Arquivo da tag: voluntariado

5 motivos para praticar a filantropia*

Movimento Bem Maior reuniu cinco motivos para mostrar que a hora de agir é agora

Se você pretende viver em um mundo mais justo, não faltam razões para praticar a filantropia e ajudar a enraizar a cultura de doação na nossa sociedade. Não é nada complicado, basta querer. E a sua participação pode fazer a diferença na vida de muita gente, inclusive na sua.

Você faz parte do mundo

Como os dicionários nos mostram, a palavra filantropia significa ‘amor à humanidade’ e ‘generosidade com os outros’. Só o sentido literal já seria um grande motivo para todos entenderem a sua importância. Mas, diante de tanta desigualdade social, é ainda mais clamorosa a necessidade de espalhar a solidariedade. Não vivemos em bolhas nem podemos fechar os nossos olhos, ignorando tudo o que está ao nosso redor. Pelo contrário, temos que exercitar o nosso olhar empático, de nos identificar com a situação de uma outra pessoa e procurar agir para mudar a realidade do nosso país. Existe uma clara interdependência, todos nós somos corresponsáveis pelas situações atuais. A sociedade civil organizada tem um papel central para construir um país melhor.

Inúmeras causas precisam do seu apoio

Com a crise da Covid-19, foi necessária a realização de muitas doações emergenciais, como entrega de máscaras e de comida. No entanto, inúmeras causas importantes continuam a precisar de apoio. Em meio a tantos problemas, como escolher uma causa para começar a ajudar? Um bom caminho é identificar as causas que toquem o seu coração. Converse com familiares e amigos, busque informações, pesquise na internet e veja as demandas. Tente escolher um projeto que combine com o seu perfil. Se você gosta de praticar alguma modalidade esportiva, há várias instituições que trabalham com crianças e jovens por meio do esporte e da educação juntos. Se você curte viajar, apoiar projetos que auxiliam refugiados pode gerar uma grande empatia. Olhe para o trabalho daquela pequena organização que atua no seu bairro, você poderá se identificar com ela. Depois de escolher uma causa, procure colocar a doação como uma ação fixa no seu planejamento financeiro mensal. Isso é relevante para que as organizações possam se organizar e manter seu funcionamento mesmo em períodos em que as contribuições são menores.

As ONGs fazem um trabalho essencial

Pixabay

As ONGs, apoiadas por vários setores da sociedade, foram protagonistas de muitas ações para socorrer a sociedade durante a pandemia. Atividades extremamente importantes, como a de levar comida a quem precisava, foram noticiadas com maior frequência pelos jornais, TV e internet. O avanço da tecnologia também tornou mais fácil acompanhar as iniciativas das organizações, checar a transparência, e conhecer o impacto gerado a partir das doações. Assim, as pessoas passaram a conhecer mais o trabalho sério e dedicado das entidades, e o reflexo foi o crescimento da confiança da população no terceiro setor. Segundo a Pesquisa Doação Brasil, coordenada pelo IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), a confiança nas organizações, entre os doadores, subiu de 74% em 2015 para 93% em 2020. Já o índice de pessoas que não doam por não confiar nas instituições caiu de 17% para 4% em cinco anos.

É possível doar mais que dinheiro

É comum nos depararmos com anúncios de grandes doações no noticiário. No entanto, não devemos associar a imagem de grande filantropo a somente bilionários norte-americanos. Todos podem realizar doações que cabem no bolso, que também transformam realidades. E é possível doar também de outras maneiras: você pode simplesmente compartilhar um pouco do seu tempo, do seu trabalho e do seu carinho por meio do voluntariado. Essa é uma experiência com um poder transformador. Ao se envolver diretamente nas ações, o voluntário tem a oportunidade de ver, de perto, o impacto gerado pelas ações e tem a chance de receber, como agradecimento, um abraço ou ganhar um sorriso da pessoa beneficiada.

Construir um legado positivo

iStock

Precisamos sempre lembrar que somos efêmeros e que no nosso dia a dia construímos um legado para deixar para as próximas gerações. A partir de nossas ações, servimos de exemplo para os nossos filhos e netos. Gestos atenciosos e simples de um pai ou uma mãe representam importantes lições. Ao tratar as outras pessoas sempre com respeito, mostra-se às crianças que ninguém é melhor do que ninguém. Ensinar que doar uma roupa é uma forma de ajudar alguém que esteja precisando, e não porque o item é uma sobra, significa transmitir uma valiosa orientação. Deixar de utilizar o seu carro particular quando possível para não deteriorar ainda mais a condição climática significa outra lição. Para deixarmos um mundo melhor como herança, é importante agir agora e também plantar as sementes para o futuro.

*Fonte: Carola Matarazzo é Diretora executiva do Movimento Bem Maior

Campanha Páscoa Solidária da Fundação Nestlé está aberta à participação de consumidores

Pessoas que realizarem doações ganharão cupom de 10% de desconto na loja própria da companhia, o Empório Nestlé

Para garantir que suas tradicionais ações de voluntariado pudessem atender instituições em diferentes localidades e contar com a colaboração de pessoas de todo o País, mesmo à distância, a Fundação Nestlé criou uma campanha virtual especial de Páscoa Solidária.

Por meio do site da campanha, as pessoas podem doar qualquer valor que desejarem. O montante arrecadado será revertido para compra de ovos de Páscoa e de caixas de bombom que serão doadas para a Casa do Zezinho e para ONG Social Skate. A expectativa é beneficiar 1.500 crianças.

A plataforma pode ser acessada clicando aqui, e as doações podem ser realizadas entre até 26 de março.

Como forma de estimular a participação na campanha, a Fundação Nestlé vai disponibilizar, para todos que realizarem doações, cupons de 10% de desconto para compras na loja própria da Nestlé, o Empório Nestlé , disponível também como e-commerce, com entregas para todo o Brasil. O prazo para uso do cupom de desconto é de 2 a 30 de abril, e ele será disponibilizado automaticamente no checkout, sendo uma promoção não cumulativa.

Sobre a Fundação Nestlé

Criada em 1987, a Fundação Nestlé Brasil tem como missão conectar o impacto social ao propósito da marca: revelar o poder dos alimentos para melhorar a qualidade de vida de todos, hoje e para as próximas gerações. Todas as iniciativas desse projeto são financiadas por doações. O diferencial fica por conta das contribuições feitas pelos colaboradores da companhia: a cada R$ 1,00 doado, a Nestlé duplica o valor.

Plataforma conecta pessoas e empresas a causas sociais e voluntariado

Com atuação em quatro estados, plataforma recebe quase 1 milhão de visitas por ano. “Em tempos de crise e pandemia, nossa maior ferramenta de impacto é a solidariedade”, afirma fundador.

Diante de um período tão complexo e incerto como o que vivemos, uma boa notícia ao menos: a solidariedade está em alta. Segundo a Associação Brasileira de Captadores de Recursos, mais de R﹩ 3 bilhões foram doados a iniciativas para combater o coronavírus e as suas implicações na economia e na saúde. A previsão é que, em até dois meses, o valor chegue a R﹩ 5 bilhões.

Empresas e pessoas, ainda bem, têm se unidos nessa luta. Mas em meio a tanta disposição, uma dúvida sempre surge. Como eu posso ajudar? É nesse contexto que surge o Atados, uma plataforma social que conecta pessoas e empresas a causas sociais e oportunidades de voluntariado.

“O Atados tem como propósito mobilizar pessoas e articular soluções e recursos para impulsionar transformações”, afirma Daniel Morais, fundador da plataforma. “Queremos fortalecer organizações, movimentos e coletivos, conectando-os a pessoas e empresas que querem e podem ajudar”.

Tem dado certo. Com atuação nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis, além de Brasília (DF), há oito anos, o Atados conta com 2.200 organizações sociais e 130 mil voluntários inscritos. A plataforma atrai 900 mil visitas ao ano e tem, no momento, mais de 300 vagas anunciadas em diversas causas – nove em cada dez dessas oportunidades são preenchidas. Dezenas das maiores empresas do Brasil já colaboram com a plataforma, entre elas: Nestlé, Coca-Cola, Telefônica, Via Varejo (Casas Bahia), Sky, Visa, Amil, entre outras.

mãos ajuda solidariedade

Com a pandemia do coronavírus, porém, as comunidades e as ONGs atendidas precisam ainda de mais apoio. Por isso, o Atados elencou os maiores desafios que a crise impõe e reuniu iniciativas especiais para superá-la. Eles estão divididos em cinco pilares:

• Acesso a necessidades básicas
• Geração de renda
• Educação
• Engajamento territorial
• Visibilidade e apoio ao idoso

Diversas ações já estão em andamento. A plataforma tem, por exemplo, conectado voluntários a pessoas que têm direito à Renda Básica Emergencial e não sabem como proceder. Também criou uma seção dedicada a oportunidades que podem ser executadas à distância , como captação de recursos ou companhia virtual para refugiados e idosos. “Mais do que nunca, nossa maior ferramenta de impacto social é a solidariedade. Como é bom ver que a sociedade tem despertado para isso”, diz Morais.

Dicas para “desenvelhecer” antes de chegar à terceira idade

Para chegar à terceira idade com saúde e disposição, a sugestão é a de começar a pensar nela aos 30 anos. “Para ter qualidade de vida após os 60 anos ,precisamos nos preparar com antecedência quando estamos no auge do nosso vigor, já que a proposta é a de manter a vitalidade e a saúde física e mental no nível mais alto possível durante toda essa fase”, afirma Daniel Alan Costa, naturopata especialista em bases de Medicina Integrativas do Hospital Albert Einstein.

Então se você é jovem, siga as dicas do especialista para ter uma velhice com qualidade, adotando um estilo de vida natural que pode preservar e muito a saúde.

yoga-jeviniya- pixabay
Foto: Jeviniya-Pixabay

1-) Pratique exercícios físicos todos os dias. Você conhece as práticas corpóreas orientais? Tai Chi Chuan, Yoga, Qi Gong, Lian Gong entre outras são excelentes para o corpo e para a mente. O governo chinês tem um programa nacional destas práticas e com isto reduziu drasticamente os gastos com saúde. Outra opção é a musculação, sempre com a orientação de um profissional capacitado. Depois dos 30 anos a perda de massa muscular se intensifica, chegando a 40%.

o-cigarro-pode-levar-a-infertilidade

2-) Não fume e evite a ingestão de carne, pois ambos liberam substâncias produtoras de envelhecimento precoce.

mulher-dormir_maquiada

3-) Durma cedo e bem, pois o hormônio do crescimento atinge seu pico de produção antes da meia-noite.

frutas e cápsulas

4-) Dê preferência aos alimentos que contêm antioxidantes naturais que previnem doenças, rugas e flacidez, como os carboidratos integrais, frutas e verduras.

Depositphotos casal praia biliondigital

5-) Revitalize suas células sempre que possível: tome sol diariamente nas primeiras horas da manhã, ande descalço sobre a grama molhada de orvalho, vá a praia andar na areia e na beira do mar sempre que possível, banhe-se nas águas de uma cachoeira, caminhe em um parque arborizado e respire profundamente, abuse do repouso para restabelecer as células, pois elas amam um repouso restaurador, valorize a amizade, o sorriso, o abraço, a gratidão, a alegria, pois tudo isso produz endorfina, hormônio capaz de reenergizar as células de defesa.

palavras cruzadas cohdra
Foto: Cohdra/Morguefile

6-) Mantenha a curiosidade intelectual aprendendo uma nova atividade para conservar a mente lúcida e alerta. Viaje, estude um novo idioma, faça algo que nunca fez, abuse das palavras cruzadas pois assim a mente permanece jovem e o cérebro bem irrigado.

meditação pin terest
Foto: Pinterest

7-) Aprenda a meditar. A meditação, comprovada cientificamente, diminui a ansiedade, aumenta a estabilidade emocional, a criatividade, a alegria, desenvolve a intuição, diminui a pressão arterial, diminui qualquer tensão relacionada com a dor, como dores de cabeça, musculares, articulares, aumenta a produção de serotonina, melhorando o humor e o comportamento e melhora o sistema imunológico.

voluntariado - Prawny
Ilustração: Prawny/Morguefile

😎 Pratique o voluntariado. Já foi comprovado, por meio de uma pesquisa realizada nos Estados Unidos, que quem faz trabalho voluntário é mais feliz e apresenta uma carga de stress muito menor em relação a quem não é adepto a prática. Além disso, foi comprovado que as pessoas que se dedicam ao voluntariado vivem em média quatro anos a mais. Isso porque ocorre a liberação de endorfinas que provocam em todo o corpo a sensação de prazer.

Fonte: Daniel Alan Costa é especialista em Bases de Medicina Integrativa do Albert Einstein, Naturopata, Acupunturista membro da WFCMS (World Federation Chinese Medicine Societies), coordenador do curso de pós-graduação em Naturopatia da UNIP e coordenador geral dos cursos do Sol Instituto Terapêutico/ INESP
 

Love Together Brasil tem Arlindo Grund como voluntário em ações na Paraíba

Arregaçando as mangas por uma boa causa, o consultor de estilo e apresentador do Esquadrão da Moda do SBT, Arlindo Grund, esteve no final de semana passado em Piancó – PB para participar como voluntário do projeto da ONG Love Together Brasil, da qual foi convidado para ser embaixador.

Lá no sertão da Paraíba, Arlindo foi recebido por dezenas de crianças, de creches e escolas da região, juntamente com outros voluntários engajados na orientação delas na questão odontológica. Também distribuíram kits de higiene bucal, chinelos e material escolar para as populações em situação de vulnerabilidade.

Confira algumas fotos:

arlindo 6arlindo grundarlindo 5arlindo grund1arlindo 4arlindo2arlindo 3

Fotos: Allan Louros

 

Como o trabalho voluntário pode influenciar na carreira? Por Daniela do Lago*

Muito úteis especialmente para quem está em início de carreira, os trabalhos voluntários têm se tornado cada vez mais valorizados dentro das empresas. Ao inclui-los no currículo, o profissional mostra que investe parte do seu tempo em outras pessoas e possui algumas qualidades fundamentais em qualquer ambiente corporativo, como facilidade de relacionamento interpessoal, iniciativa, capacidade de trabalho em grupo e uma visão holística dos problemas da sociedade. Que companhia não gostaria de contar com alguém assim?

Utilizado como critério de seleção, o voluntariado expõe ao recrutador que o candidato consegue lidar com realidades diferentes da sua, como reage e o que consegue aprender em diversas situações. Já no que se refere à tão requisitada proatividade, aquele que faz algum tipo de serviço social, mais uma vez, estará à frente, pois é capaz de identificar um problema em sua comunidade, ir atrás da solução, colocar em prática suas ideias e aguçar a sua criatividade.

Quem deseja começar a atuar como voluntário, pode ficar na dúvida sobre a real contribuição que atividades não relacionadas ao seu campo de atuação podem trazer. No entanto, o principal aspecto de um trabalho solidário não está relacionado à promoção pessoal, mas ao envolvimento genuíno com a atividade. Além do aprendizado ser mais efetivo, a paixão pelo que se faz é mais importante do que a mera informação no currículo – isso não quer dizer, no entanto, que essas informações devem ficar de fora de uma apresentação pessoal: é importante informar todos os trabalhos dos quais participou, as atividades desenvolvidas e o tempo dedicado a cada uma delas. Tudo para deixar claro que o objetivo não é apenas o salário, mas também contribuir para um mundo melhor.

Vale a ressalva de que, no caso de uma pessoa já empregada, os compromissos do voluntariado não devem prejudicar os resultados e a rotina diária de trabalho, pois certamente, isso não será bem-visto pelo empregador. Porém, quando é desempenhado da maneira correta, esse tipo de atividade só faz bem, independentemente da etapa em que o profissional está. Lembre-se sempre: o voluntário é, antes de mais nada, um doador nato que faz sem esperar receber em troca. Esse espírito deve guiar os que buscam ajudar o próximo e, dessa forma, as vantagens para a carreira serão apenas consequência.

voluntariado - Prawny
Ilustração: Prawny/Morguefile

* Daniela do Lago é coach de carreira, palestrante, professora dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas nas disciplinas de Gestão de Pessoas, Comportamento Organizacional, Comunicação e Relacionamento Interpessoal e escritora. Em 2014 lançou o livro “Despertar Profissional”, pela Editora Integrare, que contém dicas práticas de comportamento no trabalho.