Arquivo da tag: vegetariano

Almond Breeze amplia portfólio e lança primeiro Creme com Amêndoas do Brasil

O produto cumpre o papel do tradicional creme de leite

Estrogonofe, mousse, cobertura, goiabada com creme… essas e muitas outras receitas ganham, a partir de agora, uma nova opção de ingrediente saboroso e sem leite: o Creme com Amêndoas Almond Breeze, em embalagem de 200g. O produto é um lançamento da Blue Diamond, em parceria com o Laticínios Bela Vista, que licencia, no Brasil, a marca Almond Breeze.

Cremoso, naturalmente sem lactose e sem glúten, o lançamento apresenta alta performance em receitas doces e salgadas. O Creme com Amêndoas Almond Breeze é uma alternativa ao creme de leite de origem animal, tanto para receitas doces como salgadas, inclusive em preparos que precisam ser aquecidos.

“Em sua formulação, não há presença de amendoim, soja, leite ou qualquer outro tipo de proteína animal. Sendo assim, apresentamos um produto que é ideal para o público vegetariano, vegano ou alérgicos à proteína do leite, e que faz questão de apreciar preparos deliciosos. A performance deste creme sem leite em receitas é surpreendente!”, destaca o Diretor da Blue Diamond para a América Latina, Edgar Fernandes.

Novo sabor da Bebida com Amêndoas Almond BreezeTM

Além do lançamento inédito no Brasil, a marca oferece mais uma novidade na sua linha de bebidas vegetais: o Almond Breeze Amêndoa e Coco, uma inovadora e deliciosa combinação de ingredientes e sabores, disponível na embalagem de 1 litro. Além de ser naturalmente sem lactose e livre de proteínas de origem animal, o produto é rico em vitaminas e cálcio, sendo ideal para quem procura uma alimentação mais leve e saudável.

“Quando a Almond Breeze chegou ao Brasil, apresentamos para o público a bebida de amêndoas em três sabores: Original, Baunilha e Chocolate. Por ser uma opção de bebida saudável e ao mesmo tempo muito saborosa, ela caiu no gosto dos consumidores e, para atender diversos pedidos, desenvolvemos um novo produto, misturando as amêndoas da Califórnia com a brasilidade do coco. O resultado é um produto gostoso, saudável e refrescante, no ponto do paladar brasileiro”, conta Ricardo Ebel, Executivo da marca para o Brasil e o Cone Sul.

Os consumidores brasileiros poderão conhecer o primeiro Creme com Amêndoas do país e escolher o novo sabor da bebida vegetal Almond Breeze Amêndoa e Coco nas gôndolas dos principais pontos de vendas, além das opções de compra pelos sites de e-commerce, como Magazine Luiza, Extra, Amazon, Americanas.com.

Informações: Almond BreezeTM

Consumo de carne diminui durante a pandemia; saiba como substitui-la sem prejuízo nutricional

Nutricionista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz dá dicas de como manter uma dieta saudável sem carne

Segundo pesquisa realizada pelo Ibope e coordenada pelo Good Food Institute Brasil, metade dos brasileiros reduziu o consumo de carne bovina, suína, aves e peixes em 2020. De acordo com Thaís Sarian, nutricionista do Centro Especializado em Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, adotar uma rotina alimentar com menor consumo de carne promove vários benefícios para a saúde a longo prazo. “Podemos destacar, entre diversos benefícios, a melhora da saúde intestinal e a redução da ingestão de gorduras saturadas”, explica a especialista.

O hábito de reduzir o consumo de produtos de origem animal sem interrompê-lo completamente é chamado de flexitarianismo. Ainda de acordo com a pesquisa, das pessoas que diminuíram o consumo de carne, ao menos 47% substituíram a proteína animal por vegetais como legumes, verduras e grãos. Na análise da nutricionista, este é outro ponto positivo da substituição. “Quando ocorre o aumento da ingestão de alimentos vegetais, também aumenta a densidade nutricional dos alimentos e sua consequente ingestão de vitaminas, minerais, fibras e compostos bioativos”, explica Thaís.

O que não pode faltar no meu prato?

Para montar a refeição ideal sem carne, a especialista recomenda a seguinte proporção para um prato vegetariano saudável: 50% de legumes e verduras, 25% de fontes de proteínas vegetais (especialmente presentes no grupo do feijão, lentilha, ervilha, grão de bico, soja) e 25% de carboidratos (como o arroz integral, milho, batata, mandioca, entre outros). Para quem segue uma dieta ovolactovegetariana, a inclusão de ovos também é bem-vinda. Ter isso em mente é importante para não correr o risco de substituir a proteína animal por carboidratos mais pobres em nutrientes, uma tendência quando a transição de dieta é feita sem o devido acompanhamento profissional.

Outro risco na substituição da carne é optar por receitas e pratos que contenham grande quantidade de laticínios e derivados do leite, já que o consumo excessivo desses produtos eleva substancialmente a ingestão de gorduras saturadas. “Acontece com frequência da pessoa simplesmente excluir a carne e não mudar o restante da alimentação. Por isso é tão importante um bom planejamento alimentar. Já sabemos que dietas vegetarianas, quando bem planejadas, são saudáveis e nutricionalmente adequadas”, completa a especialista.

Miroro/Pixabay

Segundo pesquisa do Ibope Inteligência conduzida em abril de 2018, 14% da população brasileira se declara vegetariana. Uma opção de proteína tanto para vegetarianos, quanto flexitarianos dispostos a fazer a transição de dieta é a carne vegetal. O alerta da nutricionista é com relação à frequência de consumo do produto, já que a carne vegetal também é um alimento processado. “Na hora de comprar, uma dica é dar atenção à lista de ingredientes do produto e optar por aqueles que tenham menor quantidade de aditivos químicos, mas o ideal é que as refeições sejam preparadas em casa e com ingredientes naturais.”

Reposição de B12

Foto: Jeltovski

Quem pensa em adotar uma alimentação vegetariana estrita (onde não há consumo de alimentos de origem animal), não pode esquecer da vitamina B12, única vitamina que não se pode obter a partir de plantas. Além de ser importante para a formação das células vermelhas do sangue, ela também é necessária para o desenvolvimento e manutenção das funções do sistema nervoso. “Para repor esse nutriente, é necessário fazer a suplementação sempre com acompanhamento profissional, onde também é avaliado o estado de saúde geral do indivíduo”, finaliza a nutricionista.

Fonte: Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Os vários benefícios da dieta livre de proteína animal

Nutricionista da Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, destaca os pontos positivos do consumo de alimentos plant-based

Em 20 de março passado, comemoramos o Dia Mundial Sem Carne, movimento que surgiu nos Estados Unidos, em 1985, por meio da ONG Farm Animal Rights Movement (FARM). O objetivo da celebração é a conscientização sobre os efeitos do consumo da carne para o meio ambiente, além de reforçar que é possível ter uma alimentação saborosa, abordando os benefícios de uma dieta sem alimentos de origem animal. Segundo a Global Data, empresa que atua no ramo de pesquisa e análise de dados, 70% da população mundial já está aderindo a esse estilo de vida.

A Superbom, empresa pioneira na produção de alimentos saudáveis, possui um amplo portfólio focado em produtos para veganos e vegetarianos e é considerado um dos principais players do segmento. Desde 1925, ano em que a empresa foi criada, ela incentiva a cultura do estilo de vida saudável, a partir da ideia de que quem se alimenta melhor pode garantir mais qualidade de vida e longevidade.

Muitos se enganam acreditando que as carnes de origem animal não podem ser substituídas. Os benefícios são facilmente encontrados nas proteínas vegetais, como em leguminosas, vegetais crucíferos, cereais e oleaginosas. Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, destaca os benefícios dessa substituição.

“Quando falamos de leguminosas, o feijão vem rapidamente em nossa mente, mas temos também a ervilha, que é fonte de fibras, o grão-de-bico, um ótimo desintoxicante , e a lentilha, que possui 9% de proteína em sua composição. Tudo isso os torna ótimos aliados na alimentação”.

Mesmo com acesso a tantas informações sobre o assunto, muitos ainda ficam com receio sobre os benefícios deste hábito. Para auxiliar, Maureen lista alguns impactos positivos.

Saúde

De acordo com a nutricionista, na alimentação sem carnes, a sensação de indisposição e peso logo após as refeições, não existe. A digestão é mais leve quando o prato é composto pela combinação de vegetais, com os nutrientes necessários para o organismo.

Outro benefício é a diminuição do colesterol em até 35%, reduzindo assim o risco de desenvolver doenças cardíacas, além de ajudar na prevenção do câncer, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas. A dieta de origem vegetal resulta em maior disposição, energia, saúde e bem-estar, diários.

Meio ambiente

Foto: Marion Wellmann/Pixabay

Segundo a universidade americana, Yale, o gado precisa de 28 vezes mais terra e 11 vezes mais água do que outros animais. “Além das vantagens para a saúde, quem é adepto de dietas livres de alimentos de origem animal preserva as fontes de produção de comida e água utilizadas na criação dos animais”, acrescenta Cyntia.

A frente do seu tempo, a Superbom busca sempre inovar, oferecendo diversas opções para facilitar o dia a dia de seus consumidores. “Estamos sempre antenados para transformar a alimentação das pessoas em um momento prazeroso, cheio de sabor e com muita consciência”, conclui a nutricionista.

Confira abaixo produtos da Superbom excelentes para o Dia Mundial sem Carne e para quem deseja fazer uma mudança no hábito alimentar:

Carne Vegetal

Carne vegetal moída à base de proteína de soja. É um prato preparado com ingredientes nobres e selecionados com garantia de qualidade.

Miniempanado Vegan sabor Legumes

Uma opção crocante, saborosa e saudável dos famosos mini empanados em uma versão multigrãos, super proteica e rica em vitaminas e minerais.

Steak Vegan Sabor Legumes

Uma opção crocante, saborosa e saudável dos famosos empanados, agora, na versão vegan. O Steak Vegan sabor Legumes da Superbom é uma ótima opção para qualquer refeição, além de rica nutricionalmente. Na versão multigrãos, à base de proteína de ervilha, é enriquecido com vitaminas A, B9 e B12, e dos minerais ferro e zinco.

Salsicha à Base de Ervilha

Excelente na elaboração de cachorro quente vegano, a salsicha à base de ervilha é versátil, podendo ser usada em muitas outras preparações.

Fonte: Superbom

Feijão branco com abóbora e alho-poró é sugestão da Água Doce para Dia Mundial sem Carne

Não é preciso gastar muito, nem de inventar receitas complicadas para substituir pratos com carne por outras opções, mais saudáveis e mais sustentáveis. A rede Água Doce ensina a preparar um prato simples e muito saboroso, unindo feijão, abóbora e cenoura. Confira:

Feijão Branco com Abóbora e Alho-poró

Ingredientes
1 xícara (chá) de feijão branco cozido com grãos inteiros e ao dente
1 xícara (chá) de abóbora moranga cortada em cubos médios
1 xícara (chá) de cenoura em cubos pequenos
1 cebola pequena picada
3 colheres (sopa) de alho-poró em rodelas finas
3 colheres (sopa) de cebolinha picada
1 colher (sopa) de azeite de oliva
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo
Em uma panela grande aqueça o azeite e doure a cebola. Adicione um pouco de sal e pimenta-do-reino, acrescente o alho-poró, a cenoura e a abóbora. Deixe dar uma douradinha e em seguida adicione o feijão. Coloque água o suficiente perto de cobrir. Quando levantar fervura verifique o tempero, tampe a panela e deixe cozinhar por mais alguns minutos até que a abóbora fique macia. Tampe a panela e deixe descansar por um minuto antes de servir. Distribua o feijão em um refratário e salpique a cebolinha por cima. Sirva em seguida.

Grau de dificuldade: fácil
Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo: 55 minutos

Fonte: Água Doce Sabores do Brasil

Bob’s lança segunda versão de hambúrguer vegetal à base de plantas

Pioneiro entre as redes de fast-food, o Tentador Zero Frango está disponível no cardápio de São Paulo e Rio de Janeiro por R$ 28,00

Um hambúrguer para agradar o paladar de quem deseja uma alternativa à proteína animal. Com textura, sabor e suculência semelhante ao frango, o Tentador Zero Frango chega às lojas Bob’s de São Paulo e Rio de Janeiro com uma receita única à base de plantas, reforçando o pioneirismo e liderança no mercado de sanduíches à base de plantas no país.

Os consumidores das capitais já podem provar o lançamento acompanhado de alface, tomate e maionese em um pão brioche quentinho. O novo sanduíche foi pensado especialmente para vegetarianos e clientes que têm vontade de consumir um hambúrguer saboroso sem proteína animal, os chamados flexitarianos.

Novo Tentador Zero Frango preparado com proteína à base de plantas

“Mais uma vez, o Bob’s sai na frente no lançamento de produtos à base de proteína à base de plantas. Nós trabalhamos fortemente para ser a única rede fast-food no Brasil com uma proteína vegetal que remete à carne de frango, fruto de toda inovação e tecnologia utilizada sem abrir mão do sabor. Oferecemos alternativas saborosas aos consumidores vegetarianos; para aqueles que buscam redução do consumo de proteínas animais ou para aqueles consumidores que são ávidos por novidades.”, revela Raquel Paternesi, diretora de Marketing da rede Bob’s.

Em agosto de 2019, o Bob’s também saiu na frente ao lançar, em parceria com a Fazenda Futuro, o Tentador Zero Beef – um hambúrguer a base de plantas que remete a proteína bovina. “O Tentador Zero Beef foi produto inovador que teve muito sucesso entre os consumidores da categoria, desta forma decidimos ampliá-la. Em ambos os produtos, tivemos um intenso trabalho de pesquisa para entregar sabor e textura semelhantes a carne e frango respectivamente ao consumidor. Foram testadas diversas receitas e formas de preparo até o hambúrguer chegar à consistência e sabor ideal, sem deixar de lado a indulgência. Um processo rico e inspirador que combina muito com o espírito da marca, que está sempre próxima do público, inovando para atender seus desejos”, completa Raquel.

O Tentador Zero Frango possui preço sugerido de venda de R$ 28,00 (sanduíche avulso) e R$ 34,50 (trio com batata palito média e refil de refrigerante). Cabe ressaltar que todas as lojas Bob’s oferecem refil de molhos (Big Bob, Barbecue, maionese e ketchup) e refil de refrigerante Coca- Cola.

Informações: Bob’s

Milk & Mellow lança hambúrgueres vegetarianos

Seguindo uma grande tendência do mercado da alimentação, a rede Milk & Mellow lançou seus primeiros itens veganos. São três lanches vegetais, dois deles receitas próprias, um à base de leguminosas e outro à base de tubérculos.

Para os lançamentos de hambúrguer vegetariano, além das receitas próprias e exclusivas, a marca trouxe parceiros conhecidos pela responsabilidade e tradição em produtos vegetais.

Os ingredientes da carne não são a única mudança nos novos hambúrgueres vegetarianos. A maionese é a tradicional artesanal da casa, mas em receita própria na versão vegana e sem nenhum ingrediente de origem animal.

Os queijos são de uma linha especial que, no lugar de soja, usa ervilha como base. Dessa forma, é totalmente livre de alergênicos. O pão também não contém ovos ou manteiga, completando o conceito do lanche completamente vegetal. Os componentes das receitas não contêm nenhum rastro animal. Além disso, os produtos veganos são feitos sem contaminação cruzada, ou seja, com chapa e utensílios exclusivos para os produtos.

A falta de ingredientes de origem animal não prejudica o sabor, pelo contrário: o hambúrguer vegetariano é macio e saboroso.

Alimentos de origem vegetal

Nos últimos anos, surgiram diversas foodtechs, como são chamadas startups no ramo da alimentação, voltadas para produzir carnes de origem vegetal. Hambúrgueres, salsichas, carne moída e outros produtos vegetarianos foram lançados no mercado.

A americana Beyond Meat abriu capital nos Estados Unidos no ano passado e hoje vale mais que o frigorífico brasileiro BRF. Ela chegou este ano ao Brasil, vendendo apenas em mercados de luxo.

Já a Impossible Foods, que nos Estados Unidos fornece para redes como Burger King, Cheesecake Factory e Hard Rock Café, é uma das empresas queridinhas do Vale do Silício, região de inovação e sede de empresas como Google e Apple no país. No ano passado, firmou parceria com o Burger King no Brasil para o lançamento do Impossible Whopper, a versão vegetal do sanduíche da rede.

A The Not Company, conhecida pela abreviação Not Co, já recebeu milhões de dólares em investimentos, inclusive contando com o aporte de Jeff Bezos, fundador e presidente da gigante varejista Amazon e homem mais rico do mundo. A startup chilena já lançou versões de maionese, leite e iogurte e abriu até um restaurante voltado para delivery em São Paulo, o Why Not.

O Brasil também conta com uma startup nesse ramo, a carioca Fazenda Futuro, que vende seus hambúrgueres em lanchonetes e mercados brasileiros.

Meio ambiente

À medida que o Brasil se consolida como um grande fornecedor de proteína animal, com um crescimento acumulado na produção de carne bovina estimada em 10,4% entre 2017 e 2021, também surgem alternativas para o consumo das proteínas. Em 2017, 323 milhões de toneladas de carne foram produzidas no mundo. O número deve chegar a 367 milhões de toneladas nos próximos dez anos.

Esses lançamentos são feitos pensando no crescente número de consumidores veganos e vegetarianos, mas também de olho em pessoas que querem intercalar o consumo de carne com opções de origem vegetal. Segundo a Sociedade Brasileira Vegetariana (SBV), reduzir o consumo de carne ajuda a diminuir o risco de diabetes, a controlar o peso e a diminuir o risco de infarto e outras doenças cardiovasculares.

A produção de carne é responsável por emitir gases de efeito estufa. Também exige uma grande quantidade de água: na média mundial, o volume de água necessário para produzir 1 kg de carne bovina é de 15,4 mil litros.

Para reduzir o impacto ambiental dessa produção, o Greenpeace realizou uma pesquisa e publicou um relatório recomendando a redução de 50% no consumo de carne e derivados até 2050.

O movimento Segunda Sem Carne incentiva tirar os alimentos de origem animal do cardápio por um dia na semana. Ao deixar de consumir 24g de ovos, 311g de carnes e 430ml de leite e derivados, uma pessoa pode deixar de emitir 14kg de gás carbônico, CO2, na atmosfera, o equivalente a 100km rodados em um carro comum. Também deixa de gastar 3.400 litros de água, cerca de 26 banhos de 15 minutos.

Pensando nesses consumidores e no bem do meio ambiente, a Milk & Mellow faz parte dessa tendência global e oferece seus novos hambúrgueres vegetarianos.

Informações: Milk & Mellow

Nutricionista alerta para tendência de redução de alimentos de origem animal

Para Saiury Carvalho, reducitarianismo poder ser a grande mudança em 2021

A qualidade da alimentação é uma das grandes preocupações atualmente. Além disso, a redução do consumo de alimentos de origem animal se tornou um dos principais motivos de debate. Cada vez mais as indústrias estão se atentando a essa mudança e estão criando alternativas para vegetarianos e veganos.

Para os menos radicais, o reducitarianismo é uma ótima opção, pois é a diminuição do consumo de alimentos de origem animal no cotidiano. É uma alternativa para quem quer começar a ser vegetariano, vegano ou simplesmente melhorar algumas condições de saúde. Esse estilo de vida tem tudo para bombar em 2021.

That’s some good cookin’

Toda mudança alimentar, seja por escolha ou pela saúde, deve ser feita com o acompanhamento de um profissional. A nutricionista e influencer Saiury Carvalho, formada na Universidade Tiradentes, acredita na tendência do movimento e está estudando sobre.

“O reducitarianismo é um movimento um pouco recente, mas vem crescendo com força total e, em 2021, atrairá mais olhares. O propósito é muito bacana, principalmente para quem quer reduzir o consumo de forma mais gradativa e não radical”

Saiury alerta sobre os perigos de fazer uma dieta alimentar drástica e sem o acompanhamento de um profissional da saúde: “A carne é uma excelente fonte de proteína, vitaminas do complexo B e minerais como ferro, zinco, magnésio e ácidos graxos essenciais. Iniciantes em dietas veganas ou vegetarianas devem sempre procurar o acompanhamento de um profissional da área, para equilibrar os aspectos nutricionais com outros alimentos. No reducitarianismo, é um pouco mais tranquilo: a pessoa pode começar com o movimento ‘Segunda Sem Carne’, por exemplo”, acrescenta.

O ex-Beatle Paul McCartney entre as filhas Mary e Stella, defensores da campanha Segunda Sem Carne pelo mundo

Além disso, a nutricionista ressalta que a adaptação varia de pessoa para pessoa. “Conheço pessoas que seguem e que se sentem bem com a redução do consumo, mas também outras que não se adaptaram. É muito relativo. O ideal é seguir o que te faz feliz”, ressalta.

A causa animal também é outro argumento forte para debater esse estilo de vida, já que muitas empresas alimentícias tratam a vida dos animais com descaso. “Acho que é uma causa que deve sim ter uma atenção maior. Os animais também são seres e devem receber todo amor e atenção. Muitos continuam maltratando ou até mesmo abandonando”, desabafou a nutricionista.

Água Doce cria duas opções de escondidinhos vegetarianos para o novo cardápio

Carro-chefe da marca, o escondidinho é o prato mais vendido nos 80 restaurantes da rede

Água Doce Sabores do Brasil lançou em seu cardápio duas versões diferenciadas de escondidinho para quem aprecia a combinação, mas não consome carne. Dessa forma, os vegetarianos podem apreciar as opções de alho-poró e palmito, que são acompanhados de arroz branco. Os pratos chegaram às unidades da rede em novembro e fazem parte da seção destinada às receitas vegetarianas desenvolvidas pela marca para um público que vem crescendo nos restaurantes.

As novidades fazem parte do cardápio que homenageia os 30 anos de fundação da rede e o Brasil, com as cores aquarela no estilo tropicano. A lista de pratos vegetarianos também conta com estrogonofe de palmito e salada da casa que leva palmito, alface e tomate. “A Água Doce sempre está atenta as necessidades dos clientes. Por este motivo, decidimos incluir versões que além de atender as pessoas que não consomem carne, também agregam para aqueles que preferem opções mais leves no almoço ou jantar, sem adição de proteína animal”, comenta a nutricionista da marca, Jaqueline Lopes.

Fotos: Bruno Marconato

Além das versões de alho-poró e palmito, o escondidinho também está disponível nos sabores tradicional feito com carne de sol, camarão, frango e bacalhau. O prato é o carro-chefe da marca, sendo um dos preferidos dos clientes e campeão de vendas. Para se ter ideia, são vendidos mais de 40 mil escondidinhos por mês nos 80 pontos de operação da Água Doce. Além desta delícia, a marca conta com mais de 300 itens no cardápio entre bebidas, drinques, petiscos, pratos e sobremesas.

Fonte: Água Doce

Arroz de forno vegetariano do Divino Fogão para diversificar ceia da virada

2020 foi uma ano difícil, que exigiu muitas mudanças. Que tal, então, preparar um prato vegetariano para a chegada de 2021? A Divino Fogão ensina o passo a passo, confira:

Arroz de Forno Vegetariano

Ingredientes

2 xícaras (chá) de arroz
350g de mussarela
½ xícara de champignon
1 xícara de ervilha
½ unidade de cebola picada
½ xícara de azeitona verde picada
Salsinha a gosto
1 lata de molho de tomate
Sal a gosto
1 colher de margarina
Orégano a gosto

Modo de preparo

Cozinhe o arroz e reserve. Em uma panela, frite a cebola na margarina, acrescente o molho de tomate e, em seguida, acrescente os outros ingredientes, exceto a mussarela, deixe cozinhando por 5 minutos. Em uma travessa, coloque toda a mistura, cubra com queijo mussarela e orégano. Leve ao forno por 10 minutos.

Tempo de preparo: 30 minutos

Rendimento aproximado: 6 porções

Fonte: Divino Fogão

Carne de jaca verde é opção saudável e criativa

Boa tanto como prato principal quanto como acompanhamento, a carne desfiada de jaca verde é uma opção inusitada e criativa para vegetarianos, veganos, para quem busca alimentação saudável, para quem se importa com os animais e o meio ambiente.

As receitas com esta carne podem ser as mais variadas possíveis, de hambúrgueres, bruschettas e pastéis até saladas, antepastos e ragu defumado.

Os produtos da marca Jakera, fundada em 2018, estão disponíveis em quatro sabores – natural sem tempero, chili, barbecue e jaca-loka (pimentão) – e em embalagens de 200g, 500g, 1kg e 5kg. Todos são veganos, sem nenhuma composição de origem animal no preparo.

Para a fabricação, as jacas são selecionadas e trazidas direto do pomar da empresa, que opta sempre pelas melhores. Desta forma, evita-se o ultraprocessamento da fibra vegetal, garantindo sabor e muita qualidade.

Informações: Jakera, e-mail contato@jakera.com.br ou WhatsApp (11) 2659-4429.