Arquivo da tag: tratamento de beleza

Médico explica tratamento pelo qual Rita Lee vai passar após diagnóstico de câncer de pulmão

Câncer de pulmão: imunoterapia e terapias avançadas estão revolucionando o combate à doença; tratamentos baseados no conceito de oncologia de precisão, cirurgias minimamente invasivas e programa antitabagismo estão entre as grandes aliadas para qualidade de vida dos pacientes

Rita Lee, um dos ícones do rock brasileiro e uma das mais queridas cantoras do país, descobriu um tumor no pulmão esquerdo. Ela, que está com 73 anos, passava por exames de rotina no Hospital Israelita Albert Einstein. No Instagram, a equipe da cantora postou sobre o assunto e acrescentou: “Ela já se encontra em casa e dará sequência aos tratamentos de imuno e radioterapia”.

Rita Lee fotografada em casa pelo marido, Roberto de Carvalho. Reprodução Instagram

Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) indicam que, ao ano, mais de 30 mil brasileiros são diagnosticados com câncer de pulmão, fazendo com que o tumor esteja entre os líderes em volume de incidência no país – cerca de 13% de todos os casos registrados. E cabe a ele mais um título pouco valoroso: o de doença oncológica que mais mata todos os anos. O levantamento mais recente sobre esses índices no Brasil, de acordo com o Atlas de Mortalidade por Câncer (2019), indica 29.354 mortes em decorrência dessa neoplasia maligna a cada 12 meses.

Contudo, há boas notícias que devem promover a melhora desse cenário: graças ao avanço proporcionado pelas pesquisas científicas nos últimos anos, os tumores de pulmão atualmente contam com um arsenal poderoso, que, somados à quimioterapia, radioterapia e outras condutas de cuidado, tem revolucionando o combate a esse tipo de câncer. Entre as mais recentes, a imunoterapia – que ativa o sistema imunológico por meio de uma combinação de medicamentos biológicos avançados – é apontada como uma aliada valiosa e eficaz em muitos casos, podendo ser combinada ou não a outras alternativas terapêuticas.

O tratamento recebeu dedicatória do Prêmio Nobel de Medicina em 2018 e, desde então, se estabeleceu como caminho importante para pacientes com Câncer de Pulmão, inclusive aqueles que apresentam metástases, por seu potencial de ação em tumores mais complexos, com um acúmulo de mutações genômicas alto. Dados apresentados na Associação Americana de Pesquisa do Câncer, em Chicago, no mesmo ano, já mostravam a Imunoterapia como a responsável por maior qualidade de vida e probabilidade de sobrevivência, modificando de forma imediata as práticas médicas no tratamento de algumas formas da doença desde então.

“Essa prática terapêutica vem apresentando resultados muito significativos para casos de neoplasias malignas de pulmão. Em linhas gerais, alguns tipos de câncer são capazes de driblar o sistema imunológico usando uma espécie de ‘camuflagem’ para não serem notados ou ‘desligando’ os mecanismos responsáveis por identificar que há algo errado com aquela célula. A imunoterapia tem então a missão de potencializar o sistema de defesa do corpo para combater o câncer, oferecendo ferramentas para que o organismo enxergue essas células anormais e as combatam. Ou seja, o caminho passa a ser o fortalecimento do sistema imune do próprio indivíduo, com menos chances de efeitos colaterais e aumentando não apenas as possibilidades de sucesso, mas também de bem-estar ao paciente”, argumenta Carlos Gil Ferreira, Líder de Oncologia Torácica do Grupo Oncoclínicas e Presidente do Instituto Oncoclínicas.

O médico lembra que nem todos os casos de câncer podem ser tratados com uso de imunoterapia, mas estudos para descoberta de novas drogas imunoterápicas seguem em curso, o que permitirá que cada vez mais pessoas sejam beneficiadas. Atualmente, além da indicação para alguns tumores de pulmão, os imunoterápicos podem ser adotados para tratar cânceres de bexiga, rins, cabeça e pescoço, melanoma, leucemia e linfoma de Hodgkin. Estudos clínicos apontam ainda para avanços consideráveis em alternativas de uso para subtipos específicos de câncer de mama e colorretal.

Combate ao tabagismo e individualização também são palavras de ordem

O arsenal de avanços na Oncologia tem ainda como aliada a análise genética, tanto para a precisão diagnóstica, quanto para o direcionamento de tratamentos cada vez mais pautados pelo olhar individualizado e eficácia nos resultados. Segundo Carlos Gil Ferreira, exames que ajudam a detectar o perfil molecular de tumores de pulmão têm se mostrado importantes ferramentas no controle da condição.

“Esse tipo de teste proporciona maior precisão e melhor qualidade no diagnóstico, o que é fundamental para uma definição precisa do tratamento. Isso porque, apenas conhecendo com precisão a célula cancerígena o profissional de saúde conseguirá especificar o melhor tratamento para aquele caso”, ressalta.

O presidente do Instituto Oncoclínicas cita estudos que comprovam esses impactos positivos, entre eles uma análise publicada no New England Journal of Medicine em agosto de 2020 , que mostra que a mortalidade em nível populacional devido ao câncer de pulmão diminuiu acentuadamente durante 2013-2016. Além disso, as taxas de sobrevivência após o diagnóstico melhoraram com o tempo, o que, conforme descrito pelos autores, é resultado da melhora nos índices de detecção precoce combinadas a esses avanços no tratamento, levando pouco a pouco à redução das taxas de letalidade pela doença.

Adicionalmente, seguindo essa visão voltada à união de esforços para obtenção de melhores resultados em toda a linha de cuidados ao paciente, o Carlos Gil ressalta que o combate ao fumo é essencial para reduzir os riscos de incidência de tumores de pulmão.

“Nunca é tarde para abandonar o vício. Mesmo no caso de pacientes com diagnóstico de câncer, aqueles que largam o cigarro obtêm uma melhora na capacidade de oxigenação que favorece a redução de possíveis efeitos colaterais das terapias empregadas e contribui para uma melhor resposta ao tratamento, com ganhos evidentes para a qualidade de vida”, finaliza, reforçando que em linha com esta percepção, o Instituto Oncoclínicas lançou neste ano um programa próprio de cessação do tabagismo.

Fonte: Carlos Gil Ferreira é graduado em Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora e doutorado em Oncologia Experimental – Free University of Amsterdam. Foi pesquisador Sênior da Coordenação de Pesquisa do Instituto Nacional de Câncer (Inca) entre 2002 e 2015, onde exerceu as seguintes atividades: Chefe da Divisão de Pesquisa Clínica, Chefe do Programa Científico de Pesquisa Clínica, Idealizador e Pesquisador Principal do Banco Nacional de Tumores e DNA (BNT), Coordenador da Rede Nacional de Desenvolvimento de Fármacos Anticâncer (REDEFAC/SCTIE/MS) e Coordenador da Rede Nacional de Pesquisa Clínica em Câncer (RNPCC/SCTIE/MS). Desde 2018 é Presidente do Instituto Oncoclínicas e Diretor Científico do Grupo Oncoclínicas.

A importância de estimular a beleza natural e de saber dosar procedimentos estéticos

Aplicativos que mudam a aparência podem ocasionar insatisfação com a imagem e a busca por aparência perfeita irreal

De um lado, uma avalanche de filtros “embelezadores” no Instagram; de outro, alguém descontente com sua aparência real. Pronto! A situação perfeita para riscos tanto físicos como psicológicos que podem, ainda, dar origem a vários problemas, entre os quais está o transtorno disfórmico corporal, ou seja, vê defeitos onde não existem ou se incomoda demais com certas características na frente do espelho.

Como explica a diretora clínica da rede Meu Dermato, Daniella Cury, a busca de uma beleza ideal, irretocável, seguindo padrões impostos pela mídia do corpo e rosto perfeitos é ilusória, irreal. “Buscar melhorar algumas áreas com a proposta de sentir-se bem, é ótimo. O problema é maximizar o que é belo o tempo todo e atrelar que somente com uma boca carnuda, uma pele totalmente lisa sem rugas, olhos amendoados, e uma série de procedimentos estéticos será, de fato, feliz e ‘de acordo com os padrões atuais’”.

Entre os procedimentos mais procurados atualmente está a harmonização facial com ácido hialurônico e Botox. “Muitas pessoas acabam abusando das aplicações e perdem suas características originais, ficando irreconhecíveis, sem expressão ou plastificadas, o que não é nem bonito, tampouco saudável”, explica Daniella.

Por essa razão, contar com um médico dermatologista capacitado e de confiança é fundamental. Ele é capaz de avaliar com exatidão a real necessidade do paciente, evitando assim problemas futuros e possibilitando até mesmo um maior acesso – vide uma redução no montante investido pelo paciente, muitas vezes não necessário.

Meu Dermato

Um novo conceito em medicina dermatológica, a rede de clínicas Meu Dermato tem como objetivo democratizar o acesso a estética, realçando a beleza natural dos pacientes, por meio de procedimentos acessíveis, seguros e modernos, realizados por uma equipe de médicos dermatologistas especialistas. Hoje já conta com quatro unidades em funcionamento (Paulista, Vila Olímpia, Itaim e Moema).

Ultrassom Microfocado substitui lifting e é uma das principais opções contra a flacidez facial

Rápido, indolor, pouco invasivo, procedimento é eficaz e tem boa resposta contra flacidez e gorduras na pele

Com apenas uma sessão de no máximo uma hora, o ultrassom microfocado ganhou protagonismo, nos últimos anos, sendo considerado por médicos especialistas uma das principais tecnologias de combate à flacidez e à gordura na face e corpo. Na face, o procedimento pode tratar a região da papada, reproduzir os resultados da bichectomia (com diminuição da gordura nas maçãs do rosto e o efeito lifting) e melhorar a flacidez na região dos olhos e lábios.

O ultrassom microfocado é pouco invasivo, indolor, exige apenas uma anestesia local e, ao final de todo o processo, o paciente está liberado para retomar aos compromissos do dia. Não há o chamado downtime, ou período de repouso e inatividade. Os resultados podem ser observados imediatamente, continuam sendo melhorados durante um período de até 90 dias e perduram pelo resto da vida, sendo inclusive cumulativos.

A ação é objetiva contra a perda de colágeno, um processo natural do envelhecimento. O procedimento, realizado pelo aparelho Ultraformer, recupera o tecido facial por meio de pequenas lesões térmicas calculadas – indutoras da produção de colágeno. Basicamente, o ultrassom microfocado utiliza o calor para realizar a melhora do tecido flácido. As ondas emitidas pelo aparelho atingem as camadas com maior concentração de colágeno da cútis para uma avaliação e mapeamento de toda a estrutura da pele.

Na sequência, a inteligência da tecnologia define os pontos que precisam do tratamento e toda energia emitida fica concentrada nessas áreas, com um feixe que ocupa o espaço de pelo menos um milímetro cúbico. A temperatura aumenta, gerando pequenos pontos de coagulação térmica que chegam a uma profundidade de até cinco milímetros.

“O calor irá desencadear uma desnaturação das fibras de colágeno dos tecidos gordurosos, estimulando a contração dessas fibras e a produção de colágeno novo para o local. Com isso, haverá também uma contração dos músculos do rosto, o que causará o efeito de lifting facial logo após a sessão. E esse efeito permanece, atingindo a melhor fase em até seis meses, quando a produção de colágeno está no máximo. A redução da flacidez fica visível. O resultado é surpreendente”, explica Caroline Motta Aguiar, médica dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

O ultrassom microfocado também é recomendado para tratar rugas, elevar as sobrancelhas sem a toxina botulínica, melhorar a qualidade da pele do pescoço e até outras áreas corporais, como o umbigo, os braços e as coxas. A contraindicação só vale para pacientes grávidas ou que estejam amamentando.

Fonte: Caroline Motta Aguiar

Promoção oferece experiências personalizadas para cães e tutores

A cada três tabletes de NexGard, que protege os cães contra pulgas e carrapatos, adquiridos no mesmo cupom fiscal, o tutor ou seu melhor amigo podem desfrutar de uma entre três categorias de experiências. Inovadora, a promoção tem abrangência nacional e vai até fevereiro de 2019

Até 28 de fevereiro de 2019, a cada compra de três tabletes de NexGard, produto oral para prevenção e combate de pulgas e carrapatos em cães, o tutor ou o seu melhor amigo terão direito a uma experiência personalizada gratuita.

A Promoção NexGard está ativa em todo o país e conta com três categorias de experiências, que variam de acordo com a disponibilidade de cada município. São elas:

=Para o pet: uma sessão com passeador ou adestrador;
=Para o tutor: um tratamento de beleza ou bem-estar à escolha do tutor, entre corte de cabelo, massagem, escova capilar, peeling, depilação, barbearia, aulas de pilates, entre outros. Ou;
=Para o pet e tutor eternizarem momentos juntos: um álbum de fotos impresso de 20 páginas e entregue em qualquer lugar do Brasil.

header-experiencia

“NexGard já faz parte do dia a dia de milhões de cães no país e no mundo. Com a Promoção NexGard, queremos estar ainda mais próximos da relação entre os pets e seus tutores, oferecendo experiências marcantes para ambos. A promoção tem abrangência nacional. Para participar, o tutor precisa apenas guardar o cupom fiscal da compra dos três tabletes, cadastrar-se no hotsite clicando aqui, e escolher uma das experiências de acordo com a disponibilidade em seu município”, explica Ahmed Addali Alvarez, diretor da unidade de negócios Animais de Companhia da Boehringer Ingelheim Saúde Animal.

Em até cinco dias úteis, os dados cadastrados serão validados. Em seguida, um voucher promocional com as instruções de resgate da experiência selecionada será enviado para o e-mail cadastrado.

Praticidade e prevenção contra parasitas

NexGard é altamente palatável e indicado para tratamento e prevenção de infestações de pulgas e carrapatos em cães a partir de 2 kg de peso vivo e oito semanas de vida. Os resultados são muito rápidos. Além disso, NexGard é seguro para quaisquer raças de cães e não deve ser consumido por outras espécies de animais de estimação.

“O efeito de NexGard dura 30 dias. Por ser um produto altamente palatável, a administração é muito fácil. Livre de pulgas e carrapatos, o cão fica protegido destes parasitas e, consequentemente, vive com mais conforto e qualidade de vida”, destaca Danilo Denardi, gerente de marketing de Animais de Companhia da Boehringer Ingelheim Saúde Animal.

carrossel-img2

Informações: Boehringer Ingelheim Saúde Animal