Arquivo da tag: vegetariano

Com ingredientes naturais e temperos exclusivos, Liv Up lança Fresh Poke

A foodtech anunciou que irá produzir o gari gari, wakame e a maionese spicy dos pokes para manter o valor nutricional de acordo com os padrões de saudabilidade da marca

Liv Up, foodtech de comida natural e mercado online, acaba de lançar sua terceira submarca de cloud kitchen, dessa vez com a hypada gastronomia dos pokes. A marca, Liv Up Fresh Poke, será incorporada nas quatro cozinhas em que a empresa já opera com outras submarcas como Liv Up Salad Stories (especializada em saladas e wraps) e Liv Up Brotto (pizzas com ingredientes naturais). Para manter o padrão de saudabilidade dos pokes, a foodtech anunciou que irá produzir de maneira proprietária ingredientes como o gari gari (uma espécie de picles de gengibre), wakame e a maionese spicy, a fim de garantir que não sejam utilizados aromatizantes, conservantes ou outros aditivos artificiais como o glutamato monossódico, comuns nos temperos asiáticos.

Com mercado de delivery de comida saudável aquecido, a escolha pela nova gastronomia vai de encontro ao movimento identificado pelo IFood, que confirma que a busca por alimentos saudáveis cresceu 103% somente na cidade de São Paulo nos últimos anos e, entre os itens mais pedidos no app, os pokes representam 33,6%. Sempre alinhada às principais tendências no mercado, e com importantes diferenciais como receitas proprietárias, ingredientes naturais e experiência encantadora, a Liv Up, que desde a sua entrada no aplicativo, tornou-se um dos restaurantes que mais crescem no segmento de delivery saudável, e promete conquistar de vez o coração dos paulistanos com a novidade.

“O segredo e diferencial da Liv Up Fresh Poke estão nos ingredientes selecionados e nas receitas especiais, que foram desenvolvidas pelos nossos chefs e nutricionistas. O uso de pimenta, limão e twist cítrico, chips de vegetais e a produção própria de alguns ingredientes tipicamente asiáticos, que normalmente apresentam altos teores de sódio, açúcar e aditivos vão dar em nossos pokes um toque diferenciado do mercado” afirma Tatiana Lanna, líder da unidade de negócios de Cloud Kitchen da Liv Up.

Sabores pokes da Liv Up:

Salmão Havaiano
Salmão cru, acompanhado de arroz japonês e uma combinação original de manga, cenoura, cebola roxa, cebolinha, chips desidratados de cenoura, vagem e batata doce roxa. A isso se somam ingredientes como edamame, gari gari (picles de gengibre) e nori (alga marinha).

Vegetariano
Arroz japonês com wakame salad, feita com milho, manga, cenoura e edamame, mais rabanete, tofu marinado, rúcula baby, gergelim, nori (alga marinha), gari gari (picles de gengibre) e chips desidratado de cenoura, vagem e batata-doce roxa.

Salmão Spicy
Salmão, arroz japonês, manga, tomate, cebola roxa, moyashi (brotos de feijão), cebolinha e chips desidratados de cenoura, vagem e batata-doce roxa. Ainda conta com maionese picante, a spicy mayo, picles gari gari e alga marinha nori, além de um toque leve de pimenta dedo de moça.

Salmão Assado
Salmão desfiado, arroz japonês, cogumelos, abacate, tomate, milho, cebolinha, amendoim, gergelim preto, nori (alga marinha) e gari gari (picles de gengibre). São adicionados ainda chips desidratados de cenoura, vagem e batata-doce roxa.

Low Carb de Salmão
Salmão, spaghetti de abobrinha e cenoura ralada, acompanhados de mix de folhas, tomate, rabanete, algas wakame, edamame (soja ainda na vagem), nori (alga marinha) e gari gari (picles de gengibre). Para completar, o poke vem com chips desidratados e crocantes de cenoura, vagem e batata-doce roxa.

Atum
Atum, cogumelos e bifum (macarrão de arroz), acompanhados de manga, cebola roxa, algas wakame, spicy mayo, cebolinha, chips, gari gari, gergelim preto. Para completar, o poke vem com chips desidratados e crocantes de cenoura, vagem e batata-doce roxa.

Os pokes da Liv Up podem ser pedidos pelo app (disponível para iOS e Android) pelo valor de R$ 51,90

Deseja adotar uma dieta vegetariana? Conheça produtos que podem ajudar na transição

Entre queijos vegetais e produtos feitos à base de planta, Superbom explica como fazer a mudança de vida da forma mais natural possível

Com a forte presença de movimentos cruelty free nas redes sociais nos últimos anos, as dietas vegetarianas e veganas – muitas vezes vistas como um estilo de vida – passaram a ser cada vez mais disseminadas e aceitas pela população em geral, conquistando cada vez mais adeptos e simpatizantes. Prova disso é que, enquanto em 2012 apenas 8% da população do Brasil se declarava vegetariana, em 2020, 14% dos brasileiros (ou cerca de 30 milhões de pessoas) afirmaram não consumir nenhum tipo de carne em suas refeições.

O estudo realizado pela Sociedade Vegetariana Brasileira ainda vai além, mostrando que 63% dos entrevistados gostaria de reduzir o consumo de produtos de origem animal em seu dia a dia. Os dados e estimativas indicam que as dietas veganas e vegetarianas, agora não sendo vistas sob uma perspectiva restritiva, tendem a seguir este crescimento e se estabilizar ainda mais no país até 2030.

Seja em dietas vegetarianas, veganas ou flexitarianas (quando a pessoa faz frequentes refeições sem produtos de origem animal, mesmo que não completamente), uma importante pauta é como realizar a transição alimentar de forma gradual e sem extremismos para que a mudança ocorra da maneira mais natural possível. Pensando nisso, a Superbom conta em seu catálogo com diversos produtos que podem facilitar na transição daqueles que desejam adaptar sua alimentação às dietas livres de produtos animais.

“Uma das nossas principais preocupações é oferecer alimentos saborosos e nutritivos que façam com que as pessoas sintam o mesmo prazer de comer carnes e queijos ‘tradicionais’. Nossos produtos vegetais e plant-based passam por diversas etapas de curadoria e controle de qualidade que, quando chegam à mesa dos nossos consumidores, fazem com que eles percebam que dietas vegetarianas e veganas não são necessariamente sinônimos de restrição, mas sim de prazer e satisfação”, declara David Oliveira, Diretor de Marketing da empresa.

A Superbom conta em seu catálogo com diversos produtos como carnes plant-based e queijos veganos que são ideais para aqueles que desejam adotar a dieta, mas que têm dificuldade em desapegar de produtos de origem animal. Enquanto as carnes vegetais da marca têm cheiro, sabor e textura semelhantes à da carne tradicional, os queijos são compostos em grande parte por água, amido, óleo de coco e extrato de levedura, sendo livres de leite e qualquer componente animal.

Outra preocupação relatada muitas vezes ao adotar uma dieta vegetariana é ideia de que este estilo de vida pode levar a alguma deficiência nutricional, pois acreditam que os alimentos de origem animal são mais completos nutricionalmente. Cyntia Maureen, nutricionista da Superbom, explica, no entanto, que é importante atentar-se à inclusão de fontes de proteínas vegetais na dieta e, quando necessário, suplementar alguns nutrientes como a vitamina B12. Segundo a profissional, as leguminosas como feijões, grão de bico, lentilha e ervilha (presente nas carnes vegetais da marca) são uma ótima alternativa para substituições, proporcionando uma alimentação que favorece a saciedade e supre as necessidades do organismo.

“As pessoas estão percebendo cada vez mais que dietas vegetarianas e veganas podem ser tanto saborosas quanto nutritivas, trazendo benefícios ao nosso corpo quando feitas de forma balanceada e saudável. Assim como em toda alimentação, equilíbrio é a chave. Minha dica para aqueles que desejam se aventurar nas dietas livres de componentes animais é que fiquem atentos aos rótulos dos produtos e prefiram sempre aqueles que são feitos com alimentos naturais e sem aditivos químicos. Sendo feitos com base em alimentos de verdade, você terá uma alimentação equilibrada e saudável e realizará sua transição alimentar da melhor maneira possível”, finaliza a nutricionista.

Sugestão de produtos disponíveis no catálogo da Superbom para a transição alimentar:

Burger Gourmet Vegan da Superbom

O Burger Gourmet Vegan da Superbom é uma inovação no mercado vegetariano/vegano. Um burguer vegano com cheiro, sabor e textura semelhante ao de origem animal, no entanto, totalmente plant based por ser um hambúrguer à base de ervilha.

Com 15g de proteína, esse hambúrguer vegano complementa o cardápio com facilidade, sendo o elemento que faltava para criar os melhores lanches com mais sabor e nutrição. Rico em proteínas vegetais, o hambúrguer de ervilha contém vitaminas A, B9 e B12 além dos minerais zinco e ferro, sendo uma ótima opção para substituir o hambúrguer de origem animal.

O hambúrguer pronto sem carne animal da Superbom está disponível em embalagem com 227g.

Frango Vegano em Pedaços à Base de Ervilha

O Frango Vegano à base de ervilha Superbom é uma inovação para o mercado vegetariano. Depois da versão ovolactovegetariana, demos um upgrade e apresentamos a versão de frango vegano que substitui o frango de carne animal.

Enriquecido com vitaminas A, B9 e B12, bem como dos minerais ferro e zinco, o frango vegano pronto é prático e permite excelentes combinações na elaboração de diferentes receitas, como aperitivos, saladas ou pratos quentes.

Com textura macia e sabor único, o frango sem carne animal vem em pedaços e está disponível em embalagem de 400g.

Steak à Base de Ervilha Sabor Frango

Crocante, delicioso e super saudável, os famosos empanados ganharam uma versão vegetariana, à base de ervilha. O Steak Vegetariano sabor Frango da Superbom é uma ótima opção para qualquer refeição. Contém vitaminas A, B9 e B12, e os minerais ferro e zinco. Vai ser difícil resistir!

Linguiça Tradicional à Base de Ervilha

A Linguiça Tradicional à Base de Ervilha Superbom é um alimento ovolactovegetariano pronto para o consumo. É fonte das vitaminas A, B9 e B12, bem como dos minerais ferro e zinco. Excelente combinação no preparo de aperitivos, acompanhamentos ou pratos mais elaborados. Sua textura é macia e, no paladar, é surpreendente.

Salsicha à Base de Ervilha

Excelente na elaboração de cachorro quente vegetariano, a salsicha à base de ervilha é versátil, podendo ser usada em muitas outras preparações.

Com a salsicha ovolactovegetariana seu hot dog nunca mais será o mesmo! textura é macia e o sabor é surpreendente. Estando disponível em embalagem de 300g, a salsicha ovolactovegetariana substitui a salsicha de carne animal.

Vegan Cheese Mussarela 200g

O Queijo Mussarela Vegano da Superbom não possui leite e não tem nenhum componente de origem animal, além de ser um produto de grande versatilidade. Vegan friendly, esse queijo vegano é um alimento 100% vegetal. Escolha o prato e faço sucesso com deliciosas receitas com queijo vegano. É um produto livre de alergênicos e com um sistema abre e fecha, prático e fácil de armazenar – também disponível na versão 480g.Vegan Cheese Gourmet Parmesão 200g

O Queijo Vegano sabor Parmesão Gourmet é um alimento 100% vegetal e vegan friendly. Esse queijo vegano é livre de alergênicos e e, em comparação ao queijo brie tradicional, possui baixo valor calórico.

Muito prático, o queijo vegano sabor parmesão não possui leite e não tem nenhum componente de origem animal, podendo ser consumido frio ou quente. Sirva como aperitivo ou prepare deliciosas receitas com queijo vegano.

Sanduíches, macarronadas, molhos ou até mesmo pizzas veganas e pão de queijo vegan agora ficaram bem mais fáceis de preparar e agradar!

Vegetale

A maionese vegana Vegetale é um alimento 100% vegetal, ou seja, não contém leite animal ou qualquer outro componente de origem animal, ou até mesmo que possa causar algum dano ao reino animal.

Fonte: Superbom

Vegetarianismo: tudo que é preciso saber para considerar esta dieta

Uma dieta pode ser saudável mesmo sem a presença de proteína animal

Embora faça parte da mesa do brasileiro, as proteínas de origem animal não são as únicas fontes de aminoácidos essenciais que necessitamos para o bom funcionamento do organismo. É possível encontrar o mesmo nutriente em combinações simples.

Segundo a nutricionista da clínica Atual Nutrição, Cátia Medeiros, é perfeitamente possível alcançar as necessidades orgânicas diárias, por meio de substituições. “A famosa dupla do arroz e feijão consegue nos dar um suporte no consumo de um bom perfil proteico, pois o que falta em um alimento está no outro, e quando os unimos na refeição, chegamos ao que era esperado vir por meio de uma carne, por exemplo”.

Isso quer dizer que, apesar do nosso organismo precisar dos nutrientes que a proteína animal fornece, ela não é a única fonte. Com as adaptações corretas, o corpo com uma dieta vegetariana é totalmente saudável.

De olho nas vitaminas

Para retirar de vez o consumo de proteína animal da dieta, é preciso buscar orientação para substitui-la com alimentos que forneçam os nutrientes necessários para o corpo, e não se tenha o risco de ter uma deficiência proteica, desenvolvimento de anemia, alteração de sistema nervoso, entre outros.

Ao serem excluídos alimentos de origem animal, nutrientes como vitamina B12, cálcio, ferro e zinco, podem ter seu consumo comprometido. Também pode ocorrer deficiência de ácido graxo ômega-3, fornecido pelos peixes e ovos, por exemplo.

“Além disso, a grande ingestão de fatores antinutricionais, presentes em inúmeros alimentos vegetais que, se não forem inativados corretamente, ou tiverem sua ingestão devidamente orientada, poderão comprometer a absorção de vários nutrientes, aumentando o risco de deficiências nutricionais”, comenta Cátia.

Substituições que dão certo

Problemas nutricionais podem ocorrer com qualquer pessoa, por isso atentar-se às substituições é fundamental para oferecer ao organismo tudo que ele precisa, e com os vegetarianos não é diferente.

“Para substituição desses alimentos de origem animal, é preciso garantir um consumo diário de leguminosas (feijão de qualquer tipo, soja, ervilha, lentilha, grão-de-bico) junto aos cereais (milho, arroz, trigo etc.) é essencial para que se obtenha todos os aminoácidos necessários à síntese de proteínas pelo organismo”, explica Cátia.

Foto: Nicole Franzen

Quanto à ingestão de ferro, a nutricionista explica que as fontes vegetais do mineral não fornecem boa absorção como a de origem da proteína animal, por isso, é importante consumir alguma fonte de vitamina C para que o organismo consiga absorvê-lo.

Pixabay

“Para garantir a ingestão diária de ferro é necessário o consumo diário de cereais integrais, aumento da ingestão de leguminosas e oleaginosas em geral, de sementes e frutas secas, usar melado ou açúcar mascavo como adoçante, e ingerir mais fontes de vitamina C junto às refeições principais”, acrescenta Cátia.

Foto: Everyday Health

A nutricionista ainda explica que é preciso evitar o consumo exagerado de fibras, pois elas podem diminuir o consumo energético, pois oferecem grande sensação de saciedade, diminuindo a absorção de minerais como ferro, zinco, selênio. “A dica é utilizar uma mistura entre cereais integrais e refinados”, completa.

Para quem está considerando o vegetarianismo, Cátia salienta a importância de se conversar com um profissional especialista, pois a quantidade de nutrientes que precisa ser ingerido tem como base de cálculo, idade, metas como hipertrofia, emagrecimento e manutenção de massa magra. “Mas geralmente de 0,75g a 1g /kg de peso/dia, já é suficiente. Lembrando que este cálculo é feito não por grama do alimento, mas por grama de proteína presente no alimento”, finaliza.

Cátia Medeiros tem 13 anos anos de experiência na área, formada em Nutrição pela Unitri – Centro Universitário do Triângulo, com especialização em Nutrição Clínica pelo Ganep – Centro de Nutrição Humana de São Paulo, especialista em Fitoterapia e Nutrição Esportiva pelo Cefit, assim como em atendimento Gestacional e Pediatria. É fundadora da clínica Atual Nutrição.

Carrefour oferece novas opções de pratos veganos congelados

Lançamentos de pratos congelados vêm complementar a linha que já conta com snacks integrais veganos

Quem disse que não dá para ter uma refeição vegana gostosa com praticidade e conforto? Os quatro lançamentos de pratos veganos da linha Carrefour Veggie vieram para provar que isso é possível. Os pratos congelados da linha são ricas fontes de fibra alimentar e foram pensados para estar presentes em diferentes momentos do seu dia.

Para o seu café da manhã, que tal o pão de mandioquinha e batata sabor queijo? Ele é feito com grãos de linhaça, gergelim e chia. Já para as refeições principais, opções não vão faltar: Hambúrguer de grão de bico com alho-poró, Falafel de grão de bico e Kibe de abóbora e aveia.

Todos os produtos são feitos com ingredientes naturais e foram desenvolvidos para trazer aos clientes opções saudáveis e com preços mais acessíveis: os produtos são até 20% mais baratos que itens equivalentes de outras marcas.

“Os novos lançamentos trazem ainda mais opções para os nossos clientes. E o melhor: os produtos não são direcionados apenas aos veganos, mas também para todas as pessoas que querem ter uma alimentação ao mesmo tempo saudável, sustentável e mais acessível”, explica Allan Gate, diretor de Marcas Próprias do Carrefour. “A linha Veggie está alinhada ao Act for Food, posicionamento global do Grupo Carrefour que busca influenciar a mudança de hábitos nos consumidores, ampliando a oferta de produtos frescos, saudáveis e preços mais acessíveis em nossas lojas. Uma abordagem que vai do campo à mesa dos clientes”.

A linha Carrefour Veggie é certificada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB). Além das opções de pratos congelados, também são oferecidas aos clientes snacks em três sabores: Cream Cheese e Cebolinha com grãos; Oliva e Ervas de Provence com grãos; e Tomate e Manjericão com grãos. Todos esses produtos são assados e feitos com cereais integrais.

A linha Carrefour Veggie está disponível em todos os hiper e supermercados (Bairro e Market) da rede espalhados por todas as regiões do país. Atualmente, o Carrefour possui também em seus hipermercados os Espaços Saudáveis, que são corredores que reúnem toda a oferta de alimentos com tais características. Nesses espaços, os clientes podem encontrar uma variedade de mais de 3.500 produtos saudáveis e com preços mais acessíveis.

Informações: Carrefour

Aproveite o Dia do Hambúrguer para conhecer receitas diferenciadas

Aprenda a nova receita de X Picanha Salada do Divino Fogão

Popular em todo o mundo, o hambúrguer foi criado na cidade de Hamburgo, na Alemanha, no século 19. De lá para cá, a carne já recebeu diversas transformações, mas ainda assim o tradicional pão com carne, alface e queijo é um dos mais pedidos em lanchonetes, hamburguerias e restaurantes. Aprenda com o Divino Fogão a receita de X Picanha Salada para comemorar o Dia Mundial do Hambúrguer, celebrado em 28 de maio.

X Picanha Salada

Ingredientes
200 gramas de picanha moída
Ervas batidas no processador de preferência (tomilho, sálvia, salsinha e cebolinha)
Sal refinado a gosto
Pão de hambúrguer francês
Maionese a gosto
2 rodelas de tomate
Alface americana a gosto
Queijo prato a gosto

Modo de preparo
Misture a carne moída, as ervas batidas e o sal e modele em formato de hambúrguer. Se preferir, use um modelador para ajudar. Grelhe o hambúrguer em uma grelha ou frigideira antiaderente. Enquanto isso, pincele manteiga no pão e toste um pouco em uma frigideira antiaderente. Após, passe maionese, coloque duas rodelas de tomate, alface americana e duas fatias de queijo prato. Sirva.

Tempo de preparo: 30 minutos
Grau de dificuldade: fácil
Rendimento: 1 unidade

Cepêra e chef Lucas Vicenzzo ensinam a preparar um Hambúrguer de Costela, Cebola Roxa e American Burguer

Hambúrguer: aquela refeição que une praticidade, rapidez de preparo e sabor em um combo só!

Com receitas cada vez mais inovadoras – e até inusitadas – é cada vez maior a popularização no consumo de hambúrguer no Brasil. Desde as receitas tradicionais, à base de carne, até mesmo versões gourmet ou à base de de plantas, o fato é que atende aos mais variados gostos.

De acordo com dados do Instituto de Gastronomia, na última década, o consumo da deliciosa combinação entre disco de carne, pão e queijo cresceu 575% no Brasil. Um estudo realizado pela Kantar, o “Consumer Insights”, identificou que durante a pandemia os brasileiros aumentaram o consumo de sanduíches, motivados pela busca de refeições mais rápidas por conta do tempo reduzido disponível para o preparo.

O mercado de hambúrguer cresce no setor alimentício como um todo, sendo muito impulsionado pelo efeito “ficar em casa”. Por conta de sua versatilidade e praticidade, a categoria performa muito bem para um consumo rápido nas refeições, além dos momentos especiais nos finais de semana.

A Cepêra convidou o chef Lucas Vicenzzo, apresentador da TV Gazeta e chef de cozinha, para indicar uma receita fácil de preparar e muito saborosa.

Hambúrguer de Costela, Cebola Roxa e American Burguer Linha Sabores Cepêra By Chef Lucas Vicenzzo

Ingredientes:
500gr de costela moída;
2 tomates em rodelas;
500gr de Peito moído;
Sal a gosto;
2 cebolas roxas em rodelas;
Pão de hambúrguer
200gr de queijo tipo cheedar fatiado
Meio maço de rúcula
American Burguer Sabores Cepêra

Modo de preparo:
Em um bowl misture as duas carnes e depois forme os hambúrgueres usando como base para cada um deles uma rodela de cebola roxa. Em uma grelha ou frigideira bem quente, grelhe os hambúrgueres de ambos os lados e tempere com sal a gosto e adicione algumas fatias de queijo tipo cheedar.

Montagem:
Corte o pão ao meio e disponha o hambúrguer de costela, cubra com bastante Molho American Burguer Sabores Cepêra. Em seguida, coloque a rúcula e o tomate.

Para assistir ao vídeo da receita, clique aqui.

Vegetariano ou tradicional: aprenda a preparar duas opções de hambúrguer

Chef Lidiane Barbosa traz duas sugestões para agradar quem come carne e quem não come: um hambúrguer feito de carne moída e outro de feijão, vegano.

Hambúrguer de carne, abobrinha e cenoura

Foto ilustrativa – Niek VerlaanPixabay

Ingredientes:
100 g de patinho moído
100 g de fraldinha moída
1 pitada de pimenta-do-reino
1 pitada de páprica doce em pó
2 colheres (sopa) de salsinha picada
2 colheres (sopa) de cebolinha picada
1 pitada de sal marinho moído
1 pitada de noz-moscada ralada
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
½ xícara (chá) de cenoura ralada
½ xícara (chá) de abobrinha ralada
1 ovo

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes, sele em uma frigideira bem quente com um fio de azeite de oliva extravirgem.

Tempo de preparo: 30 minutos
Rendimento: 8 unidades pessoas porções

Hambúrguer de Feijão

Imagem ilustrativa

Ingredientes:
2 e 1/2 xícaras de feijão preto cozido
2 colheres (sopa) de vinagre de maçã
1 xícara de flocos de aveia
1 cebola roxa
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (sopa) de páprica defumada
1 e 1/ 2 colher (sopa) de mostarda
1 colher (sopa) de salsinha picada
1 colher (sopa) de cebolinha picada
Sal marinho moído e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Deixe os grãos de feijão de molho em água suficiente para cobri- los, com o vinagre de maçã, por 8 horas. Passado o tempo, despreze a água e coloque o feijão para cozinhar em 1 litro de água por 40 minutos. Após, bata os grãos de feijão em um processador para ficar uma pasta, não muito mole. Reserve. Pique bem a cebola roxa. Refogue no azeite de oliva. Acrescente a páprica defumada e refogue mais um pouco. Coloque todos os ingredientes, inclusive o feijão processado e a cebola refogada, em uma tigela. Com as mãos, amasse bem e misture, até que essa mistura fique bem homogênea. Leve a massa à geladeira por 40 minutos. Retire da geladeira e modele os hambúrgueres. Sele em uma frigideira, com óleo de coco ou azeite e pitadas de sal. Sugestão: sirva com uma saladinha verde.

Tempo de preparo: 10 horas
Rendimento: 5 porções

Dia do Hambúrguer: Notburguer faz promoção para os que amam o planeta

A foodtech NotCo lançou uma promoção dos hambúrgueres vegetais, campanha têm ofertas no e-commerce e nas principais redes de varejo em São Paulo, para que os consumidores brasileiros, que buscam cada vez mais reduzir o consumo de proteína animal, possam experimentar seu hambúrguer à base de plantas.

Até o dia 30 de maio a loja online da NotCo terá até 30% de desconto em todos os hambúrgueres, além de combos exclusivos. A loja entrega para a região metropolitana de São Paulo.

No Brasil, o mercado de comida plant-based embora recente, vem crescendo consistentemente, só o hambúrguer vegetal teve uma alta em 2020 de +29% (Nielsen). Mais de 50% dos brasileiros consideram diminuir seu consumo de alimentos à base animal. Essa campanha especial vem para dar oportunidade para todos que têm vontade de experimentar uma comida similar ou mais deliciosa como a que amam, mas com uma produção mais sustentável por trás.

A NotCo é a única foodtech na América Latina que oferece produtos em diferentes categorias de alimentos: maionese, leite, sorvete cremoso e hambúrguer. São alternativas que preservam o sabor e a experiência de consumo de alimentos de proteína animal, mas que são feitas apenas com ingredientes vegetais.


O NotBurger, hambúrguer vegetal é feito de proteína de ervilha, arroz e chia e que tem uma combinação de ingredientes que também leva beterraba, cacau e bambu, entre outros vegetais. A combinação de ingredientes é inusitada, mas o resultado final surpreende os consumidores, pois oferece suculência, sabor e textura similares aos do hambúrguer de carne de origem animal – uma experiência que todos deveriam ter.

As receitas de todos os produtos da NotCo foram formuladas pelo Giuseppe, um algoritmo de inteligência artificial desenvolvido pelos fundadores da startup. O Giuseppe entende a estrutura molecular de comidas e de plantas e calcula como imitar perfeitamente alimentos que tradicionalmente são de origem animal. O resultado são produtos deliciosos tanto quanto as versões tradicionais, mas cuja produção consome menos água, menos energia e emite menos gases do efeito estufa.

Vegano passa fome? Veja fontes de proteínas e vitaminas para adeptos do hábito alimentar

Nutricionista da Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, separou dicas imperdíveis para quem procura uma refeição livre de origem animal, mas rica em sabor

O veganismo vai muito além do fato de não consumir carne. Dentre vários motivos, muitos escolhem esse estilo de vida por questões de saúde, éticas ou ambientais. Segundo uma análise realizada pela Universidade de Florença, na Itália, as pessoas que aderem a esse hábito têm 15% menos de chance de sofrer de câncer comparando com os não adeptos.

Cyntia Maureen, nutricionista da Superbom , empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, afirma que umas das vantagens de ser vegano ou vegetariano estrito é a prevenção de doenças crônicas e outras enfermidades. “Quando feita de forma correta e acompanhada por um profissional da saúde, a prática pode ajudar na prevenção da hipertensão, diabetes e do câncer de mama. Além disso, diminui a probabilidade de obesidade, pois há um aumento no consumo de fibras, presentes nos vegetais, cereais, oleaginosas e leguminosas, que trazem uma maior sensação de saciedade e melhoram significativamente a atuação do intestino”, explica.

Muitos se enganam ao pensar que ao seguir esse novo estilo de vida o cardápio terá apenas folhas e verduras. A riqueza das opções de alimentos disponíveis no mercado abrange diversos grupos alimentares como legumes, verduras, frutas, cereais, leguminosas, sementes, oleaginosas. “É possível fazer combinações variadas e ter um prato saboroso, colorido e, principalmente, nutritivo, que atenda as necessidades de cada indivíduo”, afirma a nutricionista.

Abaixo, Cyntia indica alimentos que não podem ficar de fora da mesa dos seguidores deste estilo de vida. Confira:

• Carnes vegetais (análogos de carnes)

Miroro/Pixabay

São produtos feitos à base de leguminosas como soja, grão-de-bico, ervilha. “Ótimas opções para quem procura substituir proteínas animais mantendo os níveis em equilíbrio”, comenta.

• Sementes

Foto Agromix.In

Sementes de chia, linhaça, girassol e gergelim fornecem boas quantidades de proteína, Ômega-3 e vitaminas do complexo B. O gergelim é também excelente fonte de cálcio. “O consumo das sementes somado a uma boa ingestão de água é muito importante para ajudar no funcionamento do intestino. Além disso, provoca uma lenta absorção de açúcar no sangue, prevenindo e tratando diabetes.” explica.

• Cereais integrais

Como o arroz integral, aveia, amaranto, trigo, quinoa e centeio, são boas fontes complementares de proteína vegetal, fornecem vitaminas do complexo B, ferro e fibras. “Por evitarem as carnes, os veganos possuem um receio de não obter a quantidade ideal de proteína diária. Mas essas opções, associadas as leguminosas, substituem tranquilamente o alimento cárneo e ainda ajudam a manter uma prática mais saudável bem como prevenção de vários tipos de doenças.” acrescenta.

• Oleaginosas

Castanhas, amêndoas, nozes, avelãs e macadâmias são ricas em gorduras boas, proteínas, fibras e antioxidantes. Além disso são fontes de vitaminas E e do complexo B, e de minerais como zinco, potássio, manganês, ferro, cobre e selênio. “Entre os pontos positivos, está o fato de que elas possuem Ômega 3, que auxilia o organismo a utilizar a gordura como fonte de energia, traz benefícios cerebrais, diminui as taxas do mau colesterol (LDL) e aumenta as do bom (HDL).” finaliza.

Confira abaixo produtos da Superbom excelentes para veganos:

Carne Vegetal

Geleia de Frutas Vermelhas com Chia

Granola Premium

A Granola Premium da Superbom é um mix de cereais composta por frutas secas, grãos, oleaginosas e adoçantes naturais. É um preparo que concentra carboidratos, lipídios, fibras, alto conteúdo de vitaminas A, D e E. Muito baixo em sódio, fonte de fibras, isento de gorduras trans. O resultado disso, é a melhora dos casos de prisão de ventre, redução do colesterol e da incidência de câncer no intestino. Sem contar que seu bom funcionamento dá maior disposição e proporciona uma pele mais bonita. A granola também é uma aliada na luta contra o envelhecimento, já que os minerais presentes, em especial selênio e zinco, são antioxidantes e ajudam a manter as células sempre jovens.

Fonte: Superbom

Almond Breeze amplia portfólio e lança primeiro Creme com Amêndoas do Brasil

O produto cumpre o papel do tradicional creme de leite

Estrogonofe, mousse, cobertura, goiabada com creme… essas e muitas outras receitas ganham, a partir de agora, uma nova opção de ingrediente saboroso e sem leite: o Creme com Amêndoas Almond Breeze, em embalagem de 200g. O produto é um lançamento da Blue Diamond, em parceria com o Laticínios Bela Vista, que licencia, no Brasil, a marca Almond Breeze.

Cremoso, naturalmente sem lactose e sem glúten, o lançamento apresenta alta performance em receitas doces e salgadas. O Creme com Amêndoas Almond Breeze é uma alternativa ao creme de leite de origem animal, tanto para receitas doces como salgadas, inclusive em preparos que precisam ser aquecidos.

“Em sua formulação, não há presença de amendoim, soja, leite ou qualquer outro tipo de proteína animal. Sendo assim, apresentamos um produto que é ideal para o público vegetariano, vegano ou alérgicos à proteína do leite, e que faz questão de apreciar preparos deliciosos. A performance deste creme sem leite em receitas é surpreendente!”, destaca o Diretor da Blue Diamond para a América Latina, Edgar Fernandes.

Novo sabor da Bebida com Amêndoas Almond BreezeTM

Além do lançamento inédito no Brasil, a marca oferece mais uma novidade na sua linha de bebidas vegetais: o Almond Breeze Amêndoa e Coco, uma inovadora e deliciosa combinação de ingredientes e sabores, disponível na embalagem de 1 litro. Além de ser naturalmente sem lactose e livre de proteínas de origem animal, o produto é rico em vitaminas e cálcio, sendo ideal para quem procura uma alimentação mais leve e saudável.

“Quando a Almond Breeze chegou ao Brasil, apresentamos para o público a bebida de amêndoas em três sabores: Original, Baunilha e Chocolate. Por ser uma opção de bebida saudável e ao mesmo tempo muito saborosa, ela caiu no gosto dos consumidores e, para atender diversos pedidos, desenvolvemos um novo produto, misturando as amêndoas da Califórnia com a brasilidade do coco. O resultado é um produto gostoso, saudável e refrescante, no ponto do paladar brasileiro”, conta Ricardo Ebel, Executivo da marca para o Brasil e o Cone Sul.

Os consumidores brasileiros poderão conhecer o primeiro Creme com Amêndoas do país e escolher o novo sabor da bebida vegetal Almond Breeze Amêndoa e Coco nas gôndolas dos principais pontos de vendas, além das opções de compra pelos sites de e-commerce, como Magazine Luiza, Extra, Amazon, Americanas.com.

Informações: Almond BreezeTM

Consumo de carne diminui durante a pandemia; saiba como substitui-la sem prejuízo nutricional

Nutricionista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz dá dicas de como manter uma dieta saudável sem carne

Segundo pesquisa realizada pelo Ibope e coordenada pelo Good Food Institute Brasil, metade dos brasileiros reduziu o consumo de carne bovina, suína, aves e peixes em 2020. De acordo com Thaís Sarian, nutricionista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, adotar uma rotina alimentar com menor consumo de carne promove vários benefícios para a saúde a longo prazo. “Podemos destacar, entre diversos benefícios, a melhora da saúde intestinal e a redução da ingestão de gorduras saturadas”, explica a especialista.

O hábito de reduzir o consumo de produtos de origem animal sem interrompê-lo completamente é chamado de flexitarianismo. Ainda de acordo com a pesquisa, das pessoas que diminuíram o consumo de carne, ao menos 47% substituíram a proteína animal por vegetais como legumes, verduras e grãos. Na análise da nutricionista, este é outro ponto positivo da substituição. “Quando ocorre o aumento da ingestão de alimentos vegetais, também aumenta a densidade nutricional dos alimentos e sua consequente ingestão de vitaminas, minerais, fibras e compostos bioativos”, explica Thaís.

O que não pode faltar no meu prato?

Para montar a refeição ideal sem carne, a especialista recomenda a seguinte proporção para um prato vegetariano saudável: 50% de legumes e verduras, 25% de fontes de proteínas vegetais (especialmente presentes no grupo do feijão, lentilha, ervilha, grão de bico, soja) e 25% de carboidratos (como o arroz integral, milho, batata, mandioca, entre outros). Para quem segue uma dieta ovolactovegetariana, a inclusão de ovos também é bem-vinda. Ter isso em mente é importante para não correr o risco de substituir a proteína animal por carboidratos mais pobres em nutrientes, uma tendência quando a transição de dieta é feita sem o devido acompanhamento profissional.

Outro risco na substituição da carne é optar por receitas e pratos que contenham grande quantidade de laticínios e derivados do leite, já que o consumo excessivo desses produtos eleva substancialmente a ingestão de gorduras saturadas. “Acontece com frequência da pessoa simplesmente excluir a carne e não mudar o restante da alimentação. Por isso é tão importante um bom planejamento alimentar. Já sabemos que dietas vegetarianas, quando bem planejadas, são saudáveis e nutricionalmente adequadas”, completa a especialista.

Miroro/Pixabay

Segundo pesquisa do Ibope Inteligência conduzida em abril de 2018, 14% da população brasileira se declara vegetariana. Uma opção de proteína tanto para vegetarianos, quanto flexitarianos dispostos a fazer a transição de dieta é a carne vegetal. O alerta da nutricionista é com relação à frequência de consumo do produto, já que a carne vegetal também é um alimento processado. “Na hora de comprar, uma dica é dar atenção à lista de ingredientes do produto e optar por aqueles que tenham menor quantidade de aditivos químicos, mas o ideal é que as refeições sejam preparadas em casa e com ingredientes naturais.”

Reposição de B12

Foto: Jeltovski

Quem pensa em adotar uma alimentação vegetariana estrita (onde não há consumo de alimentos de origem animal), não pode esquecer da vitamina B12, única vitamina que não se pode obter a partir de plantas. Além de ser importante para a formação das células vermelhas do sangue, ela também é necessária para o desenvolvimento e manutenção das funções do sistema nervoso. “Para repor esse nutriente, é necessário fazer a suplementação sempre com acompanhamento profissional, onde também é avaliado o estado de saúde geral do indivíduo”, finaliza a nutricionista.

Fonte: Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Os vários benefícios da dieta livre de proteína animal

Nutricionista da Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, destaca os pontos positivos do consumo de alimentos plant-based

Em 20 de março passado, comemoramos o Dia Mundial Sem Carne, movimento que surgiu nos Estados Unidos, em 1985, por meio da ONG Farm Animal Rights Movement (FARM). O objetivo da celebração é a conscientização sobre os efeitos do consumo da carne para o meio ambiente, além de reforçar que é possível ter uma alimentação saborosa, abordando os benefícios de uma dieta sem alimentos de origem animal. Segundo a Global Data, empresa que atua no ramo de pesquisa e análise de dados, 70% da população mundial já está aderindo a esse estilo de vida.

A Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, possui um amplo portfólio focado em produtos para veganos e vegetarianos e é considerado um dos principais players do segmento. Desde 1925, ano em que a empresa foi criada, ela incentiva a cultura do estilo de vida saudável, a partir da ideia de que quem se alimenta melhor pode garantir mais qualidade de vida e longevidade.

Muitos se enganam acreditando que as carnes de origem animal não podem ser substituídas. Os benefícios são facilmente encontrados nas proteínas vegetais, como em leguminosas, vegetais crucíferos, cereais e oleaginosas. Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, destaca os benefícios dessa substituição.

“Quando falamos de leguminosas, o feijão vem rapidamente em nossa mente, mas temos também a ervilha, que é fonte de fibras, o grão-de-bico, um ótimo desintoxicante , e a lentilha, que possui 9% de proteína em sua composição. Tudo isso os torna ótimos aliados na alimentação”.

Mesmo com acesso a tantas informações sobre o assunto, muitos ainda ficam com receio sobre os benefícios deste hábito. Para auxiliar, Maureen lista alguns impactos positivos.

Saúde

De acordo com a nutricionista, na alimentação sem carnes, a sensação de indisposição e peso logo após as refeições, não existe. A digestão é mais leve quando o prato é composto pela combinação de vegetais, com os nutrientes necessários para o organismo.

Outro benefício é a diminuição do colesterol em até 35%, reduzindo assim o risco de desenvolver doenças cardíacas, além de ajudar na prevenção do câncer, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas. A dieta de origem vegetal resulta em maior disposição, energia, saúde e bem-estar, diários.

Meio ambiente

Foto: Marion Wellmann/Pixabay

Segundo a universidade americana, Yale, o gado precisa de 28 vezes mais terra e 11 vezes mais água do que outros animais. “Além das vantagens para a saúde, quem é adepto de dietas livres de alimentos de origem animal preserva as fontes de produção de comida e água utilizadas na criação dos animais”, acrescenta Cyntia.

A frente do seu tempo, a Superbom busca sempre inovar, oferecendo diversas opções para facilitar o dia a dia de seus consumidores. “Estamos sempre antenados para transformar a alimentação das pessoas em um momento prazeroso, cheio de sabor e com muita consciência”, conclui a nutricionista.

Confira abaixo produtos da Superbom excelentes para o Dia Mundial sem Carne e para quem deseja fazer uma mudança no hábito alimentar:

Carne Vegetal

Carne vegetal moída à base de proteína de soja. É um prato preparado com ingredientes nobres e selecionados com garantia de qualidade.

Miniempanado Vegan sabor Legumes

Uma opção crocante, saborosa e saudável dos famosos mini empanados em uma versão multigrãos, super proteica e rica em vitaminas e minerais.

Steak Vegan Sabor Legumes

Uma opção crocante, saborosa e saudável dos famosos empanados, agora, na versão vegan. O Steak Vegan sabor Legumes da Superbom é uma ótima opção para qualquer refeição, além de rica nutricionalmente. Na versão multigrãos, à base de proteína de ervilha, é enriquecido com vitaminas A, B9 e B12, e dos minerais ferro e zinco.

Salsicha à Base de Ervilha

Excelente na elaboração de cachorro quente vegano, a salsicha à base de ervilha é versátil, podendo ser usada em muitas outras preparações.

Fonte: Superbom