virtude do momento em que vivemos, é preciso redobrar as atenções. “O crescimento das síndromes respiratórias, tanto em crianças, como entre adultos e idosos, deve-se aos novos patógenos virais e até bacterianos que apresentam versatilidade quanto à mutações e resistência à poluição ambiental”, explica.

Marta ainda destaca que as melhores formas de prevenção passam por uma hidratação adequada, higienização de mãos com álcool em gel, evitar aglomerações, ventilar os ambientes, manter a etiqueta nos momentos de tosse e espirro, manter as vacinas em dia, utilizar umidificadores de ambientes, garantir que os ambientes estejam limpos, livres de poeiras e ácaros e considerar a avaliação médica para o diagnóstico e tratamento adequados.

Diagnóstico correto é essencial para tratamento com resultados rápidos

Diagnosticar corretamente a doença respiratória que acomete uma pessoa é essencial para garantir tratamento rápido e efetivo. Para isso, o mercado hoje já oferece testes que detectam com precisão diversas doenças respiratórias. O laboratório ID8 – Inovação em Diagnóstico, é um exemplo. Rodrigo Faitta Chitolina, supervisor de laboratório e responsável técnico do ID8, explica que o laboratório oferece quatro exames diferentes para diagnóstico de doenças respiratórias. Do exame para detectar a Covid-19, até outros em formatos de painéis, nos quais é possível detectar por meio de apenas uma amostra três patógenos (painel respiratório – Influenza e SARS-CoV-2), quatro patógenos (painel respiratório – Influenza e Sincicial) ou até mesmo 24 patógenos (painel respiratório-Plus: 24 patógenos incluindo Sars CoV-2), causadores de síndromes respiratórias.

Chitolina conta que, antes da pandemia causada pela Covid-19, poucos eram os casos em que pessoas com sintomas de problemas respiratórios buscavam testes para identificar o agente patogênico causador da enfermidade. “Éramos diagnosticados com uma ‘virose’, sem de fato realizar um exame diagnóstico preciso. Ao longo dos anos de 2020 e 2021, com o advento da pandemia, houve um predomínio de testes relacionados à detecção da doença. Contudo, já no começo de 2022, com o aumento dos casos da nova variante do vírus Influenza A, H3N2, houve uma disparada no número de testes para doenças respiratórias, principalmente, nas modalidades de painéis, já que, em um único exame, é possível detectar não apenas a Covid-19, como também os vírus Influenza. Hoje, a terminologia ‘virose’ não deve mais ser aceita. Precisamos, de fato, saber qual é o patógeno causador da enfermidade para termos um tratamento assertivo”, explica.

Lisandra Maba, responsável pela assessoria científica do ID8, destaca que as infecções respiratórias são as principais causas de morbidade e mortalidade em crianças e adultos em todo o mundo, ocasionando de três a cinco milhões de casos graves a cada ano.

Realizar o tratamento dessas infecções sem o diagnóstico preciso pode induzir ao erro, ou mesmo agravar a situação do paciente quando se espera a evolução da doença para observar novos sinais ou sintomas” destaca, lembrando que os exames realizados no laboratório podem detectar até 24 patógenos no mesmo exame com apenas com uma amostra do paciente. “Isso evita a prescrição desnecessária de antibióticos e o uso correto de antivirais, a redução do tempo de internação e da necessidade de realização de testes laboratoriais, e ainda reduz os custos na manutenção da saúde do paciente”, completa.

Fonte: Laboratório ID8

4 dicas para proteger a pele durante a época mais seca do ano

A estação exige mais cuidados e foco na hidratação; especialista lista dicas

Muitos especialistas alertam sobre os cuidados com a pele durante o verão, mas qualquer estação requer atenção específica. Com a chegada do outono, o calor intenso dá lugar a temperaturas mais baixas e o ar tende a ficar mais seco, que varia conforme a região do país.

“Mesmo que a temperatura mais amena do outono seja boa para realizar tratamentos de pele, é preciso manter cuidados que mesclem a proteção contra raios solares, ventos frios e baixa umidade”, afirma Aline Caniçais, fisioterapeuta dermatofuncional da HTM Eletrônica, referência no desenvolvimento e na fabricação de equipamentos estéticos.

Pensando nisso, a especialista listou quatro dicas de cuidados com o corpo e a pele em casa:

Conheça o seu tipo de pele
Antes de investir em produtos para cuidados homecare, uma dica é conhecer e escolher o cosmético ideal para o seu tipo de pele, assim o tratamento adequado irá ajudar também a potencializar os resultados, mediante as características da pele. Quando a escolha do produto é errada, os ativos trabalharão de forma contrária ao que a pele necessita, promovendo respostas inadequadas.

Evite banho “fervendo” e beba muita água
Banhos quentes e demorados durante o outono podem acabar retirando o manto hidrolipídico da pele – um hidratante produzido pelo próprio corpo que atua como uma camada protetora – e causar um ressecamento ainda maior – por isso é preciso ficar atento. Além disso, geralmente com a temperatura mais baixa as pessoas tendem a não sentir tanta sede, mas com o tempo seco a hidratação se torna ainda mais necessária. Outra dica de beleza para manter o corpo e a pele hidratados é beber bastante água.

Shutterstock

Mantenha o uso do protetor solar
Mesmo nas épocas mais amenas do ano é fundamental o uso de protetor solar para colaborar com os cuidados com a pele. A radiação ultravioleta, também no outono, provoca danos que comprometem a estrutura de sustentação da pele, causando o aparecimento precoce de rugas e flacidez, além das manchas. A orientação continua a ser a de reaplicar o protetor de quatro em quatro horas em ambientes fechados e de duas em duas horas em fotoexposição direta, exceto nos momentos de exposição para sintetizar vitamina D, essencial à saúde e à beleza.

Aposte em cuidados estéticos
Hoje o mercado conta com diversas tecnologias que contribuem para o rejuvenescimento facial, hidratação e tônus da pele. Estes são recursos valiosos que contribuem para os cuidados do corpo e da pele. Sempre que possível, apostar em tratamentos estéticos e usar a tecnologia como aliada para potencializar os cuidados home care é uma ótima opção. A HTM Eletrônica possui em sua linha de produtos diversos aparelhos de estética que atuam no envelhecimento de forma eficaz e segura. O equipamento de luz intensa pulsada, por exemplo, Light Pulse, possui um tratamento específico para o rejuvenescimento e favorece a síntese de colágeno, como também atua na despigmentação das manchas.

Fonte: HTM Eletrônica

Jovem além do rosto: saiba outras áreas que merecem atenção com a pele

Outras regiões do corpo podem envelhecer precocemente com a falta de cuidados como protetor solar e hidratação. Veja quais hábitos, produtos e tratamentos podem ajudar a retardar esse processo

Quando o assunto é manter a pele com aspecto jovem, a área mais lembrada pelos entusiastas do skincare é o rosto. Rotinas com uma quantidade variada de produtos para a face se popularizaram na internet nos últimos anos, voltadas para manter a hidratação e a jovialidade da pele em dia. Acontece que, a partir dos 25 anos de idade, a queda dos níveis de colágeno e ácido hialurônico no organismo também afeta outras partes do corpo que merecem tanto cuidado quanto o rosto, pois também denotam o passar do tempo. Inclusive, a falta de cuidados pode potencializar esse efeito.

Unsplash

“O colo e os braços são áreas que também sofrem um envelhecimento mais rápido, principalmente pela estrutura da pele ser mais fina e estarem mais expostas à poluição e radiação solar”, explica a dermatologista Ana Magella. Assim como as mãos, essas áreas costumam ser esquecidas na hora de passar filtro solar e hidratantes específicos para o tipo de pele, como acrescenta a profissional, que atende na Clínica Corporeum, de Brasília.

No caso das mãos, especificamente, o hábito de usar álcool em gel durante a pandemia também se tornou um fator que favorece a desidratação cutânea dessa região, o envelhecimento precoce e até o surgimento de feridas. Ao higienizar as mãos com o produto, a dica da profissional é hidratar as mãos logo após.

Em qualquer parte do corpo, fatores como exposição solar excessiva, procedimentos como bronzeamento artificial e até movimentos musculares repetitivos também favorecem o envelhecimento precoce, mas os fatores não são apenas tópicos: também acontecem de dentro para fora! “Hábitos como tabagismo, consumo excessivo de álcool, baixo consumo de água e má alimentação também aceleram esse processo”, adverte a dermatologista.

Soluções

Freepik

Ana acrescenta que a recomendação de produtos para retardar o envelhecimento e trazer outros benefícios varia com o tipo de cada pele. “Peles mais oleosas, por exemplo, devem evitar produtos que contenham óleo na sua composição e buscar produtos oil-free ou em gel. Já existem no mercado alguns produtos específicos para mãos e pescoços, mas protetores solares faciais também podem exercer bem essa função”, acrescenta. Independentemente do fototipo de pele, ela acrescenta que o ideal é usar protetor solar com FPS acima de 50 nessas regiões.

Os tratamentos não invasivos atuais para tratar as temidas linhas de expressão, inclusive, vão além dos cosméticos, como frisa a médica. “Temos cada dia mais novidades, tanto para profilaxia (nome dado aos cuidados médicos preventivos) como para ajudar na pele já mais envelhecida. Podemos usar hidratantes e óleos específicos, laser, ultrassom micro e macro focado (como o queridinho Ultraformer III), bioestimuladores de colágeno e até preenchedores com ácido hialurônico”, completa.

Outono não precisa ser sempre igual: Hinode indica fragrâncias que combinam com a estação

As temperaturas amenas do outono dão um tom de frescor aos nossos dias. A estação, que anuncia o fim do verão, é um período marcante e rico em características que podem refletir até nas fragrâncias escolhidos para o dia a dia.

A Hinode selecionou algumas opções encorpadas, intensas e amadeiradas para deixar a estação mais perfumada. Confira:

Spot for Her: a inusitada combinação dessa fragrância revela as várias facetas de mulheres que aproveitam a vida e curtem o melhor da noite. As notas de cereja preta, framboesa, sândalo e baunilha mostram o lado feminino envolvente e ousado de uma fragrância floral amadeirada. (Valor 145,90 reais)

 Eterna: remete a um jardim de flores sofisticadas, que tem sua beleza sutil e envolvente revelada por meio de modernas combinações das notas de saída do chá verde e bergamota. A personalidade dessa fragrância vem da variedade de notas florais delicadas como a frésia e o jasmim, porém marcantes como a rosa e a orquídea. Uma fragrância oriental amadeirada. (Valor 145,90 reais)

 Eterna Crystal: Floral amadeirada é a fragrância baseada na orquídea chocolate, uma flor bastante feminina e delicada, combinada com rosas e musk branco, trazendo um toque adocicado na medida certa. A sugestão garante ótima fixação e um perfume inesquecível que deixa sua marca por onde passa. (Valor 145,90 reais)

Eterna Nuit: a Fragrância é a dose certa de elegância. Criada especialmente para mulheres que querem fixar sua marca, a Eterna Nuit conta com um exclusivo acorde de white musk que enriquece ainda mais a fragrância. O delicioso aroma de pétalas de rosas negras e jasmim, com deliciosas notas de frutas vermelhas, a transformam em uma fragrância floral amadeirada. (Valor 145,90 reais)

Ella Pérolas: delicada e marcante, essa é a característica dessa fragrância oriental amadeirada. As deliciosas notas frutais da bergamota e da tangerina que se misturam com os acordes florais do ylang ylang e do jasmim revelam, aos poucos, uma fragrância sofisticada e irresistível. (Valor 135,90 reais)

Venyx: essa fragrância feminina da Hinode também traz como característica predominante o floral amadeirado. Criada especialmente para mulheres empoderadas, Venyx Hinode transmite um poder irresistível. (Valor 157,90 reais)

Todo o portfólio de fragrâncias Hinode pode ser conferido no e-commerce da marca e com os consultores oficiais.

Mudança de estação: afinal quais são as consequências para nossa pele?

A biomédica esteta Gabriela Silveira esclarece quais são as mudanças principais em nosso skincare e os principais tratamentos estéticos para cada estação

Você já reparou que nossa pele sempre sofre com alguma mudança, por mais sutil que seja, nas trocas de tempo? Ressecamento, desidratação, descamação, oleosidade e até mesmo acne pode ocorrer. Tudo vai depender da estação do ano. Por isso a rotina de skincare deve sempre seguir a estação e condição da pele em cada uma delas. É o que explica a biomédica esteta Gabriela Silveira, proprietária da clínica Slim Santé, além de relatar sobre os tratamentos estéticos perfeitos para primavera, verão, outono e inverno.

Na primavera nossa a pele começa a ficar um pouco mais oleosa devido à próxima estação, que é o verão, no qual a exposição solar e o calor diminuem a quantidade de água na pele e, como forma de defesa, ela acaba produzindo oleosidade em excesso. Por isso é importante tomar bastante líquido e usar hidratantes mais leves, como séruns e gel creme.

“Já no outono ela tende a ficar mais ressecada devido a próxima estação que é o inverno. Com a umidade do ar mais baixa, há uma sensação de ressecamento da pele, que piora junto a hábitos como banhos quentes. Coceiras e irritações também podem ocorrer, principalmente em peles sensíveis. É importante manter-se hidratado nessa época tanto com líquidos como com hidratantes mais potentes”, relata Gabriela.

Afinal, quais são os principais cuidados?

MyMedicineBox

Segundo a médica, é importante usar sempre protetor solar em todas as estações, assim como manter-se hidratado e ter uma alimentação balanceada, pois ela também pode refletir diretamente na pele e piorar os quadros de irritação ou oleosidade, por exemplo. Além disso, evitar água muito quente para lavar a pele e saber quando utilizar cremes mais hidratantes e quando trocar por séruns mais leves. “É essencial conhecer a pele e assim conseguirá sentir a necessidade dela a cada estação do ano”, explica.

Tratamentos estéticos para cada estação

No inverno procedimentos mais ablativos, que são aqueles chegam a camadas mais profundas da pele são mais recomendados, como laser de CO2 e peelings químicos. Em épocas mais quentes procedimentos um pouco mais superficiais são melhores porque diminuem riscos de complicações como manchas, mas não são impeditivos para a realização dos procedimentos citados no inverno. Cada caso deve ser avaliado com cautela, pois tudo depende também de como o pós-procedimento será seguido.

Existem na verdade procedimentos que podem ser feitos em todas as estações, porém depende dos cuidados de cada pessoa. “Tudo pode ser feito em todas as estações, mas se uma pessoa costuma tomar sol no verão, ela vai acabar pegando sol, então não seria o ideal fazer peeling, alguns lasers ou microagulhamento, mas caso não tome sol, nada impede de fazer. Então na verdade tudo depende dos cuidados de cada um mesmo”, conclui a médica.

Sobre: Gabriela Silveira é biomédica esteta, pioneira na aplicação da técnica de Microtox no Brasil, doutoranda em Ciências Biomédicas pela IESLA (em Rosário, Argentina), pós-graduada em Biomedicina Estética pelo instituto IBECO, pós-graduada em Biortomolecular pelo ISEEC, MBA em Cosmetologia aplicada à Estética, speaker na New York University, proprietária da Clínica Slim Santé em São Paulo e do Grupo Dra. Gabriela Silveira.

Outono: conheça as frutas, verduras e legumes da estação

A estação, que é marcada por climas amenos e noites mais frias, traz diversas frutas para compor a alimentação; confira

É preciso ter atenção especial com a alimentação durante todo o ano, mas em algumas épocas, como outono, o organismo precisa de nutrientes diferenciados e alimentos que reforcem o sistema imunológico contra gripes e resfriados por conta das temperaturas mais baixas desta estação que é marcada por climas amenos e noites mais frias.

Para começar, a dica é eliminar a dieta monocromática e dar mais cor ao cardápio, incluindo frutas, verduras, legumes e evitando alimentos gordurosos, açucarados e ultraprocessados. Alimentos ultraprocessados, em sua maioria, apresentam muitos aditivos artificiais e uma quantidade muito alta de sódio que pode comprometer a saúde com o tempo.

O Quitanda, mercado de produtos frescos localizado na rua Mateus Grou, em Pinheiros, selecionou alguns alimentos para você incluir na sua compra semanal. O estabelecimento trabalha com um vasto hortifruti, incluindo uma área dedicada aos orgânicos. O cliente ainda encontra uma grande variedade de carnes, peixes, temperos gourmet, produtos de mercearia, veganos, pães, e itens de marca própria, como geleias, molhos, sucos e refeições congeladas.

Confira a seleção e veja o que incluir na sua compra semanal:

Abacate: a fruta é repleta de nutrientes, além de ter fibras, potássio, magnésio e vitaminas do complexo B, K e C, ideias para o bom funcionamento do organismo. O abacate também apresenta um aminoácido chamado triptofano que ajuda na produção de serotonina, responsável pela sensação de bem-estar no corpo.

Laranja: a fruta é rica em vitamina C, cálcio, fósforo e ferro que vai melhorar a imunidade. Os antioxidantes presentes ajudam a diminuir o colesterol, além de bloquear células cancerígenas. As fibras presentes também auxiliam na diminuição de problemas intestinais.

Foto: Ceeline/Pixabay

Caqui: é uma fruta excelente com doses de vitamina A, C e fibras. O caqui também sais minerais como cálcio, ferro e fósforo, magnésio, manganês e zinco. Em se tratando de saúde, ele é benéfico para a prevenção de doenças cardíacas, controle da pressão arterial, melhora o funcionamento do intestino e da imunidade.

Banana: muito comum em todo o Brasil, a fruta é um alimento rico em vitaminas do complexo B, como B1, B2, B6 e B12 que auxiliam diretamente no sistema nervoso. A presença de ferro estimula a produção de hemoglobina, sendo indicada para o combate de anemia.

Maçã: famosa por diminuir o índice glicêmico, a fruta é rica em fibras solúveis que eliminam impurezas pelo intestino. A florizina, substância encontrada na maçã, protege o fígado contra a ação dos radicais livres, incentivando que ele elimine toxinas e excesso de gordura.

Maracujá: protagonista em receitas como mousses, bolos, molhos, geleias, vinagretes e até farofas, o maracujá é repleto de nutrientes essenciais para a manutenção do organismo, como vitaminas do complexo B, cálcio, ferro, fósforo, sódio e potássio. A fruta também é conhecida por ter efeito calmante graças à ação de flavonoides e alcaloides que atuam no sistema nervoso central agindo como tranquilizantes, analgésicos e relaxantes musculares, o que também contribui para o combater a depressão, ansiedade e distúrbios do sono.

Inhame: o tubérculo tão popular em carboidratos de baixo índice glicêmico e fibras solúveis é uma excelente fonte de vitaminas do complexo B, como vitamina B6, vitamina B1, riboflavina, ácido fólico e niacina. Ele também apresenta potássio, ferro, cálcio, fósforo, magnésio e cobre que são minerais importantes para o organismo.

Gengibre: ingrediente sempre presente em chás e sucos, a especiaria ajuda a acelerar o metabolismo. Suas propriedades anti-inflamatórias e digestivas, melhoram a limpeza do intestino e a digestão de gorduras, o que facilita o trabalho do fígado.

Foto: Clara Sander/Pixabay

Espinafre: as folhas apresentam boas doses de ferro, cálcio, fósforo, potássio, magnésio, fibras, proteínas, carboidratos, além de vitaminas A, K e B2. O consumo regular contribui para a saúde dos olhos e pode prevenir doenças cardiovasculares. Para a absorção de todos os minerais, é recomendado ingerir a hortaliça com alimentos ricos em vitamina C, tais como laranja, abacaxi ou acerola.

Agrião: de sabor marcante, o agrião é rico em cálcio, ferro, potássio e vitaminas A e C. A vitamina C, aliás, atua na prevenção e combate de problemas respiratórios, resfriados e gripes graças a sua ação expectorante e descongestionante. O alimento pode ser consumido como salada e também usado como complemento em carnes refogadas, sopas e caldos.

Pepino: não é somente bom pele, ele é rico em vitamina C, B5, potássio, magnésio, folato, fibras e antioxidantes. Composto de 90% de água, o vegetal apresenta 24% de proteína que podem beneficiar os músculos.

Além desses dos alimentos acima, compõem a estação: abóbora, abobrinha brasileira, ameixa estrangeira, atemoia, batata-doce, berinjela, limão, caqui, cará, carambola, cebola, chuchu, cupuaçu, ervilha-torta, figo, graviola, jiló, kiwi, lima-da-pérsia, louro, mamão, mandioca, mandioquinha, mexerica, milho, pera, pinhão, pitaya, rabanete, salsa, tangerina, tomate e uva.

Fonte: Quitanda

Tendências de cuidados com a saúde para o outono

Nutricionista explica sobre os benefícios da vitamina C e do consumo diário para as mais diversas necessidades, além da importância de manter uma rotina de exercícios físicos nesse período do ano

Com a chegada do outono e dias com temperaturas mais amenas, é importante ficar atento a alguns cuidados com a saúde já que, nessa estação, gripes e resfriados costumam ser mais frequentes. E como ainda estamos em pandemia por conta do novo coronavírus, mas com as atividades presenciais retornando cada vez mais, todo cuidado é válido.

Para manter a imunidade em alta, mudar alguns hábitos alimentares pode contribuir para que o corpo se adapte melhor durante essa transição de estações. “Alimentos ricos em vitamina C, como a acerola, o mamão, a manga, a goiaba, a carambola, além, é claro, da tangerina e da laranja, são essenciais nesse período”, explica Priscila Gontijo Corrêa, nutricionista da DUX Nutrition Lab.

Segundo ela, além de contribuir com a melhora do sistema imunológico, o consumo de alimentos ricos em vitamina C também é um importante aliado na dieta para controle de peso, já que frutas e legumes costumam ter poucas calorias, e serem ricos em nutrientes que ajudam a manter a saciedade ao longo do dia.

Além de fortalecer o sistema de defesa do organismo, a vitamina C é um nutriente importante para a prevenção de anemias por deficiência de ferro e ainda pode ajudar a evitar o envelhecimento precoce da pele e de outros tecidos como cabelos, ossos e dentes.

Como incluir a vitamina C na rotina?

Foto: Nicole Franzen

Mas a nutricionista também ressalta sobre a importância da suplementação alimentar com a vitamina C. “Existem públicos com diversos tipos de necessidades específicas, desde crianças, que podem ter dificuldade em aceitar bem a introdução de frutas e legumes na sua alimentação, até adultos ou idosos que, às vezes até por conta do ácido, podem ter dificuldade no consumo diário desses alimentos”, explica Priscila.

Outro ponto destacado por Priscila é sobre a dificuldade de quantificar o consumo diário de vitamina C através dos alimentos. “Quando se trata dos micronutrientes, como a vitamina C, é difícil mensurar o quanto a pessoa consome por dia só pelos alimentos. Isso porque os micronutrientes são sensíveis a vários métodos de preparo, a própria água usada para cozinhar os alimentos, ao tempo de armazenamento e a luz que podem ficar expostos. Quanto mais tempo as frutas, as verduras e os legumes ficam guardados, mesmo que seja em geladeira, mais vão perdendo as vitaminas e os minerais da sua composição. Ou ainda, quando preparamos um alimento, ao cozinhar um pimentão, por exemplo, boa parte da vitamina C vai embora com a água.”

“Por isso, os suplementos de vitamina C são ótimas opções para incluir em diversas estratégias nutricionais. A Vitamina C da DUX Nutrition Lab, por exemplo, é ideal para todas as idades – desde crianças a idosos -, pois ela é oferecida em pó, o que facilita a dosagem a depender de quem irá tomar. Além disso, ela tem boa aceitação ao paladar pois se dissolve rápido em água, porque é feita com microcristais 100% puros. E tem um bom rendimento, em uma única embalagem do produto contém mais de 100 doses, ou seja: pode ser utilizada, tranquilamente, por toda a família”, ressalta a nutricionista.

Outro ponto importante da suplementação com vitamina C, é a praticidade de introdução na rotina alimentar de acordo com as necessidades de cada um. “A depender da fase de vida, condições de saúde e exercícios físicos realizados, a demanda de vitamina C em nosso organismo pode variar de 45 a 2000 mg ao dia. Portanto, cada pessoa pode adaptar a dose conforme as suas necessidades e, também, seus hábitos diários. Para quem treina, por exemplo, um nutricionista poderá indicar a quantidade ideal para consumo de acordo com o tipo de exercício físico praticado”, informa Priscila.

Treinos no outono

E falando sobre treinos, também é importante lembrar que o consumo da vitamina C é um importante aliado na disposição e energia do corpo. E como os dias mais frescos também são mais propícios para aquela preguicinha, aumento de sono e vontade de consumir alimentos mais pesados, conseguir aliar uma rotina saudável tanto na alimentação, quanto nos treinos, é essencial.

“A rotina de exercícios físicos leves a moderados, também contribuem com o aumento da imunidade. Por isso, com a chegada do outono é muito importante deixar a preguiça de lado e manter a rotina em dia. Independente do exercício, o mais importante é fazer o que gosta e com moderação. Pode ser a caminhada, a corrida, o ciclismo, a natação, o crossfit ou a musculação. O exercício físico deve ser algo prazeroso, justamente para que a pessoa não desista logo após o primeiro dia e prejudique a formação desse hábito tão importante para a saúde”, explica a nutricionista.

Além disso, Priscila ainda ressalta sobre a importância do consumo de água e da nutrição de bons relacionamentos para a saúde mental. Afinal, a desidratação e os estresses diários, prejudicam e muito a imunidade.

“O mundo ideal é conseguir aliar o exercício físico, o consumo diário adequado de vitamina C, a hidratação e minimizar o estresse diário, pois são as principais formas de manter a imunidade em alta durante o outono e, com isso, minimizar as chances de contrair gripes, resfriados e viroses. Essa dica é válida inclusive para quem não conseguir equilibrar todos os pratinhos e contrair infecções, pois com a imunidade fortalecida, nosso corpo consegue se curar mais rápido dessas intercorrências. Ao invés de ficar 6 dias doente, por exemplo, a pessoa fica apenas 2 ou 3 dias”, finaliza Priscila.

E para quem está em busca de suplementação alimentar, no site da DUX Nutrition Lab é possível encontrar opções para as mais diversas necessidades, entre elas, a Vitamina C em cristais, que pode ser encontrada nos sabores Laranja ou Natural, em potes de 200g, pelo valor sugerido de R$ 89,90.

Açorda de Bacalhau, um prato perfeito para o outono

Café no Bosque apresenta Açorda de Bacalhau, um prato perfeito para o outono

Conhecida pela alta qualidade de sua gastronomia, a cafeteria Café no Bosque oferece diversas opções de pratos para curtir o outono em Campos do Jordão (SP). São duas unidades para conhecer, sendo que as duas possuem cardápio idênticos e são coordenadas pela chef Andrea Aires.

Com uma unidade no bairro Vila Inglesa e outra no caminho do Horto Florestal, mais de 90% dos produtos usados pela cafeteria Café no Bosque são orgânicos e regionais, estimulando assim a produção local. Além disso, alguns dos pratos são o Cheese Cake de Frutas Vermelhas e a Truta Ibérica. Mas no momento o que se destaca é a Açorda de Bacalhau, que combina perfeitamente com esse momento do ano.

Conheça a receita de Açorda de Bacalhau

Foto ilustrativa: Food From Portugal

Ingredientes:
1kg de bacalhau dessalgado;
100ml de azeite;
150g de tomate picado em cubos;
150g de cebola picada em cubos;
25g de alho picado;
sal e pimenta a gosto;
1 unidade de pão italiano;
1 unidade de pão ciabatta.

Modo de preparo:
Primeiramente, corte o pão ciabatta em fatias finas e leve ao forno por aproximadamente 20 minutos até tostar. Aproveite esse tempo no forno para fazer o resto da receita. Passe o bacalhau pela água fervente e, em seguida, desfie-o, retirando toda a pele e as espinhas. Dica: deixe a água fervendo antes mesmo de começar a preparar a receita. No azeite, refogue a cebola, o tomate e o alho. Assim que começar a dourar, entre com o bacalhau e tempere com sal e pimenta a gosto. Tire a panela do fogo e reserve. Retire a casca do pão italiano e corte-o em fatias. Depois molhe as fatias em água fria e, em seguida, esprema para retirar o excesso de água. Volte a panela com bacalhau pro fogo, coloque o pão italiano e cozinhe tudo por mais 10 minutos. Sirva o bacalhau acompanhado das torradas de ciabatta.

Fonte: Café no Bosque

Veja quais hábitos alimentares ajudam a manter a saúde e o bem-estar no outono

Nutricionista da Dietbox afirma que alimentos ricos em nutrientes e vitaminas tornam o organismo fortalecido, ficando menos suscetíveis aos resfriados

Outono, época de temperaturas amenas, das tradicionais folhas caídas ao chão, dias mais curtos e noites mais longas. Com temperaturas mais baixas, tornando propenso o aparecimento de resfriados, é importante alertar para os cuidados com a saúde e como fortalecer o sistema imunológico com uma alimentação balanceada, conforme ressalta Júlia Canabarro, nutricionista da Dietbox, software de nutrição.

“Doenças como gripes acometem as pessoas com sistema imunológico frágil e uma alimentação rica em nutrientes e vitaminas pode ajudar a reforçar as defesas do organismo. Opte pelo consumo de frutas, legumes, verduras, grãos e carnes magras para variar o cardápio e manter o organismo mais resistente”, pondera a especialista.

Nas estações mais frias, costuma-se ingerir alimentos ricos em calorias, uma vez que o corpo gasta mais energia para se manter aquecido. “Uma dica é preparar alimentos chamados comfort foods para aquecer o organismo, mas que não sejam necessariamente hipercalóricos”, orienta Júlia Canabarro.

A nutricionista da Dietbox lista dicas importantes para seguir na alimentação saudável e manter a saúde e o bem-estar no Outono:

=Consuma alimentos ricos em vitamina C: alimentos que possuem alta concentração dessa vitamina têm o poder de ajudar na prevenção de doenças infecciosas do sistema respiratório, podem reduzir as chances de anemia ao favorecer a absorção de ferro e aumentam a imunidade.

=Tente ingerir uma menor quantidade de produtos industrializados.

Foto: Pinterest

=Aposte em sopas com legumes, verduras e proteínas magras. É uma comida que vai aquecer o corpo e dar aquela sensação de conforto e saciedade.

=Evite alimentos calóricos e cheios de gorduras. O corpo pode pedir por alimentos calóricos para tentar se aquecer e manter a temperatura corporal. Nesses casos, procure por chás quentes e café com canela.

iStock

=Beba água: independente da estação e das temperaturas, a água é fundamental para o funcionamento do corpo. Mas, nessa época, o organismo também precisa de água para se manter hidratado, mesmo se não sentir sede.

=Para os chocólatras, é possível comer chocolate, mas investindo em um meio amargo ou no amargo – eles têm maior teor de cacau, dão energia e são fontes de gorduras boas. Consuma moderadamente.

Foto: California Avocado Comission

=Consuma alimentos que deem mais saciedade. Frutas com aveia ou farelo de aveia, abacate, batata doce e cereais integrais são ótimas opções.

Pixabay

=Para quem ingere bebidas alcoólicas, uma tacinha de vinho também está liberada. Vinhos são fontes de flavonoides e protegem a saúde cardiovascular.

Fonte: Dietbox