Arquivo da tag: solteiros

Alimentação saudável: receitas fáceis para quem mora sozinho 

Apesar dos desafios da rotina de quem mora sozinho, a alimentação saudável pode e deve fazer parte do dia a dia
 

Quem mora sozinho, sabe bem o desafio que é. Enfrentar a correria diária do trabalho e ao chegar em casa ainda deixá-la habitável não é fácil. Resultado? Muitas pessoas acabam deixando a alimentação em segundo plano, o que é extremamente prejudicial à saúde. 

Com o objetivo de reverter esse cenário, a Bio Mundo, franquia de alimentos naturais e saudáveis, separou duas receitas rápidas, fáceis e, principalmente, saudáveis. Boa alimentação todos os dias, independentemente da correria. Confira: 

Panqueca de banana:
 


Imagem meramente ilustrativa/Freepik

m dos maiores problemas de quem mora sozinho pode ser a falta de mantimentos em casa. O que é bastante compreensível, já que o supermercado é um dos últimos locais de quem mora sozinho costuma ir com frequência. A receita a seguir pode ser feita em menos de 15 minutos, algo perfeito para quem está sem tempo e com poucos ingredientes.
 

Ingredientes:

  • 1 banana;
  • 1 ovo;
  • 3 colheres de sopa de aveia em flocos finos (ou farelo de aveia).
     

Modo de preparo:

Amasse bem a banana em um prato até virar uma papa. Depois, adicione o ovo e misture com um garfo para conseguir uma consistência mais homogênea. Em seguida, polvilhe a mistura com a aveia (se você só tiver aveia em flocos normais, diminua a quantidade deste ingrediente para não ficar tão grosso) e misture bem novamente. Com um fio de óleo de coco (ou algum outro óleo mais saudável que tiver em casa) em uma frigideira média, frite a massa dos dois lados. Por último, recheie com o que quiser! Pode ser recheios ou coberturas doces, como mel, creme de amendoim e creme de avelã fit.
 

Abobrinha recheada com atum:
 

Imagem meramente ilustrativa/ Freepik

Receita perfeita para aquelas semanas em que a alimentação vai ser a última coisa que será pensada. Elaborada para quatro pessoas, também pode ser guardada na geladeira por até três dias para comer durante a semana.
 

Ingredientes:

  • 4 abobrinhas médias;
  • 1 cebola média;
  • ½ xícara de chá de cogumelos picados (opcional);
  • 1 lata de atum;
  • 1 tomate picado;
  • 2 colheres de sopa de cream cheese, creme de leite ou requeijão (opcional);
  • 1 colher de sopa de salsa picada;
  • Queijo da sua preferência.
     

Modo de preparo:

Lave as abobrinhas e corte-as ao meio no sentido do comprimento. Faça um corte em cruz em cima das abobrinhas e cozinhe-as com pouca água por cerca de 10 minutos, sem deixar amolecer demais. Se preferir, faça o cozimento das abobrinhas no micro-ondas: coloque em um refratário com tampa e cozinhe por cerca de seis minutos em potência alta. Retire e espere amornar. Para o recheio, coloque os ingredientes em uma tigela e misture. Retire o miolo das abobrinhas e adicione ao recheio. Distribua dentro das abobrinhas, coloque em uma assadeira e leve ao forno médio (180°) por cerca de 15 minutos com o queijo fatiado ou ralado por cima. E voilá! Uma refeição para dois dias em 30 minutos
 

Fonte: Bio Mundo

Casados têm índices menores de doenças cardiovasculares em comparação aos solteiros

Cardiologista do HCor analisa pesquisa sobre os benefícios do casamento para a saúde do coração; o ser humano é uma figura altamente social e viver com outra pessoa protege contra ocorrência de doenças como as cardiovasculares

Ao mesmo tempo em que o casamento é uma união, ele também é o início de uma nova etapa na vida. Os benefícios são muitos e vão desde o fato de contar com um apoio emocional, bem como poder recorrer nos momentos mais difíceis. Mas não é só isso. Pesquisadores da Michigan State University descobriram que o casamento está diretamente relacionado a um coração mais saudável.

Para chegar a esse valor, foram descartados outros fatores como o consumo de álcool ou remédios. Entre os motivos que poderiam explicar essa diferença, os pesquisadores elencaram a melhor saúde financeira dos casais e a maior atividade física de pais e mães nas brincadeiras com seus filhos.

Os pesquisadores hipotetizaram que a razão está no estilo de vida diverso. Pessoas casadas têm horários de sono mais regulares e atividades menos nocivas à saúde, além de um convívio social mais intenso – algo importante para manter uma boa saúde mental.

No estudo, publicado no Journal of Marriage and Family e conduzido nas últimas duas décadas com mais de dois milhões de pessoas entre 42 e 77 anos, mostrou, ainda, que na outra ponta, os divorciados, viúvos ou os nunca casados são 42% mais propensos a sofrer de males cardiovasculares e 16% mais chances de ter doenças coronárias, como obstrução das artérias. O risco de morrer também é elevado para os não casados em 42% de doença cardíaca coronária e em 55% de acidente vascular cerebral.

mãos casal

De acordo com o cardiologista e coordenador do Programa de Infarto Agudo do Miocárdio do HCor (Hospital do Coração), Leonardo Piegas, o casamento garante suporte social, emocional e financeiro, fundamentais à saúde.

“O estudo reforça o que a gente já sabia: o ser humano é uma figura altamente social e viver com outra pessoa protege contra ocorrência de doenças como as cardiovasculares. É aquele parceiro que recomenda procurar um médico ou ajuda a identificar os sintomas de alguns males. Porém independentemente de ser casado ou solteiro, para garantir um coração saudável, o fundamental é evitar os principais fatores que causam as doenças cardiovasculares, como estresse, má alimentação e sedentarismo. A única relação da vida conjugal com a saúde do coração, é que pelo menos na teoria as pessoas casadas levariam uma vida mais regrada”, explica.

Diga sim e proteja o seu coração!

A pesquisa da Michigan State University descobriu que pessoas casadas são capazes de viver por mais tempo e as pessoas comprometidas produziram menores índices de cortisol, o hormônio que as deixa estressadas. De acordo com os cientistas, as pessoas que são casadas ou moram com namorados são mais felizes, e experimentam menos sintomas de pressão do que pessoas solteiras.

Os pesquisadores analisaram registros de um banco de dados de mais de 2 milhões de pessoas avaliadas para doenças cardiovasculares nos EUA, com o objetivo de obter informação demográfica de pacientes e fatores cardiovasculares de risco. Depois, eles estimaram a probabilidade de doença por estado civil e analisaram a presença de doença vascular em locais diferentes dos vasos sanguíneos, como as artérias coronárias, artérias carótidas e pernas, a aorta abdominal.

“Fatores de risco cardiovasculares tradicionais, como hipertensão, diabetes, tabagismo e obesidade foram semelhantes aos da população geral dos EUA, de acordo com os autores. Após o ajuste para idade, sexo, raça e outros fatores de risco cardiovasculares, os pesquisadores descobriram que o estado civil foi independentemente associado à doença cardiovascular. Estes resultados foram consistentes, tanto para homens e mulheres em todas as quatro condições”, analisa o cardiologista do HCor.

CASAL VENDO O MAR

As pessoas casadas apresentaram 5% menos probabilidade de ter uma doença vascular em comparação aos solteiros. Eles também tiveram 8%, 9% e 19% menos chance de aneurisma da aorta abdominal, doença cerebrovascular e doença arterial periférica, respectivamente. As chances de doença coronariana foram menores em indivíduos casados em comparação com os viúvos e divorciados.

“Por outro lado, ser divorciado ou viúvo foi associado a uma maior probabilidade de doença vascular em comparação com solteiros ou casados. Viúvos tiveram 3% mais risco de qualquer doença vascular e 7% mais de doenças nas artérias coronárias. O divórcio foi relacionado a uma maior probabilidade de qualquer doença vascular, aneurismas abdominais aórticos, doenças nas artérias coronárias e doença cerebrovascular. Para pessoas de 50 anos ou menos, o casamento está associado a 12% menos risco de doenças vasculares em geral, índice que cai para 7% em pessoas de 51 a 60 anos e apenas 4% para as de 61 anos ou mais”, conclui Piegas, do HCor.

Fonte: HCor

Quem são os solteiros online, como se comportam e o que esperam do futuro

Estudo dos Solteiros 2018 entrevistou mais de 5.200 pessoas para determinar o perfil e o comportamento dos brasileiros que usam sites e apps de relacionamento

Você sabia que o companheirismo é o elemento mais procurado pelos solteiros em um relacionamento? E que beleza é o último critério para escolher um pretendente? Essas descobertas fazem parte do Estudo dos Solteiros 2018, realizado pelo Match Group LatAm – detentor dos principais aplicativos e sites de relacionamento da América Latina, como ParPerfeito, OurTime, Femme, Divino Amor, SingleParentMeet e G Encontros– que ouviu mais de 5.200 pessoas para entender como o solteiro brasileiro pensa, se comporta e o que espera para o futuro.

Entre os homens e mulheres entrevistados, 92% deles têm mais de 30 anos. Sendo que São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Bahia são os estados com as maiores concentrações de solteiros no país. É interessante ressaltar que, com o avanço da tecnologia, o smartphone é o principal meio para encontrar uma nova paquera.

Segundo a pesquisa, os dispositivos mais utilizados para buscar um novo amor são: smartphones com sistema Android, notebook ou PC e iPhones. Além disso, os entrevistados ainda dizem que sexta (12%), sábado (31%) e domingo (34%) são os melhores dias para usar sites e apps de relacionamento.

trabalho mesa laptop computador mulher

Quando questionados sobre as expectativas para um futuro relacionamento, 87% procuram por alguém que seja companheiro em todos os momentos. Além disso, os brasileiros também afirmam o que mais os atrai em um primeiro encontro: gentileza e educação (51%), interesses em comum (24%), bom humor (11%) e inteligência (10%).

“A pesquisa comprova que é possível ter êxito na paquera utilizando principalmente da gentileza e do bom humor. A aparência não é o mais importante para aqueles que estão em busca de um relacionamento sério”, analisa Marina Simas, consultora de relacionamento do Match Group LatAm.

Sites e apps de relacionamento já fazem parte do cotidiano dos solteiros brasileiros, já que 72% dos entrevistados acreditam que não há mais preconceito em usar esse recurso na busca por um novo amor. “Essa constatação remete ao aumento da conectividade dos brasileiros com a democratização da internet. Assim, cada vez mais ela é reconhecida como uma aliada para a busca de um novo amor, como já acontece em outros países, como Estados Unidos, há algum tempo”, complementa Marina.

LGBT

E tem mais revelações que mostram que não está fácil para ninguém! Segundo homens e mulheres homossexuais e bissexuais (48%), a maior dificuldade deles é encontrar alguém que queira um relacionamento sério. Outro dado curioso é a diferente forma de enxergar um (a) parceiro (a) bissexual: 76% delas se incomodam se a parceira for bissexual, enquanto 66% deles não se importam com isso.

50+

estudante laptop computador

Já os solteiros acima de 50 anos acreditam que estão na melhor fase para começar um novo relacionamento. De acordo com a pesquisa, 55% dos entrevistados consideram mais fácil encontrar um novo amor nessa fase da vida porque as pessoas já são mais maduras. Além disso, os solteiros dessa faixa etária não se importam com questões de idade e começariam um relacionamento com alguém mais novo, segundo 78% deles e delas.

“Nessa fase da vida as pessoas têm mais certeza do que desejam e do que esperam em um novo relacionamento. Com as expectativas alinhadas, a relação amadurece com mais qualidade”, explica a consultora de relacionamento do Match Group LatAm.

Solteiros com filhos

mulher celular café

Os pais e as mães também estão aproveitando os sites e apps de relacionamento para procurar um novo amor. Diante da rotina de trabalho e dedicação com os filhos, o universo online se torna uma ótima opção para quem está buscando um recomeço, mas a missão não é muito fácil. Segundo 64% das pessoas com filhos, a maior dificuldade é o medo de que o (a) parceiro (a) não goste e/ou não respeite os filhos. Encontrar alguém que aceite a sua rotina, segundo 30% dos entrevistados, é o segundo maior obstáculo para uma nova relação.

“Os pais e as mães enxergam a necessidade de preservar as relações com filhos para manter o equilíbrio e a segurança deles e consideram isso prioridade antes de engatar em um novo relacionamento. Por isso, buscam pessoas que tenham essa mesma realidade e os mesmos valores para uma relação”, comenta Marina.

Os dados completos do Estudo dos Solteiros podem ser conferidos aqui.

Fonte: Match Group LatAm

No Dia do Beijo, solteiros respondem suas preferências

Uma pesquisa do ParPerfeito revela que homens e mulheres dão uma chance ao pretendente mesmo quando o primeiro beijo não foi bom

Neste Dia do Beijo, comemorado em 13 de abril, o ParPerfeito, maior site de relacionamento do Brasil, quer ajudar os solteiros a beijarem mais para comemorar. Uma pesquisa, realizada com 1.046 usuários, revela que homens e mulheres divergem bastante em suas opiniões sobre o beijo, mas são unânimes em dizer que o melhor beijo é aquele quente e apaixonado.

Tanto eles (36%) como elas (34%) revelam que o beijo mais marcante é aquele de reencontro depois de um tempo separado. Em segundo lugar, eles preferem o primeiro beijo, opção escolhida por 29%. Já 31% delas preferem o beijo carinhoso e delicado. Mas não só de beijos inesquecíveis vivem os solteiros, também existe aquele beijo que, digamos, não encaixa logo de cara. Mas será que existem pessoas que não sabem beijar?

Os homens são mais otimistas e afirmam que com um pouco de experiência, qualquer um aprende a beijar bem (51%). Já as mulheres, foram bem sinceras e 48% delas responderam “claro que existem pessoas que não sabem beijar”.

Agora, qual é a maior gafe que pode acontecer na hora do beijo? O mau hálito foi eleito (escolhido por 64% dos homens e por 63% das mulheres) o maior vilão. Portanto, ter uma balinha sempre por perto faz toda a diferença para os solteiros para aproveitarem o Dia do Beijo.

A data surge a partir de uma lenda italiana de um rapaz que tinha a fama de ter beijado todas as mulheres da vila na qual vivia. O padre local, então, decidiu oferecer um prêmio em moedas de ouro para a moça que nunca tivesse beijado o galã. Conclusão: nenhuma donzela foi receber o prêmio. Voltando para os tempos de hoje, se o rapaz italiano tivesse um beijo babado, não iria conquistar as solteiras, pois o segundo maior defeito apontado por elas (26%) é aquele beijo molhado demais. Já os homens (17%) acreditam que o segundo fator que mais quebram o clima é ser interrompido por desconhecidos.

“Esta pesquisa mostra como as mulheres parecem ser mais exigentes com a qualidade dos beijos, pois um grande número das entrevistadas acredita que existem pessoas que não sabem beijar. Mas, ao mesmo tempo, tanto eles como elas, consideram que vale a pena apostar e dar prosseguimento na paquera mesmo quando a primeira experiência não foi boa. Isso é algo importante, pois os solteiros acreditam no fato de que o beijo se aprimora e se ajusta com o tempo”, analisa Marina Simas, consultora de relacionamento do ParPerfeito.

“É importante ressaltar também que, por quase unanimidade entre homens e mulheres, o beijo mais idealizado é aquele quente e apaixonado e o mau hálito foi eleito o fator que mais corta o clima. Todos carregam na lembrança aquele beijo que marcou, isso porque o beijo traz conexão, intimidade e entrega, elementos muito importantes para as relações afetivas”, finaliza Marina.

Confira abaixo os resultados completos da pesquisa do ParPerfeito:

Qual seu gênero?
Homem 54%
Mulher 46%

Homens 

beijo blindanimal
Foto: Blindanimal/MorgueFile

Você acha que uma paquera pode ir adiante quando o primeiro beijo não foi tão bom?
Sim. Podemos ir ajustando isso e melhorando 80%
Não 20%

 

Na sua opinião, existem pessoas que não sabem beijar?
Acredito que com um pouco de experiência, qualquer um aprende a beijar bem 51%
Claro que existem! 34%
Lógico que não. Todo mundo sabe beijar porque é algo natural 15%

 

Quais são os melhores tipos de beijos?
Aqueles que são quentes e apaixonados. 40%
Aqueles que envolvem um clima romântico 21%
Os que são carinhosos e delicados 21%
Aqueles que são escondidos em locais que vocês acham que ninguém estará olhando 18%

 

Você tem algum beijo que te marcou?                                   
Sim 82%
Não 18%

 

Qual foi o beijo que mais te marcou?
Um beijo de reencontro depois de um tempo separados 36%
O primeiro beijo 29%
Um beijo de reconciliação 22%
Um beijo de despedida 13%

 

O que quebra o clima durante o beijo?
Mau hálito 64%
Ser interrompido por conhecidos 17%
Quando a pessoa tenta um beijo sem língua 8%
Quando há uma batida de dentes 7%
Quando o beijo é muito babado 4%

 

Mulheres

casal-beijo

Você acha que uma paquera pode ir adiante quando o primeiro beijo não foi tão bom?
Sim. Podemos ir ajustando isso e melhorando 69%
Não 31%

 

Na sua opinião, existem pessoas que não sabem beijar?
Claro que existem! 48%
Acredito que com um pouco de experiência, qualquer um aprende a beijar bem 38%
Lógico que não. Todo mundo sabe beijar porque é algo natural 14%

 

Quais são os melhores tipos de beijos?
Aqueles que são quentes e apaixonados. 40%
Os que são carinhosos e delicados 31%
Aqueles que envolvem um clima romântico 23%
Aqueles que são escondidos em locais que vocês acham que ninguém estará olhando 6%

 

Você tem algum beijo que te marcou?
Sim 89%
Não 11%

 

 Qual foi o beijo que mais te marcou?
Um beijo de reencontro depois de um tempo separados 34%
Um beijo de reconciliação 27%
O primeiro beijo 25%
Um beijo de despedida 14%

 

O que quebra o clima durante o beijo?
Mau hálito 63%
Quando o beijo é muito babado 26%
Ser interrompido por conhecidos 4%
Quando a pessoa tenta um beijo sem língua 4%
Quando há uma batida de dentes 3%

Fonte: ParPerfeito – Abril 2018

 

All Seasons tem noite com programação especial para casais e solteiros

No salão principal será servido um menu de fondues e, no lounge bar, um cardápio de aperitivos regado a drinques

Neste Dia dos Namorados o restaurante All Seasons terá duas programações: uma mais romântica, voltada para casais, e outra mais despojada, preparada para os solteiros.

Namorados

O salão do restaurante com decoração minimalista e sofisticada será o espaço destinado aos casais. A cozinha montou duas opções de menu para serem compartilhados a dois. A fondue tradicional de queijo Raclette Suíço, seguida pela fondue Bourguignonne (bovino, ave ou suíno) e a de chocolate sai por R$ 220, o casal. Já o cardápio que leva a fondue de queijo com pimenta verde, seguida pela de camarões crocantes, e a de chocolate custa R$ 250, o casal. A sobremesa doce paixão (mousse de chocolate meio amargo, mousse de morango e crocante de praliné e a tira de caramelo com nozes e saladinha de morango) é opção à fondue de chocolate em ambas as sugestões.

all seasons33

Solteiros

No Lounge Bar, a noite terá clima de balada, com DJ e iluminação. Um cardápio servido em pequenas porções foi especialmente desenvolvido para a data. Entre as opções frias estão o Waldorf com salmão defumado, mini carolinas recheadas com pasta de grão de bico, mini brioche com mousse de fígado e carpaccio de bacalhau. O ravióli de cordeiro e manteiga de sálvia, o escondidinho de mandioquinha e pato e o bisque de camarão figuram entre as sugestões quentes. O cardápio inclui ainda as sobremesas mini choux de avelã, profiteroles de chocolate e mini mil folhas.

Do bar sairão caipirinhas de frutas vermelhas, Aperol Spritz, Mojito e outros coquetéis que serão servidos no sistema open bar. O cardápio all inclusive custa R$ 150,00 por pessoa, sem a taxa de serviço.

Informações: Restaurante All Seasons