Arquivo da tag: supera

Na Semana Mundial do Cérebro, Supera realiza oficinas gratuitas em todo Brasil

Mais de 300 escolas da rede Supera – Ginástica para o Cérebro em todo o Brasil realizam de 14 a 19 de março a “Semana Mundial do Cérebro”. O evento é uma campanha global proposta pela Dana Foundation e chama a atenção para os cuidados com o órgão mais importante do corpo humano: o cérebro.  

Atividades gratuitas em todo país

Do dia 14 ao dia 19 de março, as unidades oferecerão uma oficina 100% gratuita intitulada “A fantástica fábrica de memórias”, que trará um circuito com atividades divertidas e desafiadoras voltadas para pessoas de todas as idades.   A proposta é despertar o sentimento de nostalgia por meio de recordações, provocadas por um especialista em ginástica para o cérebro, que a partir disso, irá explicar sobre os tipos de memória e como eles funcionam.  

“Com isso, pretendemos oferecer uma experiência diferente ao participante, que por meio de cheiros, objetos e outras provocações envolvendo os sentidos, poderá conhecer na prática o funcionamento dessa habilidade, além de ter uma verdadeira aula sobre neurociência com nossos especialistas. A ideia foi concebida com muito cuidado e temos certeza de que será ‘inesquecível’”, detalhou Livia Ciacci, neurocientista do Supera – Ginástica para o cérebro.   Para participar das oficinas e workshops, basta reservar seu horário na unidade mais próxima.  

Eventos online
Com o objetivo de contribuir ainda mais para com a sociedade nesta semana, trazendo conteúdo legítimo e de qualidade, o Supera realiza ainda dois eventos online: um no dia 14 e outro no dia 17 de março, às 19h30, ambos com a participação ao vivo da neurocientista do Supera, Lívia Ciacci.  

Serviço: Oficina “A fantástica fábrica de memórias”
Quando: De 14 a 19 de março
Onde: em todas as unidades Supera do Brasil
Agende seu horário na unidade mais próxima clicando aqui  

Lives: “Como está sua memória?” – ao vivo e gratuito para todo Brasil   ·       
14 de março – “Os tipos de memória e como elas funcionam” ·        
17 de março – “Aprenda as melhores técnicas e exercícios de memorização”
Acompanhe pelo canal oficial do Supera no YouTube às 19h30 – horário de Brasília   

Para envelhecer melhor: como ultrapassar os 70 com mais raciocínio e agilidade

Você certamente já parou para pensar sobre a capacidade que alguém tem para raciocinar de forma rápida e assertiva, mesmo após os 70, 80 e até 90 anos. Juízes, promotores, professores, médicos, escritores ou mesmo funcionários públicos: são inúmeros os exemplos de pessoas que, ao exercerem profissões com maior exigência intelectual, mantiveram a boa performance na sua velhice a ponto de manifestarem pouco ou nenhum prejuízo cognitivo, mesmo em idade avançada.

Para a neurociência, os motivos que levam uma pessoa a envelhecer com grande capacidade de pensamento são claros e facilmente compreendidos quando fazemos uma analogia com uma poupança financeira e consideramos a “reserva cognitiva”.

Para entender melhor, confira abaixo 4 dicas para envelhecer bem:

Poupando o seu cérebro – da forma certa

Quando falamos no nosso cérebro, a poupança não significa a ausência de uso. Aqui, é justamente o contrário. Quando temos uma vida ativa, criamos uma espécie de reserva para o nosso cérebro: a reserva cognitiva, um conceito científico que define a capacidade que nosso cérebro terá para responder às adversidades, de acordo com os estímulos que demos a ele ao longo da vida.

Aos 73 anos, seu Ricardo Maranhão, aluno Supera em Boa Viagem, coleciona títulos que comprovam sua atividade cerebral ao longo de toda uma vida e fundamentam sua boa performance cerebral. Professor universitário da Universidade Federal de Pernambuco, ele possui doutorado na Universidade Paul Sabatier (França/Toulouse) e mestrado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com especialização em Educação para à Área da Saúde, na Universidade Federal do Rio de Janeiro e especialização em Controle Biológico de Medicamentos no Instituto Adolfo Luts, na Escola Paulista de Medicina (SP).

“Eu tenho certeza que a reserva cognitiva é uma conquista constante. Minhas atividades intelectuais e graduações contribuíram fortemente para a minha formação de reserva cognitiva aos 73 anos. Tudo isso foi de grande impacto em minha formação em meu processo de envelhecimento. Há quatro anos decidi me aventurar no método SUPERA o que para mim foi um grande presente porque dou ao meu cérebro novidade, variedade e grau de desafio crescente”, opinou.

Derrubando mitos

“Uma pessoa com 70 e poucos anos pode ser um juiz, um maestro, um famoso escritor, mas também pode apresentar falhas pontuais de memória, confundindo informações simples como nome dos netos ou se perdendo na sua própria cidade. E o mais comum, ele pode estar em algum lugar na rampa desses dois extremos. Um conjunto vasto de variáveis vai definir essa posição”, detalhou Livia Ciacci, neurocientista do Supera – Ginástica para o cérebro.

Ainda segundo a especialista, ao falar sobre o avanço da idade e a capacidade cognitiva, é importante desconstruir 3 mitos:

=“A inteligência é uma capacidade única”. Isso não é verdade. A inteligência é um conjunto de muitas habilidades desenvolvidas que se combinam.
=“A inteligência declina na velhice”. Sabemos que apenas algumas capacidades relacionadas a flexibilidade de ponto de vista e adaptações rápidas são afetadas com o passar da idade. Todas as outras habilidades intelectuais ficam constantes ou até melhoram.
=“A idade é o fator mais crítico que influencia a deterioração intelectual” – Há pelo menos 8 fatores que exercem maior impacto do que a idade, sendo: aptidão inata, nível de instrução educacional, treinamento profissional, ambiente estimulante, estado de saúde, motivação e sucesso na vida.

Se uma vida ativa contribui diretamente para ultrapassar a marca dos 70 com mais atividade cerebral, o contrário também é verdade, segundo a especialista.

“Sabemos que existe uma correlação entre profissões com esforço monótono e simples e o declínio cognitivo precoce, e a correlação contrária também é válida, nas profissões onde funções intelectuais são usadas continuamente pode haver uma melhoria cognitiva com o tempo”, detalhou Livia.

Desenvolvimento constante e otimismo

Foto: Pasja1000/Pixabay

Além do treino cognitivo – que tem grande impacto em diferentes faixas etárias, outros fatores influenciam diretamente na capacidade de envelhecer bem, confira:

Você já parou para pensar sobre a importância de tudo que acontece em nossos primeiros anos de vida?

Segundo Livia, nosso cérebro começa a ser moldado já na infância. Ambientes que permitam exploração e variedade sensorial potencializam o desenvolvimento intelectual. Depois temos o nível de instrução, que representa toda vivência educacional. Em testes de inteligência aplicados a diferentes grupos etários, os resultados sempre são melhores na medida do nível educacional das pessoas, independente da idade.

“O fator saúde é um ponto bem interessante, pois não basta a ausência de doenças! Quanto melhor o cuidado com o corpo, melhor o desempenho intelectual também. O modo de ver e lidar com a vida também influencia. Há uma correlação positiva entre a capacidade cognitiva constante e sucesso no trabalho, aceitação da vida, vida social, motivações e desejos de realização”, detalhou a especialista.

Treino cognitivo

O treino cognitivo é uma estratégia que funciona a partir de duas premissas: a primeira quando sabemos que os aspectos da inteligência conquistados durante a vida tendem a se manter, e a segunda quando sabemos que a neuroplasticidade – capacidade de reorganizar circuitos de neurônios a partir da sua utilização – também se mantém, mesmo que em níveis menores que nos jovens.

“A partir disso, é plenamente possível que uma pessoa acima dos 60, 70 anos passe a praticar treinos cognitivos e melhore certas habilidades, evitando que haja um declínio maior. Um fator importante em todas as idades para manter um desempenho intelectual bom ou razoável é aprender novas coisas, se manter atualizado do que passa no seu ambiente, no país e no mundo, sem esquecer de manter alguma atividade física”, concluiu Livia

Fonte: Supera – Ginástica para o cérebro

Brain food: alimente sua memória na quarentena

Conheça alimentos que ajudam a manter a memória e o bom funcionamento cerebral, importantes para se manter saudável durante o período de confinamento

Sabemos que a alimentação não irá nos proteger contra a Covid-19, mas um corpo – e cérebro! – bem nutrido é capaz de garantir bem-estar, qualidade de vida, energia e saúde para os tempos de quarentena.

Alguns nutrientes e substâncias presentes em alimentos específicos podem ajudar a fornecer mais foco e concentração, potencializar a memória e contribuir para a formação de novos neurônios e, assim, garantir longevidade e saúde em qualquer fase da vida.

Inclui-los na dieta é importante principalmente neste momento em que as pessoas se sentem mais ansiosas e estressadas, em reflexo às mudanças na rotina e ao confinamento social.

“Os sintomas de ansiedade podem prejudicar o desempenho de atenção e de memória; uma vez que ficamos desconcentrados por pensar em várias informações simultaneamente ou por não concluir adequadamente uma tarefa iniciada”, diz Thaís Bento Lima, gerontóloga do Método Supera – Ginástica para o Cérebro.

Vamos conhecer esses nutrientes?

coffee bar 3

• Cafeína: a ação dessa substância está voltada à melhora da concentração, do raciocínio lógico, memória. Além disso, reduzem a sensação de cansaço e dão energia ao corpo, aumentando a liberação de neurotransmissores e combatendo o envelhecimento de células. Onde encontrar? Cacau, chá verde e chá mate, café e bebidas energéticas.

abacate-avocado-org
Foto: Avocado.org

• Ômega 3: alimentos ricos dessas substâncias são essenciais para o bom funcionamento e fortalecimento do cérebro, favorecendo a memória, melhorando a capacidade de aprendizagem. É responsável pela formação de membranas celulares, atuando nas funções cerebrais e na prevenção de doenças neurodegenerativa, como o Alzheimer, por exemplo. Onde encontrar? Peixes como o atum, salmão, sardinha, truta; castanha-do-pará, nozes, chia, linhaça, abacate, soja.

acafrao condimento especiaria pixabay
Pixabay

• Colina: esse nutriente é fundamental para as funções cerebrais, uma vez que é precursor de neurotransmissores essenciais para a memória e o aprendizado. Onde encontrar? Ovos, salmão, levedura, quinoa, amêndoas, couve-flor, brócolis, linhaça.
• Cúrcuma: tempero com alto teor de curcumina, substância capaz de promover a neurogênese e desenvolver a memória; além de ser um ótimo antioxidante. Onde encontrar? A cúrcuma ou açafrão-da-terra é um ótimo condimento, ideal para ser utilizado em temperos e afins.

kiwi

• Fisetina: composto orgânico que estimula a formação de conexões neuronais novas e induz o amadurecimento das células que potencializam a formação de memória por longo prazo. Permite que as memórias sejam armazenadas no cérebro ao estabelecer ligações mais fortes entre os neurônios.Onde encontrar? Morango, pêssego, uva, kiwi, tomate, maçã, espinafre e na cebola.

amendoim
• Vitamina E: o consumo de alimentos ricos em vitamina E serve como proteção no declínio de memória em idosos. A longo prazo, sabe-se que a ausência desta vitamina na corrente sanguínea tem se associado com o desenvolvimento de doenças neurológicas, como Alzheimer. Onde encontrar? Alimentos oleaginosos, como óleo de cártamo, óleo de girassol, avelã seca e torrada e amendoim.

Durante o isolamento social, é necessário também ter planejamento para realizar uma rotina de alimentação adequada, pois estar ansioso ou estressado pode fazer com que descontemos em alimentos gordurosos, como doces, fast foods, refrigerantes e etc.
Além disso, a procura por alimentos não perecíveis, como congelados também aumentou, devido à sua facilidade de acesso.

Para fortalecermos nossa saúde e garantirmos uma rotina de alimentação balanceada, seguem algumas dicas:

Pashminu Mansukhani Pixabay mel gengibre
• Adicione mel e gengibre em sua dieta – melhoram a imunologia e garantem ação anti-inflamatória, respectivamente;
• Frutas cítricas e vitamina C também turbinam a imunidade e protegem contra gripes, resfriados e infecções nas vias respiratórias;
• Adicionar alho como tempero é essencial para combater infecções bacterianas e virais.
• Invista em frutas, legumes e verduras – são mais perecíveis, mas são essenciais para o sistema imunológico;
• Lave bem todos os alimentos e também as mãos antes das refeições;

mulher cozinhando
• Prefira cozinhar do que contar apenas com serviços de entrega e delivery;
• Evite beliscar durante o dia e faça em média 5 refeições completas ao dia;
• Hidrate-se bem;
• Proteínas, carboidratos e alimentos na versão integral garantem sensação de saciedade;
• Consuma probióticos – essenciais para a saúde e presentes principalmente em iogurtes.

Fonte: Supera

Conheça alimentos para turbinar o cérebro

Saiba como os alimentos para o cérebro podem ajudar a manter a qualidade de vida, garantindo mais saúde e longevidade

Diariamente, jornais, revistas e programas de televisão anunciam as orientações de especialistas da área da saúde para a manutenção de uma vida saudável. Falam sobre exercícios físicos, alimentação saudável… E o cérebro?

Este poderoso órgão possui uma capacidade de armazenamento e aprendizado incrível. O cérebro precisa de energia para funcionar e consome 20% da energia de todo nosso corpo. Podemos, inclusive, gastar 30 calorias por hora somente pensando! Mas para que ele funcione no máximo de sua potencialidade, é preciso receber alguns cuidados.

Além de exercitar o cérebro, praticar atividades físicas, ter boas noites de sono e interações sociais de qualidade, a alimentação também contribui para o seu bom funcionamento e pode até ajudar a estimular determinadas habilidades.

“Algumas substâncias que estão presentes nos alimentos, como ômega 3 e licopeno, favorecem a cognição. E são muito importantes para o aprendizado. Essas substâncias estão presentes nas frutas, verduras, legumes, peixe, ovos, azeite de oliva”, conta a nutricionista clínica e consultora do Método Supera, Silvia Calil.

Dessa forma, o Supera preparou uma lista com alguns alimentos que devem fazer parte do seu cardápio. Confira:

castanhas

Oleaginosas: a castanha-do-pará, as nozes e a avelã são ricas em selênio. Pessoas com baixos níveis de selênio podem sofrer distúrbios na atividade dos neurotransmissores. Em estudo recente realizado na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo constatou-se que o consumo de duas castanhas do Pará auxilia como potencializador do desempenho das habilidades mentais.

bife de figado lani cooks
Foto: LaniCooks

Carnes vermelhas e folhas verdes: carnes vermelhas, especialmente fígado, e folhas verdes, como couve e brócolis, são ricas em ferro. A principal função do ferro no nosso organismo é ajudar a carregar o oxigênio e garantir um bom funcionamento cerebral. Quando os níveis de ferro diminuem, o organismo fica com pouco oxigênio disponível, resultando em fadiga, perda de memória, concentração reduzida, apatia, perda de atenção e atenção reduzida no trabalho.

cogumelo_portobello

Cogumelos: segundo estudo conduzido em Cingapura, a ingestão de cogumelos ao menos duas vezes por semana ajuda a prevenir problemas de memória. Isso tudo devido à presença de um antioxidante que protege o funcionamento cerebral. Cogumelos possuem o aminoácido ergotioneína, antioxidante que não conseguimos produzir por conta própria. Também são ricos em vitamina D, selênio e espermidina, nutrientes que protegem os neurônios.

sardinhas free food photos

Peixes: o salmão e a sardinha são ricos em ômega 3. Esta gordura poli-insaturada age na formação da bainha de mielina, um componente dos neurônios. Assim, ocorre a melhora do desempenho cognitivo, da atividade cerebral e comunicação entre as células do cérebro.

cafe canela xicara

Café: a cafeína, quando consumida em doses baixas a moderadas, tem ação estimulante que melhora a concentração e consequentemente na capacidade de aprendizado. Assim, inclua em sua dieta alimentos que possuem boas quantidades de cafeína em sua composição, como o café, o chá verde e o chocolate amargo.

ovo cozido Gimme Some Oven

Ovo: contribui para a melhora da concentração porque é uma das principais fontes de colina da dieta. A colina é utilizada na síntese da acetilcolina, neurotransmissor que auxilia a concentração e a memória.

Gostou da lista? Hábitos saudáveis como uma alimentação balanceada auxiliam no melhor desempenho de memória. Então comece realizando adaptações – de preferência com orientação profissional especializada – e nutra o seu cérebro. Afinal, um cérebro nutrido garantirá autonomia e independência ao longo da vida.

Fonte: Supera

Dia do Alzheimer: uma data para não esquecer

Diversas atividades são recomendadas para a manutenção do bom funcionamento do cérebro, dentre elas a ginástica para o cérebro

Sábado passado, 21 de setembro, foi celebrado o Dia Mundial de Conscientização do Alzheimer. De fato, a data serve para sensibilizar e informar a população em relação aos indícios e cuidados que podem ser tomados para a prevenção e minimização dos sintomas da doença.

Embora a doença ainda não tenha cura, é possível postergar o surgimento dos sintomas com atividades que mantenham a mente ativa por toda a vida, quebrando os estigmas relacionados ao Alzheimer.

cabeça cerebro doença geralt-pixabay

Para marcar a data, durante todo o mês de setembro, as unidades do curso Supera – Ginástica para Cérebro oferecem aulas gratuitas para promover a sensibilização acerca dos cuidados com o cérebro.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), para se manter um processo de envelhecimento saudável com autonomia e independência, as diretrizes são: manutenção da preservação cognitiva, realização de atividades físicas regulares, adoção de uma dieta balanceada, sono de boa qualidade e prática de atividades intelectuais, como a ginástica para o cérebro.

Por isso, durante todo o mês, as 400 unidades do Supera estão de portas abertas, oferecendo aulas gratuitas para incentivar a população a cuidar da saúde do cérebro e conscientizar acerca dos benefícios de exercitá-lo diariamente.

A prática de exercícios para o cérebro é uma das atividades mais eficazes para que se construa uma rede robusta de neurônios, formando uma reserva no cérebro, postergando assim o aparecimento dos sintomas da doença e fazendo com que a pessoa possa vir a não desenvolvê-los, garantindo saúde e qualidade de vida por mais tempo.

“Ao estimular o cérebro, o fluxo sanguíneo aumenta e há um crescimento na produção de proteínas da aprendizagem e da rede neural. Ocorre ainda um processo chamado neurogênese, ou seja, o nascimento de novos neurônios, deixando o cérebro mais resistente ao desenvolvimento de doenças neurológicas”, explica a pesquisadora Thaís Bento Lima, que é Gerontóloga – consultora do Supera Ginástica para o Cérebro e
docente do Curso de Graduação em Gerontologia da Universidade de São Paulo e membro do Grupo de Neurologia Cognitiva e do Comportamento, da USP.

Leonardo Kawashita, diretor da unidade Supera Rudge Ramos ressalta os benefícios que a ginástica para o cérebro oferece aos idosos, sobretudo na manutenção e melhora da capacidade cognitiva.

“Cada ser humano possui uma capacidade cerebral específica para a manutenção da resiliência do cérebro, apresentando condições de proteção e tolerância diferentes. Por contar com atividades variadas, a ginástica para o cérebro é uma grande aliada na manutenção de um cérebro saudável”, ressalta o diretor.

Além de ser responsável pela criação de novos neurônios e aumento da reserva cognitiva, a ginástica para o cérebro ainda promove a melhora da autoestima, contribuindo para o bem-estar e evitando outras doenças, como a depressão, muito comum entre idosos.

Os alunos da rede Supera são as maiores provas dos benefícios da ginástica cerebral. Em 13 anos, mais de 130 mil pessoas já treinaram o cérebro no Supera e podem dar depoimentos positivos sobre seus resultados.

ms_nerves_istock- nervos cerebro esclerose
iStock

“Eu sentia necessidade de exercitar o cérebro, principalmente porque tenho caso de Alzheimer na família. O curso veio em boa hora, com minha aposentadoria. Percebi melhoras na memória, nas atividades do dia a dia, como lembrar onde guardei as coisas, horários de consultas médicos e outras tarefas”, afirma a aluna Maria Santana de Souza, 71 anos, aluna do Supera Londrina (PR).

“Depois que comecei a praticar ginástica para o cérebro, retenho com muito mais facilidade o que leio ou escuto, além de conseguir fazer até cálculos mentalmente. Também ajudou a melhorar minha autoestima e segurança, o que faz com que eu me posicione melhor diante de várias situações do cotidiano”, conta Priscila Webber, de 36 anos, aluna do Método Supera Passo Fundo (RS).

Como funciona a ginástica para o cérebro?

Idosos-realizam-atividades-para-o-cerebro-3

No curso do Supera, os alunos participam de aulas semanais, com duração de duas horas. Eles interagem com ferramentas como o ábaco – um instrumento milenar para cálculos -, jogos de tabuleiro coletivos e individuais, jogos online, dinâmicas, vídeos e neuróbicas (atividades aeróbicas para os neurônios).

A metodologia foi 100% desenvolvida por Antônio Carlos Perpétuo, presidente da rede, junto à uma equipe de pedagogos e neurocientistas para o desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais importantes para o aprendizado, a carreira e a vida pessoal.

Informações: Supera de São Bernardo do Campo – Unidade Rudge Ramos pelo telefone (11) 4177-5013 e whatsapp (11) 99619-6984

Mês do Alzheimer: evento gratuito traz Nicette Bruno e Beth Goulart

Série de palestras tem como objetivo conscientizar acerca dos cuidados com a saúde da mente e, para isso, traz especialista e atrizes que exercitam o cérebro

cerebro alzheimer

No Dia do Alzheimer – 21 de setembro –, das 8h30 às 12h, a rede de escolas Supera Ginástica para o Cérebro realiza o evento “Despertando a Sociedade”, no Teatro Gazeta, na Avenida Paulista, com a presença de médicas especialistas e das atrizes Nicette Bruno e Beth Goulart, embaixadoras da ginástica para o cérebro no Brasil. O evento é aberto ao público e tem entrada gratuita.

O objetivo é despertar a consciência da população acerca dos cuidados com a saúde do cérebro. “Muita gente se preocupa em cuidar do corpo, mas esquece do cérebro. Nós devemos exercitá-lo e mantê-lo ativo por toda a vida a fim de garantir bem-estar e postergar o aparecimento dos sintomas do Alzheimer”, conta Luiz Moraes, Diretor do Supera e organizador do evento.

Para abrir a programação, as conceituadas médicas neurologistas, Jerusa Smid e Sônia Brucki, protagonizam o primeiro painel, que tem como tema “Alzheimer e Demências – Uma preocupação mundial”.

As especialistas irão tratar os avanços da neurociência e da medicina em relação à saúde do cérebro e como isso afeta diretamente a busca por qualidade de vida e envelhecimento saudável.

No segundo painel, intitulado “Cuidadores e Família – Carinho, afeto e não abandono”, entram em cena as grandes estrelas: Nicette Bruno e Beth Goulart, que estarão junto à gerontóloga Thaís Bento Lima para abordar os benefícios de manter o cérebro desperto e em constante estímulo para uma vida saudável e feliz.

Já as atrizes estão praticando ginástica para o cérebro no Supera Recreio, no Rio de Janeiro, a fim de manterem-se saudáveis. “O processo é lúdico e estou indo muito bem”, comenta Beth.

Serão reveladas ainda recomendações ao familiar e ao cuidador da pessoa com Alzheimer, a fim de conscientizar sobre a melhor forma de lidar com a doença. Após o evento, será realizada uma grande caminhada do Teatro Gazeta até o Parque Trianon, com soltura de balões e distribuição de brindes.

nicete e filha.png

Os interessados devem se inscrever pela internet, clicando aqui.

Sobre as médicas:

Jerusa Smid: neurologista do ambulatório de Neurologia Cognitiva e do Comportamento do Hospital das Clínicas da FMUSP. Neurologista do corpo clínico dos hospitais Albert Einstein e Sírio Libanês.

Sonia Maria Dozzi Brucki: livre docente em Neurologia FMUSP; co-coordenadora do Centro de Referência em Distúrbios Cognitivos da FMUSP; responsável pelo ambulatório de Neurologia da Cognição do Hospital Santa Marcelina

Fonte: Supera

 

Supera promove Semana Mundial do Cérebro no Brasil

Entre os dias 16 e 22 de março, o Método Supera promove no Brasil a Semana Mundial do Cérebro, lançada pela entidade americana Dana Foundation. A ação vai mobilizar as 300 unidades do SUPERA, somando esforços com parceiros de todo o mundo.

A campanha, conhecida originalmente como Brain Awarness Week, fala sobre os avanços da neurociência e a importância dos cuidados com a saúde do cérebro. Graças às pesquisas, hoje sabemos que exercitar o cérebro ajuda a manter habilidades como memória, raciocínio, foco e criatividade.

Por isso, durante este período, as academias de ginástica para o cérebro do Supera em todos os estados do Brasil promovem palestras, oficinas e workshops gratuitos sobre o cérebro para educar pessoas de todas as idades sobre a importância de seus cuidados e o futuro das pesquisas na área.

Além disso, o Método Supera lança um documentário especial sobre os benefícios da ginástica para o cérebro, trazendo informações de especialistas da área e alunos da rede. O documentário será dividido em seis partes, que serão lançadas semanalmente na fan page oficial da marca.

A primeira parte será lançada na Semana Mundial do Cérebro, nesta terça-feira (13).

Semana-Mundial-do-Cérebro-300x213

Por que o Supera participa?

Em sintonia com a proposta da Dana Foundation, o Supera faz questão de endossar o coro nesta mensagem de esperança sobre as pesquisas que envolvem o cérebro.

Criado pelo brasileiro Antônio Carlos Guarini Perpétuo em 2006, o Supera tem um método estruturado de exercícios para o cérebro que desenvolve capacidades cognitivas (atenção, concentração, memória e raciocínio lógico), além de capacidades socioemocionais, consciência ética e cidadania. Com nosso curso, promovemos a qualidade de vida de crianças, adultos e idosos.

Nossa missão é levar às pessoas a experimentarem a emoção de pensar e agir de forma inovadora, desenvolvendo o potencial do cérebro e impulsionando uma forma incrível de viver.

Sabemos o quanto é importante investir em estudos que nos fazem avançar nos cuidados da mente e do cérebro. Acreditamos que, disseminando informações e conhecimentos, levamos ao público uma mensagem forte: podemos ter um cérebro produtivo e saudável.

Pesquisas sobre o cérebro

Um estudo canadense realizado na Universidade de Waterllo, mostra que pessoas muito ansiosas tendem a lembrar e valorizar mais as situações negativas. A pesquisa indica que o controle da ansiedade pode melhorar o funcionamento da memória.

Para isso, ferramentas como o ábaco – principal instrumento para exercitar o cérebro no curso do Método Supera – podem ser muito eficazes. Com a sua prática, é possível controlar a ansiedade, desenvolver o raciocínio lógico e a atenção sustentada, que é a porta de entrada para a memorização.

“Ao fazer o ábaco, os pensamentos se dispersam. Quando vou fazer as atividades após as contas, me sinto mais leve. O Supera vai além de ajudar nas habilidades, também é uma ótima terapia porque me ajudou a pensar e agir de forma positiva”, conta Áurea Parin, 81 anos, aluna do Supera Curitiba Santa Felicidade.

supera.png

Informações: Supera

Quer emagrecer? O segredo está no seu cérebro

A primavera chegou e o verão está logo ali. Quando surge essa época do ano, muita gente adota uma dieta mais saudável para entrar na roupa de banho. Porém, nem sempre a rotina animada dos primeiros dias é seguida até o fim. O segredo está no seu cérebro, pois o simples fato de ter consciência de que você pode treiná-lo para atingir seus objetivos já é um passo importante.

Segundo Geomacel Carvalho, especialista em ginástica cerebral do Método Supera, além de motivação, é preciso ter atitude. Exercitando seu cérebro, você é capaz de mudar hábitos.

“O hábito é formado por uma recompensa ou uma punição. Quanto mais rápida for a resposta de uma atitude, mais fácil é fazer com que ela vire um hábito. Porém, o cérebro prefere recompensas a curto prazo. Quando fazemos uma dieta para entrar em forma, a recompensa está mais longe, e comer traz benefício imediato. Por isso é tão difícil para tanta gente”, explica Carvalho, com base em conceitos da neurociência.

Para driblar o comodismo, existe uma técnica que se tornou famosa no livro “O Poder do Hábito”, de Charles Duhigg, que consiste em repetir o mesmo comportamento por 21 dias. Em síntese, o hábito é formado a partir de três elementos: deixa, rotina e recompensa.

A deixa pode ser um horário do dia, uma palavra, um lembrete no celular. “Um estímulo que manda seu cérebro entrar em modo automático, e indica qual hábito ele deve usar”, escreve o autor.

A rotina é a repetição quase idêntica do comportamento, um ato mental ou emocional. A rotina pode ser constituída de elementos simples, como escovar os dentes ou complexas, com dirigir, falar em público.

A recompensa é um elemento que permite ao cérebro associar à deixa e à rotina um aspecto positivo, agradável, interessante. É ela que vai motivar seu cérebro a continuar repetindo este ciclo.

Beautiful Young Woman choosing between Fruits and Sweets

A motivação no cérebro

Quando você está motivado, o córtex pré-frontal e o orbitofrontal são ativados e o cérebro identifica oportunidades. A partir disso, circuitos cerebrais detectam no ambiente condições necessárias para a realização.

Neste momento, o poder de foco da atenção no que se está fazendo e na meta a ser conquistada é o grande diferencial. Segundo um artigo publicado no The Journal of Neuroscience, existe uma área do cérebro que transmite representações que podem desencadear comportamentos motivadores.

O artigo revela que pensar na recompensa é a chave para manter a energia sempre em alta para desencadear as atitudes. A gratificação no emagrecimento varia de acordo com a pessoa: pode ser por questões de saúde ou simplesmente para usar aquela calça que há anos estava apertada, mas o fato é que pensar nela libera dopamina, neurotransmissor responsável pelo prazer.

A ativação da dopamina afeta diretamente o comportamento. Ter níveis oscilantes do hormônio é saudável para regular a motivação, fazendo com que as pessoas persistam no que é positivo.

Alimentos que ajudam a emagrecer e manter o foco no cérebro

Estudos revelam ainda que alguns alimentos ajudam a manter o foco na meta.

oleaginosas castanhas
Pixabay

As oleaginosas: são fonte de “gordura do bem” e selênio. Pessoas com baixos níveis de selênio podem sofrer distúrbios na atividade dos neurotransmissores – substâncias produzidas pelo neurônio que tem como função levar informações de uma célula a outra – podendo até sofrer alterações de humor.

brocolis

Carnes vermelhas e folhas verdes: também são boas pedidas. Esses alimentos são ricos em ferro, que tem como principal função carregar o oxigênio para os tecidos, inclusive o cérebro. Quando os níveis de ferro diminuem, o organismo fica com pouco oxigênio disponível, resultando em concentração, atenção e foco reduzidos.

café xicara

Café: se consumido moderadamente, até mesmo ele tem ação estimulante. Alimentos que possuem cafeína na composição – exemplo também do chá verde e o chocolate amargo – possuem efeito estimulante, que ajuda a melhorar a concentração.

ovo emir krasnic pixabay
Foto: Emir Krasnic – Pixabay

Gema de ovo: também deve ser incluída na dieta! O motivo é a colina, substância que ajuda na reconstrução das células do cérebro, ou seja, ajuda a reparar e construir mais neurônios. A colina também é utilizada na síntese da acetilcolina, neurotransmissor que auxilia na concentração.

Fonte: Método Supera

“Saúde do cérebro” é tema do Mês do Alzheimer

Em setembro, escolas de ginástica para o cérebro estarão de portas abertas, com aulas gratuitas, incentivando a população a manter o cérebro ativo e saudável

“Saúde do cérebro” será tema de oficinas e aulas gratuitas em setembro nas escolas de ginástica para o cérebro Supera, que está presente em todos os estados brasileiros.

A ação, que acontece para celebrar o Mês Mundial do Alzheimer, visa incentivar a população a cuidar do cérebro, praticando exercícios que retardam o declínio cognitivo comum ao avanço da idade.

Segundo os especialistas da rede Supera, alguns hábitos ajudam a manter a saúde do cérebro, como a prática regular de exercícios físicos, qualidade do sono, boa alimentação e, é claro, estímulos para os neurônios, que melhoram a memória, a concentração e o raciocínio.

“Somos inteiramente dedicados à ginástica cerebral e a tudo que envolve a saúde do cérebro, então o Mês do Alzheimer é uma grande oportunidade para convidarmos o público a exercitar os neurônios”, afirma Solange Jacob, diretora pedagógica nacional do Supera.

A ginástica cerebral fortalece a conectividade, melhorando resolução de problemas complexos, inteligência emocional, agilidade, flexibilidade mental e liderança estratégica, consideradas as melhores habilidades para ter sucesso no mundo atual.

Além de melhorar a performance do cérebro, os exercícios para o cérebro são importantes para a aprendizagem e o adiamento de declínio cognitivo.

Hoje, 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, muitas delas por uso indiscriminado de medicamentos e outras condições de saúde mental.

Ficar mentalmente afiado e enfrentar o declínio cognitivo relacionado ao envelhecimento está se tornando uma prioridade máxima, uma vez que a expectativa de vida está aumentando no mundo.

alzheimer demencia pixabay
Ilustração: Pixabay

Depoimento de aluno Supera

A neurociência já comprovou que o cérebro começa apresentar declínio de alguns aspectos do desempenho cognitivo antes mesmo dos 30 anos de idade, quando temos os primeiros lapsos de memória, dificuldades para se concentrar e lentidão de raciocínio.

A boa notícia é que o cérebro compensa parte do declínio cognitivo, baseando-se em experiências e conhecimentos adquiridos. Isso mostra que seguir aprendendo coisas novas e “rechear a mente” com experiências e informações de qualidade podem ajudar a compensar parte da perda cognitiva.

“Eu sentia necessidade de exercitar o cérebro, principalmente porque tenho caso de Alzheimer na família. O curso veio em boa hora, com minha aposentadoria. Percebi melhoras na memória, nas atividades do dia a dia, como lembrar onde guardei as coisas, horários de consultas médicos e outras tarefas”, afirma a aluna Maria Santana de Souza, 71 anos, de Londrina (PR).

Sobre a metodologia Supera

Além de ter um método para desenvolver o potencial do cérebro, o SUPERA tem uma dinâmica de sala de aula interativa que prepara crianças, adultos e idosos para os desafios do cotidiano.

Atenção para aprender com mais facilidade e ir bem nos estudos. Agilidade de raciocínio para negociação e liderança no trabalho. Autoconfiança para comunicação e proatividade. Maior capacidade de memória e autonomia para ter mais saúde e qualidade de vida. Estes são alguns dos benefícios colhidos pelos nossos alunos. Com estas habilidades, o aluno melhora seu desempenho nos estudos, na carreira e na vida pessoal.

supera.jpg

Metodologia

O Material Didático do Supera foi elaborado para você desenvolver habilidades cognitivas e socioemocionais importantes para o aprendizado, a carreira e a vida pessoal.

Os conteúdos de nossas apostilas foram produzidos por especialistas em ginástica cerebral, para exercitar o cérebro de forma correta e descontraída. Novidade, variedade e desafio crescente: é disso que o cérebro precisa para manter-se ativo e saudável e é exatamente esta a base da nossa metodologia.

Roteiros de aula

A equipe pedagógica do Supera é inteiramente dedicada ao entendimento de tudo o que existe para o desenvolvimento do cérebro: conteúdos, pesquisas científicas e filmes relacionados ao desenvolvimento de habilidades como memória, foco, raciocínio, criatividade e habilidades socioemocionais.

É a partir disso que elaboramos nossos roteiros de aula, sempre respaldados por especialistas renomados em pedagogia, psicologia, neurociência e gerontologia.

O franqueador conta também com o conhecimento, as ideias e a criatividade dos educadores e franqueados que fazem parte da nossa rede em todo Brasil. É deste trabalho em conjunto que os roteiros recebem cada vez mais elogios de nossos alunos.

Duração do Curso

Para quem busca desenvolvimento e performance, sabemos que o tempo é muito precioso. Portanto, o Supera é um programa rápido, que pode ser concluído em 18 meses, tempo durante o qual nossos alunos conseguem perceber nitidamente o potencial de seu cérebro.

São aulas semanais de duas horas, em que o aluno recebe acompanhamento personalizado e avança no seu ritmo. Estimulamos o cérebro de maneira integrada e harmoniosa com seis ferramentas: ábaco – instrumento milenar de cálculo -, jogos de tabuleiro coletivos e individuais, jogos online desenvolvidos por neurocientistas europeus, dinâmicas, vídeos e neuróbicas (atividades aeróbicas para os neurônios).

Informações: Supera

Cinco exercícios para a memória

A vida cotidiana pode levar nossas habilidades mentais ao limite, seja para resgatar uma senha da memória ou para lembra-se de onde guardou as chaves. Os exercícios para a memória ajudam-nos a encarar esses desafios sem medo, através de estratégias que lubrificam a maquinaria dessa faculdade vital da condição humana.

De acordo com Solange Jacob, Cientista Social e Diretora Pedagógica Nacional do Supera, ter uma boa memória significa acessar com facilidade as informações retidas durante os estudos, uma viagem ou até mesmo durante uma conversa.

“Antes de acessar essas informações, temos que ter também boa capacidade de retê-las, e isto ocorre, entre outros fatores, pela nossa capacidade de atenção”, revela a especialista.

Todas as suas experiências são registradas na memória. Enquanto a de longo prazo é vital para a manutenção da sua identidade e compreensão de mundo, a de curto prazo é essencial para situações do cotidiano, como realizar provas e ir bem em reuniões de trabalho.

A importância do fato é o que determina se as informações vão passar da memória de curto para a de longo prazo. Felizmente, os exercícios para a memória possibilitam que você se lembre com mais facilidade, aumentando assim a capacidade da memória de longo prazo.

Cinco exercícios para a memória para fazer agora

1.Use as palavras quebradas abaixo para formar nomes de profissões:

 

AB

AÇO AZ
IRO ÃO CAB
CHA PI INHON
OR ERCI ENC
ELEIR AIA DIG
EIRO BO VE
UGU POQU ISTA
IRO TES AN
ADOR CAM OR
ALF COM EIRO
ITAD ULEJ ANTE
ATED MBE EIRO
AR TE EIRO

2. Com base na primeira palavra, utilize essas letras para formar a próxima palavra. Cada resposta consiste nas mesmas letras da palavra anterior mais uma letra:

supera1

3. Mergulhe fundo nas suas lembranças. Quais situações e emoções estes diferentes tipos de odores trazem à sua memória?

Queimado | Iodo | Cheiro de limpeza | Amônia | Caramelo | Flores | Enxofre| Frutas| Cloro

4. Forme, no mínimo, 15 palavras usando apenas as letras abaixo:

supera 2

5. Hitori é um jogo de eliminação de números. O objetivo é eliminar números para que não fique nenhum número repetido nas linhas e nas colunas. Para eliminar números, você deverá pintar os quadrados, e os quadrados pintados só poderão se encostar pela diagonal. Os quadrados que não forem pintados deverão estar conectados na horizontal ou na vertical.

supera 3

Supera

A ginástica cerebral do Supera treina a atenção e a memória de trabalho por meio do ábaco, uma das principais ferramentas que compõem a metodologia. Solange Jacob enumera os principais benefícios do treinamento cognitivo com essa ferramenta.

“O treino com o ábaco promove mais concentração, raciocínio lógico, capacidade de memória, desenvolve a capacidade mental no cálculo numérico com mais precisão, fortalece a autoconfiança do aluno e intensifica o raciocínio múltiplo e simultâneo”, diz a cientista social.

Além das atividades com o ábaco, os jogos de tabuleiro também funcionam como exercícios para a memória, tais como Tesouro do Dragão e Jogo da Cachola.
A ginástica cerebral aumenta a produção de neurotrofinas, espécie de nutrientes do cérebro que aumentam a quantidade e qualidade das sinapses, aumentando a capacidade de processamento do cérebro e produzindo benefícios a curto (desenvolvimento de inteligências) e longo prazo (maiores reservas cognitivas e qualidade de vida).

Veja as respostas clicando aqui.