Arquivo da tag: vinho

Borbulhas com colágeno

Duas mulheres do mundo do vinho se unem num projeto pioneiro e ousado e lançam de forma inédita o primeiro espumante do Brasil com a proteína para rejuvenescimento

Se o espumante brasileiro já era considerado o ‘queridinho’ entre a maioria das mulheres, agora ele vai ganhar ainda mais atenção do público feminino. A nova marca Bella Wines, das sócias Regina Vanderlinde e Patrícia Possamai, estreia no mercado com o lançamento do primeiro espumante brasileiro com colágeno.

É o Bella Collagen Sparkling Pink, um espumante que resulta do corte de quatro vinhos base elaborados com uvas cultivadas no Vale dos Vinhedos, sendo duas brancas, a Chardonnay e a Riesling Itálico, e as tintas Pinot Noir e Merlot. Além das uvas, peptídeos ativos de colágeno Verisol são inseridos no processo de elaboração da bebida.

Em cada garrafa de 750 ml, 2,5 g de colágeno, justamente a dose diária recomendada para as mulheres. Além do prazer que alguns goles do espumante oferece, benefícios comprovados pela medicina incentivam ainda mais o consumo moderado da bebida, entre eles a prevenção contra o aparecimento da celulite e o envelhecimento precoce da pele, reduzindo o volume de rugas; o tratamento contra a flacidez, favorecendo a elasticidade; a melhora no aspecto da pele com uma melhor hidratação; o fortalecimento de unhas e cabelos; a proteção contra os desgastes das articulações e também o tratamento da osteoporose. Isso porque o colágeno é uma proteína de rápida absorção, naturalmente encontrada no organismo, mas que precisa de reposição conforme a idade. Pesquisas apontam que com apenas quatro semanas de utilização deste tipo de colágeno é possível perceber propriedades antienvelhecimento. O mesmo não pode ser afirmado para o restante dos colágenos hidrolisados.

Doutora em Enologia pela Universidade de Bordeaux (França), Regina acumula uma experiência que ultrapassa o Atlântico. Como presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), acompanha de perto tudo o que acontece no mundo em torno do setor, o que lhe dá uma visão ampliada do mercado, permitindo conciliar sua expertise com o amor pelo vinho.

“A minha dedicação ao vinho nunca foi somente uma questão profissional, sempre foi uma grande paixão. A beleza do vinho me encanta e me inspira leveza, diversão e imaginação. A ideia de criar o Bella surgiu da vontade de juntar o prazer com a beleza e poder compartilhar este sentimento materializado na forma desta bebida”, destaca. A enóloga e sommelière, Patrícia Possamai, acredita que todo enólogo sonha em elaborar um vinho para chamar de seu. “Sempre fiz vinho e testei técnicas para eu mesma beber. Hoje, com o lançamento do Bella, acho que consegui transcender o conhecimento acadêmico para ajudar a levar felicidade – sim, vinho é felicidade – para o mercado”, celebra.

O espumante

O Bella Collagen Sparkling Pink, que passa por um período médio de maturação de sete meses em tanques de aço inox, apresenta delicada coloração rosa salmão com reflexos dourados, realçados pelo perlage fino, longo e persistente. Seu aroma é fino com toques frutados que nuances de morango e framboesa, harmonizando com as notas de frutas tropicais. Em boca, destaca-se pela leveza e resfrescante acidez, revelando um agradável retrogosto frutado. O espumante, elaborado pelo método Charmat, tem 10,5% de graduação alcoólica, sendo indicado para consumo com temperatura entre 6°C a 8°C.

Versátil, o Bella Collagen Sparkling Pink harmoniza muito bem com carpaccio, lombo suíno ao molho agridoce, risoto de camarão, salada caprese, tomates recheados com salmão, sushi e sashimi, além de ser perfeito como aperitivo e para ser degustado na praia ou na beira da piscina.

O espumante está disponível na VinhosWeb.

As sócias

Regina e Patrícia

Regina Vanderlinde é formada em Farmácia Bioquímica – Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina, é Doutora em Enologia pela Universidade de Bordeaux (França). É proprietária da Vanderlinde Assessoria e Comércio de Vinhos – e sócia da Bella Wines. É presidente da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), a mais importante instituição mundial do vinho, com sede em Paris.

Patrícia Possamai é enóloga formada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, é Diretora Técnica da VinhosWeb Comércio de Bebidas e Alimentos. Sommelière pela ICIF – Itália, onde também se tornou Chef Master em Enogastronomia Italiana. Hoje é Diretora de Produção da Pimentaria Dedo de Moça Indústria de Alimentos e sócia na Bella Wines.

Fotos: Jeferson Soldi

Aprenda a receita do Bacalhau Alla Tia Lina

Chef Carol Góes, da Cantina Tia Lina, revela o segredo de um dos pratos mais pedidos do tradicional restaurante italiano de São Roque

Amanhã é a Páscoa e está na hora de começar a pensar em quais pratos preparar para a Semana Santa. O bacalhau é presença garantida na mesa de muitos brasileiros, pelo menos nesta ocasião. Uma boa bebida para combinar e deixar sua refeição com sabor inigualável também não pode faltar.

Por isso, a Chef Carol Góes, da Cantina Tia Lina, localizada no km 10 da Estrada do Vinho em São Roque (SP), ensina a fazer a receita do Bacalhau Alla Tia Lina de um jeito prático, que deixa o prato bem colorido e, claro, com uma apresentação de dar água na boca. O prato com lombo de bacalhau e legumes ganhou um toque especial característico da casa, a alcachofra, flor rica em nutrientes.

A combinação com o vinho Felino garante um sabor surpreendente, pois este é um vinho certeiro para harmonizar com peixes. Quem garante é o sommelier da Cantina, Celso Andrade, responsável pelo empório Grand Gru de São Roque.

O Felino é um vinho argentino, feito com uvas chardonnay, que tem a cor amarela com tonalidade esverdeada, notas de frutas tropicais, como abacaxi e maracujá, e notas florais com flores brancas. Vai agradar quem prefere um paladar equilibrado, de final longo e fresco e deve ser servido de 8°C a 10°C.

Este rótulo e muitos outros podem ser adquiridos no empório da Cantina Tia Lina, que tem parceria com a Grand Cru, maior importadora e distribuidora de vinhos da América Latina. Já o Bacalhau Alla Tia Lina faz parte do cardápio fixo da casa e pode ser saboreado no restaurante o ano todo. Para fazer em casa, anote a receita:

Bacalhau Alla Tia Lina

Ingredientes
700g de lombo de bacalhau;
3 colheres (sopa) de óleo;
6 batatas pequenas cozidas;
6 azeitonas azapa;
6 tomates cereja;
2 fundos de alcachofra;
2 colheres (sopa) azeite extravirgem;
1 cebola média fatiada;
1 pimentão vermelho fatiado;
1 pitada de manjericão;
1 pitada de orégano;
1 pitada de sal;
Salsinha a gosto picada;
Alho-poró a gosto picado;
1 ovo cozido;
*brócolis no alho e óleo para decorar.

Modo de preparo
Aqueça uma frigideira antiaderente para grelhar o bacalhau dos dois lados.Em outra frigideira, aqueça o óleo para saltear as batatas com as azeitonas e os tomates. Finalize com alho-poró e sal. Reserve. Numa outra panela ou frigideira, aqueça o azeite para saltear a cebola e o pimentão. Tempere a gosto com manjericão, orégano, salsinha e sal. Reserve. Coloque o bacalhau em uma travessa, e ao lado coloque os legumes salteados e por cima a cebola com pimentão, finalize com os brócolis e ovo cozido.

Rendimento: 2 porções.
Tempo de preparo: 30 minutos.

Cantina Tia Lina: Estrada do Vinho, km 10 – Canguera, São Roque/SP

Semana Santa Kiichi: moqueca de robalo com frutos do mar e vinho branco português

Além do combo delivery, válido de quinta-feira até domingo(1º) até dia 4, o cliente também pode montar a ceia com outras opções de peixes e acompanhamentos

Chef Brito, do restaurante Kiichi, oferece para a Páscoa de 2021 um combo exclusivo, idealizado especialmente para a Semana Santa: moqueca de robalo com frutos do mar, disponível de 1º de abril até o domingo (4).

Bem servido, o Combo da Semana Santa (R$ 198,99) serve facilmente duas pessoas e tem como ingredientes robalo, camarão, lula, polvo e mexilhão. Vem acompanhado de arroz branco, salada verde, farofa de banana e 1 garrafa de vinho português branco seco Terras D’el Rei.

O cliente também pode optar pelo combo sem a garrafa de vinho (R$ 147,00) ou montar a própria ceia com outras opções de peixes e acompanhamentos (todas servem duas pessoas). São elas: Buri grelhado com ervas e tempero tradicional -300g (R$ 55,00), Black Cod marinado ou grelhado- 335g (R$ 65,00), Robalo grelhado (R$ 56,00), Cioba frito inteiro (R$ 75,00), Farofa de Banana (R$ 12,60), Salada Verde (R$ 15.00), Arroz branco (R$ 13,60) e Vinagrete (R$ 13,00).

Sem necessidade de agendamento, o cliente pode fazer o pedido pelos canais de delivery do restaurante, nos quais também encontra uma grande variedade de bebidas, ótimas sobremesas, opções diversas de pratos tradicionais da casa e outras promoções.

Delivery Kiichi: pedidos podem ser feitos por aplicativo próprio do Kiichi, disponível para IOS e Android, pelo site, por telefone 11 3051-3330 ou iFood. O horário do serviço de delivery é das 11h às 23h.

Conheça os vinhos indicados para harmonizar com chocolates na Páscoa

Sommelier Silvia Mascella Rosa, da Vinícola Góes, traz as dicas de combinações para todos os gostos

A Páscoa está chegando e, seja nas prateleiras dos supermercados, pela internet ou optando pelos ovos artesanais, está na hora de escolher seu chocolate preferido para apreciar com a família.

Seja qual for sua preferência de marca ou de sabor – meio amargo, branco ou ao leite – combinar o chocolate com o vinho certo proporciona um toque ainda mais especial para um momento tão gostoso como a Páscoa.

Por isso, a sommelier Silvia Mascella Rosa, da Vinícola Góes, de São Roque (SP), preparou dicas de harmonização que são perfeitas para agradar o paladar dos apreciadores das duas iguarias da gastronomia.

Vinho Tinto Tempos de Góes Reservado Cabernet Sauvignon Demi-Sec

O tradicional chocolate ao leite combina muito bem com o Cabernet Sauvignon Demi-Sec, da linha Tempos de Góes. O vinho tinto, levemente adocicado, consegue fazer um bom equilíbrio com a gordura e o dulçor do chocolate ao leite. Seus aromas frutados e o tanino leve trarão mais intensidade ao chocolate. A dica de degustação é deixar o chocolate derreter ligeiramente na boca e tomar um pequeno gole de vinho junto.

Espumante Moscatel Saint Tropez

Para quem prefere o chocolate branco, a dica é o Espumante Moscatel Saint Tropez, elaborado com uvas da variedade Moscato, cultivadas na região da Serra Gaúcha (RS). As leves borbulhas e a boa acidez fazem bom contraponto com a intensidade do chocolate branco. Deliciosamente aromático e delicadamente doce, vai combinar muito bem com os chocolates recheados e também com a colomba pascal.

Vinho Tinto Casa Venturini Tannat 2017

Para os fãs do chocolate meio amargo, a harmonização “radical” é com o Tannat Casa Venturini. A uva Tannat é cultivada na região da Campanha Gaúcha, na divisa com o Uruguai (RS). Os aromas de frutas negras e vermelhas, além de especiarias, do vinho faz um equilíbrio muito interessante com a intensidade dos aromas do chocolate meio amargo. No paladar a combinação final será surpreendente!

Pode ficar tranquilo, porque você não precisa sair de casa para comprar seus vinhos preferidos. A Vinícola Góes comercializa todos os rótulos na loja virtual.

Vinho e sobremesa: saiba como harmonizar corretamente

Não é segredo para ninguém que o universo da confeitaria proporciona experiências únicas através da combinação infindável de ingredientes. Uma receita bem elaborada tem o poder de melhorar o dia de qualquer um – um pedaço de bolo acalenta corações tal qual um abraço apertado.

Mas é claro, toda experiência gastronômica pode, e deve, ficar mais completa e especial. Uma das formas de celebrar a complexidade da confeitaria é adicionar um toque de outro universo igualmente mágico e cheio de possibilidades: o do vinho. Engana-se, aliás, quem pensa que a harmonização de vinhos restringe-se tanto a receitas salgadas como a eventos altamente refinados. O vinho é, acima de tudo, amplo e democrático.

Nessa arte de harmonizar vinhos com comidas, a experiência adocicada no paladar pode ser verdadeiramente enriquecedora. Para comprovar essas possibilidades, Cake By Yu, Ateliê de Bolos e Doces na Vila Mariana, e o sommelier de vinhos e cervejas Elias Varella, dão dicas incríveis. Confira:

Quais são os vinhos que mais harmonizam com receitas adocicadas?

Existem combinações clássicas com os chamados “vinhos licorosos”, que também são conhecidos como “vinhos de sobremesa”. Dentre eles, destacamos o famoso húngaro Tokaji e o francês Sauternes. Também não poderia deixar de citar os famosos vinhos fortificados, como o icônico Vinho do Porto nas suas versões Tawny e Ruby, os Late Harvest, ou vinhos de colheita tardia, em que as uvas são maturadas por um longo período, concentrando grande quantidade de açúcar. Outra boa opção são os espumantes mais adocicados, como o italiano Asti, assim como Champagne ou Cava nas suas classificações mais doces (Sec, Demi-Sec e Doux).
Apesar de essas serem algumas das opções de vinhos doces que combinam com sobremesas, não se prenda somente a eles. Dependendo da sobremesa, alguns vinhos secos, como um Sauvignon Blanc da Nova Zelândia, um Chardonnay californiano com longo envelhecimento em barricas, um Riesling alemão ou até mesmo alguns vinhos tintos como o Pinot Noir, Cabernet Sauvignon e Zinfandel, podem criar harmonizações surpreendentes!

Na gastronomia brasileira, temos muitos doces com alto teor de açúcar entre os queridinhos, principalmente aqueles com cobertura de brigadeiro. Nesse caso, o vinho ajuda a quebrar esse excesso? Quais cepas equilibram o paladar?

Depende muito da sobremesa. Mas pensando na cobertura com brigadeiro, que é um chocolate doce, eu sugeriria um Vinho do Porto Ruby, por combinar pela semelhança, ou um espumante tinto do Piemonte chamado Brachetto d’Acqui, que possui perlage e acidez suficientes para equilibrar o dulçor da sobremesa.

Quais são os “no go’s” da harmonização entre vinhos e pratos adocicados?

Tudo depende do tipo da sobremesa. Temos que pensar na intensidade, na quantidade de açúcar e nas notas complementares, como a adição de frutas ou especiarias. A comida e a bebida têm que interagir de forma harmônica para que uma não se sobressaia em relação à outra. É uma questão de bom senso e de conhecer bem a sobremesa e o vinho que se deseja harmonizar. Para citar um exemplo: uma sobremesa delicada à base de frutas cítricas não combina com um vinho tinto encorpado e adstringente; assim como um bolo de chocolate amargo não harmoniza em nenhum aspecto com um vinho branco delicado.

Quais dicas você daria para um couvert levemente ‘açucarado’, com vinho, e equilibrado para abrir o paladar?

Pixabay

Uma boa escolha são os espumantes adocicados. Além de ser uma tradição iniciar uma refeição com um espumante, a perlage e a acidez ajudam a abrir o paladar. A melhor opção vai depender do couvert e do gosto do cliente, mas um espumante com Moscatel, um Cava ou Champagne costumam agradar bastante.

Por fim, após o isolamento social e pensando em um evento completo, com entrada, prato principal e sobremesa com vinhos, quais escolhas são certeiras do começo ao fim?

iStock

Temos que pensar numa escala de intensidades, que vá do mais leve para o mais encorpado. E claro: tudo vai depender do menu de comidas proposto. De modo geral, abrimos o evento com um espumante, já que a perlage e acidez ajudam abrir o paladar, como já mencionado. Para entradas leves, saladas ou carnes brancas, podemos harmonizar com vinhos brancos vibrantes. No prato principal, se pensarmos em carnes vermelhas e pratos intensos e estruturados, os tintos amadeirados e encorpados, como um Syrah ou um Cabernet Sauvignon, podem ser uma boa opção. Por fim, para as sobremesas, podemos aproveitar todas as dicas que foram passadas aqui, seja um vinho fortificado, de colheita tardia, licoroso ou até mesmo um belo espumante!

Fonte: Cake By Yu

Vinícola Guatambu lança vinho em lata Mysterius

A nova bebida pretende descomplicar o consumo de vinhos para o público jovem brasileiro e para os jovens de espírito de todas as idades

Sim, os jovens brasileiros estão bebendo mais vinho desde o início da pandemia. Estudo realizado pela Dotz, afirma que o jovem de até 30 anos passou a consumir mais vinho, o aumento nessa faixa etária foi de 38%, o que indica uma mudança no comportamento de compra e hábitos de consumo.

Para aproveitar o momento e ajudar na democratização do vinho, a Vinícola Guatambu, juntamente com um grupo de empresários, desenvolveu o vinho Mysterius.

Como tudo começou

Ariel Kogan é de Mendoza, Argentina, e trabalha no universo do vinho desde 2009. Tem grande histórico no ativismo socioambiental em prol do desenvolvimento sustentável, e, em uma conversa sobre esse cenário e sobre a mudança de consumo de vinhos com o produtor da Vinícola Guatambu – uma das mais modernas do Brasil – Valter Potter, começaram a amadurecer a ideia sobre a produção de um vinho em lata, visto que a vinícola, tecnologicamente por meio de seus parceiros, estava pronta para encarar essa produção, porém em uma versão diferente: um vinho produzido especificamente para esse projeto.

Para completar o projeto, Ariel convidou o argentino Pablo, publicitário especializado em construção de marca e o empresário brasileiro Rafael Donatiello, com ampla expertise em vendas on-line e marketing digital. Assim se formou um time que deu origem à criação do Vinho Mysterius.

“O Brasil tem um potencial enorme para comportar essa nova tendência. Tanto para as novas gerações, quanto consumidores mais assíduos têm consumido vinho cada vez mais, sempre buscando novas experiências de formatos e sensoriais”, explica Ariel Kogan, diretor comercial.

A vinícola desenvolveu os vinhos especialmente para a versão em lata. “O lançamento da Mysterius é um marco para nós, da Guatambu. Além da praticidade, tem como diferencial o cuidado com o meio ambiente e a grande qualidade dos produtos”, declara Valter Potter, proprietário da vinícola.

Essência

Os vinhos Mysterius não se revelam de uma vez. Não são óbvios. Suas uvas amadurecem lentamente no silêncio e imensidão do pampa gaúcho. São cuidadosamente selecionadas e escondem uma sutileza que precisa ser investigada, descoberta. Para entender o enigma dos vinhos Mysterius, é preciso chegar de mansinho, de coração aberto, que o sabor oculto irá, aos poucos, se mostrar em todas suas nuances e delicadeza.

Além disso, o Mysterius é um vinho em lata, que traz inúmeros benefícios: é reciclável e diminui o desperdício daquele restinho chato que sobra na garrafa. Além disso, devido ao isolamento com o ambiente externo, a vedação à entrada de luz, a lata esfria mais rápido, protege o vinho dos raios UV e preserva todo o seu sabor. São democráticas e descomplicadas. As belas ilustrações são do artista plástico Fabio Issao. “A lata deixa a experiência mais despretensiosa, colocando de lado a cultura de ter de escolher a melhor taça ou harmonizar com o prato correto.” – explica Donatiello, diretor de marketing.

São duas opções:

Mysterius Veraz é um vinho tinto seco (com 14% de graduação alcoólica) e surpreendente, um corte de Cabernet Sauvignon, Tempranillo e Tannat.

Mysterius Intuição é um sedutor espumante (com 11,5% de graduação alcoólica), como deve ser: com aromas, borbulhas e todo o frescor.

“O Mysterius nasce para fazer um convite a todos sobre um novo estilo de beber vinho, sem muitas formalidades”, declara Pablo Nobel, sócio responsável pela comunicação.

Fonte: Musterius

Em São Roque, tour pelos vinhedos da Vinícola Góes encanta turistas durante o mês de fevereiro

Com as parreiras carregadas de uvas para elaboração de vinhos e sucos, o passeio ao ar livre é experiência única no interior paulista

Passear pelas videiras, usufruir de um momento ao ar livre, tirar fotos lindas, fazer degustação guiada e ainda bater um papo sobre uvas, curiosidades e vinhos – quem não gostaria de passar por essa experiência?

A Vinícola Góes “abre as portas” para que os fãs de vinhos possam fazer um passeio guiado pelos parreirais, que estão em plena safra. Durante o trajeto, os turistas poderão degustar de dois vinhos e um espumante (exceto o rótulo Philosophia), produzidos pela tradicional vinícola paulista.

E não para por ai. Os participantes da degustação guiada ainda ganham uma taça personalizada e voucher de R$10,00 revertido para as compras na loja acima de R$ 50,00.

O passeio segue todas as normas de segurança exigidas pelas autoridades de saúde (uso de máscaras durante toda a atividade, álcool em gel e distanciamento social) e tem vagas limitadas a, no máximo, 14 pessoas por passeio. A reserva pode ser feita na hora, mediante disponibilidade de vaga para o horário ou pode ser antecipada pelo telefone (11) 4711-3500 ou WhatsApp (11) 99787-0588. O percurso dura, em média, uma hora e o valor para desfrutar de toda esta experiência é de R$ 65,00.

Atividade: Tour pelos vinhedos da Vinícola Góes
Local: Vinícola Góes
Endereço: Estrada do Vinho, 9111 – Km 9 – Canguera – São Roque/SP
Dias e horários: Sábados e domingos, 11h e 12h30
Capacidade máxima por saída: 14 pessoas
Duração média: 1 hora
Valor: R$ 65,00
Informações e reservas: WhatsApp: (11) 99787-0588 / Telefone: (11) 4711-3500

Tinto Português e Espumante Francês são rótulos de degustação virtual beneficente

Com a experiência “Como Degustar Vinhos – Edição Vinhos do Bem”, Talk Wine vai destinar parte do valor das vendas a uma instituição de caridade

“Fazer o bem sem olhar a quem”. A máxima é o ponto de partida para a temporada de degustações virtuais de 2021 da Talk Wine, a primeira startup brasileira 100% dedicada ao tema. A experiência “Como Degustar Vinhos – Edição Vinhos do Bem” aliará bons vinhos e solidariedade, pois será um evento beneficente, em que parte da receita será destinada à APAE de Maringá/PR.

Além de ajudar ao próximo, quem adquirir o kit de vinhos poderá provar dois clássicos antagônicos: o robusto tinto português Marques de Borba e o delicado espumante francês Veuve du Vernay Brut Rosé, edição limitada. Os rótulos serão recebidos em casa e degustados ao vivo, na companhia do especialista, Marcelo Copello, no dia 27 de fevereiro.

“Decidimos por um evento beneficente pois entendemos nossa responsabilidade social. Em um ano que se inicia com grandes desafios para todos, nada melhor do que começar com um ato de amor ao próximo”, destaca André Barros, um dos sócios-fundadores da Talk Wine, que ressalta a importância de reverter algo também para a cidade. “Escolhemos uma entidade de Maringá, pois é onde está nossa sede e é o município em que vivemos. Por esta razão, temos laços fortíssimos com este lugar”.

Além dos dois vinhos, o kit conta com um completo material de apoio, contendo informações sobre a experiência e dicas para a degustação. Contém ainda uma receita de chef para preparar em casa e harmonizar com as bebidas. A experiência já está à venda no site a R$ 299,00.

Degustação Virtual – Para participar de uma degustação virtual não precisa ser nenhum expert em tecnologia, nem tampouco em vinhos. A experiência é completa e segura. Após a compra online do kit, os rótulos são recebidos em casa.

No dia e hora marcados, o entusiasta do vinho tem o link de acesso à live. Durante a transmissão, conta com orientações e aprende como analisar e apreciar as bebidas. Tudo é conduzido de forma didática e divertida pelo curador da Talk Wine, Marcelo Copello, um dos mais renomados degustadores do país, jurado em diversos concursos ao redor do mundo e presidente do júri da Grande Prova Vinhos do Brasil.

“O evento é completo. Há entretenimento e conhecimento, incluindo dicas de harmonização”, comenta mais um dos sócios-fundadores da Talk Wine, José Roberto Mattos. “A vantagem da degustação virtual é promover a companhia online de especialistas que podem estar em qualquer lugar do mundo. E isso, com certeza, torna a vivência muito mais interessante do que a simples compra em um e-commerce de bebidas”.

Não somente online, mas também offline, é possível ter a companhia de amigos ou familiares durante o evento. A dica é compartilhar o kit adquirido e aproveitar a experiência ao máximo, pois o box enviado serve até quatro pessoas. “Uma pequena reunião em casa, cozinhando a receita sugerida, é a harmonização perfeita para a degustação virtual”, indica Mattos.

Vale lembrar que a live tem data e horário predeterminados, mas, depois de realizada, pode ser vista quando quiser, pois fica gravada e o acesso à quem comprou o kit é liberado a qualquer momento.

Informações: Talk Wine

Água Doce ensina como preparar sangria

Se existe uma bebida que combina com calor, verão, férias e diversão, ela é a sangria. Bebida de origem espanhola, mistura vinho e frutas e é muito fácil de preparar. Aqui, a versão da Água Doce do Brasil. Confira:

Sangria

Ingredientes
500ml de vinho tinto
½ maçã meia lua em pedaços finos
8 uvas benitaka
100 ml de suco de laranja
Suco de 1 limão
1 colheres de sopa de açúcar
Especiarias: anis estrelado e cravo da índia

Modo de preparo
O vinho deve estar refrigerado. Em uma tigela coloque as frutas, o açúcar, os sucos de laranja e de limão, e deixe na geladeira até a hora de servir. No momento de servir, misture as frutas com o vinho, coloque na taça e complete com gelo, se quiser. Decore com anis estrelado, cravo da índia e duas rodelas de laranja.

Foto: Bruno Marconato

Grau de dificuldade: fácil
Tempo de preparo: 20 minutos
Rendimento: 1 taça de 600ml
Fonte: Água Doce Sabores do Brasil

Sete receitas de Natal veganas

Nutricionista cadastrada na GetNinjas ensina a preparar pratos salgados e doces sem proteína animal para deixar a sua ceia mais diversa e saborosa

As festas de fim de ano, sobretudo o Natal, são marcadas pela mesa farta de alimentos salgados e doces. Os veganos ou pessoas com restrições alimentares, contudo, costumam encontrar poucas opções em meio a estes banquetes. Pensando nisso, Alice Cristina Coca, nutricionista que atende pelo GetNinjas , maior aplicativo de contratação de serviços da América Latina, selecionou sete opções de pratos veganos salgados e doces. Receitas simples que vão deixar sua ceia mais diversa e saborosa.

Patê de Azeitona Com Tofu

Ingredientes
300 gramas de tofu firme
200 gramas azeitonas verdes ou pretas

Modo de preparo
Bata o tofu e as azeitonas pretas no liquidificador ou no mixer até formar uma pasta lisa com pequenos pedaços. Se preferir, nem precisa temperar. Fica a gosto do público.

Charutinho de Carne de Soja

Foto: Monika Grabkowska/Unsplash

Ingredientes
500g de proteína texturizada de soja
1 maço de couve manteiga
1 pimentão vermelho
1 pimentão verde
3 dentes de alho triturados
1 cebola pequena em cubos
½ xícara de chá de salsinha picada
2 tomates picados
Sal e pimenta a gosto
Azeite a gosto

Modo de preparo
Coloque a proteína de soja em uma panela com água quente para hidratar por 1 hora, depois escorra. Para fazer o recheio, refogue o alho, a cebola e os pimentões em uma panela com um fio de azeite. Em seguida, adicione a proteína texturizada de soja hidratada e refogue com sal, pimenta ou outros temperos a gosto. Na sequência, adicione a salsinha e abafe até estar pronto. Escalde as folhas de couve em água fervente por cerca de 2 minutos. Retire, passe na água fria e elimine a parte mais grossa do talo. Sobre cada folha coloque o equivalente a 30g de recheio e enrole, formando um charutinho. Adicione o tomate e disponha os charutinhos lado a lado na panela, com a “emenda” da folha para baixo, para que não abra ao cozinhar. Dilua o caldo na água fervente e cubra os charutos. Tampe e cozinhe em fogo médio por cerca de 15 minutos.

Arroz da Tasmânia

Ingredientes
150 g de amêndoas torradas
1 pimentão vermelho médio ou pequeno picado em cubos pequenos
100g de champignon em conserva fatiado
1 cebola grande picada em cubos pequenos
2 xícaras de chá de arroz parbolizado
2 colheres de sopa de azeite
1 colherzinha de café de pimenta-do-reino moída
Açafrão da terra moído
Cebolinha a gosto
Sal a gosto

Modo de preparo
Cozinhe as amêndoas no vapor por 15 minutos até amolecer um pouco e reserve. Pique o pimentão, sem a semente, e a cebola em cubinhos bem pequenos e reserve. Fatie os champions fininhos e reserve. Em uma panela média, refogue o pimentão e a cebola, acrescente os champignons, o açafrão e a pimenta-do-reino. Misture bem para encorpar no champignon e, em seguida, jogue o arroz, as amêndoas e o sal. Misture mais um pouco e acrescente a água. Experimente sempre o sal. Deixe cozinhar até a água secar.

Batalhoada

Foto: Veganize-se

Ingredientes
5 batatas médias fatiadas (tiras grossas)
3 tomates médios fatiados em rodelas grossas
3 cebolas médias em rodelas
1 pimentão verde cortado em tiras
1 pimentão amarelo cortado em tiras
1 pimentão vermelho cortado em tiras
3 dentes de alho em cubos
1 xícara de chá de azeitonas (½ verde e ½ preta)
3 folhas grandes de alga nori rasgadas
Azeite abundante a gosto
Sal e pimenta do reino a posto

Modo de preparo
Pré-cozinhe as batatas com um pouco de sal até começarem a ficar cozidas. Em um recipiente próprio para o forno, misture as batatas com os demais ingredientes deixando por último o sal. Leve ao forno preaquecido a 180°C até que os legumes dourem ou fiquem macios.

Rabanada ao vinho

Foto: Loving It Vegan

Ingredientes
1 xícara de chá de leite vegetal
½ colher de chá de essência de baunilha
3 pães franceses cortados em fatias grossas
Farinha de trigo suficiente
½ xícara de açúcar demerara
1 colher de sopa de vinho tinto doce
1 colher de sopa de azeite
Açúcar e canela para polvilhar

Modo de preparo
Misture o leite vegetal com a essência de baunilha e reserve. Molhe o pão fatiado com leite vegetal e empane cada fatia na farinha de trigo sem excessos e reserve. Em uma frigideira, adicione o açúcar, o vinho e o azeite e leve ao fogo até formar um caramelo. Adicione as fatias de pão empanadas e deixe fritar no caramelo até dourar um lado. Vire e faça o mesmo do outro lado de cada uma das fatias. Coloque as fatias douradas em um recipiente na posição que serão servidas e polvilhe com açúcar e canela a gosto

Salada de Frutas Assadas

Foto: Food Network

Ingredientes
1 manga
2 maçãs
1/3 de abacaxi
1 caixa de morangos
1 pera
1 cacho de uva sem semente pequeno
Suco de 1 laranja inteira
Raspas de meio limão pequeno
½ xícara de açúcar
Canela a gosto

Modo de preparo
Corte todos os ingredientes em cubos pequenos, exceto os morangos e uvas (corte-os ao meio). Tire todas as sementes da pera e das maçãs. Misture com o açúcar o suco da laranja e as raspas do limão. Em seguida, despeje em um recipiente próprio para ir ao forno. Polvilhe a canela a gosto por cima e leve ao forno preaquecido a 180ºC por aproximadamente 25 minutos. Pode servir morno ou gelado.

Smothie de Abacate com Banana

Ingredientes:
1/2 xícara de chá de leite de soja ou amêndoas ou leite de coco
1 xícara de chá de rodelas de bananas congeladas
1 xícara de chá de abacate gelado picado
1 colher de chá de chia
Adoce com açúcar ou adoçante a gosto.

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador

Fotos meramente ilustrativas

Fonte: GetNinjas