Arquivo da tag: solidariedade

M·A·C Cosmetics lança campanha Pride e reafirma seu compromisso com a comunidade   

Em 27 anos, a marca já arrecadou mais de R$500 milhões pelo mundo e R$7 milhões no Brasil com as vendas dos batons Viva Glam, que têm 100% do valor doado para as instituições parceiras da marca

O M·A·C Viva Glam Fund, considerado a alma da M·A·C Cosmetics, foi idealizado e criado pela marca em 1994. No início, pioneira no financiamento de campanhas em torno do HIV/AIDS, hoje contempla também causas que amparam pessoas em situação de vulnerabilidade, igualdade de gênero, saúde sexual e direitos iguais para a comunidade LGBTQIA+. “O objetivo do programa reflete o nosso compromisso diário dentro da marca. Nosso ideal é apoiar instituições que abraçam e ajudam pessoas de todas as idades, todas as raças e todos os gêneros e, assim, de alguma forma transformar vidas”, Ana Bernabe, diretora da MAC no Brasil.

Assim como no começo dos anos 90, hoje 100% das vendas de qualquer batom Viva Glam é doado para as instituições parceiras da marca. Até o momento, a campanha já arrecadou mais de US$500 milhões pelo mundo e R$ 7 milhões no Brasil.

Em mais de duas décadas de Viva Glam, muitas celebridades participaram como embaixadoras da causa. Diversas estrelas mundiais encabeçaram a campanha Viva Glam, como a cantora Sia, Dita Von Teese, Fergie, Chloe Sevigny, Mary J. Blige, Boy George e, mais recentemente, Rosalía.

Em 2021, as ONGs Casa 1, Cedaps e Gerando Falcões chegaram para compor o time de instituições beneficiadas pelo programa. O valor arrecadado destinado a elas, cerca de R$ 1 milhão, apoiou e continua apoiando ações realizadas por cada uma, como workshops de maquiagem para jovens e lideranças comunitárias, projetos que acolhem jovens que foram expulsos de casa pela família por suas orientações afetivas sexuais e identidade de gênero e com cestas básicas para pessoas em situação de vulnerabilidade, principalmente durante a pandemia.

Em dezembro de 2020, Jonas Pádua, treinador M·A·C e embaixador do projeto no Brasil, participou da primeira turma de formandas das meninas trans e travestis da Casa 1, o programa Babadeira “Poder ver nos olhos das meninas o quanto a M·A·C pode ajudar fazendo a diferença na vida delas, não tem preço”, fala Jonas. Nessa ação, além da M·A·C contribuir com apoio financeiro, colaborou com produtos e cada uma delas recebeu uma mala da marca repleta de itens. “Quando entreguei os produtos elas me abraçaram e falaram: você não tem ideia de quanto isso mudou a nossa vida, então estar lá fisicamente, vendo aquele ato e celebração acontecendo foi um marco. E assim vemos o quanto nosso trabalho tem impacto na vida das meninas, e isso para mim foi muito importante”, complementa Jonas.

À frente do projeto há quatro anos, Jonas explica que por meio da M·A·C Viva Glam Fund, a marca arrecada com a venda dos batons Viva Glam todos os meses, mas que existem dois momentos importantes durante o ano que se fala mais sobre o tema. “Temos o cuidado de sempre colocar o assunto em pauta no nosso dia a dia, mas, em junho na Pride e no dezembro vermelho, na conscientização sobre HIV e AIDS, colocamos uma força ainda maior para gerarmos mais visibilidade para quem precisa”, fala o embaixador.

Viva Glam vermelho-azulado

As instituições têm impacto social durante todos os meses e o programa cria uma conexão da instituição com a marca. “Realizamos um acompanhamento próximo com as instituições para entender como o impacto vem acontecendo e isso é muito importante, pois sabemos que não se trata apenas de levantar a bandeira, mas fazer com que as ações impactem a ponta na qual estão as pessoas em situação de vulnerabilidade”, finaliza Jonas.

Sobre o impacto, Kátia Edmundo, diretora executiva da Cedaps, uma das muitas instituições beneficiadas pelo programa, fala sobre como o apoio da M·A·C foi importante para a ONG: “Em termos de geração de renda, a gente contou com 32 empreendedores comunitários LGBT e mães solo, que tiveram seus negócios ativados ou ampliados. Ainda estamos contabilizando, mas chega a 2.790 pessoas que foram atingidas e beneficiadas diretamente, como por exemplo, o trio de forró Dona Fulô, que já tem agenda de shows e foi organizada aqui a partir do nosso projeto AtivaAção, então acho que é um pouco por esse caminho”.

Com ações tão expressivas, o principal propósito da campanha Pride é reafirmar e incentivar ainda mais a visibilidade do projeto que ampara organizações que apoiam a comunidade.

Como contribuir

Para fazer parte desse projeto, basta comprar um dos batons da linha Viva Glam – disponível em três tons: vermelho-azulado, bege-rosado e marrom-ameixa -, por R$99 e 100% do valor será doado para o projeto. Os produtos podem ser adquiridos por meio do site oficial da marca ou em uma das lojas físicas M·A·C Cosmetics.

Consumidores e seguidores poderão acompanhar todos os passos e novidades sobre o projeto pelas redes sociais da marca.

Batom Viva Glam – R$ 99,00

Lançamentos batom Viva Glam
1994 – Viva Glam vermelho-azulado
1997 – Viva Glam II bege-rosado
2000 – Viva Glam III marrom-ameixa

Informações: M·A·C Online – SAC 0800 892 1695 – @MACCOSMETICSBRASIL

No Brasil, a cada milhão de pessoas, menos de 20 são doadoras de órgãos

Em países como a Espanha, referência em transplantes, existem duas vezes mais doadores. Pandemia fez o Brasil reduzir ainda mais o índice de doadores e ocupar o lugar de nação com uma das piores performances no assunto. Desmistificar o tema é fundamental para mudança de cenário

A doação de órgãos e tecidos no Brasil ainda é cercada de tabus, resultantes da desinformação. Hoje no país, a cada milhão de pessoas, menos de 20 são doadoras de órgãos. O dado é da Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos (Adote). Em nações como a Espanha, por exemplo, referência mundial em transplantes, cerca de 40 pessoas a cada milhão são doadoras de órgãos. 

Mais de 50 mil pessoas esperam na fila para serem transplantadas no país. E desde que a pandemia causada pela Covid-19 chegou ao Brasil com mais expressão, em março de 2020, a situação ficou ainda mais grave. Um estudo publicado em setembro de 2021 na revista científica The Lancet Public Health, mostra que o total de transplantados no mundo caiu 16% no ano que passou em consequência da pandemia. O Brasil teve redução de 29%; um dos países com pior performance entre as nações consideradas. De acordo com o Ministério da Saúde, a maioria das pessoas esperam pelo transplante de córnea e, principalmente, rins. 

De acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), o principal motivo do declínio no período mencionado tem relação com o aumento de 44% na taxa de contraindicação, em virtude do risco de transmissão do coronavírus ou pela dificuldade encontrada para realizar a testagem em alguns momentos durante a pandemia. As doações também sofreram queda devido à lotação e ao  excesso de trabalho nos Centros de Terapia Intensiva (CTIs). O fato de as pessoas que morrem em decorrência da Covid-19 não poderem ser doadoras quando estão infectadas também piorou o cenário. 

No entanto, a desinformação e os tabus que ainda envolvem a doação de órgãos também são fatores que impedem que, a cada ano, vidas possam ser salvas ou melhoradas. A doação de órgãos é de fundamental importância para a manutenção da vida de pessoas que precisam de um transplante, nos casos em que não há mais outras formas de tratamentos. Em vida, é possível, com as compatibilidades necessárias, doar rim, parcialmente o pâncreas, parte do fígado e do pulmão, em situações excepcionais. Já de doadores não vivos podem ser obtidos rins, coração, pulmão, pâncreas, fígado e intestino. 

Marcelo Mion, gerente de laboratório da Biometrix Diagnóstica, lembra que, para mudar esse cenário, é fundamental continuar reforçando as campanhas de conscientização sobre a importância da doação para o salvamento de vidas. A empresa fornece soluções voltadas ao diagnóstico molecular e comercializa reagentes e equipamentos essenciais para que os laboratórios de imunogenética do Brasil possam avaliar os pacientes e doadores que serão submetidos ao transplante de medula óssea e órgãos sólidos.

“Temos trabalhado todos os dias para oferecer as melhores soluções em tecnologia para que todo o processo de doação seja feito com agilidade e segurança. Para garantir que tudo dê certo para os doadores e, principalmente, para os receptores, a Biometrix oferece regentes e equipamentos para a realização dos testes para verificar a compatibilidade entre o organismo que vai doar e o que vai receber o órgão. É uma forma de cuidar, ainda mais, da vida de todos os pacientes”, explica.

A Biometrix é uma empresa brasileira que tem mais de 25 anos de atuação no mercado e, nos últimos dois anos, foi responsável por fornecer e comercializar reagentes para a maioria dos transplantes que foram realizados no Brasil. “Cada transplante pode gerar inúmeros testes dependendo da necessidade” explica Marcelo. 

Como ser doador de órgãos?  

Para ser doador de órgãos no Brasil, é preciso comunicar a família, pois somente parentes podem autorizar a doação. A doação de órgãos e tecidos pode ocorrer após a constatação de morte encefálica, que é a interrupção irreversível das funções cerebrais, ou em vida. Um único doador pode salvar mais de dez pessoas doando órgãos e tecidos, como córneas, coração, fígado, pulmão, rins, pâncreas, ossos, vasos sanguíneos, pele, tendões e cartilagem. Além de avisar a família, o interessado na doação de órgãos pode fazer o cadastro no site.

De acordo com a ADOTE, o doador em vida deve ter mais de 21 anos e boas condições de saúde. A doação ocorre somente se o transplante não comprometer suas aptidões vitais. Rim, medula óssea e parte do fígado ou pulmão podem ser doados entre cônjuges ou parentes de até quarto grau com compatibilidade sanguínea. No caso de não familiares, a doação só ocorre mediante autorização judicial.

E de medula óssea? 

Em se tratando da doação de medula óssea, o interessado precisa ter entre 18 e 35 anos e pode ir a um Hemocentro (existem 137 em vários estados do Brasil, segundo o Ministério da Saúde), coletar  uma amostra de sangue (apenas 10 ml), preencher os dados cadastrais e se colocar à disposição para ser chamado no caso de surgir um receptor compatível. Carmen Vergueiro, médica hematologista e fundadora da AMEO – Associação da Medula Óssea do Estado de São Paulo, defende que “é preciso falar cada vez mais sobre o tema e desmistificá-lo para que mais pessoas se disponham a salvar vidas”. 

O Instituto TMO é outra entidade que trabalha para estimular doação de medula óssea por meio de campanhas realizadas nas redes sociais. Cristiane Canet Mocellin, presidente do Instituto TMO, lembra que a amostra de sangue que o doador tira quando se apresenta a um hemocentro possibilita a análise no laboratório, chamada “tipagem HLA” – feita a partir de soluções fornecidas por empresas como a Biometrix -, que determina as características genéticas do possível doador. 

Outro importante trabalho que a instituição  desenvolve é a manutenção da Casa Malice, uma casa de apoio, cuja estrutura foi pensada para dar acolhimento institucional provisório a pessoas em situação de vulnerabilidade social e seus acompanhantes que estejam em trânsito, e sem condições de autossustento, durante o tratamento de doenças graves. “Na casa, recebemos pessoas de todo o Brasil, com idade a partir de 16 anos, que venham devidamente encaminhadas pelas redes socioassistenciais. Em média, a Casa Malice acolhe cerca de 30 pessoas por mês. Desde a sua fundação em 2016, já foram acolhidas mais de 517 pessoas, gerando um total de quase 11.720 diárias” conta Cristiane. 

O Unidos pela Vida – Instituto Brasileiro de Atenção à Fibrose Cística é referência no tema da fibrose cística, uma doença genética crônica que afeta, principalmente, os pulmões, pâncreas e sistema digestivo. Desde 1985, o transplante pulmonar, principalmente, tem sido uma opção para os pacientes. De acordo com Cristiano Silveira, diretor de Políticas Públicas e advocacy do Instituto, mais da metade das doações de órgãos para pessoas acometidas pela doença deixam de acontecer por falta de autorização da família. “Precisamos melhorar a cultura da doação de órgãos no Brasil para aumentar o número de transplantes no país”, defende.  

Cristiano também destaca que, na fibrose cística, o transplante de órgãos pode ser feito entre pessoas vivas – também chamado de “modalidade intervivos”. “Além dos rins e partes do fígado, parte dos pulmões dos pais, por exemplo, também podem ser transplantados para um filho”, explica. 

Ele ainda acrescenta que, quando feito com antecedência, sem esperar que o quadro da doença evolua e se agrave, as chances de sucesso e conquista de uma qualidade de vida melhor dos pacientes da fibrose cística aumentam exponencialmente. “É um grande equívoco acreditar que fazer ou se submeter a um transplante é trocar uma doença pela outra”, esclarece. 

Entendendo o HLA

O sistema imunológico tem a função de identificar e reagir a organismos estranhos. Este processo é baseado na identificação dos antígenos, a “marca biológica” de cada célula. Quando o organismo reconhece um antígeno estranho, desencadeia uma resposta com o objetivo de destruí-lo. Este corpo estranho detectado pode ser tanto uma bactéria ou vírus, como um tecido, órgão ou medula transplantados. Assim, o HLA é o responsável pela histocompatibilidade.

É importante saber que o HLA é herdado, uma parte da mãe e a outra do pai. A identidade HLA é composta por vários genes agrupados na mesma região no cromossomo 6. Cada gene possui uma diversidade muito grande de alelos. Sabe-se que mais de 11 mil alelos já foram identificados em todo o mundo. Por isso, é muito raro que dois indivíduos tenham o mesmo grupo de genes. A grande complexidade dos transplantes é encontrar esta compatibilidade entre doador e receptor.

Sobre a Biometrix

Líder no mercado de atuação, a Biometrix Diagnóstica está há mais de 25 anos desenvolveno soluções voltadas ao diagnóstico molecular. O objetivo da Biometrix é tornar o diagnóstico médico cada vez mais rápido e preciso, sempre em busca de resultados que contribuam com a saúde e o bem-estar. Por isso está comprometida com a qualidade de vida, oferecendo a mais alta tecnologia em reagentes para diagnóstico e equipamentos laboratoriais, principalmente relacionados a transplante de órgãos e tecidos.

Informações: Biometrix

Nesta Páscoa, pratique um ato de amor: doe sangue

A Páscoa simboliza esperança de uma vida nova. Doar sangue leva esperança de vida às pessoas que estão em tratamento e dependem desse precioso componente vital. Uma única doação pode salvar até quatro pacientes.

Por isso, doar sangue nesta Páscoa é doar esperança para quem precisa e, com esse conceito, a campanha institucional do GSH Banco de Sangue de São Paulo convida a população para doar sangue e salvar vidas.

“Uma doce atitude carrega um ato de amor”, é com essa mensagem que o Banco de Sangue está recebendo os seus doadores neste período de Páscoa, e os presenteando com uma deliciosa caixa de bombons de chocolate, de 14 a 17 de abril.

“Desejamos aos nossos doadores uma doce e feliz Páscoa e também esperamos que eles se sintam sensibilizados com o verdadeiro sentido desta celebração e façam sua doação de sangue”, diz Mayara Santos, líder de captação do GSH Banco de Sangue de São Paulo.

Horário de funcionamento no feriado
A unidade funciona diariamente, das 7h às 18h, inclusive aos domingos. Para atender com conforto aos doadores, o Banco de Sangue estará aberto nesta sexta-feira da Paixão, 15 de abril, no horário normal, das 7h às 18h. O endereço é Rua Tomás Carvalhal, 711, no bairro Paraíso, São Paulo — SP.

Requisitos básicos para doação de sangue:
Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação;
Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação);
Estar em boas condições de saúde;
Pesar no mínimo 50 kg;
Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum;
Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada);
Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;
Não ter tido gripe ou resfriado nos últimos 30 dias;
Não ter tido Sífilis, Doença de Chagas ou Aids;
Não ter diabetes em uso de insulina;

❗ Consulte a equipe do banco de sangue em casos de hipertensão, uso de medicamentos e cirurgias.

Critérios específicos para o Coronavírus:
Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 30 dias após cessarem os sintomas para realizar doação de sangue;
Candidatos que viajaram para o exterior devem aguardar 30 dias após a data de retorno para realizar doação de sangue;
Candidatos à doação de sangue que tiveram contato, nos últimos 30 dias, com pessoas que apresentaram diagnóstico clínico e/ou laboratorial de infecções pelos vírus Sars, Mers e/ou 2019-nCoV, bem como aqueles que tiveram contato com casos suspeitos em avaliação, deverão ser considerados inaptos pelo período de 30 dias após o último contato com essas pessoas;
Candidatos à doação de sangue que foram infectados pelos Sars, Mers e/ou 2019-nCoV, após diagnóstico clínico e/ou laboratorial, deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a completa recuperação (assintomáticos e sem sequelas que contraindique a doação).

Banco de Sangue de São Paulo
Unidade Paraíso: Rua Tomas Carvalhal, 711 – Paraíso – Tel.: (11) 3373-2000
Atendimento: segunda a sexta, das 8h às 17h, e sábado, domingo e feriados das 8h às 16h. Estacionamento gratuito Hotel Matsubara — Rua Tomas Carvalhal, 480

Mulheres Positivas lança vaquinha online para ajudar ucranianas

Após fala sexista do deputado Arthur do Val, aplicativo lançou a Vaquinha Respeito Mulheres Positivas Ucrânia, que tem como meta chegar a R$ 3 milhões

O aplicativo Mulheres Positivas lançou neste sábado, dia 5 de março, uma vaquinha online para ajudar mulheres ucranianas. A ação para criar o Vaquinha Respeito Mulheres Positivas Ucrânia já estava sendo planejada e foi impulsionada pelas falas sexistas do deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP), conhecido como “Mamãe Falei”, que teve áudios vazados em que descrevia as mulheres ucranianas como “fáceis porque são pobres”, entre outros comentários. O crowdfunding já recebeu doações de empresários como Alberto Leite, do setor de Tecnologia.

A plataforma Mulheres Positivas foi criada em 2010, e desde então, vem promovendo o desenvolvimento pessoal e profissional de mulheres com cursos livres e divulgação de vagas de trabalho. “Todas as mulheres do mundo merecem respeito, ainda mais as ucranianas, que vivenciam estado de vulnerabilidade e terror neste momento de guerra. Não bastassem as violências cometidas em meio ao conflito pelos soldados invasores, ainda surge esse ato deplorável de sexismo por parte de um parlamentar brasileiro”, diz Fabi Saad, empreendedora e criadora do Mulheres Positivas e eleita recentemente como umas das 20 personalidades femininas brasileiras mais influentes pela revista Forbes, ao comentar a episódio envolvendo Arthur do Val. “Temos como objetivo ajudar e apoiar concretamente mulheres do Brasil e do mundo. No caso das ucranianas, estamos muito contentes com o resultado da nossa campanha e em atuar para mitigar a situação de milhares de pessoas em estado de calamidade”.

Algumas horas após ser criada, a vaquinha do Mulheres Positivas em prol das ucranianas já havia arrecadado mais de R$ 30 mil em doações online. A meta da vaquinha é arrecadar R$ 3 milhões e já estão encaminhadas tratativas com a Embaixada da Ucrânia no Brasil para o envio do montante arrecadado ao país.

Petrópolis: ONG Visão Mundial realiza ação humanitária para ajudar vítimas dos deslizamentos

A ONG Visão Mundial vai realizar a doação de 600 cestas básicas, kits de higiene pessoal, kits de desinfecção, 3 mil litros de água potável e materiais de apoio psicossocial às vítimas da tragédia em Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro.

Diante da pior chuva desde 1932, o território petropolitano observou nesta semana uma forte tempestade de 240 mm de chuva em apenas duas horas. O evento natural ocasionou um desastre que impactou o município com enchentes e deslizamentos de terra.

Segundo os números mais recentes da Secretaria Estadual de Defesa Civil, já são mais de 105 mortos, sendo ao menos 13 crianças. Há ainda 134 registros de pessoas desaparecidas e 400 pessoas desabrigadas ou desalojadas.

“Precisamos unir esforços para ajudar as vítimas dessa tragédia, que serve também de alerta para o sofrimento de populações em várias outras áreas vulneráveis Brasil afora. A Visão Mundial conta com grande experiência em situações de emergência relacionadas a enchentes em todo o território nacional e por isso estamos organizando esta ação de socorro humanitário às necessidades imediatas das famílias impactadas, em especial buscando a proteção de crianças e adolescentes”, explica gerente de programas da Visão Mundial e atuante na resposta à emergência, Andrea Freire.

Desde dezembro, a entidade também vem realizando ações na Bahia e em Minas Gerais: foram distribuídas mais de mil cestas básicas, entre outros benefícios, que já atenderam cerca de 5,6 mil pessoas em 20 dos municípios atingidos pelas fortes chuvas nesses dois estados.

Com a ação humanitária em Petrópolis, realizada em parceria com a Aliança Evangélica, a ONG pretende ajudar 300 famílias, o que impactaria um total estimado de 1.500 pessoas, sendo 800 crianças e adolescentes. Também será realizado o cadastro de pessoas atingidas, para o monitoramento de necessidades.

A Visão Mundial também abriu seus canais para receber doações que serão revertidas na compra de mais itens de necessidade básica para as vítimas de Petrópolis. As doações podem ser feitas pelo site, clicando no botão “Doe Agora”, e também pelos seguintes dados bancários: Banco: 033/Santander, agência 4.500, C/C: 13000134-7, CNPJ.: 18.732.628/0002-28 ou pelo PIX: sos@visaomundial.org.

Sobre a Visão Mundial

A World Vision, conhecida no Brasil como Visão Mundial, é uma organização humanitária dedicada a trabalhar com crianças, famílias e suas comunidades para atingir todo o seu potencial, combatendo as causas da pobreza e da injustiça. A Visão Mundial serve a todas as pessoas, independentemente de religião, raça, etnia ou gênero. A organização está no Brasil desde 1975 atuando por meio de programas e projetos nas áreas de proteção, educação, advocacy e emergência, priorizando crianças e adolescentes que vivem em situações de vulnerabilidades.

Banco de Sangue de São Paulo alerta para cenário de possível colapso no abastecimento aos hospitais

Demanda de transfusões de sangue neste mês estão 30% maior em relação a fevereiro de 2021, ao passo que as doações de sangue estão 18% abaixo do mínimo ideal

Apesar dos constantes apelos e alertas convocando doadores, por meio das redes sociais e apoio da imprensa, os bancos de sangue no país continuam enfrentando uma situação de queda acentuada em seus estoques sanguíneos, sob o risco de comprometer o abastecimento aos hospitais que atendem pacientes internados em diversos tratamentos e que necessitam de transfusões de sangue. 

De acordo com o Banco de Sangue de São Paulo, em comparação com o mesmo período do ano passado, a demanda por transfusões de sangue aumentou 30%. “Nossos estoques nesse momento estão 54% abaixo do ideal e as doações de sangue estão 18% abaixo do mínimo ideal. Precisamos de 180 coletas por dia para equilibrarmos esse índice, o que não vem ocorrendo há muitos dias. Se esse cenário se estender por muito tempo pode haver um colapso”, explica Ana Carrijo, medica hemoterapeuta e gerente médica da unidade. 

Com o aumento dos casos de Covid-19 pela variante ômicron e da gripe Influenza, há muitos doadores que se contaminaram e tiveram que se afastar. E há ainda as pessoas que não contraíram as doenças, mas que ficam receosas em doar sangue neste momento. 

A médica informa que o Ministério da Saúde estabeleceu um novo protocolo de aptidão de doação para quem teve covid, reduzindo de 30 para 10 dias após o período de recuperação completa da doença. 

“Essa informação é importante, pois o tempo de inaptidão para quem teve Covid agora é menor, de apenas 10 dias. Isso é um fator positivo que poderá mobilizar mais pessoas, pois precisamos que esses doadores retornem o quanto antes”, ressalta Ana, lembrando que uma única doação pode salvar até quatro vidas. 

Um outro aspecto que tem influenciado na queda das doações é a desinformação das pessoas sobre o período de inaptidão em relação às vacinas, pois muitos acham que, ao se vacinarem, precisam esperar um tempo maior do que o necessário para doarem sangue. 

“Os doadores que recebem o imunizante contra o coronavírus se tornam inabilitados a doarem sangue por um período curto: coronavac são 48 horas, Astrazeneca, Pfizer e Janssen são sete dias. Por isso, é importante que eles estejam atentos a esse prazo e façam a sua doação antes ou depois de se vacinarem”, enfatiza a médica.

O Banco de Sangue de São Paulo informa que o ato de doar sangue é totalmente seguro e que a instituição tem o selo “Covid Free de Excelência”, por manter as melhores práticas de prevenção e enfrentamento à pandemia de coronavírus. 

A instituição atende aos doadores diariamente, das 7h às 18h, inclusive aos domingos e feriados, na Rua Tomás Carvalhal, 711, no bairro Paraíso.

Requisitos básicos para doação de sangue:

• Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação;

• Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação);

• Não é permitido realizar doação acompanhado de menores de 12 anos (exceto se o menor estiver acompanhado de dois adultos, sendo necessário o revezamento dos mesmos enquanto acontece a doação);

• Estar em boas condições de saúde, se sentindo bem, sem qualquer sintoma;

• Pesar no mínimo 50 kg e ter dormido ao menos 6h na última noite;

• Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

• Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum desde que evite alimentos gordurosos;

• Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada);

• Em caso de diabetes, deverá estar controlada e não fazer uso de insulina;

• Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;

• Não ter tido Doença de Chagas;

• Não ter tido Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST);

• Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 10 dias após cessarem os sintomas e o uso das medicações;

• Aguardar 48h para doar caso tenha tomado a vacina da gripe, desde que não esteja com nenhum sintoma;

• Candidatos que viajaram para o exterior devem entrar em contato com o Banco de Sangue para entender o período que não pode doar (varia de país a país).

Consulte nossa equipe em casos de hipertensão, uso de medicamentos e cirurgias. 

Critérios específicos para o Coronavírus:

  • Pessoas com diagnostico ou suspeita de covid, deverão aguardar dez dias após completa recuperação e sem o uso de medicamentos;
  • Pessoas com teste positivo para covid sem sintomas deverão aguardar por dez dias após a data da coleta do exame;
  • Se teve contato com paciente positivo ou com suspeita de covid-19 e/ou realizou isolamento voluntário ou por orientação médica aguardar dez dias após o último contato/término do isolamento;
  • Aguardar 48h caso tenha tomado a vacina Coronavac/Sinovac e sete dias caso tenha tomado a Astrazeneca, Pfizer ou Janssen.

Banco de Sangue de São Paulo — Unidade ParaísoRua Tomas Carvalhal, 711 – Paraíso – Tel.: (11) 3373-2000. Atendimento: diariamente, das 7h às 18h; incluindo sábados, domingos e feriados. Estacionamento gratuito no local.

Banco de Sangue Paulista funcionará hoje, feriado do Aniversário de São Paulo

Ação durante o feriado visa reforçar os estoques de bolsas de sangue da unidade. Doadores precisam fazer agendamento por WhatsApp

O aumento de novos casos de Covid-19 em todo o país tem afetado de forma direta o número de doadores de sangue e, consequentemente, o estoque de bolsas. Com o objetivo de amenizar esse quadro, o BSP (Banco de Sangue Paulista), unidade Santo Amaro, funcionará no feriado do aniversário de São Paulo (25 de janeiro) e espera a participação dos paulistanos para continuar ajudando quem mais precisa.

Para evitar qualquer tipo de aglomeração, é importante que as pessoas realizem agendamento prévio que será feito apenas pelo WhatsApp (11 97187-6737). A unidade segue todos os protocolos sanitários contra a Covid-19, sem qualquer risco ao doador, dentro de um processo muito seguro e tranquilo.

O BSP, pertencente ao grupo H.Hemo, maior rede de hemoterapia do Brasil, espera receber todos os tipos de sangue, especialmente A e O (positivo e negativo) que estão com níveis mais preocupantes.

“É uma excelente oportunidade para os paulistanos presentearem a cidade com esse gesto tão nobre e solidário. É importante que as pessoas continuem doando sangue com regularidade, pois as transfusões e tratamentos contínuos não podem esperar”, afirma, Silvia Cioletti, Diretora Regional Sudeste do Grupo H.Hemo.

Fique atento — O doador deve estar saudável e em boas condições de saúde. Precisa ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50kg, estar bem alimentado, mas não ingerir alimentos gordurosos e nem bebidas alcoólicas e procurar dormir, no mínimo, seis horas antes da coleta.

Vale destacar que o BSP oferece atendimento diferenciado com equipe técnica preparada em espaço seguro e confortável. A coleta dura, em média, 50 minutos do cadastro até a pausa para o lanche.

Doação de sangue no BSP (unidade Santo Amaro)
Data: 25/01 — feriado aniversário de São Paulo
Horário: 8h às 16h20
Agendamento: apenas por WhatsApp (11 97187-6737)
Endereço: Rua Iguatinga nº382, Santo Amaro

Dê mais vida a este Natal, doe sangue!

A campanha de Natal do Banco de Sangue de São Paulo faz um convite para que as pessoas doem sangue, deixando aflorar o espírito de solidariedade e empatia, proporcionando vida aos pacientes internados nos hospitais que precisam dos hemocomponentes sanguíneos para o sucesso do tratamento. 

Em peças que começaram a veicular nas redes sociais esta semana, a instituição utiliza a chamada “Vamos dar vida ao Natal”, lembrando a todos que doar sangue é uma grande corrente do bem a favor da vida. Uma única doação pode salvar até quatro vidas. 

Como parte desta campanha solidária, ao longo desse mês, os doadores que forem ao Banco de Sangue são surpreendidos com uma árvore de Natal ornamentada com mensagens escritas pelos pacientes. Ao mesmo tempo eles são convidados a deixar uma mensagem de esperança a esses mesmos pacientes que estão internados nos hospitais em tratamento e que necessitam de transfusões. 

Durante as festas de final de ano, o Banco de Sangue de São Paulo estará atendendo nos seguintes dias e horários:

  • Nos dias 24 e 31, parcialmente, com cadastro até as 13h. Já nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro, a unidade estará fechada. Nos demais dias, o Banco de Sangue funciona diariamente, inclusive aos domingos e feriados, das 7h às 18h, na Rua Tomás Carvalhal, 711, no bairro Paraíso.

O Banco de Sangue de São Paulo segue rigorosamente todos os protocolos de segurança contra a Covid-19 e por isso conquistou o selo Covid Free de Excelência, concedido pelo IBES — Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde, em reconhecimento por manter as melhores práticas de prevenção e enfrentamento da pandemia de coronavírus.

Requisitos básicos para doação de sangue:

• Apresentar um documento oficial com foto (RG, CNH, etc.) em bom estado de conservação;

• Ter idade entre 16 e 69 anos desde que a primeira doação seja realizada até os 60 anos (menores de idade precisam de autorização e presença dos pais no momento da doação);

• Não é permitido realizar doação acompanhado de menores de 12 anos (exceto se o menor estiver acompanhado de dois adultos, sendo necessário o revezamento dos mesmos enquanto acontece a doação);

• Estar em boas condições de saúde;

• Pesar no mínimo 50 kg;

• Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

• Após o almoço ou ingestão de alimentos gordurosos, aguardar 3 horas. Não é necessário estar em jejum;

• Se fez tatuagem e/ou piercing, aguardar 12 meses. Exceto para região genital e língua (12 meses após a retirada);

• Não ter diabetes em uso de insulina;

• Se passou por endoscopia ou procedimento endoscópico, aguardar 6 meses;

• Não ter tido Doença de Chagas ou Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST);

• Candidatos que apresentaram sintomas de gripe e/ou resfriado devem aguardar 30 dias após cessarem os sintomas para realizar doação de sangue;

• Aguardar 48h para doar caso tenha tomado a vacina da gripe, desde que não esteja com nenhum sintoma;

Consulte nossa equipe em casos de hipertensão, uso de medicamentos e cirurgias. 

Ilustração: Kalhh/Pixabay

Critérios específicos para o Coronavírus:

• Se teve contato com paciente positivo ou com suspeita de COVID-19, aguardar 14 dias;

• Se contraiu Covid-19, aguardar 30 dias;

• Aguardar 48h caso tenha tomado a vacina Coronavac/Sinovac e 7 dias caso tenha tomado a Astrazeneca, Pfizer ou Janssen;

• Candidatos que viajaram para o exterior devem entrar em contato com o Banco de Sangue para entender o período que não pode doar (varia de país a país). 

Banco de Sangue de São Paulo — Unidade Paraíso – Rua Tomas Carvalhal, 711 – Paraíso – Tel.: (11) 3373-2000. Atendimento: Diariamente, das 7h às 18h; incluindo sábados, domingos e feriados. Estacionamento gratuito no local.

Desapegar de objetos atrai boas energias, diz terapeuta

Fim de ano é uma boa época para renovar as energias dentro de casa

Virada de ano é tempo de reflexão e renovação. É também o período ideal para renovar as energias da casa. “Uma boa forma de começar 2022 com o pé direito e atrair bons fluídos é praticar o desapego e começar a restauração pelas coisas de dentro de casa”, ensina a terapeuta radiestesista Erika Thiele.

Segundo a especialista, é importante rever roupas, móveis e objetos que estejam quebrados, não sirvam mais ou simplesmente não são mais usados. “É uma grande oportunidade para exercermos a solidariedade e aproveitar os materiais que não nos servem, mas ainda são úteis, para doar a pessoas que necessitam”, aconselha a terapeuta do Instituto Plasma.

De acordo com a radiestesia, a solidariedade é uma das frequências mais altas e proporciona sensação de bem-estar a quem a pratica. “A gratidão por auxiliar o próximo é uma grande defesa energética. E retirar de casa coisas que estão paradas deixa o local mais leve, favorecendo a circulação da energia vital”, acrescenta.

Doar objetos e roupas que ainda têm utilidade é uma opção que gera bem-estar – Foto: Depositphotos

Desapegar de objetos que não nos servem é uma das bases do consumo consciente, que busca uma sociedade mais sustentável e que as pessoas possam controlar seus hábitos de consumo, estando atentas às suas reais necessidades. “Realizar essa renovação dentro de casa, liberando espaço para que novas coisas cheguem, gera energia vital e equilíbrio. Tudo isso reflete não apenas dentro do lar, mas no bem-estar de todos que ali habitam”, conclui Erika.

Limpeza da casa

A terapeuta radiestesista recomenda que, após fazer a eliminação das roupas, objetos e móveis desnecessários de dentro de casa, seja feita uma limpeza com ervas no local. “Basta fazer um chá com as ervas alecrim, abre caminho e manjericão e passar um pano molhado com ele no chão, por toda a residência”, indica.

Fonte: Erika Thiele é terapeuta radiestesista

Natal 2021: cinco dicas para promover a solidariedade e realizar doações

O mês de dezembro e a proximidade do Natal acendem, na maioria das pessoas, o espírito natalino. É uma época de união, amor, felicidade, generosidade e solidariedade, e o ato de doar e receber se torna mais incentivado e comum. Pensando em ajudar quem deseja aproveitar o período e o espírito natalino para realizar doações, o Instituto Devolver lista 5 dicas.

Tenha o desejo genuíno de ajudar
O primeiro passo é entender como os seus gestos e ações, por mais simples que pareçam, podem melhorar a vida das pessoas de alguma maneira. Faça com que o desejo de ajudar o próximo se torne algo cada vez mais comum e genuíno para você. Não se deixe mover pelo simples desejo de se promover, provar algo para outras pessoas ou simplesmente postar nas suas redes sociais. Perceba que não há nenhum problema em mostrar as doações que faz – isso pode até incentivar outras pessoas -, porém, não permita que a autopromoção seja o seu principal objetivo.

Seja um doador de sangue
Doar sangue pode até parecer algo simples, porém, é extremamente importante e significativo. Na maior parte do tempo, os bancos de sangue enfrentam baixas devido à pouca adesão, e isso pode custar a vida de muitas pessoas. Aproveite o espírito natalino e vá até o posto de coleta mais próximo, consulte os requisitos para se tornar doador e, se for aprovado, faça a sua contribuição!

Abrace causas que façam sentido para você
Conforme já foi observado, praticar a solidariedade e a doação de maneira genuína é essencial. Por isso, pesquise e busque causas que realmente façam sentido para você: se a sua preocupação maior no momento são os animais de rua, por exemplo, procure ONGs e projetos voltados para esta causa específica. Existem diversos setores precisando de ajuda, desde pessoas em situação de rua, até idosos, crianças e mulheres vítimas de violência – dificilmente uma única pessoa consegue se dedicar a todos de uma única vez, então, veja qual melhor te representa e dê o primeiro passo.

Ajude projetos sociais e ONGs
Caso queira doar, mas não sabe como e nem para quem, os projetos sociais e ONGs são excelentes alternativas. O Instituto Devolver, por exemplo, realiza o E-Commerce Social, criado para dar transparência ao doador, por meio de uma lista de necessidades das instituições certificadas. Desde a sua fundação, em 2018, já foram arrecadados mais de R$ 1,5 milhão em doações, valor revertido em cestas básicas, material de higiene e limpeza e material escolar às crianças, jovens e famílias das casas certificadas. Para doar, basta acessar o site , escolher o produto e/ou instituição e finalizar a ‘compra’. O instituto se responsabiliza pela entrega e envia o comprovante ao comprador.

Pratique o autocuidado!
Por último, mas não menos importante, para que você consiga perpetuar esse espírito natalino e ajudar as pessoas necessitadas sempre, é necessário que continue bem, com saúde física e mental. Por isso, lembre-se de se cuidar, se ajudar e se amar em primeiro lugar. Apenas dessa forma você terá energia o suficiente para fazer brotar muitos frutos na sua vida e, consequentemente, das pessoas à sua volta.