Arquivo da tag: verduras

Outono: conheça frutas, verduras e legumes da estação

A vitamina C presente nos alimentos da época fortalecem o sistema imunológico contra gripes e resfriados

É preciso ter atenção especial com a alimentação durante todo o ano, mas em algumas épocas, como outono, o organismo precisa de nutrientes diferenciados e alimentos que fortalecem o sistema imunológico contra gripes e resfriados por conta das temperaturas mais baixas. Uma forma de atingir esse objetivo é investir em alimentos da estação com a presença de vitamina C, que vão aumentar as defesas do corpo. Além dos benefícios para a saúde, o cliente ganha em qualidade e sabor, já que os alimentos quando colhidos no auge de sua produção têm um gosto mais acentuado.

A Boa Terra selecionou alguns alimentos da estação de outono para você incluir na sua dispensa, confira:

Silverstylus/Pixabay

Abacate: a fruta é repleta de nutrientes, além de ter fibras, potássio, magnésio e vitaminas do complexo B, K e C, ideias para o bom funcionamento do organismo. O abacate também apresenta um aminoácido chamado triptofano que ajuda na produção de serotonina, responsável pela sensação de bem-estar no corpo.

Laranja: é rica em vitamina C, cálcio, fósforo e ferro que vai melhorar a imunidade. Os antioxidantes presentes ajudam a diminuir o colesterol, além de bloquear células cancerígenas. As fibras presentes também auxiliam na diminuição de problemas intestinais.

Banana: muito comum em todo o Brasil, é um alimento rico em vitaminas do complexo B, como B1, B2, B6 e B12 que auxiliam diretamente no sistema nervoso. A presença de ferro estimula a produção de hemoglobina, sendo indicada para o combate de anemia.

Maçã: famosa por diminuir o índice glicêmico, a fruta é rica em fibras solúveis que eliminam impurezas pelo intestino. A florizina, substância encontrada na maçã, protege o fígado contra a ação dos radicais livres, incentivando que ele elimine toxinas e excesso de gordura.

Shutterbug75/Pixabay

Limão: o suco da fruta já é conhecido por suas propriedades alcalinas e digestivas, que facilitam a desintoxicação do organismo. O limão também é rico em vitamina C e minerais como cálcio, ferro e magnésio que são importantes para a manutenção da saúde.

Gengibre: ingrediente sempre presente em chás e sucos, a especiaria ajuda a acelerar o metabolismo. Suas propriedades anti-inflamatórias e digestivas, melhoram a limpeza do intestino e a digestão de gorduras, o que facilita o trabalho do fígado.

Espinafre: as folhas apresentam boas doses de ferro, cálcio, fósforo, potássio, magnésio, fibras, proteínas, carboidratos, além de vitaminas A, K e B2. O consumo regular contribui para a saúde dos olhos e pode prevenir doenças cardiovasculares. Para a absorção de todos os minerais, é recomendado ingerir a hortaliça com alimentos ricos em vitamina C, tais como laranja, abacaxi ou acerola.

Agrião: de sabor marcante, o agrião é rico em cálcio, ferro, potássio e vitaminas A e C. A vitamina C, aliás, atua na prevenção e combate de problemas respiratórios, resfriados e gripes graças a sua ação expectorante e descongestionante. O alimento pode ser consumido como salada e também usado como complemento em carnes refogadas, sopas e caldos.

Pepino: o pepino não é somente bom para a pele, ele é rico em vitamina C, B5, potássio, magnésio, folato, fibras e antioxidantes. Composto de 90% de água, o vegetal apresenta 24% de proteína que podem beneficiar os músculos.

Além desses alimentos acima, compõem a estação: abóbora, abobrinha brasileira, ameixa estrangeira, atemoia, batata-doce, beringela, canjica, caqui, cará, carambola, cebola, chuchu, cupuaçu, ervilha-torta, figo, graviola, inhame, jiló, kiwi, lima-da-pérsia, louro, mamão, mandioca, mandioquinha, mexerica, milho, pera, pinhão, pitaya, rabanete, salsa, tangerina, tomate e uva.

Para facilitar a semana e ter sempre alimentos fresquinhos na dispensa, A Boa Terra, empresa pioneira na produção e comercialização de produtos orgânicos, entrega cestas com frutas, verduras e legumes fresquinhos na porta de casa. O cliente ainda pode personalizar ou escolher a sugestão do sítio (R$ 36,00 a R$ 124,00) – assinaturas semanais custam de R$ 50,00 a R$ 163,00. As encomendas podem ser feitas diretamente no site.

Fonte: A Boa Terra

Quem come mais frutas, verduras e legumes por dia reduz risco de morte, aponta pesquisa

Quanto mais frutas e vegetais as pessoas comem, menor a probabilidade de morrerem, em qualquer idade

Segundo Mariela Silveira, médica diretora do Kurotel – Centro Contemporâneo de Saúde e Bem-Estar, um trabalho publicado na Journal o Epidemiology and Community Health em 2014 precisa ser aproveitado neste momento de pandemia da Covid-19 em todo o mundo. Pesquisadores da University College London estudaram 65.226 homens e mulheres acima de 35 anos de idade e os acompanharam durante sete anos e meio para avaliar o impacto da ingestão de frutas verduras e legumes ao dia na saúde.

Quem comia no mínimo três porções ao dia tinha 14% menos risco de mortalidade. Os que ingeriam pelo menos cinco frações tinham 29% menos, quem absorvia sete porções reduzia em 36% e quem alimentava-se mais do que sete quantidades de frutas, verduras ou legumes ao dia reduzia para 42% o risco de morte, incluindo doenças cardiovasculares e câncer. O ideal é que cada porção tenha o tamanho da palma da mão.

“Ou seja, quanto mais frutas e vegetais as pessoas comiam, menor a probabilidade de morrerem, em qualquer idade. Se este trabalho mostra que a mortalidade é reduzida comendo-se frutas, verduras e legumes, significa que o organismo se torna mais forte e a redução de doenças, bem como sua recuperação, também. Por isso esta é uma medida barata e de saúde pública”, comenta Mariela.

A alimentação é um item fundamental para a saúde. Somos o reflexo daquilo que comemos, pois cada célula do nosso corpo é formada a partir dos nutrientes que fornecemos ao organismo por meio da alimentação. A falta ou quantidade insuficiente de um único nutriente já é capaz de gerar consequências negativas ao organismo. Os alimentos são como remédios naturais.

Foto: Nicole Franzen

No verão, por exemplo, uma grande aliada da pele é a vitamina C, que tem ação antioxidante, protege dos raios UVA e UVB, preserva a firmeza, elasticidade e resistência da pele. Alguns alimentos ricos em vitamina C são as frutas cítricas (laranja, mexerica, limão), mamão papaia, morango, kiwi, melão, tomate, manga etc.

Também precisamos buscar a adequação dos níveis de vitamina D, por meio de orientação dietética, mudança dos hábitos de vida e suplementação, caso necessário. As duas principais fontes de vitamina D são a síntese pela pele, em resposta à exposição aos raios ultravioleta B, e as fontes dietéticas, que incluem peixes gordurosos, gema de ovo, óleo de fígado de bacalhau e alimentos fortificados.

Fonte: Kurotel

Restaurante Kiichi lança três versões de caldo japonês

Feitos com ingredientes saudáveis, são perfeitos para serem consumidos em qualquer horário do dia

O restaurante japonês Kiichi agora conta em seu menu versões do caldo japonês com lamen, idealizadas por José Brito, o Chef da casa. Agora, além do Caldo Japonês Tradicional, o restaurante Kiichi oferece o Caldo Japonês com molho à base de mostarda e Caldo Japonês com molho à base de pimenta. O prato, feito com legumes e verduras, além de muito saboroso, é bastante saudável e tem valor bem acessível.

Caldos-KIICHI-03Caldo-KIICHI-2

Todas as três opções são feitas com lamen, haddock, brócolis, cenoura, acelga, agrião, moyashi, ovo cozido e temperos como o katsuobushi, gengibre ralado e um leve toque de pimenta jalapeño. O chef também acrescenta outras variedades de legumes frescos do dia. O cliente pode escolher sua proteína preferida: filé mignon, lombo de porco, frango (R$ 35) ou camarão (R$ 45).

Os caldos japoneses e os demais pratos da casa, preparados com maestria pelo renomado Chef Brito, podem ser degustados presencialmente na unidade conceito nos jardins, que fica na alameda Lorena, 138 (11h às 17h)* ou por delivery (das 11h às 23h).

Caldos-KIICHI-06

O restaurante Kiichi informa que está seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19 orientados pelo Ministério da Saúde.

Chef Brito

Após 11 anos no restaurante Nakombi, ao lado dos chefs internacionais, Ignácio Ito e Shigue Shimizu, José Brito inaugura o primeiro Kiichi em 2007 na Vila Olímpia. Em 2009, abre a segunda unidade, localizada na Alameda Lorena, que hoje é a unidade conceito. Na sequência vieram as unidades Vila Mariana e Morumbi e o aplicativo para delivery próprio da marca. Além do Kiichi, hoje é sócio do restaurante Kyuurai, em Santos. Seus parceiros são os empresários de sucesso; Paulo França, Marcos Ferreira e Mauricio Almeida.

Kiichi
Delivery: pedidos podem ser feitos por aplicativo próprio do Kiichi, disponível para IOS e Android, no site e pelo telefone 11 3051-3330 ou por IFood.
O horário do serviço de delivery nas quatro unidades: das 11h às 23h
-Kiichi Lorena: Alameda Lorena, 138, São Paulo – Tel: 11 3051-3330
-Kiichi Vila Olímpia- Tel: 11 3842-0440
-Kiichi Vila Mariana – Tel: 11 2577-2023
-Kiichi Morumbi: Tel: 11 3502-6702

*Horário de acordo com o Decreto publicado pela Prefeitura de São Paulo que estabelece que os bares e restaurantes podem funcionar por 6 horas diárias na fase 3 – Amarela do Plano São Paulo, que prevê a retomada econômica com a flexibilização gradual dos serviços.

Delivery de cestas orgânicas: veja onde fazer a sua encomenda em São Paulo

Confira a seleção de cinco lugares que trabalham com a entrega de frutas, verduras, legumes e produtos não perecíveis

Em época de isolamento social quando a recomendação é sair de casa em casos de extrema necessidade, precisamos ter alternativas saborosas para continuar mantendo uma alimentação mais saudável. A entrega de cestas orgânicas com frutas, verduras, legumes e produtos não perecíveis pode ser uma ótima alternativa para continuar mantendo a quarentena e, consequentemente, evitar novas contaminações. A seguir, você encontra algumas opções que podem ser entregues em São Paulo.

SABT-photoshoot-2

A Boa Terra (@aboaterra)
Perto de completar 40 anos, o Sítio A Boa Terra sempre fez sucesso por ser pioneiro na produção e entrega de produtos orgânicos na porta de casa. É possível solicitar a entrega pelo site ou por mensagem no WhatsApp de cestas com verduras, legumes, frutas, laticínios e até itens de mercearia, são mais de 250 opções. Além da produção orgânica própria, o lugar possui parceria com diversos produtores também orgânicos para deixar a cesta ainda mais completa. O cliente pode personalizar a sua entrega, optar por uma das sugestões de cestas da semana ou fazer uma assinatura. O Sítio A Boa Terra fica meio no caminho das cidades de Casa Branca e Itobi, no estado de São Paulo, próximo à divisa com Minas Gerais. As entregas ocorrem na grande São Paulo, Ribeirão Preto, Holambra, Vargem Grande do Sul, Casa Branca, São José do Rio Pardo e Itobi.
Informações: WhatsApp (19) 99169-7729 ou organico@aboaterra.com.br.

Raizs (@raizsorganicos)
É uma plataforma que comercializa produtos orgânicos cultivados por pequenos produtores. Pelo site, o cliente pode escolher o que mais agrada entre verduras, legumes, frutas, ovos, queijo, manteiga e produtos não perecíveis. É possível obter uma assinatura com entregas semanais ou quinzenais. A preferência por alimentos deve ser indicada no início da compra, já que as entregas são personalizadas e atendem o gosto particular de cada um, sempre respeitando o que colhido na semana pelas famílias que trabalham com a empresa. Informações no site.

Santa Julieta Bio (@sta_julieta_bio)
A Fazenda Santa Julieta produz incentiva a economia compartilhada, já que as entregas são planejadas para grupos de consumidores em determinados pontos da cidade e dias pré-acordados da semana. Entre os pontos de entrega estão o Restaurante Mocotó na Vila Medeiros às segundas e quintas-feiras; a Escola Quintal do João Menino na Vila Madalena às segundas-feiras; e a região da Vila Olímpia, às segundas também. Informações: e-mail no tanaepoca@stajulieta.bio ou no site.

sabt-site-fotos-6

Santa Adelaide Orgânicos (@santa_adelaide_organicos)
A Fazenda Santa Adelaide produz e oferece entregas semanais de cestas médias ou grandes com produtos frescos da estação. O lugar com 15 hectares produz em média 80 tipos de verduras e legumes no decorrer de um ano. Entre eles, destaque para o brócolis romanesco, couve-flor roxa e a beterraba amarela que, por serem orgânicas, oferecem um sabor impecável. Informações: santa.adelaide.organicos@gmail.com

Site dos Orgânicos
No Site dos Orgânicos, o cliente pode realizar uma assinatura mensal ou escolher entre oito tipos de cestas recheadas com legumes, verduras e frutas. Há também a opção de itens de mercearia, como sucos, grãos laticínios, ovos e carnes que podem deixar o cardápio ainda mais rico em vitaminas e nutrientes. As entregas acontecem às terças, quintas e sábados. Informações no site.

Importante lembrar que, quanto mais colorida uma refeição, maior a variedade de nutrientes, vitaminas, minerais e fibras. Aplique isso à sua rotina sempre que possível para manter a saúde mais equilibrada.

Sobre A Boa Terra

fotos-cedo-SABT-3

O Sítio A Boa Terra é um dos pioneiros na agricultura orgânica no Brasil e na entrega de cestas orgânicas na porta de casa. Em 1981 os fundadores Joop e Tini seguiram o sonho de uma sociedade mais justa e uma agricultura também mais justa, mais em equilíbrio com a natureza, com o homem que produz e que se alimenta da terra. Tudo isso em uma época que a grande maioria das pessoas não sabia, nem nunca tinha ouvido falar o que era um alimento orgânico. Atualmente, centenas de famílias são atendidas por semana na grande São Paulo, Ribeirão Preto e algumas cidades mais próximas ao Sítio.

Conheça os tubérculos, verduras e legumes que estão na época

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo desenvolve, por meio da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), um trabalho de incentivo ao consumo de alimentos da época, os quais estão mais maduros, nutritivos e apresentam um melhor custo-benefício.

Saiba quais são os tubérculos, verduras e legumes que estão na época em maio:

batata doce szafirek
Foto: Szafirek/Morguefile

Batata-doce: possui um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, o que significa que sua absorção é mais lenta, ou seja, não eleva rapidamente os níveis de glicose no sangue. Dessa forma, fornece uma energia prolongada ao organismo, o que é bastante vantajoso, principalmente para praticantes de atividades físicas. Rica em fibras, ela também é fonte de ferro e potássio, além de conter vitaminas E, C e A.

leite_inhame

Cará e inhame: são tubérculos que, além de serem uma excelente fonte de energia, contêm proteínas e são ricos em fibras e minerais, como fósforo e potássio. Destacam-se ainda por apresentar vitaminas do complexo B. Alguns estudos apontam que o inhame é um alimento com diversas propriedades funcionais, podendo agir como antioxidante, anti-inflamatório, regulador hormonal e estimulante do sistema imunológico.

mandioca

Mandioca: é uma excelente fonte de carboidratos, rica em amido, tornando-se assim um alimento altamente energético, contendo ainda razoáveis quantidades de vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio e fósforo. É um alimento muito reconhecido no Brasil por representar sua cultura, principalmente no Nordeste, e é usada como farinha, polvilho e tapioca, além de marcar presença em algumas preparações como baião de dois.

mandioquinha

Mandioquinha: é um alimento fonte de energia, por conter carboidratos. Apresenta alto teor de vitaminas do complexo B e vitamina C, o que auxilia no fortalecimento do sistema imune. Na culinária, tem grande versatilidade, podendo ser assada ou cozida e, ainda, utilizada em preparações como bolos, pães, caldos, entre outros.

alface pixabay
Pixabay

Alface: é cultivada no mundo inteiro e apresenta diversas variedades de folhas, cores, formas e texturas. É uma das verduras mais consumidas devido à suavidade no sabor. Entre as variedades mais comuns, encontram-se a alface-crespa e a alface-americana. Dentre os nutrientes mais abundantes neste vegetal, encontram-se o potássio, cálcio, fósforo e vitaminas do complexo B.

chicoria pixabay
Pixabay

Chicória: rica em antioxidantes, que combatem o envelhecimento precoce, a chicória ainda é rica em vitamina K e minerais como o zinco, que auxiliam no sistema imune.

espinafre

Espinafre: é uma verdura de cor verde-escura, muito rica em minerais como ferro, fósforo e cálcio e em vitamina A, além de apresentar algumas vitaminas do complexo B e uma grande quantidade de fibras, que são responsáveis por melhorar o trânsito intestinal. Dessa forma, seu consumo é bastante recomendado para idosos.

salada de repolho

Repolho: é bastante utilizado em saladas, refogados e assados. É rico em vitaminas no complexo B, vitaminas A e C, que auxiliam na saúde da visão e do sistema imune, respectivamente, além de ser fonte abundante de fibras, que ajudam no bom funcionamento intestinal.

abobora

Abóbora: é rica em betacaroteno, um precursor da vitamina A, importante antioxidante, que tem como função neutralizar radicais livres, prevenir doenças cardíacas e reforçar o sistema imunológico. Além disso, suas sementes são boas fontes de fibras; proteínas; vitaminas do complexo B; magnésio, que regula as contrações musculares; e ômega 3 e 9, ácidos graxos monoinsaturados, que ajudam a controlar os níveis de colesterol no sangue e previnem doenças cardiovasculares.

chuchu
Pixabay

Chuchu: é rico em água, ajuda na reposição de líquidos corporais, além de conter minerais como cálcio, que favorece a saúde dos ossos e dentes, e ferro, que atua no combate à anemia ferropriva.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Vagem: alimento com baixo valor calórico e rico em proteínas

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo desenvolve um serviço de divulgação dos alimentos que estão na época do ano. Por exemplo, legumes e verduras, começando pela vagem, que possui um baixo valor calórico, é rica em proteínas, possui fibras de boa qualidade que auxiliam na digestão e contribuem para a saciedade.

Saiba mais sobre as verduras e legumes do mês:

Verduras:

alface
Foto: Wunee/Morguefile

•Alface: ajuda a diminuir o colesterol ruim, por conter niacina, mais conhecida como vitamina B3, ajuda a reduzir os níveis de colesterol “ruim”, o LDL e, contribui para o aumento do colesterol saudável, o HDL. Assim, a alface se torna uma aliada da saúde cardiovascular. Pode ser adicionada em salada, sucos e sanduíches.

almeirão
•Almeirão: da mesma família da alface e chicória, o almeirão tem sabor amargo. Presentes na folha, estão a vitamina A, que é responsável pela saúde da pele e visão, a vitamina C, que atua no fortalecimento do sistema imunológico além de minerais como fósforo e ferro, que auxilia no bom funcionamento do organismo.

rucula
•Rúcula:  vegetal muito apreciado por ter um sabor forte e picante. É rica em vitaminas A e C, que auxiliam na saúde dos olhos e na imunidade, respectivamente. Minerais como ferro, cálcio e fósforo também estão presentes na folha. As fibras que a folha contém, ajudam no bom funcionamento intestinal.

Legumes:

abobrinha
Pixabay

=Abobrinha: possui em sua composição muita água e grande quantidade de fibra, vitaminas do complexo B e magnésio. Auxilia no sistema digestivo e no sistema imunológico. Pode ser consumida de diversas formas, entre elas, substituindo massa em algumas preparações, além de ser pouco calórica.

beringela pixabay
=Berinjela: hipocalórica, contendo apenas 20kcal em 100g do alimento. Além disso, é rica em antocianina, (um antioxidante que age na prevenção de câncer e doenças cardíacas), e em fibras, que auxiliam no bom funcionamento do intestino, evitando a constipação.

pepino
=Pepino: rico em nutrientes, como vitaminas A, B1, B2, C, potássio, magnésio e silício. É composto por grande parte de água, sendo um poderoso diurético natural e também digestivo devido às suas fibras. Auxilia no combate a problemas de pele, assim como do diabetes.

pimentao-the-bix-blog
Foto: The Bix Blog

=Pimentão: além de suas propriedades nutricionais como as vitaminas A e C, que são antioxidantes e minerais como cálcio, fósforo e ferro, o pimentão é amplamente consumido por seu sabor picante que se dá por uma substancia chamada de capsaicina que é um anticoagulante natural, auxiliando no controle da pressão sanguínea além de ajudar na redução do colesterol.

tomate-uwe-tuchen-pixabay
Foto: Uwe Tuchen / Pixabay

=Tomate: não é um legume, mas uma fruta muito conhecida e muito utilizada em diversas preparações. Rica em licopeno, carotenoides, vitamina A, B1, B2, B3, C, cálcio e fósforo. Auxilia em várias funções no organismo inclusive na prevenção do câncer de próstata.

Confira a receita:

Torta de vagem

torta vagem

Ingredientes:
1 dente de alho médio (4g)
300g de vagem
100g de queijo branco
3 colheres (sopa) de azeite (45mL)
1 e 1/2 colher (chá) de sal (9g)
4 ovos médios (260g)
1/2 xícara (chá) de leite (120mL)
4 colheres (sopa) de creme de ricota (72g)
4 colheres (sopa) de farinha de trigo (40g)
2 colheres (sopa) de farinha de rosca (28g)

Modo de Preparo:
Descasque, lave e esprema o alho. Lave a vagem e corte em pequenos pedaços. Corte o queijo branco em pequenos cubos e reserve. Em uma panela, doure o alho com 1 colher (sopa) de azeite e refogue a vagem com 1/2 colher (chá) de sal. Em uma tigela, bata os ovos, com auxílio de um garfo e adicione o leite, o creme de ricota, a farinha de trigo, 1 colher (sopa) de azeite, 1 colher (chá) de sal e misture bem com um fue até a massa ficar homogênea. Unte um refratário com 1 colher (sopa) de azeite e coloque a massa. Salpique a vagem refogada, os pedaços de queijo branco e a farinha de rosca. Leve para assar em forno médio por aproximadamente 45 minutos.

Tempo de preparo: 1h40
Rendimento: 11 porções
Peso da porção: 350g
Valor calórico da porção: 155 Kcal

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Oba Hortifruti abre 14ª loja em São Paulo, localizada na Avenida Angélica

Hoje, dia 25 de Abril, é a inauguração que conta com tradicional café da manhã para receber os clientes; a celebração continua ainda no dia 27 de Abril, com a presença do Chef Felipe Bronze, que irá preparar receitas para degustação

A rede Oba Hortifruti acaba de anunciar a primeira inauguração do ano, com a chegada de mais uma unidade em São Paulo. Dessa vez, o local escolhido para receber a 14ª loja na capital é a Avenida Angélica.Inauguração Oba Angélica (3)

Estou muito feliz com esta novidade, pois a nova loja é muito perto da minha casa. Será mais uma opção de compras na região, e os moradores estavam ansiosos com a inauguração.

O evento de abertura é o clássico café da manhã para os visitantes, e com a participação dos mascotes da marca, Vitaminics, para deixar a ocasião ainda mais divertida.

E a comemoração continua ainda no dia 27 de abril, data em que o Chef Felipe Bronze, mestre da culinária e astro em programas gastronômicos da TV, marcará presença na loja das 11h às 13h, e fará receitas para os clientes degustarem.

O projeto do estabelecimento foi desenvolvido especialmente para que os clientes sintam-se em casa, à vontade, e confortáveis durante todo o momento de compra.

Inauguração Oba Angélica (1)

Com área de venda de 660,90m², o espaço engloba todos os serviços e produtos da rede, incluindo mercearia, açougue, padaria, peixaria, pré-lavados e floricultura. Para os amantes de vinhos, também haverá um lugar específico: uma adega que inclui rótulos nacionais e importados, de excelente padrão de qualidade.

Além disso, a loja também apresenta o novo conceito de comunicação, que, dentre as diversas atualizações, inclui o logo modernizado e um design diferenciado de fachada.

“Esse é um momento muito especial na história do Oba Hortifruti. A marca inicia um processo de renovação de identidade visual, comunicação e layout. A unidade da Avenida Angélica estreia essa nova fase, que mantém a tradição de levar ainda mais frescor e garantir experiências de compras únicas a todos os clientes, e busca inovar em diferentes aspectos. Mesmo com 40 anos de história, o Oba sempre se reinventa”, afirma Janaina Brito, gerente de marketing da marca.

A rede, que é referência para quem busca comer bem, ao todo, já possui 44 lojas espalhadas pelos estados de São Paulo, Distrito Federal e Goiás. Essa inauguração irá gerar mais de 100 empregos, entre funcionários internos e colaboradores.

Inauguração Oba Angélica (2)

Oba Hortifruti – Avenida Angélica, 635, bairro Higienópolis. Horário de funcionamento: todos os dias da semana, das 7h às 22h, incluindo feriados.

 

Dez dicas para comer bem e barato

O país vem passando por uma séria crise econômica, o que impede muitos brasileiros de viver adequadamente. No quesito alimentação, as pessoas tendem a pensar que a falta de dinheiro pode ser um impeditivo para se comer de maneira saudável, haja visto que o senso comum acredita que apenas alimentos caros compõem uma dieta que visa à boa saúde.

Rodrigo Polesso, idealizador do site Emagrecer de Vez, especialista em emagrecimento e certificado em Nutrição Otimizada e Saúde e Bem-estar pela Universidade Estadual de San Diego, contesta essa tese e sugere dez dicas para quem deseja manter o peso de forma saudável ou emagrecer corretamente sem gastar muito dinheiro.

Antes das sugestões, deve-se lembrar que Polesso é adepto do conceito de “Alimentação Forte”, que defende, entre outras coisas, que as pessoas consumam “alimentos de verdade” (carnes, legumes, folhas, gorduras naturais etc) e não aquilo que ele chama de “substâncias comestíveis”, ou seja, refinados, processados e industrializados, tais como açúcares, adoçantes artificiais, farináceos, massas e óleos vegetais. Nesse sentido, as indicações do especialista em emagrecimento são de alimentos naturais, de alto teor nutritivo, mas com o preço que caiba na maioria dos bolsos.

batatas e figado.jpg
Pixabay

Órgãos de animais. Esta é a primeira dica oferecida por Polesso. Entre eles: fígado, coração, rim e moela. “Muita gente torce o nariz para esse tipo de alimento, mas órgãos vêm sendo aproveitados por nós seres humanos ao longo da história e são muito baratos. Além disso, são muito nutritivos e eficazes para quem deseja emagrecer. Fígado, por exemplo, é o alimento de maior densidade nutricional existente e muita gente não sabe”, explica.

carne moida pixabay.jpg
Pixabay

Outra dica de alimento nutritivo cujo preço não pesa no orçamento é a carne moída. “Você pode escolher o tipo que de sua preferência”, diz Polesso. Carnes de cortes mais duros também são boas sugestões para quem deseja se alimentar de maneira saudável sem gastar muito. “Basta um esforço maior para cozinhar a carne de forma apropriada a fim de ‘derrete-la’ e aproveitar o sabor e a nutrição”, recomenda.

frango coxa assada
Pixabay

Para quem não gosta de carne bovina, o frango é uma ótima opção, segundo Polesso. “E nem me refiro ao peito, que é a parte mais cara e, na minha opinião, a mais seca e menos saborosa. Asa, coxa e sobrecoxa são mais baratas e deliciosas”, afirma. A carne de porco é outra excelente alternativa para quem não é muito fã de carne bovina. E não precisa ser o pernil. “Alguns cortes de porco, que são menos nobres, como a costelinha de porco, são extremamente saborosos e mais fáceis de preparar”, destaca o especialista.

Em relação à procedência da carne, Polesso afirma que não é preciso, necessariamente, procurar alimentos com certificações. Segundo o especialista, entre carnes “premium” e normais não há uma grande diferença nutricional e o preço de uma é bem mais caro do que da outra. Sem falar que o Brasil é um país de sorte, pois a maioria das carnes bovinas são de pasto e não confinadas, o que, em tese, as torna mais seguras para o consumo, já que os animais são criados mais livres e de forma mais natural, sem tantos hormônios ou antibióticos.

organicos legumes

Da mesma maneira, de acordo com Polesso, os legumes e folhas consumidos em uma dieta nutritiva e de baixo custo não precisam ser orgânicos, certificados, hidropônicos ou de estufa. “Tente priorizar na sua feira os alimentos que estão em oferta. Nesse sentido, fique de olho na estação atual de verduras, legumes e frutas”, recomenda. Se a preocupação com o uso de produtos químicos nos alimentos é um obstáculo intransponível, o especialista sugere a procura por itens cuja produção dispensa agrotóxicos, como: cogumelos, abacate, abacaxi etc.

salmao

Caso carne bovina, suína ou de frango não satisfaçam as necessidades e peixes e frutos do mar sejam imprescindíveis para a dieta, é possível garimpar alimentos mais baratos do que aquele camarão pistola ou salmão selvagem. “O salmão de fazenda, por exemplo, além de ter um custo mais acessível, apresenta quase o mesmo perfil lipídico do que o salmão selvagem assim como outros peixes menos nobres e frescos da área”, explica Polesso.

ovos

Ovos também não podem faltar na mesa de quem pretende se alimentar de modo saudável e gastando pouco. “Tudo bem, hoje em dia existem uma imensa variedade de ovos, – gourmet, orgânicos, certificados – mas não é preciso comprar esses tipos. Se o impacto no orçamento for alto, adquira os normais, de granja mesmo.”, afirma Polesso, destacando que o ovo é uma fonte completa de proteínas e de gorduras essenciais.

azeite-oliva

A última dica apresentada por Polesso refere-se à gordura utilizada para cozinhar os alimentos. Não é preciso comprar um óleo de coco virgem para se manter saudável. O azeite de oliva é suficiente e nem precisa ser o mais caro, conforme o especialista. Outra boa alternativa é a banha de porco ou o sebo da vaca. “Fuja apenas dos itens mais baratos como os óleos vegetais (canola, soja, milho, semente de algodão etc.). São todos proinflamatórios, oxidando facilmente quando você cozinha”, diz

Polesso reitera que comer barato não significa comer mal. “Veja, a alternativa ao filé mignon e ao salmão selvagem não é o biscoito recheado e nem o sanduíche de bauru com presunto.”, brinca. Conforme o especialista em emagrecimento, alimentos mais densos nutricionalmente geram maior saciedade, o que, por sua vez, fazem a pessoa comer em menor quantidade e gastar menos. Por fim, Polesso afirma que comer de maneira saudável não é caro. “O que é caro é viver mal, viver doente, viver acima do peso”, conclui.

Salvar

Aproveite o verão com o “Manual de Sucos” da Codeagro

Quer começar uma nova dieta em 2019, mas não sabe como? Então, comece substituindo os sucos industriais pelos naturais feitos em casa. Com o intuito de auxiliar na preparação, a Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, criou o “Manual de Sucos”, que pode ser baixado gratuitamente clicando aqui.

Nele, você encontra as informações valiosas sobre como escolher as melhores frutas e até receitas deliciosas não só de sucos, mas também de vários sabores de vitaminas.

Como escolher a fruta:

frutas maca uva cesta

Na hora da compra, sempre escolha aquelas de casca firme, sem amassados, furos ou manchas. Se preferir sucos de legumes ou hortaliças também são uma ótima opção, mas fique atento se estão frescos, têm aparência brilhante e viçosa e com a cor uniforme. Certifique-se de que estão livres de manchas ou rachaduras, pois podem estar estragados ou com vermes.

Armazene corretamente:

Quando chegar em casa, mantenha as frutas sob refrigeração até o momento de uso, com exceção da banana. No caso dos legumes e hortaliças, prefira usar no mesmo dia da compra para se obter mais dos nutrientes que eles carregam. Caso não seja possível, mantenha-os em sacos plásticos próprios na parte de baixo da geladeira, sem encostar nas paredes para que não umedeçam.

Não se esqueça de higienizar antes do uso:

lavando verdura health hub
Health Hub

A hora da lavagem é essencial para o consumo, pois evita o contato com produtos químicos que podem fazer mal à saúde. Frutas, legumes e verduras devem ser lavados em água corrente, a fim de retirar qualquer resíduo de terra, pequenos insetos ou contaminantes químicos. Depois, deixe-os de molho em uma mistura de 1 colher (sopa) de água sanitária para cada 1 litro de água, durante 30 minutos, e passe pela água corrente novamente.

Açúcar e adoçantes:

Como são sucos naturais, o sabor já é doce naturalmente. Porém, se achar necessário, pode adicionar açúcar ou adoçante, a seu gosto. Procure adotar hábitos mais saudáveis, então uma alternativa ao açúcar refinado é o mascavo, que contem menor valor calórico e fornece boas doses de fósforo e potássio, ou até mesmo o mel, excelente na produção de vitaminas C e B.

Veja abaixo a saborosa receita de Suco da Selva:

suco da selva.png

Ingredientes:
· ½ melancia pequena (3.074g)
· 2 maracujás grandes (538g)
· 1 ramo pequeno de hortelã (2g)

Modo de preparo:
Higienize a melancia, o maracujá e a hortelã. Corte a polpa da melancia em cubos grandes e reserve. Corte o maracujá e retire a polpa. Em um liquidificador, coloque a melancia, a polpa do maracujá e a hortelã e bata bem. Passe o líquido em uma peneira fina. Leve à geladeira e sirva gelado.

manual de sucos 2.png

Por Mariana Chagas – Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

 

Casa Santa Luzia faz quinzena especial de alimentos orgânicos

Até o dia 13 de outubro a Casa Santa Luzia realiza a 14ª Quinzena de Alimentos Orgânicos, com exposição, oferta de produtos livres de agrotóxicos e degustações. Durante esses 15 dias, os consumidores poderão conhecer e provar azeites, sucos, chás, iogurtes, molhos de tomate, bolos, leite, todos com o selo de certificação.

As degustações são realizadas diariamente, das 11 às 19 horas, no mezanino, no hortifrúti e na adega da loja. Alguns destaques incluem café Latitude 13, as marcas Bio2, Mãe Terra e os camarões Sabores da Costa.

A programação conta ainda com produtos frescos de pequenos produtores, como os morangos e verduras do Rio de Uma, cenouras e brócolis da Ecovida, cogumelos da Yuki e couve manteiga e abobrinhas italianas do Direto da Serra.

Já no dia 13 de outubro, sábado, será montada uma Feirinha Orgânica no mezanino, com degustações e ofertas de frutas, legumes, verduras e laticínios, das 10 às 17 horas.

Além de experimentar e tirar dúvidas sobre os produtos, a quinzena é uma oportunidade para abastecer a despensa com produtos em oferta. Algumas marcas de importação própria incluem: Isolabio, Costa D’Oro e vinhos Domaine Bousque.

legumes frutas organicos

Programação – 14ª Quinzena de Alimentos Orgânicos na Casa Santa Luzia

Degustações (das 11 às 19 horas, no mezanino, adega e no hortifrúti da loja)

2/10 – Fazenda Tamanduá, Four Organic
3/10 – Wax Green, Fazenda da Toca
4/10 – Cia Orgânica, Jatobá, Lapinha, Casa de Bento, Ecovida
5/10 – Amma, Mama Gê, Vitalin, Harts, Stein Haus, Label Rouge
6/10 – Bio2, Monama, Suavipan, Wewi, Vitoria Regia, Yuki
9/10 – Dr. Orgânico, Uva Só, Econut, Legurmê, Sabores da Costa, Capela da Penha
10/10 – Korin, Mãe Terra, Copra, Faz. Timbaúba, Sabores da Costa, Rio de Uma
11/10 – Blessing, Aecia, Native, Latitude 13, Sabores da Costa, Vinho Emiliana, Direto da Serra
13/10 – Latitude 13, Sitio Caipirinha

Sobre o setor de alimentos orgânicos

A Casa Santa Luzia oferece, há 13 anos, um setor especialmente dedicado a alimentos especiais que inclui, além dos orgânicos, produtos integrais e para dietas especiais (sem glúten, sem lactose, diet e light). Entre as categorias disponíveis estão: cereais e conservas, matinais, geleias e doces, bebidas, chás, cafés e massas, entre outros. Também oferece uma seção exclusiva de alimentos orgânicos em sua loja virtual. Vale a pena conferir.

Casa Santa Luzia: Alameda Lorena, 1471 – Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 8h às 20h45