Arquivo da tag: serviço

O Boticário inova na experiência ao consumidor com serviço de skincare inédito

Minha Rotina Botik é uma experiência personalizada nas lojas do Boticário para quem tem interesse no universo de cuidados faciais, em que o valor investido é revertido em produtos

Com o propósito de trazer experiências que tornem a jornada de compra do consumidor única, o Boticário lança Minha Rotina Botik — serviço de skincare presencial pensado para aumentar a conexão do público com as principais tendências do mercado de beleza, especialmente no que diz respeito a cuidados faciais. A experiência, até então inédita no Brasil, consiste em uma jornada de seis etapas pensada para individualizar o atendimento de acordo com as necessidades de cada consumidor — e inclui desde um quiz até a utilização de produtos Botik com o ensinamento qualificado de técnicas para aplicação que potencializam o efeito dos ativos e os resultados na pele.

O pioneirismo da experiência, pensada para ampliar o ponto de contato do consumidor com a categoria, é uma forma de a marca responder às necessidades do consumidor que é heavy user de skincare, mas também para auxiliar os iniciantes da prática. O foco de Minha Rotina Botik é oferecer um serviço que amplia de forma exclusiva a jornada de compra, por meio de um atendimento individualizado para atender cada cliente de acordo com cada tipo de pele. No mercado de beleza, o interesse por cuidados faciais cresce exponencialmente desde 2020. Segundo um levantamento divulgado pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), os brasileiros estão mais interessados em cuidados faciais desde o início da pandemia de Covid-19. O mesmo estudo revelou que produtos voltados aos cuidados com a pele registraram crescimento de 161,7% nas vendas durante os dez primeiros meses de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019.

O serviço em loja de Minha Rotina Botik tem o valor de investimento de R$ 120,00, que é 100% revertido em produtos escolhidos pelo próprio consumidor, de acordo com suas preferências e necessidades. Para orientá-lo para as melhores apostas, de acordo com a necessidade de sua pele, o atendimento acontece em seis etapas, sendo elas: diagnóstico via quiz; apresentação dos produtos indicados; limpeza da pele; aplicação de produtos; massagem relaxante e drenante e, por fim, envio de cartilha sobre produtos e rotina para continuidade do tratamento em casa.

“Estamos atentos ao papel das nossas lojas buscando oferecer verdadeiras experiências de imersão no universo de beleza e cuidados para o nosso consumidor. Nesse contexto, os serviços em loja são pilares essenciais na estratégia do varejo físico, possibilitando a experimentação e a individualização do atendimento de acordo com a necessidade dos clientes”, explica Frederico Capelão, Diretor-executivo de Lojas e Omnichannel do Grupo Boticário.

Em 2020, o Boticário lançou uma nova marca – pensada para a rotina de cuidados faciais da mulher brasileira, Botik, que tem em seu portfólio linhas exclusivas dedicadas aos principais ativos reconhecidos na dermatologia, entre eles: retinol, ácido glicólico, ácido hialurônico, ácido kójico, além de vitamina B5, vitamina E, vitamina C e muitos outros. Todos os produtos aliam tecnologia suíça a ativos de alta performance para potencializar os resultados na pele. Os itens são cruelty free e veganos, e a marca conta com uma política rígida para ingredientes controversos, ou seja, que apresentam risco ambiental, social ou de segurança.

Para o Diretor de P&D do Grupo Boticário, Gustavo Dieamant, oferecer insumos para auxiliar o consumidor de skincare em sua jornada é um papel relevante da marca. “Sabemos que as opções disponíveis no mercado são muitas e que nem sempre o público tem acesso às informações necessárias para fazer escolhas que façam sentido para o seu tipo de pele. Minha Rotina Botik atende a uma demanda do mercado com seu pioneirismo; porém mais do que isso: é uma forma de reforçar que temos uma marca de cuidados faciais, 100% brasileira, pensada para atender às necessidades das nossas peles, em suas mais diferentes particularidades”, completa o executivo.

Para realizar o atendimento, é necessário fazer agendamento prévio pelo site ou diretamente nas lojas.

Dia do Idoso: é possível auxiliar a distância um que more sozinho?

Hoje é o Dia do Idoso, aproveitando a data,  uma novidade que pode ajudar muita gente: dispositivo inteligente permite que família acompanhe, em tempo real, os acontecimentos de um senhor que vive sozinho

Fernando Coutinho, 89 anos, compõe o grupo de 15,1% da população acima de 60 anos que vive sozinho. Segundo a filha, Catarina Coutinho, ele não quer mudar de casa e nem quer pessoas morando com ele, pois ainda é lúcido, ativo e independente. “A gente explica que seria mais seguro ele ficar com um cuidador ou vir morar conosco, mas ele não quer e temos que respeitar as vontades dele”, explica.

Procurando alternativas para conseguir estar sempre próxima ao pai, mesmo não morando na mesma casa, e ter informações diárias sobre ele, Catarina buscava na internet soluções que poderiam ajudar nessa tarefa e acabou encontrando a HelpBox, dispositivo inteligente, que otimiza o atendimento à pessoa idosa , com monitoramento 24 por 7, por meio de Inteligência Artificial.

“Fazia dias que estava buscando algo que pudesse me auxiliar no cuidado diário e ao me deparar com a HelpBox, enxerguei que era uma opção viável, interativa, de fácil acesso e por um preço que cabia no bolso. Pesquisei mais um pouco, para ter certeza, e fechei. Não me arrependo nem um pouco da decisão”, afirma Catarina.

A HelpBox é um conjunto de equipamentos que inclui uma caixa de resposta por voz e uma pulseira inteligente que permite o acompanhamento das atividades dos idosos em tempo real. Com fácil instalação e manuseio intuitivo, o senhor Fernando aprendeu rapidinho como colocar a pulseira, como se comunicar com a caixa e, também, como manusear os dois dispositivos.

Além de ter uma interação em tempo real com o idoso, a HelpBox também oferece um aplicativo, que permite a Catarina acompanhar, em tempo real, o que acontece com seu pai. “Com a visibilidade dos relatórios semanais que a empresa nos passa e, também, com o aplicativo, tenho a sensação que estou muito mais próxima dele e que ele está sendo muito bem cuidado, sem perder a independência que tanto ama”, comenta. “Eu descobri, com a ajuda da tecnologia, que ele andava dormindo muito tarde e eu não saberia dessa informação antes, pois ele não me contaria. Como toda filha, já peguei no pé dele”, afirma rindo.

Auxílio no Cuidado

O sistema da HelpBox é o único com monitoramento em tempo real, respeitando a privacidade e autonomia do idoso. Ele identifica se o paciente estiver muito agitado, realizar ou sofrer algum movimento brusco.

Ele também consegue analisar, em tempo real, a frequência cardíaca acima ou abaixo do esperado, medir a pressão para arterial garantindo o bem-estar do idoso e identificar se a pessoa saiu da normalidade aferindo se houve variações no seu histórico de atividade.

Para passar o máximo de informação possível para a família, o sistema também é capaz de mostrar a qualidade do sono, a temperatura corporal que ajuda a identificar doenças como, por exemplo, Covid-19, H1N1, influenza, entre outras e faz a medição do nível do oxigênio no sangue, visando identificar e prevenir doenças pulmonares.

Com o intuito de oferecer o melhor serviço e deixar a família despreocupada, o serviço de atendimento funciona 24 horas com monitoramento em tempo real. E, se algo acontecer com o paciente, o sistema consegue captar, mas o idoso também pode apertar o botão de emergência.

Situações de emergência

Hipertensão e diabetes são doenças que rodeiam a vida dos idosos e, com o senhor Coutinho não é diferente. Por conta delas, ele tem que tomar remédios todos os dias, mas, como qualquer pessoa, às vezes acaba esquecendo.

Em um dia que ele esqueceu, começou a se sentir tonto, se desequilibrou e acabou caindo. Por meio da identificação de atividade, que a pulseira inteligente consegue captar, a equipe da HelpBox percebeu que algo tinha acontecido com ele e entrou em contato, imediatamente.

Apesar da queda, ele estava lúcido e a equipe de atendimento conseguiu tranquilizá-lo enquanto ligava para a filha Catarina avisando do pequeno acidente. Ela, ao saber, se deslocou rapidamente à casa do pai para levá-lo ao hospital.

“Ele está bem, foi levado ao hospital, mas nada de grave. Apenas alguns hematomas no joelho. Mas, se não fosse a HelpBox, poderia ter sido bem pior, pois em nenhum momento ele acionou o botão de emergência, o sistema que identificou a queda por meio do aumento da frequência cardíaca e agiram rapidamente”, relata Catarina.

Após essa situação, a equipe da HelpBox implementou no sistema de inteligência artificial alguns comandos para lembrar Coutinho de tomar os seus remédios todos os dias e, assim, continuar ajudando a cuidar e prevenindo situações mais graves.

“Foi uma das melhores descobertas de 2020. Saber que tratam meu pai com carinho, que cuidam dele e dão toda atenção necessária é muito bom. Mas, melhor ainda é saber que ele está bem e vivendo com saúde e independência”, finaliza Catarina.

Sobre a HelpBox

A HelpBox é uma startup que fez a união entre conhecimentos de tecnologia e a área da saúde para ajudar a cuidar das pessoas. O objetivo da empresa é criar e desenvolver dispositivos inteligentes que otimizam o atendimento à pessoa idosa e, por meio da Inteligência Artificial, fornecer dados essenciais para a manutenção do cuidado e bem-estar do idoso.

Informações: HelpBox

Governo de SP regulamenta transporte de animais domésticos no Metrô, CPTM e EMTU

Projeto de Lei foi publicado no Diário Oficial do Estado na sexta-feira-feira (25)

O Governo de São Paulo sancionou na última sexta-feira (25) o Projeto de Lei 727/2015, da Assembleia Legislativa, que regulamenta o transporte de animais domésticos de pequeno porte nos trens do Metrô, CPTM e ônibus intermunicipais da EMTU.

pet no metro 3
A pequena Persephone aproveitando o metrô e se comportando muito bem

Pelas novas regras, os animais devem pesar no máximo 10 quilos e ser acomodados em container próprio para este tipo de transporte, sempre fora dos horários de pico, ou seja: das 4h40 até as 6h; das 10h às 16h e das 19h até meia-noite. O animal só poderá ser transportado em horários de pico, excepcionalmente, em caso de agendamento de ato cirúrgico, mediante apresentação de solicitação formal assinada pelo médico veterinário.

pet no metrô 2
A terapeuta holística Cecília Reis passeia pela primeira vez no metrô com sua cachorrinha Persephone

Esse traslado deverá ocorrer sem prejudicar a comodidade dos passageiros e terceiros, sempre observada a proibição do transporte do animal que, por sua ferocidade, peçonha ou saúde, provoque desconforto ou comprometa a segurança do veículo e das pessoas presentes. A Lei, sancionada pelo governador em exercício Rodrigo Garcia, começa a valer a partir da data da publicação no Diário Oficial do Estado.

pet no metrô cachorro
Cecília Reis aproveita a liberação de pequenos animais no transporte público para levar sua cachorrinha para passear

Confira abaixo o texto oficial:

Projeto de lei nº 727, de 2015

Autor: Deputado Celino Cardoso – PSDB

Autoriza o translado de animais domésticos de pequeno porte em trens, metrôs, VLT e ônibus intermunicipais.

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo decreta:

Artigo 1º – Fica autorizado o translado de animais domésticos de pequeno porte nos transportes coletivos: trem, metrô, VLT (veículo leve sobre trilho) e ônibus intermunicipais.

Artigo 2º – É proibido o animal que, por sua espécie, ferocidade, peçonha ou saúde, provoque o desconforto e/ou comprometa a segurança do veículo, de seus usuários ou de terceiros.

Artigo 3º – O translado dos animais domésticos deverá obedecer às seguintes determinações:

I – o animal não poderá ser conduzido no transporte coletivo nos dias úteis, em horário de pico, na parte da manhã das 6:00h às 10:00h, e no período das 16:00h às 19:00h;

II – o animal poderá ser transportado nos horários de pico no caso de estar agendado procedimento cirúrgico. Deverá ser apresentada uma solicitação – confeccionada em duas vias – assinada pelo médico veterinário responsável constando horário, local, justificativa da intervenção e registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária. Uma via será entregue ao condutor do coletivo ou para os agentes de segurança em caso de trens e metrôs;

III – o animal deverá pesar dez quilos no máximo, estar acondicionado apropriadamente em container de fibra de vidro ou material similar resistente, sem saliências ou protuberâncias, à prova de vazamento, limpo, não contendo água, alimentos ou dejetos que possam causar qualquer tipo de incômodo aos demais passageiros;

IV – o translado do animal deverá ocorrer sem prejudicar a comodidade e segurança dos passageiros e de terceiros, e não comprometer e/ou causar qualquer alteração no regime de funcionamento da linha, isentando o condutor do veículo de qualquer responsabilidade pela integridade física do animal no período do transporte.

Artigo 4º – O responsável pelo animal deverá pagar a tarifa regular da linha pelo assento para o transporte do animal, se for o caso.

Artigo 5º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, aos 17 de dezembro de 2018.

a) Cauê Macris – Presidente

Fonte e fotos: Portal do Governo de São Paulo