Arquivo da tag: Pinheiros

Dona Rosa festeja 10 anos

Na Vila Jataí (no Alto de Pinheiros), casa completa 10 anos e se reafirma como espaço de celebração de histórias e amizades em torno da pizza

Uma tradição familiar, o desejo de acompanhar mais de perto o crescimento dos filhos, o sonho de cultivar as amizades que nasceram em um bairro, o amor à gastronomia e finalmente, um ponto de encontro acolhedor para celebrar tudo isso. Esses foram os motivos para que o casal Cecília Lotufo e Alexandre Leichsenring fundassem, há exatos 10 anos, a Dona Rosa, uma pizzaria na Vila Jataí, no Alto de Pinheiros, numa charmosa casinha.

Com jeito de casa da avó, especialmente para receber crianças, jovens e adultos, Dona Rosa tem um salão interno, um quintal com muitas plantas, uma varanda e ainda uma área com forno a lenha para eventos particulares durante a semana. A pizzaria é resultado de muitos anos de experiência, criatividade e também preocupação ecológica.

A massa da pizza é leve e saudável, porque é feita em um processo de fermentação lenta, com um misto de farinha de trigo 00 argentina e farinha de trigo integral italiana. O molho é de tomate fresco, sem sementes, para baixar o nível de acidez, e os ingredientes são cuidadosamente escolhidos. O forno a lenha mantém a temperatura altíssima, recomendável para a pizza perfeita, além de reforçar o sabor defumado.

Além das pizzas tradicionais, a casa oferece no cardápio receitas que foram criadas a partir de encontros e degustações com especialistas e amigos, como Shimeji ao limão e tomilho ou Caprino, com queijo de cabra, presunto parma e alecrim. Há outras exclusivas, como a Primavera (mussarela de búfala, tomate cereja, manjericão e alho cru), a Dona Rosa (mussarela, cenoura e gengibre), a recém lançada de Meia Cura, com alho poró e mel, e o cardápio vegano.

A casa oferece, além das cervejas convencionais, chope artesanal IPA e uma carta de vinhos elaborada pensando em bom custo benefício, com rótulos argentinos, chilenos, italianos, espanhóis, portugueses e brasileiros.

Faixa de preço das pizzas de 8 pedaços: R$ 69 (mussarela ou margherita) até R$ 114 (caprino).

Consciência ecológica

A pizzaria foi uma das pioneiras em práticas ecológicas no bairro, incentivando um comportamento mais responsável também entre seus vizinhos com relação ao meio ambiente e conservação dos espaços comunitários. A preocupação ambiental foi levada em conta já na reforma do imóvel, em que a área permeável foi ampliada, as janelas e azulejos da parede reaproveitados, e a estrutura adaptada para reutilização da água da chuva. O projeto é do arquiteto Vitor Lotufo, dono de um estilo artesanal ímpar.

A escada caracol é uma atração à parte: estruturada sem ferragens, é inteiramente feita de tijolo aparente, uma verdadeira obra de arte. Toda a lenha utilizada no forno da pizzaria é ecológica, feita a partir de serragens e sobras. Esse ativismo ecológico, incorporado pelos moradores da região, contribuiu para que a Vila Jataí, onde a pizzaria está localizada, e outras duas vilas, a Ida e a Beatriz, caminhassem juntas para se transformarem em um ecobairro. Sendo assim, os moradores e comerciantes das três vilas desenvolvem ações voltadas à sustentabilidade, ao convívio social, a troca solidária entre as pessoas e o resgate da história local.

A história da Dona Rosa

A família Lotufo já é consagrada na arte de fazer pizza e a decisão de seguir essa tradição não foi tão difícil. No entanto, Cecilia e Alexandre, não tinham o lugar e tão pouco o nome para continuar essa história, o que se sabia apenas era a necessidade de ser um espaço acolhedor, tipo casa de avó. Não demorou muito e uma linda e antiga casinha no número 242 da Rua Caminha de Amorim foi encontrada, bem perto de onde a família fincou suas raízes na cidade. A proprietária do imóvel era Dona Rosa, uma senhora conhecida no bairro por sua simpatia. E então, o casal teve a certeza de que era o lugar certo, e a pizzaria, já tinha um nome, era a casa da Dona Rosa.

Dona Rosa: Rua Caminha de Amorim, 242 – Vila Jataí – Alto de Pinheiros – São Paulo. Horário de funcionamento: de terça a quinta e aos domingos, das 18h30 às 23h30. Sexta e sábado, das 18h30 até 24h30.

Dia Mundial do Veganismo: Restaurante Akan apresenta deliciosas opções veganas

Celebrado hoje, 1º de novembro, o Dia Mundial do Veganismo comemora a consciência vegana. Esse tipo de alimentação tem ganhado cada vez mais notoriedade e o restaurante Akan, mesmo sendo um restaurante inclusivo para todos os paladares com a gastronomia funcional, possui diversas opções deliciosas.

Para quem é adepto ao estilo de vida vegano e, quer aproveitar a data especial e a véspera de feriado (Finados) para explorar essa culinária em São Paulo, pode optar por degustar as saborosas e decoradas receitas da chef Michele Mística. Metade do cardápio é composto por pratos veganos, entre entradas, saladas, principais, sobremesas e sucos especiais.

Alguns se destacam entre os mais pedidos pelos frequentadores, como o estrogonofe de cogumelos, beringela e quinoa; nhoque de abóbora ao molho bechamel a base de alho assado, finalizado com queijo coalho, tofu, parmesão vegano à base de levedura nutricional, amêndoas e azeite de ervas; moqueca de pupunha com banana da terra; curry de tofu com grão de bico e couve-flor; toast com sardella de alga nori e legumes confit.

Para acompanhar, nada melhor do que um blend de água de coco, melão, polpa de maracujá, gengibre e suco de limão ou uma Infusão de casca de abacaxi com maçã verde, abacaxi e cenoura, que facilita a digestão, contém enzimas, fibras e vitaminas como do complexo B, C e betacaroteno, que possui ação antioxidante; a maçã verde completa o sabor com o baixo teor de açúcar e grande quantidade de vitaminas, minerais e fibras.

Aqueles que não dispensam a sobremesa, podem escolher entre o Choco-Chick Vegan Brownie, Banoffee Vegan Remix ou Mango Pet Love. Seguindo a filosofia de “não abrir mão do sabor e do comer saudável”, a chef enaltece suas receitas com técnicas para preservar os nutrientes dos alimentos, provocando os efeitos metabólicos e fisiológicos no organismo, assim fortalecendo o corpo e auxiliando no combate de diversas doenças.

Restaurante Akan: Rua dos Pinheiros 541 – Pinheiros – São Paulo. Horário de funcionamento: terça a sábado, das 12h às 17h e das 18h às 22h / Domingos, das 12h às 17h.


Primavera: Gael apresenta opções de pratos e drinques para os amantes da estação

Conhecida como a época das flores, a primavera no Brasil é caracterizada por temperaturas mais amenas, após um inverno normalmente mais frio. Com o clima e visual, causado pelas flores, surgem mais atrativos e é natural que as pessoas busquem sair mais de casa para aproveitar a estação. Por isso, o Gael – Cozinha Mestiça sugere pratos e drinques do cardápio.

Conhecido por seu ambiente charmoso, o público pode escolher uma mesa no jardim, conectando-se ainda mais com a primavera e, como sugestão da casa, pedir de entrada a burrata, com pesto de manjericão e pães da casa (R$ 65,00).

Foto: Leo Feltran

Quem desejar uma salada, a indicação é a Salada Padoca Filosófica (R$ 54,00) – mix de folhas, presunto parma, figo assado com melaço de cana e molho balsâmico –, agora, se a intenção é pedir um prato com carne, a recomendação é o Filé de Frango Grelhado, com molho de hortelã e risoto de quinoa (R$ 62,00). Para adoçar o final da refeição, a pedida é o Pavê de Chocolate (R$ 36,00).

Hospitalitá – Foto: Mario Rodrigues

Além dos pratos, outra possibilidade para apreciar a primavera no Gael – Cozinha Mestiça são os drinques. Dentre coquetéis autorais, clássicos e as gin tônicas, são 30 opções para agradar qualquer paladar, como Luna Rosa (R$ 34,00) – gim pink, soda de melancia, suco cítrico, xarope de gengibre e perfume de cardamomo – e Hospitalitá (R$ 34,00) – vodca, Ramazzotti, caramelo salgado, mix cítrico, abacaxi e angostura.

Gael – Cozinha Mestiça: Rua Ferreira de Araújo, 322 – Pinheiros – Horário de Funcionamento: de segunda a quinta: das 12h às 15h30 e das 18h às 23h; de sexta a domingo: 12h às 23h. @gaelcozinhamestica

Que tal um bolo de goiabada com requeijão para adoçar o fim de semana?

Nada como um bolinho com café para animar a tarde. A Quitanda, charmoso mercado localizado na rua Mateus Grou, em Pinheiros, ensina como preparar um bolo de goiabada com requeijão super fácil e rápido de fazer.

No estabelecimento você encontrará os melhores ingredientes que vão tornar a sua receita ainda mais deliciosa e nutritiva. A Quitanda conta com produtos de mercearia, hortifruti, açougue, padaria e itens de marca própria, perfeitos para dar um toque artesanal. Para maior comodidade, o cliente ainda pode comprar e receber as mercadorias da sua escolha em casa por meio do delivery. Vamos à receita?

Bolo de goiabada com requeijão

Ingredientes:
2 xícaras de farinha de trigo;
1 xícara de açúcar;
1 xícara de goiabada cremosa;
½ xícara de água;
4cs manteiga amolecida;
1cs fermento em pó;
3 ovos.

Para a calda:
½ pote de requeijão;
1 e ½ xícara de creme de leite fresco.

Modo de preparo:
Misture a farinha com o açúcar e o fermento. Derreta a goiabada com a água. Bata os ovos com a manteiga até formar um creme, depois acrescente metade da mistura de farinha e bata levemente. Novamente acrescente metade da goiabada e bata levemente. Repita o processo com a farinha e a goiabada. Por fim, despeje a massa em uma forma untada, e leve para assar em forno preaquecido a 180°C por cerca de 45 minutos. Para a calda, misture em uma panela o pote de requeijão com o creme de leite fresco.

Fonte: Quitanda

Primavera: que tal um menu inspirado na leveza e doçura das frutas?

Chef Aldo Teixeira assina o Menu Primavera com criatividade e inovação, ressaltando o sabor tradicional da culinária italiana com frutas como tamarindo, cupuaçu, uva, damasco, pera e figo

Dias floridos, com temperaturas mais amenas e aquele brilho da estação que renova a energia: a Primavera chegou! Pensando em seu colorido, o chef Aldo Teixeira criou um menu especial, que além de saboroso, é rico em detalhes e sempre tem uma fruta para trazer frescor, leveza e um toque de doçura, que vai surpreender a todos os paladares.

Unindo a tradicional culinária italiana às suas inspirações, o chef ressalta a tropicalidade do Brasil, em um menu suave e delicado. “Desde muito cedo o universo das frutas despertou a minha atenção e estudo o tema há muitos anos para entender, além da história por trás de cada fruta, quais são seus valores nutricionais e como elas poderiam harmonizar com a culinária italiana. O resultado é mais de uma centena de receitas criadas, testadas e aprovadas”, conta Aldo Teixeira.

O Menu Primavera será servido nos dois restaurantes Forchetta D’Oro e La Terrina, entre os dias 23 de setembro e 20 de dezembro, e oferece um menu completo com entrada, prato principal e sobremesa. Entre as opções de entrada estão a “Insalata di pera”, feita com bouquet de folhas verdes com pera, gorgonzola e presunto cru; e a “Bruschetta di Brie e Ficchi”, fatia de pão crocante, com queijo brie, figo e mel.

Para os pratos principais: “Anolini di Ficchi”, uma massa fresca e artesanal, recheada de ricota com figo fresco, ao molho suave e marcante de manteiga e sálvia; “Pollo ripieno di pere”, que ganha peito de frango recheado de pera, cozido no vapor com suave molho de mostarda, acompanha arroz puxado no molho de morangos; “Pesce bella Venezia”, um filé de peixe grelhado, coberto com molho de vinho branco, caldo de peixe, uvas tipo italiana e amêndoas, servido com batatas cozidas e, finaliza com a opção de “Lombo ripieno di Albicocca”, lombo de porco recheado de damasco, regado no molho do assado, como acompanhamento purê de batata aromatizado com alho-poró.

As sobremesas, ganham destaque com o “Crepe de Tamarindo”, crepe recheado de tamarindo, servido com sorvete de creme e geleia de pimenta, outra opção é a “Panna Cotta di Cupuaçu”, um doce típico da região do Piemonte, elaborado a partir de nata de leite, coberta com calda de cupuaçu.

O valor do Menu da Primavera é R$ 120,00 por pessoa, disponível durante toda a temporada da Primavera.

Restaurante Forchetta D’oro: Rua Santa Justina, 210 – Vila Olímpia. Horário de funcionamento: todos os dias da semana, das 12h às 23h45. Café da manhã: das 6h30 às 10h30

Restaurante La Terrina: Rua Capote Valente, 500 – Pinheiros. Horário de funcionamento: todos os dias da semana, das 12h às 23h45. Café da manhã: das 6h30 às 10h30

Akan une culinária funcional e sofisticação

Localizado no bairro de Pinheiros, o charmoso restaurante Akan oferece o melhor da culinária funcional de forma diferenciada. A Chef Michelle Mística enaltece a cada receita as características dos principais ingredientes, estimulando ainda mais o paladar de quem prioriza uma alimentação saudável e saborosa.

Apesar de ser uma cozinha exclusiva que resgata os princípios da técnica dietética, o cardápio é contemplado por criações deliciosas zero açúcar, zero lactose e zero glúten, que atendem a todos os gostos, ou seja, onívoros, veganos, alérgicos, vegetarianos, carnívoros e flexitarianos. Além disso, diferente de outros restaurantes especializados em comida funcional, o menu do Akan também é composto por proteína animal, como carnes, aves e frutos do mar.

Os alimentos são preparados com foco na melhoria da qualidade de vida, bem-estar e longevidade, mantendo seus nutrientes ativos para o consumo correto. Com a filosofia de uma alimentação equilibrada e extremamente saborosa, os proprietários Fernando Leão e a chef Michelle Mística fazem questão em dispor de ingredientes adquiridos de pequenos produtores, gerando mais ganhos para economia local e garantindo menos chances de contaminação e agrotóxicos.

Tanto para consumo no espaço como em casa, os pratos possuem uma apresentação impecável, são minuciosamente produzidos e embelezados com flores comestíveis, deixando o aroma ainda mais marcante. As embalagens são 100% recicláveis, produzidas com fibras de mandioca, dissolvem na água e podem ser utilizadas como adubo ou em processo de compostagem.

Akan: Rua dos Pinheiros, 541 – Pinheiros, São Paulo. Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 12h às 17h e das 18h às 22h / Domingos, das 12h às 17h.

Dia do Cachorro-Quente: Hot dog no pão de queijo é destaque do Trem Doido para celebrar a data

A delícia mineira substitui o pão de leite e dá um sabor extra ao sanduíche mais popular do mundo

Não tem hora e nem lugar, cachorro-quente, também chamado popularmente como ‘dogão’, é uma das opções de lanche favoritas para matar aquela fome. Mas no Dia Mundial do Cachorro-Quente, 9 de setembro, os apreciadores têm um motivo especial para saborear o mais famoso e democrático dos sanduíches, que vem ganhando diferentes versões, recheios e molhos, desde que foi inventado e eternizado nos Estados Unidos em 1884.

Para celebrar a data, o Trem Doido, a casa de lanches e hambúrguer do bairro de Pinheiros, em São Paulo, mais uma vez colocou como destaque do cardápio do mês de agosto e prorrogará até setembro, a sua versão de hot dog. O PDQ-Dog é servido em baguete de queijo, em vez do tradicional pão de leite, e vem recheado com salsicha, blend exclusivo de queijos artesanais produzidos no local, batata palha, ketchup e mostarda.

Os clientes ainda podem escolher o combo com a tradicional batata ou polenta frita e as porções originais da casa, como os irresistíveis bolinhos de chilli, bolinhos de carne de panela, mandioca cremosa, nuggets, entre outros. E para beber, as sugestões ficam por conta do milkshake de doce de leite, Romeu e Julieta ou de cachaça e chá artesanal gelado.

Trem Doido – Burgers e lanches no pão de queijo-Rua Lisboa, 306 – Pinheiros – SP. Horário de atendimento: de terça e quarta 12h às 21h. Quinta, das 12h às 22h. Sexta e sábado, das 12h às 23h. Ambiente pet friendly – Instagram: @tremdoidooficial

Tiramisù Sossi abre segunda loja, em esquina da gastronômica Rua dos Pinheiros

Foi durante sua participação no programa Top Chef (Record TV) que Lara Carolina (ex-Fasano) viu seu mundo mudar completamente. Infelizmente não era pela exposição no programa, mas, sim, pela chegada repentina de uma pandemia. Trancada em casa, como todo mundo, começou a testar diversas receitas de tiramissu (segundo ela, mais de 50, versando entre vários sabores e mascarpones diferentes) e foi então que decidiu: faria a tradicional sobremesa italiana para vender para quem quisesse. O primeiro cliente, levou ao segundo, ao terceiro e quando se deu conta, Lara estava produzindo 30 sobremesas por dia, num flat de 35 metros quadrados, das 10 às 3 da manhã.

Tamanho crescimento fez a chef criar uma identidade visual, investir em embalagens: nascia então a Tiramisù Sossi. O detalhe é que ela teve que “trancar” seu momento de abertura de loja para voltar para o Top Chef. Usou esse tempo, enquanto participava do programa, para alugar um espaço, reformar, organizar produção e, por fim, abrir a primeira loja do Brasil especializada em tiramissu, na Vila Mariana.

Tiramissu tradicional

Sempre investindo em excelentes ingredientes, aliás esse é o ponto principal da marca. O crescimento continua agora com abertura (após menos de dois anos) da segunda unidade, agora bem maior e na rua dos Pinheiros, na esquina com a Mateus Grou. A estrela, claro, são os tiramissus, vendidos nos sabores tradicional, pistache, avelã, chocolate branco com amarena, caramelo salgado e damasco com amêndoas e em diversos tamanhos: P (R$ 30 o clássico e R$ 36 os sabores), M (R$ 55 o clássico e R$ 58 os sabores) e G (R$ 75 o clássico e R$ 78 os sabores), além das travessas para 8 (R$ 180) ou 12 pessoas (R$ 220) e a opção de o cliente levar a sua travessa para montar na hora. Tudo vendido a pronta entrega na loja, iFood ou Rappi.

Tiramissus em potinhos

“Todos os nossos ingredientes vêm direto da Itália: usamos o melhor mascapone, nossa receita leva vinho marsala dando um resultado que é um doce cremoso, com textura aveludada, equilibrado e delicado”, explica a chef. Além disso, o biscoito — chamado de savoiardi – do tiramissu é feito também na loja. “Fazemos o biscoito para ele não desfazer na hora de molhar e manter a textura uniforme a cada mordida”.

De forma inédita, há o balcão refrigerado onde os ingredientes ficam dispostos e o tiramissu no copinho é montado à vista do cliente e conforme a sua preferência, para comer ali, nas mesinhas na simpática da loja e acompanhado de cafés (todos Illy) em algumas versões inusitadas como Caffé correto al Marsala — café espresso curto com vinho Marsala (R$ 17) ou Illy Crema — frozen de com café, finalizado com creme de mascarpone e farofinha de amêndoas (R$ 24,00).

Tiramissus para levar

Três outros produtos merecem também atenção: os Tirabombos, massa choux de café recheada com crema pasticchera e mascarpone, (R$ 12 a unidade) e o Brigidini, doce típico italiano feito em homenagem à Santa Brígida, que também é vendido em caixinhas para levar para casa, nos sabores Clássico: leva um toque de anis, chocolate com menta, chocolate com laranja e Variegato: morango com gotas de chocolate, é vendido em caixas (R$ 20). Não dá para deixar de fora o torrone de avelã, feito artesanalmente e textura ultramacia (R$ 22).

Fotos: Daniel Cancini

Tiramisù Sossi
-Rua Mateus Grou, 15 – Pinheiros
-Rua Marselhesa, 447- Vl Mariana
Tel.: (11) 98284-3338| Horário de funcionamento: terça a domingo, das 12h às 20h

Carmella Patisserie tem diversas opções para o brunch

No cardápio criado pelo chef confeiteiro Lucca Guilger, estão pedidas doces e salgadas, além de cafés, sucos e, claro, a Mimosa

Nas mesas espalhadas pela varanda e pela casa na Rua Vupabussu, em Pinheiros onde fica a Carmella Patisserie, cada um pode escolher que delícias quer para o seu brunch. O chef Lucca Guilger, que comanda a casa junto com Isabella de Barros, desenvolveu uma lista de receitas que são servidas à la carte, todos os dias, das 9h às 20h.

Foto: Vitor K Neves
Foto: Vitor K Neves
Foto: Vitor K Neves

Os Eggs Benedict (R$ 36) podem ser uma boa escolha para começar, assim como o Pão de Queijo de Gorgonzola (R$ 9) e a Toast de Avocado com Ovos Poché (R$ 36). Entre as pedidas doces, estão o Carrot Cake com Buttercream de Baunilha (R$ 22), a Rabanada com Creme Inglês (R$ 32) e o Waffle com frutas vermelhas (R$ 27), calda de chocolate (R$ 25) ou pasta de amendoim (R$ 25).

Não podem faltar o café coado (R$ 12), o cappuccino (R$ 14) e o suco de laranja (R$ 14), nem tampouco a Mimosa (R$ 25), preparada com espumante e suco de laranja. Há ainda garrafas de 200 ml de Moët Chandon (R$ 149/200 ml – R$450/750 ml) e duas versões de Chandon (R$ 39/187 ml – R$ 110/750 ml), o Reserva Brut e o Rosé Brut.

Carmella Patisserie: Rua Vupabussu, 199, Pinheiros, São Paulo – Horário de funcionamento: segunda a domingo: das 9h às 20h

Dia dos Pais: Animus apresenta prato compartilhável

O Animus, restaurante comandado pela chef Giovanna Grossi, preparou-se especialmente para celebrar o Dia dos Pais de uma maneira para lá de especial: com uma refeição para compartilhar!

O prato em questão, criado exclusivamente para a data, trata-se do Flat Iron – um delicioso corte de paleta de 500g, acompanhado de batatas assadas com stracciatella, tomatinhos, alface romana na brasa com pesto e parmesão, pão de alho, arroz branco e farofa de ervas. A porção serve de 3 a 4 pessoas e sai a R$ 295,00.

O primeiro restaurante da chef Giovanna Grossi, principal nome do Bocuse D’Or no Brasil, traz à mesa receitas de inspiração artística, ingredientes em seu ápice, rigor técnico e apresentação graciosa. A chef criou um universo em que consegue escutar as estações, sincronizar a cozinha e o clima. A seu favor, Giovanna coloca em prática o improvável binômio natureza e tecnologia – que flui muito bem. As porções sob medida de comida de verdade proporcionam uma refeição em diversas etapas, mas sem a morosidade dos menus degustação.

Animus: Rua Vupabussu, 347 – Pinheiros – São Paulo/SP | Tel.: (11) 2371-798