Arquivo da tag: veterinário

Entenda a diferença entre o coronavírus humano e os coronavírus em animais

O uso indevido de produtos veterinários destinados à prevenção do coronavírus em animais, fora da indicação oficial contida em suas bulas, pode ocasionar graves reações adversas

A Zoetis esclarece que são falsos os conteúdos que associam o atual surto de coronavírus humano (SARS-CoV-2) aos coronavírus observados em animais de companhia e de produção.

Não devemos associar os produtos veterinários à recente pandemia de COVID-19 (causada pelo SARS-CoV-2), pois trata-se de tipos de vírus diferentes que possuem diferenças marcantes quanto aos seus hospedeiros e capacidade de provocar doença.

A diferença entre os vírus

mulher-alergia-pet-gato-cat-allergies

Os coronavírus pertencem à família Coronaviridae. Nessa família, temos os gêneros Alfa e Betacoronavírus, que geralmente infectam mamíferos, enquanto os Gama e Deltacoronavírus geralmente infectam pássaros e peixes. O coronavírus canino, que pode causar diarreia, e o coronavírus felino, que pode causar peritonite infecciosa felina (PIF), são ambos Alfacoronavírus. Estes já são conhecidos há décadas e não são transmitidos aos seres humanos.

O coronavírus bovino (BCov), que pode causar diarreia nos animais, e o Gamacoronavírus, que pode causar bronquite infecciosa das galinhas (BIG), são também conhecidos há muitos anos, não são transmitidos aos seres humanos e não estão associados ao atual surto de coronavírus.

Alerta

O uso indevido de produtos veterinários destinados à prevenção do coronavírus, tanto para animais de companhia e de produção, em quaisquer espécies fora da indicação oficial contida em suas bulas, pode ocasionar graves reações adversas.

“As vacinas veterinárias são indicadas apenas para aplicação em animais, conforme indicado em bula, e contêm cepas do coronavírus específicas para cada espécie. Os coronavírus animais, apesar de pertencerem à família Coronaviridae, não são relacionados ao atual vírus humano que causa a Covid-19 (SARS-CoV-2). Portanto, não faz o menor sentido injetar em seres humanos uma vacina destinada a cães para prevenir a Covid-19. Além de não funcionar, a vacina pode provocar reações adversas graves, como alergias, lesões no ponto de injeção e outros problemas sérios”, explica o médico-veterinário Alexandre Merlo, Gerente Técnico e de Pesquisa Aplicada da Zoetis.

Monitoramento

mulher cachorro inverno frio

Além do constante cuidado com a saúde das pessoas, a Zoetis segue monitorando um possível efeito do SARS-CoV-2, que causa a Covid-19, em animais de companhia e de produção, por meio do seu Centro Global para Doenças Emergentes. Até o momento, não há evidência de que estes animais transmitam o SARS-CoV-2 a seres humanos.

A Zoetis ressalta ainda que a situação pode mudar conforme a evolução do Covid-19, e que está comprometida em manter todos informados em caso de alterações relevantes.

Fonte: Zoetis

Dia Nacional dos Animais: saiba a importância da castração

Especialista explica a importância do processo para os animais de companhia

Apesar de muitas pessoas acreditarem que a castração animal é uma forma de mutilação, os médicos veterinários afirmam o contrário, considerando uma maneira eficaz de prevenir doenças graves e evitar o abandono de filhotes de ninhadas não desejadas. Aproveitando o Dia Nacional dos Animais, comemorado hoje (14), o professor do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera de Anápolis, Gabriel de A. Pfrimer, comenta que a castração é um importante procedimento para evitar a superpopulação de animais domésticos, que hoje é considerado um caso de saúde pública.

“A maioria dos filhotes abandonados não consegue um lar e permanece nas ruas. Quando atingem a maturidade procriam, dando origem a novos animais abandonados. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, apenas no Brasil devem existir aproximadamente 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães abandonados”, afirma.

cachorra e filhotes
Foto: Mel Schmitz/Morguefile

Para alguns a injeção anticoncepcional é a melhor opção de contraceptivo, mas para o especialista esse medicamento pode ocasionar diversos efeitos colaterais, como, por exemplo, a hiperplasia mamária benigna ou maligna; a piometra, que é a infecção de útero; e estudos recentes comprovam a possibilidade de algumas cadelas desenvolverem diabetes.

“Por muito tempo o anticoncepcional serviu como método de se evitar a gravidez nas fêmeas e para controle populacional de maneira geral no Brasil, muito pela falta de informação da população sobre os benefícios da castração e também por conta dos custos. Com as mudanças das técnicas cirúrgicas, medicamentos anestésicos cada vez mais funcionais e eficientes, houve uma diminuição no valor total da castração. Com um único gasto, as pessoas conseguem evitar uma série de transtornos que o anticoncepcional proporciona nas cadelas e gatas”, explica Gabriel.

O docente da Anhanguera esclarece que os problemas com o uso dos anticoncepcionais para as fêmeas podem vir tanto a curto, médio ou a longo prazo. “Existem fêmeas que na primeira aplicação desenvolvem os efeitos colaterais e têm fêmeas que passam a metade do ciclo reprodutivo sem problemas. Hoje dentro da classe da Medicina Veterinária nenhum profissional recomenda o uso de anticoncepcional, pois os efeitos prejudiciais são bem maiores que os benefícios”.

gata e filhotinhos gato

Para o especialista, a população deve ser conscientizada sobre os benefícios da castração. “Esse não é um ato de penitência ao animal, mas um ato de amor, uma forma saudável de se manter o controle populacional e evitar os prejuízos que os anticoncepcionais causam nos animais”, finaliza.

Fonte: Medicina Veterinária da Anhanguera de Anápolis

Nota oficial do CRMV-SP – A verdade vem à tona…

Considerando os recentes casos de denúncias e maus-tratos em canis comerciais, ocorridos durante as últimas semanas, o CRMV-SP lamenta, mais uma vez, os desdobramentos dos casos, uma vez que eles refletem a recente decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que desobriga a presença do médico-veterinário Responsável Técnico (RT) em canis e pet shops.

O CRMV-SP considera fundamental a presença deste profissional não somente porque a Lei nº 5.517/68 assim determina, mas também pela necessidade de preservar a saúde e bem-estar dos animais que ali são vendidos, bem como das famílias que os receberão em suas casas.

cachorros canil ilegal humanedecisions

Apesar da Justiça ter entendido que os animais não necessitam desta proteção, dispensando as empresas da contratação de médico-veterinário, os casos noticiados pela mídia demonstraram o contrário, uma realidade infeliz, na qual estes animais são privados de alimentos, água e do direito de se movimentarem, devido à manutenção em gaiolas pequenas.

O comércio de animais vivos destinados a famílias, com destaque para os cães e gatos, não pode ser realizado de qualquer forma. É fundamental que a reprodução de animais para venda, e a própria venda em si, seja supervisionada por um médico-veterinário. Além de cumprir inúmeros requisitos técnicos, como a comprovação de um bom local de guarda, que garanta o bem-estar, vacinação correta e a microchipagem, também se deve considerar os sentimentos do animal, suas dores e necessidades. Apontamos também as consequências quando cães são submetidos à reprodução como se fossem verdadeiras máquinas.

Independente das decisões do STJ, alguns empresários do mercado pet compartilham de nossa preocupação quando escolhem de livre iniciativa ter a assessoria técnica de um médico-veterinário que evite essas atrocidades. Porém, a falta de legislação pode acarretar em um aumento da clandestinidade e afastar aqueles que buscam trabalhar respeitando e garantindo o bem-estar animal.

É preciso repensar as bases legais às quais estão submetidas a venda de animais vivos, bem como as exigências técnicas para sua autorização, extirpando a clandestinidade e reforçando na legislação a importância do médico-veterinário como responsável técnico, a exemplo do Estado de Pernambuco, em que a Lei Estadual nº 16.536/2019 obriga pet shops e canis a manterem em seu quadro de funcionários um RT.

chihuahua canil ilegal sxntini.jpg

O CRMV-SP continuará lutando nas várias esferas públicas, buscando sensibilizar as autoridades sanitárias, políticas e judiciais a fim de preservar a Saúde Animal, Pública e Ambiental.

Nota da redação: nunca compre animais, adote!

São Paulo ganha novo centro veterinário de alta complexidade

Petz lança a marca Seres para nova rede de medicina veterinária; primeira unidade na Ricardo Jafet tem equipamentos de última geração, tecnologia e equipe multidisciplinar

A Petz lançou uma nova operação no país. Trata-se da rede nacional de centros veterinários Seres. A primeira unidade já está em funcionamento na avenida Dr. Ricardo Jafet, em São Paulo. Com equipamentos de última geração e serviços de alta complexidade para diagnósticos, cirurgias, tratamentos e emergências, o centro veterinário traz inovações e recursos tecnológicos para o bem-estar e qualidade de vida dos pets e de suas famílias.

A equipe multidisciplinar tem especialistas em oncologia, cardiologia, endocrinologia, dermatologia, ortopedia e odontologia, entre outros, para garantir a atenção necessária a todas as fases da vida dos bichinhos de estimação.

Seres oferece um novo conceito de hospital veterinário, inspirado em redes americanas e planejado a partir da ótica do tutor e do pet. “Não é um ambiente hospitalar, é um ambiente acolhedor, mas com tecnologia e seriedade. A experiência positiva do paciente dentro de um espaço de saúde ajuda no prognóstico e no resultado melhor”, afirma Aline Amália de Araujo Giovannetti, diretora de Negócios Veterinários da Petz.

seres2

Experiência

A disposição dos setores foi pensada para criar a atmosfera de acolhimento e ao mesmo tempo dar eficiência ao atendimento. O fluxo do paciente felino é separado do fluxo do cão. Eles não ficam na sala de espera juntos e cada um tem espaço de atendimento diferente, para se soltarem no ambiente enquanto o médico veterinário faz o exame de forma adequada.

O ambiente também é separado para o cliente que está num momento muito bom, no caso de filhotes no início do relacionamento com o médico veterinário, em relação aos que estão passando por uma emergência, procedimento quimioterápico ou eutanásia, por exemplo.

Hi-tech

Seres-sala-de-emergência-300x157seres

Entre os diferenciais tecnológicos, está a tomografia de 16 canais, equipamento de última linha da Siemens, importante para diagnósticos de doenças neurológicas, osteomusculares, tumores, planejamento cirúrgico e urgências. Salas de ultrassonografia, ecocardiograma, eletrocardiograma, equipamento de anestesia de última geração e raio X digitalizado e UTI são outros destaques.

Dois centros cirúrgicos podem realizar procedimentos simultâneos, no caso de uma emergência ao mesmo tempo de uma cirurgia eletiva. O setor de procedimentos odontológicos, chamado de “cirurgia suja”, é separado para evitar e controlar risco de infecção.

A internação tem três alas: para cães, gatos e infectocontagiosos, totalmente separada das outras, num ambiente fechado e controlado para evitar infecção hospitalar. Além da ala de reabilitação, tem farmácia de manipulação de quimioterápicos e sala para a quimioterapia.

Layout

Petz-Seres-fachada-300x157

O espaço de controle médico central envidraçado, com visão de quase 360 graus de todos os setores, permite aos veterinários enxergar todas as internações, os centros cirúrgicos, as salas de diagnóstico e a sala de atendimento de urgência. “Esse foi um dos conceitos que chamou atenção. A transparência dá segurança ao tutor e ao veterinário, porque facilita muito. Consegue estar de olho em tudo e ter um cuidado maior”, avalia Aline.

Equipe multidisciplinar

seres3

Um time de especialistas trabalha em conjunto no dia a dia e já no atendimento primário, para identificar o encaminhamento de maneira rápida. Junto com o atendimento de alta complexidade, o Seres trabalha a prevenção com check-ups, vacinas, orientações nutricionais e castração.

Nova marca

Com maior investimento no negócio de medicina veterinária, a rede Petz decidiu criar uma nova marca. O Seres traz o DNA da marca mãe, mas com aspectos diferentes e adicionais. “A gente identificou que em medicina veterinária tem alguns aspectos um pouco diferentes da marca Petz, que é muito divertida, está nos momentos felizes, de diversão e de cuidados. E medicina veterinária, muitas vezes, está presente em momentos difíceis também, que exigem outras características, como mais de conhecimento, tecnologia e seriedade”, explica Aline.

seres4

A nova rede complementa o que a Petz já tem na área veterinária, com infraestrutura nova e equipamentos de ponta. Atualmente conta com o centro veterinário 24 horas no Pacaembu e na unidade Marginal Tietê, e clínicas e atendimentos dentro de mais de 70 lojas, das 81 existentes. Aos poucos, esses espaços serão remodelados e ganharão a nova identidade, além de outras instalações e eventuais aquisições que estão em análise dentro do mercado veterinário.

Informações: Petz

Cistite em gatos: causas, sintomas e tratamento

Médico veterinário explica como identificar a doença que causa muitas dores nos felinos

A cistite em gatos é um problema urinário bastante comum que provoca muita dor e incômodo. Trata-se de uma inflamação na bexiga que pode desencadear outros distúrbios no sistema urinário e, se não tratada adequadamente, motiva complicações graves. Em geral, felinos machos, entre dois e seis anos, são os mais afetados pela enfermidade.

“A identificação da cistite felina é feita por meio de exame clínico, testes de urina e exame de imagem, sendo importante que, ao fechar o diagnóstico, sejam identificados os possíveis agentes causadores do problema”, explica o médico veterinário da Equilíbrio, Marcello Machado.

Diferentemente da maior parte dos animais, as bactérias não são as principais causadoras da cistite em gatos. É mais comum que o aparecimento da patologia tenha relação com fatores como idade; alimentação incorreta; baixa ingestão de água; doenças anteriores; obesidade e estresse.

Gatos estressados, ansiosos e agressivos sofrem alterações no sistema endócrino, neurológico e de defesa do organismo, e isso aumenta a predisposição do pet ao desenvolvimento de cistite. Nesses casos, o diagnóstico é mais complicado e requer uma análise mais detalhada sobre cada sintoma.

usar-a-caixa-de-areia pet love

“A cistite causada por estresse ocorre quando o animal vive em um ambiente sem condições adequadas para o desenvolvimento saudável e não recebe os cuidados necessários referentes a alimentação, saúde, atenção e higiene”, conta Machado.

Sintomas

Quanto mais cedo a patologia for identificada, menos o felino sofrerá com os sintomas e menores as chances de complicações. Para isso, é fundamental manter uma rotina de acompanhamento veterinário e ter atenção às mudanças de comportamento do animal. Caso note algum dos sintomas de cistite em seu animal de estimação, como periúria; dor ao urinar; sangue na urina; diminuição na quantidade da urina; e urina com odor forte, procure a orientação de um especialista para realizar exames detalhados. Ainda existem casos de cistite idiopática, em que o agente causador é desconhecido.

Qual a melhor ração para cistite em gatos?

Os felinos diagnosticados com cistite devem receber medicação recomendada pelo veterinário e ter cuidados especiais com a ingestão de água e alimentação. A melhor ração para gato com cistite deve ter quantidades reguladas de sódio, magnésio e fósforo, baixo teor de proteínas e pH urinário adequado, tudo para cuidar da saúde do trato urinário do felino.

UR gatos urinaria

“Equilíbrio Veterinary Urinary foi desenvolvida para oferecer um auxílio no tratamento da cistite, pois proporciona uma nutrição completa ao animal e tem uma formulação específica para manter um pH adequado e não sobrecarregar o sistema urinário”, indica o médico veterinário da Equilíbrio.

Fonte: Total Alimentos

Verão: cães e gatos precisam de mais cuidados com alergias e hidratação

Os dias muito quentes já começaram e os cães e gatos sofrem com as temperaturas elevadas. É nesta época do ano que incidências, como doenças dermatológicas e alergias, aumentam consideravelmente.

Alguns cuidados especiais precisam ser tomados para que seu pet não sofra com o calor, por isso, o médico veterinário e gerente Técnico Nacional da Total Alimentos, Marcello Machado, dá algumas orientações.
1. Alimentação

gato comendo pixabay

No verão, o metabolismo dos pets fica mais lento e ele gasta menos energia para o funcionamento do organismo. Logo, cães e gatos tendem a comer menos no calor. Mas não é só isso: os cães e gatos procuram as horas mais frescas do dia para se alimentar, por isso o ideal é que o tutor forneça o alimento pela manhã ou à noite.

Algumas pessoas, principalmente as que têm gatos, acreditam que o pet não está se alimentando, mas na verdade o gatinho está comendo durante a madrugada, pois tem hábitos noturnos e também prefere a temperatura mais baixa da noite para comer.
“É importante lembrar que, incentivar a alimentação não significa deixar a ração do pet disponível a todo o momento. O alimento exposto pode oxidar, por causa do calor e da umidade, e ficar rançoso”, orienta Machado.

2. Banho

cachorro banho amanda cullingford pixabay
Foto: Amanda Cullingford/Pixabay

No verão, o ideal é que o tutor dê banhos nos cães de 15 em 15 dias. Mesmo que seja refrescante, o excesso de banho retira a proteção natural da pele e os expõe à alergias, fungos e doenças dermatológicas, que são ainda mais frequentes nos períodos quentes. Se o animal estiver com mau odor, o banho até pode ser realizado semanalmente, mas é importante lembrar dos cuidados, como manter a água morna a fria, realizar num local sem vento e de preferência em dia de sol.

Já os gatos fazem a auto-higiene por meio de várias lambidas pelo corpo. “O que pouca gente sabe é que, ao lamber-se, os gatos também regulam a temperatura corporal. O problema é que este comportamento causa o acúmulo de pelos no trato digestivo, causando as bolas de pelos. A dica no calor é escovar mais o gato, para que ele evite ingerir tantos pelos ao lamber-se”, completa o médico veterinário.

3. Hidratação

ringo agua fonte

Cães e gatos precisam ter sempre água fresca. Os felinos precisam de mais atenção, pois, naturalmente ingerem menos água e são mais caprichosos. “Manter as vasilhas limpas, colocar gelo na água e oferecer água corrente são dicas importantes para atrair o seu animal de estimação e incentivá-lo a tomar água”, aconselha Marcello.

4. Exposição ao sol

cachorro jardim verao

Assim como os humanos, os pets não podem ficar expostos durante os horários mais quentes do dia. “O cuidado deve ser redobrado para animais de pelagem branca, clara ou sem pelo, pois, infelizmente, os raios ultravioletas também causam câncer de pele nos pets. Geralmente, a lesão ocorre nas áreas sem pelo, como barriga, ponta de orelhas, focinho e ao redor dos olhos”, explica Marcello.

Passear por um tempo prolongado e em horários quentes pode causar queimaduras sérias nos coxins de cães e gatos. O asfalto e calçadas são vilões, então, leve seu amigo para passear em gramados e evite sair entre às 10 e 16 horas. “Se perceber que os coxins ficaram vermelhos ou com bolhas, procure imediatamente um médico veterinário, pois esse quadro é doloroso para os pets. Uma dica é, antes de sair com o cão no asfalto, verifique com a mão qual é a temperatura do solo”, conclui o médico veterinário.

5. Alergias

gato coceira coçando

Alergias são causadas por vários motivos, principalmente por picada de pulgas e carrapatos, que são parasitas que ficam no ambiente durante bastante tempo. Se não forem controlados adequadamente, hibernam no inverno e no verão se multiplicam rapidamente atacando os pets.

Coceira e lambidas excessivas são os sinais mais frequentes, ao percebê-los o tutor precisar procurar um médico veterinário para que ele indique o melhor tratamento. “O especialista também pode indicar um produto para o ambiente: algumas fórmulas precisam ser pulverizadas no quintal ou na casa para pôr fim à infestação”, esclarece Machado.

No caso das alergias alimentares, os cães podem apresentar intolerância a algum tipo de proteína e precisar de alimentos específicos, coadjuvantes no tratamento de dermatopatias, mas só o médico veterinário poderá analisar o quadro para diagnosticar a causa da alergia.

Fonte: Total Alimentos

ONG faz campanha para ampliação de centro veterinário em São Paulo

Com funcionamento 24 horas, Associação Natureza em Forma quer realizar quatro mil atendimentos por mês a preços acessíveis, com renda destinada ao centro de adoção de animais da entidade

Desde 2002 atuando na proteção animal, a Associação Natureza em Forma já promoveu a adoção de mais de seis mil animais, entre cães, gatos, aves, roedores e outras espécies vítimas de maus tratos e abandono – todos entregues às novas famílias vacinados, castrados, vermifugados e identificados com RGA (Registro Geral Animal). Todo o trabalho da ONG é feito exclusivamente por voluntários e sem qualquer recurso governamental.

castracao-solidaria

Em 2014, a Associação Natureza em Forma inaugurou um centro veterinário, oferecendo atendimento clínico e especializado (ortopedia, dermatologia, oncologia, oftalmologia, cardiologia, homeopatia e acupuntura) a preços acessíveis, além de castração gratuita para animais de pessoas em situação de rua. São cerca de mil atendimentos realizados todos os meses, inclusive domingos e feriados. O dinheiro arrecadado com as consultas e procedimentos é revertido para os animais mantidos pela entidade.

Para o próximo ano, a meta é expandir a estrutura física do centro veterinário e estender o atendimento para 24 horas. “Infelizmente, há uma carência de espaços que atendam a população em geral e que estejam verdadeiramente alinhados à causa animal”, observa Lito Fernandez, biólogo e presidente da Associação Natureza em Forma.

centro-veterinario-3centro-veterinario-2centro-veterinario-4centro-veterinario-1

O espaço ampliado visa quadruplicar o número de atendimentos. “Com maiores e melhores instalações e funcionamento ininterrupto, queremos chegar a quatro mil atendimentos por mês”, estima Lito. Para viabilizar o início desse projeto, foi criada uma campanha de financiamento online, e qualquer pessoa pode contribuir com doações a partir de R$ 10,00.

A Associação Natureza em Forma fica na rua General Jardim, 234 – República, São Paulo/SP. Mais informações sobre a ampliação do centro veterinário da ONG e de como ajudar na campanha estão disponíveis clicando aqui.

Sobre a Associação Natureza em Forma

divulgacao-natureza-em-forma

A Associação Natureza em Forma é uma ONG que atua diretamente com animais em situações de risco e sofrimento, cuidando, recuperando e fazendo sua recolocação. São diversas espécies que diariamente têm seus destinos transformados. Além do Centro de Adoção de animais resgatados, a ONG promove ações de castração, tem clínica veterinária com sala cirúrgica, faz identificação pelo RGA (Registro Geral Animal) e banho e tosa vegano.

Para tanto, conta com o trabalho e apoio de voluntários e parceiros como Matilha Cultural, Celebridade Vira-Lata e Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo (CCZ), além de participar de eventos ecológicos e culturais. O Centro de Adoção Associação Natureza em Forma é o único da América Latina onde tudo é revertido para a causa animal.

SulAmérica oferece dicas para bem-estar e ressalta assistência especial para cães e gatos

Exercícios, alimentação adequada e consulta periódica ao veterinário contribuem para qualidade de vida dos pets; cobertura da SulAmérica complementa cuidados

Adotar hábitos de cuidados regulares com os pets é fundamental para garantir o seu bem-estar. SulAmérica, maior seguradora independente do país, dá dicas de atitudes simples que podem ser incorporadas ao cotidiano para que os animais domésticos tenham uma vida longa, saudável e equilibrada.

vacina gatos

Um dos primeiros cuidados com os cães e gatos é a correta vacinação do animal, que deve respeitar as suas características individuais, seguindo o calendário correspondente à idade. A vermifugação desde filhote é outra medida essencial para evitar que os pets tenham a saúde comprometida por parasitas, que podem causar queda de pelos, anemia e perda de peso.

cachorro brincando agility

Animais precisam se exercitar regularmente para a manutenção da saúde física e psicológica, evitando doenças como estresse e obesidade. No caso dos cães, passeios ao ar livre onde possa correr, socializar com outros cães, sentir cheiros e texturas diferentes são a melhor opção. Já no caso dos gatos, brincadeiras em casa com objetos indicados para esses animais, como bichinhos de feltro e arranhadores, são as ideais.

cachorro banho pethealthzone
Foto: Pethealthzone

A higiene adequada é outro cuidado que deve ser tomado para evitar diversas complicações na saúde animal. Cães devem tomar banho no máximo a cada quinze dias, intervalo que pode ser maior no caso dos gatos. Animais peludos devem ter a tosa realizada regularmente. Os produtos para limpeza devem ser específicos para pets, sem agentes agressivos que possam ocasionar alergia.

cachorrinho escova dente

O mesmo vale para a higiene bucal, que evita mau hálito e o aparecimento de lesões, e deve ser realizada com produtos adequados para pets. Além disso, é importante manter o ambiente onde o animal fica em boas condições de limpeza, utilizando produtos específicos que não contenham substâncias nocivas à saúde do pet.

Gatos_ração

Ainda, programar os horários de alimentação dos pets cria uma rotina e exclui possíveis excessos. O veterinário irá indicar os alimentos, quantidades e horários ideais de alimentação para cada raça, tamanho e idade. A água deve ser disponibilizada e trocada ao longo de todo o dia para mantê-los hidratados e deve ser limpa e fresca, de preferência filtrada ou mineral.

Cat at veterinarian

A visita ao veterinário deve ocorrer com frequência, sendo, pelo menos, anual. Problemas específicos exigem o olhar atento de um profissional apto a orientar os tutores sobre os cuidados que devem ser tomados e o tratamento mais indicado.

Assistência para pets em casa

sulamerica pet.png

Para que os tutores tenham mais comodidade e facilidade no cuidado com seus animais e para a execução das dicas apresentadas, a SulAmérica disponibiliza a Assistência Pet – voltada a cães e gatos que moram com o segurado, é uma das opções do Plano Superior de Assistência 24 horas, disponível no seguro SulAmérica Residencial. Esta assistência oferece uma série de serviços para complementar os cuidados com os animais domésticos ou para auxiliar em situações emergenciais.

Entre as opções estão o envio de ração, consulta veterinária, transporte veterinário emergencial, hospedagem de animais, aplicação de vacinas em domicílio e assistência funeral. Ao aderir, o cliente também poderá obter orientações por telefone, solucionar dúvidas em relação ao comportamento do animal e ser auxiliado em caso de pequenos acidentes domésticos com seu cão ou gato.

Além disso, o beneficiário também conta com um concierge que fornece informações sobre vacinas necessárias, pet shops, adestramento, laboratórios de análises clínicas, banho, tosa, e até onde encontrar reiki para pets.

Mercado em expansão

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem 132,4 milhões de animais de estimação no País – são mais de 52 milhões de cães e 22 milhões de felinos, considerando apenas os animais atendidos pelo serviço de Assistência Pet da SulAmérica.

O mercado pet cresceu 4,9% em 2017, na comparação com o ano anterior, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Conforme a entidade, o Brasil já é o terceiro maior mercado neste segmento, depois de ter faturado mais de US$ 5 bilhões em 2017. Cerca de 70% do faturamento deste mercado é referente a gastos com alimentação.

Fonte: SulAmérica

Diarreia e pelagem sem brilho são alguns sintomas causados pelos vermes em cães

Assim como os seres humanos, os cães são suscetíveis aos parasitas internos, mais conhecidos como vermes. Há diferentes tipos, sendo os mais comuns os intestinais. Eles são transmitidos pela água, pelos alimentos, pelo contato com fezes e outros animais, entre outras formas de contágio.

Ricardo Cabral, veterinário da Virbac, primeiro laboratório dedicado exclusivamente à saúde animal, elenca algumas dúvidas sobre o tema:

– Quais são os sintomas em cães?

cachorro doente abatido deitado

São vários. Diarreia, emagrecimento progressivo, crescimento tardio, barriga inchada, fezes com consistência mole, e às vezes com sangue, além de anemia. Há outros sintomas, mas esses são os mais comuns.

– Cães de todas as idades podem ser contaminados?

cachorro pug.png

As infecções parasitárias acometem cães de todas as idades, mas usualmente são mais prevalentes em filhotes. Alguns parasitas são transmitidos durante a gestação e/ ou amamentação, caso a mãe tenha vermes.

– Como é feito o diagnóstico?

cachorro veterinário consulta pixabay
Pixabay

O animal deve ser levado ao veterinário para que seja realizado um exame de fezes, que detecta a presença de vermes. Após o resultado, o profissional estará apto a indicar o tratamento.

– É possível fazer algo para prevenir os vermes?

cachorro remedio the spruce
Foto: The Spruce

Sim. A vermifugação deve ser feita periodicamente. Em geral, os veterinários recomendam de três em três meses. Para o verme do coração é recomendada uma dose a cada mês. Outras precauções: higienizar com frequência os locais onde ficam os animais, sempre fazendo uso de produtos adequados, e não permitir o contato destes com fezes de outros animais, o que pode acontecer durante passeios em locais públicos, por exemplo.

– O ser humano pode ser contaminado?

depositphotos mulher cama dor doente
Depositphotos

Sim. A doença é considerada uma zoonose quando é transmitida de animais para seres humanos. A infecção humana ocorre principalmente pela ingestão de ovos larvados presentes no solo poluído, em objetos do animal e em mãos contaminadas com fezes.

– Quais são os tipos mais comuns de vermes?

protozoarios microbios dbutlerdidit pixabay
Ilustração: Dbutlerdidit/Pixabay

Cães podem ser parasitados por diversas espécies de vermes redondos (nematoides) e chatos (cestoides). Os animais também podem ser contaminados por protozoários (giárdia).

Opção de vermífugo

endogard.jpg

O Endogard é um vermífugo que elimina todos os parasitas internos e previne contra o verme do coração, o Dirofilária. É palatável, pode ser administrado a filhotes a partir da segunda semana de idade e cadelas gestantes. Auxilia também na prevenção de zoonoses.

Fonte: Virbac

Casal cria aplicativo ideal para quem é apaixonado por pets

Nascido no Brasil e lançado globalmente, o GoApp é um projeto inovador que, entre 1038 startups em todo mundo, foi selecionado para apresentar no Xcite, evento de um dos mais importantes programas de aceleração da Europa.

O GoApp se propõe a revolucionar a forma como humanos e pets se conectam, facilitando o registro por usuários do dia a dia de seu pet e a busca por animais disponíveis para adoção, perdidos ou em busca de amigos.

Quem tem um animal de estimação sabe o amor que ele proporciona. Por outro lado, ter um pet traz diversas responsabilidades. Com o dia a dia cada vez mais corrido, mesmo pets que já possuem um lar acabam tendo suas necessidades essenciais não atendidas. Além disso, há mais de 30 milhões de animais abandonados somente no Brasil. Com o objetivo de ajudar a resolver essas questões, surge o GoApp – um aplicativo inovador que traz o que há de mais essencial dentro do universo pet em um único ambiente.

Idealizado em fevereiro de 2017 e lançado em dezembro de 2018 para smartphones e tablets iOS e Android pelo casal de apaixonados por animais, Marcela Grezes (advogada, 26 anos) e Caetano Altafin (advogado, 35) –também integram o time de fundadores Isabel Machline (designer, 30) e Angelino Cruz (cientista da computação, 44) – o GoApp é um aplicativo pioneiro no mundo ao ajudar ONGs, protetores e governos a darem visibilidade para animais perdidos e abandonados e, ao mesmo tempo, possibilitar que donos de pet administrem melhor a vida de seus animais e se conectem com outros apaixonados por bichos.

 

fundadores goapp
Na foto, o casal fundador do GoApp, Caetano Altafin e Marcela Grezes. Eles apresentaram o GoApp no Web Summit, em Lisboa, em novembro, e em Graz, na Áustria, em dezembro de 2018

Os fundadores observaram que havia um gap enorme entre pets a serem adotados e o usuário final: enquanto, por um lado, as pessoas interessadas em adotar animais não sabem exatamente onde encontrá-los, há abrigos superlotados sem capacidade de divulgar todos os animais que estão em busca de uma casa. Por outro lado, donos de pet possuem dificuldade de cuidar de seus animais diante dos tantos compromissos inerentes à vida moderna.

“Criamos o GoApp com o objetivo de conectar animais e humanos. Entendemos que as pessoas se conectam por afinidade; por gostarem de algo em comum. No GoApp, ajudamos apaixonados por pets a se conectarem entre si e com seus animais; bichos perdidos e abandonados a terem uma segunda chance; e ONGs, protetores e governos a endereçarem uma causa tão socialmente relevante. Além disso, a comunicação do aplicativo ressalta a experiência da adoção de animais como algo feliz e prazeroso para ambos humano e bichinho”, comenta Caetano Altafin, CEO e cofundador do GoApp.

Como funciona

goapp 2

Pelo GoApp, que já possui cerca de 1.000 animais cadastrados em três continentes, o usuário procura pets por tipo e localização. Ao acessar o GoMap, um mapa onde o usuário pode ver todos os animais cadastrados, é possível se conectar com pets próximos e filtrar especificamente o tipo de pet que se deseja encontrar, de acordo com seu status (em busca de amigos, perdidos ou para adoção).

Para usuários que já tenham pets, fica muito mais fácil administrar a vida de seus bichinhos e se conectar com outros apaixonados por animais. “Tendo dois cachorros e dois gatos, sei como é difícil administrar todas as datas importantes para meus bichinhos. Criamos o GoApp justamente para ajudar donos de pet a se lembrarem de consultas ao veterinário, medicamentos, compras e tudo mais que seus pets precisam”, explica Marcela Grezes, CMO e cofundadora do GoApp.

Por fim, é possível gerar e compartilhar um documento – o GoDoc – com todo o histórico de saúde do animal, facilitando, assim, a vida dos veterinários também. “O GoApp é um aplicativo one-stop shop para qualquer apaixonado por animais. A ideia é continuarmos a adicionar ferramentas úteis e chegarmos até 2020 como o app pet mais utilizado no mundo”, finaliza Caetano.

O aplicativo é gratuito. Para baixar o app basta acessar a App Store ou o Google Play e pesquisar por GoApp.Pet.

Sobre o GoApp

Criado no Brasil, o GoApp é primeiro aplicativo que reúne em um único ambiente digital animais abandonados em busca de um lar, donos de animais que desejam cuidar melhor e com maior facilidade de seus pets e que têm vontade de se conectarem com outros loucos por bicho. O app já possui cerca de 1.000 animais cadastrados em três continentes e seus fundadores foram selecionados para apresentar o GoApp no Web Summit, a maior feira de tecnologia do mundo, em Portugal. Em dezembro, entre 1038 startups de todo mundo, o GoApp, juntamente a outras 14 startups, foi selecionado para apresentar no Xcite, programa desenvolvido pela aceleradora 360o lab, em Graz, na Áustria. O objetivo do quarteto fundador, Marcela Grezes, Caetano Altafin, Isabel Machline e Angelino Cruz é transformar o GoApp na maior plataforma de adoção de animais do mundo até o final de 2019 e na maior plataforma pet do mundo até 2020.