Arquivo da tag: vegetais

Outubro Rosa: alimentação x câncer de mama

Escolhas alimentares podem aumentar risco de desenvolvimento da doença

Há anos o mês de outubro é marcado pela campanha nacional de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que em 2018 foram diagnosticados 59.700 novos casos da doença, sendo que 30% poderiam ser prevenidos com alimentação balanceada, atividade física, eliminação do consumo de bebidas alcoólicas e outros hábitos ligados a um estilo de vida saudável.

Para ajudar a esclarecer como as escolhas alimentares atuam na prevenção do câncer de mama, Jéssica Santos, nutricionista da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, responde abaixo dúvidas sobre o assunto:

A carne vermelha em excesso aumenta a chance de desenvolver o câncer de mama?

churrasco-kebab-carne

Sim, diferentes estudos realizados por instituições como Universidade de Harvard e Universidade de Leeds, da Inglaterra, apontam que o consumo excessivo de carne vermelha pode facilitar o desenvolvimento do câncer de mama. “Para quem deseja tirar o alimento do cardápio, sem perder o sabor e demais valores nutricionais, pode procurar por substitutos da carne à base de vegetais, como os feitos de proteína da ervilha ou de soja”, sugere.

Quais alimentos podem reduzir o risco da doença?

leguminosas

Ao adotar uma alimentação balanceada e rica em alimentos in natura como frutas, legumes, vegetais e cereais integrais, menor serão as chances de células cancerígenas se desenvolverem. Isso porque fibras alimentares e antioxidantes, encontrados em frutas, leguminosas e cereais, atuam diretamente na eliminação de toxinas do organismo que podem desencadear tumores.

A obesidade é um fator de risco?

obesidade
Foto: Xenia/Morguefile

Sim, por estar associada a péssimos hábitos alimentares a obesidade também representa outro fator de risco do câncer de mama. Além de estar relacionada com diabetes e hipertensão que podem dificultar o tratamento do câncer.

Consumo de bebidas alcoólicas também aumenta o risco do surgimento do câncer de mama?

mesa comida festa brinde

Sim, bebidas alcoólicas em geral quando consumidas regularmente podem ajudar no desenvolvimento de células cancerígenas.

“De uma forma geral, a longo prazo, uma alimentação saudável e pobre em gorduras saturadas, açúcar e alimentos ultraprocessados, além de ajudar a prevenir o câncer de mama, também contribui para reduzir agressividade da doença quando afeta a paciente”, argumenta.

Sugestão de produtos

Substitutos da carne à base de vegetais Superbom

Superbom-para-press-manager

A Superbom possui uma linha de proteínas 100% plant-based feitas a partir da proteína da ervilha, sem nenhum insumo de origem animal como a carne vermelha, associada ao desenvolvimento do câncer de mama.

Fonte: Superbom

 

 

Especialista elenca vantagens de ter uma dieta baseada em alimentos vegetais

Cada vez mais popular no Brasil, a dieta plant-based tem como principal foco o consumo de produtos de origem vegetal, priorizando sua forma mais original possível. Além da busca por uma alimentação saudável, é também um estilo de vida que busca melhorias quanto à qualidade de vida e ao meio ambiente.

Pensando nessa nova onda, Jéssica Santos, nutricionista da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, lista os benefícios de adotar uma dieta plant-based:

Melhora do Sistema Imunológico

vegetais

Por ser baseada em vegetais, há uma grande quantidade de micronutrientes nesses alimentos, o que favorece muito as defesas do corpo contra as doenças infecciosas e crônicas, por exemplo. “Além disso, há uma grande redução do risco de câncer, ou até mesmo retardando os avanços da doença”, conta.

Redução do colesterol e glicose no sangue

vegetais jerzy gorecky
Foto: Jerzy Gorecki

Por falar em açúcar, o consumo de alimentos mais naturais é pobre em carboidratos simples e gorduras ruins para o corpo. Em 2017, um estudo da Universidade of Wisconsin (EUA), apontou que a alimentação à base de plantas está ligada à redução de todas as causas de mortalidade e risco diminuído de obesidade, diabetes tipo 2 e Doença Arterial Coronariana (DAH).

“Ter uma dieta plant-based garante uma maior qualidade de vida e reduz os riscos de doenças cardiovasculares, como a hipertensão, e outras disfunções hormonais, como a diabetes”, explica.

Longevidade

rachel-gorjestani ervilhas pixabay
Rachel Gorjestani/Pixabay

Uma boa notícia para quem se preocupa com qualidade de vida e a longo prazo: alimentos mais naturais desaceleram o envelhecimento. “Essa dieta é rica em antioxidantes que combatem os radicais livres, substâncias nocivas que as células produzem na queima de oxigênio. Eles são os principais responsáveis pela danificação da pele e também pelo surgimento de rugas”.

Abaixo, a nutricionista faz uma seleção de alimentos plant-based da Superbom que podem ser incluídos na dieta à base de vegetais por serem livres de insumos de origem animal, além de serem livres de conservantes e corantes artificiais:

Burger-Gourmet.jpg

Burger Gourmet Vegan Superbom é semelhante ao de origem animal, porém feito à base de ervilha e saboroso, ideal para composição de lanches saborosos e nutritivos.

Superbom-para-press-manager.jpg

Outras opções de proteínas plant-based são: a minicoxinha vegana, a steak vegano sabor peixe e o frango vegano em pedaços. Todos feito à base de proteína da ervilha com características e sabor semelhantes dos produtos de origem animal.

Informações: Superbom

Superalimentos são realmente bons para você?

Nos últimos anos, os superalimentos se tornaram um tópico importante. Parece que a cada poucos meses surge um novo que não apenas melhora a saúde, mas também ajuda a prevenir doenças. Embora seja indubitavelmente verdade que uma dieta saudável pode reduzir os problemas de saúde presentes e futuros, os superalimentos podem resolver todos os seus problemas nutricionais?

Não exatamente, dizem os especialistas. Como qualquer outra coisa relacionada à saúde, não há nada mágico que você possa fazer (ou comer) que mude sua vida. Em vez disso, é melhor se concentrar em pequenas mudanças em sua dieta que melhorarão sua saúde ao longo do tempo.

Além disso, muitas pessoas não percebem que só porque os superalimentos são bons para você não significa que deve comê-los em quantidades ilimitadas. Estamos falando de óleo de coco e abacate.

O que é um superalimento?

alimentacao MINIMALIST Bal
Minimalist Baker

Você pode estar se perguntando quais alimentos se qualificam para essa categoria ilusória. “Um superalimento é  rico em nutrientes considerados especialmente benéficos para a saúde e o bem-estar”, explica Amy Goodson, nutricionista esportiva. O único problema? Não há critérios definidos para diferenciar um “superalimento” de um alimento comum, portanto a linha entre alimentos saudáveis ​​e “super” é bastante embaçada.

“Os alimentos considerados ‘super’ geralmente têm níveis mais altos de nutrientes do que outros da classe”, observa Carrie Dennett, proprietária da Nutrition By Carrie com sede em Seattle. “Isso pode significar vitaminas e minerais, mas é provável que os superalimentos sejam ricos em fitonutrientes – compostos vegetais que possuem propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e, às vezes, anticâncer”, explica ela. Quanto ao motivo de tanta discussão sobre superalimentos, Sheri Kasper, cofundadora da Fresh Communications, tem uma teoria.

“O termo se tornou tão popular, em parte, devido ao nosso intenso desejo de encontrar uma bala mágica nutricional: um (super) alimento especial que pode prevenir o câncer, nos tornar mais magros, evitar doenças cardíacas [insira aqui o resultado desejado para a sua saúde]. É claro que nenhum alimento pode fazer todas essas coisas. “Com base na ciência, a melhor opção é comer uma grande variedade de vegetais, frutas, grãos integrais, proteínas magras e laticínios com pouca gordura. Essa mensagem, com moderação, não é tão sexy assim. Digite: superalimentos.”

É importante comê-los?

Alimentos-que-auxiliam-a-digestao

Bem, definitivamente não vai doer se você comer superalimentos. “Os alimentos comumente referidos como super são tipicamente muito saudáveis ​​- salmão, quinoa, couve, batata doce, chia, frutas, iogurte – todos podem fazer parte de uma dieta saudável”, diz Sheri. “Nesse sentido, sim, é importante comer superalimentos. Se você pensa no total de calorias como um orçamento de alimentos, deseja obter o melhor retorno possível. A escolha de alimentos ricos em nutrientes, como a maioria dos superalimentos, garantirá a nutrição necessária para uma saúde ideal”. Dito isso, a qualidade de sua dieta é determinada pela maneira como você come em geral.

“Ter uma dieta não saudável que tenha um lado ocasional de couve ou um punhado de nozes não vai cortá-la”, diz ela.

Além disso, os especialistas alertam que confiar demais em superalimentos pode ser uma ladeira escorregadia. Por exemplo, “açafrão é uma tendência para todos”, ressalta Carrie. “Enquanto a pesquisa e a tradição apoiam alguns benefícios à saúde, o hype excede em muito a ciência atual”. O que mais faz o radar da nutricionista disparar? “Desconfio de qualquer superalimento que venha de algum local exótico e seja creditado por proporcionar saúde vibrante e eterna a uma população indígena. Em quase todos os casos, essas reivindicações são baseadas em marketing, não são científicas.”

Quais valem a pena comer?

No geral, os especialistas em nutrição aconselham que você não deve confiar apenas em um ou até em alguns superalimentos para melhorar sua saúde. “Em vez disso, concentre-se na variedade, principalmente na cor”, diz Adina Pearson. “Cada grupo de cores tem diferentes fitoquímicos e antioxidantes benéficos: vermelho / laranja / amarelo, verde, azul / roxo e até branco (couve-flor, cebola, repolho). Apontar para um arco-íris ao longo do tempo ou mesmo em uma refeição – o que for realista – ela aconselha. Para uma abordagem ainda mais simples, coma produtos sazonais para obter uma variedade natural.

No entanto, se você deseja saber quais superalimentos são os mais rentáveis, aqui estão algumas opções aprovadas por nutricionistas:

salmao

Salmão: este está no topo do gráfico de superalimentos, de acordo com Amy, por causa de seu conteúdo de ômega-3 e vitamina D. “O ômega-3 pode ajudar a reduzir a inflamação no corpo e aumentar o HDL, que é o seu bom colesterol”, diz ela. “A vitamina D é encontrada minimamente nos alimentos e é um componente essencial para a absorção de cálcio em todas as idades, tornando o salmão uma potência de nutrição, além de uma excelente fonte de proteína”.

lentilha

Lentilhas: “Graças às proteínas, e aos 19 gramas de fibra por porção, elas nos mantêm saciados e satisfeitos”, diz Sheri. “Além disso, as lentilhas são ricas em muitas vitaminas e minerais, incluindo ferro e folato, o queas tornam ótima opção para mulheres que estão grávidas ou tentando engravidar”.

0d739-couve-brocolis

Vegetais crucíferos: “Brócolis, juntamente com o restante da família dos vegetais crucíferos, é rico em uma variedade de fitonutrientes, o mais importante dos quais são os glucosinolatos”, diz Carrie. “Os glucosinolatos têm benefícios antioxidantes e anti-inflamatórios e também podem ajudar a reduzir o risco de desenvolver certos tipos de câncer. Para colher esses benefícios, invista não apenas em brócolis, mas também em rúcula, , couve, couve-chinesa, couve-de-bruxelas, couve-flor, rábano-silvestre, repolho, rabanete, rutabaga, nabo, agrião e wasabi”.

cebola e alho - hot black
Foto: Hotblack

Alho e toda a família Allium: inclui cebola, alho-poró, chalota e cebolinha. “Eles são ricos em compostos organossulfurados, um grupo de fitonutrientes que possuem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias”, diz Carrie. “Isso os torna protetores contra doenças cardíacas, câncer e outras condições de saúde que podem estar relacionadas à inflamação crônica”.

ginja cereja acida
Pinterest

Cerejas ácidas: conhecidas como ginjas ou amarenas, contêm as mais altas propriedades antioxidantes de qualquer alimento, de acordo com Amy. “Muitos atletas utilizam o suco dessa cereja”.

alga marinha

Algas: “Ricas em proteínas, ômega-3 e mais de 40 vitaminas e minerais”, observa Sheri. “Curiosamente, é uma ótima fonte de vitamina B12, o que a torna um excelente complemento para dietas veganas e vegetarianas, pois, caso contrário, a B12 só é encontrada em alimentos fortificados, carnes e laticínios”.

frutas vermelhas

Bagas: e não apenas mirtilos! “Cranberries, morangos, amoras e framboesas são todos ricos em antioxidantes, vitaminas e fibras”, diz Sheri. “Os antioxidantes nas bagas reduzem a inflamação e nos protegem de doenças como o câncer”.

Fonte: Julia Malacoff – My Domaine

Del Valle Frutas + Vegetais chega ao mercado de São Paulo

Novos sucos trazem mistura de frutas, verduras e hortaliças em três versões: vermelho, verde e amarelo

A Coca-Cola Brasil juntou o pomar com a horta no novo Del Valle Frutas + Vegetais. A bebida, uma mistura de frutas, verduras e hortaliças. De olho nas pessoas que buscam uma alimentação natural e equilibrada no dia a dia, o suco terá três sabores, ou melhor, cores: vermelha, verde e amarela.

As receitas trazem alguns ingredientes já tradicionais das misturas coloridas, mas inova ao acrescentar abóbora e espinafre, por exemplo. Del Valle Frutas + Vegetais não contém conservantes, açúcar e nenhum outro aditivo químico.

Entre os ingredientes presentes no suco verde estão maçã, abacaxi, coco, limão, uva, kiwi, couve, gengibre, melão, pepino, hortelã e espinafre. Já o suco amarelo é feito com maçã, tangerina, acerola, cenoura, manga, gengibre e abóbora. Enquanto a receita do vermelho leva maçã, uva, framboesa, beterraba, arônia, limão, morango e hortelã.

Os novos sucos são vendidos em embalagens individuais de vidro de 300ml. A distribuição começou pela cidade de São Paulo e depois será estendida para outros estados.

sucos del valle

O preço sugerido está entre R$ 7,90 e R$ 8,99. Del Valle Frutas + Vegetais também estará disponível na Loja online da Coca-Cola Brasil.

Quibes, lasanha e pizzas veganos são novidades da Mr. Veggy

Prato tradicional da gastronomia italiana, lasanha ganha nova versão à base de soja e queijo de castanha

Para quem não resiste a uma deliciosa lasanha, a Mr. Veggy está lançando a sua primeira Lasanha Bolonhesa 100% vegana no mercado, criando uma versão cheia de sabor e com poucas calorias desse prato tradicional italiano.

Desenvolvida para atender principalmente consumidores veganos e vegetarianos, a novidade é elaborada com proteína de soja, molho de tomate caseiro, queijo de castanha e temperos in natura, o que a torna ainda mais leve e saborosa, sendo também uma ótima opção para pessoas que buscam uma alimentação mais saudável.

Superprática, a Lasanha Mr. Veggy vem congelada em embalagens individuais com 320 gramas. Para consumir, basta aquecer em forno convencional ou micro-ondas por aproximadamente 5 minutos para ficar perfeita.

lasanha___2lasanha__mr._veggy___embalagem

Com a Lasanha Mr. Veggy, a empresa quer ampliar seu portfólio para atender um segmento de mercado que vem crescendo a cada dia. Segundo pesquisa do IBOPE Inteligência conduzida em 2018, 14% da população do país é vegetariana.

Nas regiões metropolitanas de São Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro este percentual sobe para 16%, o que representa um crescimento de 75% em relação a 2012, quando a mesma pesquisa indicou que a proporção da população dessas regiões que se declarava vegetariana era de 8%. Hoje, o percentual de 14% de vegetarianos representa quase 30 milhões de brasileiros que aderiram à essa opção alimentar e buscam consumir alimentos mais saudáveis e naturais no dia a dia.

Quibes de Abóbora e de Tomate Seco com Escarola também são novidades da marca

Outros lançamentos Mr. Veggy são o Quibe Assado de Abóbora e o Quibe Assado Recheado com Tomate Seco e Escarola, duas novidades saborosas e nutritivas que irão agradar tanto veganos e vegetarianos. Congelados e de fácil preparo, os quibes podem ser servidos como opção principal de uma refeição.

quibe_de_abA3bora___versoquibe.jpg

Elaborado com abóbora japonesa, o Quibe de Abóbora leva trigo para quibe, cebola e salsa in natura, hortelã, sal marinho, alho, açúcar mascavo, painço, linhaça, especiarias, gergelim e outros ingredientes.

Disponível em caixas com 6 unidades de 50g (300g), também é oferecido em embalagens de 990 kg para o food service. Para preparar basta aquecer o produto semidescongelado em forno médio preaquecido (180ºc) por aproximadamente 15 minutos ou em forno micro-ondas por 1 a 2 minutos.

quibe_de_escarola_e_tomate_seco.png

Já a outra novidade, o Quibe Assado de Escarola com Tomate Seco, também leva trigo para quibe, proteína de soja, cebola, hortelã, alho, mix de temperos, salsa e outros ingredientes.

Oferecido em caixas com 4 unidades de 80g cada (320g) o quibe pode ser assado em forno médio (180°c) por 10 minutos ou frito imerso em óleo quente por aproximadamente 4 minutos.

Pizzas Veganas nas versões Abobrinha com Tomate Cereja e Vegetais com Queijo de Castanha são novidades para quem é fã dessa delícia italiana

O terceiro lançamento da Mr. Veggy, também com sotaque italiano, são as Pizzas Abobrinha com Tomate-Cereja e Vegetariana com Queijo de Castanha para oferecer aos veganos, vegetarianos e pessoas que buscam uma alimentação mais leve e saudável um dos pratos mais consumidos em todo o mundo.

pizza_abobrinha_2.jpg

Com receita italiana, 100% plant based e assada lentamente em forno à lenha, a Pizza de Abobrinha e Tomate-Cereja Mr. Veggy é crocante e deliciosa. Elaborada com fatias do legume, leva ainda molho de tomate caseiro, queijo vegano de castanha-de-caju, tomates-cereja frescos, folhinhas de alecrim e um toque de azeite.

pizza_legumes_3.jpg

Já, o outro lançamento, a Pizza Vegetariana com Queijo de Castanha Mr. Veggy, combina muçarela vegetal com molho de tomate preparado artesanalmente, brócolis, milho e ervilhas em conserva, lascas de azeitonas e azeite de oliva.

Fonte de fibras e proteínas e isentas de lactose, as Pizzas Mr. Veggy são oferecidas na versão brotinho, com 230 gramas, e ficam prontas em poucos minutos. É só retirar a pizza do congelador e assar em forno preaquecido a 220º C por cerca de 15 minutos.

Estes lançamentos e a linha de produtos Mr. Veggy são comercializados em mais de 800 lojas, restaurantes, lanchonetes, redes de varejo e no site com entrega restrita à região da Grande São Paulo.

 

Mr. Veggy oferece sete opções de hambúrgueres veganos

Mr. Veggy desenvolveu uma linha de hambúrgueres veganos com sete opções de sabores para quem não quer ingerir alimentos de origem animal ou prefere uma alimentação mais leve e saudável.

Produzidos com vegetais, grãos e temperos naturais, os hambúrgueres Mr. Veggy são oferecidos nas principais redes de varejo em embalagens com seis unidades e também em versões maiores para atender o setor de food service, principalmente as hamburguerias e restaurantes que querem acrescentar opções veganas em seus cardápios.

A linha é composta pelas versões:

hamburguer_de_legumes___fretne

Hambúrguer de Legumes –  preparado com proteína texturizada de soja, milho, cenoura, farinhas de rosca e trigo, cebola, ervilha, gordura de palma, amido de milho, salsa, sal marinho, alho e condimentos naturais. Disponível em caixas de 360g com 6 hambúrgueres e em packs com 12 unidades para o food service.

hamburguer_vegetariano___frente

Hambúrguer Vegetariano – elaborado com proteína texturizada de soja, farinhas de trigo e rosca, cebola, gordura de palma, salsa, amido de milho, sal marinho, alho e condimentos naturais. Disponível em embalagens de 360g com 6 hambúrgueres e com 12 unidades para o food service.

hamburguer_de_grAGBPo_de_bico___frente

Hambúrguer de Grão-de-Bico – combina grão-de-bico com batata em flocos, cebola, gordura de palma, farinhas de arroz e grão-de-bico, polvilho doce, salsa, cebolinha, alho, linhaça, sal marinho e especiarias. Disponível em embalagens com 6 (400g) e 12 unidades para o food service.

hamburguer_de_ervilha

Hambúrguer de Ervilha – leva ervilha, cenoura, farinha de arroz crua, polvilho doce, aveia em flocos, gordura de palma, cebola e salsa fresca, hortelã, limão, sal marinho e especiarias. Disponível em caixas com 6 unidades (360g).

hamburguer_de_quinua

Hambúrguer de Quinua –  feito com quinua em grãos, cenoura, grão de bico, aveia em flocos, cebolinha, gergelim, polvilho doce, sal marinho, alho e condimentos naturais. Disponível em embalagens com 6 (400g) e em packs com12 unidades para o food service.

hambuerguer_de_milho

Hambúrguer de Milho – composto de milho, fubá, farinha de arroz, cebola, gordura de palma, salsa, sal marinho e especiarias. Disponível na versão de 360g com 6 unidades.

hamburguer_de_lentilha

Hambúrguer de Lentilha –  produzido com lentilha, cenoura, cebola, farinha de arroz, batata em flocos, espinafre, cebolinha, linhaça, tomate seco, salsa, alho, gergelim preto, sal marinho e condimentos naturais. Disponível em caixas com 6 unidades (360g) e em packs com 12 para o food service.

hamburguer_de_quinua

Congelados, os hambúrgueres são de fácil preparo. É só colocar os produtos semidescongelados em forma untada com azeite e assá-los em forno médio preaquecido ou grelhá-los em chapa preaquecida. O tempo de preparo e temperatura podem variar de acordo com cada forno.

Onde encontrar: hambúrgueres Mr. Veggy são comercializados em mais de 800 lojas, restaurantes, lanchonetes, redes de varejo e no site com entrega restrita à região da Grande São Paulo.

 

Aproveite março para repensar os hábitos alimentares

A Doctoralia alerta para a importância de uma alimentação saudável e equilibrada o ano todo, mas especialmente no outono, quando o organismo precisa se fortalecer por conta do aumento de doenças respiratórias

Março é o mês ideal para repensar os hábitos alimentares: além de representar a chegada do outono, estação na qual a temperatura fica mais amena e o clima seco, celebra-se o Dia Nacional da Saúde e Nutrição, no dia 31.

“Sabemos que, embora o inverno só comece em 21 de junho, precisamos preparar nosso corpo para essa mudança meses antes de sua chegada, sendo que uma alimentação saudável e equilibrada é uma ótima aliada na prevenção de doenças sazonais, como gripes e resfriados”, comenta Carlos Eduardo Spezin Lopes, Country Manager da Doctoralia no Brasil.

Em 2018, houve aumento das doenças típicas de inverno, conforme levantamento do Ministério da Saúde, o qual identificou mais que o dobro de casos de influenza em relação ao ano anterior: foram 3.558 ocorrências, contra 1.459, em 2017. Segundo a mesma instituição, o período de maior incidência é a temporada de frio, entre abril e outubro, sendo mais intenso em junho.

Sauted mixed vegetables food photography recipe idea
Rawpixel.com

“Ter uma alimentação balanceada, com ingestão frequente de água e prática de atividades físicas, é uma maneira de prevenir essas doenças, pois ajuda a fortalecer o sistema imunológico em caso de contato com os vírus”, comenta a nutricionista Juliana Schrickte Grana, membro da Doctoralia.

Confira a seguir as dicas da especialista para uma dieta variada e rica em nutrientes para fortalecer o organismo e prepará-lo para o inverno:

Turbine o cardápio com alimentos ricos em vitamina C

tangerina pixabay
Pixabay

De acordo com a nutricionista, alimentos com alta concentração de vitamina C são essenciais para a imunidade, pois auxiliam na prevenção de doenças infecciosas do sistema respiratório e favorecem a absorção de ferro, evitando anemia. “Esse antioxidante também ajuda na cicatrização de feridas, na circulação do sangue e no fortalecimento dos fios de cabelo”, explica. Ela recomenda frutas típicas do outono que são ricas na vitamina, como laranja, limão, tangerina, maracujá, caqui e goiaba.

Aproveite a oferta de vegetais da estação

abobrinha
Pixabay

O outono é uma ótima época para abastecer a despensa e a geladeira com alimentos saídos direto da horta, adicionando mais vitaminas e minerais ao cardápio. Juliana indica incrementar as saladas com agrião, espinafre e repolho, e preparar receitas saborosas com abóbora, abobrinha, batata-doce, berinjela, beterraba e chuchu.

Mantenha-se hidratado

abacaxi-pippalou-morguefile

Não se deixe enganar pelas temperaturas amenas: beba bastante água diariamente. É possível também equilibrar com outras bebidas como chás, especialmente de frutas vermelhas e maçã com canela, e sucos naturais de frutas da estação, de preferência sem adoçar. Aposte também em frutas que ajudam a hidratar o organismo, como melancia, morango, pêssego, melão e abacaxi.

Dê preferência a proteínas magras e fibras

castanhas

Nada melhor do que uma sopa quentinha para aquecer e relaxar. “Ao escolher os ingredientes, opte por legumes variados, proteínas magras e grãos integrais, ampliando a diversidade de vitaminas e minerais em uma só refeição”, sugere a nutricionista, que também recomenda vegetais ricos em fibras, que saciam o apetite por mais tempo.

Juliana destaca também a importância de minerais como zinco, magnésio e selênio, presentes em oleaginosas e sementes como castanha-do-pará, amêndoas e chia, pois aumentam a imunidade, evitando gripes e alergias. Por outro lado, ela observa que alimentos gordurosos e calóricos, como carnes, massas e doces, devem ser evitados, uma vez que podem levar a ganho exagerado de peso, assim como ao aumento do colesterol e da glicose.

Fonte: Doctoralia

Queda de temperatura: prepare o corpo com estratégias nutricionais

As quedas de temperatura, que se iniciam com a chegada do inverno e se intensificam nos próximos meses, podem comprometer o equilíbrio do organismo, especialmente em relação ao sistema imunológico. Para evitar isso, torna-se necessária a adoção de estratégias que modulem o corpo antes da previsão do tempo mudar. A alimentação é uma forte aliada nesse aspecto, tendo em vista que o aporte adequado de vitaminas, minerais e fitoativos é eficaz no aumento das defesas imunológicas.

viver outonos

Formado por componentes específicos que sofrem influências de nutrientes, o sistema imune depende de um bom funcionamento do intestino, que possui alta associação com a chamada imunidade inata, responsável por defender o corpo contra infecções e resfriados agudos.

sementes-de-abobora-max-straeten
Foto: Max Straeten / Morguefile

Certos nutrientes, especificamente a glutamina, a arginina, os ácidos graxos essenciais e as fibras dietéticas (com destaque às prebióticas) são necessários para o crescimento e função normal das células presentes na mucosa intestinal e, consequentemente, das imunológicas. Para isso, a inclusão de cereais integrais, sementes, oleaginosas e leguminosas é recomendada.

Segundo Karla Maciel, nutricionista consultora da Naiak, os micronutrientes também devem ser ajustados na alimentação destinada aos preparos do corpo para o frio. Dentre eles, pode-se destacar o ferro, zinco, selênio, cobre, vitaminas C, E e D e as do complexo B, especialmente riboflavina (B2), ácido fólico e niacina (B3).

espinafre

Eles atuam como cofatores enzimáticos do sistema antioxidante endógeno, potencializando a ação das principais enzimas com esse papel de reduzir o estresse oxidativo. “É preciso ressaltar, ainda, que o ácido fólico, largamente presente em vegetais verde-escuros, favorece a síntese de glóbulos brancos, essenciais para otimizar a imunidade”, completa.

blueberry mirtilo pixabay
Pixabay

Um grupo de fitoquímicos que merece atenção quando se fala em imunidade são as catequinas e antocianinas, presentes no chá verde e frutas roxas, respectivamente. Estudos clínicos demonstram a capacidade destes compostos em atuar como imunomoduladores e antioxidantes, reduzindo os radicais livres que potencializam o desenvolvimento de doenças.

salmao_com_laranja

Por fim, um nutriente que deve ser listado é o ômega-3. Com alta capacidade em atuar como anti-inflamatório, o seu consumo por meio da alimentação e de suplementos de qualidade, é ideal para minimizar processos inflamatórios decorrentes das mudanças bruscas de temperatura.

Fonte: Karla Maciel – nutricionista consultora da Naiak – CRN 46500

“Superbom Aberta” terá mais de 150 produtos com descontos de até 50%

Nos dias 8 e 10 de março, a Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, irá comercializar mais de 150 produtos da marca com descontos de até 50%, em comparação com os valores dos pontos de venda, durante a nova edição da “Superbom Aberta”. O evento será realizado na própria fábrica da empresa, na zona sul de São Paulo.

Proteínas à base de ervilha, snacks saudáveis e os tradicionais sucos integrais estão entre os produtos promocionais. O diretor de marketing da Superbom, David Oliveira, pontua que o evento, realizado a cada três meses, é uma oportunidade para os consumidores encontrarem todo o portfólio da marca, uma vez que cada ponto venda dispõe de um mix de produtos diferente.

O executivo aponta também que há outra novidade este ano, a partir dessa edição do evento não serão mais disponibilizadas sacolas para os consumidores. Cada um deve levar a própria sacola para fazer as compras. “Não incentivamos mais o uso de sacolas plásticas na nossa loja de fábrica e resolvemos trazer essa iniciativa sustentável para a ‘Superbom Aberta’ também”, esclarece.

imagem_release_1620639.jpg

“Superbom Aberta”
Local: Fábrica da Superbom
Endereço: Rua Domingos Peixoto da Silva, 245 – Capão Redondo-SP
Datas e horários: 8 de março, das 8h às 14h, e 10 de março, das 8h às 16h
Estacionamento gratuito

Alimentos que ajudam a prevenir o câncer

Existem vários alimentos que comemos que ajudam a reduzir as chances de contrairmos câncer. Estes alimentos são poderosos anti-cancerígenos que devemos incluir em nossa dieta regular. Melhor garantir que estejam na sua lista de supermercado. Confira:

Alho

purple Garlic in a bowl
Depositphotos

Um dos melhores alimentos que devemos comer para prevenir o câncer. Também podemos combiná-lo com outros alimentos, pois o alho faz parte da família allium, que inclui alho-poró, cebolinha e cebola. Estes alimentos contêm o que é chamado allicin que é um poderoso antioxidante. Ele trabalha para remover os radicais livres no organismo, que são conhecidos por causar câncer. Estes alimentos aumentam a imunidade, controlam os níveis de colesterol, diminuem a pressão arterial e desintoxicam o corpo. Ao adicionar mais alho à sua dieta, você adquire um poderoso combatente do câncer.

Vegetais crucíferos

0d739-couve-brocolis
Estes vegetais são muito potentes quando se trata de combater o câncer. Eles incluem repolho, couve-flor e, especialmente, brócolis. Eles contêm fitoquímicos e também antioxidantes potentes. Eles são conhecidos por reduzir casos de vários tipos de câncer, incluindo câncer de próstata, gástrico e de mama. Estes alimentos são anti-inflamatórios e desempenham um papel importante na nossa dieta, uma vez que são potentes alimentos anticancerígenos. É melhor comermos esses alimentos crus ou levemente cozidos, para obtermos o máximo de benefícios.

Chá verde

Different sorts of green tea
Se quisermos reduzir as chances de contrairmos câncer, devemos consumir bastante chá verde. Este chá contém as chamadas catequinas, potente combatente do câncer. Elas ajudam a reduzir os danos dos radicais livres no organismo e podem até inibir o crescimento de células cancerosas. Se desejarmos reduzir as chances de desenvolvermos câncer devemos beber chá verde todos os dias. Este chá tem muitos outros benefícios, além de suas potentes propriedades de combate ao câncer.

Frutas

frutas-vermelhas
Devemos consumir mais frutas se quisermos reduzir nossas chances de contrair câncer. As bagas são especialmente boas, pois contêm poderosos antioxidantes. Bagas como mirtilos, framboesas, morangos e amoras têm muitos benefícios para a saúde que reduzem as chances de contrairmos câncer. Citrinos também são muito benéficos.

Tomates

tomates
Foto: Max Straeten/Morguefile

Um poderoso ingrediente anticancerígeno é chamado licopeno. Existe uma boa dose dele nos tomates. Sabe-se que previne vários tipos de câncer. A melhor maneira de consumir licopeno é quando ele é cozido, então devemos incluir várias porções de tomates cozidos a cada semana.

Cúrcuma

curcuma pixabay
Foto: Pixabay

Um tempero que vem se mostrando muito promissor na luta contra o câncer é chamado de açafrão. Esse fato tem sido demonstrado em estudos para prevenir o crescimento de células cancerígenas, e até matar as que já estão presentes. É conhecido por combater casos de câncer de pele, câncer de estômago, câncer de intestino e câncer de mama. Enquanto estudos mais concretos precisam ser feitos sobre açafrão, já se sabe que é um alimento poderoso na luta contra o câncer.

Folhas verdes

folhas-verdes-nutri-living
Foto: Nutri Living

Ao consumirmos grandes quantidades de vegetais verdes folhosos, podemos reduzir as chances de contrair um câncer. Esses alimentos incluem alface verde, couve, espinafre e alimentos verdes folhosos semelhantes. Eles contêm poderosos antioxidantes que ajudam nosso corpo a combater o câncer e mantê-lo saudável.

Resumo
Segundo os especialistas da clínica de medicina nuclear, estes são alguns dos alimentos que devemos consumir para reduzir as chances de desenvolvermos câncer. O médico Kléber Leite afirma: “Em geral, devemos nos ater a uma dieta de alimentos integrais, rica em frutas e vegetais e outros alimentos integrais.”

Fonte: Medicina Nuclear CDM