Arquivo da tag: resveratrol

Vittadely inova e apresenta amendoim crocante sem glúten

Produto saudável, leve e equilibrado apresenta baixo teor de sódio

O consumo de amendoim no Brasil está em constante crescimento. Por ser considerado um aperitivo clássico nos momentos de confraternizações, o mercado está cada vez mais diversificando a oferta deste produto nas prateleiras para atender o consumidor.

vittadely

Mas a maioria dos produtos à base de amendoim encontrados atualmente são compostos por ingredientes com densidade nutritiva baixa, muitas vezes ricos em açúcares, gorduras hidrogenadas e farinhas refinadas.

Pensando nisso, a Vittadely trouxe uma inovação para atender ao público que busca opções saudáveis: o amendoim crocante sem glúten. Feito com farinha de arroz, é uma alternativa ideal para incluir na rotina alimentar, inclusive na dieta de pessoas com condição celíaca, que normalmente restringem este alimento.

Dentre os componentes do produto, destaca-se a cúrcuma, uma especiaria natural que garante sabor, cor e diferenciais à saúde. É indicado para ser consumido em substituição do amendoim tradicional e até mesmo como um lanche intermediário na correria do dia a dia.

Assim como todos os outros sabores da linha, o produto é fonte de proteínas e não possui adição de açúcar, ingrediente comum em produtos similares. Além de livre de glutamato monossódico ou qualquer outro realçante de sabor, corante ou aromatizante artificial.

Snack saudável

A qualidade de nutrientes do amendoim deve ser ressaltada. Essa semente oleaginosa apresenta boa concentração de ácidos graxos monoinsaturados, responsáveis por contribuir com a redução da oxidação de colesterol LDL (ruim) e aumentar as taxas do colesterol HDL (bom), benefícios importantes para a saúde cardiovascular. Além disso, estes lipídios monoinsaturados auxiliam na ativação do metabolismo e gerenciamento do peso corporal.

Segundo Karla Maciel, nutricionista consultora da Vittadely, o amendoim também oferece gorduras poli-insaturadas como ômega-3 e 6, bem como micronutrientes essenciais para o organismo, como magnésio, vitaminas do complexo B, selênio e ferro. Em torno de 25% do conteúdo nutricional do amendoim é de proteínas, sendo uma fonte vegetal interessante deste macronutriente.

“Outro nutriente com teor significativo no amendoim é o aminoácido arginina, que tem como função a manutenção do tecido presente no fígado, pele, articulações e músculos. A arginina, ainda, atua no fortalecimento do sistema imunológico e regulação de hormônios, auxiliando na fertilidade masculina. Isso porque este aminoácido favorece a vasodilatação, ou seja, aumenta o fluxo sanguíneo para oferecer nutrientes aos tecidos em geral”, completa.

Pensando na concentração de bioativos, o amendoim é classificado como fonte de resveratrol. Esse composto, pertencente à classe de polifenóis, tem como mecanismo de ação o estímulo do sistema antioxidante corporal, contribuindo com a minimização dos radicais livres presentes nas células, o que confere efeito cardioprotetor.

504e859b-1a06-4cab-a2ab-af1ed6e2f320.png

Preço Sugerido: R$ 3,99

Informações: Vittadely

Malefícios do álcool para a pele, em especial após procedimento estético

Álcool pode envelhecer a pele e é completamente contraindicado após a realização de um procedimento estético, principalmente no caso dos invasivos

Você já deve ter percebido que, após o consumo excessivo de álcool, sua pele fica naturalmente mais desidratada. Se isso acontece com frequência, há uma piora da qualidade da pele, que acelera o envelhecimento cutâneo.

“Quem ingere álcool em excesso, sente muita sede, principalmente no dia seguinte. Isso acontece porque o organismo precisa de água para metabolizar o álcool. No entanto, se não houver água suficiente, o organismo busca nos tecidos periféricos a água para realizar o seu trabalho. E esse é o grande problema, pois a perda d’água afeta a pele, diminuindo o viço e colaborando para o ressecamento e a descamação”, explica Paolo Rubez, cirurgião plástico e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

mulher bebendo

“Além disso, o álcool é especialmente maléfico após a realização de um procedimento estético, afetando na recuperação e até mesmo nos resultados”, acrescenta. Segundo o médico, quanto mais elevado o teor alcoólico da bebida, mais difícil a recuperação da pele ou mais intenso o dano causado.

“A exceção é o vinho tinto, que contém altos níveis de polifenóis antioxidantes, dentre eles o resveratrol, e pode ser consumido moderadamente, com cerca de meia taça por dia. Ele traz benefícios para a pele”, afirma.

Abaixo, o especialista explica três razões para se afastar do álcool após os procedimentos estéticos:

Aumenta o inchaço – “O álcool dilata os vasos sanguíneos e o resultado disso é o inchaço do corpo. Como a desidratação também é uma consequência do álcool, isso faz com que o corpo retenha o máximo de água possível, piorando a sensação de inchaço. Uma área extremamente susceptível é o nariz, então o paciente deve redobrar atenção após rinoplastias.”

Aumenta o sangramento – “Em procedimentos que demandam tempo de recuperação, como as cirurgias invasivas, o álcool é especialmente maléfico, pois ele afina o sangue e aumenta o risco de pacientes terem sangramento e prolongando a recuperação.”

mulher-bebendo
Foto: Emilysimagery/Morguefile

Resseca a pele – álcool aumenta a perda de água no corpo e causa desidratação da pele (e nem sempre beber água serve como medida para combater isso). “Para resultados otimizados, os cirurgiões podem recomendar a suspensão do consumo duas semanas antes e depois da cirurgia plástica – o tempo pode variar de acordo com o procedimento a ser realizado”, finaliza.

Fonte: Paolo Rubez é cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (Isaps), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade e pela Escola Paulista de Medicina/Unifesp.

Chocolate sustentável e naturalmente lilás

A novidade, 100% artesanal, funcional e sustentável, combina chocolate branco com farinha de uva fermentada

Referência no mercado nacional de chocolates artesanais, a chocolateria curitibana Cuore di Cacao, comandada pelas irmãs Bibiana e Carolina Schneider, apresenta ao público uma novidade que se destaca tanto pela beleza, quanto pelo sabor: o chocolate naturalmente lilás. 100% artesanal e sustentável, o produto tem em sua composição chocolate branco e farinha de uva fermentada, dando ao doce um sabor delicado e exclusivo no segmento.

barra_lilas_01

A novidade foi criada inicialmente para o Clube do Chocolate da Cuore di Cacao, onde assinantes de todo o país recebem mensalmente produtos exclusivos. “Barrinhas contendo matchá e erva mate já fizeram parte dos lançamentos do nosso clube, mas pela primeira vez a aposta foi na utilização de farinha à base de fruta, que resultou no chocolate lilás”, conta Bibiana Schneider, sócio proprietária da Cuore di Cacao.

O chocolate lilás da marca curitibana é produzido com a farinha U-Vita, criada por uma parceria entre pesquisadores da Universidade Positivo e a Vinícola Franco Italiano, da cidade de Colombo (PR). O produto é proveniente do bagaço de uvas fermentadas utilizadas na produção de vinho.

“Além de saudável, rica em nutrientes e fibras solúveis e insolúveis, a U-Vita é um produto que contribui para a sustentabilidade, uma vez que é resultante do reaproveitamento total do alimento. Na Cuore, buscamos sempre aliar qualidade e consciência ecológica, apresentando soluções que tragam sabor e respeito ao meio ambiente”, explica Bibiana.

De acordo com Marcelo Apene, um dos profissionais envolvidos na produção da farinha de uva, além de saborosa, tendo várias aplicações na cozinha, ela traz vários benefícios. “Conseguimos manter de 75% a 80% de resveratrol na U-Vita, resultando em uma grande concentração de antioxidantes e fibras. E é lógico que esses benefícios são encontrados no chocolate, que ganha muito mais do que um gostinho especial”, destaca.

barra_lilas_03

Com o grande sucesso do lançamento, a Cuore di Cacao já está preparando novos microlotes do chocolate lilás. Cada barrinha (50 g) custa R$ 14,00 e, além da farinha de uva, leva em sua composição nibs de cacau, responsável pela crocância e suavidade no sabor do preparo.

A Cuore di Cacao tem seus produtos espalhados por diversos pontos de venda no país. Além disso, pessoas de outras partes do Brasil podem fazer encomendas por meio do site da chocolateria ou pelo WhatsApp (41) 98788-1633.

Cuore di Cacao – Rua Fernando Simas, 347 – bairro Batel – Curitiba

 

Vinho é a bebida alcoólica preferida dos brasileiros na melhor idade

As razões para o sucesso do vinho são inúmeras: cultura, prazer e sofisticação são apenas algumas qualidades associadas à bebida que acompanha o homem desde os tempos mais remotos. Atualmente, no entanto, outro diferencial chama ainda mais atenção: sua ação sobre saúde.

Diversos estudos e pesquisas, apontam o potencial protetor sobre o sistema cardiovascular e atuação preventiva contra outras doenças, o que já é motivo mais que suficiente para os apreciadores comemorarem, e eles são muitos. Segundo uma pesquisa especializada, a bebida que ganhou o status de amiga do coração, também conquistou o paladar dos brasileiros, especialmente na melhor idade, e, atualmente, ocupa o topo na lista de consumo.

Contudo, os especialistas alertam: as evidências científicas não são uma carta branca para o exagero, pois, para alcançar estes benefícios é preciso moderação. E as recomendações não param por aí, é preciso ter atenção na escolha do rótulo para que a bebida seja uma aliada da saúde.

Amadurecimento do consumo

jantar almoço comida vinho mulher

Que o vinho é uma das bebidas mais apreciadas em todo o mundo, não restam dúvidas, mas na mesa dos brasileiros ele ainda vem conquistando seu espaço. Com uma média per capta de apenas dois litros por ano, o consumo no país está bem atrás de seus vizinhos chilenos e argentinos. No entanto, uma pesquisa recente mostra que esse cenário está começando a mudar.

O estudo exclusivo, realizado pela Banca do Ramon, um dos empórios mais tradicionais do Mercado Municipal de São Paulo, ouviu 1.360 pessoas de todas as regiões do país a fim de obter uma perspectiva da relação dos brasileiros com a alimentação e seus hábitos de consumo, e constatou que o vinho ganha a preferência quando se trata de bebidas alcoólicas.

O levantamento “Do essencial ao Gourmet” contou com uma amostra composta, em sua maioria, por pessoas da melhor idade – 56% acima dos 50 anos; 20% na faixa etária entre 41 e 50; e 24% com menos de 40 anos – e revela que a grande maioria dos participantes consome bebidas alcoólicas (79%), sendo que 33,2% deles o fazem com regularidade. De acordo com os dados, entre esse universo, o vinho é, disparado, a bebida mais apreciada (64,5%). E não para por aí, pois ele é também a principal pedida na hora de presentear (79,6%).

Segundo o estudo, mais da metade dos entrevistados revela a preferência por rótulos de origem importada e isso também se estende às outras bebidas, tanto que a cachaça, tradicional pinga brasileira, ocupa a ultima posição no ranking do consumo, no entanto, o mais curioso é que, embora a agua ardente nacional seja pouco apreciada por esses indivíduos, a intenção de presentear com ela supera o consumo.

Hábito saudável

VinhosMukeka

Para a nutricionista Juliana Tomandl, essa preferência dos brasileiros pode ser muito positiva, independentemente da idade, mas antes do consumo desenfreado é preciso se atentar para alguns detalhes importantes. De acordo com a especialista, além da moderação, que é a regra principal, o consumidor também deve saber que nem todo vinho traz os mesmos benefícios para a saúde, alguns se destacam quando o objetivo é fortalecer o organismo, mas outros não são tão saudáveis quanto parecem.

“As pessoas acreditam que todos os vinhos encontrados no supermercado são produtos que que vão contribuir para a saúde, no entanto, nem todos os rótulos podem ser considerados bons para o organismo do ponto de vista nutricional. Isso porque nos processos industriais muitos químicos, aditivos e conservantes são utilizados para padronizar e aumentar a conservação da bebida, desde o cultivo da uva, até o engarrafamento. E o uso dessas substâncias impactam a saúde” – afirma a consultora da Banca do Ramon.

De acordo com a nutricionista, as vantagens da bebida são provenientes da matéria prima: a uva. A fruta possui diversas propriedades terapêuticas graças a sua concentração de polifenóis. A produção desses compostos vegetais é estimulada como resultado de um processo de defesa natural da videira, que acontece diante de agressões externas, como exposição solar e pestes.

Dentre eles, Juliana explica que o que mais se destaca é o resveratrol: “Algumas pesquisas indicam que a substância possui propriedades antienvelhecimento, que protegem o cérebro e estimulam a digestão. Além disso, ela também tem potencial para regular o colesterol e diminuir o acúmulo de coágulos nos vasos sanguíneos.

Essa substância é responsável pela coloração escura da uva, mas isso não quer dizer que quanto mais tinto o vinho, melhor, pois o processo de fabricação também é determinante para qualidade. Por isso, para quem deseja incorporar a bebida como um hábito saudável, a dica é optar por rótulos com intervenções químicas mínimas, especialmente os secos que contém menos açúcar, além disso é importante observar o teor alcoólico, que não deve ser muito alto.

Entrave econômico

vinho-tributos-consumo

O Brasil possui uma indústria sólida, além de regiões como a Serra Gaúcha, de grande tradição vinícola, mas, mesmo assim, o setor sofre com a constante alta dos impostos nacionais, uma das maiores barreiras para a popularização da bebida e expansão do consumo em um país onde o preço está, erroneamente, associado à qualidade do produto. Para se ter ideia, no mercado brasileiro a composição do preço final do vinho é, em maior parte, formada por tributos.

A alta carga de impostos torna os rótulos mais custosos antes mesmo de chegarem à nossa mesa. Dados do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostram que a fatia direcionada ao governo soma 54.73% sobre o preço de uma garrafa nacional e até 74.73% do custo final de um vinho importado. Por isso, para fugir dos preços elevados, o consumo brasileiro é composto, em geral, por vinhos de baixa qualidade, que, segundo a especialista, não favorecem a saúde.

Inverno favorece o consumo

Casal degustando vinhos em casa típica, Alentejo_Crédito - Divulgação Turismo do Alentejo

O vinho, claro, pode ser apreciado em qualquer época do ano. Porém, se há uma temporada ideal para apreciar essa bebida com certeza é a estação mais fria do ano: o inverno. Sua chegada é propícia, no mês festivo em que acontecem as tradicionais festas juninas e arraiais pelo país inteiro. Embora a bebida possa, e deva, ser apreciada durante o ano todo, as baixas temperaturas são convidativas para degustar um bom rótulo.

Os motivos são muitos: além da questão cultural, fatores como harmonização e sensação de aquecimento – devido à sua função vasodilatadora – contribuem para essa associação. Nessa época do ano o vinho é ainda mais requisitado, já que é o ingrediente principal do famoso “quentão”, preparado com cravo, gengibre, canela e frutas.

Segundo a nutricionista o teor alcoólico da bebida é baixo graças à redução do seu preparo no fogo. A dica para uma versão mais saudável é substituir o açúcar refinado pelo mascavo, demerara ou, até mesmo, stevia e xilitol, que são adoçantes naturais.

Fonte: Banca do Ramon

Caudalie traz sugestões de presentes para o Dia das Mães

Reconhecida por entender as necessidades de beleza das mulheres, a marca francesa Caudalie lança neste mês kits especiais para o Dia das Mães. São sete opções que reúnem os best-sellers da marca, que preza por usar produtos naturais, em lindas embalagens de presente.

Entre os destaques, a linha Premier Cru, com blend exclusivo de patentes – polifenóis, viniferina e resveratrol da Vinha, importantes aliados do antienvelhecimento. O clássico Beauty Elixir, com a mundialmente famosa água de beleza, vem acompanhado da Máscara Detox e a Mousse de Limpeza. Outra boa opção é o kit Caudalie Favorites, uma junção de todos os queridinhos da marca em um nécessaire de viagem. Prático e completo.

Confira os produtos sugeridos

Kit Beauty Elixir

elixir caudalie
Considerado um dos best-sellers da marca, este kit contém os três passos para uma rotina de pele radiante. Segredo dos maquiadores e beauty addicts, a Água de Beleza (100ml) suaviza os traços, ilumina a pele, diminui os poros e auxilia a fixar a maquiagem. Use a Mousse de Limpeza (50ml) para limpar e deixar a pele macia, e a Máscara Detox (15ml) para um boost na aparência cansada e estressada. Preço: R$ 269,00

Kit Caudalie Favorites

beauty grows caudalie
A união dos “queridinhos” da marca para o seu arsenal de beleza. Ideal para um nécessaire de viagem prático e completo, este kit possui os produtos essenciais para sua rotina de cuidados – do começo ao fim. Os cinco itens são: Máscara Detox (15ml), Demaquilante (30ml), Vinosource Sorbet (10ml), Premier Cru Olhos (7ml) e a Água de Beleza (30ml). Preço: R$ 209,00

Kit Premier Cru

premier cru caudalie
O melhor do tratamento anti-idade em tamanho petit. Com uma tecnologia exclusiva desenvolvida em parceria com a Harvard Medical School, a linha possui o chamado complexo Vinergy®, um potente antirrugas que age em nível celular, e retém a hidratação da pele. O kit é composto por Premier Cru Creme Olhos (15ml), Premier Cru La Crème (15ml) e o Óleo Precioso (10ml). Preço: R$ 549,00

Kit Resveratrol Lift

resveratrol caudalie

Um kit ideal para uma pele instantaneamente mais jovem. Com uma fórmula exclusiva que leva associação patenteada do Resveratrol da Vinha, com complexo de micro ácidos hialurônicos, o kit composto por Resveratrol[Lift] Soft Cream (50ml), Sérum Firmeza Resveratrol[Lift] (10ml) e Creme Lifting Contorno dos Olhos Resveratrol[Lift] (5ml) ajuda a preencher visivelmente marcas de expressão, e garante um efeito lifting imediato. Sua pele visivelmente mais firme e tonificada. Preço: R$ 369,00

Kit Vineactiv

vine act caudalie
Perfeito para proteger a pele da poluição da cidade. Formulado com o complexo Anti Cell Burn-Out Complex, o Sérum Antirrugas (30ml) e o Hidratante 3 em 1 (15ml) combate a ação dos radicais livres, já que forma uma camada protetora contra as partículas poluentes que causam danos a pele. O creme de olhos (15ml) atenua visivelmente olheiras, garantindo um olhar descansado. Preço: R$ 269,00

Kit Vinoperfect

vinoperfect caudalie

Ideal para uma pele iluminada e radiante. Com propriedades antimanchas, o Sérum (15ml) é concentrado com Viniferina, capaz de reduzir a aparência de manchas como marcas de acne, cicatrizes e solares. Já a Essencia Concentrada Luminosidade (15ml) elimina as células mortas e deixa a pele ainda mais homogênea e luminosa. Para a noite, o Creme Renovador (15ml) atua como um peeling suave que ilumina e diminui os poros. Preço: R$ 469,00

Kit Vinosource

vino caudalie
Um kit especial para hidratar, acalmar e amaciar peles secas e sensíveis. Composto pelo Vinosource Sorbet Hidratante (40ml) e Água de Uva Edição Limitada (75ml), tem o poder de acalmar, refrescar e hidratar a superfície da pele graças a sua tecnologia lipofílica “quick break”, que cria uma camada de hidratante que ajudar a fortalecer e hidratar a pele. Preço: R$ 219,00

Todos esses produtos podem ser encontrados no e-commerce da marca com envio para todo o Brasil e frete grátis, além das lojas próprias da marca.

 

Premier Cru da Caudalie ganha sérum

Reconhecida por utilizar os ativos das uvas em prol da beleza, a marca francesa Caudalie está sempre em busca de aprimoramentos para seus produtos. A já consagrada linha Premier Cru, com seu blend exclusivo de patentes – Polifenóis, Viniferina e Resveratrol da Vinha, importantes aliados do antienvelhecimento – ganha um novo aliado com uma nova patente: o Premier Cru Sérum.

De textura levíssima e rápida absorção, o Sérum deixa a pele macia, suave e luminosa. O produto ainda conta com uma tecnologia exclusiva, desenvolvida em parceria com a Harvard Medical School, chamada Vinergy, que age em nível celular.

O complexo patenteado Vinergy é a associação inédita do resveratrol obtido da vinha, um potente antirrugas, com a betaína de origem natural, conhecida por suas propriedades calmantes e sua habilidade de reter a hidratação da pele. Estes dois ingredientes combinados possuem propriedades antienvelhecimento e, em conjunto, proporcionam resultados excepcionais.

caudalie a linha 2

Pesquisa de ponta

Estudos clínicos mostraram que o Vinergy aumentou a síntese de colágeno em 46%, atuando nas fases do metabolismo energético das células, o que aumenta suas defesas contra o envelhecimento. Após sete dias de uso, mais de 80% das mulheres que testaram o produto já notaram diferenças, como ganho de firmeza, tonificação e luminosidade da pele.

Recomenda-se a aplicação do sérum no rosto, pescoço e colo duas vezes ao dia, de manhã e à noite, após a limpeza diária. Associado aos demais produtos da linha Premier Cru, o sérum proporciona um efeito boost, potencializando em até 7 vezes o efeito do Premier Cru Creme.

A linha completa Premier Cru (Creme, Creme para os Olhos e Óleo Precioso) também passou por uma reformulação, e agora é totalmente livre de silicone. Além disso, os produtos Caudalie não possuem parabenos, fenoxietanol, ftalatos, laurel sulfato de sódio, óleos minerais nem ingredientes de origem animal.

Os produtos já estão à venda nas boutique spas Caudalie, no e-commerce da marca e nas lojas Sephora.

caudalie serum

Premier Cru Sérum (30 ml) – R$ 699,00

caudalie premier cru la creme
Premier Cru Creme (50 ml) – R$ 669,00

caudalie premier cru eyes
Premier Cru Creme para os Olhos (15 ml) – R$ 469,00

caudalie oleo
Premier Cru Óleo Precioso (30 ml) – R$ 469,00

caudalie a linha

Informações: Caudalie Brasil

Por que devemos consumir antioxidantes?

Com certeza, você já ouviu falar sobre alimentos e nutrientes antioxidantes. Poucas pessoas, no entanto, conhecem os benefícios que eles podem oferecer à saúde. Pesquisas comprovam a eficácia dessas substâncias no retardo do envelhecimento precoce e no combate à formação de radicais livres, responsáveis pelo desenvolvimento de doenças como Alzheimer, Parkinson, arteriosclerose – enfermidade que pode favorecer AVCs e infartos cerebrais – e diversos tipos de câncer.

Alimentos ricos em vitamina C, vitamina E e betacaroteno são boas fontes de antioxidantes – nestas categorias, entram frutas como laranja, kiwi, morango e mamão. A nutricionista Flavia Salvitti, do Hospital San Paolo, localizado na zona Norte de São Paulo, explica que esses nutrientes são acessíveis e devem ser incluídos na alimentação. “O chá verde, por exemplo, é rico em catequina, substância antioxidante. No almoço, uma saladinha de brócolis e salsa já garante uma boa porção de flavonoides, antioxidante que também é encontrado na ameixa e no mirtilo”, diz a nutricionista.

blueberry mirtilo
Mirtilo ou blueberry

Combater os radicais livres também é possível de uma maneira muito saborosa: a ingestão de sucos funcionais. No Brasil, a Juxx é uma empresa pioneira no segmento e possui produtos como o Antiox, bebida que contém alta concentração de frutas vermelhas e dispensa corantes, conservadores, aromatizantes artificiais, açúcar e adoçantes.

Segundo o fundador e diretor executivo da empresa, Edson Mazeto, a bebida é uma ótima aliada no combate ao envelhecimento celular. “A concentração de resveratrol é um dos principais benefícios do Antiox”, afirma Edson. “Cada porção da nossa bebida tem concentração 30 vezes superior à do vinho, que é uma referência para os que buscam esta substância”, acrescenta.BANNER VITAMINA BLUBERRY JUXX - JUXX

Fonte: Hospital San Paolo

Vinho e saúde: rótulos artesanais são uma ótima opção

Saiba quais as características de um vinho verdadeiramente bom para o organismo

Que o vinho é uma das bebidas mais apreciadas em todo o mundo, não restam dúvidas. As razões para tamanho sucesso são inúmeras: cultura, tradição, prazer e requinte são apenas alguns dos adjetivos associados à bebida que acompanha o homem desde as épocas mais remotas.

Contudo, nas últimas décadas, outro diferencial fez com que seu consumo ganhasse ainda mais destaque: o poder do vinho sobre a saúde. Alvo de inúmeros estudos e pesquisas recentes, o vinho ganhou status de amigo do coração, sendo apontado como protetor do sistema cardiovascular e prevenindo também contra outras doenças.

Motivo de comemoração entre os apreciadores, as evidências não são uma permissão para o consumo desenfreado: já existe o consenso de que para alcançar estes benefícios é preciso moderação. Mas, ao contrário do que muitos pensam, as recomendações não param por aí: para que a bebida seja um aliado da saúde é preciso também atenção na escolha do rótulo, nem todo vinho é um elixir para o corpo. Se você é um amante da bebida ou deseja estimular o hábito em virtude dessas vantagens, saiba por que alguns vinhos se destacam quando o objetivo é fortalecer o organismo e porque outros não são tão saudáveis quanto parecem.

Por que é tão bom?
A ideia de que consumir vinho faz bem para a saúde é um conhecimento difundido mesmo entre aqueles que não são apreciadores da bebida. E ainda que este conhecimento esteja bem enraizado, poucos sabem o que faz o vinho ser tão especial e quais as diferenças que podem tornar alguns rótulos potencialmente mais benéficos do que outros.

A uva: raiz de todos os benefícios
Ainda que óbvia uma das principais razões para tantas vantagens não poderia ser outra: a matéria prima do vinho, a uva, possui inúmeras propriedades terapêuticas em virtude da concentração de polifenóis. Estes compostos vegetais são resultantes de um processo natural de defesa da videira, que estimula a produção dessa substância diante das agressões externas como exposição solar, pestes e outras intempéries. Portanto, quanto mais “sofrida” a parreira, mais rica em polifenóis será a uva.

uvas-famosas-vinho

Dentre as centenas de polifenóis presentes na fruta, o resveratrol é o que mais merece destaque: estudos já apontam que a substância é capaz de diminuir o acúmulo de coágulos nos vasos sanguíneos, reduzindo o risco de ateroscleroses e acidentes vasculares. Além disso, regula o colesterol e possui propriedades antienvelhecimento, protetoras do cérebro e favorecedoras da digestão. Na uva, essa substância é a responsável por “escurecer” as bagas, e justamente por isso, as castas tintas são mais ricas neste elemento. Isso significa que quanto mais tinto, melhor o vinho? Não necessariamente, pois apesar da uva ser um dos segredos para um vinho saudável, o processo de fabricação também é determinante.

Fabricação: ponto chave para a qualidade do vinho
Se nos limitássemos ao tipo da uva para classificar o vinho como mais saudável cairíamos na falsa ideia de que basta escolher um tinto bem encorpado para garantir a alta concentração de polifenóis. Porém, outro fator influência nessa questão: a abundância em resveratrol e outras substâncias favoráveis no vinho é oriunda do seu processo de fabricação.

Uma das etapas da vinificação consiste, justamente, em extrair o mosto – sumo das uvas. No caso dos tintos, em especial, esse processo conta com a presença das cascas e sementes da uva – a maceração – que irá acentuar no líquido, além da coloração característica, as propriedades benéficas da fruta.

É neste ponto que está um dos segredos do bom vinho: de acordo com a sommelière Stephanie Duchene: “Este é um dos processos mais importantes, pois é o equilíbrio dessa mistura que irá influenciar nas etapas seguintes da vinificação. Como este líquido é o que concentra boa parte dos nutrientes, açúcares e leveduras naturais da fruta, a seleção das uvas, o método de extração do mosto e o tempo de maceração são determinantes para a qualidade do vinho”.

Ela explica que, como este processo pode variar substancialmente de acordo com o produtor e de acordo com o tipo de vinho que se deseja produzir, não se pode julgar o vinho como saudável somente pela coloração: “Outros aditivos podem ser acrescentados nas etapas seguintes para que se atinja a coloração e densidade desejada, sobretudo nos vinhos comercializados em grande escala, onde se precisa manter um padrão”.

Bodega-Casillero-del-Diablo

Todo vinho é saudável?
Muitos consumidores ainda acreditam que o vinho adquirido em um supermercado qualquer é um produto que traduz cultura, tradição e saúde. Contudo, nem todos os rótulos podem ser considerados um elixir para o organismo. Com os processos industriais, muitos químicos, aditivos e conservantes são utilizados para padronizar e aumentar a conservação da bebida, desde o cultivo da uva, até o engarrafamento. O quanto essas substâncias impactam a saúde?

Existe uma polêmica em especial quanto à utilização de sulfito – um dos conservantes amplamente empregados na indústria de vinhos. Também conhecido como dióxido de enxofre, este químico preserva a bebida contra a ação de microrganismos e prolonga sua longevidade, contudo, sua ingestão pode causar reações alérgicas e implicações de saúde, especialmente em asmáticos ou pessoas sensíveis ao químico. Controverso, muitos apontam ainda que a substância é a responsável pela dor de cabeça característica após o consumo de vinho.

Apesar de ser apenas uma das centenas de substâncias químicas que podem compor o vinho, sua presença requer atenção do consumidor. Como sua regulamentação varia de país para país, as diferenças podem ser gritantes entre os rótulos: enquanto os produtores mais tradicionais preocupam-se em manter os níveis mais baixos possíveis deste químico, alguns rótulos industriais podem chegar a 200mg/litro. Para Duchene, essa característica também deve levada em conta por aqueles que desejam incorporar a bebida como um hábito saudável. De acordo com a fundadora da Wine Exclusive, o amante da bebida deve dar preferência por rótulos artesanais, originados com o mínimo de intervenção química, pois esses vinhos não são apenas mais autênticos, mas, sobretudo, mais saudáveis.

vinho-tino-bella-napoli

O melhor vinho para a sua saúde
Não é a toa que um novo mercado tem se expandido diante da procura por vinhos genuinamente sinceros, os chamados vinhos “de produtor”: os artesanais têm ganhado espaço justamente por seguir a proposta da mínima utilização de químicos e maior respeito ao meio ambiente e à matéria prima. Mesmo com suas variações substanciais, os rótulos pertencentes a essa categoria buscam traduzir a essência mais legítima da bebida, respeitando o tempo e os limites do processo tradicional de transformação da uva em vinho.

Stephanie, responsável por uma criteriosa seleção de rótulos artesanais franceses, enfatiza que o grande diferencial destes produtos em relação aos industriais é que existe um cuidado desde o plantio, que garante um fruto mais saudável que irá, consequentemente, resultar num vinho mais puro: “Cada etapa do processo busca respeitar ao máximo as características originais da uva, portanto, por natureza, esses vinhos são mais ricos em determinados nutrientes e possuem pouquíssimos traços de sulfito. É possível afirmar que, em comparação os vinhos padronizados quimicamente, a bebida não é só consideravelmente mais saudável, mas também mais sincera”.

Para a sommelière, a apreciação moderada da bebida deve ser estimulada como um hábito, principalmente entre os brasileiros que ainda consomem pouco. E ainda que a grande maioria dos vinhos possua seus benefícios particulares, inclusive os brancos e os espumantes, alguns tipos e rótulos se sobressaem quando o assunto é saúde: os franceses, especialmente da região de Languedoc e os provenientes da uva Tannat, são considerados os mais benéficos – a uva, aliás, é conhecida como a mais rica em resveratrol.

vinho-mais-saudavel

Coincidência ou não, os habitantes do sudoeste da Franca são famosos por sua longevidade: “Os vinhos de Madiran, especialmente da uva Tannat, são conhecidos por suas propriedades benéficas”.

Porém, para facilitar na escolha do dia a dia, a especialista dá a dica: “Existem diversos estudos que apontam que os tintos possuem características mais acentuadas em relação aos nutrientes benéficos à saúde. Na escolha de um bom rótulo, deve-se dar preferência aos rótulos artesanais, optando pelos secos, com menos açúcar, e aqueles de menor teor alcoólico, abaixo dos 12.5%. No mais, basta apreciar o momento com moderação e, como manda o brinde: saúde”.

Fonte: Wine Exclusive

Creme noturno com resveratrol suaviza rugas e previne envelhecimento

Substâncias nocivas que danificam a pele e sua estrutura, os radicais livres são grandes vilões altamente relacionados ao envelhecimento precoce. Para combatê-los, é necessário utilizar ingredientes com alto poder antioxidante, como o resveratrol, considerada a ‘molécula da longevidade’ e encontrada em Ageless R, da Ecenne. “O potente antioxidante encontrado no vinho tinto e em outras fontes naturais estimula o próprio corpo a produzir antioxidantes naturais; isso aumenta a defesa das células contra as agressões externas”, conta Rodrigo Kury, farmacêutico e bioquímico da Ecenne.

De acordo com o especialista, Ageless R tem elevado potencial de ação antioxidante, inibindo a ação dos radicais livres. “Com isso, o produto age impedindo a oxidação do colágeno, substância que dá sustentação a pele, suavizando a formação de rugas e prevenindo o envelhecimento cutâneo”, comenta Rodrigo.

O produto tem uso preferencialmente noturno, retarda o envelhecimento, pois melhora a hidratação e a microcirculação, e também promove elasticidade e firmeza na pele. “Ageless R ainda possui em sua fórmula Óleo de Romã, poderoso regenerador celular que renova células e atua no cuidado de envelhecimento precoce da pele”.

Indicado para todos os tipos de pele, principalmente no tratamento de rugas e linhas de expressão e em peles cansadas e desvitalizadas, Ageless R pode ser usado também no pescoço e colo. O produto deve ser aplicado à noite após a higienização da pele.

ageless_r___ecenne.png

Preço: R$ 74,00

Informações: Ecenne