Arquivo da tag: peixes

Restaurante Praça São Lourenço lança Menu do Mar

Salmão Selvagem Sockeye do Alasca é um dos destaques do novo cardápio

O charmoso restaurante Praça São Lourenço lançou o Menu do Mar com receitas saborosas e saudáveis de peixes e frutos do mar. Um cardápio especial que vai até final de março no qual cada prato principal acompanha uma entrada e uma sobremesa. Entre os destaques do novo menu, brilha o Salmão Selvagem Sockeye do Alasca.

Repleto de ômega 3, ferro e baixo teor de gordura, o salmão é muito nutricional, pois os peixes naturais, selvagens e sustentáveis do Alasca vivem soltos nos mares do estado norte-americano e não em cativeiro, como a maioria dos peixes disponíveis no mercado.

Menu do mar

sao lourenço

Entradas: lula, camarão e manjubinha em migas de pão no forno a lenha e maionese de cerveja; Salada de Algas com farofa de castanha do Brasil e vinagrete de coco; Vinagrete de Mexilhão e espuma do mar.

churrasquinho de vieira
churrasco de vieiras, salada de maionese de coral, pão de alho com camarão seco e farofa de botarga
Praça São LourençoSalmão Sockeye
Salmão Selvagem Sockeye Unilateral, legumes enterrados na brasa, cristais de mel e gel de dill

Principais: churrasco de vieiras, salada de maionese de coral, pão de alho com camarão seco e farofa de botarga (R$ 138,00); Salmão Selvagem Sockeye Unilateral, legumes enterrados na brasa, cristais de mel e gel de dill (R$ 98,00); Atum de Barbatana Amarela com missô, cogumelo eryngui, arroz crocante e salada de ervas (R$ 93,00); Peixe Fresco, milho e echalote tostados, pipoca de escamas e caldo de pepino (R$ 84,00); Miniarroz com Lula, Polvo, Camarão, Mexilhão e Peixe Fresco, gel de cebolinha (R$ 89,00) e Paleta de Cordeiro com Aliche, salada fresca, purê de alho e alho caramelizado (R$ 116,00).

Sobremesas: sorbet de Cambuci, pó de alga e algas caramelizadas; Caipirinha do Seu Dino: sorbet de caju, gelatina de cachaça com gengibre e rapadura.
Peixes do Alaca: selvagem, natural e sustentável

Provenientes da costa do Alasca, entre o Mar de Bering e o Golfo, uma das regiões mais preservadas do mundo, as cinco espécies de Salmão Selvagem do Alasca (Real, Vermelho, Prateado, Keta e Rosa), o Cod do Alasca (espécie Gadusmacrocephalus), a Polaca do Alasca, o Halibut (em português, Alabote do Alasca), as diversas espécies de peixes Solha e o Black Cod ou Guindara do Alasca, fazem parte de um seleto grupo de frutos do mar e peixes selvagens de muito prestígio no mercado gastronômico.

Diferentemente dos peixes criados em cativeiros, têm baixo teor de gordura saturada e muito ômega 3 (ácido graxo extremamente benéfico ao organismo). “Nosso objetivo é que, cada vez mais, o consumidor tenha conhecimento dos benefícios e diferenciais dos peixes do Alasca. Todos com o selo de garantia de uma indústria que preza pelo controle de pesca e o meio ambiente”, diz Carolina Nascimento, porta voz do Alaska Seafood no Brasil.

Restaurante Praça São Lourenço – Rua Casa do Ator, 608 – Vila Olímpia – São Paulo

Pescados em lata são opção de proteína para substituir carne

Mesmo com a inflação do país sob controle, os consumidores se assustaram dias atrás ao conferir os preços da carne bovina nos açougues e supermercados. Em novembro, por exemplo, alguns cortes aumentaram acima de 10%, de acordo com a pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os cortes que registraram os maiores aumentos foram a capa de filé (12,89%), o coxão mole (12,49%) e o lagarto (10,92%).

A carne de porco, o frango e o ovo também ficaram mais caros. Para quem busca uma forma saudável de substituir esses ingredientes e ainda fazer economia, a escolha certa são os pescados, especialmente os enlatados, como sardinha, atum e cavalinha.

open tuna tin on a white background

De acordo com a engenheira de alimentos Thais Fagury, presidente da Associação Brasileira de Embalagens de Aço (Abeaço), a sardinha, em lata ou in natura, sempre foi o tipo de proteína mais acessível na mesa dos brasileiros e representa 22% da captura de peixes na costa do país. “Além de ser um pescado delicioso e versátil, que pode ser assado, grelhado, frito ou ensopado em uma infinidade de receitas, o peixe é rico em vitamina D, fósforo, selênio, vitamina B12 e ácidos graxos, como o Ômega 3, que ajudam na saúde do sistema cardiovascular”, destaca a engenheira de alimentos.

De acordo com Thais, apenas 100 gramas de sardinha contêm 21 g de proteínas de alto valor biológico, o que corresponde a cerca de 20% das necessidades diárias de um adulto. “Em relação à carne bovina, a sardinha tem vantagens. A primeira é que é menos calórica.” Para efeito de comparação, 100 gramas da versão da sardinha em lata com molho de tomate contém apenas 111 calorias, contra 311 calorias da mesma quantidade de capa de contrafilé bovino.

As vantagens da sardinha em lata, porém, não param por aí. De acordo com pesquisa realizada pela Unicamp, a versão da sardinha enlatada ganha da sardinha fresca em pelo menos um nutriente: o cálcio. “O processo de envase da sardinha em lata faz com que as espinhas fiquem bem molinhas e possam ser ingeridas junto com o peixe. No caso da sardinha fresca, não é possível engolir as espinhas”, explica Thais.

Ela completa dizendo que a vitamina D presente no peixe ajuda na absorção do cálcio, fortalecendo os ossos, ajudando no crescimento das crianças e na prevenção da osteoporose em idosos. “Além da sardinha, outros peixes conversados em embalagens de aço, como o atum e a cavalinha, são excelentes opções para receitas práticas e ricas em proteínas e outros nutrientes”, finaliza.

sardinha

Se você ainda tem alguma dúvida, compare os preços. Com o valor de um quilo de filé, por exemplo, é possível levar para casa dez latas de 125 g de sardinha de uma das marcas mais reconhecidas do país, nas versões em óleo ou com molho de tomate.

*Pesquisa realizada em 09/12/2019 pelo website do supermercado Pão de Açúcar.

Fonte: Abeaço

Conheça alimentos para turbinar o cérebro

Saiba como os alimentos para o cérebro podem ajudar a manter a qualidade de vida, garantindo mais saúde e longevidade

Diariamente, jornais, revistas e programas de televisão anunciam as orientações de especialistas da área da saúde para a manutenção de uma vida saudável. Falam sobre exercícios físicos, alimentação saudável… E o cérebro?

Este poderoso órgão possui uma capacidade de armazenamento e aprendizado incrível. O cérebro precisa de energia para funcionar e consome 20% da energia de todo nosso corpo. Podemos, inclusive, gastar 30 calorias por hora somente pensando! Mas para que ele funcione no máximo de sua potencialidade, é preciso receber alguns cuidados.

Além de exercitar o cérebro, praticar atividades físicas, ter boas noites de sono e interações sociais de qualidade, a alimentação também contribui para o seu bom funcionamento e pode até ajudar a estimular determinadas habilidades.

“Algumas substâncias que estão presentes nos alimentos, como ômega 3 e licopeno, favorecem a cognição. E são muito importantes para o aprendizado. Essas substâncias estão presentes nas frutas, verduras, legumes, peixe, ovos, azeite de oliva”, conta a nutricionista clínica e consultora do Método Supera, Silvia Calil.

Dessa forma, o Supera preparou uma lista com alguns alimentos que devem fazer parte do seu cardápio. Confira:

castanhas

Oleaginosas: a castanha-do-pará, as nozes e a avelã são ricas em selênio. Pessoas com baixos níveis de selênio podem sofrer distúrbios na atividade dos neurotransmissores. Em estudo recente realizado na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo constatou-se que o consumo de duas castanhas do Pará auxilia como potencializador do desempenho das habilidades mentais.

bife de figado lani cooks
Foto: LaniCooks

Carnes vermelhas e folhas verdes: carnes vermelhas, especialmente fígado, e folhas verdes, como couve e brócolis, são ricas em ferro. A principal função do ferro no nosso organismo é ajudar a carregar o oxigênio e garantir um bom funcionamento cerebral. Quando os níveis de ferro diminuem, o organismo fica com pouco oxigênio disponível, resultando em fadiga, perda de memória, concentração reduzida, apatia, perda de atenção e atenção reduzida no trabalho.

cogumelo_portobello

Cogumelos: segundo estudo conduzido em Cingapura, a ingestão de cogumelos ao menos duas vezes por semana ajuda a prevenir problemas de memória. Isso tudo devido à presença de um antioxidante que protege o funcionamento cerebral. Cogumelos possuem o aminoácido ergotioneína, antioxidante que não conseguimos produzir por conta própria. Também são ricos em vitamina D, selênio e espermidina, nutrientes que protegem os neurônios.

sardinhas free food photos

Peixes: o salmão e a sardinha são ricos em ômega 3. Esta gordura poli-insaturada age na formação da bainha de mielina, um componente dos neurônios. Assim, ocorre a melhora do desempenho cognitivo, da atividade cerebral e comunicação entre as células do cérebro.

cafe canela xicara

Café: a cafeína, quando consumida em doses baixas a moderadas, tem ação estimulante que melhora a concentração e consequentemente na capacidade de aprendizado. Assim, inclua em sua dieta alimentos que possuem boas quantidades de cafeína em sua composição, como o café, o chá verde e o chocolate amargo.

ovo cozido Gimme Some Oven

Ovo: contribui para a melhora da concentração porque é uma das principais fontes de colina da dieta. A colina é utilizada na síntese da acetilcolina, neurotransmissor que auxilia a concentração e a memória.

Gostou da lista? Hábitos saudáveis como uma alimentação balanceada auxiliam no melhor desempenho de memória. Então comece realizando adaptações – de preferência com orientação profissional especializada – e nutra o seu cérebro. Afinal, um cérebro nutrido garantirá autonomia e independência ao longo da vida.

Fonte: Supera

Hoje é dia de comer lagosta à vontade na Ceagesp

Toda sexta-feira, agora, dá para comer Lagosta Sapateira à vontade na Ceagesp. O prato é a novidade desta Edição de Verão do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp. Outro prato novo do evento, que vai até 1º de março, é o Chiclete de Camarão, servido exclusivamente aos sábados.

Às quartas-feiras, tem Caranguejada. O prato especial de quinta são as Ostras Frescas. No domingo, Macarrão com Camarão, servido no interior de um queijo parmesão Grana Padano, encerra a semana gastronômica na Ceagesp. E esses são apenas algumas das dezenas de pratos à base de peixes e frutos do mar oferecidos na Edição de Verão do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp deste ano.

Mas as atrações clássicas do evento continuam fazendo sucesso neste. Os Camarões no Espeto, servidos à vontade nas mesas, e a Paella à Marinera, gigante, feita num tacho de mais de um metro de diâmetro, são oferecidos todos os dias da semana.

Nesta Edição de Verão, o público também já começa a comer assim que chega ao evento. Casquinha de Siri e Acarajé feito na hora são alguns dos pratos de entrada. No salão principal do Espaço Gastronômico Ceagesp, o público encontra ainda muita salada com frutos do mar e os pratos de acompanhamento.

Chiclete de Camarão (Foto Divulgação)_0120
Chiclete de Camarão – Foto Divulgação
Lagosta Sapateira Grelhada (Foto Divulgação)_MG_5293
Lagosta Sapateira Grelhada – Foto Divulgação

Toda semana, as pessoas também podem comer à vontade receitas diferentes preparadas com peixes de água doce e salgada. Nas semanas seguintes, novos peixes em novas receitas substituem os da semana anterior. A ideia é mostrar toda a variedade de pescados que são comercializados no maior entreposto de alimentos do País.

Funcionamento

Para comer à vontade todas as opções, o preço por pessoa é de R$ 89,90. Bebidas e sobremesas não estão incluídas nesse valor. Criança de até cinco anos não paga. De seis a dez, paga metade do preço. No Festival da Ceagesp, também não há cobrança de taxa de serviço.

A Edição de Verão 2020 do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp funciona de quarta a domingo. De quarta a sexta, o horário é das 18h à 0h. Aos sábados, das 12h às 17h, e das 18h à 0h (almoço e jantar). Aos domingos, das 12h às 17h (somente almoço).

A entrada é pelo Portão 4 da Ceagesp, na altura do 1.946 da av. Dr. Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital. O estacionamento para automóveis, no mesmo local, tem preço especial de R$ 14,00 para os frequentadores do evento.

Edição de Verão – 2020 do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp
· Quando: até 1º de março
· Horários: de quarta a sexta, das 18h às 24h. Aos sábados, das 12h às 17h, e das 18h às 24h. Aos domingos, das 12h às 17h
· Preço: R$ 89,90 por pessoa (não haverá cobrança de taxa de serviço). Criança até cinco anos, não paga. De seis a dez, paga metade do valor.
· Onde: Espaço Gastronômico Ceagesp
· Endereço: Portão 4 da Ceagesp – Av. Dr. Gastão Vidigal, altura do 1.946, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital.
· Estacionamento: no mesmo local (preço especial de R$ 14,00 para os frequentadores do evento)

Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp é dica para feriado

O Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp é uma boa dica gastronômica para quem estiver em São Paulo no feriado de 15 de Novembro. O evento, realizado na Ceagesp desde 2013, oferece mais de 50 itens para o público comer o quanto quiser em receitas com muito peixe e frutos do mar.

No dia da Proclamação da República, o festival abrirá, excepcionalmente, apenas para o almoço. O horário especial do feriado será das 12h até as 17h. O evento gastronômico atrai milhares de pessoas todos os anos ao maior entreposto de alimentos da América Latina, de setembro a dezembro.

Os camarões, oferecidos de diversas maneiras, são destaque do evento, previsto para terminar no dia 22 de dezembro. A principal atração é o espeto de camarão servido à vontade nas mesas. Outro prato que é sucesso de público é a paella à marinera, gigante, apresentada num tacho de mais de um metro de diâmetro, repleta de camarões e de outros frutos do mar.

Pirarucu

17-09-16-pirarucu-37_credito-eduardo-bacani
Foto: Eduardo Bacani

O visitante já começa a comer assim que chega ao festival. Entre os pratos de entrada, o público encontra, por exemplo, casquinha de siri e acarajé, feito e servido na hora por uma baiana vestida a caráter.

Ao ingressar no evento, a pessoa pode escolher, comer e repetir, entre diversas opções, saladas com frutos do mar. Toda semana, o festival oferece ainda três receitas diferentes com peixes de mar e de água doce. Nesta 11ª semana (de 13 a 17 de novembro), Pirarucu assado inteiro é o destaque do cardápio de peixes.

Pratos de acompanhamento, como pirão de peixe, vários tipos de arroz, legumes, escondidinho de pescado, entre outros, também fazem parte do festival. Servidos nas mesas, além dos camarões no espeto, tem ainda isca de peixe e manjubinha frita. Tudo para comer à vontade.

Outra atração do evento são os pratos especiais do dia, inclusos no valor do festival. Às quartas-feiras, tem caranguejada. Toda quinta-feira é dia de ostras frescas. Creme de camarão no coco verde é a atração da sexta-feira. Aos sábados, tem mariscada. O macarrão com camarão servido no interior de um queijo parmesão grana padano encerra a semana no domingo.

Procedência

Camarao Assado_MG_1931rdzMacarrão com Camarão no Grana Padano todo domingo (Divulgação)_19Paella Marinera todos os dias (Foto Zeka Videira)_19Paella Marinera todos os dias (Foto Zeka Videira)

Os peixes, camarões e outros frutos do mar servidos no Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp são das melhores procedências. Os camarões, que são servidos no espeto, na paella, no acarajé e em tantos outros pratos, vêm de viveiros de Santa Catarina.

Os peixes de mar são pescados no litoral catarinense. Os peixes de água doce são criados em cativeiro nas regiões norte e centro-oeste. Os caranguejos servidos toda quarta-feira, e as Ostras servidas toda quinta chegam fresquinhos ao Festival diretamente de Cananéia, no litoral sul do Estado de São Paulo.

Pelo preço fixo de R$ 84,90 por pessoa (não é cobrada taxa de serviço), o público pode comer, quantas vezes quiser, cerca de 50 itens disponíveis no cardápio. As bebidas e as sobremesas são cobradas à parte. Crianças de até cinco anos não pagam o festival. De seis a dez anos, pagam metade do preço.

Funcionamento

O Festival do Pescado e Frutos do Mar funciona de quarta a domingo no Espaço Gastronômico Ceagesp. Às quartas, quintas e sextas, o horário é das 18h à meia-noite (somente jantar). Aos sábados, funciona a partir das 12h até a meia-noite (almoço e jantar). Aos domingos, abre das 12h às 17h (somente almoço).

O acesso é pelo Portão 4 da Ceagesp (altura do nº 1.946 da av. Dr. Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina – São Paulo-SP). O estacionamento, também no Portão 4, tem preço fixo especial para os frequentadores do Festival.

Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp 2019
Quando: Até 22 de dezembro.
Horários: Quarta, quinta e sexta, das 18h às 24h (jantar). Aos sábados, das 12h às 24h (almoço e jantar). Aos domingos, das 12h às 17h (somente almoço).
Preço: R$ 84,90 por pessoa. Crianças até 5 anos não pagam. De 6 a 10, pagam metade do valor do Festival. Bebidas e sobremesas são cobradas à parte.
Onde: Espaço Gastronômico Ceagesp
Endereço: Portão 4 da Ceagesp (altura do nº 1.946 da Av. Dr. Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina – São Paulo – SP).
Estacionamento: Portão 4, com preço fixo especial para o festival.
Reservas: 11-3645-0481 / 11-94023-0500.

 

Jangada oferece novos pratos individuais de camarão e frutos do mar

O restaurante Jangada, com 55 anos de história e tradição em receitas que levam peixes e frutos do mar, preparou novidades exclusivas para seu cardápio.

camarão atlantico.jpg

Entre elas, prometem agradar todos os paladares, o Camarão Atlântico, prato que leva camarões grelhados com molho de limão siciliano, acompanhado com risoto de parmesão (R$ 59,90). O queridinho dos brasileiros, strogonoff, também ganha espaço no menu, preparado com camarões e acompanhado de arroz branco e batata palha caseira (R$ 54,90).

bobo de camarao

Além das novas receitas, o Jangada incluiu opções de pratos individuais, que antes eram servidos apenas em versões para compartilhar. É o caso do Bobó de Camarão, que leva camarões rosa (médios) salteados no azeite de dendê, finalizados com creme de mandioca, leite de coco e caldo de camarão, acompanhado de arroz branco e farofa de dendê (R$ 69,90); o Camarão Maui, feito com camarões grelhados com molho especial de catupiry, na panela de barro, servido com arroz com brócolis e batata frita (R$ 69,90); a Lagosta à Thermidor, feita com molho branco, vinho branco e champignons, acompanha arroz negro e batata palha da casa (R$ 125); e a Paella à Mineira, as famosas lagostas grelhadas e gratinadas com molho branco, vinho branco e champignons, servidas com arroz negro e batata palha da casa (R$ 125).

camarao a grega.jpg

Para completar as novidades, o restaurante trouxe novas opções de tamanhos para o clássico Camarão à Grega, que leva grandes camarões recheados com muçarela, empanados e fritos, acompanhados de arroz à grega e batatas fritas caseiras, agora nas versões individual (3 camarões – R$ 79,90), para duas pessoas (6 camarões – R$149,90) e para três pessoas (9 camarões – R$ 209,90).

O Camarão Noronha, preparado com camarões recheados de catupiry empanados e fritos, servidos com arroz à grega e batatas fritas, também ganhou novos tamanhos. Agora está disponível na versão individual (3 camarões – R$ 79,90), para duas pessoas (6 camarões – R$ 149,90) e para três pessoas (9 camarões – R$ 209,90).

Informações: Restaurante Jangada

Já começou o Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp

Paella Marinera todos os dias (Foto Zeka Videira)_19Camarão no Espeto todos os dias (Foto Zeka Videira)_19.jpg

Começou a temporada 2019 do Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp, que neste ano se estende até 22 de dezembro. Camarões Pistola Assados servidos no espeto e a Paella à Marinera gigante são as marcas registradas deste evento. Realizado na Ceagesp desde 2013, o Festival oferece dezenas de receitas com peixes e frutos do mar para comer o quanto quiser.

Caranguejada toda quarta (Divulgacao)_19.jpg

Neste ano, o público também terá pratos fixos especiais acrescentados ao cardápio durante a semana, igualmente, para comer à vontade. Toda quarta-feira será dia de caranguejada.

Ostras toda quinta (Divulgacao)_19.jpg

Às quintas, o cardápio será reforçado com ostras. Quem for às sextas, terá camarão ao catupiry servido no coco como prato adicional.

Mariscada aos sabados (Dikvulgação)_MG19.jpg

Aos sábados, o prato especial será mariscada.

Macarrão com Camarão no Grana Padano todo domingo (Divulgação)_19.jpg

Todo domingo, o menu terá como prato extra Macarrão com Camarão no Parmesão Grana Padano.

Todas as semanas serão servidos pratos feitos com três peixes diferentes, além de todas as demais opções de pratos e saladas. A ideia é apresentar toda a variedade de produtos comercializados no Setor de Pescados da Ceagesp. É de lá que sai, durante a madrugada, a maioria dos produtos que abastecem restaurantes, peixarias, supermercados e feiras livres da cidade e região metropolitana de São Paulo, além de cidades do interior e até de outros Estados.

Primeira semana

Salmão ao Molho de Maracujá, Meca Grelhada com Molho de Champignon e Bacalhau à Fiorentina são os peixes escalados para a primeira semana do Festival do Pescado e Frutos do Mar (até 8 de setembro – quarta a domingo). Na semana seguinte, novos peixes em novas receitas entram para o menu, atualizando o cardápio com novos pratos até o final do evento, em 22 de dezembro.

Pelo preço fixo de R$ 84,90 por pessoa (não será cobrada taxa de serviço), o público poderá comer, quantas vezes quiser, cerca de 50 itens disponíveis no cardápio. As bebidas e as sobremesas serão cobradas à parte. Crianças de até cinco anos não pagam o festival. De seis a dez anos, pagam metade do preço.

Casquinha de Siri - prato de entrada (Foto Zeka Videira)_19Acaraje feito na hora - prato de entrada (Divulgacao)_19

A recepção do público já começa com os pratos de entrada, como Casquinha de Siri e Acarajé, entre outros itens. Tudo já incluso no valor do evento, desde a chegada. Ao entrar no salão do festival, as pessoas encontram um completo buffet de saladas diversas, além de opções de frutos do mar.

Quem for ao evento também terá à disposição, todas as semanas, vários tipos de pratos de acompanhamento. Entre as opções, haverá Pirão de Peixe, Escondidinho de Pescada, Arroz, entre outras comidas.

Funcionamento

Brusquetas diversas - prato de entrada (Foto Zeka Videira) _19.JPG

O Festival do Pescado e Frutos do Mar funcionará de quarta a domingo no Espaço Gastronômico Ceagesp. Às quartas, quintas e sextas, o horário será das 18h à meia-noite (somente jantar). Aos sábados, funcionará a partir das 12h até a meia-noite (almoço e jantar). Aos domingos, abrirá das 12h às 17h (somente almoço).

Paella Marinera todos os dias (Foto Zeka Videira)

Festival do Pescado e Frutos do Mar Ceagesp 2019
Quando: de 4 de setembro a 22 de dezembro.
Horários: Quarta, quinta e sexta, das 18h à meia-noite (jantar). Aos sábados, das 12h à meia-noite (almoço e jantar). Aos domingos, das 12h às 17h (somente almoço).
Onde: Espaço Gastronômico Ceagesp
Endereço: Portão 4 da Ceagesp (altura do nº 1.946 da av. Dr. Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina – São Paulo – SP).
Estacionamento: Portão 4, com preço fixo especial para o festival.
Reservas: 11-3645-0481 / 11-9-4023-0500.
Preço: R$ 84,90 por pessoa. Crianças até 5 anos não pagam. De 6 a 10, pagam metade do valor do Festival. Bebidas e sobremesas serão cobradas à parte.

Alimentos que fazem bem aos nossos olhos

Num mundo rodeado de telas de fortes luzes, precisamos cuidar dos nossos olhos

A nutrição desempenha um papel importante em manter nossos olhos saudáveis, principalmente para os mais idosos que precisam fazer cirurgia de catarata. Eles necessitam de certas vitaminas e minerais para se manterem sadios. Dentre os principais nutrientes para os olhos encontram-se as vitaminas C e E.

Precisamos da vitamina C, pois ela ajuda a manter os nossos olhos saudáveis e reduz as chances de contrairmos doenças oculares, como degeneração macular ou catarata. Precisamos de vitamina E, porque ela protege os nossos olhos dos radicais livres. Estes radicais livres causam impacto na saúde das células, por isso que, ao tomarmos vitamina E, os nossos olhos ficam mais saudáveis.

Outros nutrientes que nossos olhos precisam incluem vitamina A, zinco e ácidos graxos ômega 3. Aqui estão alguns alimentos que devemos comer para ajudar a proteger nossos olhos.

Cenouras

cenouras Scarletina
Foto: Scarletina/Morguefile

Um dos principais alimentos que pode ajudar a proteger os olhos. Ela é uma fonte significativa de vitamina A. As crianças que não têm vitamina A sofrem frequentemente de problemas com a cegueira. Se você quiser manter seus olhos saudáveis, considere adicionar cenouras à sua dieta.

Ostras

OSTRAS_Business

Quando comemos ostras, consumimos uma grande quantidade de zinco. Precisamos dele para muitos processos do nosso corpo. Ele ajuda a obter a vitamina A do fígado para as retinas em nossos olhos. Nós precisamos de zinco para processar vitamina A, por isso devemos comer alimentos como ostras, que são ricos em teor de zinco.

Folhas verdes

folhas-verdes-nutri-living
Foto: Nutri Living

Vegetais de folhas verdes-escuras são muito saudáveis para nos ajudar a proteger os olhos de doenças como catarata e degeneração macular. Esses alimentos estão cheios de nutrientes importantes que o nosso corpo necessita, e esses nutrientes também ajudam a manter a saúde dos nossos olhos. Alimentos como brócolis, alface, espinafre, couve e outros verdes-escuros são excelentes opções para ajudar a manter a saúde dos nossos olhos.

Salmão

tartar de salmao

Um dos melhores peixes que devemos comer para sustentar a saúde dos olhos é o salmão. Rico em ácidos graxos ômega-3 que ajudam a proteger nossos olhos de doenças. Outros peixes, como sardinha e atum devem ser incluídos em nossa dieta. Peixes em geral são muito saudáveis e protegem nossos olhos.

Cítricos

frutas-citricas

Frutas cítricas, como laranja, limão e toranja, contêm quantidades elevadas de vitamina C. Nossos olhos precisam de um alto nível desta vitamina para se manter funcionando da melhor maneira possível. A vitamina C é um antioxidante muito potente e pode ajudar a proteger nossos olhos contra danos. Outros alimentos ricos em vitamina C incluem morangos, tomates e pimentões vermelhos.

Resumo

olhos esverdeados.jpg

Manter uma dieta saudável e equilibrada é muito importante para manter nosso olhos saudáveis. Segundo Itamar Serpa, especialistas do IORJ (Insitituto de Oftalmologia do Rio de Janeiro), devemos ter uma dieta rica em frutas e legumes, peixes e alimentos similares. Se mantivermos uma dieta natural, repleta de vitaminas e minerais, isso vai nos ajudar a percorrer um longo caminho livrando a nossa visão de danos, bem como a reduzir as chances de termos doenças oculares. E não deixe de se consultar regularmente com um oftalmologista.

Fonte: IORJ

Ceagesp celebra 50 anos com cerimônia oficial e ações sociais

Nesta sexta-feira (31), a Ceagesp estará comemorando seus 50 anos com uma série de evento para celebrar esta data tão especial. A maior rede de entrepostos e armazéns de frutas, legumes, verduras, flores, pescados e grãos estará realizando a cerimônia oficial na sua maior unidade, na capital paulista – o Entreposto Terminal São Paulo –, e no mesmo local, dos dias 3 a 7 de junho, haverá uma série de ações de cidadania. Confira a programação!

Dia 31 – sexta-feira

15h – Abertura solene com a banda do exército – Passarela do Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP).
15h15 – Palavra do Presidente da Ceagesp, Johnni Hunter Nogueira, e presidente do Conselho Administrativo – Consad, Marcus Flávio Oliveira (representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – Mapa) – Passarela do MLP.
15h30 – Apresentação da Banda Exército – Passarela do MLP.
16h – Benção do Diácono Luiz Carlos de Laet.
Ato com as crianças da Associação Nossa Turma com a diretoria para plantar mudas no jardim – Auditório Nelson Loda.
16h15h – Homenagem às pessoas que contribuíram direta ou indiretamente para os 50 anos da Ceagesp – Auditório Nelson Loda.
16h30 – Palestra Alimentação Saudável com André Nassar (presidente do grupo MBG).
17h15 -19h – Café da tarde no Espaço Gastronômico Sampa Foods.

Ações de Cidadania

De 3 a 5 de junho das 10h às 15h

Saúde – Serviço: Aferição de pressão arterial e coração.
Beleza & Cidadania – Serviço de automaquiagem.
Avaliação Nutricional – Serviço de pesagem, medição e cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). Diagnóstico e orientação de dieta para uma alimentação saudável.

De 3 a 7 de junho das 10h às 16h (exceto dia 6/6 – 10h50 às 15h30)

Orientação sobre Empreendedorismo – Serviço de atendimento para empresários nos diversos setores e para pessoas que planejam abrir o próprio negócio.

        Importante distribuidor de alimentos

ceagesp.jpg

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) surgiu em maio de 1969 da fusão de duas empresas mantidas pelo governo do Estado de São Paulo: o Centro Estadual de Abastecimento (Ceasa) e a Companhia de Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp). Hoje, prestes a completar 50 anos, ela se destaca como importante distribuidor de frutas, legumes e verduras, pescados e flores não só para a cidade de São Paulo, como para todo o país.

Cerca de 60% de tudo que é consumido em hortícolas e pescados passa pelo portões da CEAGESP, que ainda abastece cerca de 30% de tudo que é comercializado nas centrais de abastecimento do Brasil, desde a região amazônica até a ponta do Rio Grande do Sul. Seus números não param por aí.

Atualmente, recebe mercadorias de mais de 200 municípios brasileiros e 18 países, e por ano movimenta em torno de R$ 3,06 milhões de toneladas de alimentos por ano (dados de 2018), o que representam um volume financeiro aproximado de R$ 7,8 bilhões, somente no Entreposto Terminal São Paulo, na capital paulista, o maior da rede de 13 unidades de entrepostagem espalhados em todo o estado de São Paulo.

No interior do estado, são 12 centrais de abastecimento regionais estrategicamente posicionadas para garantir que produtores locais possam oferecer seus produtos próximos às suas áreas de produção, oferecendo assim ao consumidor frutas, legumes e verduras frescos todos os dias. Somados, as unidades comercializaram em 2018 cerca de 857,9 mil toneladas de produtos, o que representou cerca de R$ 1,8 bilhão.

Aliás, a rede Ceagesp só fecha seus portões no Natal e Ano Novo, permanecendo aberta inclusive nos feriados. O Entreposto Terminal São Paulo praticamente funciona 24 horas, com a feira de pescados funcionando de madrugada de terça a sábado das 2h às 6h, a feira de flores operando de 0h às 9h30, frutas, legumes e verduras entrando pelos portões já a partir das 4h, e a comercialização de hortaliças no Pavilhão Mercado Livre do Produtor indo até às 21h quase todos os dias.

A Ceagesp foi criada para possibilitar que a produção do campo, proveniente de vários estados brasileiros e de outros países, alcance a mesa das pessoas com regularidade e qualidade. Para tanto, conta com duas unidades de negócios distintas e que são complementares: a entrepostagem e a armazenagem.

Entrepostagem

ceagesp flores.jpg

Em 1977, quando a Ceagesp ampliou o Pavilhão Mercado Livre do Produtor (MLP), construído em 1964 no Entreposto Terminal São Paulo (ETSP), na capital paulista, chegou-se ao recorde de 6,2 mil toneladas de produtos vendidos em um só dia. A marca superou o maior mercado do mundo, o Paris-Rungis, na França.

Hoje, o ETSP, que foi inaugurado em 1966, é considerado um dos maiores centros de comercialização atacadista do planeta, com a movimentação média de 280 mil toneladas de frutas, legumes, verduras, pescados, flores e diversos (alho, batata, cebola, coco seco e ovos) a cada mês.

No final dos anos 70, a empresa iniciou o processo de descentralização, com a inauguração, em São José do Rio Preto, da primeira unidade de comercialização fora da capital. Atualmente, a Companhia mantém 12 centrais de abastecimento no interior, próximas a polos de produção e consumo.

Na mesma época, a Ceagesp também investiu no atendimento ao consumidor. Em 1979, criou o primeiro varejão com produtos frescos a preços controlados. Em 1983, vieram os sacolões para vender legumes e verduras por quilo a preço único. Em 1984, surgiram os comboios, que funcionavam como mini varejões. Finalmente, em dezembro de 1994, houve a implantação do varejão noturno no ETSP.

Armazenagem

A rede de armazenagem também acompanhou o crescimento da Companhia. Em 1970, foram construídos os primeiros silos (grandes depósitos, em forma de cilindro, para guardar produtos agrícolas) horizontais do país, acoplados a graneleiros (locais que recebem ou abrigam mercadorias a granel). Na época, a rede recebia os estoques reguladores do Governo Federal, comprados em vários estados e armazenados em cidades do interior de São Paulo.

A partir de 1986, os armazéns da empresa passaram a acondicionar açúcar ensacado, por conta da expansão da cultura de cana-de-açúcar que, ao lado da laranja, assumiu a liderança da agricultura paulista. Em 1997, a Ceagesp foi federalizada e vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Missão e ação social

Mais do que nunca, a Ceagesp garante, de forma sustentável, a infraestrutura necessária para que atacadistas, varejistas, produtores rurais, cooperativas, importadores, exportadores e agroindústrias desenvolvam suas atividades com garantia de segurança, eficiência e serviços qualificados, e com isso, possibilita que a população brasileira tenha acesso a alimentos frescos e saudáveis o ano todo.

Preocupada também com sua participação na sociedade, a Companhia possui dois projetos sociais: a Associação de Apoio à Infância e Adolescência Nossa Turma e o Banco Ceagesp de Alimentos (BCA). A Nossa Turma está estabelecida dentro do Entreposto Terminal São Paulo (ETSP), e atende cerca de 160 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social que vivem no entorno da região. O espaço ocupado é cedido através de convênio firmado entre a empresa e a Associação. A Nossa Turma oferece lazer educativo voltado ao desenvolvimento humano, de modo a garantir as bases para uma transformação social positiva.

Banco Ceagesp de Alimentos (BCA)

Criado em 2003, o Banco Ceagesp de Alimentos (BCA) faz parte do projeto social da Ceagesp, cujo propósito principal é combater o desperdício de alimentos ao redirecionar frutas, legumes e verduras doados pelos comerciantes do Entreposto Terminal São Paulo para entidades cadastradas que fazem atendimento a pessoas em situação de risco alimentar, como moradores de rua, dependentes de substâncias químicas, pessoas de baixa renda ou em situação de exclusão social.

Em 2018, o BCA registrou cerca de 753 atendimentos, que totalizaram algo em torno de 902 toneladas de produtos que deixaram de ir para o lixo e foram utilizados para alimentar centenas de pessoas beneficiadas pelo programa. De janeiro a abril de 2019, o Banco Ceagesp de Alimentos conseguiu fazer cerca de 173 atendimentos, um total de 304 toneladas de frutas, legumes e verduras reaproveitadas para consumo humano.

Dicas de receitas para o Dia das Mães

O Dia das Mães é domingo e é bom já ir preparando o cardápio para esse dia tão importante para a pessoa que você mais ama. Para te ajudar a preparar uma comidinha deliciosa para a mãezona, três receitas maravilhosas, saudáveis e que cabem no seu bolso. Bom apetite.

Bruschetta de Feijão Branco e Sardinha

brusqueta de feijao branco.jpg
Ingredientes:
1 minibaguete com cerca de 20cm
1 dente de alho cortado ao meio (2g)
1 lata de Sardinha em Óleo Sabor Defumada Gomes da Costa (125g)
1 xícara (chá) de feijão branco cozido (200g)
Sal a gosto
Mini rúcula a gosto
Pimenta do reino moída na hora

Modo de Preparo:
Corte a minibaguete ao meio no sentido do comprimento. Corte cada metade em 4 pedaços. Esfregue o dente de alho sobre a superfície de cada pedaço de pão. Distribua os pães numa assadeira. Reserve o alho. Regue os pães com um pouco do óleo da Sardinha Gomes da Costa e leve ao forno médio (180ºC) preaquecido, por cerca de 15 minutos ou até os pães ficarem ligeiramente crocantes. Enquanto os pães estão no forno, amasse grosseiramente o feijão com o auxílio de um garfo até obter um purê pedaçudo (se necessário acrescente um pouco do óleo da Sardinha). Junte o alho reservado, espremido. Tempere com sal a gosto.

Monte a bruschetta:
Sobre um pedaço de pão quente, espalhe cerca de 2 colheres (sopa) de purê de feijão.
Distribua a rúcula, a Sardinha Gomes da Costa e salpique pimenta do reino moída na hora. Sirva em seguida.

Dicas de chef
=Para se obter 1 xícara (chá) de feijão branco cozido, cozinhe cerca de meia xícara chá de feijão cru.
=Como esfregar o alho sobre o pão: corte o dente de alho ao meio e esfregue-o com a parte cortada voltada para o miolo do pão. Esta técnica “perfuma” o pão.

Variação
Substitua a rúcula por escarola picada grosseiramente.

Salada de Feijão Branco, Atum, Rúcula e Coentro
salada de feijão branco.jpg

Ingredientes:
2 xícaras (chá) de feijão branco cozido e escorrido (400g)
1 lata de Atum Sólido em Óleo Baixo em Sódio Gomes da Costa (170g)
2 xícaras (chá) de rúcula rasgada
Coentro fresco picado a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela junte o feijão e o Atum Gomes da Costa com seu óleo. Misture bem e deixe tomando gosto por cerca de 1 hora.
No momento de servir acrescente a rúcula e o coentro. Misture bem.

Dicas de Chef
A rúcula deve ser acrescentada à salada no momento de servir para que não murche.
Duas xícaras (chá) de feijão branco cozido correspondem a uma xícara (chá) de feijão branco cru. De véspera, deixe o feijão de molho em água. No dia seguinte escorra e cozinhe em água fervente abundante.

Variação
O coentro pode ser substituído por hortelã.

Sardinha Mediterrânea

sardinha mediterranea

Ingredientes:
Meia cenoura pequena cortada em cubos de 1cm(60g)
1 abobrinha tipo italiana pequena cortada em pedaços de 1cm(120g)
1 batata pequena cortada em pedaços de 0,5cm (100g)
Sal a gosto
2 latas de Sardinha em Óleo Gomes da Costa (250g)
1 cebola média cortada em rodelas (80g)
3 colheres (sopa) de vinho branco seco (45ml)
4 colheres (sopa) de caldo de legumes (60ml)
1 colher (chá) de ervas finas seca (2g)
Pimenta do reino a gosto
2 colheres (sopa) de azeitonas verdes picadas (26g)
2 colheres (sopa) de Cogumelos fatiados Gomes da Costa (20g)

Modo de Preparo:
Cozinhe em água fervente temperada com sal, primeiro a cenoura, depois coloque a abobrinha e a batata. Cozinhe os legumes até ficarem al dente. Abra as Sardinhas Gomes da Costa e reserve o óleo de 1 lata das Sardinhas Gomes da Costa. Numa panela média, coloque o óleo de uma lata de Sardinha Gomes da Costa. Cubra a superfície da panela com uma camada de rodelas de cebola. Disponha as Sardinhas Gomes da Costa lado a lado, ocupando todo o fundo da panela. No centro coloque os legumes pré-cozidos. Regue com uma mistura de vinho branco e caldo de legumes. Salpique a superfície com as ervas finas e a pimenta. Leve ao fogo baixo e cozinhe por cerca de 15 minutos, com a panela aberta. Distribua as azeitonas e os Cogumelos Gomes da Costa. Mantenha no fogo por cerca de 5 minutos ou até aquecer. Sirva em seguida.

Fonte: Gomes da Costa