Arquivo da tag: resveratrol

Pearly Booster Resveratrol: pérolas nanotecnológicas para rejuvenescer e proporcionar efeito lifting

Com bionanotecnologia exclusiva em forma de pérolas, Pearly Booster Resveratrol, da Be Belle, combina Trans-Resveratrol, Óleo de Romã e Ácido Hialurônico para combater rugas, manchas, flacidez e ressecamento e promover efeito tensor imediato

Rejuvenescimento da pele é uma das principais ações oferecidas pelos cosméticos disponíveis hoje no mercado. No entanto, não basta apenas buscar por produtos repletos de ativos rejuvenescedores com promessas mirabolantes. É preciso procurar por cosméticos formulados com ingredientes que realmente sejam capazes de penetrar profundamente na pele, ultrapassando sua barreira de proteção e atingindo o local adequado, para exercerem sua ação com eficácia potencializada. É o caso dos ativos nanotecnólogicos presentes no Pearly Booster Resveratrol, sérum desenvolvido pela Be Belle que traz essa nanotecnologia no formato elegante e inovador das pérolas.

“Capaz de atuar profundamente no tecido cutâneo para conferir benefícios rapidamente perceptíveis graças a sua bionanotecnologia exclusiva em forma de pérolas, o Pearly Booster Resveratrol é um sérum nutritivo com alto poder antioxidante capaz de prevenir e reverter os sinais do envelhecimento, como rugas e flacidez, melhorar a elasticidade da pele, estimular a síntese de colágeno, proteger e recuperar a pele dos danos causados pela radiação ultravioleta e ainda promover efeito lifting imediato”, explica Ludmila Bonelli, cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle.

Indicado para todos os tipos e fototipos de pele, inclusive para peles sensíveis e reativas, o Pearly Booster Resveratrol traz como destaque em sua composição o Trans-Resveratrol extraído das uvas em seu mais alto poder antioxidante, sendo assim capaz de proteger o DNA e aumentar a longevidade dérmica para recuperar a pele envelhecida e mantê-la jovem por mais tempo. “Isso porque o Trans-Resveratrol é capaz de fortalecer o colágeno existente e estimular os fibroblastos, células produtoras das fibras colágenas, além de melhorar a circulação local, reduzindo o inchaço e a vermelhidão, e inibir a tirosinase, enzima responsável pela produção do pigmento causador das manchas”, destaca a especialista.

A ação do produto ainda é potencializada pela sinergia entre o Trans-Resveratrol e o Óleo de Romã, que, devido ao seu alto poder antioxidante, consegue fortalecer as estruturas da pele, melhorando a imunidade do tecido e protegendo-o contra o cortisol, hormônio produzido durante momento de estresse que favorece o surgimento de quadros inflamatórios na pele. “O Ácido Hialurônico também está presente em alta concentração na composição do Pearly Booster Resveratrol, conseguindo, graças à bionanotecnologia das pérolas, penetrar profundamente na pele para hidratá-la, melhorar a estrutura dérmica e promover efeito preenchedor com consequente redução das rugas”, afirma a cosmiatra.

Dessa forma, o Pearly Booster Resveratrol é capaz de hidratar profundamente, prevenir e reduzir rugas e flacidez, promover efeito lifting, minimizar inflamações, reestruturar as fibras de colágeno e elastina, conferir ação antioxidante e promover clareamento para tornar a pele mais nutrida, luminosa, firme, jovem e elástica.

“Dermatologicamente e clinicamente testado, o produto, após 28 dias de uso, mostrou-se capaz de aumentar em 56% a firmeza da pele, melhorar em 78% a hidratação e reduzir em 59% as linhas na área dos olhos e em 66% as rugas na região da testa”, diz Ludmila Bonelli. “Quanto ao modo de uso o produto deve ser aplicado duas vezes por dia, de manhã e à noite, em uma camada fina sobre a pele do rosto, pescoço e colo previamente limpa e seca, sendo espalhado com movimentos leves e circulares até completa absorção”, finaliza.

Informações: Be Belle / SAC: contato@bebellecosmeticos.com

Pearly Booster Resveratrol: pérolas nanotecnológicas para rejuvenescer e conferir efeito lifting

Com bionanotecnologia exclusiva em forma de pérolas, Pearly Booster Resveratrol, da Be Belle, combina Trans-Resveratrol, Óleo de Romã e Ácido Hialurônico para combater rugas, manchas, flacidez e ressecamento e promover efeito tensor imediato

Rejuvenescimento da pele é uma das principais ações oferecidas pelos cosméticos disponíveis hoje no mercado. No entanto, não basta apenas buscar por produtos repletos de ativos rejuvenescedores com promessas mirabolantes. É preciso procurar por cosméticos formulados com ingredientes que realmente sejam capazes de penetrar profundamente na pele, ultrapassando sua barreira de proteção e atingindo o local adequado, para exercerem sua ação com eficácia potencializada.

É o caso dos ativos nanotecnólogicos presentes no Pearly Booster Resveratrol, sérum desenvolvido pela Be Belle que traz essa nanotecnologia no formato elegante e inovador das pérolas. “Capaz de atuar profundamente no tecido cutâneo para conferir benefícios rapidamente perceptíveis graças a sua bionanotecnologia exclusiva em forma de pérolas, o Pearly Booster Resveratrol é um sérum nutritivo com alto poder antioxidante capaz de prevenir e reverter os sinais do envelhecimento, como rugas e flacidez, melhorar a elasticidade da pele, estimular a síntese de colágeno, proteger e recuperar a pele dos danos causados pela radiação ultravioleta e ainda promover efeito lifting imediato”, explica Ludmila Bonelli, cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle.

Indicado para todos os tipos e fototipos de pele, inclusive para peles sensíveis e reativas, o Pearly Booster Resveratrol traz como destaque em sua composição o Trans-Resveratrol extraído das uvas em seu mais alto poder antioxidante, sendo assim capaz de proteger o DNA e aumentar a longevidade dérmica para recuperar a pele envelhecida e mantê-la jovem por mais tempo. “Isso porque o Trans-Resveratrol é capaz de fortalecer o colágeno existente e estimular os fibroblastos, células produtoras das fibras colágenas, além de melhorar a circulação local, reduzindo o inchaço e a vermelhidão, e inibir a tirosinase, enzima responsável pela produção do pigmento causador das manchas”, destaca a especialista.

A ação do produto ainda é potencializada pela sinergia entre o Trans-Resveratrol e o Óleo de Romã, que, devido ao seu alto poder antioxidante, consegue fortalecer as estruturas da pele, melhorando a imunidade do tecido e protegendo-o contra o cortisol, hormônio produzido durante momento de estresse que favorece o surgimento de quadros inflamatórios na pele. “O Ácido Hialurônico também está presente em alta concentração na composição do Pearly Booster Resveratrol, conseguindo, graças à bionanotecnologia das pérolas, penetrar profundamente na pele para hidratá-la, melhorar a estrutura dérmica e promover efeito preenchedor com consequente redução das rugas”, afirma a cosmiatra.

Dessa forma, o Pearly Booster Resveratrol é capaz de hidratar profundamente, prevenir e reduzir rugas e flacidez, promover efeito lifting, minimizar inflamações, reestruturar as fibras de colágeno e elastina, conferir ação antioxidante e promover clareamento para tornar a pele mais nutrida, luminosa, firme, jovem e elástica.

“Dermatologica e clinicamente testado, o produto, após 28 dias de uso, mostrou-se capaz de aumentar em 56% a firmeza da pele, melhorar em 78% a hidratação e reduzir em 59% as linhas na área dos olhos e em 66% as rugas na região da testa”, diz Ludmila Bonelli. “Quanto ao modo de uso o produto deve ser aplicado duas vezes por dia, de manhã e à noite, em uma camada fina sobre a pele do rosto, pescoço e colo previamente limpa e seca, sendo espalhado com movimentos leves e circulares até completa absorção”, finaliza.

Informaçôes: Be Belle / SAC: contato@bebellecosmeticos.com

Invista em uma dieta anti-inflamatória

Antocianinas, açafrão, ácidos graxos ômega-3, resveratrol, esses são apenas alguns dos nutrientes e compostos que surgem ao falar sobre uma alimentação anti-inflamatória

Uma dieta anti-inflamatória é um plano alimentar que tem o objetivo de reduzir a inflamação crônica, que está relacionada a doenças cardiovasculares, hipertensão, ansiedade, depressão, diabetes tipo II, alguns tipos de câncer, depressão e obesidade. Não é um regime específico, mas um estilo de alimentação. Em sua essência, esta dieta é estilo mediterrânea com foco em gorduras saudáveis (azeite, nozes, amêndoas, abacate, peixes), alimentos ricos em nutrientes (frutas, verduras e legumes), carboidratos com carga glicêmica baixa (grãos integrais), ervas frescas e especiarias.

Não faz parte do cardápio:
=Bebidas açucaradas: refrigerantes e sucos de frutas adoçados
=Carboidratos refinados: pão, massa branca
=Sobremesas: biscoitos, doces, bolo e sorvete
=Carnes processadas: peito de peru, mortadela, salsichas etc.
=Salgadinhos processados: biscoitos recheados, salgadinhos
=Gorduras trans: alimentos com ingredientes parcialmente hidrogenados
=Álcool: Cerveja, gim, vodca etc.

Segundo a nutricionista Adriana Stavro, há muitas pesquisas que mostram os efeitos negativos da inflamação. Os estados inflamatórios crônicos de baixo grau são pouco compreendidos, porém sabe-se que os hábitos alimentares podem atenuar esta condição. Por isso,se você deseja reduzir ou prevenir a inflamação, baseie sua dieta em alimentos ricos em nutrientes e que contenham antioxidantes. Sua alimentação anti-inflamatória deve fornecer um equilíbrio saudável de proteína, carboidrato, gordura, vitaminas, minerais e fibras, priorizando alimentos com propriedade anti-inflamatórias.

Confira a seguir os 13 melhores alimentos que não podem faltar na dieta anti-inflamatória:

Uvas roxas

As uvas contêm resveratrol, um composto vegetal com propriedades anti-inflamatória e antioxidante. Além disso, eles podem diminuir o risco de várias patologias, incluindo doenças cardíacas, diabetes melitos II, obesidade, Alzheimer e doenças oculares

Frutas vermelhas

As frutas vermelhas, sejam elas mirtilos, morangos, framboesas ou amoras, contêm vários micronutrientes essenciais como fibras, polifenóis e antioxidantes (antocianinas), compostos com ação no combate a inflamações. Elas não apenas reduzem a inflamação existente, mas também preparam as células para responder melhor a qualquer inflamação futura.

Brócolis

Foto: ImageParty/Pixabay

Brócolis e outros vegetais crucíferos, como couve-flor e couve de Bruxelas são ricos em vit K, C, potássio, magnésio, fibras e sulforafano. O potencial papel protetor dos vegetais crucíferos e dos componentes ativos presentes nesses vegetais, foram extensivamente estudados. Os resultados mostraram que os agentes quimio preventivos derivados desta classe de vegetais, influenciam positivamente a carcinogênese durante as fases de iniciação e promoção do desenvolvimento do câncer.

Ômega-3

Foto: Alfonso Charles/Pixabay

Salmão e outros peixes gordurosos são ricos em ácidos graxos ômega-3 (W3) DHA e EPA. As propriedades anti-inflamatórias do W3, foram descritas por seu papel na prevenção e tratamento de condições como doença arterial coronariana, diabetes, doenças inflamatórias intestinal, Alzheimer, transtorno bipolar, esquizofrenia e fibrose cística. O W3 também é benéfico para doenças autoimunes, como lúpus, artrite reumatoide, diabetes mellitus tipo 1,colite ulcerativa, psoríase e esclerose múltipla.

Cúrcuma

Foto: Pixabay

A cúrcuma, um rizoma da Cúrcuma longa, é uma saborosa especiaria amarelo-laranja. Os componentes da cúrcuma são chamados de curcuminoides, O mais importante é a curcumina. A curcumina tem sido usada na medicina ayurvédica por séculos, pois não é tóxica e tem uma variedade de propriedades terapêuticas, incluindo anti-inflamatória, antioxidante, antimicrobiana, hepatoprotetora, imunoestimulante, antisséptica, analgésica e anticarcinogênica.

Sementes de abóbora

As sementes de abóbora contêm ácidos graxos poli-insaturados, potássio, vitamina B2 (riboflavina), folato, vit E e carotenoides, que são antioxidantes, vitaminas e minerais essenciais para o sistema imunológico. São gostosos como petiscos, mas também podem ser polvilhados em saladas ou em cima de sopas.

Folhas verdes

Plooploe/Pixabay

Espinafre, couve, acelga e rúcula são ricos em antioxidantes, vitaminas e nutrientes, incluindo ácido fólico, fibra, vit A, C, E e K. Vale lembrar que o aumento do consumo de frutas e vegetais tem sido amplamente recomendado como um componente-chave de uma dieta saudável para reduzir o risco de doenças crônicas importantes, como câncer e doenças cardiovasculares (DCV), as principais causas de morte em todo o mundo.

Abacate

Os abacates são fontes de gorduras saudáveis (monoinsaturadas), que ajudam a reduzir o colesterol e a inflamação nas articulações. Os abacates também contêm vit K, C, E, manganês, selênio e zinco. Os vários nutrientes da fruta também se mostraram benéficos na prevenção de doenças neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

Chá verde

O chá verde rico em Catequinas (EGCG) é proposto como um suplemento dietético na prevenção de doenças cardiovasculares nas quais o estresse oxidativo (EO) e a pró-inflamação são as principais causas. O EGCG abranda o dano celular ao diminuir a reação inflamatória e reduzir a peroxidação lipídica e os radicais livres (RL) gerados pelo EO. Pesquisas sugerem que as catequinas são compostos anti-inflamatórios que impedem a formação dos RL, inibem a formação de células cancerígenas, promovem o crescimento de bactérias benéficas no intestino e reduzem o risco de Alzheimer.

Tomates

Os tomates são fonte de licopeno. O licopeno é o pigmento que dá aos frutos vermelhos e rosados, como tomate, melancia e morango, sua cor característica. É um nutriente com propriedades antioxidantes associado a benefícios para a saúde, que vão desde a saúde do coração até a proteção contra queimaduras solares e certos tipos de câncer. Além disso pode oferecer outros benefícios, como:
• Auxiliar a visão: o licopeno pode prevenir ou retardar a formação de cataratas e reduzir o risco de degeneração macular, a principal causa de cegueira em idosos
• Papel neuro protetor: o licopeno tem recebido interesse científico especial em terapias antioxidantes destinadas a reduzir o estresse oxidativo (EO), e no tratamento de doenças como epilepsia e Alzheimer.

Grãos integrais

Os grãos inteiros são aqueles que ainda possuem as três partes: o farelo (casca externa), endosperma e germe. Estes grãos contêm mais fibras, proteínas, selênio , potássio e magnésio, que os grãos refinados. Eles também têm um índice glicêmico mais baixo, que minimiza os efeitos inflamatórios que são vistos com flutuações extremas e constantes de glicose. Além disso, uma dieta rica em grãos integrais foi associada a um melhor controle de peso.

Azeite de oliva extravirgem

O azeite contém aproximadamente 36 compostos fenólicos, e é essa fração fenólica que é responsável pelos benefícios anti-inflamatórios, antioxidante e antimicrobiano. Os principais efeitos anti-inflamatórios do azeite são mediados pelos antioxidantes. O principal deles é o oleocanthal, que demonstrou atuar de forma semelhante ao ibuprofeno, um medicamento anti-inflamatório

Chia

As sementes de chia são conhecidas como um superalimento. Elas oferecem todos os nove aminoácidos essenciais e, portanto, são uma proteína vegetal de alta qualidade. Mais de 80% do teor de carboidratos das sementes está na forma de fibra. A fibra é principalmente do tipo solúvel, responsável pela textura pegajosa das sementes umedecidas. Esta fibra pode ser fermentada no intestino, promovendo a formação de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) e melhorando a saúde do cólon. Outra características importante da chia é seu alto teor de ômega-3. Na verdade, a chia é a fonte vegetal mais conhecida de W-3, ainda melhor que a semente de linhaça. Dentre os minerais mais abundantes destaca-se:

Manganês é essencial para o metabolismo, crescimento e desenvolvimento
-Fósforo contribui para a saúde óssea e a manutenção dos tecidos
-Cobre é importante para a saúde do coração
-Selênio um importante antioxidante
-Cálcio é essencial para ossos, músculos e nervos

Fonte: Adriana Stavro é nutricionista mestre pelo Centro Universitário São Camilo. Especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein. Pós -graduada em Nutrição funcional pela VP e em Fitoterapia pela Courses4U

Consumo de uvas oferece proteção contra os danos UV da pele, mostra estudo recente

Publicado no final de janeiro no Journal of the American Academy of Dermatology estudo afirma que as uvas são capazes de proteger a pele contra o fotodano

Um estudo humano recente publicado no Journal of the American Academy of Dermatology descobriu que o consumo de uvas protege contra os danos ultravioleta (UV) da pele. “Os participantes do estudo mostraram maior resistência às queimaduras solares e redução nos marcadores de danos UV no nível celular.

Acredita-se que os componentes naturais encontrados nas uvas, conhecidos como polifenóis, sejam os responsáveis por esses efeitos benéficos”, afirma Maurizio Pupo, Pesquisador, Consultor em Cosmetologia e diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. O estudo Dietary table grape protects against UV photodamage in humans: 1. clinical evaluation foi conduzido na University of Alabama e publicado no final de janeiro.

Mebiotic

“Falar sobre os benefícios da uva é lembrar do poder do resveratrol, um polifenol encontrado, principalmente, na casca e nas sementes das uvas vermelhas ou pretas. Com relação à pele, sua ação antioxidante e protetora contra a radiação ultravioleta é o mais importante para um efeito anti-idade complementar, na medida em que aumenta a longevidade celular”, afirma a médica nutróloga Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

Os autores investigaram o impacto do consumo de pó de uva integral – equivalente a 2,25 xícaras de uvas por dia – por 14 dias contra os fotodanos causados pela luz ultravioleta. “A resposta da pele dos indivíduos à luz ultravioleta foi medida antes e depois de consumir uvas por duas semanas, determinando a dose limite de radiação ultravioleta que induziu vermelhidão visível após 24 horas – a Dose Mínima de Eritema”, explica Pupo.

O estudo concluiu que o consumo de uva exerce um papel protetor, ou seja, mais exposição aos raios ultravioleta foi necessária para causar queimaduras solares após o consumo da uva, com a Dose Mínima de Eritema aumentando em média 74,8%. “A análise de biópsias de pele mostrou que a dieta da uva foi associada a danos ao DNA diminuídos, menos mortes de células da pele e uma redução nos marcadores inflamatórios que, se não forem controlados, juntos podem prejudicar a função da pele e podem levar ao câncer de pele”, explica Pupo.

O câncer de pele é o mais comum no país. Além de fatores genéticos, a maioria dos casos de câncer de pele está associada à exposição à radiação ultravioleta do sol: cerca de 90% dos cânceres de pele não melanoma e 86% dos melanomas, respectivamente. Além disso, cerca de 90% do envelhecimento da pele é causado pelo sol.

“Com esse estudo, vimos um efeito fotoprotetor significativo com o consumo da uva e é possível identificar as vias moleculares pelas quais esse benefício ocorre – por meio do reparo do dano ao DNA e da regulação negativa das vias pró-inflamatórias. As uvas podem atuar como um protetor solar comestível, oferecendo uma camada adicional de proteção além dos produtos tópicos de proteção solar”, explica o pesquisador.

Usada em cosméticos, a molécula de resveratrol, derivada das uvas, também é altamente utilizada em dermocosméticos por conta do seu elevado poder antioxidante natural. “Ela é capaz de prevenir e até tratar inúmeras doenças devido ao seu poder antioxidante, anti-inflamatório, estimulante da expressão de sirtuínas e protetor dos telômeros”, diz Pupo. “Com esse estudo, fica claro que o ideal é combinar o consumo das uvas com produtos tópicos antioxidantes e de proteção solar”, explica o farmacêutico.

Cuidados com áreas esquecidas

A exposição solar sem a fotoproteção adequada é o mais importante agressor da pele, pois leva a um dano cumulativo: causa mudanças nas bases do DNA celular que provocam reações de mutação celular, com consequente fotoenvelhecimento precoce, inflamação e cancerização. “Por isso, a melhor forma de proteção é o filtro solar. Mas existem regiões do corpo que são comumente esquecidas e podem sofrer desde queimaduras solares ou, por conta do dano cumulativo, alterações mais graves”, afirma Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética.

Por isso, reforce a proteção em áreas como pálpebras e canto interno dos olhos, cantos e ponta do nariz, região da boca e lábios, orelhas, nuca, dorso dos pés e mãos. As pálpebras por exemplo viraram preocupação mundial pelo aumento da incidência de câncer de pele, que já chega a 10% nessas áreas frequentemente negligenciadas, segundo pesquisa da Universidade de Liverpool apresentada na conferência anual da Associação Britânica de Dermatologistas em 2017, no Reino Unido.

“Uma proteção solar adequada deve ser feita efetivamente com a cobertura de todo o rosto, além do uso de chapéus e principalmente óculos de sol, já que a área dos olhos tem uma pele extremamente fina e susceptível a danos, inclusive câncer”, explica Roberta. “Como a pele da região dos olhos é muito delicada, alguns filtros podem causar irritação; dessa forma, o paciente deve priorizar produtos oftalmologicamente testados, protegendo a área sem correr risco de reação”, afirma.

“Mas devemos lembrar da importância de acessórios na proteção solar, como os óculos de sol com proteção UV, que não resguardam apenas os olhos e córneas; eles são importantes para proteger, também, a pele das pálpebras propensas a câncer”, completa.

Outras formas de proteção

Stock Photos

Além da alimentação, existem também suplementos que podem ajudar na questão da fotoproteção oral e ação antioxidante. “Mais recentemente tem se falado muito na questão dos pré e probióticos associados à formulação tópica e via oral com conceito de defesa e imunologia da pele. A fotoproteção oral é fundamental e complementar. No entanto, eles não substituem os protetores de uso tópico! Os filtros imunoprotetores via oral vieram para ficar com propriedades de melhora da resistência cutânea e imunológica”, afirma a dermatologista Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

“Eles funcionam como verdadeiros guardiões, quando associados aos protetores locais, para preservar a estrutura e evitar a desnaturação do DNA celular por proteger as células imunológicas da pele e reverter em parte os danos biológicos e inflamatórios causados pela exposição exagerada ao sol. Os mais importantes são o Polipodium Leucotomus, Pycnogenol, Astaxantina, Luteína, Extrato de White e Green Tea, Resveratrol e ácido elágico da Romã, sempre associando ao uso de silício orgânico Exsynutriment para melhora do aspecto da flacidez e ao Bio-Arct para ação antioxidante, imunológica e melhora da energia mitocondrial. Outra substância importante para a nutrição celular e ação anti-idade é In.Cell”, finaliza Claudia.

Conheça cinco alimentos que ajudam no controle do colesterol

Especialista explica quais alimentos e hábitos devem ser adotados para evitar doenças cardiovasculares

No mês em que é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol (8 de agosto), o Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim (Cejam) lista alimentos que podem contribuir para o controle desta doença, que afeta 40% da população brasileira e é responsável por cerca de 300 mil mortes anuais no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

Segundo Ivia Fulguera, médica cardiologista do Cejam, a manutenção da saúde cardiovascular requer três cuidados essenciais: monitoramento periódico da pressão arterial, alimentação com pouca gordura trans e saturada e atividade física.

Sendo assim, a especialista aponta alguns alimentos que podem contribuir com a saúde cardiovascular:

soja-1600 getty
• A soja pode diminuir o nível de colesterol de LDL (colesterol ruim) já que é uma fonte importante de fitosterol e ácido linoleico;

cebola roxa Anh Nhi Đỗ Lê por Pixabay
Anh Nhi Đỗ Lê/Pixabay

• Cebola, repolho e alface podem ser substituídos pelos mesmos alimentos, porém na cor roxa, que contêm antocianina, um corante natural e antioxidante que ajuda a evitar o colesterol alto;

suco de uvas Babs Müller por Pixabay
Babs Müller/Pixabay

• Suco de uva natural, que também é uma ótima escolha pois tem resveratrol, pode aumentar o colesterol de HDL (colesterol bom);

chocolate amargo cacau elsenaju
• O chocolate contém antioxidantes e, se consumido com moderação, não aumenta o colesterol ruim;

ovos sanduiche saudavel
• Não é necessário evitar comer ovos, consumir um por dia não aumentará o risco de doenças cardiovasculares.

E o mais importante, mesmo com o isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, é fundamental manter acompanhamento médico.

Fonte: Cejam

Sérum da Ada Tina conta com fatores anti-idade para reduzir sinais do envelhecimento

Com textura leve, Collagen Peptide da Ada Tina Italy aumenta firmeza, clareia manchas e reduz rugas e linhas de expressão através da combinação de sete ingredientes de alta eficácia rejuvenescedora, incluindo peptídeos pró-colagênicos, niacinamida, resveratrol e dois tipos de ácido hialurônico

Ao longo dos anos nossa pele sofre uma série de danos que podem acelerar o processo de envelhecimento, favorecendo o surgimento de manchas, rugas, linhas de expressão e flacidez. Por isso, é importante incluir na rotina skincare diária um cosmético capaz de prevenir e tratar com eficiência essas alterações, como é o caso do Collagen Peptide, desenvolvido pela marca italiana de dermocosméticos Ada Tina Italy.

“O Collagen Peptide é um sérum anti-idade corretor formulado com sete fatores anti-idade que rejuvenescem e reparam profundamente os danos acumulados na pele ao longo dos anos, auxiliando assim a suavizar os sinais de envelhecimento, reduzir rugas e linhas de expressão, melhorar a firmeza e luminosidade, clarear manchas e tornar a pele mais jovem”, destaca o farmacêutico Maurizio Pupo, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy.

Indicado para peles maduras que necessitam de um tratamento intensivo para reduzir rugas e adquirir firmeza, a ação do Collagen Peptide deve-se principalmente à presença dos peptídeos pró-colagênicos em sua composição. “Os peptídeos pró-colagênicos são capazes de penetrar profundamente na pele e estimular a produção de colágeno, além de conferirem ação antioxidante, antiglicante e protegerem a pele contra a luz azul”, afirma Maurizio.

Com textura leve que não deixa a pele oleosa, o produto também conta com 2 tipos de ácido hialurônico: de alto peso molecular, que possui potente ação hidratante e reparadora da pele, e de baixíssimo peso molecular, que promove o estímulo de colágeno e da produção natural de ácido hialurônico, assim aumentando a firmeza da pele e reduzindo rugas e linhas de expressão.

“Outros ingredientes de destaque presentes na fórmula do Collagen Peptide incluem o Resveratrol, potente antioxidante que atua na redução do envelhecimento; a Niacinamida, que possui alta eficácia despigmentante e clareadora; e o Difendiox, ingrediente antioxidante exclusivo da Ada Tina Italy obtido a partir das folhas das olivas italianas capaz de impedir o surgimento de manchas, rugas, linhas de expressão e flacidez”, explica o especialista.

É importante ressaltar ainda que os peptídeos pró-colagênicos presentes no produto não são o mesmo que peptídeos de colágeno, sendo, na verdade, frações de aminoácidos que favorecem o estímulo dessa proteína. Dessa forma, o produto é cruelty free, já que, além de não conter ingredientes de origem animal, também não é testado em animais. Livre de Parabenos, hipoalergênico e dermatologicamente testado, o Collagen Peptide possui eficácia comprovada após 28 dias de uso, apresentado melhora de 91% na textura da pele, redução de 79% nas rugas e linhas de expressão e aumento de 75% na firmeza da pele.

collagen_peptide

Sobre o modo de uso, Maurizio Pupo explica que se deve aplicar de 4 a 6 gotas do produto duas vezes ao dia sobre a pele previamente limpa e seca. “Pela manhã o uso do Collagen Peptide deve ser seguido pela aplicação de um fotoprotetor capaz de oferecer proteção contra a radiação solar por 12h, como os produtos da Ada Tina Italy”, finaliza.

Informações: Ada Tina Italy / SAC: 0800-7742404 / Whatsapp: (19) 98111-0105

Com maior concentração de resveratrol do mercado, sérum Ada Tina combate rugas

Combinando dois tipos de resveratrol, além de ácido hialurônico e Difendiox, Resveratrol Active 10, da Ada Tina Italy, rejuvenesce, uniformiza e regenera a pele, devolvendo vitalidade, melhorando a firmeza e diminuindo a aparência de manchas, rugas e linhas de expressão

Ao longo dos anos nossa pele sofre com uma série de danos que favorecem o envelhecimento e o surgimento de rugas, linhas de expressão, manchas e flacidez. Para combater esse problema, o ideal é investir em um cosmético capaz de prevenir e tratar com eficiência essas alterações, como o Resveratrol Active 10, da marca italiana de dermocosméticos Ada Tina Italy.

Resveratrol-saiba-mais-para-que-serve-os-beneficios-desde-antioxidante-para-pele_v3

“O Resveratrol Active 10 é um sérum que conta com a maior concentração de resveratrol total do mercado para rejuvenescer e restaurar a pele, melhorando a firmeza e a elasticidade, tornando a pele mais clara e uniforme e combatendo rugas, manchas e linhas de expressão,”, explica o farmacêutico Maurizio Pupo, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy.

De acordo com o especialista, o produto traz todo o poder do resveratrol graças à combinação entre o resveratrol puro e o resveratrol estabilizado, conferindo assim potente ação antioxidante, antienvelhecimento e clareadora, além de prolongar a vida das células e tornar a pele mais resistente às agressões diárias.

“Além do resveratrol, o sérum também traz em sua composição ácido hialurônico de baixo peso molecular e Difendiox, ingrediente antioxidante exclusivo da Ada Tina Italy obtido a partir das folhas das olivas. Enquanto o primeiro promove o estímulo de colágeno e da produção natural de ácido hialurônico, aumentando a firmeza da pele e reduzindo rugas e linhas de expressão, o segundo é capaz de impedir o surgimento de manchas, rugas, linhas de expressão e flacidez”, explica o diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy.

Graças a sua poderosa combinação de ativos, o Resveratrol Active 10 ainda é um potente regenerador do tecido cutâneo, devolvendo vitalidade e juventude à pele. Em testes de eficácia, o produto mostrou, após 28 dias de uso, ser capaz de tornar a pele 92% mais saudável, 88% mais resistente às agressões diárias, 84% mais firme e elástica e 88% mais uniforme, além de apresentar redução de 80% das rugas e linhas de expressão.

Com textura fluida, não oleosa e de rápida absorção, podendo então ser usado por todos os tipos de pele, inclusive as oleosas, o Resveratrol Active 10 é livre de parabenos e ingredientes de origem animal, além de também não ser testado em animais.

380831_940761_resveratrol_active_10

“Dermatologicamente testado, o produto deve ser aplicado sobre a pele da face e do pescoço previamente limpa e seca. O Resveratrol Active 10 pode ser utilizado diariamente de manhã e à noite, mas seu uso no período diurno deve ser seguido pela aplicação de um fotoprotetor capaz de oferecer proteção contra a radiação solar por 12h, como os produtos da Ada Tina Italy”, finaliza Pupo.

Informações: Ada Tina Italy  / SAC: 0800-7742404 / Whatsapp: (19) 98111-0105

VinVino recebe cardiologista em live sobre vinhos e saúde do coração

Na sexta-feira (24), às 20h, o Instagram @vivinobr a sommelière Lindslei Monteiro e a cardiologista Sheila São Pedro sobre vinho e saúde

Muito consumido no inverno, o vinho tinto pode trazer benefícios para a saúde do coração. Para indicar rótulos nacionais e importados que tenham um teor alcoólico moderado e possam ser consumidos diariamente, a VinVino loja online convida a sommelière Lindslei Antunes e a médica cardiologista Sheila São Pedro para uma live no Instagram @vinvinobr, no dia 24 às 20 horas.

vinho taça tinto

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o consumo da uva, seja como fruta, suco ou vinho, é benéfico na prevenção, proteção e combate de doenças, principalmente cardiovasculares e renais. Na verdade, o real benefício vem do consumo de uma substância chamada polifenóis, como os flavonoides e o resveratrol, que inibem a oxidação do colesterol ruim (LDL – Lipoproteína de Baixa Densidade) e diminuem a agregação plaquetária no sangue, contribuindo para melhorar a função vascular.

“Essas substâncias estão presentes principalmente nas frutas de coloração mais avermelhadas e roxas como uva, amora, jabuticaba, cereja, mirtilo, ameixa e alguns legumes. Sendo assim, consumir uma taça de vinho diariamente, de forma moderada, pode fazer bem ao coração”, afirma Sheila São Pedro médica cardiologista na Clinicor Jundiaí.

Por fim, de acordo com Sociedade Brasileira de Cardiologia, o consumo moderado de vinho tinto significa uma dose diária (150ml) para mulheres e duas doses para homens (300ml).

Lindslei_Antunes_Sommelier_2

Sobre Lindslei Monteiro Antunes é sommelière profissional formada pela Escola Alta Gama de Curitiba, com curso de especialização em harmonizações realizado em Roma na Itália.

sheila

Sobre Sheila São Pedro: é graduada pela Universidade de Ribeirão Preto em 2000. É especialista pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, Pós-Graduada em Reabilitação Cardiovascular pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. Experiência Internacional no Guy’s and Saint Thomas Hospital e London Chest Hospital, em Londres.

Fonte: VinVino

Vittadely inova e apresenta amendoim crocante sem glúten

Produto saudável, leve e equilibrado apresenta baixo teor de sódio

O consumo de amendoim no Brasil está em constante crescimento. Por ser considerado um aperitivo clássico nos momentos de confraternizações, o mercado está cada vez mais diversificando a oferta deste produto nas prateleiras para atender o consumidor.

vittadely

Mas a maioria dos produtos à base de amendoim encontrados atualmente são compostos por ingredientes com densidade nutritiva baixa, muitas vezes ricos em açúcares, gorduras hidrogenadas e farinhas refinadas.

Pensando nisso, a Vittadely trouxe uma inovação para atender ao público que busca opções saudáveis: o amendoim crocante sem glúten. Feito com farinha de arroz, é uma alternativa ideal para incluir na rotina alimentar, inclusive na dieta de pessoas com condição celíaca, que normalmente restringem este alimento.

Dentre os componentes do produto, destaca-se a cúrcuma, uma especiaria natural que garante sabor, cor e diferenciais à saúde. É indicado para ser consumido em substituição do amendoim tradicional e até mesmo como um lanche intermediário na correria do dia a dia.

Assim como todos os outros sabores da linha, o produto é fonte de proteínas e não possui adição de açúcar, ingrediente comum em produtos similares. Além de livre de glutamato monossódico ou qualquer outro realçante de sabor, corante ou aromatizante artificial.

Snack saudável

A qualidade de nutrientes do amendoim deve ser ressaltada. Essa semente oleaginosa apresenta boa concentração de ácidos graxos monoinsaturados, responsáveis por contribuir com a redução da oxidação de colesterol LDL (ruim) e aumentar as taxas do colesterol HDL (bom), benefícios importantes para a saúde cardiovascular. Além disso, estes lipídios monoinsaturados auxiliam na ativação do metabolismo e gerenciamento do peso corporal.

Segundo Karla Maciel, nutricionista consultora da Vittadely, o amendoim também oferece gorduras poli-insaturadas como ômega-3 e 6, bem como micronutrientes essenciais para o organismo, como magnésio, vitaminas do complexo B, selênio e ferro. Em torno de 25% do conteúdo nutricional do amendoim é de proteínas, sendo uma fonte vegetal interessante deste macronutriente.

“Outro nutriente com teor significativo no amendoim é o aminoácido arginina, que tem como função a manutenção do tecido presente no fígado, pele, articulações e músculos. A arginina, ainda, atua no fortalecimento do sistema imunológico e regulação de hormônios, auxiliando na fertilidade masculina. Isso porque este aminoácido favorece a vasodilatação, ou seja, aumenta o fluxo sanguíneo para oferecer nutrientes aos tecidos em geral”, completa.

Pensando na concentração de bioativos, o amendoim é classificado como fonte de resveratrol. Esse composto, pertencente à classe de polifenóis, tem como mecanismo de ação o estímulo do sistema antioxidante corporal, contribuindo com a minimização dos radicais livres presentes nas células, o que confere efeito cardioprotetor.

504e859b-1a06-4cab-a2ab-af1ed6e2f320.png

Preço Sugerido: R$ 3,99

Informações: Vittadely

Malefícios do álcool para a pele, em especial após procedimento estético

Álcool pode envelhecer a pele e é completamente contraindicado após a realização de um procedimento estético, principalmente no caso dos invasivos

Você já deve ter percebido que, após o consumo excessivo de álcool, sua pele fica naturalmente mais desidratada. Se isso acontece com frequência, há uma piora da qualidade da pele, que acelera o envelhecimento cutâneo.

“Quem ingere álcool em excesso, sente muita sede, principalmente no dia seguinte. Isso acontece porque o organismo precisa de água para metabolizar o álcool. No entanto, se não houver água suficiente, o organismo busca nos tecidos periféricos a água para realizar o seu trabalho. E esse é o grande problema, pois a perda d’água afeta a pele, diminuindo o viço e colaborando para o ressecamento e a descamação”, explica Paolo Rubez, cirurgião plástico e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

mulher bebendo

“Além disso, o álcool é especialmente maléfico após a realização de um procedimento estético, afetando na recuperação e até mesmo nos resultados”, acrescenta. Segundo o médico, quanto mais elevado o teor alcoólico da bebida, mais difícil a recuperação da pele ou mais intenso o dano causado.

“A exceção é o vinho tinto, que contém altos níveis de polifenóis antioxidantes, dentre eles o resveratrol, e pode ser consumido moderadamente, com cerca de meia taça por dia. Ele traz benefícios para a pele”, afirma.

Abaixo, o especialista explica três razões para se afastar do álcool após os procedimentos estéticos:

Aumenta o inchaço – “O álcool dilata os vasos sanguíneos e o resultado disso é o inchaço do corpo. Como a desidratação também é uma consequência do álcool, isso faz com que o corpo retenha o máximo de água possível, piorando a sensação de inchaço. Uma área extremamente susceptível é o nariz, então o paciente deve redobrar atenção após rinoplastias.”

Aumenta o sangramento – “Em procedimentos que demandam tempo de recuperação, como as cirurgias invasivas, o álcool é especialmente maléfico, pois ele afina o sangue e aumenta o risco de pacientes terem sangramento e prolongando a recuperação.”

mulher-bebendo
Foto: Emilysimagery/Morguefile

Resseca a pele – álcool aumenta a perda de água no corpo e causa desidratação da pele (e nem sempre beber água serve como medida para combater isso). “Para resultados otimizados, os cirurgiões podem recomendar a suspensão do consumo duas semanas antes e depois da cirurgia plástica – o tempo pode variar de acordo com o procedimento a ser realizado”, finaliza.

Fonte: Paolo Rubez é cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (Isaps), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da Unifesp. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade e pela Escola Paulista de Medicina/Unifesp.